Página 1 dos resultados de 86 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Assistência em planejamento familiar em um programa de saúde da família no município de Ribeirão Preto - SP; Family Planning Care in a Family Health Program in Ribeirão Preto-SP.

Santos, Luzia Aparecida dos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/02/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.35%
O planejamento familiar é uma ação de saúde que permite a regulação da fecundidade, faz parte da Atenção Básica, atualmente vem sendo oferecido através do Programas de Saúde da Família é um direito reprodutivo. A qualidade da assistência em planejamento familiar é imprescindível para os índices de saúde reprodutiva e sexual, sendo a oferta, a livre escolha por métodos contraceptivos e a informação dada aos clientes são elementos fundamentais para garantir a qualidade dessa assistência. Este estudo teve como objetivo descrever a assistência prestada em planejamento familiar segundo as mulheres em idade fértil e os profissionais de saúde do Núcleo de Saúde de Família I no município de Ribeirão Preto, São Paulo. Trata-se de um estudo descritivo, com abordagem quantitativa. A amostra foi composta por 242 mulheres em idade fértil cadastradas no Núcleo de Saúde da Família I e por 11 profissionais de saúde que atuavam neste serviço. Os dados foram coletados através de entrevistas estruturadas em domicilio e no serviço de saúde. A estatística descritiva e os testes quiquadrado de Pearson ou Exato de Fisher foram utilizados para a análise dos dados. Os resultados revelam que a maioria das mulheres (69...

Planejamento familiar: um olhar ampliado a partir da prática interativa no estágio curricular obrigatório realizado na maternidade do HU/UFSC

Camisão, Jemyle Nassar
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Relevância na Pesquisa
36.29%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio Econômico, Curso de Serviço Social.; O presente estudo tem como objetivos fundamentais, analisar o direito reprodutivo no atual contexto brasileiro, o Sistema Único de Saúde e os Hospitais Universitários, o estágio curricular como espaço de aprendizagem profissional na política de saúde, as ações de planejamento familiar existentes que garantem os direitos dos usuários do Hospital Universitário bem como, a história do planejamento familiar e os aspectos legais da saúde reprodutiva instaurados no Brasil. Utilizando a pesquisa bibliográfica pertinente e exploratória, por meio das entrevistas levantadas pela acadêmica no Hospital Universitário/UFSC, durante todo o processo de estágio curricular, observa-se que os avanços no campo da saúde reprodutiva oferecem uma nova perspectiva em relação à saúde da mulher. Ao serem abordados temas que envolvem as políticas de planejamento familiar, busca-se discutir o papel que o Estado desempenha, promove, bem como os princípios que regulamentam as ações da saúde pública; os recursos informativos, educacionais, científicos e técnicos; para que o planejamento familiar possa ser exercido livremente...

Fatores associados ao futuro reprodutivo de mulheres desejosas de gestação após ligadura tubária; Factors associated with the reproductive future of patients wishing pregnancy after being submitted to tubal ligation

Cunha, Antônio Carlos Rodrigues da; Wanderley, Miriam da Silva; Garrafa, Volnei
Fonte: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia Publicador: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
36.27%
Objetivo: analisar os fatores associados ao futuro reprodutivo de mulheres submetidas previamente à laqueadura tubária (LT), que desejavam nova gestação, atendidas em serviço público. MétodoS: realizou-se estudo prospectivo, no qual foram incluídos 98 pacientes, submetidas previamente a LT, que procuraram o serviço de reprodução humana no período de janeiro de 1996 a janeiro de 2004 desejando nova gestação. Utilizou-se, como instrumento de pesquisa, o seguimento dessas mulheres desde a primeira consulta, na qual solicitaram a reversão do procedimento, até a aplicação do questionário estruturado no final do período do estudo, abordando aspectos sociodemográficos das pacientes nos momentos da solicitação da laqueadura e da reversão do procedimento. Resultadosos: a média da idade na época da ligadura era de 25 anos, sendo que 55,1% tinham menos de 25 anos, 46,9% tinham três ou mais filhos, e dez tinham apenas um filho. As causas mais comuns para a indicação da LT foram: desejo de contracepção (48%), problemas financeiros (25,5%), e problemas conjugais (15,3%). As principais razões para tentativa de nova gravidez foram: novo matrimônio/novo parceiro (80,6%), ter um novo filho com o mesmo parceiro (8,2%)...

Avalia????o da implementa????o da assist??ncia ao planejamento reprodutivo em tr??s munic??pios do Estado do Rio de Janeiro entre 2005 e 2007

Bonan, Claudia; Silva, K??tia Silveira da; Sequeira, Ana L??cia Tiziano de; Fausto, M??rcia Cristina Rodrigues
Fonte: Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira Publicador: Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.51%
Objetivos: avaliar a implementa????o das a????es de assist??ncia ao planejamento reprodutivo (PR) em tr??s munic??pios fluminenses e os aspectos contextuais. M??todos: pesquisa avaliativa realizada entre 2005-2007. Foram realizadas entrevistas com gestores e profissionais de sa??de, observa????o de servi??os e an??lise de documentos. Para an??lise do grau de implementa????o do programa foi desenvolvida matriz de avalia????o com tr??s componentes ??? assist??ncia, educa????o e gerenciamento - e estabelecidos padr??es e crit??rios. Fontes orais e documentais possibilitaram an??lise do contexto de implementa????o. Resultados: a implementa????o do PR no munic??pio metropolitano est?? avan??ada e nos munic??pios do interior ?? incipiente. Atividades educativas apresentaram maior conformidade com crit??rios do que atividades cl??nico-assistenciais. Irregularidade de m??todos contraceptivos, problemas na oferta de contracep????o cir??rgica, aus??ncia de aten????o ?? infertilidade e ?? sa??de reprodutiva masculina foram aspectos fr??geis. Existem equipes multiprofissionais, mas h?? necessidade de capacita????o. No munic??pio metropolitano, o gerenciamento do programa ?? ponto forte, mas nos demais ?? d??bil. Conclus??es: o grau de implementa????o da assist??ncia ao PR se relacionou com desigualdades geopol??ticas entre os munic??pios e aspectos do contexto institucional do SUS ??? pouca integra????o da rede assistencial e regionaliza????o limitada. O estudo pode contribuir para institucionaliza????o da pr??tica de monitoramento e avalia????o das a????es de assist??ncia ao planejamento reprodutivo.

A assistência ao planejamento reprodutivo na estratégia de saúde da família no município do Rio de Janeiro

Silva, Keila Cristina Santana
Fonte: Instituto Fernandes Figueira Publicador: Instituto Fernandes Figueira
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.88%
Na perspectiva da política de planejamento reprodutivo estabelecida no Brasil, a assistência à regulação da fecundidade é fundamentalmente uma ação de promoção e prevenção em saúde e de potencialização do exercício do direito reprodutivo, ou seja, ela não lida com a doença em si e, nesse sentido, ela diz respeito essencialmente à atenção básica. Muitas questões e desafios que envolvem a assistência ao planejamento reprodutivo - seja de acesso, de qualidade ou de integração com outras áreas da saúde - não são problemas exclusivos desse programa, mas fazem parte de um contexto maior, que é o da atenção básica no Brasil. Objeto: assistência ao planejamento reprodutivo na Estratégia de Saúde da Família no município do Rio de Janeiro. Objetivo geral: refletir sobre as oportunidades que o modelo da estratégia da família poderia vir a proporcionar para o aprimoramento da assistência ao planejamento reprodutivo. Objetivos específicos: descrever as ações de assistência ao planejamento reprodutivo em uma unidade de saúde da família da rede municipal e reconstruir as trajetórias reprodutivas e contraceptivas dessas usuárias. Materiais e métodos: Foi realizado um estudo de caso com abordagem qualitativa para o qual utilizamos dois procedimentos investigativos: a descrição da assistência ao planejamento reprodutivo em uma unidade de estratégia de saúde da família na cidade do Rio de Janeiro e a reconstrução da trajetória contraceptiva das mulheres que se inscreveram no programa de planejamento familiar na unidade. Foram entrevistadas 48 usuárias que participaram da prática educativa. Realizamos uma análise descritiva dos dados objetivos do questionário e a análise de trajetórias das práticas contraceptivas de mulheres desde sua primeira relação sexual. Resultados: Os problemas identificados na assistência ao planejamento reprodutivo foram a ausência de formação de vínculo com o serviço...

Fatores associados ao futuro reprodutivo de mulheres desejosas de gestação após ligadura tubária

Cunha,Antônio Carlos Rodrigues da; Wanderley,Miriam da Silva; Garrafa,Volnei
Fonte: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia Publicador: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/05/2007 PT
Relevância na Pesquisa
36.27%
OBJETIVO: analisar os fatores associados ao futuro reprodutivo de mulheres submetidas previamente à laqueadura tubária (LT), que desejavam nova gestação, atendidas em serviço público. MÉTODOS: realizou-se estudo prospectivo, no qual foram incluídos 98 pacientes, submetidas previamente a LT, que procuraram o serviço de reprodução humana no período de janeiro de 1996 a janeiro de 2004 desejando nova gestação. Utilizou-se, como instrumento de pesquisa, o seguimento dessas mulheres desde a primeira consulta, na qual solicitaram a reversão do procedimento, até a aplicação do questionário estruturado no final do período do estudo, abordando aspectos sociodemográficos das pacientes nos momentos da solicitação da laqueadura e da reversão do procedimento. RESULTADOS: a média da idade na época da ligadura era de 25 anos, sendo que 55,1% tinham menos de 25 anos, 46,9% tinham três ou mais filhos, e dez tinham apenas um filho. As causas mais comuns para a indicação da LT foram: desejo de contracepção (48%), problemas financeiros (25,5%), e problemas conjugais (15,3%). As principais razões para tentativa de nova gravidez foram: novo matrimônio/novo parceiro (80,6%), ter um novo filho com o mesmo parceiro (8,2%), e morte de um filho (6...

Mulher, família e reprodução: um estudo de caso sobre o planejamento familiar em periferia do Recife, Pernambuco, Brasil

Fernandes,Magda Fernanda Medeiros
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2003 PT
Relevância na Pesquisa
36.19%
Este artigo apresenta resultados de um estudo realizado com mulheres de camadas populares em uma comunidade de baixa renda em Recife, Pernambuco, Brasil, procurando entender como são planejadas suas famílias. Tem como eixo orientador os aspectos da reprodução, especificamente as práticas de concepção e contracepção. Nesta análise, argumenta-se que as organizações que prestam serviços de planejamento familiar refletem a política chamada de "intervenção branca" no comportamento reprodutivo da população de camadas populares. Considera-se "intervenção branca" o transporte das decisões sobre ter ou não ter filhos, do âmbito doméstico para o consultório médico e a transferência gradativa do controle do Estado para o campo da saúde.

Assistência em contracepção e planejamento reprodutivo na perspectiva de usuárias de três unidades do Sistema Único de Saúde no Estado do Rio de Janeiro, Brasil

Heilborn,Maria Luiza; Portella,Ana Paula; Brandão,Elaine Reis; Cabral,Cristiane da Silva
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
56.4%
Este artigo apresenta dados parciais de ampla pesquisa qualitativa, sócio-antropológica, realizada em cinco estados do Brasil, para captar a perspectiva de usuárias de áreas urbanas e rurais sobre suas experiências contraceptivas e reprodutivas, bem como sobre o atendimento em contracepção e planejamento reprodutivo no Sistema Único de Saúde. Enfocam-se resultados do Estado do Rio de Janeiro, mediante sessenta entrevistas individuais semi-estruturadas, com usuárias entre 18 e 49 anos, de duas unidades básicas de saúde da capital e de uma unidade do Programa Saúde da Família (PSF), no interior, em área rural. Constatou-se maior diversidade no uso de métodos na capital, em contraste com o interior, onde apenas a laqueadura se apresenta como alternativa à pílula. O trabalho educativo em grupo na capital amplia as possibilidades de escolha de métodos e aprendizado coletivo, embora o acesso ao DIU e à ligadura ainda seja considerado problemático, devido às dificuldades no atendimento. Os serviços de saúde privilegiam assistência às mulheres em trajetória reprodutiva; há necessidade de atenção às mulheres adultas não grávidas e adolescentes, além do fortalecimento do trabalho educativo no PSF.

Qualidade da assistência em planejamento familiar na opinião de usuárias do Programa Saúde da Família

Moura,Escolástica Rejane Ferreira; Silva,Raimunda Magalhães da
Fonte: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo Publicador: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2006 PT
Relevância na Pesquisa
36.27%
OBJETIVO: avaliar a qualidade da assistência em planejamento familiar a partir de opiniões de usuárias do Programa Saúde da Família (PSF). MÉTODOS: estudo avaliativo cujos dados foram coletados em oito municípios do Ceará, por meio de entrevista realizada com 50 usuárias e observação de campo. Os dados foram organizados pela técnica de análise categorial e analisados a luz da estrutura conceitual de Bruce. RESULTADOS: a qualidade da assistência em planejamento familiar foi determinada por: orientação/informação aos clientes, envolvendo o casal; divulgação; oferta regular dos anticoncepcionais; fácil acesso; atendimento cordial; vínculo com a equipe do PSF; e cuidado diferenciado às mulheres com risco reprodutivo. CONCLUSÃO: a escuta ao cliente mostrou-se fundamental à avaliação da qualidade da assistência em planejamento familiar com enfoque nas necessidades dos usuários.

Avaliação da implementação da assistência ao planejamento reprodutivo em três municípios do Estado do Rio de Janeiro entre 2005 e 2007

Bonan,Claudia; Silva,Kátia Silveira da; Sequeira,Ana Lúcia Tiziano de; Fausto,Márcia Cristina Rodrigues
Fonte: Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira Publicador: Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2010 PT
Relevância na Pesquisa
56.55%
OBJETIVOS: avaliar a implementação das ações de assistência ao planejamento reprodutivo (PR) em três municípios fluminenses e os aspectos contextuais. MÉTODOS: pesquisa avaliativa realizada entre 2005-2007. Foram realizadas entrevistas com gestores e profissionais de saúde, observação de serviços e análise de documentos. Para análise do grau de implementação do programa foi desenvolvida matriz de avaliação com três componentes - assistência, educação e gerenciamento - e estabelecidos padrões e critérios. Fontes orais e documentais possibilitaram análise do contexto de implementação. RESULTADOS: a implementação do PR no município metropolitano está avançada e nos municípios do interior é incipiente. Atividades educativas apresentaram maior conformidade com critérios do que atividades clínico-assistenciais. Irregularidade de métodos contraceptivos, problemas na oferta de contracepção cirúrgica, ausência de atenção à infertilidade e à saúde reprodutiva masculina foram aspectos frágeis. Existem equipes multiprofissionais, mas há necessidade de capacitação. No município metropolitano, o gerenciamento do programa é ponto forte, mas nos demais é débil. CONCLUSÕES: o grau de implementação da assistência ao PR se relacionou com desigualdades geopolíticas entre os municípios e aspectos do contexto institucional do SUS - pouca integração da rede assistencial e regionalização limitada. O estudo pode contribuir para institucionalização da prática de monitoramento e avaliação das ações de assistência ao planejamento reprodutivo.

Necessidade insatisfeita por contracepção entre mulheres grávidas, Distrito Sanitário II, Recife

dos Santos Ribeiro, Márcia; Velho Barreto Araujo, Thália (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.43%
A mudança no perfil demográfico do Brasil ocorreu de forma rápida, a taxa de fecundidade total que era de 6,3 na década de 60 atingiu o valor de 1,8 filhos por mulher em 2006. Essa mudança foi resultado de transformações sociais, culturais e econômicas ocorridas no país. Além disso, outro aspecto responsável pela queda na taxa de fecundidade foi o aumento do conhecimento e do uso de anticoncepcionais, sendo esse um dos principais fatores. No entanto, uma alta prevalência de uso de métodos não significa necessariamente um alcance por parte das mulheres de suas intenções reprodutivas. Necessidades insatisfeitas por contracepção - discordância entre o comportamento reprodutivo, o não uso de contracepção, e o desejo de espaçar ou limitar o número de filhos - são reportadas tanto em países em desenvolvimento como em países desenvolvidos. Este estudo teve como objetivo estimar a prevalência de necessidades insatisfeitas por contracepção e analisar os fatores associados a essas necessidades entre mulheres grávidas cadastradas ao Programa de Saúde da Família do Recife no Distrito Sanitário II. A população do estudo foi composta por 1.120 mulheres grávidas entre 18 e 49 anos de idade sendo o desenho do estudo transversal e explanatório. Essa pesquisa observou que 30...

Planejamento familiar no Brasil

dos Santos, Evanguelia Kotzias Atherino; Zampieri, Maria de Fátima Mota; de Oliveira, Maria Conceição; Carcereri, Daniela Lemos; Correa, Ana Patrícia; Tognoli, Heitor
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.31%
O objeto inicia explicando que a assistência de enfermagem em planejamento familiar deve integrar o conjunto de ações de atenção à mulher, ao homem ou ao casal. Enfatiza que o respeito aos direitos sexuais e reprodutivos deve ser a base ético-política dessa assistência e que a atuação da equipe de saúde deve estar pautada em princípios de cidadania e de direito dos cidadãos. Lembra que a competência de enfermagem deve incluir atividades educativas, aconselhamento e atividades clínicas. Ressalta que o Ministério da Saúde determina como competência dos profissionais de saúde nos serviços de Planejamento Familiar a assistência em concepção e contracepção, cabendo ao Estado assegurar todos os métodos aceitos e seguros, respeitando a escolha de indivíduos. Destaca as diferenças entre planejamento familiar, controle de natalidade e direito reprodutivo, abordando também uma apresentação sobre a taxa de natalidade. Termina enfatizando que as ações de planejamento familiar inseridas na Atenção Básica, e sob a responsabilidade dos municípios, foram definidas na Norma Operacional da Assistência (NOAS-SUS), em 2001, sendo uma das sete áreas prioritárias de intervenção, e apresentando uma animação sobre fatos políticos históricos e atuais sobre o planejamento familiar no Brasil e no mundo. Unidade 4 do módulo 6 que compõe o Curso de Especialização em Saúde da Família.

Planejamento reprodutivo

Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS/UFMA
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.32%
Unidade 1 do Curso Autoinstrucional de Capacitação em Atenção Integral à Saúde Sexual e Reprodutiva II, produzido pela UNA-SUS/UFMA, voltado para médicos que atuam na atenção básica. Esta unidade visa discutir as principais ações voltadas para o planejamento reprodutivo e infertilidade, alicerçada em documentos ministeriais, oficiais e científicos, pautados no Manual de Competências dos Profissionais de Nível Superior na ESF, elaborado pela UNA-SUS.

Planejamento familiar no Brasil

dos Santos, Evanguelia Kotzias Atherino; Zampieri, Maria de Fátima Mota; de Oliveira, Maria Conceição; Carcereri, Daniela Lemos; Correa, Ana Patrícia; Tognoli, Heitor
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Unidade 4 do módulo 6 que compõe o Curso de Especialização em Saúde da Família. Arquivo .zip contendo página html com recursos de texto, imagens e animações em flash.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.31%
O objeto inicia explicando que a assistência de enfermagem em planejamento familiar deve integrar o conjunto de ações de atenção à mulher, ao homem ou ao casal. Enfatiza que o respeito aos direitos sexuais e reprodutivos deve ser a base ético-política dessa assistência e que a atuação da equipe de saúde deve estar pautada em princípios de cidadania e de direito dos cidadãos. Lembra que a competência de enfermagem deve incluir atividades educativas, aconselhamento e atividades clínicas. Ressalta que o Ministério da Saúde determina como competência dos profissionais de saúde nos serviços de Planejamento Familiar a assistência em concepção e contracepção, cabendo ao Estado assegurar todos os métodos aceitos e seguros, respeitando a escolha de indivíduos. Destaca as diferenças entre planejamento familiar, controle de natalidade e direito reprodutivo, abordando também uma apresentação sobre a taxa de natalidade. Termina enfatizando que as ações de planejamento familiar inseridas na Atenção Básica, e sob a responsabilidade dos municípios, foram definidas na Norma Operacional da Assistência (NOAS-SUS), em 2001, sendo uma das sete áreas prioritárias de intervenção, e apresentando uma animação sobre fatos políticos históricos e atuais sobre o planejamento familiar no Brasil e no mundo. Unidade 4 do módulo 6 que compõe o Curso de Especialização em Saúde da Família.; 1.0; Ministério da Saúdes/OPAS/OMS

Saúde da mulher

Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS/UFMA
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Backup Moodle do Módulo 11 do Curso de Especialização em Saúde da Família divido em 3 unidades, contendo materiais em pdf e em liguagem html.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.32%
Backup Moodle do Módulo 11 do Curso de Especialização em Saúde da Família produzido pela UNA-SUS/UFMA destinado aos alunos participantes do programa Mais Médicos. Apresenta questões multiprofissionais e da prática assistencial de médicos atuantes na Atenção Básica no que tange peculiaridades relacionadas à saúde da mulher, tais como o planejamento reprodutivo, rastreio de câncer de colo de útero, mama e prevenção de DSTs, aborda ainda as atribuições dos profissionais da atenção primária à saúde na saúde da mulher.; Ministério da Saúde

Saúde da mulher: saúde sexual e reprodutiva

Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS/UFMA
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Tipo: Texto Formato: Recurso textual no formato PDF contendo 73 páginas.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.32%
Material da unidade 2 que compõe o módulo 11 "Saúde da mulher" do Curso de Especialização em Saúde da Família produzido pela UNA-SUS/UFMA, com apresentação visual trabalhada para atender aos alunos participantes do programa Mais Médicos. Aborda a assistência médica frente à saúde sexual e reprodutiva da mulher, apresentando algumas peculiaridades que envolvem essa assistência, tais como ações específicas para cada etapa do seu ciclo natural, alterações relacionadas à gravidez, câncer de mama e colo de útero, planejamento reprodutivo e métodos contraceptivos.; Ministério da Saúde

Planejamento reprodutivo

Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS/UFMA
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Recurso multimídia em HTML contendo textos, materiais interativos e imagens coloridas.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.32%
Unidade 1 do Curso Autoinstrucional de Capacitação em Atenção Integral à Saúde Sexual e Reprodutiva II, produzido pela UNA-SUS/UFMA, voltado para médicos que atuam na atenção básica. Esta unidade visa discutir as principais ações voltadas para o planejamento reprodutivo e infertilidade, alicerçada em documentos ministeriais, oficiais e científicos, pautados no Manual de Competências dos Profissionais de Nível Superior na ESF, elaborado pela UNA-SUS.; Ministério da Saúde

VISITA À UNIDADE DE SAÚDE POR ESCOLARES: ESTRATÉGIA EDUCATIVA PARA ADESÃO AO PROGRAMA DE PLANEJAMENTO REPRODUTIVO; VISIT TO HEALTH UNIT BY STUDENTS: AN EDUCATIVE STRATEGY FOR ADHERENCE TO THE REPRODUCTIVE PLANNING PROGRAM

Melo, Maria Angela Nogueira de; Cândido, José Auricélio Bernardo; Moreira, Maria Rosilene Cândido
Fonte: Universidade Federal da Paraíba Publicador: Universidade Federal da Paraíba
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 12/12/2011 POR
Relevância na Pesquisa
46.62%
Introdução: A frequência do adolescente nos serviços de saúde no Brasil ainda é pequena, sendo necessária a implantação de serviços atrativos e passíveis de reconhecimento por esses adolescentes como pontos importantes de apoio. Objetivo: Promover o vínculo e a adesão de adolescentes escolares aos serviços oferecidos na unidade básica de saúde, em especial, ao programa de planejamento reprodutivo. Método: Estudo do tipo descritivo, de intervenção educativa, realizado nos meses de agosto a outubro de 2009, com 80 estudantes matriculados no oitavo e nono anos de uma escola de ensino fundamental localizada na área de abrangência da Estratégia Saúde da Família do Mal Cozinhado, no município de Horizonte – Ceará. Dentre as estratégias adotadas, destacou-se a visita educativa à unidade básica de saúde. Foram realizadas duas visitas, cada uma com 40 alunos. Resultados: Cada visita teve a duração de uma hora, oportunizando aos alunos o conhecimento das dependências da unidade de saúde, materiais e equipamentos utilizados nas consultas de planejamento reprodutivo. Considerações finais: a realização de visitas educativas articuladas entre a escola e a unidade de saúde mostrou-se eficaz no aumento da procura pelos adolescentes ao serviço de saúde da localidade estudada e consequente adesão dos mesmos às propostas de promoção à saúde implementadas no programa de planejamento reprodutivo. DESCRITORES: Promoção da Saúde. Educação em Saúde. Comunicação em Saúde. Adolescente. Serviços de Saúde para Adolescentes.; being necessary the deployment of services and attractions susceptible recognized by these adolescents as important places for support. Objective: To promote the bond and adherence of adolescent students to services offered in primary care unit...

Mulher, família e reprodução: um estudo de caso sobre o planejamento familiar em periferia do Recife, Pernambuco, Brasil

Fernandes,Magda Fernanda Medeiros
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2003 PT
Relevância na Pesquisa
36.19%
Este artigo apresenta resultados de um estudo realizado com mulheres de camadas populares em uma comunidade de baixa renda em Recife, Pernambuco, Brasil, procurando entender como são planejadas suas famílias. Tem como eixo orientador os aspectos da reprodução, especificamente as práticas de concepção e contracepção. Nesta análise, argumenta-se que as organizações que prestam serviços de planejamento familiar refletem a política chamada de "intervenção branca" no comportamento reprodutivo da população de camadas populares. Considera-se "intervenção branca" o transporte das decisões sobre ter ou não ter filhos, do âmbito doméstico para o consultório médico e a transferência gradativa do controle do Estado para o campo da saúde.

Assistência em contracepção e planejamento reprodutivo na perspectiva de usuárias de três unidades do Sistema Único de Saúde no Estado do Rio de Janeiro, Brasil

Heilborn,Maria Luiza; Portella,Ana Paula; Brandão,Elaine Reis; Cabral,Cristiane da Silva
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
56.4%
Este artigo apresenta dados parciais de ampla pesquisa qualitativa, sócio-antropológica, realizada em cinco estados do Brasil, para captar a perspectiva de usuárias de áreas urbanas e rurais sobre suas experiências contraceptivas e reprodutivas, bem como sobre o atendimento em contracepção e planejamento reprodutivo no Sistema Único de Saúde. Enfocam-se resultados do Estado do Rio de Janeiro, mediante sessenta entrevistas individuais semi-estruturadas, com usuárias entre 18 e 49 anos, de duas unidades básicas de saúde da capital e de uma unidade do Programa Saúde da Família (PSF), no interior, em área rural. Constatou-se maior diversidade no uso de métodos na capital, em contraste com o interior, onde apenas a laqueadura se apresenta como alternativa à pílula. O trabalho educativo em grupo na capital amplia as possibilidades de escolha de métodos e aprendizado coletivo, embora o acesso ao DIU e à ligadura ainda seja considerado problemático, devido às dificuldades no atendimento. Os serviços de saúde privilegiam assistência às mulheres em trajetória reprodutiva; há necessidade de atenção às mulheres adultas não grávidas e adolescentes, além do fortalecimento do trabalho educativo no PSF.