Página 1 dos resultados de 170 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Concepção, opinião e adesão dos adolescentes face às consultas de planeamento familiar

Sousa, Filomena; Pimentel, Maria Helena; Mata, Maria Augusta
Fonte: Escola Superior de Enfermagem Dr.José Timóteo Montalvão Machado Publicador: Escola Superior de Enfermagem Dr.José Timóteo Montalvão Machado
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
56.33%
A sexualidade é uma problemática de grande relevância que se reveste de características específicas na adolescência, já que é nesta fase que o crescimento físico e a maturação biológica ocorrem a par e passo com a descoberta do meio social externo ao familiar e se sucedem as aquisições e descobertas que irão permitir a entrada no chamado mundo dos adultos

Prazer, contracepção e planeamento familiar na adolescência - a perspectiva do enfermeiro dos cuidados de saúde primários português!

Brás, Manuel; Anes, Eugénia; Neto, Alexandra; Brás, Maria de Fátima Morais; Praça, Maria Isabel Fernandes
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Saúde Publicador: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Saúde
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
66.48%
O Homem desde sempre procurou conhecer os seus mecanismos biológicos, numa busca contínua de mais poder e maior bem-estar. No trilhar deste caminho, um dos marcos mais notáveis da ciência médica, foi a capacidade de interferir na biologia da reprodução. A habilidade de intervir nas funções biológicas, reflectiu-se no dimensionamento da célula familiar, sofrendo enormes e profundasalterações, espelhadas e reflectidas no tecido social, por força de várias alterações a nível dos usos e costumes, da economia e ainda no perfil etário das populações actuais. Estas profundas mudanças ocorreram talvez e especialmente, devido ao acesso a métodos contraceptivos eficazes e à possibilidade de escolher quando, quantos e em que altura ter filhos. Com o objectivo de identificar conceitos e percepções dos enfermeiros dos CSP, face à contracepção, métodos contraceptivos e sexualidade dos adolescentes, realizamos um estudo exploratório, descritivo, transversal de cariz eminentemente quantitativo. Amostragem probabilística,amostra aleatória de 1735 profissionais de enfermagem de 226 centros de saúde de Portugal.A idade média dos inquiridos é 39 anos. Mínimo 22 e máximo de 68 anos. Dos inquiridos, (93,3%)são do sexo feminino e (6...

Concepção, opinião e adesão dos adolescentes face às consultas de planeamento familiar

Sousa, Filomena; Pimentel, Maria Helena; Mata, Maria Augusta
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Saúde Publicador: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Saúde
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
66.48%
O planeamento familiar faz parte da saúde reprodutiva que abarca um leque de serviços, técnicas e métodos que contribuem para a saúde e bem estar reprodutivos, através da prevenção e resolução de problemas, dando respostas adequadas às necessidades, nesta área ao longo do ciclo de vida dos indivíduos, (DGS, 2008).A sexualidade é uma problemática de grande relevância em qualquer fase da vida, no entanto, na adolescência, período do ciclo vital que medeia entre os 10 e os 19 anos, (OMS), esta reveste-se de características específicas já que é nesta fase que: o crescimento físico e a manutenção biológica ocorrem a par e passo com a descoberta do meio social externo familiar e se sucede às aquisições e descobertas que irão permitir a entrada no chamado mundo dos adultos.

Planeamento da gravidez na adaptação à transição para a maternidade de grávidas infectadas pelo VIH

Pereira, Marco; Canavarro, Maria Cristina
Fonte: Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar Publicador: Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.35%
Objectivos: Analisar a influência do planeamento da gravidez na adaptação à transição para a maternidade de grávidas infectadas pelo vírus da imunodeficiência humana (VIH), comparativamente a grávidas sem condição médica associada. Tipo de estudo: Observacional, transversal, analítico, com avaliações em dois momentos: segundo trimestre de gravidez e dois a quatro dias após o parto. Local: Hospitais da Universidade de Coimbra: Área de Gestão Integrada de Saúde Materno-Fetal – Unidade de Intervenção Psicológica (UnIP) da Maternidade Doutor Daniel de Matos; Maternidade Doutor Alfredo da Costa (Lisboa). População: Noventa e oito mulheres: 47 grávidas seropositivas para o VIH e 51 grávidas sem condição médica de risco associada. Métodos: A adaptação à transição para a maternidade foi determinada pela aplicação às grávidas de três instrumentos de auto-preenchimento avaliando a sintomatologia psicopatológica (Brief Symptom Inventory), a reactividade emocional (Emotional Assessment Scale) e a qualidade de vida (WHOQOL-Bref). Foi analisada a associação entre a adaptação à transição para a maternidade e o planeamento, ou não, da gravidez, comparando-se esta análise em dois grupos: um de grávidas seropositivas para o VIH e outro de grávidas sem condição médica associada. Na análise foram usados métodos de estatística inferencial...

Avaliação do impacto de modelo dinâmico de avaliação e intervenção familiar no contexto dos cuidados de saúde primários em Vila Franca do Campo

Silva, Renata Vila Nova da
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.47%
O presente estudo integra-se no projeto de investigação “Modelo Dinâmico de Avaliação e Intervenção Familiar (MDAIF): uma ação transformativa em Cuidados de Saúde Primários”, promovido pela Unidade de Investigação da Escola Superior de Enfermagem do Porto, com objetivos consentâneos ao Projeto Enfermeiro de Família (PEF) em vigor na Região Autónoma dos Açores. Tendo como referencial teórico e operativo o MDAIF, pretendemos identificar os dados avaliativos e áreas de atenção avaliadas pelas enfermeiras na prestação de cuidados às famílias; identificar as necessidades das famílias em cuidados de enfermagem e identificar os ganhos em saúde produzidos pela implementação deste referencial. De natureza quantitativa, exploratório-descritivo foram definidas como variáveis as áreas de atenção descritas nas dimensões operativas do MDAIF. O estudo decorreu no Centro de Saúde de Vila Franca do Campo. Para a recolha dos dados, os quais se reportaram ao período de janeiro a julho de 2012, considerou-se a parametrização da plataforma informática do PEF, cujos padrões de documentação traduzem a matriz operativa do MDAIF. Para o tratamento e análise de dados foram considerados os indicadores construídos no âmbito do referido Projeto...

Trajetórias Relacionais e Reprodutivas Conducentes à Gravidez na Adolescência: a Realidade Nacional e Regional Portuguesa

Pires, Raquel; Pereira, Joana; Pedrosa, Anabela Araújo; Bombas, Teresa; Vilar, Duarte; Vicente, Lisa; Canavarro, Maria Cristina
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.25%
Introdução: Este estudo pretendeu caracterizar as trajetórias relacionais e reprodutivas conducentes à gravidez na adolescência em Portugal, explorando a existência de especificidades regionais. Material e Métodos: O estudo decorreu entre 2008 e 2013 em 42 serviços de saúde públicos. A amostra, nacionalmente representativa, incluiu 459 grávidas com idades entre os 12 e os 19 anos. Os dados foram obtidos por autorrelato, através de uma ficha de caracterização construída para o efeito. Resultados: Independentemente de terem tido um (59,91%) ou múltiplos parceiros sexuais (40,09%), as adolescentes engravidaram de forma mais frequente numa relação de namoro, utilizando contraceção à data da conceção e tendo identificado a falha contracetiva que esteve na origem da gravidez (39,22%). A nível regional, outras trajetórias surgiram com elevada prevalência, refletindo opções como a decisão de engravidar (Alentejo/Açores), a não utilização de contraceção (Centro/Madeira) ou a sua utilização ineficaz sem que a falha contracetiva fosse identificada (Madeira). As relações de namoro revelaram-se maioritariamente duradouras (> 19 meses), com homens mais velhos (> 4 anos) e fora do sistema de ensino (75,16%); estes resultados foram particularmente expressivos quando a gravidez foi planeada. Discussão: O conhecimento gerado por este estudo reflete a necessidade de investir em abordagens preventivas que atendam às necessidades específicas das jovens de cada região e integrem a população masculina de maior risco. Conclusão: Os nossos resultados podem contribuir para o delineamento de políticas de saúde mais eficazes e para uma atuação multidisciplinar mais informada ao nível da educação sexual e do planeamento familiar nas diferentes regiões do país.; Introduction: The current study aimed to describe the relational and reproductive trajectories leading to adolescent pregnancy in Portugal...

Diferenças de género na promoção da educação para a saúde sexual e reprodutiva : um estudo com utentes e enfermeiros/as das consultas de planeamento familiar e saúde materna

Nogueira, Paula Cristina Freitas Barbosa
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 01/06/2009 POR
Relevância na Pesquisa
46.25%
Dissertação de mestrado em Educação (área de especialização em Educação para a Saúde); Os homens e as mulheres apresentam particularidades de carácter biológico que incluem diferenças dos pontos de vista genético, físico, hormonal e reprodutivo, supostamente invariáveis nas diferentes sociedades e culturas. Contudo, as diferenças de género incluem uma grande variabilidade de características em função dos padrões culturais, que condicionam os valores, as normas e os comportamentos atribuídos a homens e mulheres, nomeadamente na saúde sexual e reprodutiva. Neste sentido, este estudo analisa as implicações do género nas necessidades em educação para a saúde sexual e reprodutiva (SSR) de utentes e enfermeiros/as das consultas de Planeamento Familiar (PF) e Saúde Materna (SM). Com essa intenção, realizou-se um estudo de natureza qualitativa onde se aplicaram entrevistas semi-estruturadas a duas amostras propositadas de utentes (n=12) e enfermeiros/as (n=6) das consultas de PF e de SM, de um Centro de Saúde do Distrito de Braga. A primeira entrevista, centrou-se nas fontes de informação sobre SSR; nos conhecimentos, atitudes, valores e comportamentos sobre o PF e vida em família e na equidade de género nas consultas de PF e SM. A segunda...

Diferenças de género nas consultas de planeamento familiar e saúde materna

Barbosa, Paula; Vilaça, Teresa
Fonte: Universidade do Minho. Instituto de Educação. Centro de Investigação em Educação Publicador: Universidade do Minho. Instituto de Educação. Centro de Investigação em Educação
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
56.33%
Homens e mulheres apresentam particularidades de carácter biológico que incluem diferenças genéticas, físicas, hormonais e reprodutivas, supostamente invariáveis nas diferentes sociedades. Contudo, as diferenças de género incluem uma grande variabilidade de características em função dos padrões culturais que condicionam os valores, as normas e os comportamentos atribuídos a homens e mulheres, nomeadamente na saúde sexual e reprodutiva. Este estudo analisa as necessidades em educação para a saúde sexual e reprodutiva de utentes das consultas de Planeamento Familiar (PF) e Saúde Materna (SM). Com essa intenção realizou-se um estudo de natureza qualitativa onde se aplicou uma entrevista semi-estruturada a uma amostra propositada de utentes (n=12). Verificou-se que havia mais homens a usar como fontes de informação a televisão, Internet e revistas e mais mulheres a recorrerem às amigas, livros e família. A maior parte dos/as utentes, pensou prevenir a gravidez quando iniciou a actividade sexual, sem consulta médica prévia. Só uma pequena parte dos/as utentes, considerou que os homens associam a consulta de PF só às mulheres e que as mulheres preferem ser atendidas por mulheres. Destes resultados, emerge a necessidade de incluir a perspectiva de género nas consultas de PF e SM.; Instituto de Educação...

Percepções dos enfermeiros/as das consultas de planeamento familiar e saúde materna sobre as diferenças de género em educação para a saúde sexual e reprodutiva

Nogueira, Paula Cristina Freitas Barbosa; Vilaça, Teresa
Fonte: Universidade do Minho. Centro de Investigação em Educação (CIEd) Publicador: Universidade do Minho. Centro de Investigação em Educação (CIEd)
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /09/2009 POR
Relevância na Pesquisa
66.43%
O Plano Nacional de Saúde Português atribui especial importância aos profissionais de saúde na educação permanente dos/as utentes, e destaca orientações estratégicas para garantir que será dada continuidade ao reforço das garantias em saúde sexual e reprodutiva (SSR) e asseguradas as condições de exercício da autodeterminação sexual de mulheres e homens, assente num processo educativo integrado e na progressiva adequação dos serviços de saúde. O programa de SSR destinado aos/às profissionais de saúde, também reforça a importância da educação no âmbito da consulta de planeamento familiar (PF) e saúde materna (SM). Neste sentido, esta investigação analisou as diferenças de género: na percepção dos/as enfermeiros/as das consultas de PF e SM sobre a sensibilidade ao género na sua formação e prática profissional e nas atitudes, valores e comportamentos dos/as utentes face ao PF, à vida em família e às práticas dos/as utentes e enfermeiros/as nas consultas de PF e SM. Com essa intenção, aplicou-se uma entrevista semi-estruturada a uma amostra propositada de enfermeiros/as (n=6), de um Centro de Saúde. Para a maior parte dos/as entrevistados/as a SSR, principalmente a masculina, foi pouco trabalhada no Curso de Enfermagem e uma parte deles/as sente-se melhor preparado para trabalhar na SSR da mulher. Os/as enfermeiros/as...

Experiência da realização de uma interrupção voluntária da gravidez (IVG) : dois anos depois

Azeredo, Helena Isabel Cardoso
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 08/07/2013 POR
Relevância na Pesquisa
46.25%
Atualmente, não existe concordância entre alguns dos estudos, acerca das consequências psicológicas da IVG. Por um lado, prevalece a assunção de que a decisão de interromper uma gravidez pode conduzir ao desenvolvimento de problemas de saúde mental em diversos níveis (e.g. Cameron & Dean, 2010). Por outro, surgem frequentemente, evidências de que apenas algumas mulheres, experimentam reações negativas após a IVG ou sintomas psicológicos clinicamente significativos (e.g. Robinson, Stotland, Russo, Lang & Occhiogrosso, 2009). Contudo, é consensual que sendo as consequências psicológicas da IVG complexas, deverá ser dada atenção a alguns aspetos que lhe estão subjacentes, nomeadamente, a sexualidade, a contraceção e os relacionamentos interpessoais, no sentido de se caracterizar a diversidade de experiencias e significados desta experiencia (e.g. Major, Appelbaum, Beckam, Dutton, Russo & West, 2008). Constitui-se como objetivo geral, para este estudo, a exploração da vivência do processo da IVG e o seu impacto na vida de mulheres que realizaram este procedimento há dois anos. Esta exploração, foca-se ao nível da saúde mental, do planeamento familiar e contraceção, do suporte social e relações interpessoais...

Crescimento demográfico no desenvolvimento económico de Timor-Leste

Henriques, Isabel Margarida dos Santos
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
46.25%
Mestrado em Desenvolvimento e Cooperação Internacional; Esta dissertação pretende demostrar o impacto da demografia no desenvolvimento de um país, tendo como base o continente asiático e as suas regiões, nomeadamente, a Ásia Meridional, Oriental e o Sudeste Asiático entre 1975 e 2010. Os países mais populosos do mundo - China e Índia - serão analisados de forma breve, enquanto a Indonésia terá um maior destaque devido à história que a liga a Timor-Leste, o país que será estudado com maior enfoque. Nesta tese serão apresentadas as diversas teorias do pensamento sobre o impacto da demografia no desenvolvimento de um país. Como exemplos será efectuada uma análise da China, Índia, Indonésia e Timor-Leste. O estudo feito para cada um destes países será baseado em vários indicadores populacionais, de saúde materna e políticas de planeamento familiar. Timor-Leste será alvo de maior enfoque, pretendendo-se enunciar as suas singularidades, apresentar razões que expliquem a sua conduta atípica no continente asiático e recomendar possíveis caminhos para o desenvolvimento deste país.; This thesis intends to demonstrate the demographic impact on a country’s development, based on the Asian continent and its regions...

O cuidar do enfermeiro no método ESSURE: técnica de laqueação tubária definitiva via histeroscópica

Oliveira, A; Ferreira, F; Dantas, F; Leão, MM
Fonte: Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca Publicador: Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
46.25%
Introdução: O enfermeiro apresenta responsabilidades técnicas, de acompanhamento e aconselhamento das mulheres em todos os programas de planeamento familiar. A laqueação de trompas poderá ser um dos métodos adoptados pela utente. A nível hospitalar, o avanço de novas técnicas de esterilização com vista à contracepção através da colocação de implantes tubários (ESSURE) lança ao enfermeiro que exerce funções na área da de ginecologia, inserido numa equipa multiprofissional, um novo desafio no acompanhamento das utentes sujeitas a esta metodologia, assumindo um papel de efectiva importância no sucesso global do procedimento. Objectivo: Descrever o papel do enfermeiro no acompanhamento das utentes em todo o processo de esterilização por método ESSURE Desenvolvimento: O acolhimento é essencial para o estabelecimento de uma relação empática e de confiança entre o enfermeiro e a utente, que será de suma importância em todo o desenrolar do procedimento de colocação dos implantes. A disponibilidade do enfermeiro e o cuidado individualizado a cada pessoa, desde o primeiro contacto, permite uma apresentação eficaz do procedimento e de todas as etapas do mesmo; proporciona igualmente espaço para o diálogo...

Os custos da interrupção legal da gravidez por opção da mulher : análise de uma realidade

Milhinhos, Cláudia Raquel Fernandes
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
46.43%
Tese de Mestrado em Gestão de Serviços de Saúde; Em Portugal, a IVG foi despenalizada se realizada por opção da mulher, até 10 semanas de gravidez, pela entrada em vigor da Lei n.º 16/2007, de 17 de Abril. O conhecimento das características da ocorrência da IVG é fundamental para prevenir os riscos associados à sua realização e planear os serviços, nomeadamente os relacionados com atividades de saúde materno-infantil e planeamento familiar em contexto de escassez de recursos, no sector da saúde a nível nacional e internacional. A questão principal deste estudo é conhecer a realidade socioeconómica da IVG legal no pós 2007. O estudo é uma análise retrospetiva e descritiva. Os dados foram colhidos da análise documental dos processos clínicos das mulheres que recorreram à consulta de IVG no CHLN, de Julho de 2007 a Dezembro de 2010 e da análise de dados da ACSS, da DGS e do INE. De 1.888 IVG realizadas verificou-se que a totalidade ocorreu pelo método medicamentoso com um custo total suportado pelo SNS de 726.861,70€ e um custo total dos cuidados de saúde após a interrupção de 91.711,77€, pelo que o valor real da IVG foi de 818.572,90€. Foi ainda calculado um custo mínimo de 428,07€ e máximo de 990...

Corpos indóceis: sexualidade, planeamento familiar e etnopolíticas da cidadania em imigrantes africanos

Pussetti, Chiara
Fonte: Letra&Vida Publicador: Letra&Vida
Tipo: Parte de Livro
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.25%
Analisando os discursos dos profissionais do social assim como dos seus utentes, segundo uma metodologia que definimos de "etnografia de interface", o propósito deste capítulo é o de discutir as ingerências com que os imigrantes se deparam quando o sector social intervém nas suas vidas - normatizando a sua conduta, corporeidade e moral - realçando a dubiedade e contradição presentes na lógica de proteção e coneção destas políticas. Partindo de uma crescente linha de investigação preocupada com as formas de governo no liberalismo avançado, mas fazendo uma conhibuição significativa com pesquisa etnográfica que tem estado ausente neste campo, propomos analisar os múltiplos níveis em que as ideias, projetos e técnicas tentaram influenciar e transformar o comportamento dos imigrantes de forma a alinhá-lo com as ideias de ordem social e bem-estar da sociedade de acolhimento, tentando gerar cidadãos competentes, capaz de se governar a si mesmos.

Adesão dos jovens do género masculino à consulta de Planeamento Familiar

Mendes, João Jorge Neves
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
46.67%
Trabalho apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Licenciado em Enfermagem; Este trabalho realizado no âmbito da Licenciatura em Enfermagem da Universidade Fernando Pessoa, surge como o culminar de todo um processo pedagógico, que visa a obtenção do grau de licenciado em Enfermagem. O tema do presente estudo é “Adesão dos jovens do género masculino à Consulta de Planeamento Familiar”. Foi definida a seguinte questão de partida “Será que os jovens do género masculino aderem à Consulta de Planeamento Familiar?”. Sendo que como objectivos deste estudo avaliar a percentagem de adesão à Consulta de Planeamento Familiar dos jovens do género masculino, identificar as razões de adesão dos mesmos e os de não adesão. A população deste estudo foram os alunos do género masculino a frequentar a Licenciatura de Enfermagem e a Licenciatura de Medicina Dentária da Universidade Fernando Pessoa do Porto, durante os meses de Março e Abril de 2011. Sendo que a amostra foi constituída por 57 alunos dos respectivos cursos. De forma a responder a questão de investigação e atingir os objectivos proposto para este trabalho, foi realizado um estudo descritivo, transversal de abordagem quantitativa. Após a discussão de dados...

O passado, o presente e o futuro do planeamento familiar em Portugal

Remoaldo, Paula Cristina Almeida
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2001 POR
Relevância na Pesquisa
66.71%
Foi em 16 de Março de 1976 que o Dr. Albino Aroso (então Secretário de Estado da Saúde e considerado o Pai do Planeamento Familiar em Portugal), criou um despacho que estabeleceu consultas de Planeamento Familiar nos Centros de Saúde portugueses, integradas nos serviços de saúde materno-infantil. Um mês depois, em Abril de 1976, foi publicada a Constituição que consagrou o Planeamento Familiar Como um direito de todo o cidadão. De qualquer modo, o processo foi lento e só em finais dos anos setenta a maioria dos Centros de Saúde possuíam este tipo de consultas. Outros documentos jurídicos surgiram nas décadas de oitenta e de noventa, direccionando-se para a Educação Sexual e o Planeamento Familiar, mas simplesmente nos-primeiros anos do terceiro milénio parecem estar criadas as condições para uma verdadeira aplicação daqueles documentos. Na presente comunicação é realizada, para além de uma análise retrospectiva do Planeamento Familiar em Portugal, salientando alguns aspectos de base jurídica, uma discussão sobre os trabalhos que foram realizados em Portugal até ao momento à escala nacional e regional relacionando-se com esta temática.; ln March 1976, Dr. Albino Aroso (then the Secretary of State of Health and considered the father of Family Planning in Portugal) ratified a law establishing the implementation of consultations of Family Planning in the Portuguese Health Centers...

Revitimização, perda de recursos e perturbação pós-stress traumático nas mulheres portuguesas utentes da consulta de planeamento familiar

Guimarães, Sara Mendes Martins
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 10/12/2014 POR
Relevância na Pesquisa
46.25%
O trauma infantil constitui um grave problema de saúde pública que ameaça a segurança, dignidade e desenvolvimento biopsicossocial e afetivo da vítima, com impactos psicossociais negativos que ressoam na idade adulta. A presente investigação teve como objetivos analisar as diferenças entre as mulheres vítimas de trauma infantil e mulheres sem trauma ao nível da perda de recursos psicossociais, da Perturbação de Stress Pós-Traumático (PSPT) e da revitimização, tal como a relação entre as variáveis e respetivos preditores, numa amostra de 767 mulheres, utentes da consulta de planeamento familiar dos cuidados de saúde primários. Os resultados revelam que as mulheres vítimas de trauma infantil sofrem maior perda de recursos, PSPT e revitimização em comparação com as mulheres que não foram vítimas. Especialmente o abuso sexual infantil está associado à presença de PSPT, verificando-se também uma associação semelhante entre as vítimas de violação e assédio sexual e a PSPT, constatou-se ainda que estas vítimas tendem a sofrer de ambas as formas de abuso (assédio sexual e violação). Verificou-se que a tentativa de ameaça sexual está associada ao assédio sexual na idade adulta, sugerindo que as mulheres tendem a experienciar as duas situações. A análise de regressão logística permitiu verificar que dos distintos tipos de trauma infantil...

Planeamento familiar: saber nunca é demais!: o que é o planeamento familiar?

Vilar, Duarte; Tavares, Maria José Ferro
Fonte: Universidade Aberta Publicador: Universidade Aberta
Tipo: Aula
Publicado em //1999 POR
Relevância na Pesquisa
66.67%
Recursos Educativos - Ciências; Introdução à série, situando historicamente o conceito de "Planeamento Familiar" e o seu reconhecimento como direito humano básico. O Planeamento Familiar na legislação portuguesa e o acesso aos cuidados de Planeamento Familiar. Depoimentos de técnicos de saúde e de educação.

Planeamento familiar: saber nunca é demais!: os métodos contraceptivos

Vilar, Duarte; Tavares, Maria José Ferro
Fonte: Universidade Aberta Publicador: Universidade Aberta
Tipo: Aula
Publicado em //1999 POR
Relevância na Pesquisa
66.43%
Recursos Educativos - Ciências; Objetivos da consulta de Planeamento Familiar. A importância da contraceção para a saúde da mulher e da criança e para uma sexualidade mais saudável. Mesa redonda sobre os métodos hormonais.

Planeamento familiar: saber nunca é demais!: gravidez e planeamento familiar

Vilar, Duarte; Tavares, Maria José Ferro
Fonte: Universidade Aberta Publicador: Universidade Aberta
Tipo: Outros
Publicado em //1999 POR
Relevância na Pesquisa
66.54%
Recursos Educativos - Ciências; O programa aborda três aspetos menos conhecidos do planeamento familiar: a consulta pré-concecional a infertilidade e a interrupção voluntária de gravidez.