Página 1 dos resultados de 9 itens digitais encontrados em 0.094 segundos

A distribuição espacial da vegetação nas feições geomorfológica da ilha da marchantaria: planície do rio Amazonas, AM/Brasil; The spatial distribution of vegetation in the geomorphological features of the island of Marchantaria: Amazon River floodplain, Amazonas/Brazil

Fortes, Mircia Ribeiro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 07/10/2014 PT
Relevância na Pesquisa
136.12%
Estudos biogeomorfológicos integrando a geomorfologia fluvial, neotectônica e a vegetação foram aplicados na ilha da Marchantaria, com a finalidade de analisar a distribuição da vegetação de várzea nas feições geomorfológicas. A planície do rio Amazonas é um mosaico de feições morfológicas de dimensões espaciais ora menores, ora maiores tais como ilhas, bancos arenosos, furos, paranás e lagos, que pela dinâmica fluvial estão continuamente se modificando. No canal do rio Amazonas, a ilha da Marchantaria, situada no baixo curso do rio Solimões motiva relevante interesse, tendo em vista a sua evolução areal nos últimos quarenta anos, bem como, a sua proximidade ao Encontro das Águas de Manaus EAM. A partir do arranjo dos elementos neotectônicos que condicionam as formas quaternárias atuais da ilha foram identificadas duas unidades estruturais distintas: Depósito Aluvial Subrecente (DASr) e Depósito Aluvial Recente (DAR). Também, foram definidas as unidades morfossedimentares holocênicas: feições espiras de meandro e barras de soldamento. A distribuição espacial da vegetação sobre as diferentes elevações do terreno foram agrupadas em duas unidades: vegetação lenhosa e vegetação herbácea. Os resultados mostram que: a) a vegetação distribui-se espacialmente nos diferentes níveis tectono-topográficos; b) a erosão fluvial...

Modelagem hidrológica e hidrodinâmica de grandes bacias estudo de caso : bacia do rio Solimões

Paiva, Rodrigo Cauduro Dias de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
116.06%
A modelagem matemática está presente na pratica hidrológica como uma das principais ferramentas utilizadas em projetos de engenharia e avaliações ambientais. Particularmente, os modelos hidrológicos de larga escala têm sido aplicados em avaliações de impactos de mudança da cobertura vegetal e variabilidade climática, e em sistemas de previsão. Entre as limitações destes modelos está a incapacidade de representar o escoamento em áreas muito planas, com extensas áreas inundáveis e efeitos de remanso como nos rios amazônicos. Assim, apresenta-se neste trabalho uma proposta metodológica para simulação hidrológica e hidrodinâmica integrada em grandes bacias. O modelo é baseado no modelo hidrológico MGB-IPH (Collischonn, 2001), no modelo hidrodinâmico 1D IPH-IV (Tucci, 1978) e em procedimentos para extração de parâmetros para o modelo hidrodinâmico principalmente de Modelos Digitais de Elevação (MDEs) a fim de suprir a falta de dados detalhada das calhas fluviais e planícies de inundação. Propõem-se também uma metodologia simplificada para simulação das áreas inundadas. A técnica proposta é na realidade um aperfeiçoamento do modelo MGB-IPH. A metodologia desenvolvida é avaliada através de um estudo de caso na bacia do rio Solimões...

Influência do pulso de inundação do Rio Solimões sobre os processos geoquímicos e comunidade fitoplanctônica do Lago Janauacá, Amazonas, Brasil

Miranda, Elizabeth Cristina Arantes de Oliveira
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
106.06%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Geociências, 2013.; Uma planície de inundação define-se como um sistema físico aberto onde existe um trânsito de importação e exportação de matéria e energia, sendo as flutuações no nível da água uma importante função de força que dirige o funcionamento ecológico, hidrológico, físico, químico e biológico do sistema. As intensas mudanças na dinâmica dos ambientes de planície de inundação ocasionadas pela variação hidrométrica afetam diretamente as comunidades dos lagos marginais, em especial, o fitoplâncton, cuja variação sazonal tem sido fortemente relacionada ao pulso de inundação. Assim, o documento esta dividido em artigos e se propõe a caracterizar a estrutura da comunidade fitoplanctônica do Lago Janauacá ao longo de um ciclo hidrológico, avaliando as diferentes fontes de contribuição de água no lago Janauacá por meio da diversidade beta (artigo 1); Avaliar a dinâmica do fitoplâncton em ciclo nictemeral na potamofase (maio de 2010) agregando-os em grupos funcionais, além de verificar a influência ascendente e descendente sobre essa comunidade (artigo 2); Verificar a influência do fitoplâncton como colaborador do balanço de elementos traço no Lago Janauacá – interferindo nos ciclos químicos e na composição química das águas. No artigo 1...

Parasites of native Cichlidae populations and invasive Oreochromis niloticus (Linnaeus, 1758) in tributary of Amazonas River (Brazil)

Bittencourt, Luana Silva; Pinheiro, Douglas Anadias; Cárdenas, Melissa Querido; Fernandes, Berenice Maria; Dias, Marcos Tavares
Fonte: Colégio Brasileiro de Parasitologia Veterinária Publicador: Colégio Brasileiro de Parasitologia Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica
EN
Relevância na Pesquisa
55.84%
Este estudo é a primeira investigação da aquisição de parasitos na invasora O. niloticus por espécies de parasitos Cichlidae nativos da bacia Igarapé Fortaleza, Norte do Brasil. Foram examinados 576 espécimes pertencentes a 16 espécies de ciclídeos nativos e à invasora O. niloticus coletados no canal principal e área da planície de inundação deste tributário do Rio Amazonas. A invasora O. niloticus foi pobremente parasitada, pois teve somente Ichthyophthirius multifiliis, Trichodina centrostrigeata, Paratrichodina africana e Trichodina nobilis (Protozoa) e Cichlidogyrus tilapiae (Monogenoidea) e não adquiriu qualquer espécie comum à ictiofauna nativa da região. Em contraste, as espécies de ciclídeos nativos apresentaram uma rica fauna de parasitos com predominância de espécies de helmintos Monogenoidea, larvas e adultos de Nematoda, Digenea, Cestoidea e Acanthocephala, além de quatro espécies de Protozoa e quatro Crustacea. Porém, somente T. nobilis foi encontrado em peixe nativo, Aequidens tetramerus, que é um novo hospedeiro para esse Trichodinidae exótico. Em O. niloticus, já bem estabelecida na região, o reduzido número de espécies de helmintos pode estar associado à sua rusticidade, boa adaptação ao novo ambiente e também à presença de parasitos nativos com relativa especificidade...

Desmidioflórula de um Lago da Planície de Inundação do Rio Acre, Estado do Amazonas, Brasil

LOPES,Maria Rosélia Marques; BICUDO,Carlos Eduardo de Mattos
Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Publicador: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2003 PT
Relevância na Pesquisa
95.82%
Este trabalho trata da desmidioflórula de um lago marginal do rio Acre, lago Novo Andirá (AM), baseado na análise de 52 amostras coletadas, mensalmente, no período de maio/ 1988 a junho/1989. Foram identificados e descritos 98 táxons de desmídias, dos quais 38 são variações da espécie típica correspondente, distribuídos em 10 gêneros e três famílias. Os gêneros Cosmarium, Closterium e Staurastrum foram, em termos qualitativos, os mais bem representados, com 29, 19 e 16 espécies, respectivamente; os menos representados foram Gonatozygon, Octacanthium e Xanthidium, com uma espécie cada. A distribuição geográfica foi feita com base na literatura publicadada até dezembro de 1998 e foram considerados tanto os trabalhos mais completos, com descrições e/ou ilustrações, quanto aqueles nos quais constam apenas listagem de espécies. Devido à variação morfológica observada na população, particularmente neste trabalho, o gênero Staurastrum foi o que apresentou maiores problemas taxonômicos, conflitando dados registrados em literatura. A variação morfológica em nível populacional também impossibilitou a identificação de Euastrum verrucosum Ehrenberg ex Ralfs.

Localização de áreas de monitoramento telemétrico em ambientes aquáticos da Amazônia

Lima,Ivan Bergier Tavares de; Barbosa,Cláudio Clemente; Novo,Evlyn Márcia Leão de Moraes; Carvalho,João Carlos; Stech,José Luiz
Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Publicador: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2006 PT
Relevância na Pesquisa
75.79%
O presente trabalho demonstra a aplicabilidade de imagens de sensoriamento remoto e de métodos de processamento de imagens digitais para definição de locais adequados à instalação de sistemas telemétricos de monitoramento de variáveis ambientais em sistemas aquáticos, localizados em regiões de difícil acesso. A técnica consiste essencialmente da aplicação de operações Booleanas entre mapas da pluma do Rio Amazonas e de zonas inundadas do Lago de Curuai em diferentes etapas do ciclo hidrológico. A localização exata para o sistema de monitoramento telemétrico será vital para o desenvolvimento de modelos de troca de gases traço entre a planície de inundação Amazônica e a atmosfera.

Química de elementos-traço nos sedimentos do Lago do Parú (Manacapuru - Amazonas), sob influência do pulso de inundação do baixo Rio Solimões

Koumrouyan,Adriana; Santana,Genilson Pereira
Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Publicador: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2008 PT
Relevância na Pesquisa
65.8%
O objetivo deste estudo foi determinar as concentrações totais e em frações geoquímicas de Fe, Mn, Co, Cu e Zn em sedimentos, coletados nos períodos de seca (2005) e cheia (2006) do Lago do Parú. Nas partículas de sedimento seco ao ar (SSA) < 45 µm foi feita uma extração seqüencial pelo método de Tessier et al. (1979) que separa os elementos nas frações geoquímicas trocável, carbonácea, oxídica, orgânica e residual. As amostras de extrato diluídas foram lidas em cada fração, por espectrometria de absorção atômica de chama, sendo que o Fe apresentou a maior concentração total e uma forte associação com óxidos. O Mn alcançou a maior fração trocável dentre os elementos, em ambas as estações analisadas. O Zn obteve uma fração trocável constante entre os dois períodos analisados. O Cu se caracterizou por apresentar forte ligação pela fração orgânica, não variando de uma estação para outra nesta fração. O Co apresentou comportamento similar ao do Cu, exceto pela fração orgânica que apresentou diferença de concentração entre os períodos, sendo maior na cheia. As análises multivariadas confirmaram que os metais foram movimentados entre as frações geoquímicas do período seco para o de cheia.

Estudo da especiação e do fracionamento isotópico do ferro nas águas do rio Amazonas e de seus afluentes

Mulholland, Daniel Santos
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR; ENG
Relevância na Pesquisa
86.02%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Geociências, 2013.; O estudo pioneiro da composição isotópica do Fe nas fases particuladas e dissolvidas das águas do rio Amazonas reporta grande fracionamento isotópico entre as diferentes frações no rio Negro e nenhum fracionamento no rio Solimões. Embora as distintas composições isotópicas tenham sido relacionadas às características químicas das águas e à natureza dos solos, os resultados são parciais e não possibilitam a total compreensão da sistemática do fracionamento isotópico do Fe na escala da bacia Amazônica. Para determinar, com melhor precisão, os principais processos biogeoquímicos responsáveis pelas diferentes composições isotópicas anteriormente observadas, este trabalho teve como objetivo avaliar a influência da especiação do Fe na composição isotópica deste elemento em águas com características químicas contrastantes da bacia Amazônica. Primeiramente, foi avaliado o fracionamento isotópico causado pelo processo de adsorção do Fe na superfície celular de bactérias fitoplanctônicas em experimentos laboratoriais, uma vez que este processo jamais foi investigado e pode ter influencia significativa no fracionamento isotópico do Fe em águas com elevada produtividade primária. Em seguida...

Mapeamento da antiga cobertura vegetal de várzea do Baixo Amazonas a partir de imagens históricas (1975-1981) do Sensor MSS-Landsat

Renó,Vivian Fróes; Novo,Evlyn Marcia Leão Moraes; Almeida-Filho,Raimundo; Suemitsu,Chieno
Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Publicador: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2011 PT
Relevância na Pesquisa
115.86%
Este estudo apresenta um mapa da cobertura vegetal da planície de inundação do Rio Amazonas entre as cidades de Parintins (AM) e Almeirim (PA), com base em imagens Landsat-MSS adquiridas entre 1975 e 1981. O processamento digital dessas imagens envolveu a transformação para imagens-fração de vegetação, solo e água escura (sombra), seguido da aplicação de técnicas de segmentação e classificação por região. O mapa resultante da classificação foi organizado em quatro classes de cobertura do solo: floresta de várzea, vegetação não-florestal de várzea, solo exposto e água aberta. A precisão do mapa foi estimada a partir de dois tipos de informações coletadas em campo: 1) pontos de descrição: para validação das classes de cobertura não sujeitas a grandes alterações, como é o caso dos corpos d'água permanentes, e identificação de indicadores dos tipos de cobertura original presentes na paisagem na ocasião da obtenção das imagens (72 pontos); 2) entrevistas com moradores antigos para a recuperação da memória sobre a cobertura vegetal existente há 30 anos (44 questionários). Ao todo foram coletadas informações em 116 pontos distribuídos ao longo da área de estudo. Esses pontos foram utilizados para calcular o Índice Kappa de concordância entre os dados de campo e o mapa resultante da classificação automática...