Página 1 dos resultados de 14 itens digitais encontrados em 0.022 segundos

Aprendizagem do agente comunitário de saúde para identificar e cadastrar pessoas com deficiência

Maia,Evanira Rodrigues; Pagliuca,Lorita Marlena Freitag; Almeida,Paulo César de
Fonte: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo Publicador: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2014 PT
Relevância na Pesquisa
76.38%
Objetivo: Avaliar a aprendizagem do agente comunitário de saúde, na forma de conhecimentos e habilidades para conceituar, identificar e cadastrar pessoas com deficiência auditiva, visual, física e múltipla. Métodos: Estudo transversal que incluiu 173 agentes comunitários de saúde, que foram capacitados para identificar e cadastrar pessoas com deficiência. Os dados foram organizados em planilha eletrônica e analisados para cálculo da significância estatística. Resultados: Os agentes comunitários de saúde identificaram 1.512 pessoas com deficiência. Os instrumentos dos deficientes auditivos foram corretamente preenchidos em 83,5% e o índice de erros no dos deficientes visuais foi de 15,3%, com (p<0,0001). Os conceitos de pessoa com deficiência, baixa visão, deficiência auditiva e física foram compreendidos (p<0,0001). Conclusão: Foi satisfatória a avaliação dos conhecimentos e das habilidades dos agentes comunitários de saúde para conceituar, identificar e cadastrar pessoas com deficiência, evidenciando a necessidade de capacitação complementar nos conceitos abstratos.

Qualidade de vida em adolescentes com deficiência

Torres,Vanthauze Marques Freire; Vieira,Sandra Conceição Maria
Fonte: CEFAC Saúde e Educação Publicador: CEFAC Saúde e Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
56.23%
OBJETIVO: avaliar a percepção da qualidade de vida de adolescentes escolares com deficiência física, visual e auditiva. MÉTODOS: tratou-se de um estudo descritivo e de corte transversal com 98 adolescentes entre 10 e 19 anos, em 26 instituições de ensino público estadual do Recife-PE. Para avaliação da qualidade de vida foi utilizado o questionário de avaliação abreviado da qualidade de vida da organização mundial de saúde. Para análise dos dados, foi utilizada a estatística descritiva e inferencial, aplicando-se os testes Mann-Whitney e Kruskal-Wallis, com p<0,05. RESULTADOS: observou-se uma menor percepção da qualidade de vida global e nos domínios meio ambiente e físico dos adolescentes com deficiência física em relação aos deficientes visuais e auditivos. No tocante aos domínios, tanto entre os deficientes físicos, visuais e os auditivos, os menores escores apresentados foram os do meio ambiente. Os maiores escores apresentados para os deficientes físicos, visuais e auditivos foram nas relações sociais. Os escolares inseridos em sala especial...

O sistema Braille e o ensino da Matemática para pessoas cegas

Viginheski,Lúcia Virginia Mamcasz; Frasson,Antonio Carlos; Silva,Sani de Carvalho Rutz da; Shimazaki,Elsa Midori
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências, campus de Bauru. Publicador: Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências, campus de Bauru.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
46.15%
Ao levar em consideração a inclusão de pessoas com deficiência visual no ensino regular, este artigo tem como objetivo centrar-se na perspectiva de referenciar o sistema Braille como um dos recursos de aprendizagem de Matemática para alunos cegos. Caracteriza-se como uma pesquisa exploratória com ênfase bibliográfica, bem como em experiências vivenciadas pela pesquisadora em um Centro de Atendimento Especializado a Pessoas com Deficiência Visual. Foi possível constatar que o sistema Braille se apresenta como um dos recursos disponíveis para o ensino da Matemática, no entanto, ainda são necessárias outras adaptações de materiais que possibilitem, ao aluno cego, o acesso às várias formas de representação dos conteúdos matemáticos.

Qualidade de vida de idosos com deficiência e prática de atividade física em instituições de longa permanência

Gutierres Filho,Paulo José Barbosa; Geraldo,Tayana De Lucca; Bento,Gisele Graziele; Silva,Franciele Cascaes da; Arancibia,Beatriz Angelica Valdivia; Silva,Rudney da
Fonte: Universidade do Estado do Rio Janeiro Publicador: Universidade do Estado do Rio Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2014 PT
Relevância na Pesquisa
56.09%
Objetivo: Analisar as relações entre qualidade de vida e nível de atividade física de idosos com deficiência que residem em instituições de longa permanência. Método: Este estudo exploratório foi realizado com 55 idosos, por meio de questionários da Organização Mundial da Saúde sobre qualidade de vida (WHOQOL-Bref), específico para idosos (WHOQOL-Old) e sobre atividade física (IPAQ-Long), além de pesquisa em prontuários. Resultados: Constatou-se que a maioria dos idosos estudados foi caracterizada como do sexo feminino, apresentou idade entre 80 e 89 anos; predominância de deficiência visual; maiores escores de qualidade de vida geral nos domínios psicológico e social e menores escores nos domínios físico e ambiental; maiores escores de qualidade de vida relacionada ao envelhecimento nos domínios intimidade e atividade de vida (passadas, presentes e futuras); e menores escores nos domínios morte e medo de morrer e habilidades sensoriais; baixo nível de atividade física e foi considerada sedentária. Verificou-se, ainda, associação significante entre o escore geral de qualidade de vida com comportamentos sedentários e com diversos domínios da qualidade de vida relacionada ao envelhecimento. Conclusão: Os idosos pesquisados com menores tempos sentados...

A inser??o das pessoas com defici?ncia visual no mercado de trabalho: um estudo em empresas da Regi?o Metropolitana de Bel?m no per?odo de 2000 a 2006

MORAES, Liliane Vieira
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
156.4%
Esta pesquisa investiga a inser??o de pessoas com defici?ncia visual no mercado de trabalho, focalizando empresas privadas da Regi?o Metropolitana de Bel?m no per?odo de 2000 a 2006. O mercado de trabalho ? compreendido, neste estudo, como um complexo sistema, resultante das regras predominantes da rela??o capital e trabalho, por?m paralelamente, h? mecanismos de inser??o ancorados em crit?rios, nem sempre expl?citos, que podem produzir resultados discriminat?rios. A pesquisa teve como principal fonte, informa??es obtidas junto a empresas privadas da Regi?o Metropolitana de Bel?m. Observa-se nesse per?odo, uma t?mida inser??o das pessoas com defici?ncia visual no mercado de trabalho, assim como uma significativa disparidade entre a inser??o de pessoas com baixa vis?o e a das cegas, sendo a presen?a destas, quase inexistente em empresas privadas da Regi?o Metropolitana de Bel?m.; ABSTRACT: This work investigates the insertion of people with visual deficiency in the labor market focusing on private companies in the Metropolitan area of Bel?m, from 2000 to 2006. Labor market is considered in this study as a complex system which results from the predominant rules of the relationship between capital and work. However, at the same time...

Ensino de discrimina??es de palavras com Onset/Rime e a emerg?ncia da leitura recombinativa em ingl?s da simbologia braille e do alfabeto romano em relevo em cegos

LEIT?O, Gra?a Maria Evangelista
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
76.08%
Estudos recentes t?m documentado que o ensino expl?cito de discrimina??o de s?labas promove a emerg?ncia da leitura das s?labas de ensino e das s?labas com recombina??o das letras das s?labas de ensino. Promove tamb?m prontamente a leitura de palavras, formadas pelas s?labas de ensino e recombinadas. Estudos t?m demonstrado a leitura de palavras novas com recombina??o de onset e rime como fator facilitador quando a l?ngua inglesa ? ensinada como l?ngua materna. O aprendizado do ingl?s por cegos tem sido documentado como um fator de inclus?o. O presente estudo investigou se o ensino de discrimina??o de palavras com segmenta??o onset/rime facilita a leitura de novas palavras em ingl?s, como l?ngua estrangeira, usando o Braille e o alfabeto romano em relevo. Tr?s cegas, leitoras fluentes em Braille, participaram. O estudo compreendeu tr?s etapas. Etapa I: Etapa Ia (auditivo/Braille), Etapa Ib (Braille/alfabeto romano em relevo) e Etapa Ic (auditivo/alfabeto romano em relevo). A Etapa I (a e b) compreendeu um pr?-teste, fases de ensino de discrimina??es condicionais de palavras simples e testes de leitura textual das palavras simples e recombinadas. Na Etapa Ic era aplicado um teste de discrimina??es condicionais. Nas Etapas II e III eram aplicados testes de leitura textual das palavras simples recombinadas (Etapa II) e compostas (Etapa III) e nomea??o de objetos. Eram testadas as rela??es entre palavras ditadas e objetos (AB)...

M??dias do conhecimento: um retrato da audiodescri????o no Brasil; Media of knowledge: a portrait of audio-description in Brazil

Vergara-Nunes, Elton; Dandolini, Gertrudes; Souza, Jo??o Artur de; Vanzin, Tarcisio
Fonte: Datagramazero Publicador: Datagramazero
Tipo: Artigo de Revista Científica
OTHER
Relevância na Pesquisa
86.24%
Apresenta-se, neste artigo, um retrato da audiodescri????o no Brasil, tema atual, por??m pouco conhecido e pouco disseminado no meio acad??mico. Inicialmente, apresenta-se uma vis??o geral de seu surgimento e difus??o no mundo, e, posteriormente, trata-se de sua implanta????o no Brasil, o seu estado atual bem como sua relev??ncia para a inclus??o social das pessoas com defici??ncia, em particular os cegos, e suas possibilidades para al??m da cultura e do lazer, com ??nfase na ??rea educacional. A pesquisa para este trabalho se deu em documentos digitais, listas e grupos de discuss??es, bases de dados acad??micas bem como arquivos multim??dia dispon??veis na web, em especial v??deos com entrevistas e document??rios sobre audiodescri????o e obras audiodescritas. Na sistematiza????o dos resultados, pode-se perceber um interesse crescente pelo assunto nos meios de comunica????o, mudan??as atitudinais da sociedade e das institui????es em rela????o ?? acessibilidade, diversos espa??os de discuss??o e defesa da implanta????o do novo recurso. Paralelamente, cresce a discuss??o e defesa da inclus??o social e digital de pessoas com defici??ncia visual. No meio acad??mico, crescem as discuss??es e a difus??o sistem??tica da audiodescri????o como ??rea de pesquisa.

Uso da Taxidermia como recurso no ensino de ci??ncias para alunos com defici??ncia visual

Arantes, Let??cia Gobbi; Dias, Raphael Igor da Silva Corr??a
Fonte: Centro Universitário de Brasília Publicador: Centro Universitário de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
76.29%
A defici??ncia visual ?? caracterizada pela perda da capacidade de enxergar, seja parcial ou total, podendo ser cong??nita ou adquirida e ?? subdividida em cegueira e vis??o subnormal. Segundo a Lei de Diretrizes e Base da Educa????o (LDB) o deficiente visual tem direito ?? educa????o diferenciada contendo m??todos, t??cnicas e recursos did??ticos apropriados. A taxidermia vem se destacando como m??todo did??tico sensorial no ensino, facilitando a aprendizagem. O objetivo deste estudo ?? avaliar a efici??ncia da taxidermia como ferramenta no ensino de ci??ncias para portadores de defici??ncia visual. O trabalho foi desenvolvido com os alunos do Centro de Ensino Especial de Deficientes Visuais em Bras??lia e contou com aux??lio dos servidores do Museu de Taxidermia da Funda????o Jardim Zool??gico de Bras??lia (FJZB). Os alunos responderam a um question??rio contento 13 perguntas. A an??lise mostrou o interesse dos alunos ao tocarem as pe??as uma vez que o tato ?? o canal de comunica????o com o mundo, e tamb??m relacionou a utiliza????o de um modelo did??tico para o ensino com a efic??cia da aprendizagem. Foi constatado que a taxidermia pode ser uma ferramenta de aux??lio ao ensino para pessoas portadoras de defici??ncia visual.

A inclus??o educacional dos surdos nas s??ries iniciais do ensino fundamental

Ribeiro, Denise Daiane Freire Ferreira
Fonte: Centro Universitário de Brasília Publicador: Centro Universitário de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.08%
A escolha desse tema foi fruto de contato com adolescentes e adultos surdos que apresentavam d??ficit na escrita e queixavam-se dos m??todos utilizados para a educa????o nas s??ries iniciais do ensino fundamental. Com o prop??sito de investigar a inclus??o dos surdos e a forma????o do professor em sua pr??tica docente, foram abordados temas como o hist??rico da educa????o inclusiva no Brasil e no mundo; a Lei de Diretrizes e Bases; o Estatuto da Crian??a e do Adolescente; os Par??metros Curriculares Nacionais; o hist??rico da educa????o dos surdos; os conceitos de defici??ncia auditiva; a l??ngua de sinais e a aquisi????o da escrita, as rela????es entre pensamento e linguagem; e as filosofias de ensino para surdo como: o oralismo, o biling??ismo e a comunica????o total. A abordagem metodol??gica foi de car??ter qualitativo, com a tentativa de explicar os dados obtidos, atrav??s de entrevistas, sem a mensura????o quantitativa de caracter??sticas ou comportamento. Teve-se como p??blico-alvo os professores de alunos surdos. As categorias escolhidas foram: concep????es de educa????o inclusiva; adequa????o da escola; capacita????o dos professores; e o conhecimento das filosofias de ensino para surdos. Os dados dos professores levaram ?? conclus??o de que a educa????o inclusiva tem conseguido inserir o aluno surdo no contexto social...

Elabora????o de guia t??til para aux??lio do ensino de v??rus para alunos com cegueira

Rola, Marcela Gomes; Cordova, Bianca Carrijo
Fonte: Centro Universitário de Brasília Publicador: Centro Universitário de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
55.86%
A educa????o ?? direito garantido a todos desde a Constitui????o Federal (1988), e para pessoas com necessidades especiais este direito ?? mais detalhado na Lei no 7853/89. Tamb??m ?? garantido a adapta????o de materiais no contexto escolar para alunos com necessidades especiais. Em se tratando de sujeitos com defici??ncia visual h?? a necessidade, dentre outras, da adapta????o de figuras. Sendo assim, esta pesquisa teve como objetivo a constru????o de um material de imagens t??teis e descri????o das mesmas, tornando-se um instrumento facilitador da compreens??o do conte??do sobre v??rus. A pesquisa qualitativa se iniciou com a identifica????o dos livros adotados pelo Plano Nacional do Livro Did??tico. A partir disso foram avaliadas as figuras do cap??tulo referente a v??rus segundo qualidade, clareza e conte??do a fim de se selecionar qual o livro seria base para se desenvolver o material t??til. Escolheu-se um deles sob o t??tulo Biologia de Silva J??nior e colaboradores (2010). As figuras deste livro foram adaptadas usando diversos materiais para dar diferentes texturas ??s estruturas representadas. Al??m disso, as figuras foram descritas de forma objetiva e imparcial. Foram adaptadas nove imagens do livro que formam um material com 18 imagens t??teis. Sempre com o cuidado de manter a ideia da figura original do livro e adaptando as estruturas...

Uso da taxidermia como recurso no ensino de ci??ncias para alunos com defici??ncia visual

Arantes, Let??cia Gobbi; Dias, Raphael Igor da Silva Corr??a
Fonte: Centro Universitário de Brasília Publicador: Centro Universitário de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
76.29%
A defici??ncia visual ?? caracterizada pela perda da capacidade de enxergar, seja parcial ou total, podendo ser cong??nita ou adquirida e ?? subdividida em cegueira e vis??o subnormal. Segundo a Lei de Diretrizes e Base da Educa????o (LDB) o deficiente visual tem direito ?? educa????o diferenciada contendo m??todos, t??cnicas e recursos did??ticos apropriados. A taxidermia vem se destacando como m??todo did??tico sensorial no ensino, facilitando a aprendizagem. O objetivo deste estudo ?? avaliar a efici??ncia da taxidermia como ferramenta no ensino de ci??ncias para portadores de defici??ncia visual. O trabalho foi desenvolvido com os alunos do Centro de Ensino Especial de Deficientes Visuais em Bras??lia e contou com aux??lio dos servidores do Museu de Taxidermia da Funda????o Jardim Zool??gico de Bras??lia (FJZB). Os alunos responderam a um question??rio contento 13 perguntas. A an??lise mostrou o interesse dos alunos ao tocarem as pe??as uma vez que o tato ?? o canal de comunica????o com o mundo, e tamb??m relacionou a utiliza????o de um modelo did??tico para o ensino com a efic??cia da aprendizagem. Foi constatado que a taxidermia pode ser uma ferramenta de aux??lio ao ensino para pessoas portadoras de defici??ncia visual.

NARRATIVA RADIOFÔNICA COMO ESTRATÉGIA PARA COMPOSIÇÃO DE AUDIOLIVROS: UMA PROPOSTA DE CLASSIFICAÇÃO

LOPEZ, Debora Cristina; WEBER, Andréa Franciéle
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 22/06/2013 POR
Relevância na Pesquisa
35.83%
Este artigo apresenta, a partir de uma aproximação a audiolivros, uma proposta de classificação em duas vias, sendo a primeira originária dos estudos de produção editorial, segundo o objetivo, e a segunda a partir da estrutura sonora. A primeira classificação é subdividida em: a) infantis; b) de ficção; c) de autoajuda; d) não ficção; e) científicos; e a segunda em: a) leitura simples; b) professoral; c) interpretação musicada; d) sonorização expressiva. Este texto traz resultados da primeira etapa de um projeto que pretende discutir estratégias sonoras, a partir da narrativa radiofônica, a serem utilizadas para construir audiolivros científicos voltados para um público específico: pessoas com deficiência visual parcial ou total. Um dos objetivos é, com o projeto, potencializar o processo de inclusão desses sujeitos e ampliar o acesso ao conhecimento científico.

O Uso da Maquete no Ensino de Geografia; The use of Scale-models in the Geography teaching; El Uso de la Maqueta en la Enseñanza de Geografía

de Oliveira, Bárbara Renata; Universidade Federal do Paraná; Malanski, Lawrence Mayer; UFPR
Fonte: Editora da UFPR Publicador: Editora da UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 18/11/2011 POR
Relevância na Pesquisa
25.92%
O uso da maquete no ensino da Geografia é um recurso didático importante, pois auxilia a compreensão detemas com elevado grau de dificuldade e abstração, além de promover a inclusão social de pessoas portadorasde deficiência visual parcial ou total pela utilização do tato no processo de aprendizagem. A maquetepermite a visualização em terceira dimensão dos objetos em estudo. Para a construção da maquete do Estadodo Paraná foram utilizados o mapa topográfico do Estado na escala 1/1.700.000, placas de isopor de 5mm,papel vegetal, papel carbono, fita adesiva, canetas coloridas, alfinetes, cola branca ou de isopor, massacorrida, lixa fina, tintas acrílicas e pincéis. O procedimento para a construção desta maquete foi: desenho dascurvas de nível, transposição das curvas de nível para as placas de isopor, recorte e colagem das placas deisopor, recobrimento com massa corrida, acabamento e suporte. Alguns cuidados são necessários, pois osmateriais pontiagudos e cortantes podem causar acidentes. A maquete é um recurso didático que podeauxiliar os estudantes na compreensão dos conceitos da Geografia nas mais diferentes escalas...

O papel da biblioteca como espaço de disseminação da musicografia Braille: uso de ferramentas tecnológicas na produção de partituras para cegos

Bonilha, Fabiana Fator Gouvêa; Carrasco, Claudiney Rodrigues
Fonte: Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação e Biblioteconomia Publicador: Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação e Biblioteconomia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion;
Publicado em 10/06/2010
Relevância na Pesquisa
25.93%
Esse estudo foi motivado pela experiência da autora enquanto musicista com deficiência visual e seu contato com a musicografia Braille. Ele visa problematizar o uso e a difusão da notação musical em Braille. Essa notação consiste em um sistema de leitura e escrita universalmente adotado por pessoas cegas. Pressupõe-se que seu ensino seja um elemento fundamental para a inclusão dos cegos ao campo da Música. Nesse trabalho, pretende-se enfocar a produção de partituras em Braille por meio de ferramentas tecnológicas específicas, bem como abordar o papel das bibliotecas como espaços de disseminação desse código. No artigo, consta o relato da experiência de formação de um acervo musical realizada no Laboratório de Acessibilidade da UNICAMP. Acesso ao texto completo (PDF)