Página 1 dos resultados de 280 itens digitais encontrados em 0.091 segundos

Impacto no cuidador principal, do cuidado ao doente paliativo no domicílio

Neves, Sandra Cristina Silva
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2007 POR
Relevância na Pesquisa
105.73%
O presente trabalho explora o .Impacto no cuidador principal, do cuidado ao doente oncológico paliativo no domicílio.. Trata-se de um estudo de carácter exploratório, descritivo, de abordagem qualitativa, no qual se utilizou como instrumento de colheita de dados um questionário sócio-demográfico e uma entrevista semiestruturada, que foram aplicados a dez cuidadores principais de doentes oncológicos paliativos acompanhados pela UAAD (Unidade Autónoma de Assistência Domiciliária). No tratamento dos dados recorreu-se à técnica da “análise de conteúdo”, privilegiando-se a análise categorial, tendo daqui imergido nove áreas temáticas que abrangem todo o continuum do cuidar. Os dados foram ainda analisados à luz do Stress Process Model. Os resultados obtidos evidenciaram que, no domicílio, os cuidadores prestam cuidados de cariz instrumental e emocional. Cuidar revelou-se uma experiência stressante com repercussões na saúde física e emocional do cuidador, bem como a nível económico, profissional, social e familiar. No entanto, apesar de reconhecerem estas implicações nas suas vidas, colocam o cuidado ao doente em primeiro lugar, tendendo a subvalorizar as suas necessidades individuais. Foram identificados como aspectos negativos desta experiência de vida a presença de sintomas mal controlados no doente e a progressão da doença. Não obstante...

Fatores associados com a qualidade de vida relacionada à saúde de idosos em hemodiálise

Braga,Sonia Faria Mendes; Peixoto,Sérgio Viana; Gomes,Isabel Cristina; Acúrcio,Francisco de Assis; Andrade,Eli Iola Gurgel; Cherchiglia,Mariângela Leal
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 PT
Relevância na Pesquisa
105.73%
OBJETIVO: Identificar fatores associados à qualidade de vida relacionada à saúde de pacientes idosos em hemodiálise. MÉTODOS: Estudo transversal com 223 pacientes com idade > 60 anos em hemodiálise nas unidades de diálise do município de Belo Horizonte, MG, em 2008. A qualidade de vida foi avaliada utilizando o Kidney Disease and Quality of Life - Short Form (KDQOL-SF) e o Medical Outcome Survey - Short Form 36 (SF-36). Os três escores do KDQOL-SF medidos foram: componente da doença renal sumarizado (11 subescalas), componente físico sumarizado (quatro subescalas) e componente mental sumarizado (quatro subescalas). RESULTADOS: Foram observadas associações negativas significativas e independentes do componente da doença renal e mental com número de doenças crônicas e tempo de tratamento (ambas). O componente físico foi menor entre os mais velhos, as mulheres, aqueles com maior número de internações e com três ou mais doenças crônicas. CONCLUSÕES: A associação consistente com presença de doenças crônicas mostra a importância do perfil de morbidade para a qualidade de vida dessa população. A identificação dos fatores associados, como aumento da idade, sexo feminino, número de internações e tempo de tratamento...

Perfil clínico-angiográfico na doença arterial coronariana: desfecho hospitalar com ênfase nos muito idosos

Galon,Micheli Zanotti; Meireles,George César Ximenes; Kreimer,Sérgio; Marchiori,Gilberto Guilherme Ajjar; Favarato,Desidério; Almeida,João Aparecido Pimenta de; Capeline,Lorena Squassante
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2010 PT
Relevância na Pesquisa
115.76%
FUNDAMENTO: Conhecer fatores de risco e manifestações clínicas da doença arterial coronariana (DAC) permite-nos intervir de maneira mais eficaz junto a uma determinada população. OBJETIVO: Identificar perfis clínicos e angiográficos dos pacientes submetidos a cateterismo cardíaco, atendidos em um hospital terciário e tratados por meio de intervenções coronarianas percutâneas (ICP). MÉTODOS: Casuística de 1.282 pacientes submetidos a 1.410 cateterismos cardíacos, selecionados de mar/2007-mai/2008 em um banco de dados de um hospital geral para diagnóstico de doença arterial coronariana (DAC). Fatores de risco, indicação do exame, detalhes técnicos da ICP e desfechos intra-hospitalares foram prospectivamente coletados. RESULTADOS: Foram 688 (54,0%) pacientes do sexo masculino, com média de idade de 65,4 ± 10,9 anos, sendo 20,0% acima dos 75 anos. O quadro clínico confirmado com mais frequência foi o de síndrome coronariana aguda (SCA) sem supradesnivelamento do segmento ST (SST) (38,7%). A DAC multiarterial ocorreu em 46,4%, foi indicada ICP em 464 pacientes, sendo tratadas 547 lesões-alvo (tipo B2 ou C, em 86,0%), sendo destas, 14,0% tratadas com stent farmacológico. Dentre os IAM com SST, ICP primária foi realizada em 19...

Medida do impacto da doença: validade de constructo de instrumento entre coronariopatas

Pedrosa,Rafaela Batista dos Santos; Rodrigues,Roberta Cunha Matheus; Padilha,Katia Melissa; Gallani,Maria Cecilia B.J.; Alexandre,Neusa Maria Costa
Fonte: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2013 PT
Relevância na Pesquisa
105.76%
Este estudo estimou a validade de constructo pelo teste de grupos conhecidos do Instrumento para Mensuração do Impacto da Doença no Cotidiano do Valvopata (IDCV) quanto a sinais e sintomas, função ventricular sistólica, fração de ejeção do ventrículo esquerdo (FEVE) e qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS) em 153 coronariopatas em seguimento ambulatorial. Os dados foram obtidos pela aplicação do IDCV e das versões brasileiras do The Medical Study 36-item Short Form Health Survey – SF-36 e MacNew Heart Disease Health-related Quality of Life Questionnair e. Foi utilizado o teste de Mann-Whitney para verificar a capacidade do IDCV em discriminar o impacto quanto a sinais e sintomas, FEVE e disfunção sistólica ventricular, bem como o teste de Kruskal-Wallis para verificar seu poder de discriminação em relação à QVRS. Constatou-se que o IDCV discriminou o impacto entre aqueles que pontuaram nos quartis (≤Q1, Q1-Q3, ≥Q3) de QVRS. Os achados deste estudo contribuem para o refinamento do IDCV na mensuração do impacto da doença entre coronariopatas.

Persistência dos sintomas de dengue em uma população de Uberaba, Minas Gerais, Brasil

Teixeira,Luciana de Almeida Silva; Lopes,Juliana Salviano Mendonça; Martins,André Guilherme da Costa; Campos,Fernando Augusto Batista; Miranzi,Sybelle de Souza Castro; Nascentes,Gabriel Antônio Nogueira
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
105.71%
O quadro clínico clássico de dengue caracteriza-se por duração máxima de 14 dias, embora freqüentemente pacientes refiram prolongamento dos sintomas. Este estudo avaliou a ocorrência de sinais e sintomas persistentes (> 14 dias) e seu impacto no cotidiano do indivíduo doente. Foram entrevistados 118 pacientes, cujos principais sintomas ao diagnóstico foram mialgia (98,3%), febre (97,5%) e fraqueza (95,8%). A presença de pelo menos um sintoma persistente foi referida por 77 (65,2%) entrevistados, sendo que 10 (8,5%) relataram sua permanência de maneira intensa e por 30 dias ou mais. Os sintomas persistentes mais mencionados foram fraqueza (58 casos), hiporexia (49) e sonolência (40), ocorrendo mais no gênero feminino, com odds ratio: 5,4 (IC95%: 2,3-12,3). Houve associação significativa entre a persistência dos sintomas e o relato de gastos adicionais (p = 0,02), e com o retorno às atividades habituais (p < 0,001). Assim, foi verificado que o dengue apresentou impacto na vida dos indivíduos, mesmo depois de 14 dias, sendo tal fato associado à presença de sintomas persistentes da doença.

Estudo da qualidade de vida nos pacientes com urticária crônica

Ue,Ana Paula Fusel de; Souza,Patrícia Karla de; Rotta,Osmar; Furlani,Wellington de Jesus; Lima,Amanda Rodrigues Miranda de; Sabbag,Dominique Sanda Oliveira Vilarinho
Fonte: Sociedade Brasileira de Dermatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Dermatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2011 PT
Relevância na Pesquisa
105.72%
FUNDAMENTOS: A urticária crônica compromete o doente por interferir nas atividades diárias, prejudicar a autoestima e as relações interpessoais. Os profissionais de saúde subestimam seu impacto na qualidade de vida dos doentes. OBJETIVOS: Avaliar a qualidade de vida com questionário específico e genérico. Compará-la entre os tipos clínicos de urticária crônica e avaliar se o angioedema piora a qualidade de vida. MÉTODOS: Participaram 62 doentes com urticária crônica, com sinais e sintomas da doença até 7 dias da consulta, que foram divididos em urticária crônica comum, urticária crônica física e urticária crônica mista. RESULTADOS: Observou-se predominância de mulheres (72,6%), idade média de 39,8 anos, angioedema associado em 75,8% dos doentes. Apresentaram mais angioedema doentes com urticária crônica comum (p=0,011) e mulheres (p=0,024). Quanto aos tipos clínicos, 32,3% apresentaram urticária crônica comum, 27,4% urticária crônica física e 40,3% urticária crônica mista. O escore médio total do questionário específico foi 10,4. No questionário específico, os domínios mais comprometidos foram "Sintomas e sentimentos" e "Atividades diárias", e, no SF-36, "Aspectos físicos" e "Vitalidade". Houve comprometimento da qualidade de vida nas mulheres...

Concomitância de fibromialgia em pacientes com espondilite anquilosante

Azevedo,Valderilio Feijó; Paiva,Eduardo dos Santos; Felippe,Lúcio Ricardo Hiurko; Moreira,Ranieri Amorim
Fonte: Sociedade Brasileira de Reumatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Reumatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
105.83%
INTRODUÇÃO: A Espondilite Anquilosante (EA) é uma doença inflamatória crônica que acomete o esqueleto axial. Cursa com dor e incapacidade funcional. Para medir o impacto da EA na vida dos pacientes são utilizados questionários que avaliam a atividade da doença (BASDAI); a incapacidade funcional (BASFI); e a qualidade de vida (ASQoL). A Fibromialgia (FM) é uma das causas mais comuns de dor generalizada e pode coexistir com outras doenças; pode ser avaliada por meio do questionário de impacto da Fibromialgia (FIQ). Há poucos estudos demonstrando correlações entre FM e EA. O presente estudo obteve dados referentes ao perfil epidemiológico de pacientes com EA e FM e avaliou a prevalência de FM em portadores de EA. Avaliou-se a interferência da FM nos escores dos testes BASDAI, BASFI e ASQoL. PACIENTES E MÉTODO: Foram incluídos 71 pacientes portadores de EA diagnosticados de acordo com os critérios modificados de Nova York. Avaliação clínica, funcional e aplicação dos testes BASDAI, BASFI e ASQoL foram realizados. Os pacientes com diagnóstico de FM foram avaliados com o FIQ. RESULTADOS: Onze pacientes preencheram os critérios para FM, observando-se assim uma prevalência de 15% de FM entre os pacientes com EA...

O impacto da asma, da rinite alérgica e da respiração oral na qualidade de vida de crianças e adolescentes

Campanha,Silvia Márcia Andrade; Freire,Lincoln Marcelo Silveira; Fontes,Maria Jussara Fernandes
Fonte: CEFAC Saúde e Educação Publicador: CEFAC Saúde e Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
95.7%
TEMA: qualidade de vida em pacientes com doenças respiratórias. OBJETIVO: rever a literatura enfocando o impacto da asma, da rinite alérgica e da respiração oral na qualidade de vida do paciente, as relações entre essas morbidades e medidas que possam diminuir esse impacto. CONCLUSÃO: há consenso na literatura de que existe inter-relação dessas co-morbidades. O impacto da asma, rinite alérgica e respiração oral afetam diretamente a qualidade de vida do indivíduo não só pela alteração respiratória, mas, também pelos prejuízos comportamentais, funcionais e físicos que ocasionam. O controle dessas morbidades é um tema usual na literatura. Novas propostas terapêuticas englobam o envolvimento de equipes multiprofissionais. Há programas de saúde estruturados com essa visão e objetivam não só melhorar a condição respiratória, mas, também propõem medidas que analisam a qualidade de vida e possibilitam avaliação global do paciente.

Grau de percepção e incômodo quanto à condição facial em indivíduos com paralisia facial periférica na fase de seqüelas

Freitas,Kátia Cristina Silva de; Gómez,Maria Valéria Goffi
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 PT
Relevância na Pesquisa
105.68%
OBJETIVO: Correlacionar a auto-avaliação da condição facial do paciente, o grau de incômodo quanto às seqüelas e de prejuízo em atitudes diárias com os dados encontrados na avaliação fonoaudiológica. MÉTODOS: Participaram da pesquisa 29 indivíduos, de ambos os sexos, média de idade de 46 anos, com média de 5,9 sessões de fonoterapia. Realizou-se avaliação fonoaudiológica da simetria e da movimentação da face e verificou-se a presença de sincinesias e contraturas por meio de instrumento publicado e padronizado. Além disso, realizou-se uma entrevista por meio de perguntas fechadas que permitiram a graduação da opinião do paciente quanto à sua própria face e influência desse problema em suas atividades sociais e profissionais. RESULTADOS: Encontrou-se concordância quanto à auto-avaliação do paciente e a avaliação fonoaudiológica (p=0,0029), porém essa correlação não esteve presente em pacientes com menos de três sessões de fonoterapia. Não houve correlação significante entre o grau de sincinesia/contratura e o grau de incômodo referido pelo paciente, assim como o prejuízo em atividades sociais e profissionais não foi associado ao grau de paralisia, sincinesia, ou contratura. No entanto...

Perda da voz em professores e não professores

Park,Kelly; Behlau,Mara
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
95.71%
OBJETIVO: Verificar a percepção de professores e não-professores sobre as implicações de uma eventual perda de voz. MÉTODOS: Participaram 205 indivíduos sendo 105 professores e 100 não professores entre 23 a 65 anos, 106 mulheres e 99 homens. Foi aplicado um questionário contendo quatro perguntas referentes a uma eventual perda de visão, audição, voz e deambulação e o grau de impacto inferido (de 0 a 4). RESULTADOS: Para o grupo de professores, não enxergar gerou o maior impacto negativo (média de 3,8), seguido por não andar (média de 3,7), não ter voz (média de 3,7) e não ouvir (média de 3,6). Para o grupo de não-professores, não enxergar também gerou o maior impacto negativo (média de 3,4), seguido por não andar (média de 3,0); não ouvir (média de 2,2) e não ter voz (média de 2,0). Em relação ao maior impacto de uma eventual perda da voz, professores indicaram prejuízos no trabalho, relacionamento social e atividades rotineiras e, no grupo de não professores, nas atividades rotineiras, trabalho, relacionamento social e manifestações das emoções. CONCLUSÕES: Os professores valorizam sua voz de modo diverso dos não-professores e ambos os grupos avaliam a perda da voz como algo que não acarreta consequências negativas. Apesar de o professor perceber mais o impacto de um eventual problema de voz do que o não-professor...

Qualidade de vida em voz: o impacto de uma disfonia de acordo com gênero, idade e uso vocal profissional

Putnoki,Daniele de Souza; Hara,Fabiana; Oliveira,Gisele; Behlau,Mara
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
105.7%
OBJETIVO: Verificar o impacto auto-relatado de uma alteração vocal na qualidade de vida de indivíduos com queixa de voz, de acordo com gênero, idade e uso vocal profissional. MÉTODOS: Foram analisados 1304 questionários - Qualidade de Vida em Voz (QVV) - respondidos por brasileiros com queixa vocal variada, sendo 996 mulheres e 308 homens. No tratamento estatístico foram feitas comparações entre gênero, idade e nível de uso vocal profissional. RESULTADOS: Os resultados totais foram similares nos três domínios para homens (total 75,5; físico 71,3; sócio-emocional 82,3) e mulheres (total 74,9; físico 70,7; sócio-emocional 82,1). Observaram-se maiores escores do QVV nos indivíduos entre 20 e 29 anos (total 82,2; físico 77,8; sócio-emocional 89,2). De acordo com o nível de uso da voz, profissionais do nível I apresentaram os maiores índices (total 80,93 e físico 80,97). CONCLUSÃO: O impacto auto-relatado na qualidade de vida relacionado a uma alteração vocal foi percebido de maneira semelhante por homens e mulheres. Os indivíduos de 20 a 29 anos perceberam o impacto da disfonia na sua qualidade de vida diferente dos indivíduos das outras faixas etárias. Os profissionais com grande demanda de voz falada artística relataram sofrer o menor impacto de um problema de voz na qualidade de vida.

Chronic obstructive pulmonary disease Assessment Test na avaliação de pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica em reabilitação pulmonar: há relação com nível de dispneia nas atividades de vida diária e com índice preditor de mortalidade? Estudo transversal

Gianjoppe-Santos,Júlia; Nyssen,Samantha Maria; Pessoa,Bruna Varanda; Basso-Vanelli,Renata Pedrolongo; Jamami,Mauricio; Di Lorenzo,Valéria Amorim Pires
Fonte: Universidade de São Paulo Publicador: Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 PT
Relevância na Pesquisa
115.77%
O objetivo do estudo foi investigar se há relação entre o impacto da Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) no estado de saúde com o nível de dispneia nas atividades de vida diária (AVD) e o índice preditor de mortalidade em pacientes em reabilitação pulmonar (RP). Trata-se de um estudo transversal, em que foram avaliados 32 pacientes com DPOC moderada a muito grave (23 homens; 66,6±12,0 anos; VEF1: 40,6±15,6% previsto) por meio do COPD Assessment Test (CAT), Índice de Massa Corpórea (IMC), Teste de Caminhada de Seis Minutos (TC6), London Chest Activity of Daily Living Scale (LCADL), modified Medical Research Council (mMRC) e Índice BODE (Body mass index, airflow Obstruction, Dyspnea and Exercise capacity). Observaram-se correlações positivas moderadas do CAT com o questionário mMRC (r=0,35; p=0,048), a pontuação total da LCADL (r=0,60; p<0,001) e com a porcentagem da pontuação total da LCADL (r=0,57; p=0,001). Apenas a pontuação total da LCADL é capaz de predizer independentemente a pontuação do questionário CAT (p<0,05; r²=0,61). Não foram constatadas correlações significativas entre o CAT e o Índice BODE, IMC, TC6 e VEF1. Dessa forma, quanto maior o nível de dispneia nas AVD, maior o impacto da DPOC no estado de saúde do paciente...

"O impacto da correção cirúrgica da incontinância urinária aos esforços pela técnica de suporte suburetral na vida sexual de mulheres submetidas a esse tratamento" ; The surgical treatment impact of the stress urinary incontinence through suburetral support technique in the sexual life of women submitted this treatment.

Pinto, Antonio Cardoso
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 11/03/2004 PT
Relevância na Pesquisa
105.71%
Objetivo: Avaliar o impacto da incontinência urinária na vida sexual de mulheres, com indicação de tratamento cirúrgico pelas técnicas de suporte suburetral, assim como identificar se a correção dessa moléstia pode representar evolução na vida sexual dessas pacientes, resultando em melhora na sua qualidade de vida. Casuística e Métodos: Foram estudadas 64 mulheres heterossexuais com indicação para o tratamento de incontinência urinária aos esforços pelas técnicas de suporte suburetral no período de agosto de 2001 a setembro de 2002, através do questionário “The Female Sexual Function Index (FSFI)”, modificado pela introdução de uma questão para avaliar o impacto da perda urinária, aplicado no pré-operatório e seis meses após a realização do procedimento cirúrgico. Resultado: Das 64 pacientes submetidas a tratamento cirúrgico de incontinência urinária aos esforços pela técnica de suporte suburetral, 60,94% tinham atividade sexual, enquanto 39,06% não a apresentavam. Ressalte-se que a faixa etária influenciou estatisticamente o resultado. Das pacientes sem atividade sexual, 44% alegaram a ausência de parceiro como a causa, enquanto 40% atribuíram a ausência de atividade sexual à diminuição da libido. Do grupo de pacientes com atividade sexual...

Validação do instrumento para mensuração do impacto da doença no cotidiano do valvopata - IDCV em pacientes com hipertensão arterial; Validation of an instrument to measure the impact of the disease in daily valvopata - CVID in patients with hypertension : Renata Bigatti Bellizzotti Pavan

Renata Bigatti Bellizzotti Pavan
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/07/2012 PT
Relevância na Pesquisa
125.87%
Este estudo teve como objetivo avaliar a praticabilidade, a aceitabilidade, os efeitos teto e chão, a confiabilidade e validade de constructo convergente, divergente e discriminante do instrumento para mensuração do Impacto da Doença no Cotidiano do Valvopata (IDCV), em pacientes hipertensos. Fizeram parte deste estudo 137 pacientes hipertensos em seguimento ambulatorial. A praticabilidade do IDCV foi avaliada por meio do tempo despendido na entrevista e a aceitabilidade pelo percentual de itens não respondidos e proporção de pacientes que responderam a todos os itens. Para análise do efeito teto e chão foi considerada a percentagem de pacientes que pontuou nos 10% melhores e piores resultados da escala, respectivamente. A confiabilidade foi avaliada por meio da estabilidade da medida e pela consistência interna, sendo utilizados os coeficientes de correlação intraclasse e o coeficiente alfa de Cronbach, respectivamente. A validade de constructo foi estimada por meio do coeficiente de correlação Spearman entre o IDCV e as medidas genérica (The Medical Study 36-item Short Form Health Survey - SF-36) e específica (Questionário de Qualidade de Vida em Hipertensão Arterial - Minichal Brasil) de qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS)...

Impacto do AVC no estado de saúde do indivíduo

Antunes, Pedro José Neves
Fonte: Instituto Politécnico de Viseu. Escola Superior de Saúde de Viseu Publicador: Instituto Politécnico de Viseu. Escola Superior de Saúde de Viseu
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
95.74%
Introdução – O Acidente Vascular Cerebral é hoje uma patologia que para além de representar a principal causa isolada de mortalidade, constitui também a principal causa de morbilidade no conjunto das doenças cardiovasculares, o que significa que as consequências relacionadas com a incapacidade resultante têm representação preponderante na medida de impacto na saúde do indivíduo. Neste pressuposto, o objectivo central deste trabalho pretende identificar as variáveis determinantes do impacto do AVC no estado de saúde do individuo vitima desta patologia. Métodos – Conceptualizamos um estudo de natureza quantitativa, transversal, descritivo – correlacional, tendo recorrido a uma amostra não probabilística por conveniência, constituída por 55 indivíduos com idades compreendidas entre os 60 anos e 92 anos (M= 76.64; Dp= 7.79), residentes no Concelho do Sabugal e vítimas de AVC. O instrumento de colheita de dados incorpora uma secção de caracterização socio-demográfica, outra secção de caracterização clínica; uma secção de caracterização da funcionalidade familiar (escala de APGAR familiar) e uma secção de caracterização da medida de impacto do AVC (Questionário de impacto do AVC – QIAVC...

Correlação entre sintomas urinários e qualidade de vida em mulheres com incontinência urinária; Correlation between urinary symptoms and quality of life among women with urinary incontinence

Oliveira, Jéssica Moura Sousa; Salgado, Ligia Bissoli Galvão; Schmitt, Ana Carolina Basso; Rosa, Luiz Carlos Laureano da
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 31/12/2007 POR
Relevância na Pesquisa
105.69%
Incontinência urinária (IU) é a queixa de qualquer perda involuntária de urina, podendo provocar diversos problemas de ordem social e de higiene. Os objetivos deste estudo foram caracterizar os sintomas urinários e correlacionálos com a qualidade de vida de 34 mulheres com incontinência urinária, descrevendo seu perfil socioeconômico, ginecológico e obstétrico. Foi investigado o histórico ginecológico e obstétrico das participantes – idade média de 55 anos, 76,4% na pós-menopausa – e aplicado o King’s Health Questionnaire traduzido e validado para o português. Mais de ¾ (79%) das mulheres referiram que a IU de esforço afeta suas vidas e 44% queixaram-se da urge-incontinência. A maioria das mulheres consideraram negativo o impacto da incontinência urinária em sua saúde. As participantes relataram que os sintomas urinários pouco afetavam a qualidade das atividades de vida diária, física e social. Ao considerar a interferência dos sintomas em sua vida, verificou-se forte correlação entre enurese e piora do sono e da disposição (r=0,65,p=0,0001) e entre urgência e comprometimento emocional (r=0,67, p=0,0001).; Urinary incontinence (UI) is the complaint of any involuntary leakage of urine; it may bring about several hygiene and social problems. The purpose of this study was to characterize urinary symptoms and to correlate them with the quality of life of 34 women with UI...

Fatores associados com a qualidade de vida relacionada à saúde de idosos em hemodiálise; Factores asociados con la calidad de vida relacionada a la salud de ancianos en hemodiálisis; Factors associated with health-related quality of life in elderly patients on hemodialysis

Braga, Sonia Faria Mendes; Peixoto, Sérgio Viana; Gomes, Isabel Cristina; Acúrcio, Francisco de Assis; Andrade, Eli Iola Gurgel; Cherchiglia, Mariângela Leal
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/12/2011 POR; ENG
Relevância na Pesquisa
105.82%
OBJETIVO: Identificar fatores associados à qualidade de vida relacionada à saúde de pacientes idosos em hemodiálise. MÉTODOS: Estudo transversal com 223 pacientes com idade >; 60 anos em hemodiálise nas unidades de diálise do município de Belo Horizonte, MG, em 2008. A qualidade de vida foi avaliada utilizando o Kidney Disease and Quality of Life - Short Form (KDQOL-SF) e o Medical Outcome Survey - Short Form 36 (SF-36). Os três escores do KDQOL-SF medidos foram: componente da doença renal sumarizado (11 subescalas), componente físico sumarizado (quatro subescalas) e componente mental sumarizado (quatro subescalas). RESULTADOS: Foram observadas associações negativas significativas e independentes do componente da doença renal e mental com número de doenças crônicas e tempo de tratamento (ambas). O componente físico foi menor entre os mais velhos, as mulheres, aqueles com maior número de internações e com três ou mais doenças crônicas. CONCLUSÕES: A associação consistente com presença de doenças crônicas mostra a importância do perfil de morbidade para a qualidade de vida dessa população. A identificação dos fatores associados, como aumento da idade, sexo feminino, número de internações e tempo de tratamento...

Autopercepção de saúde bucal conforme o Perfil de Impacto da Saúde Bucal (OHIP) e fatores associados: revisão sistemática

Gabardo,Marilisa Carneiro Leão; Moysés,Simone Tetu; Moysés,Samuel Jorge
Fonte: Organización Panamericana de la Salud Publicador: Organización Panamericana de la Salud
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 PT
Relevância na Pesquisa
115.78%
OBJETIVO: Avaliar sistematicamente a literatura a fim de identificar a existência de associação entre fatores sociais, demográficos, econômicos, psicossociais e comportamentais e a autopercepção da condição de saúde bucal aferida pelo Oral Health Impact Profile (OHIP). MÉTODOS: Nesta revisão sistemática da literatura, foram adaptados os critérios de qualidade Preferred Reporting Items for Systematic Reviews (PRISMA), sem metanálise, mas como proposta principal de uma metassumarização qualitativa. Foram selecionados artigos sobre saúde bucal e fatores associados com implicações na qualidade de vida, com foco no instrumento para análise da autopercepção do processo saúde-doença bucal, o OHIP. As bases acessadas foram a PubMed/National Library of Medicine (NLM) e a Biblioteca Virtual em Saúde, BVS/BIREME. Foram incluídas publicações compreendendo o período de 2001 a 2011 com o uso de descritores padronizados (Medical Subject Headings, MeSH): oral health, quality of life, sickness impact profile e socioeconomic factors. RESULTADOS: Dos 57 artigos localizados, 20 foram selecionados de acordo com os critérios de inclusão adotados. A metassumarização permitiu identificar que a pior autopercepção da saúde bucal foi associada a fatores sociais...

Persistência dos sintomas de dengue em uma população de Uberaba, Minas Gerais, Brasil

Teixeira,Luciana de Almeida Silva; Lopes,Juliana Salviano Mendonça; Martins,André Guilherme da Costa; Campos,Fernando Augusto Batista; Miranzi,Sybelle de Souza Castro; Nascentes,Gabriel Antônio Nogueira
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
105.71%
O quadro clínico clássico de dengue caracteriza-se por duração máxima de 14 dias, embora freqüentemente pacientes refiram prolongamento dos sintomas. Este estudo avaliou a ocorrência de sinais e sintomas persistentes (> 14 dias) e seu impacto no cotidiano do indivíduo doente. Foram entrevistados 118 pacientes, cujos principais sintomas ao diagnóstico foram mialgia (98,3%), febre (97,5%) e fraqueza (95,8%). A presença de pelo menos um sintoma persistente foi referida por 77 (65,2%) entrevistados, sendo que 10 (8,5%) relataram sua permanência de maneira intensa e por 30 dias ou mais. Os sintomas persistentes mais mencionados foram fraqueza (58 casos), hiporexia (49) e sonolência (40), ocorrendo mais no gênero feminino, com odds ratio: 5,4 (IC95%: 2,3-12,3). Houve associação significativa entre a persistência dos sintomas e o relato de gastos adicionais (p = 0,02), e com o retorno às atividades habituais (p < 0,001). Assim, foi verificado que o dengue apresentou impacto na vida dos indivíduos, mesmo depois de 14 dias, sendo tal fato associado à presença de sintomas persistentes da doença.

Fatores associados com a qualidade de vida relacionada à saúde de idosos em hemodiálise

Braga,Sonia Faria Mendes; Peixoto,Sérgio Viana; Gomes,Isabel Cristina; Acúrcio,Francisco de Assis; Andrade,Eli Iola Gurgel; Cherchiglia,Mariângela Leal
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 PT
Relevância na Pesquisa
105.73%
OBJETIVO: Identificar fatores associados à qualidade de vida relacionada à saúde de pacientes idosos em hemodiálise. MÉTODOS: Estudo transversal com 223 pacientes com idade > 60 anos em hemodiálise nas unidades de diálise do município de Belo Horizonte, MG, em 2008. A qualidade de vida foi avaliada utilizando o Kidney Disease and Quality of Life - Short Form (KDQOL-SF) e o Medical Outcome Survey - Short Form 36 (SF-36). Os três escores do KDQOL-SF medidos foram: componente da doença renal sumarizado (11 subescalas), componente físico sumarizado (quatro subescalas) e componente mental sumarizado (quatro subescalas). RESULTADOS: Foram observadas associações negativas significativas e independentes do componente da doença renal e mental com número de doenças crônicas e tempo de tratamento (ambas). O componente físico foi menor entre os mais velhos, as mulheres, aqueles com maior número de internações e com três ou mais doenças crônicas. CONCLUSÕES: A associação consistente com presença de doenças crônicas mostra a importância do perfil de morbidade para a qualidade de vida dessa população. A identificação dos fatores associados, como aumento da idade, sexo feminino, número de internações e tempo de tratamento...