Página 1 dos resultados de 10 itens digitais encontrados em 0.051 segundos

Perceção das educadoras de infância sobre a relação escola/família: um estudo no ensino pré-escolar na RAM

Santos, Carminda da Conceição Baptista de Sousa
Fonte: Universidade da Madeira Publicador: Universidade da Madeira
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /09/2013 POR
Relevância na Pesquisa
116.19%
A presente tese no âmbito do Curso de Mestrado em Psicologia da Educação da Universidade da Madeira, pretende analisar a perceção dos educadores de infância de algumas unidades de préescolar da Região Autónoma da Madeira sobre a relação escola-família. Esta relação recíproca, que cada docente estabelece com as famílias das suas crianças, é o pilar de todo um processo comunicacional entre dois sistemas (familiar e educativo), que não só se complementam como são interdependentes. Partindo deste pressuposto, surgiu a nossa questão de investigação na medida em que a relação escola-família apresenta ainda algumas debilidades e os intervenientes parecem não maximizar todas as potencialidades desta colaboração. O presente estudo pretende assim, conhecer e compreender a perceção e as representações dos educadores de infância sobre o modo como é planificada e concretizada a relação família-escola. Tendo em conta a problemática atrás explicitada, consideramos a recolha de crenças e perceções sobre esta temática, junto dos Educadores, fundamental para a aquisição de informação proveitosa e pertinente. Assim, definimos como objetivos basilares deste projeto, recolher, analisar e compreender as perceções das educadoras de infância sobre a relação escola-família assim como identificar a importância da utilização de estratégias adequadas que favoreçam e consolidem as relações entre estas duas instituições.

Intervenção Precoce na Ilha de São Miguel

Ponte, Emiliana Serôdio de Sá
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
56.15%
Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Ciências da Educação: Educação Especial, área de especialização em Domínio da Intervenção Precoce na Infância; Abordagem das práticas de Intervenção Precoce (IP) deixou, gradualmente, de estar exclusivamente centrada na criança para se passar a destacar o papel da família e da comunidade no seu desenvolvimento. Deste modo, as evidências atuais apontam para que a intervenção possa ser eficaz, tem de ser consistente com a ecologia dos sistemas a que a criança e a família pertencem. Neste sentido este estudo descritivo pretende compreender a perceção e satisfação das famílias e das educadoras, sobre o trabalho das equipas de IP da ilha de São Miguel. Tentando, também, entender a perspetiva dos pais e das profissionais no que se refere à prática das referidas equipas. Os dados foram recolhidos através de um questionário onde estava incluída uma escala de satisfação aplicado a vinte famílias e um outro questionário respondido por seis educadoras, os resultados obtidos foram tratados através do Software IBM SPSS. Conclui-se no que se refere à satisfação que os pais responderam...

Perceção das educadoras de educação infantil sobre a sua formação inicial e continuada em ciências

Rodrigues, Maria José; Manzke, Vítor
Fonte: Instituto Federal Sul Rio-Grandense Publicador: Instituto Federal Sul Rio-Grandense
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
65.87%
Este documento tem o intuito de apresentar os resultados de um trabalho de investigação levado a cabo com um grupo de quinze professores da educação infantil da região de Pelotas (Rio Grande do Sul/Brasil). Para este contexto tivemos em consideração os seguintes objectivos: (i) Conhecer o grau de satisfação das professoras de educação infantil sobre a formação que obtiveram em ciência; e (ii) Caracterizar a formação, inicial e contínua, oferecida às professoras da educação infantil, no âmbito das ciências. Relativamente à metodologia trata-se de um estudo qualitativo de carácter descritivo, para recolha de dados recorremos ao inquérito por questionário e a análise de documentos, inclusivamente a trabalhos realizados pelas professoras. Pelos resultados obtidos verificamos que a maior parte das professoras questionadas consideraram que a sua formação inicial em ciências é pouco satisfatória, o que pode justificar algumas dificuldades na exploração científica e didática das ciências nos seus contextos educativos. No que respeita à formação continuada oferecida na área das ciências verificámos que sete professoras tinham realizado uma ação na área das ciências, enquanto cinco referiram não ter frequentado qualquer formação neste domínio. Muitas justificam este facto referindo que são promovidas com pouca frequência ações de formação em ciências e que tem pouca facilidade em frequentar essas ações de formação. Neste sentido...

Brochura "Despertar para a ciência - atividades dos 3 aos 6": perceção de um grupo de educadoras

Rodrigues, Maria José; Vieira, Rui Marques
Fonte: ENEC Publicador: ENEC
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
46.18%
A formação continuada constitui um eixo fundamental para o desenvolvimento profissional dos docentes e tem ocupado lugar de destaque na investigação em educação. O presente estudo foi realizado com um grupo de 20 educadoras de infância, de um Agrupamento de Escolas do Norte de Portugal, que se encontrava a frequentar a oficina de formação “Despertar para a Ciência - Atividades dos 3 aos 6 - Formação de Educadores - (Apoio à brochura - DGIDC)”, promovida pela Associação de Profissionais de Educação de Infância. Pretende expor a perceção das educadoras sobre a utilização da brochura "Despertar para a ciência - atividades dos 3 aos 6" nas suas práticas bem como quais as motivações que as levaram a frequentar a referida ação. Trata-se de um estudo descritivo de natureza interpretativa. Para a recolha de dados recorremos a um questionário, constituído por questões fechadas e abertas. Os resultados evidenciam que apesar das educadoras utilizarem a brochura nas suas práticas ainda sentem algumas dificuldades que se prendem essencialmente com a exploração didática e conceptual das atividades e a sua adaptação à faixa etária das crianças. Referem, ainda, que necessitam de mais formação e de mais recursos que lhes permitam implementar o trabalho investigativo como estratégia. Um outro dado relevante é o facto de considerarem o trabalho colaborativo...

O Programa de Intervenção Parental ‘Anos Incríveis’: Eficácia numa amostra de crianças portuguesas de idade pré-escolar com comportamentos de PH/DA

Azevedo, Andreia Fernandes
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
65.94%
Enquadramento: Os problemas de comportamentos, entre eles a hiperatividade, podem estar presentes tão cedo como em idade pré-escolar e são cada vez mais identificados nesta faixa etária. A investigação nesta área tem demonstrado que a intervenção precoce, antes de estarem presentes efeitos secundários negativos, é eficaz, podendo contribuir para prevenir ou atenuar as trajetórias desenvolvimentais desviantes da PH/DA. As intervenções psicossociais, que incluem programas para pais, são recomendadas como intervenções de “primeira linha”. Este estudo tem como principal objetivo avaliar a eficácia de um programa de intervenção parental, o Programa Anos Incríveis Básico, numa amostra de mães e de crianças portuguesas em idade pré-escolar, em risco de vir a desenvolver hiperatividade. Procura-se, também, avaliar a manutenção dos efeitos a médio prazo e analisar as diferenças na mudança, de acordo com o nível inicial de comportamentos de hiperatividade. Partindo de uma perspetiva desenvolvimental, o programa selecionado (baseado em evidência) atua simultaneamente nos fatores protetores e de risco, através do foco no sistema parental (em práticas parentais eficazes e na interação mãe-criança). Metodologia: Participaram neste estudo 100 crianças...

As atividades lúdicas simbólicas na construção da perceção de si e dos outros: conceções e práticas das educadoras

Viegas, Ana Filipa da Mota
Fonte: Escola Superior de Educação, Instituto Politécnico de Setúbal Publicador: Escola Superior de Educação, Instituto Politécnico de Setúbal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /03/2014 POR
Relevância na Pesquisa
76.23%
Mestrado em Educação Pré-Escolar; O principal objetivo deste projeto de investigação é compreender e interpretar de que forma as atividades lúdicas simbólicas potenciam, nas crianças, a construção da perceção de si e dos outros, assim como, perceber quais as conceções e práticas que os educadores assumem relativamente a este tema. Este projeto possui a abordagem investigação-ação como método de trabalho, e tem como principal objetivo dar a conhecer o processo de interpretação das informações recolhidas nos dois contextos educativos, creche e jardim-de-infância, assim como, a intervenção realizada por mim. As principais fontes de recolha de informação são a observação participante, os inquéritos realizados às educadoras cooperantes e a análise documental. Os contextos educativos usados como objeto de estudo, inserem-se nas instituições onde foram desenvolvidos os estágios no âmbito do curso Mestrado em Educação Pré-Escolar, sendo que, os participantes do estudo são as educadoras cooperantes que me acompanharam durante todo o estágio. Após a concretização deste projeto de investigação, posso referir que, na opinião de ambas as educadoras cooperantes atividades que participaram neste estudo...

Importância do brincar

Andrade, Tânia Sofia Lobato da Costa
Fonte: Repositório Comum de Portugal Publicador: Repositório Comum de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /12/2014 POR
Relevância na Pesquisa
55.89%
Como brincam as crianças nos dias de hoje? Qual a importância dessa atividade para o seu desenvolvimento? O que desenvolve a criança durante as suas interações? Ao longo do trabalho, serão abordadas estas e outras questões consideradas pertinentes, a fim de compreender a importância do brincar durante o desenvolvimento infantil. Segundo alguns autores, o brincar é uma atividade complexa onde se interliga a ficção com a realidade, ou seja, ao brincar as crianças recebem estímulos e informações do meio que as rodeiam, fazendo com que estas reproduzam ações relacionadas com o modo como percecionam o meio envolvente. À medida que vão crescendo, as crianças vão adquirindo conhecimentos relacionados com a perceção do mundo onde vivem, aprendendo a lidar com múltiplos estímulos que lhes é apresentado. Para se compreender o universo lúdico, serão abordados diversos conceitos, tais como brinquedo, jogo e brincadeira. Durante o brincar, as crianças interagem umas com as outras através da comunicação verbal, sendo esta uma característica fundamental do brincar. Iremos também abordar o papel do educador, com base no apoio que este disponibiliza às crianças, de modo a enriquecer as múltiplas aprendizagens que poderão advir da atividade lúdica. Para a elaboração da monografia recorri à investigação ação que é uma das metodologias qualitativas de investigação...

Um percurso vivido com um grupo heterogéneo de 3 e 4 anos

Pereira, Mafalda
Fonte: Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti Publicador: Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti
Tipo: Dissertação de Mestrado
OTHER
Relevância na Pesquisa
45.82%
Relatório de Estágio apresentado à Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti para a obtenção de grau de Mestre em Educação Pré-Escolar; Este relatório é respeitante às vivências a nível profissional e pessoal no decorrer da realização do Mestrado em Educação Pré-Escolar. Através desta prática foi lançada a semente e feita a ponte entre o mundo teórico e o mundo profissional. Este estudo é um estudo qualitativo realizado numa IPSS e teve como objetivo a perceção de como é gerida a intervenção dos grupos heterogéneos a nível etário no jardim-de-infância. A grande motivação para este estudo foi o facto de o estágio ter sido realizado numa sala mista. Assim aprofundou-se este estudo recorrendo à entrevista e a quatro educadoras que já trabalharam com grupos heterogéneos. Também se vivenciaram atividades e projetos lúdicos com este grupo, que permitiram uma reflexão mais consistente e sustentada sobre a riqueza que advém do trabalho com o grupo heterogéneo. Para que este estudo se tornasse possível, foi necessário recorrer à revisão da literatura, à análise documental, observação e registos diversificados da prática para fazer a articulação entre a teoria e a prática. Através das leituras...

As perceções dos educadores de infância quanto à inclusão de crianças com PEA no Pré-Escolar público

Mendes, Suse Catarina Ferreira
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
126.45%
Dissertação de Mestrado apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para a obtenção do grau de Mestre em Ciências da Educação: Educação Especial, área de especialização em Domínio da Intervenção Precoce na Infância; Esta dissertação teve como objetivo principal analisar as perceções das Educadoras de Infância quanto à inclusão de crianças com Perturbação do Espetro do Autismo (PEA1) nos Jardins de Infância públicos de Portugal. Pretendeu-se também analisar a influência dos diferentes níveis de formação na área e experiência profissional das Educadoras de Infância na perceção da inclusão das crianças com PEA. Como variáveis para a hipótese geral e específica tem-se a variável alvo a Perceção das Educadoras de Infância quanto à Inclusão de crianças com PEA nos Jardins de Infância públicos; para a hipótese secundária tem-se a variável independente a Formação específica na área e a experiência profissional com PEA e em Educação Especial e a variável dependente a Perceção das Educadoras de Infância quanto à Inclusão de crianças com PEA nos Jardins de Infância públicos. O presente estudo tem carácter sobretudo exploratório (descritivo) e assenta numa metodologia quantitativa sendo que nas hipóteses do objetivo secundário...

A importância do lúdico no processo inclusivo de crianças com necessidades educativas especiais no pré-escolar

Guerra, Carmen Cristina Silva de Oliveira
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
65.82%
A presença de crianças com NEE é uma realidade nas salas de aula e é da responsabilidade do educador desenvolver metas e estratégias de aprendizagem dos seus educandos. A integração do lúdico nos conteúdos curriculares nos primeiros anos de vida, promove competências e potencia-as, provocando na criança uma consciência de si mesma, dos outros e da sociedade. Neste sentido, a perceção dos educadores de infância em relação à importância do lúdico como ferramenta pedagógica no processo inclusivo de crianças com NEE no pré-escolar, é de extrema relevância. O lúdico no processo de socialização das crianças e a verificação do seu contributo no processo de ensino-aprendizagem, por meio de jogos, brincadeiras ou brinquedos foi estudado através da aplicação de um questionário a educadoras que, de modo individual manifestaram a sua sensibilidade, conhecimento e experiência. À luz de alguns autores e suas considerações, procuraram-se definir bases para a planificação da ação educativa integral e plena, contemplando o ato do brincar como meio de desenvolvimento físico e intelectual de toda e qualquer criança. Os resultados do estudo apontam para o valor pedagógico do lúdico em que, de uma forma natural não só promove o desenvolvimento integral das crianças...