Página 1 dos resultados de 129 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Estrela sociológica : um modelo viável para o capital social

Paiva, Ana Maria
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
26.42%
Tese de Doutoramento em Soiologia na especialidade de Sociologia das Organizações apresentada à Universidade Aberta; Este é um trabalho de investigação teórica sociológica articulado com as recentes conclusões da neurologia com implicação na epistemologia das ciências sociais. A tese afirma a necessidade de construir um modelo normativo de medida do capital social. Ao longo de uma longa revisão teórica de literatura especializadas a autora posiciona-se contra o reducionismo das abordagens clássicas do capital social, todos eles fundados nos pontos de vista da economia e das ciências política (Fukuyama, Puttnam e Coleman – autores seminais). Ana Paiva defende e constrói um modelo de análise sociológica com carácter multidimensional, interdisciplinar e normativo que permite superar a dicotomia acção-estrutura, avaliar o fenómeno social total assim como iniciar uma revisão crítica do pensamento sociológico baseado em novos pontos de vista. Este modelo de análise destina-se simultaneamente a qualificar e tipificar o capital social de sociedades de extensão variável e baseia-se num padrão normalizável de coesão social. O padrão da coesão social foi estabelecido cientificamente através de um perfil ontológico humano deduzido pela autora a partir das conclusões da neurologia contemporânea publicadas por António Damásio. Ana Paiva articula criticamente o seu modelo com a teoria sociológica clássica e contemporânea...

U-topias (urbanas) do pensamento sociológico

Frehse, Fraya
Fonte: Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo Publicador: Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.46%
O que os lugares produzidos conceitualmente no pensamento sociológico revelam sobre a relação da sociologia com a esperança? A esperança dos sociólogos se expressa, entre outros, em representações de lugares associados a possibilidades históricas de ordens sociais outras. Enfocar notadamente u-topias urbanas dos primeiros tempos da sociologia na Alemanha, na França, nos Estados Unidos e no Brasil, e seus desdobramentos mais recentes, evidencia o papel metodológico de representações de tempo em relação ao espaço (urbano), nos vínculos da sociologia com a esperança. Em particular, concepções históricas de tempo em relação às cidades parecem decisivas para uma sociologia "esperançosa".

Simmel e a analogia: investigações sobre uso e os aspectos epistemológicos da analogia na Soziologie e na Philosophie des Geldes de Georg Simmel; Simmel and the analogy: investigations on the use and the epistemological aspects of the analogy in Soziologie and Philosophie des Geldes by George Simmel

Barbara, Lenin Bicudo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/11/2012 PT
Relevância na Pesquisa
26.32%
Neste estudo, trato do papel do raciocínio analógico no pensamento de Georg Simmel (1858-1918), um dos fundadores da sociologia alemã. Meu objetivo aqui é compreender o procedimento analógico como um traço fundamental da teoria social e da epistemologia de Simmel. É possível resumir o primeiro passo para a realização desse objetivo como uma reconstrução daqueles fragmentos da história do conceito de analogia que influenciaram seu pensamento. Busquei, em seguida, coletar todas as ocorrências de analogia que fui capaz de encontrar (e identificar enquanto tais) em meio aos livros de Simmel que mais teriam influenciado a sociologia (a saber: a Philosophie des Geldes e a Soziologie) construindo, assim, um índice abrangente para tais analogias. Finalmente, procurei analisar algumas das analogias coletadas em detalhe, mantendo o foco naquelas que, a meu ver, lançam alguma luz ou estão de algum modo relacionadas a outros traços fundamentais do pensamento sociológico e filosófico de Simmel.; In this study I deal with the role of analogical reasoning in the thought of Georg Simmel (1858-1918), one of the founders of German sociology. My aim here is to grasp the analogy-making as a key feature of Simmels social theory and epistemology. The first step in this direction can be summed up as a recollection of those fragments of the history of the analogy concept which most likely influenced Simmels thought. Secondly...

Estado e administração pública no pensamento social brasileiro

Beitum, Luís Fernando Iozzi
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 110 f.
POR
Relevância na Pesquisa
26.37%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Ciências Sociais - FCLAR; O presente trabalho tem como finalidade a identificação dos fundamentos de uma sociologia da Administração Pública brasileira. Para tanto, uma gama de formulações teóricas são estudadas a fim de obter um panorama sobre as interpretações a respeito da natureza da Administração Pública no país. A metodologia deste trabalho consiste, portanto, em estudar o pensamento social brasileiro relativo à formação histórica do Estado brasileiro e suas implicações para a sua administração pública. Para tanto, adotamos duas grandes categorias do pensamento social brasileiro: a primeira vertente traz, fundamentalmente, a discussão sobre o país patrimonialista, cujas referências críticas atribuem uma cultura particularista do Estado para com o trato da coisa pública; a segunda discute a ação tutelar do Estado sobre a sociedade, cuja finalidade seria concretizar uma nação organizada e cumprir sua missão civilizatória sobre a sociedade. Ao articular tais vertentes interpretativas, temos uma concepção comum a ambas: a administração pública brasileira é de natureza peculiar, derivada de uma densa rede de relações entre Estado...

O pensamento de Alberto Torres e Andrés Molina Enriquez e a constituição da organização nacional no Brasil e no México: diagnósticos e tratamentos para duas sociedades enfermas

Pinto, Jorge Eschriqui Vieira
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 579 f.
POR
Relevância na Pesquisa
26.32%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em História - FCHS; Esta tese apresenta os ensaios de caráter sociológico de Alberto Torres e Andrés Molina Enríquez que constituíram, nas duas primeiras décadas do século XX, em uma tentativa de síntese das realidades brasileira e mexicana. Trata-se, portanto, de dois autores que se esforçaram no sentido de um autoconhecimento de suas respectivas sociedades nacionais e, a partir deste, elaborar um projeto de política nacional para a promoção do desenvolvimento e a construção de uma unidade nacional por meio de uma ação efetiva de um governo central forte no sentido de estimular a modernização e despertar na população o ideal de comunidade com a unidade de todos os grupos sociais. Alberto Torres e Andrés Molina Enríquez foram precursores em seus respectivos países da crítica aos Estados brasileiro e mexicano, que seguiam um modelo de dominação política caracterizado pela exclusão de amplos setores da população e ameaça externa por causa de um quadro de dependência. A partir da busca de análises congruentes com as realidades brasileira e mexicana, os dois intelectuais dispuseram os seus conhecimentos a serviço da solução dos problemas nacionais e da elaboração de um projeto de política nacional que contivesse ideias de possíveis ações para resolvê-los. Dessa maneira...

Perspectivas weberianas da sociedade rede

Silva, Manuel José Lopes da
Fonte: Colibri Publicador: Colibri
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2001 POR
Relevância na Pesquisa
26.46%
No limiar do Sec XXI tem sentido fazer uma reflexão sobre o passado e o futuro das Ciências Sociais e Humanas, porque, se durante o Sec. XX houve um enorme avanço do conhecimento nestas áreas com grande destaque para a Sociologia, também a sociedade se tomou muito mais complexa exigindo abordagens mais cada vez exigentes. As "Etapas do Pensamento Sociológico" de Raymond Aron de 1965, e o "Manual de Sociologia" de A. Cuvillier de 1976 mostram até que ponto se tinha passado da fase de recolecção de temas avulsos que se poderiam classificar como sociológicos, para a fase do pensamento reflexivo sobre o que é a Sociologia. Nos EUA desenvolveu-se uma sociologia empírica onde se destacam os nomes de Merton e Wrigth, precisamente dois autores que iniciaram a invesdgação no domínio da Sociologia da Comunicação. A ligação entre esta sociologia empírica e a sociologia sistemática européia tem sido perseguida por vários investigadores, sendo o mais representativo Talcott Parsons que fez a recepção para os EUA da Sociologia de Max Weber. Por isso é interessante tentar perspectivar um problema sociológico muito actual (o das redes de Informação e Comunicação de hoje) do ponto de vista precisamente de Max Weber. Parece-nos que os problemas das redes identificados por Castells e Wolton (em estudos sobre a Intemet) se tomam mais compreensíveis na perspectiva weberiana da burocratização progressiva do capitalismo contemporâneo.

Existe uma modernidade brasileira? Reflexões em torno de um dilema sociológico brasileiro

Tavolaro,Sergio B. F.
Fonte: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS Publicador: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2005 PT
Relevância na Pesquisa
36.23%
O presente artigo trata do problema da modernidade no Brasil a partir de uma análise crítica de duas das principais abordagens do pensamento social brasileiro, a saber, a sociologia da dependência e a sociologia da herança patriarcal-patrimonial. O autor parte em defesa de um referencial conceitual ampliado, capaz de apreender variações nos três pilares da sociabilidade moderna, quais sejam, a diferenciação social, a secularização, e a separação público/privado. Trata-se, em última instância, de preparar o terreno para lidar com a constituição da sociabilidade moderna como um processo contingente, que resulta do enfrentamento entre projetos, interesses e concepções de mundo díspares, em luta pelo controle do ordenamento do social.

As ciências sociais e a diversidade dos sotaques

Ortiz,Renato
Fonte: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS Publicador: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - ANPOCS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2012 PT
Relevância na Pesquisa
26.32%
Este artigo retoma um tema clássico nas ciências sociais latino-americanas: a relação entre o seu desenvolvimento interno (nacional) e as influências externas. Trata-se, no entanto, de uma retomada que insere a problemática do pensamento sociológico no contexto da mundialização da cultura. Nesse sentido, para escapar à dicotomia entre pensamento nacional e pensamento cosmopolita, o autor propõe que as ciências sociais constituem uma língua com diferentes sotaques. Não existiria, portanto, um núcleo universal (identificado às teorias produzidas na Europa ou nos Estados Unidos) e um saber regional, identificado com os países ditos periféricos.

U-topias (urbanas) do pensamento sociológico

Frehse,Fraya
Fonte: Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo Publicador: Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2012 PT
Relevância na Pesquisa
46.46%
O que os lugares produzidos conceitualmente no pensamento sociológico revelam sobre a relação da sociologia com a esperança? A esperança dos sociólogos se expressa, entre outros, em representações de lugares associados a possibilidades históricas de ordens sociais outras. Enfocar notadamente u-topias urbanas dos primeiros tempos da sociologia na Alemanha, na França, nos Estados Unidos e no Brasil, e seus desdobramentos mais recentes, evidencia o papel metodológico de representações de tempo em relação ao espaço (urbano), nos vínculos da sociologia com a esperança. Em particular, concepções históricas de tempo em relação às cidades parecem decisivas para uma sociologia "esperançosa".

A Escola do Recife e a sociologia no Brasil

Fontes Barbosa, Ivan; Jorge Ventura de Morais, Josimar (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.55%
Este estudo foi fruto do exame das condições sociológicas de emergência de uma linhagem do pensamento sociológico no Brasil, a partir da investigação acerca das interações, mediadas por rituais entre os protagonistas de uma pequena parcela da vida intelectual brasileira do século XIX, intitulada de Escola do Recife. Buscamos compreender a sua construção e os usos de determinadas sociologias, tendo como referência as bases concretas sobre as quais assentavam à criatividade e a produção intelectual naquele momento. As coordenadas foram oferecidas por Randall Collins e Karl Mannheim. O primeiro, fornecendo um aporte que preconiza a pesquisa das relações informais e não teóricas que vinculavam estes pensadores, possibilitou a circunscrição desta escola e dos limites institucionais ao labor intelectual no Brasil. No que concerne a Karl Mannheim, a retomada de sua sociologia do conhecimento permitiu que compreendêssemos o sentido sociológico da incorporação dessas idéias evolucionistas a partir da Faculdade de Direito do Recife no último quartel daquele século. A partir de um levantamento bibliográfico e documental, nossa abordagem enveredou pela busca de informações que elucidassem aspectos da dinâmica estrutural da sociedade brasileira àquele momento...

O negro, o racismo, a exclusão social e a relação dos estigmas com a seletividade do sistema penal

Santos, Vinicius Luiz Zoanys dos
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Monografia Graduação Formato: 51 p.; application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
26.37%
Orientador: André Ribeiro Giamberardino; Monografia (graduação) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Jurídicas, Curso de Graduação em Direito; Resumo: Raça, racismo (individual, social, cultural e institucional), estigmatização, discriminação, exclusão social, minorias, o negro, políticas estruturais, teoria geneticista, biológica, Estado moderno. Relações interpessoais entre indivíduos de diferentes tipos sociais, consequências. Categorização, hierarquização dos indivíduos em detrimento de outros, escravidão e dominação do indivíduo mais fragilizado pelo mais abastado. Dominação cultural da igreja sobre o pensamento racial, demonização de indivíduos que não fossem brancos e cristãos. Cor da pele, fenômeno social, identidade. Pensamento eurocêntrico. Categorização de indivíduos, lógica da estigmatização como visão de um ser superior ao outro e de atribuição de determinadas características arraigadas a um determinado ser social. Discurso biologista para a explicação da suposta superioridade de uns seres em detrimento de outros. Substituição do paradigma homem x crime para o pensamento sociológico. Paradigma delinquente x influência da sociedade. Teoria do labelling approach ou do etiquetamento. Teoria Radical ou teoria crítica. Perpetuação do pensamento antigo de etiquetamento...

Teoria pós-colonial e pensamento brasileiro na obra de Guerreiro Ramos: o pensamento sociológico (1953-1955)Post-colonial theory and brazilian thought in the works of Guerreiro Ramos: the sociological thinking (1953-1955)

Lynch,Christian Edward Cyril
Fonte: Universidade Federal da Bahia - Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas - Centro de Recursos Humanos Publicador: Universidade Federal da Bahia - Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas - Centro de Recursos Humanos
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
56.67%
Este artigo sustenta que a obra de Guerreiro Ramos, na década de 1950, foi desenvolvida conforme um plano deliberado de elaborar uma teoria pós-colonial aplicada ao Brasil. Nela, o estudo crítico do pensamento social brasileiro exerceria um papel fundamental. Para demonstrar essa hipótese, tentarei reconstituir o percurso intelectual percorrido por Guerreiro durante sua atuação junto ao IBESP, combinando o método de reconstrução lógica com outro, de caráter histórico-sistemático. Nele, averiguarei os nexos entre sua teoria social e seus textos de crítica do pensamento sociológico brasileiro.

Sobre Durkheim e As regras do método sociológico

Queiroz, Maria Isaura Pereira de
Fonte: Ciência & Trópico Publicador: Ciência & Trópico
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 29/06/2011 POR
Relevância na Pesquisa
26.55%
RESUMO Defendendo a complementaridade das contribuições de Marx, Weber e Durkheim para a sociologia, ressalta a centralidade de As regras do método sociológico dentro do conjunto da obra de Durkheim. Chama a atenção para a importância concedida por Durkheim ao passado, e não só ao presente, para o conhecimento científico da sociedade. Analisa o significado de outros livros de Durkheim, como v.g., O suicídio, para o desenvolvimento da sociologia. Estuda a presença de Durkheim na Alemanha e o que ela representou para o seu pensamento. Analisa as relações entre o pensamento de Auguste Comte e a concepção durkheimiana de sociologia. Estuda o papel de L’Anné Sociologique como instrumento de difusão das idéias de Durkheim e a formação de um grupo influente de pesquisadores sociais. Analisa o papel do jurista Paulo Egídio de Oliveira Carvalho na difusão do pensamento de Durkheim no Brasil. ABSTRACT On Durkheim and The Rules of Sociological Method. v. 23, n. 1, p. 75-84, Jan./Jun. 1995. Contends that Marx, Weber, and Durkheim contributions to sociological theory are complementary among them. Points out that The Rules of Sociological Method has an axial place in Durkheim’s work. Calls attention to the importance of the past...

A Sociologia da Sociologia de Octavio Ianni : as razões da crítica e a crítica da razão no pensamento social; The Sociology of the Sociology of Octavio Ianni : the reasons for the criticism and the criticism of reason in social thought

Douglas Felicio Silva de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/03/2011 PT
Relevância na Pesquisa
36.23%
Esta pesquisa procurou destacar o papel exercido por Octavio Ianni no processo de elaboração da chamada "sociologia crítica" no Brasil. A partir do estudo de sua "Sociologia da Sociologia", exposta em diversos artigos e livros do autor, se observou como o sociólogo brasileiro foi articulando os fundamentos teóricos e metodológicos de uma obra extremamente vigorosa e polêmica no cenário intelectual do país. A pesquisa associa tal êxito, assim como do núcleo intelectual adjunto à Universidade de São Paulo, a partir de fins da década de cinqüenta, com uma concepção que advoga a sociologia como "autoconsciência científica da realidade". Ao promover uma "Sociologia da Sociologia", o sociólogo destaca a necessidade de as Ciências Sociais pensarem não apenas a realidade social, mas também a si mesmas; as condições nas quais são produzidos os novos conhecimentos, as escolhas do pesquisador, etc. Octávio Ianni organiza um programa coerente, no qual é destacado o caráter "não-neutro" do pensamento sociológico, porém numa perspectiva que supera o reducionismo político e ideológico que teria caracterizado a excessiva politização da produção sociológica da América Latina entre os anos sessenta e oitenta.; This research sought to highlight the role played by Octavio Ianni in the drafting of the "critical sociology" in Brazil. From the study of his "Sociology of Sociology" exposed to various articles and books by the author was observed as the Brazilian sociologist was articulating the theoretical and methodological work of a very vigorous debate and intellectual scene in the country. The research associates such success as well as the intellectual core adjunct to the University of São Paulo...

Pelo movimento : natureza e modernidade em "Os Parceiros do Rio Bonito" de Antonio Candido; For the sake of Movement : nature and modernity in Antonio Candido's "Os Parceiros do Rio Bonito"

Ana Carolina Vila Ramos dos Santos
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 05/12/2013 PT
Relevância na Pesquisa
26.46%
Neste trabalho, tomo como objetivo estudar um período crucial à formação do pensamento sociológico brasileiro- décadas de 1940 a 1960- tomando como obra-guia "Os Parceiros do Rio Bonito" de Antonio Candido. Sugiro que a sociologia de Antonio Candido e seu "Os parceiros do Rio Bonito" encontram-se na confluência de debates teóricos, metodológicos, sociais e políticos cruciais na compreensão da formação do pensamento sociológico brasileiro. Tomando como idéia-guia 'natureza' em sua articulação com o tema da modernidade, proponho desenhar uma história sobre o que e como se pensou sobre natureza na sociologia paulista munida do intento de oferecer um substrato crítico para o desenvolvimento dos estudos contemporâneos, no âmbito da sociologia, em torno da temática ambiente e sociedade.; This work looks at a important moment of the Brazilian sociological thought formation - from 1940 to 1960 - and takes as object of study Antonio Candido's "Os Parceiros do Rio Bonito". We suggest that Antonio Candido's sociology, as constructed and exposed in "Os Parceiros do Rio Bonito, is in the confluence of theoretical, methodological, social e political debates crucial to the comprehension of the Brazilian social thought formation. Taking as guide the idea of nature in its articulation with the theme "modernity"...

Aspectos da metodologia de Michael Löwy; Aspects of Michael Löwy's methodology

Mateus Zeferino
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
26.32%
O presente trabalho procura analisar alguns aspectos do pensamento sociológico de Michael Löwy, suas principais premissas sociológicas e a sua relação com pensadores como Karl Mannheim e Max Weber. Em relação a Weber, tentaremos analisar a proposta de Löwy a respeito da incorporação do método weberiano de uma forma não eclética, mas dialética. Em um segundo momento, este trabalho também procura analisar o conceito de "afinidades eletivas" na obra de Michael Löwy. O surgimento de tal conceito no âmbito das Ciências Sociais se deu através de Max Weber, sobretudo em "A ética protestante e o espírito do capitalismo". Este é um outro aspecto do pensamento de Weber que Löwy se apropria, e utiliza-o para analisar figuras como "judaísmo libertário" e "teologia da libertação". Porém, afirmamos que o estudo de Löwy acerca da Teologia da Libertação possui alguns aspectos que precisam ser rediscutidos, pois ele dá uma ênfase na "fusão" e "simbiose" entre as duas figuras que estão se relacionando, o marxismo e o cristianismo. Procuramos, com base no pensamento de Antonio Gramsci, argumentar que a ênfase na "fusão'' entre as figuras acaba por travar o movimento dialético e não perceber a necessidade de continuidade do movimento; The present work seeks to analyse some aspects in Michael Lowy's sociological thought...

As Relações Brasil-Estados Unidos no pensamento político do Barão do Rio Branco

Henrich, Nathália
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 145 p.| il.
POR
Relevância na Pesquisa
26.32%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política, Florianópolis, 2010; A pesquisa procurou apresentar e analisar o pensamento político do Barão do Rio Branco no período de 1902 a 1912 no que concerne às relações entre Brasil e Estados Unidos. Os objetivos específicos definidos foram, ainda, identificar quais eram as ideias norteadoras da política externa brasileira desenvolvida por Rio Branco e como se formaram; reconstituir o debate da época e as diferentes posições acerca do tema das relações Brasil - Estados Unidos, através da seleção de autores-chave do período e análise de sua correspondência com Rio Branco; apontar posicionamentos do Brasil em situações específicas em alguns dos principais eventos envolvendo os dois países, como a implantação da Embaixada brasileira em Washington em 1905, a III Conferência Internacional Americana no Rio de Janeiro em 1906 e a Conferência de Haia em 1907. Como parte da preocupação de promover um estudo das ideias políticas de maneira historicamente orientada e com uma abordagem contextual, buscou - se estudar as ideias de Rio Branco em seu contexto histórico e sociológico. Para dar conta dos objetivos arrolados foi feito uso de pesquisa bibliográfica e documental. A pesquisa bibliográfica contou principalmente com a coleta de dados secundários. A pesquisa documental foi realizada no Arquivo Histórico do Itamaraty...

Ser contemporâneo, sobrevivendo às classificações do pensamento sociológico

Silva, Augusto Santos
Fonte: Editora Mundos Sociais Publicador: Editora Mundos Sociais
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
46.58%
O pensamento sociológico é muito influenciado por classificações de natureza dicotómica. Uma, especialmente influente, é a que se organiza em torno da categoria de modernidade, e que opõe quer moderno a pré-moderno, quer pós-moderno a moderno. Mas o que queremos dizer quando usamos estas categorias e fazemos este tipo de oposições binárias? Elas ainda fazem sentido hoje, para a teoria sociológica? Elas só podem ser empregues em dicotomias, ou há formas alternativas e mais produtivas? Este artigo procura responder a estas questões. Primeiro, mostra a enorme influência cultural e teórica da ideia de modernidade e das categorias que dela decorrem. Depois, que estas categorias devem ser consideradas na sua tensão relativa: ainda somos modernos e já não somos só modernos. Em seguida, que a redução dessa tensão à forma de uma dicotomia empobrece e enviesa a explicação sociológica. Finalmente, o artigo sugere um posicionamento ao mesmo tempo mais modesto e mais aberto, em matéria epistemológica: definirmo-nos apenas como contemporâneos, isto é membros da nossa circunstância, mas capazes de mobilizar todas as possibilidades que ela nos confere.; Sociological thinking is strongly influenced by dichotomous classifications. Especially influential is the one organised around the category ‘modernity’...

U-topias (urbanas) do pensamento sociológico

Frehse, Fraya
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Estudos Avançados Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Estudos Avançados
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/08/2012 POR
Relevância na Pesquisa
46.46%
O que os lugares produzidos conceitualmente no pensamento sociológico revelam sobre a relação da sociologia com a esperança? A esperança dos sociólogos se expressa, entre outros, em representações de lugares associados a possibilidades históricas de ordens sociais outras. Enfocar notadamente u-topias urbanas dos primeiros tempos da sociologia na Alemanha, na França, nos Estados Unidos e no Brasil, e seus desdobramentos mais recentes, evidencia o papel metodológico de representações de tempo em relação ao espaço (urbano), nos vínculos da sociologia com a esperança. Em particular, concepções históricas de tempo em relação às cidades parecem decisivas para uma sociologia "esperançosa".; What do the places conceptualized in sociological thought reveal about the ways this discipline addresses hope? Sociologists' hopes express themselves, among others, in representations of places that are envisaged as settings historically pregnant of other social orders. By focusing especially on urban u-topias brought about at the beginning of sociology in Germany, France, the United States and Brazil, and on their recent conceptual unfoldings, one realizes the methodological role that representations of time as to (urban) space play in the relations of sociology with hope. Particularly historical concepts of time regarding cities seem to be crucial for a "hopeful" sociology.

Ser contemporâneo, sobrevivendo às classificações do pensamento sociológico

Silva,Augusto Santos
Fonte: Editora Mundos Sociais Publicador: Editora Mundos Sociais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2014 PT
Relevância na Pesquisa
46.46%
O pensamento sociológico é muito influenciado por classificações de natureza dicotómica. Uma, especialmente influente, é a que se organiza em torno da categoria de modernidade, e que opõe quer moderno a pré-moderno, quer pós-moderno a moderno. Mas o que queremos dizer quando usamos estas categorias e fazemos este tipo de oposições binárias? Elas ainda fazem sentido hoje, para a teoria sociológica? Elas só podem ser empregues em dicotomias, ou há formas alternativas e mais produtivas? Este artigo procura responder a estas questões. Primeiro, mostra a enorme influência cultural e teórica da ideia de modernidade e das categorias que dela decorrem. Depois, que estas categorias devem ser consideradas na sua tensão relativa: ainda somos modernos e já não somos só modernos. Em seguida, que a redução dessa tensão à forma de uma dicotomia empobrece e enviesa a explicação sociológica. Finalmente, o artigo sugere um posicionamento ao mesmo tempo mais modesto e mais aberto, em matéria epistemológica: definirmo-nos apenas como contemporâneos, isto é membros da nossa circunstância, mas capazes de mobilizar todas as possibilidades que ela nos confere.