Página 1 dos resultados de 35 itens digitais encontrados em 0.006 segundos

Manejos da irrigação e da adubação na cultura de arroz (Oryza sativa L.) visando incrementar a eficiência do uso da água e do nitrogênio; Water management and fertilization in rice (Oryza sativa L.) to increase water use and nitrogen efficiency

Marano, Roberto Paulo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/04/2014 PT
Relevância na Pesquisa
47.04%
O arroz é uma das principais culturas irrigadas no mundo e com as maiores quantidades de água aplicada. No estado de Santa Fe, Argentina, o arroz é a principal cultura irrigada, com eficiências de irrigação muito baixas (25 a 40%). O método tradicional de inundação contínua (Ic) não aproveita as precipitações pluviais, que representam entre 30 a 40% da evapotranspiração real (ETr). Foram desenvolvidos experimentos em diferentes agro-ecossistemas em San Javier (Santa Fe), objetivando avaliar o arroz com aspersão (AS), inundação intermitente (In) e Ic, visando aumentar as eficiências de irrigação e de uso da água. Na safra 2011-12 predominou Planossolo nátrico (PlaNa), altamente adensado e, na safra 2012-13, Regossolo abrupto (RegAb), com boa drenagem. A variedade de arroz utilizada foi Puitá INTA CL, índica e anaeróbica. A aplicação do Nitrogênio (2011-2012) foi feita de duas maneiras: 20% na semeadura e o restante no perfilhamento, segundo manejo habitual dos produtores (adubação tradicional, AT), e a maneira alternativa, parcelando a adubação (AP). Na safra 2012-2013 foram avaliadas diferentes doses de adubação: T0, testemunha; T1 e T2, com 20 e 40% do requerimento total do N respectivamente. O delineamento estatístico em 2011-12 foi parcelas divididas e fatorial em 2012-13. Em Ic foi mantida uma altura de água constante (6 a 8 cm) e...

Empresas e gestão da água: uma abordagem a partir do uso do indicador pegada hídrica; Corporation and Water Management: an approach based on the use of Water Footprint

Martins, Renata de Souza Leão
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 19/09/2014 PT
Relevância na Pesquisa
67.2%
Nos últimos anos, as questões relacionadas à problemática ambiental multiplicaram sua presença na agenda do setor empresarial. Mais recentemente, observa-se o aumento do interesse das empresas pela água, recurso natural indispensável para a manutenção do equilíbrio dos ecossistemas e das atividades socioeconômicas humanas. Diante da ampliação da pressão sobre seu uso, resultado do crescimento populacional e incremento dos padrões atuais de produção e consumo, diferentes ferramentas têm sido desenvolvidas para contribuir para que o uso da água se torne mais racional e sustentável. Uma delas é a Pegada Hídrica (PH), um indicador de consumo direto e indireto da água utilizada durante a produção de bens ou serviços. A PH está relacionada com a pressão causada aos recursos hídricos pelas atividades humanas e classifica a água usada nesses processos e atividades de acordo com sua origem e impacto. Sua utilização pelo setor empresarial tem sido cada vez mais frequente. Tendo como base este contexto, este trabalho busca compreender quais são os principais motivos que tem levado as empresas a utilizarem a PH. Esta Tese, de caráter interdisciplinar, utiliza como referenciais teóricos a Teoria da Modernização Ecológica (TME)...

Contribuições para um modelo de gestão da água para a produção de bens e serviços a partir do conceito de pegada hídrica.; Contributions for a water management model for the production of goods and services from the concept of water footprint.

Costa, Leonardo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/05/2014 PT
Relevância na Pesquisa
67.49%
Esta dissertação apresenta o conceito de pegada hídrica (water footprint). Entendido como um conceito de grande valia para o gerenciamento sustentável dos recursos hídricos, inicialmente buscou-se, por meio da realização de uma pesquisa bibliométrica, a identificação de uma publicação científica que versasse sobre um modelo estruturado de gestão da água para o setor produtivo elaborado a partir do conceito de pegada hídrica. Como não foi identificado nenhum estudo neste sentido, foi proposto o desenvolvimento de uma pesquisa que resultasse em um modelo estruturado de gestão da água a partir dos conceitos de pegada hídrica. Para isso, primeiramente foi feita uma pesquisa qualitativa e exploratória, através de entrevistas com especialistas no tema, com o objetivo de identificar suas contribuições para um modelo de gestão da água a partir das aplicabilidades do conceito de pegada hídrica. Através das contribuições fornecidas pelo painel de especialistas, bem como do entendimento do autor do conteúdo da pesquisa bibliográfica realizada, foi proposto um modelo de gestão da água para a produção de bens e serviços a partir do conceito de pegada hídrica, estruturado na forma do modelo de gestão PDCA (Plan-Do-Check-Action). Assim...

Emprego da pegada hídrica e da análise de ciclo de vida para a avaliação do uso da água na cadeia produtiva do biodiesel de soja

Müller, Gabriel Timm
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
67.37%
A água é um elemento essencial para a manutenção da vida no planeta que, devido a diversos fatores, está sendo cada vez mais consumido em todo o mundo. Até mesmo em países ricos em recursos hídricos, como o Brasil, nota-se que há um crescimento dos problemas relacionados com a escassez. Diante disso, a avaliação do uso da água no ciclo de vida de produtos e serviços torna-se uma ferramenta importante de gestão, principalmente quando relacionada a produtos derivados de cultivos agrícolas, como o biodiesel. No entanto, entre as técnicas existentes que possibilitam realizar este tipo de análise, o uso da água ou é negligenciado por falta de uma estrutura metodológica consistente, como ocorre em estudos de Análise do Ciclo de Vida (ACV), ou ainda não foi abordado de forma ampla no Brasil, como acontece no caso da Pegada Hídrica. Dentro deste contexto, o presente trabalho teve como objetivo principal avaliar o uso da água no ciclo de vida do biodiesel de soja produzido no Rio Grande do Sul, através do emprego da Pegada Hídrica e da construção de um inventário específico para os recursos hídricos que possa ser utilizado, posteriormente, em estudos de ACV. Para tanto, foram coletados dados relacionados às características quantitativas e qualitativas dos fluxos de água...

Estimativa da pegada hídrica cinza relativa ao fósforo na bacia hidrográfica do ribeirão Pipiripau (DF/GO); Evaluation of the gray water footprint (phosphorus) in the Pipiripau river basin (DF/GO)

Freitas, Sarah Caetano de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
47.31%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Tecnologia, Departamento de Engenharia Florestal, Programa de Pós-Graduação em Ciências Florestais, 2013.; Devido à intensa ocupação por lavouras e outras atividades agropecuárias e urbanas, a bacia hidrográfica do ribeirão Pipiripau tem sofrido grandes pressões ambientais nos últimos 50 anos. Essas alterações ameaçam a qualidade da água do ribeirão pelo aumento do consumo e pela quantidade de sedimentos e nutrientes que são carreados ao corpo d’água. O fósforo é um dos nutrientes levados com o sedimento erodido, contribuindo para a eutrofização dos ecossistemas aquáticos. Nesse contexto, a avaliação da pegada hídrica cinza do fósforo é uma interessante ferramenta de gestão ambiental, contribuindo para o planejamento e adoção de medidas de controle da poluição das águas. O valor da pegada hídrica cinza para as condições atuais de uso e ocupação do solo da bacia, calculada pelos coeficientes de exportação de fósforo total, foi de 0,04 m3/s, sendo menor do que o valor da pegada hídrica cinza calculada pela concentração de fósforo total na água do ribeirão Pipiripau, de 0,07 m3/s. Os diferentes cenários de uso e ocupação do solo apresentaram valor de pegada hídrica de 0...

Análise comparativa entre a Pegada Hídrica do Norte de Portugal e a Pegada Hídrica Nacional

Dantas, Eduardo Jorge da Cruz
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
47.31%
Dissertação de mestrado em Economia e Política do Ambiente; A realização deste estudo teve como objectivo o cálculo da Pegada Hídrica (PH) do Norte de Portugal e a sua comparação com a PH do país – aquela que consta no relatório de 2011 de Mekonnen & Hoekstra (2505 m3/ ano). Para a sua prossecução, inquiriram-se os agregados desta região, através de um questionário colocado online. Depois de calculada a PH per capita dos agregados – seguiu-se a metodologia traçada no manual de normas para avaliação da pegada hídrica – o manual comum (a partir de 2009) utilizado pela comunidade internacional de investigadores e organismos na área dos recursos hídricos –, calculou-se a PH per capita relativa. Em função desta, distribuíram-se os agregados por Quartis e, nalguns casos, dividiram-se pela sua Mediana. Os resultados obtidos mostraram que a Localidade, como a sua classificação – Litoral ou Interior – ou Zona – Urbana, Rural ou Mista – não possuem uma relação positiva com a PH dos agregados. Um comportamento que, também, se verifica na Escolaridade e Profissão. A Idade parece ter uma relação positiva com a PH. Este resultado pode indiciar que os inquiridos mais jovens possuem, hoje...

Pegada hídrica de um olival super-intensivo sob clima mediterrânico, utilizando medições de campo e deteção remota

Nogueira, A.M.; Paço, T.A; Silvestre, J.C.; Mota, M.; Gonzalez, L.F.; Santos, F.L.; Pereira, L.S.
Fonte: Actas Portuguesas de Horticultura 21 Publicador: Actas Portuguesas de Horticultura 21
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
67.44%
A pegada hídrica de uma cultura representa o volume de água necessário para produzir, relacionando as necessidades hídricas da cultura com a produção. As suas componentes, pegadas hídricas azul, verde e cinzenta, referem-se respectivamente aos volumes de água superficial e subterrânea, precipitação e de água necessária para assimilar a poluição utilizados pela cultura. A determinação das pegadas hídricas azul e verde é normalmente conseguida através da estimativa da evapotranspiração cultural, aplicando coeficientes culturais a uma evapotranspiração de referência, calculada a partir de dados meteorológicos. No presente estudo foram utilizadas medições da evapotranspiração para estimar a pegada hídrica de um olival super-intensivo na região de Évora. As necessidades hídricas foram medidas utilizando um método de fluxo de seiva para determinar a transpiração e o método micrometeorológico das flutuações instantâneas para medir directamente a evapotranspiração. Esta técnica foi utilizada durante um período de tempo limitado, enquanto as medições do fluxo de seiva, que foram efectuadas para períodos alargados, permitiram a extensão dos registos. A evapotranspiração medida directamente apresentou valores de cerca de 3 mm d-1 e o quociente entre evapotranspiração real e evapotranspiração de referência é próximo de 0...

Análise da pegada hídrica de um conjunto de produtos agrícolas

Seixas, Vanessa Sofia de Carvalho
Fonte: Faculdade de Ciências e Tecnologia Publicador: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
67.59%
Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia do Ambiente, perfil de Gestão e Sistemas Ambientais; A água é um recurso escasso e essencial para a qualidade de vida das populações bem como para o seu desenvolvimento económico. As pressões sobre este recurso têm vindo a aumentar, tornando-se urgente a sua preservação e gestão eficaz e eficiente. Esta dissertação centra-se no indicador pegada hídrica, que mede a apropriação por parte da humanidade dos recursos de água doce. O valor médio global da pegada hídrica centra-se nos 1385 m3/hab/ano, sendo que no caso português este valor é de aproximadamente 2264 m3/hab/ano. O estudo tem como objectivo geral calcular a pegada hídrica de um conjunto de bens agrícolas, visando encontrar um valor aproximado da pegada hídrica relativa ao consumo da nação e compara-la à pegada hídrica total portuguesa. Foi possível concluir que a pegada hídrica referente ao consumo de bens agrícolas é de 1432 m3/hab/ano, correspondendo a 63% da pegada hídrica total, sendo que os produtos com maior pegada são a carne suína, a carne bovina e o trigo. A presente dissertação contém ainda um conjunto de medidas que tem como fim a redução da pegada hídrica. Essas medidas passam pela sensibilização e consciencialização da população...

Pegada hídrica: um estudo de caso de água cinzenta de um produto agrícola

Graça, Cátia Alexandra Leça
Fonte: Faculdade de Ciências e Tecnologia Publicador: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
67.37%
Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia Química e Bioquímica; A presente dissertação para obtenção do grau de mestre em Engenharia Química e Bioquímica, foi realizada no âmbito de um estágio no Centro de Estudos e Estratégias para a Sustentabilidade (CESTRAS) e tem como principal objectivo o cálculo do componente de água cinzenta da Pegada Hídrica para uma cultura de tomate em Portugal, através da implementação da metodologia proposta pela Water Footprint Network (WFN). A Pegada Hídrica pretende dar resposta à necessidade crescente de uma gestão sustentável dos recursos hídricos, dado que vem dar conta dos volumes de água normalmente ignorados, revelando assim o consumo hídrico efectivo necessário para a obtenção de um produto, de uma organização ou população. No caso particular do componente de água cinzenta de uma cultura agrícola, este revela o volume de água necessário para incorporar uma determinada carga de agroquímicos, de forma a que a sua concentração nas águas que os acolhem não ultrapasse o valor decretado nos parâmetros de qualidade ambientais. Esta investigação foi feita com base em dados locais, que , por sua vez, foram disponibilizados no âmbito do projecto no CESTRAS...

Uma medida de sustentabilidade ambiental: pegada hídrica

Silva,Vicente de P. R. da; Aleixo,Danilo de O.; Dantas Neto,José; Maracajá,Kettrin F. B.; Araújo,Lincoln E. de
Fonte: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG Publicador: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 PT
Relevância na Pesquisa
47.39%
Recentemente, o conceito da pegada hídrica foi introduzido como um indicador importante de consumo de água para a humanidade. A pegada hídrica é definida como o volume total de água utilizado durante a produção de bens e serviços, bem como o consumo direto de água pelos seres humanos. A água não é consumida só diretamente mas também indiretamente, nos processos de produção. Portanto, o cálculo da pegada hídrica permite quantificar o total de água consumida ao longo da cadeia de fornecimento global. Esta revisão de literatura analisa o estado da arte da pegada hídrica desde a sua criação, no encontro internacional de especialista em comércio de água virtual realizado em dezembro de 2002 na Holanda, até os dias atuais. Os principais resultados encontrados na literatura consultada indicam consenso de que a pegada hídrica é capaz de monitorar o impacto humano sobre o meio ambiente. Além do mais, esta metodologia tem uma vasta gama de aplicações que pode ser empregada em escalas que vão desde um único produto, um processo, setor, individuo, cidades, até mesmo nações e todo o planeta.

Pegada hídrica de suínos e o impacto de estratégias nutricionais

Palhares,Julio C. P.
Fonte: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG Publicador: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/05/2014 PT
Relevância na Pesquisa
47.09%
Objetivou-se, neste estudo, calcular a pegada hídrica dos suínos abatidos no estado de Santa Catarina na década de 2001 a 2011 e avaliar o impacto de estratégias nutricionais no valor das pegadas azul e cinza. Testaram-se cinco estratégias nutricionais a fim de avaliar os impactos: T1, ração convencional; T2, ração com aminoácidos; T3, ração com fitase; T4, ração com minerais orgânicos e T5, ração com as tecnologias (T2, T3 e T4). Os valores das pegadas apresentaram comportamento crescente ao longo da década, resultado do aumento do número de animais abatidos. O cálculo para T1 apresentou os maiores valores de pegada e para T5, os menores. A porcentagem de redução foi de 18% entre esses tratamentos. O maior valor da pegada cinza foi verificado para ração convencional (15.073 m³ ano-1) e o menor para estratégia com uso de fitase (11.307 m³ ano-1). Para cada litro de água utilizado foram gerados 179 kcal em T1, 200 kcal em T2, 193 kcal em T3, 200 kcal em T4 e 218 kcal em T5. A macrorregião Oeste representou de 75 a 77% do total da pegada para determinado ano e a Sul de 9 a 12%. Os resultados deste estudo sustentam que o uso de estratégias nutricionais é uma prática conservacionista de uso da água reduzindo o valor das pegadas azul e cinza.

Pegada hídrica dos suínos abatidos nos Estados da Região Centro-Sul do Brasil

Palhares,Julio Cesar Pascale
Fonte: Editora da Universidade Estadual de Maringá - EDUEM Publicador: Editora da Universidade Estadual de Maringá - EDUEM
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2011 PT
Relevância na Pesquisa
47.26%
O objetivo do trabalho foi calcular a pegada hídrica dos suínos abatidos no Brasil em 2008 em cada um dos Estados da Região Centro-Sul do país. O cálculo da pegada considerou a água consumida na produção de grãos (milho e soja), água de dessedentação e água utilizada na limpeza das instalações. O Estado que apresentou a maior pegada hídrica foi o Rio Grande do Sul (2,702 km³), seguido de Santa Catarina (2,401 km³) e Paraná (1,089 km³). Os Estados com as menores pegadas foram Rio de Janeiro (0,00215 km³), Distrito Federal (0,0354 km³) e Espírito Santo (0,0719 km³). Os Estados com baixas produtividades para as culturas de milho e soja apresentaram pegadas hídricas maiores. O cálculo da pegada demonstrou que a gestão hídrica da cadeia produtiva de suínos não pode abordar somente a unidade produtiva, devendo inserir as cadeias agrícolas que se relacionam com ela.

Pegada hídrica de indivíduos com diferentes hábitos alimentares

Silva,Vicente de Paulo Rodrigues da; Maracajá,Kettrin Farias Bem; Araújo,Lincoln Eloi de; Dantas Neto,José; Aleixo,Danilo de Oliveira; Campos,João Hugo Baracuy da Cunha
Fonte: Instituto de Pesquisas Ambientais em Bacias Hidrográficas Publicador: Instituto de Pesquisas Ambientais em Bacias Hidrográficas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
47.04%
O conceito de pegada hídrica (PH) tem sido recentemente introduzido como um importante indicador do consumo de água humano. A PH é definida como o volume total de água utilizada durante produção e consumo de bens e serviços, bem como o consumo direto de água pelos seres humanos. O objetivo deste artigo consiste em determinar a PH de consumidores vegetarianos e não vegetarianos com diferentes níveis de renda familiar. Um estudo de caso foi conduzido com habitantes da cidade de Caicó (RN) para determinar o volume total de água doce consumida e poluída para a produção de bens e serviços utilizados por esses consumidores. A pesquisa analisou aspectos qualitativos e quantitativos, a partir de um estudo de caso. Os resultados indicaram que, em média, a PH do consumidor vegetariano representa 58% do consumidor não vegetariano. Os consumidores não vegetarianos do sexo feminino têm PH 10-13% menor do que aquele do sexo masculino enquanto os consumidores vegetarianos do sexo feminino tem PH menor do que do sexo masculino em apenas 5,8%. A PH do consumidor aumenta linearmente com a sua renda familiar, com coeficiente de determinação de até 0,95 no caso do grupo com a menor renda familiar. A pegada hídrica da população aumenta em função da renda familiar e diminui de acordo com os hábitos alimentares.

Análise crítica da pegada hídrica cinza na produção de celulose

Empinotti,Vanessa Lucena; Tadeu,Natalia Dias; Martins,Renata de Souza Leão
Fonte: Instituto de Pesquisas Ambientais em Bacias Hidrográficas Publicador: Instituto de Pesquisas Ambientais em Bacias Hidrográficas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 PT
Relevância na Pesquisa
47.31%
Apesar do uso do método da Pegada Hídrica (PH) como uma ferramenta de gestão pelo setor privado, poucos são os estudos publicados que consideram as três frações do método no seu cálculo: Pegada Hídrica Azul - PHazul, Pegada Hídrica Verde - PHverde e Pegada Hídrica Cinza - PHcinza. No caso específico da celulose, a PHcinza não foi considerada no único artigo publicado devido a dificuldade de acesso aos dados referentes a composição dos efluentes gerados no processos produtivo e à qualidade dos corpos de água em seu estado natural. Nesse contexto, o objetivo deste artigo é analisar a contribuição da fração da PHcinza do processo industrial no valor total da PH da celulose e suas consequências sobre ações para diminuir o impacto ambiental deste processo produtivo sobre os corpos hídricos. Os dados foram produzidos a partir de uma indústria hipotética localizada na bacia hidrográfica do Rio Paraíba do Sul, Brasil. Os poluentes analisados foram o cloreto total, fósforo total e fenol, todos característicos da produção de celulose e presentes na legislação dos três principais países produtores. Os resultados demonstraram que a PHcinza do processo industrial pode responder a até 55% do valor total da PH da celulose. Além disso...

Avaliação do desempenho ambiental e racionalização do consumo de água no segmento industrial de produção de bebidas

Cavalcante,Luciana Miranda; Machado,Luíza Carla Girad Teixeira; Lima,Aline Maria Meiguins de
Fonte: Instituto de Pesquisas Ambientais em Bacias Hidrográficas Publicador: Instituto de Pesquisas Ambientais em Bacias Hidrográficas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 PT
Relevância na Pesquisa
46.96%
A região Amazônica, detentora de grande potencial hídrico, tem atraído indústrias que promovem uso intensivo de água, por isso, existe uma emergência por instrumentos que administrem essa tendência. Neste trabalho foi diagnosticado o nível de racionalização do uso da água pelo setor industrial de produção de bebidas no estado do Pará, assim como as causas do comportamento do setor. As variáveis dependentes (de comportamento) foram classificadas de acordo com quatro dimensões (gestão ambiental, manejo da água, manejo dos efluentes e medidas avançadas de racionalização) que compõe o nível de racionalização da gestão industrial hídrica. As variáveis independentes foram associadas ao: porte, ramo, tipo de embalagem utilizada, disponibilidade hídrica e valor econômico da água. Os dados levantados mostraram que a produção de bebidas tem uma grande pegada hídrica operacional total (acima de) 15.250 m³/dia, com as pequenas empresas apresentando o maior consumo relativo por unidade produzida (maior que 7 L de água/L de bebida). O setor como um todo apresenta baixo nível de racionalização do uso da água, a dimensão mais eficiente é a de gerenciamento da água; entretanto algumas medidas avançadas podem ser visualizadas...

Pegada hídrica dos suínos abatidos nos Estados da Região Centro-Sul do Brasil.

PALHARES, J. C. P.
Fonte: Acta Scientiarum. Animal Sciences, v. 33, n. 3, 2011. Publicador: Acta Scientiarum. Animal Sciences, v. 33, n. 3, 2011.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
47.26%
O objetivo do trabalho foi calcular a pegada hídrica dos suínos abatidos no Brasil em 2008 em cada um dos Estados da Região Centro-Sul do país. O cálculo da pegada considerou a água consumida na produção de grãos (milho e soja), água de dessedentação e água utilizada na limpeza das instalações. O Estado que apresentou a maior pegada hídrica foi o Rio Grande do Sul (2,702 km3), seguido de Santa Catarina (2,401 km3) e Paraná (1,089 km3). Os Estados com as menores pegadas foram Rio de Janeiro (0,00215 km3), Distrito Federal (0,0354 km3) e Espírito Santo (0,0719 km3). Os Estados com baixas produtividades para as culturas de milho e soja apresentaram pegadas hídricas maiores. O cálculo da pegada demonstrou que a gestão hídrica da cadeia produtiva de suínos não pode abordar somente a unidade produtiva, devendo inserir as cadeias agrícolas que se relacionam com ela.; 2011

A pegada hídrica como subsídio a ações de educação ambiental.

Giacomin, George Scarpat; Ohnuma Jr., Alfredo Akira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
67.31%
Este trabalho tenta, através da conscientização da utilização sustentável da água associada ao conhecimento de pegada hídrica, transformar a forma de agir do ser humano. Há necessidade de se iniciar um processo de educação ambiental voltado para o uso responsável e sustentável dos recursos hídricos, objetivando a redução do consumo e poluição da água, e consequentemente, a redução da pegada hídrica. Devemos promover uma educação ambiental focada na sustentabilidade para agricultores, empresários de todos os ramos e da população em geral. Também se deve fomentar a mobilização social e consolidar a idéia da cidadania participativa ou da cidadania ecológica. Esse fomento só será possível se o Estado e toda a sociedade civil se inserirem com empenho nestes projetos de educação ambientalmente sustentável, patrocinando e incentivando a criação dessa nova cultura e programas educacionais. Este contexto contribuiu para a definição do objetivo deste trabalho que é analisar a pegada hídrica através da ótica da educação ambiental.; This study aims at changing human beings’ acts by raising awareness of the sustainable use of water associated with the knowledge of water footprint. An Environmental Education focused on responsible and sustainable use of water resources must be implemented in order to reduce water consumption and pollution and...

Avaliação dos conceitos de água virtual e pegada hídrica na gestão de recursos hídricos

Kotsuka, Luziadne Katiucia
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
47.56%
Resumo: Os conceitos de Água Virtual (AV) e Pegada Hídrica (PH) têm sido muito utilizados como importantes indicadores de consumo de água, sendo cada vez mais aceitos na literatura. Água Virtual constitui a água incorporada em produtos e a Pegada Hídrica representa a água necessária para a produção de um produto. A PH é dividida em três componentes: Verde, Azul e Cinza. A PH Azul refere-se ao consumo de recursos de água superficial e subterrânea, a PH Verde inclui a água proveniente da chuva ou umidade do solo e a PH Cinza refere-se ao volume de água necessário para diluir carga de poluentes. Visando analisar a aplicabilidade dos conceitos Água Virtual e Pegada Hídrica como ferramentas de gestão de recursos hídricos, o presente trabalho revisou os principais conceitos, métodos e ferramentas utilizadas para mensuração da Pegada Hídrica, bem como fluxo de Água Virtual. Para tanto, foram analisados aspectos qualitativos e quantitativos destas ferramentas, a partir de um estudo de caso, conduzido a fim de estimar as Pegadas Hídricas de um produto agrícola (soja) e um produto industrializado (óleo de soja) com a utilização da metodologia WFN - Water Footprint Network. Os resultados indicaram que, em média...

CONTRIBUIÇÕES PARA ABORDAGEM MUNICIPAL DA PEGADA HÍDRICA: ESTUDO DE CASO NO LITORAL DE SÃO PAULO

VIEIRA,BRUNA; SOUSA JUNIOR,WILSON
Fonte: ANPPAS - Revista Ambiente e Sociedade Publicador: ANPPAS - Revista Ambiente e Sociedade
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2015 PT
Relevância na Pesquisa
47.2%
ResumoOs avanços na gestão da água exigem o conhecimento da situação dos recursos hídricos como subsídio para definição de ações prioritárias para a conservação da água. Este trabalho teve como objetivo subsidiar o estabelecimento de uma abordagem municipal para a Pegada Hídrica a partir do estudo de caso de Caraguatatuba, com dados de 2012. Foram consideradas as pegadas hídricas: a) do sistema de água urbana; b) da produção de esgoto; c) da pecuária; e d) da água utilizada no meio rural. A Pegada Hídrica encontrada foi de 400 Mm³/ano, com uma contribuição de 85% da água cinza. Esse resultado mostrou que a maior pressão sobre a água advém da defasagem do sistema de esgoto em relação às demandas de uma população crescente. O estudo pode contribuir para o aprimoramento da metodologia da Pegada Hídrica com este recorte, permitindo estudos comparativos e subsidiando políticas de gestão das águas neste nicho sócio-político.

Novas práticas de governança da água? O uso da pegada hídrica e a transformação das relações entre o setor privado, organizações ambientais e agências internacionais de desenvolvimento

Empinotti, Vanessa Lucena; Universidade de São Paulo (USP); Jacobi, Pedro Roberto; Universidade de São Paulo (USP)
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 28/06/2013 POR
Relevância na Pesquisa
57.03%
Nos últimos cinco anos, em arenas internacionais, ocorreu uma mudança na percepção sobre o papel do setor privado no contexto da governança da água. Antes reconhecido como agente degradador do recurso, hoje é considerado por organizações multilaterais e ambientalistas como peça-chave na promoção da conservação da água. O objetivo deste artigo é entender como essa mudança de discurso redefiniu o entendimento da água de um insumo de produção para um indicador de responsabilidade socioambiental e como essa mudança se refletiu sobre o papel dos atores envolvidos nessa iniciativa. Para isso, o artigo analisa a apropriação do método da pegada hídrica pela SABMiller, empresa sul-africana produtora de bebidas, em parceria com a WWF e a GIZ. Ao utilizar o método da pegada hídrica para identificar a quantidade de água alocada nas atividades econômicas que ocorrem em bacias hidrográficas localizadas no Peru, África do Sul, Tanzânia e Ucrânia, a SABMiller iniciou um processo de reposicionamento no contexto político e dividiu a responsabilidade do uso eficiente do recurso hídrico com os outros atores da região. Além disso...