Página 1 dos resultados de 212 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

"A contra-reforma agrária do banco mundial e os camponeses no Ceará - Brasil" ; The agrarian counter-reformation of World Bank and the peasants in the Ceara, Brazil

Oliveira, Alexandra Maria de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 09/11/2005 PT
Relevância na Pesquisa
27.07%
Esta tese analisa a política de crédito fundiário no Ceará, posta em prática pelos governos estadual e federal em parceria com o Banco Mundial a partir de 1996. A forma pela qual o Estado foi levado a dar início e desenvolver a “reforma agrária de mercado” no Ceará, recoloca problemas importantes: a questão da reforma agrária e o acesso à terra pelos sem terra, o problema da estrutura fundiária no Ceará, no Nordeste, e em outras regiões. Simultaneamente, repõe o problema da “adaptação” de moradores de condição, parceiros, rendeiros e migrantes temporários ao mercado capitalista. A reflexão sobre a contra-reforma agrária do Banco Mundial e os camponeses passa pela discussão acerca do desenvolvimento territorial contraditório, desigual e combinado, desenvolvido no interior da Geografia agrária. A pesquisa foi desenvolvida a partir de um estudo transversal realizado em oito assentamentos criados a partir dos projetos São José e Cédula da Terra, partes constitutivas da denominada “reforma agrária de mercado” no Ceará. A implementação da “reforma agrária de mercado” no Ceará, tem significado a reativação do mercado de terras contribuindo para a ampliação das relações, especificamente capitalistas no campo como a apropriação da renda capitalizada da terra por proprietários de terras rentistas. Os assentamentos como frações do território conquistadas se constituíram com base na propriedade familiar que é uma forma de propriedade diferente da propriedade privada capitalista. A apropriação familiar e o desenvolvimento de formas de trabalho como o individual (familiar)...

Diferenciação sócio-econômica e campesinato: o caso dos assentamentos Cristo Rei, Ubá e Rio Branco no Sudeste do Pará; Social economic differentiation and peasantry: the settlement´s case of Cristo Rei, Ubá e Rio Branco (Parauapebas-Pa)

Macêdo, Cátia Oliveira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 18/10/2006 PT
Relevância na Pesquisa
27.07%
Esta tese é resultado de uma pesquisa desenvolvida nos assentamentos Cristo Rei (Itupiranga-Pa), Ubá (São Domingos do Araguaia-Pa) e Rio Branco (Parauapebas-Pa). Buscamos abordar o tema da diferenciação social do campesinato através dos estudos destes assentamentos. Tomamos como ponto de partida a reconstituição da história de luta pelo acesso a terra. Objetiva-se com isso entender como as diferentes estratégias de ocupação da terra têm influenciado formas particulares de organização destes grupos sociais. Isto implica, por sua vez, na reflexão sobre os condicionantes da forma de produção do espaço agrícola pelo camponês destas áreas e seus mecanismos de reprodução social. Verificamos que as mais variadas ações para a conquista da terra, sejam elas coletivas - como as ligadas aos movimentos sociais - ou individuais - como a abertura de posse por famílias ou pequenos grupos de posseiros na região - refletem diretamente na organização interna do assentamento e sua relação com os mais variados segmentos sociais e institucionais. O trabalho então discorre acerca das diferentes formas em que a diferenciação do campesinato nesta parte da Amazônia pode ocorrer.; This thesis is the outcome of a research developed in the rural settlements Cristo Rei (Itupiranga-Pa)...

Campesinato e os faxinais do Paraná: as terras de uso comum; The communal land and peasantry of the Paraná: the lands of use joint

Tavares, Luis Almeida
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 15/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.88%
A prática de terras de uso comum desde tempos imemoriais, nas suas mais diversas formas, foi ou ainda é praticada em diversas partes do mundo, como na França (Vaine Pâtre, Biens Communaux), Itália (Della Comurione, Le Terre Del Compascuo), Angola, Colômbia, Portugal (Baldios), Espanha (Baldios e Montes Veciñais en Mam Común), Alemanha, Inglaterra, Ucrânia, Polônia, Brasil, entre outros países. No Brasil, as terras de uso comum e seus recursos naturais são apropriados por uma fração do campesinato. O uso dessas terras envolve elementos de identidade, indissociáveis do território ocupado, e regras de apropriação, que se expressam em diversas formas e denominações, como 'Terras de Preto', 'Terras de Santo', 'Terras dos Índios', 'Terras de Herança', 'Terras Soltas', 'Fundo de Pasto' e 'Faxinais'. Entendendo que até o presente momento, existe uma lacuna na Geografia Agrária Brasileira quanto à elaboração de uma pesquisa que aprofunde a análise sobre o campesinato, pautei como objetivo central desse trabalho a interpretação da trajetória histórica dessa fração do campesinato e seu território. Para isso, compreendo abstratamente que o campesinato, por meio de lutas, constitui-se como uma classe social, para si...

Os desafios da reprodução camponesa frente à expansão dos agrocombustíveis: o assentamento Monte Alegre - Araraquara - SP; The challenges of peasantry reproduction against the expansion of agrofuels: the Monte Alegre settlement - Araraquara - SP

Bellacosa, Julia Marques
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.67%
O atual estágio de desenvolvimento do capitalismo, marcado por intensas mudanças desencadeadas pelo processo de mundialização do capital, traz fortes consequências para as populações camponesas. Inserido nesse contexto está o avanço dos agrocombustíveis em terras de reforma agrária, através de mecanismos de subordinação da produção camponesa aos complexos agroenergéticos. O crescimento significativo de cultivos para geração de energia ocorre no momento em que os agrocombustíveis são apontados como solução para o futuro do planeta. Dessa forma, o avanço do agronegócio no campo sob o viés dos agrocombustíveis, impõe novos desafios para repensar o campesinato brasileiro. No intuito de refletir sobre essa e outras questões, o trabalho ora apresentado constrói uma análise sobre a reprodução do campesinato brasileiro frente à expansão dos agrocombustíveis, tanto cana-de-açúcar, quanto oleaginosas para a produção de biodiesel, sob a perspectiva de um fragmento - o assentamento rural Monte Alegre, localizado na região conhecida como Califórnia Brasileira, uma área de agricultura modernizada, praticamente monopolizada pelas culturas de cana-de-açúcar e laranja. Trata-se de um dos mais antigos assentamentos do Estado de São Paulo...

A regularização fundiária no Parque Nacional da Serra da Canastra e a expropriação camponesa: da baioneta à ponta da caneta; Land regularization in the National Park of the Serra da Canastra and peasantry expropriation: from the bayonet to the pen tip

Ferreira, Gustavo Henrique Cepolini
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/09/2013 PT
Relevância na Pesquisa
27.07%
A regularização fundiária no Brasil está engendrada nas contradições do modo capitalista de produção, as quais impulsionam os conflitos e disputas territoriais no campo como uma das marcas do desenvolvimento e da ocupação territorial no país. A partir dessa premissa, essa pesquisa visa analisar o histórico do Parque Nacional da Serra da Canastra (PNSC), localizado na região sudoeste de Minas Gerais, reconhecendo o encontro e desencontro da luta pela terra e as Unidades de Conservação (UC) no país, assim como procura desvendar as irregularidades e pressupostos que nortearam a implantação dessa UC através do Decreto Federal de 1972 e as diferentes estratégias para regularizar o PNSC desde então. Nesse contexto, os camponeses - sujeitos sociais do território da Canastra sofreram expropriações e restrições em função do modelo de conservação sem pessoas, apregoado predominantemente nas políticas públicas. Por isso, as disputas entre territorialidades, aumentam constantemente sob discursos antagônicos, os quais resultam em propostas que afetam diretamente o modo de vida camponês ao favorecer a conservação ambiental (leia-se sem pessoas), a mineração e mais recentemente o próprio agronegócio. Nesse sentido...

Terra e poder: as disputas entre agronegócio e a resistência camponesa no sudoeste paulista: uma abordagem sobre o uso de terras públicas; Land and power: disputes between agribusiness and peasant resistance in southwest São Paulo: an approach about the use of public lands

Venturelli, Ricardo Manffrenatti
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/09/2013 PT
Relevância na Pesquisa
27.07%
A luta pela terra é um processo inegável na historia do Brasil. Desde o saque gerado pelos portugueses às terras indígenas, e em sua trajetória também, a um sem número de camponeses, sempre foi marcada pela extrema violência e pelas forças díspares empregadas. Procurando entender os determinantes de um episódio ocorrido em 2009, conhecido como Caso Cutrale, quando integrantes do MST ocuparam uma unidade desta empresa, localizada entre os municípios de Iaras e Borebi, demonstrando o litigio sobre as terras legitimadas pelos movimentos sociais como passiveis de reforma agrária, uma vez que há evidências que se tratam de terras públicas, ficou clara a necessidade de investigar os condicionantes de tal manifestação, que repercutiu perante a sociedade através de um posicionamento parcial da mídia nacional, e com atuação questionável do judiciário. A terra é sinônimo de poder às elites brasileiras, e assim, é importante desdobra-se sobre o papel da terra na configuração das relações de poder e lutas de classes, principalmente após a sua transformação em mercadoria após 1850. Para tal, investigar os processos de ocupação da localidade, desde os levantamentos sobre a existência de terras devolutas, bem como a aquisição de terras através de dividas pelo Governo Federal no inicio do século XX...

Territorialização e tradicionalização: refletindo sobre a construção da identidade faxinalense no Paraná; Territorialization and traditionalization: reflecting about the construction of the faxinalense identity in Paraná

Barreto, Marcelo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 11/10/2013 PT
Relevância na Pesquisa
27.07%
A presente tese tem por objetivo compreender quem são e como vem se reproduzindo os faxinalenses no Paraná. Os faxinais representam diversas comunidades que se encontram nas Regiões Centro-sul e Sudeste do estado do Paraná que praticam o uso comum de suas terras. Atualmente, esses sujeitos vêm buscando construir a identidade por meio da autoafirmação coletiva. Procura-se refletir sobre a construção dessa identidade, que ganha força entre grupos camponeses no Brasil os faxinalenses são um caso. Os faxinalenses estão inseridos na sociedade moderna, porém com suas particularidades. Estes se veem constantemente desafiados a darem respostas às transformações que ocorrem em escala global. Essas respostas são parte do movimento que leva à reprodução social do grupo. Tais respostas são tomadas com base nos costumes que não estão circunscritos à esfera local de cada comunidade, mas que se fazem presentes em escala global. No momento de afirmação dessa identidade, um conjunto de elementos oriundos da escala local e global passa a fazer parte das relações diversas travadas cotidianamente nos planos: econômico, social e político. Os costumes do grupo definem tanto suas práticas específicas, impregnadas pelo movimento global...

Modo de vida e campesinato no capitalismo: contribuições, limites e a construção de um entendimento do campesinato como modo de vida; Way of life and peasantry in capitalism: contributions, limits and the development of an understanding of the peasantry as a way of life

Nabarro, Sergio Aparecido
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 25/06/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.67%
As profundas transformações econômicas, sociais e tecnológicas ocorridas a partir da década de 1950 mudaram substancialmente a maneira de viver e de enxergar a vida, alteraram também as formas tradicionais de reprodução social. O eixo central do capitalismo, ocupado pela indústria, se desloca para o consumo. O protagonismo deste é fundamental para o entendimento das transformações impostas pelo capital à sociedade. A necessidade de controlar o que é consumido, para sustentar a reprodução ampliada do capital, se materializa nos câmbios da forma de viver, se manifestam no cotidiano. Entretanto, práticas sociais e representações tradicionais, emergem como resistência às incursões capitalistas no universo camponês. Para entendê-las, o modo de vida se apresenta como uma categoria substancial, devendo ser entendida, a partir de uma perspectiva ampla, em seu conjunto de relações que lhe confere sentido. Nesta pesquisa, temos por objetivo redefinir o conceito de modo de vida, aplicando-o aos camponeses, tendo como meta entendê-los para além da classe social, como um modo de vida, composto pela tensão constante entre os efeitos e consequências da expansão das relações capitalistas no campo e a resistência dos costumes e práticas que hora estão subordinados à lógica hegemônica e hora a subverte. Para isso...

A Ferrovia Nova Transnordestina em meio às atuais condições de reprodução camponesa em Ouricuri (sertão pernambucano); Nova Transnordestina railroad amid current conditions of peasantry reproduction in Ouricuri (Pernambuco's hinterland)

Camargo, Paula
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 02/03/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.55%
A presente dissertação aborda o papel da expansão da rede ferroviária e seus impactos numa formação territorial particular. O estudo em questão se insere num debate da Geografia Agrária e indica elementos para relacionar a modernização da rede de transporte com as transformações das formas de se produzir. As vias férreas para circulação de mercadorias voltaram a ganhar centralidade nas políticas públicas formuladas no Brasil neste início de século XXI. A atual expansão das malhas ferroviárias tem sido pautada pelo processo de mundialização da agricultura brasileira, bem como de intensificação da exploração mineral. Decorrem, portanto, das necessidades da reprodução capitalista contemporânea. Nesse processo atuam, também, as companhias concessionárias que obtiveram o direito de exploração das malhas ferroviárias mediante sua privatização, na década de 1990, além das próprias construtoras. Em consonância com a lógica capitalista, as novas vias de circulação são consideradas de utilidade pública e atravessam, após questionáveis processos de licenciamento ambiental, frações territoriais de comunidades rurais que, em geral, pouco ou nada são beneficiadas por este símbolo de desenvolvimento e modernização. Além disso...

O campesinato no Vale do Jequitinhonha: da sua formação no processo de imposição do trabalho à crise da (sua) reprodução capitalista; The peasantry on the Jequitinhonha Valley: from its formation by the labor imposition process to the crisis of (its) capitalistic reproduction

Leite, Ana Carolina Gonçalves
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 02/03/2015 PT
Relevância na Pesquisa
27.67%
Nesse trabalho, abordamos as condições de reprodução do campesinato no Vale do Jequitinhonha mineiro, da sua formação até os dias atuais, tomando-as como momento da territorialização do capital e da mobilização do trabalho, observadas sempre nas transformações que sofreram no curso contraditório do processo de modernização. Investigamos a formação regional do campesinato no bojo da transição do escravismo colonial para o trabalho livre, relação engendrada como desdobramento da mineração ocorrida em muitos afluentes da bacia do rio Jequitinhonha e do estabelecimento e da expansão das fazendas pecuárias no que outrora fora considerado "sertão". Analisamos também a forma de reprodução desse campesinato, tomando-a como uma relação social de produção na qual se assentou a reprodução do capital, quando a mesma ainda não podia prescindir do domínio fundiário e recurso ao exercício da violência por parte daqueles que personificavam o capital e da produção direta dos meios de vida por parte daqueles que personificavam o trabalho. Apresentamos ainda a acumulação das condições para o rompimento daquela relação social de produção como resultado central da própria territorialização do capital responsável por engendrá-la...

Cotidiano em mudança : o rural brasileiro a partir da obra de Carlos Rodrigues Brandão

Martinello, André Souza
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
27.67%
O estudo aborda as mudanças vividas no campesinato brasileiro a partir das obras e pesquisas realizadas por Carlos Rodrigues Brandão. Utilizando como informação e referência os estudos deste autor em comunidades, bairros, vilas e distritos rurais – particularmente nos Estados de Goiás, São Paulo e Minas Gerais –, a ênfase desta pesquisa está voltada ao cotidiano de populações rurais. Da reunião de diferentes observações, trabalhos de campo, depoimentos e relatos deste antropólogo, o foco do trabalho voltou-se aos temas terra, trabalho e família, que correspondem aos primeiros capítulos da dissertação. E falar de terra, de trabalho e de família é, também, falar de campesinidade. Assim, a partir da descrição de características qualitativas e comportamentais da cultura e da reprodução social de camponeses, observadas em seus cotidianos, busca-se seu entendimento enquanto ordem moral. Utilizaram-se, ainda, os livros e publicações de Carlos Rodrigues Brandão para abordar o alimento e, como não há nada mais cotidiano do que comer, é esse o tema tratado no último capítulo. Afirma-se aqui que as pesquisas e a trajetória de mais de trinta anos de trabalhos de campo realizados por Carlos Rodrigues Brandão são importantes fontes para o entendimento e compreensão de segmentos do campesinato em regiões brasileiras...

Campesinato e biodiversidade no Cerrado : um estudo sobre o Assentamento Americana (Grão Mogol-MG) à luz da agroecologia; Peasantry and biodiversity at Cerrado biome : a study about the Americana settlement (Grão Mogol, Minas Gerais, Brazil) under the agroecology perspective

Igor Simoni Homem de Carvalho
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 01/10/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.55%
O Assentamento Americana, localizado no município de Grão Mogol-MG e implantado em 2001, é uma proposta diferenciada de ocupação e uso dos recursos naturais do Cerrado, baseada na agroecologia, no extrativismo e no modo de vida dos habitantes tradicionais da região, denominados Geraizeiros. Esta tese tem como objetivo apresentar um estudo sobre este Assentamento Rural e as famílias assentadas, analisando de que forma sua implantação pode contribuir no debate sobre o campesinato e a biodiversidade no bioma Cerrado, mais especificamente nos cerrados do Norte de Minas. O marco teórico-metodológico principal utilizado é a agroecologia, recebendo aportes também de outras disciplinas como a sociologia rural e biologia da conservação. É apresentada a ideia de "referenciais camponeses" no intuito de analisar o perfil das famílias assentadas. A metodologia foi construída com base em entrevistas semi-estruturadas a 37 famílias assentadas e profissionais envolvidos com o Assentamento, além da análise de documentos e outros materiais pertinentes. Como resultado, chegou-se a elementos de grande relevância ao debate sobre campesinato e biodiversidade no Cerrado, que concernem especialmente às práticas agrícolas, pecuárias e extrativistas e ao grau de proximidade ou distanciamento dos referenciais camponeses presentes no Assentamento.; The Assentamento Americana (Americana settlement)...

Territorialização camponesa: fatores da permanência espaço-temporal do campesinato em Itinga, Vale do Jequitinhonha-MG

Bersani, André Ricardo dos Santos
Fonte: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Publicador: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
27.36%
Baseados na concepção de que os sujeitos participam e intervêm no processo histórico, temos como objetivo principal dessa pesquisa, compreender as estratégias de reprodução social e as formas de resistência do campesinato de Itinga, Vale do Jequitinhonha (MG). Nossa investigação focou-se nas famílias camponesas da comunidade Gangorra, onde concentramos o trabalho de campo, tendo como seu principal sustentáculo a análise da ação do Estado, via políticas públicas; das migrações, realizadas pelos sujeitos; e das estratégias de reprodução social. O principal instrumento metodológico utilizado foi o trabalho de campo, no qual realizamos entrevistas, observação empírica e fotografias. A partir desse aparato, compreendemos as estratégias desenvolvidas pelos sujeitos pesquisados, caracterizando-as como territoriais, por se desdobrarem em todas as dimensões do espaço geográfico: econômica, social, cultural, política e natural; além de detecta-las: a organização social na unidade familiar e na comunidade; as tramas tecidas pelas migrações; e as práticas cotidianas fora da comunidade, nos lugares para onde as famílias migram. Compreendemos a articulação entre essas estratégias, criadas e recriadas, como forma de territorialização do campesinato da comunidade Gangorra...

Gameleira, sertão Norte de Minas Gerais: um olhar feminino sobre o feminino camponês

Cunha, Maria das Graças Campolina
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
27.67%
Esta tese trata da interpretação sobre o campesinato e o feminino camponês numa comunidade rural tradicional do Norte de Minas Gerais. Para tanto, escolhi e acolhi a comunidade Gameleira, localizada entre os municípios de Glaucilândia e Bocaiúva. Meu objetivo foi compreender a história de um lugar através dos relatos e do olhar feminino sobre a sua vida, o seu trabalho e das relações que estabelece com sua família, seus vizinhos e com o sagrado, em que as relações de reciprocidade se evidenciam e se concretizam. A história desta comunidade afirma o importante papel desempenhado pela mulher na reprodução camponesa, papel este ainda pouco abordado nos estudos realizados sobre este universo. Como parceira do homem, a mulher desbravou a terra intocada e a transformou em terra de trabalho, além de construir condições de sobrevivência da família através do trabalho e do cuidado voltados para a sua manutenção. Em busca de uma melhor compreensão sobre o tema estudado, dividi esta pesquisa em três partes, em cada uma delas diferentes abordagens teóricas, diálogos e interpretações foram estabelecidos ou realizados. Na primeira parte, realizei uma discussão teórica sobre a origem e permanência do campesinato brasileiro e as relações hierárquicas que permeiam este modo de vida. Na segunda encontram-se as discussões teóricas sobre a construção e as transformações do território camponês no Norte de Minas Gerais e o papel desempenhado pela mulher sertaneja nortemineira...

Questão agrária e territórios em disputa: embates políticos entre agronegócio e agricultura camponesa/familiar na década de 2000

Ribeiro, Raphael Medina
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
27.36%
Os elementos que trazem à tona a questão agrária no Brasil neste limiar de século evidenciam a existência de conflitualidades entre duas formas sociais, econômicas e políticas que se reproduzem historicamente no campo, seguindo a lógica capitalista de desenvolvimento desigual e contraditório: são designadas no momento atual pelas categorias agronegócio (agricultura capitalista) e agricultura camponesa/familiar. Esta pesquisa objetivou compreender a dimensão política dos embates e disputas territoriais entre esses dois modelos de desenvolvimento, com destaque para os espaços, territórios e atores sociais presentes na sociedade civil e no Estado. O caminho metodológico empregado consistiu de estudo bibliográfico; pesquisa documental (reportagens jornalísticas, documentos de organizações da sociedade civil, de instâncias estatais e outros materiais); observação direta de práticas políticas e discursos na cena pública; e entrevistas semiestruturadas. Constatou-se, assim, a diversidade de atores sociais que protagonizam a questão agrária nesta década nas esferas da sociedade civil e do Estado, bem como características de sua presença e atuação na esfera política nacional. Os poderes Executivo e Legislativo federais se sobressaíram como espaços institucionais ricos para uma análise dos embates políticos entre agronegócio e agricultura camponesa/familiar...

Abordagem sobre os processos sucessórios do campesinato a partir das relações de gênero; An approach on the successional processes among the peasantry according to gender relations

Fonte: Universidade Federal de Lavras Publicador: Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica
OTHER
Relevância na Pesquisa
37.55%
One of the peculiarities that characterize the peasantry is the central role that the ecological capital has, in so far as the relationship with nature is the basis of its autonomy. This resource base is not static and suffers increasing pressure, being inheritance an example of it. This article analyses the system of inheritance of land for the social reproduction of the peasantry. The starting point is the approach of the peasant family unit from the agrarian studies of Alexander Chayanov, a Russian economist, considering sociability issues, as seen under anthropological aspects. The analyses show how the “customary rights” prevail over the provisions of the Civil Code, avoiding excessive fragmentation of land, while reinforcing an unequal gender issue in which the father, as householder, has a scheme of authority.

El campesinado de la Amazonia colombiana : construcción territorial, colonización forzada y resistencias

Salgado, Henry
Fonte: Université de Montréal Publicador: Université de Montréal
Tipo: Thèse ou Mémoire numérique / Electronic Thesis or Dissertation
ES
Relevância na Pesquisa
28.07%
Dans cette thèse nous démontrons que la paysannerie colombienne s'est constituée telle quelle, à partir de: 1) la construction et de la mise en œuvre des pratiques économiques et agro-productives compatibles avec l'environnement; 2) des habitus et des coutumes qu’elle a inventé et a récré à partir de l'interaction quotidienne avec sa famille et sa communauté et 3) de la lutte politique qu'elle a entrepris tant pour exiger à l'État sa reconnaissance sociale, territoriale et juridique, comme pour arrêter l'avance territoriale des entrepreneurs agraires. Par conséquent, la paysannerie ne peut pas être conçue comme une catégorie conceptuelle construite, a priori , définie dehors de l’histoire, comme un groupe social homogène, et avec caractéristiques égales à niveau global. La paysannerie colombienne, dans sa lutte politique pour la défense du territoire, a affronté à un entrepreneur agraire qui, orienté par une logique unidirectionnelle, élitiste et exclusive de « progrès » et du « développement », a nié à la paysannerie ses droits territoriaux, économiques, sociaux et culturels. De plus, en faisant un usage patrimonial de l’État, il l`a poursuivi, stigmatisé et expulsé de la communauté politique. La paysannerie a affronté un État et un entrepreneur agraire que...

O processo de restauração ecológica de APPs na microbacia do Campestre, Saltinho - SP: uma proposta de diálogo entre conhecimentos; The process of ecological restoring of PPA's in the micro-basin of Campestre, Saltinho: a proposition of dialogue among knowledge

Padovezi, Aurelio
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 03/03/2006 PT
Relevância na Pesquisa
27.55%
Como uma das ações voltadas à restauração de Áreas de Preservação Permanente (APPs) degradadas do ribeirão Campestre em Saltinho-SP, o presente trabalho construiu, de forma participativa, e avaliou em campo indicadores de avaliação e monitoramento do Potencial de Auto-Recuperação (PAR) de 4 APPs em diferentes estágios de degradação. Inicialmente, por meio de entrevistas semi-estruturadas, exploramos e relacionamos alguns elementos constitutivos da Campesinidade e do Conhecimento Ecológico Local (CEL) dos agricultores interessados em restaurar suas próprias APPs. Os indicativos dessa relação sugerem que a construção de espaços que potencializem a contribuição do CEL em projetos de recuperação de APPs podem ser planejados de acordo com a campesinidade de cada grupo social envolvido. A contribuição do CEL foi levantada a partir da Representação Social dos agricultores participantes sobre sucessão secundária e foi orientada, por meio de um roteiro de entrevista, à construção de indicadores de avaliação e monitoramento do PAR de cada uma das áreas estudadas. Observamos por esta metodologia que o entendimento dos processos ecológicos e os indicadores propostos pelos agricultores guardam correspondência com conhecimento acumulado pela academia. Avaliamos em campo os 7 indicadores sugeridos pelos agricultores que mais se relacionavam à literatura correspondente. Destes indicadores destacaram-se: a) distância e estado de conservação dos fragmentos próximos; b) avifauna; c) umidade relativa do solo e; d) regeneração natural...

Campesinado y derecho: la vía legal de su lucha (Castilla y León, siglos X-XIII); Peasants and Law: the legal dimension of their struggles (centuries X-XIII)

Alfonso Antón, Isabel
Fonte: Universidad de Murcia Publicador: Universidad de Murcia
Tipo: Artículo Formato: 1204586 bytes; application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
27.36%
[EN] This article questions the general assumption that the medieval peasantry was ruled by norms imposed from above. It argues that relations between lords and peasants were subject to a continuous process of negotiation and conflict. Legal disputes between organized communities of peasants (concejos), and their lords sometimes ended with a record (fuero) of provisions to regulate their mutual relations thereafter. These fueros embody an idea of legitimate power and also of the limits of legitimate power. It also argues that formal, legal disputes were closely connected with the everyday resistance that peasants often made to seignorial demands. This connection should be studied to understand the political activities of the peasantry.; [ES] La interpretación generalizada que ve el campesinado medieval sometido a sistemas normativos que le son ajenos por impuestos desde arriba es cuestionada en este artículo mediante el examen de diferentes fueros locales que son resultado de disputas judiciales entre concejos y sus señores. Se muestra así el carácter y ia capacidad de los campesinos en la formalización jurídica de sus demandas, el uso estratégico de procedimientos legales y el carácter transaccional de muchas de las cartas forales que se conservan. Es decir...

Characters and ambivalence in Luke: an emic reading of Luke's gospel, focusing on the Jewish peasantry

Nyiawung,Mbengu D.; van Eck,Ernest
Fonte: HTS Theological Studies Publicador: HTS Theological Studies
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 EN
Relevância na Pesquisa
27.55%
The Jewish peasantry as a character group in the Gospel of Luke has, thus far, not really attracted much attention in Lukan scholarship. In cases where it has been studied, scholars have often treated [crowd] and [people] as synonymous characters. But the question of Jesus' identity, as depicted in the New Testament, was crucial to the early church and it is this exact question that animates the relationship between Jesus and the various 'systems' functioning as part of Luke's Gospel. From an etic viewpoint, the context of Luke's Gospel indicates that Jesus' leadership was characterised by conflict, opposition and rejection. Therefore, this article attempted, through an emic reading of Luke, to differentiate between (and describe) the role played by each of these character groups in Luke's narrative, focusing on the relationship between Jesus and the Jewish peasantry - with special reference to the ambivalent attitude of the latter. It was argued that each Lukan character group has to be read and understood in terms of their attitude, as well as in the broader context of Luke's intention with their inclusion and specific description. Therefore the various terminologies used when referring to the Jewish peasantry were also discussed; for any analysis of a biblical character group should begin with a reading of the Greek text...