Página 1 dos resultados de 1030 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Paternidade: a experiência de pais de meninos com Distrofia Muscular de Duchenne; Fatherhood: the experience of fathers of boys with Duchenne Muscular Dystrophy

Lucca, Silvana Aparecida de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 25/03/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.54%
Em nossa cultura casar-se e ter filhos são etapas no processo de desenvolvimento do ser humano que têm amplo significado social e psicológico; e ser pai/mãe é uma etapa dentro do ciclo de vida que traz mudanças significativas, tanto para a família, como um todo, quanto para seus membros. Assim como a maternidade tem seus significados para a mulher, a paternidade também os tem e estes, para os homens, são influenciados pelas concepções, crenças e valores que têm acerca do papel paterno. A literatura aponta que a presença de uma doença crônica/deficiência do filho afeta a maneira como estes homens exercem a paternidade. Este trabalho teve como objetivo conhecer a vivência da paternidade em pais de filhos com diagnóstico de Distrofia Muscular de Duchenne (DMD) e as consequências da presença da doença nas interações familiares e sociais. Participaram oito pais cujos filhos possuem diagnóstico confirmado de DMD, com idade acima dos dez anos e residentes em Ribeirão Preto e cidades circunvizinhas. Foram realizadas entrevistas com a utilização de um roteiro semiestruturado e os dados foram analisados com base na análise temática de conteúdo. Os resultados mostram que a notícia da confirmação do diagnóstico de DMD desencadeou uma reação de choque...

Avaliação genética do sistema reprodutivo dos Pinguins-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus) através de análises de paternidade; Genetic evaluation of the reproductive system of Magellanic Penguins trough paternity analysis

Marasco, Anna Carolina Milo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 14/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.48%
Apesar de a monogamia social ser dominante entre as aves, análises genéticas revelaram relações de parentesco inesperadas, evidenciando diferentes estratégias de reprodução, como a paternidade extra-par e o parasitismo de ninho. Espécies de passeriformes estão entre as mais promíscuas, com altas taxas de paternidade extra-par, enquanto em aves marinhas esse comportamento demonstrou ser menos frequente. Pinguins (Família Spheniscidae) compõem um grupo de 18 espécies de aves marinhas pelágicas e que tem em comum a filopatria, fidelidade a um parceiro e intenso cuidado biparental. Portanto, espera-se que apresentem um comportamento estritamente monogâmico e taxas de paternidade extra-par insignificantes. Avaliamos pela primeira vez o sistema reprodutivo dos Pinguins-de-Magalhães através de uma abordagem genética, buscando investigar a existência e frequência de paternidade extra-par e parasitismo de ninho. O parentesco de 88 filhotes de 44 ninhos de uma colônia na Ilha Quiroga (Argentina) foi determinado com base em análises de 9 marcadores microssatélites. Encontramos baixas taxas de parasitismo de ninho (6%), mas altas taxas de paternidade extra-par (31% e 48% dos ninhos com pelo menos 1 filhote extra-par). Entre os dois anos coletados...

"Tem pais que podem se importar mais com os filhos" : representações de paternidade de crianças

Silveira, Catharina da Cunha
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.54%
O trabalho discute representações de paternidade na perspectiva das crianças de um quinto ano do Ensino Fundamental de nove anos de Porto Alegre. Para compor o corpus da pesquisa, foram realizadas 11 entrevistas semiestruturadas com meninos e meninas de uma escola da rede estadual. Utilizaram-se como referencial teórico os Estudos Culturais e de Gênero, com o objetivo de localizar, descrever e problematizar essas representações. A partir da análise cultural, foi possível organizar o material empírico e localizar duas dimensões da paternidade contemporânea, nominadas na literatura sobre o tema como paternidade tradicional e nova paternidade. Os conceitos de representação e gênero foram usados como principais ferramentas de análise. Considerando a paternidade como uma construção social produzida na cultura, discute-se que as representações das crianças acerca do exercício contemporâneo da paternidade articulam tanto elementos da paternidade tradicional quanto da nova paternidade, evidenciando a fronteira entre essas duas dimensões, que exarceba e complexifica os significados culturais da paternidade.

Filiação biológica e deserção de paternidade : uma discussão acerca da paternidade responsável

Primieri, Camila Haas
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.54%
O presente trabalho tem como objetivo analisar o instituto jurídico da filiação biológica e sua relação com o fenômeno social da deserção de paternidade. Para tanto, primeiramente são apresentadas as formas pela qual a paternidade biológica pode estabelecida, ou seja, através da presunção da paternidade do filho nascido na constância do casamento, do reconhecimento voluntário pelo pai, da averiguação oficiosa de paternidade e da ação declaratória de paternidade. Já o segundo capítulo trata da deserção de paternidade, demonstrando sua vinculação históricosocial à realidade brasileira, seus efeitos na cidadania civil dos filhos atingidos, para, por fim, trazer alguns dados estatísticos a fim de estimar a real dimensão da deserção de paternidade em nosso país. Finalmente, o último capítulo analisa a paternidade responsável e seus componentes fundamentais: a liberdade sexual e reprodutiva, o planejamento familiar e o princípio do melhor interesse da criança.; The aim of this paper is to analyze the legal institution of biological parentage and its relation to the social phenomenon of fatherhood desertion. Therefore, firstly it will be presented the ways through which biological parentage may be established...

Paternidade: um estudo psicanalítico sobre pesquisas desenvolvidas no contexto brasileiro

Prado, Juliana de Castro
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 140 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
37.48%
Pós-graduação em Psicologia - FCLAS; The present study is an historical investigation about Brazilian psychoanalytic publications related to the Fatherhood in Brazil during the last three decades. This research consists of quantitative and qualitative studies regarded to the intellectual production of fatherhood in Brazil, taking into consideration not only what is being published about this subject, but also considering the way this subject is being elaborated by Brazilian authors. It was possible to verify with this study that the father is still responsible for the mother-son relationship prohibition, considered his symbolic function by Psychoanalysis, and also important to introduce the individual in society and culture. According to Freud and Lacan’s Psychoanalysis, fatherhood is associated to the paternal function, not necessarily being connected to the male character, but to its symbolical function of the Name of the Father, active metaphor in the incest prohibition, and the insertion of the individual in the Law and culture. As result from all the changes that the family configuration has suffered over the years, the picture of the father is found in process of transformation. Everything seems to be changing to a model of a nurturing father once fatherhood has been seen as an exchanging between the maternal and paternal functions; Fruto de todas as transformações que a configuração familiar sofreu ao longo dos tempos...

A construção da paternidade na família do pai adolescente

Meincke, Sonia Maria Könzgen
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 1 v.| il.
POR
Relevância na Pesquisa
37.56%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem.; Este estudo versa sobre o adolescente do sexo masculino, um ser humano em plena fase de mudanças e transformações, ou seja, enfrentando uma metamorfose entre a infância e a idade adulta e, conjuntamente, vivenciando a paternidade nessa etapa do desenvolvimento humano. A paternidade está emergindo como foco de interesse dos pesquisadores, uma vez que os estudos sobre a temática são recentes, no Brasil, surgindo nos anos de 1970. Já a paternidade na adolescência é mais contemporânea, razão pela qual são encontrados escassos estudos, quando comparados com os que abordam a maternidade nessa etapa da vida. Esta tese objetivou compreender a construção da paternidade nas famílias do pai adolescente. A fundamentação teórica deste trabalho está ancorada na Abordagem Bioecológica do Desenvolvimento Humano de Urie Bronfenbrenner, da qual emerge a valorização de compreender o ser humano, a partir de seu contexto baseado nas interações dos processos proximais que desenvolve na família, ao longo das gerações, bem como com outros contextos. Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa...

“Verdade biológica", género e parentalidade : representações de mulheres e homens sobre testes genéticos de paternidade ordenados por tribunais

Machado, Helena; Brandão, Ana Maria; Silva, Susana; Faria, Alessandra
Fonte: Associação Portuguesa de Sociologia Publicador: Associação Portuguesa de Sociologia
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.51%
Esta comunicação foi produzida no âmbito do projeto “Mães e pais depois da “verdade biológica”? Género, desigualdades e papéis parentais” (FCOMP-01-0124-FEDER-008483), coordenado pela Doutora Helena Machado, desenvolvido em parceria pelo Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra e pelo Centro de Investigação em Ciências Sociais da Universidade do Minho.; À semelhança do que acontece em alguns países europeus, o Estado português desencadeia uma investigação de paternidade compulsória sempre que uma criança nascida fora do casamento é registada sem o nome do pai. Neste contexto, é cada vez mais frequente, por ordem dos tribunais, o recurso aos testes genéticos para apuramento da paternidade biológica. Com base em entrevistas semidiretivas realizadas a 10 mulheres e 12 homens envolvidos em processo judicial de investigação de paternidade, exploramos as diferenças de género na avaliação da importância da realização de testes genéticos e na atribuição de sentido à paternidade biológica. Os resultados obtidos apontam para articulações complexas entre a importância dada ao apuramento da verdade biológica da paternidade, a regulação diferencial das sexualidades masculina e feminina...

Guarda paterna e representações sociais de paternidade e maternidade

Vieira, Elaine Novaes; Centro de Atendimento e Estudos Psicológicos (CAEP), Universidade de Brasília; Souza, Lídio de; Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, Brasil
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 23/11/2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.48%
Dentre as reflexões sobre a condição masculina observa-se a demanda por uma ‘nova paternidade’, baseada numa maior aproximação afectiva entre pai e filho, bem como no seu envolvimento nos cuidados diários com os filhos. Neste estudo objetivou-se investigar as representações sociais de paternidade e maternidade de homens separados, com a guarda dos filhos há pelo menos um ano e que constituíam famílias monoparentais. Foram entrevistados 11 homens com a utilização de um roteiro semiestruturado abordando: dados pessoais, RS de paternidade e maternidade, relacionamento conjugal, guarda, quotidiano e avaliações. Os dados foram analisados através do software Alceste e da Análise de Conteúdo. Os elementos das RS de paternidade encontrados foram: Responsabilidade e Acompanhamento, Afectividade e Companheirismo, Orientação e Correção, Responsável pela Manutenção da Família, Equilíbrio e Igual à Maternidade. Já a maternidade é constituída pelos elementos Aspectos Biológicos, Estar Presente, Afectividade e Companheirismo, Igual à Paternidade, Superior à Paternidade, Não Abandonar os Filhos e Equilíbrio. Os dados apresentam RS tradicionais de paternidade (autoridade moral e financeira) e maternidade (aspectos biológicos...

Entre relacionamentos, circulações e rearranjos: configurações familiares no contexto da paternidade na adolescência

Oliveira Rodrigues, Laís; Medrado-Dantas, Benedito (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.48%
Esta pesquisa tem como objetivo investigar as configurações familiares que se constroem no contexto da paternidade na adolescência. Localiza-se no campo dos estudos de família e baseia-se na abordagem teórico-metodológica das práticas discursivas e produção de sentidos, afiliada à perspectiva construcionista, que enfatiza a linguagem verbal como forma de construção do conhecimento, rejeitando concepções essencialistas, naturalistas e dualistas. Considera que a realidade é coconstruída ativa e dinamicamente entre as pessoas em relações histórica e culturalmente situadas. A revisão de literatura enfatiza a crítica a leituras alarmistas e patologizantes sobre paternidade e maternidade na adolescência, que considera tais eventos sempre e a priori indesejáveis. A gravidez neste período da vida pode ser vista como uma alternativa de alcance de um outro status social e instrumento de reorganização dos projetos de vida e das relações, em especial as familiares. A família é compreendida dentro de uma visão dinâmica, fortemente marcada pela literatura antropológica, segundo a qual as relações se estendem para além da casa, incluindo ou não consangüíneos, parentes por casamento, padrinhos, comadres...

Pai, separado e pobre : entre as dificuldades e o desejo de uma paternidade plena

Cristine De Oliveira, Etiane; de Fátima de Souza Santos, Maria (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.48%
Esta pesquisa tem como objetivo compreender as representações sociais de paternidade de homens-pais que são separados e pobres. Localiza-se no campo de estudos sobre família e utiliza como referencial a Teoria das Representações Sociais, por considerar que este norte teórico almeja romper com a dicotomia entre o social e o psicológico, assim como visa legitimar a importância do senso comum e práticas coletivas para a compreensão dos fenômenos sociais. A revisão da literatura priorizou estudos sobre as atuais configurações de família, enfatizando os arranjos familiares após a ruptura conjugal e as especificidades da organização familiar dos pobres urbanos. A pesquisa de campo se constituiu em duas etapas: a primeira a aplicação de um questionário de associação livre junto a 74 homens-pais, separados e pobres, seguida por entrevistas semi-estruturadas com 7 sujeitos que participaram do questionário. Os dados do questionário foram analisados pelo software EVOC, que facilita o reconhecimento da estrutura das representações sociais, com possíveis elementos centrais e periféricos. O material das entrevistas foi tratado através da análise de conteúdo, que organizou as discussões sobre a representação social da paternidade no contexto da separação e pobreza em torno de quatro eixos temáticos: a) Concepções sobre paternidade no casamento e na separação...

A produção de paternidade em procurando Nemo : performatividade em redes heterogêneas

Bruno Barra Valente, Márcio; Medrado-Dantas, Benedito (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.58%
Esta pesquisa refuta qualquer sentido pré-linguístico acerca da paternidade e parte de uma crítica às leituras sobre o tema, em Ciências Humanas e Sociais, que se inscrevem na dicotomia biologia versus cultura. Assim, tomando o filme de animação ―Procurando Nemo‖ como um dispositivo de produção de paternidades, o objetivo deste estudo foi analisar como a paternidade é performativamente materializada neste filme e, mais precisamente, como este filme trabalha de forma performativa para materializar paternidades. Para dar sustentação teórica aos princípios e escolhas metodológicas desenvolvidas construiu-se uma tríade conceitual estruturada nos conceitos de performatividade, inteligibilidade e materialidade, em diálogo com pressupostos teórico-epistemológicos da Teoria Ator-Rede (TA-R). Do ponto de vista metodológico, as análises não se limitaram aos quase 100 minutos de narrativa, elas focalizaram, sobretudo, em uma rede extensiva de materialidade e socialidades que incluem elementos diversos: notas da produção, críticas cinematográficas, depoimentos obtidos em sites de cinema, bem como textos sócio-educativos. As análises aqui empreendidas buscam tecer essa rede heterogênea na qual a paternidade vai sendo performativamente produzida como materialidade. No jogo performático que se delineia nessa rede...

"Dá licença, eu sou pai!”: a produção de sentidos sobre a licença-paternidade com trabalhadores-pais em Suape

Silva, Ana Luísa Cataldo da; Dantas, Benedito Medrado (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
37.65%
Licença-paternidade é o dispositivo legal a partir do qual nos propormos a discutir o exercício da paternidade no campo dos direitos reprodutivos, a partir de diálogos com trabalhadores-pais que atuam em contexto de grandes obras, marcadas pela estabilidade profissional momentânea, mas também pela migração constante. Tais condições nos apresentam um cenário particular que pode gerar ricas discussões sobre a relação trabalho-cuidado e sobre a necessária e importante revisão dos dispositivos legais atuais que regulam o exercício da paternidade. Nos Atos das Disposições Constitucionais Transitórias (ADCT) de 1988 foi determinado o prazo de cinco dias para a licença paternidade, contudo há neste documento a expectativa expressa de que este prazo seria revisto em momento futuro. A ideia era que tal ato fosse transitório, como o próprio nome diz, porém isso não aconteceu. Pesquisar sobre os sentidos relativos a esta experiência e sobre o uso deste dispositivo legal pode contribuir sobremaneira para o debate em torno da necessária ampliação da licença-paternidade em nosso país. O objetivo da pesquisa é analisar os sentidos sobre paternidade produzidos por homens que atuam em empresas responsáveis pela construção do Complexo Industrial Portuário de Suape...

Da paternidade socioafetiva

Shinmi, Adriana Teodoro
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Monografia Graduação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.48%
A presente monografia trata da questão da paternidade socioafetiva, tendo sempre como foco a importância do reconhecimento do afeto como valor jurídico a fim de que seja concretizada a dignidade da pessoa humana. O trabalho é dividido em duas grandes partes, a primeira cuida da família e da evolução de seu conceito no direito brasileiro, destacando-se, devidamente, as repercussões que estas alterações causaram no estabelecimento da paternidade. Sendo assim, no primeiro capítulo, a função que se tem é a de delimitar a família do sistema clássico, explicitando, para isso, cada uma das principais características deste modelo acolhido pelo Código de 1916, quais sejam, o patriarcalismo, a hierarquização, a transpessoalidade, o casamento como única forma de constituição e o tratamento discriminatório dos filhos. Na sequência, passa-se a análise da família constitucionalizada e repersonalizada, destacando-se o papel do afeto dentro de sua nova configuração, onde se têm a ausência de um modelo, a igualdade entre os membros o eudemonismo. Como reflexo disto, nas relações paterno-filiais, surge, então, outros dois modos de estabelecimento. Ao lado da paternidade legal, estabelecida pela presunção pater is est...

Um olhar sobre a paternidade adolescente: especificidades de uma vivência

Prado, Marina de Moraes e
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.48%
A adolescência constitui-se como um processo transicional de intensas sobreposições de vivências sociais, psíquicas e corporais, possibilitando ressignificações concernentes ao estabelecimento do processo identitário. Nesse contexto, o advento de uma paternidade demanda novos rearranjos psíquicos e sociais. Esta dissertação tem como objetivo identificar e abordar as percepções e vivências de pais adolescentes, a partir do referencial teórico psicanalítico. Foram elaboradas duas seções sobre o tema: uma teórica e uma empírica. O estudo teórico refere-se, a partir de uma revisão da literatura, aos pressupostos psicanalíticos que contemplam a possibilidade de uma compreensão aprofundada a respeito das vivências e conflitivas próprias da adolescência. A seção empírica desenvolve um estudo qualitativo, com o objetivo de identificar como o adolescente do sexo masculino percebe e vivencia sua experiência de paternidade, identificando expectativas e temores em relação ao tornar-se pai. Foram entrevistados cinco adolescentes do sexo masculino, com idades entre 12 e 18 anos, cujas parceiras estavam no terceiro trimestre de gravidez. Através da técnica de Análise de Conteúdo, foram identificadas quatro categorias finais...

Redes de apoio ?? paternidade na adolesc??ncia : uma abordagem sist??mica na enfermagem; Redes de apoio ?? paternidade na adolesc??ncia : uma abordagem sist??mica na enfermagem

BUENO, Maria Emilia Nunes
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Enfermagem e Obstetr??cia; Programa de P??s-Gradua????o em Enfermagem; UFPel; BR Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Enfermagem e Obstetr??cia; Programa de P??s-Gradua????o em Enfermagem; UFPel; BR
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.54%
O estudo apresentou como objetivo conhecer as redes sociais de apoio do pai adolescente no exerc??cio da paternidade. Trata-se de um recorte da pesquisa multic??ntrica intitulada Redes Sociais de Apoio ?? Paternidade na Adolesc??ncia . Caracteriza-se por apresentar uma abordagem qualitativa, explorat??ria e descritiva. Utilizou como referencial te??rico o Modelo Bioecol??gico de Urie Bronfenbrenner, do qual emergiu a valoriza????o de compreender o ser humano, a partir de seu contexto baseado nas intera????es dos processos proximais nas fam??lias, ao longo das gera????es, bem como em outros contextos. Foi desenvolvido com 14 pais adolescentes que tiveram seus filhos em um Hospital de ensino de uma Universidade Federal do Rio Grande do Sul-Brasil. A coleta dos dados deu-se por meio de entrevistas semiestruturadas, as quais foram pr??-agendadas e ocorreram no domic??lio dos sujeitos seis meses ap??s o nascimento do filho no per??odo de junho de 2009 a junho de 2010. Os dados foram transcritos literalmente e analisados de acordo com a an??lise tem??tica proposta por Minayo (2007). Evidenciaram que as redes de apoio dos pais adolescentes estavam alicer??adas principalmente nos pais, sogras, padrastos e irm??os. As a????es de apoio identificadas foram de natureza...

Paternidade e depressão pós-parto materna no contexto de uma psicoterapia breve pais-bebê

Silva, Milena da Rosa
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.48%
O objetivo do presente estudo foi examinar como se apresenta a paternidade em um contexto de depressão pós-parto materna, ao longo de uma psicoterapia breve pais-bebê, em particular com relação à experiência da paternidade (i.e. desejo de ter o bebê, seus sentimentos e representações sobre a paternidade, sobre a esposa como mãe e os seus próprios pais) e a prática da paternidade (i.e. apoio à mãe, função paterna, envolvimento paterno). O estudo envolveu duas fases: uma avaliação inicial, realizada através de diversas entrevistas com pai e mãe no segundo semestre de vida do bebê; e uma psicoterapia breve pais-bebê, a qual abrangeu um período de aproximadamente um semestre. Participaram deste estudo duas famílias que tinham um bebê com idade entre 7 e 8 meses, suas mães (44 e 37 anos), que apresentavam indicadores de depressão, e os seus pais (38 e 44 anos). Em relação à experiência da paternidade, os resultados evidenciaram que, nos dois casos, a paternidade foi avaliada de maneira bastante ambivalente. A satisfação experimentada pelos pais derivava do sentimento de serem bons pais, afetivamente próximos dos seus filhos e tendo grande participação na sua vida Porém, ambos também se sentiam negativamente afetados pelos sintomas depressivos apresentados pelas esposas. Quanto à prática da paternidade...

A paternidade socioafetiva no direito de família brasileiro

Martins, Núbia Franco Lacerda
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.51%
As constantes mudanças em nossa sociedade impõem um novo modelo de família. Surgiram no nosso ordenamento jurídico, com o advento da Constituição Federal de 1988, outras formas de família além daquelas advindas somente do casamento, ou seja, a união estável e a família monoparental. Contudo, o sistema codificado também reconheceu outras mudanças no âmbito familiar, destacando-se entre outras a unidade de filiação. A filiação antes da Carta Magna de 1988, isto é, com o Código Civil de 1916, havia inúmeros elementos discriminatórios entres os filhos, tendo a seguinte classificação: filhos legítimos (filhos advindos do casamento), filhos ilegítimos (filhos tidos fora do casamento), estes ainda subdivididos em espúrios (adultérios) e naturais (concubinato) e por fim, os filhos legitimados (filhos que eram ilegítimos e posteriormente eram transformados em legítimos). Porém, tal classificação era demasiadamente discriminatória, e, portanto, foi abolida de vez do nosso sistema. Assim, com a unidade de filiação surgiram alterações manifestas também na paternidade. Certo é a paternidade tida pela presunção legal (pater is est), isto é, presume-se filho aquele advindo do casamento, simplesmente pelo fato dos deveres do matrimonio...

A paternidade sob a perspectiva do neoconstitucionalismo: a paternidade sócio-afetiva como garantia ao fundamento constitucional da dignidade da pessoa humana

Furtado, Alessandro Silveira
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.51%
Quis-se ao longo do trabalho demonstrar que a paternidade sócio-afetiva é uma garantia do fundamento constitucional da dignidade da pessoa humana, para tanto, elucidou-se o período liberal, o período positivista o pós-positivista analisando: a história e a mudança cabal do conceito de paternidade. No princípio, a possibilidade de paternidade se restringia apenas aos filhos havidos no casamento, porém a evolução do conceito de família culminou na extensão da paternidade aos filhos havidos das relações extraconjugais, surgindo a busca pela verdade real (nesse contexto, a verdade biológica). Hodiernamente, o conceito de paternidade é visto sobre um aspecto afetivo, sendo este o pilar no qual se constrói toda a estrutura familiar. Entretanto não se olvida e nem se restringe a verdade biológica, que pode ser incontestavelmente comprovada através de exame de DNA. Por fim, atesta, mediante a jurisprudência, que o instituto da paternidade sócio-afetiva tem como intuito proteger a dignidade da criança, garantindo-lhe os alimentos, a filiação e a possibilidade de sucessão.; Wanted to demonstrate throughout the paper that fatherhood is a social-emotional foundation's constitutional guarantee of human dignity, thus, is elucidated the liberal period...

A recusa do investigado ao exame pericial de DNA nas ações investigatórias de paternidade

Castro Júnior, Marco Aurélio Monteiro de
Fonte: Centro Universitário de Brasília Publicador: Centro Universitário de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.51%
Neste trabalho será analisada a possibilidade do investigado nos processos de investigação de paternidade recusar a se submeter ao exame pericial de DNA, exame este relevante na determinação da origem genética. Serão apresentados temas atinentes ao objeto de estudo, como o instituto da família, a filiação, as formas de reconhecimento de paternidade ou maternidade e a ação de investigação de paternidade. Em especial, será feito o exame da doutrina e jurisprudência ao caso do investigado se recusar a realizar o exame pericial de DNA, que não deve ser considerado como única prova, absoluta ou incontestável, capaz de estabelecer o vínculo de paternidade. Na situação da recusa do investigado, e diante do conflito de direitos entre os envolvidos, poderá ser aplicada a presunção juris tantum de paternidade. Todavia, torna-se necessária a observância aspectos limitadores à aplicação da presunção relativa, de forma que não exista o conflito com outros princípios e garantias constitucionais. Ademais, será destacada a paternidade sócioafetiva nas relações de filiação, bem como ilustrada a possibilidade da impugnação da paternidade pelo filho reconhecido, sendo que mesmo que indiscutível a origem biológica...

Guarda paterna e representações sociais de paternidade e maternidade

Vieira,Elaine Novaes; Souza,Lídio de
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.54%
Dentre as reflexões sobre a condição masculina observa-se a demanda por uma ‘nova paternidade’, baseada numa maior aproximação afectiva entre pai e filho, bem como no seu envolvimento nos cuidados diários com os filhos. Neste estudo objetivou-se investigar as representações sociais de paternidade e maternidade de homens separados, com a guarda dos filhos há pelo menos um ano e que constituíam famílias monoparentais. Foram entrevistados 11 homens com a utilização de um roteiro semi-estruturado abordando: dados pessoais, RS de paternidade e maternidade, relacionamento conjugal, guarda, quotidiano e avaliações. Os dados foram analisados através do software Alceste e da Análise de Conteúdo. Os elementos das RS de paternidade encontrados foram: Responsabilidade e Acompanhamento, Afectividade e Companheirismo, Orientação e Correção, Responsável pela Manutenção da Família, Equilíbrio e Igual à Maternidade. Já a maternidade é constituída pelos elementos Aspectos Biológicos, Estar Presente, Afectividade e Companheirismo, Igual à Paternidade, Superior à Paternidade, Não Abandonar os Filhos e Equilíbrio. Os dados apresentam RS tradicionais de paternidade (autoridade moral e financeira) e maternidade (aspectos biológicos...