Página 1 dos resultados de 336 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Desenvolvimento e morfologia da flor em espécies da tribo Dipterygeae (Leguminosae, Papilionoideae); Floral development and morphology in species of Dipterygeae (Papilionoideae - Leguminosae)

Leite, Viviane Gonçalves
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/07/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.55%
Espécies da tribo Dipterygeae apresentam morfologia floral interessante, em especial o cálice, bem diferente dos demais membros de Papilionoideae. Representantes desta tribo exibem cálice assimétrico, constituído por duas sépalas adaxiais muito grandes e livres, e três sépalas unidas na base, com lobos abaxiais em forma de pequenos dentes. Assim, este trabalho visa a elucidar a origem deste tipo de cálice, por meio do estudo do desenvolvimento floral dos três gêneros da tribo, representados pelas espécies Dipteryx alata Vogel, Pterodon pubescens (Benth.) Benth. e Taralea oppositifolia Aubl.. Pretende-se também fornecer dados de desenvolvimento floral com valores taxonômico e evolutivo potenciais para o grupo. Botões florais e flores foram dissecados e preparados para análises de superfície em microscopia eletrônica de varredura e anatômica em microscopia de luz. As flores das espécies estão organizadas em inflorescências racemosas indeterminadas, são perfeitas e zigomorfas. A sequencia de surgimento dos verticilos florais é semelhante nas três espécies: bractéolas, sépalas, pétalas, carpelo + primeiros primórdios de estames antessépalos, e estames antepétalos. Dois primórdios de bractéolas são iniciados assincronicamente em D. alata e simultaneamente em P. pubescens e T. oppositifolia; estas bractéolas recobrem o meristema floral; a iniciação dos cinco primórdios de sépalas é unidirecional modificada em D. alata...

Dalbergieae s.l. (Leguminosae Papilionoideae) na Serra do Cipó, Minas Gerais; Dalbergieae s.l. (Leguminosae Papilionoideae) at Serra do Cipó, Minas Gerais

Siniscalchi, Carolina Moriani
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 14/09/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.55%
O estudo de Dalbergieae sensu lato, (Papilionoideae, Leguminosae) é parte do projeto "Flora da Serra do Cipó, Minas Gerais" e apresenta chaves de identificação, descrições, ilustrações e comentários sobre distribuição geográfica e fenologia para os gêneros e espécies da tribo presentes na região. A área de estudo tem grande importância para a ciência por abranger áreas de campos rupestres e grande número de espécies endêmicas. A tribo Dalbergieae sensu lato como definida por Lavin et al. (2001) passou por grandes alterações em sua circunscrição, necessitando estudos que tragam luz às relações entre seus gêneros. O trabalho contribui para o conhecimento sobre as leguminosas da Serra do Cipó e da própria área de estudo, se inserindo na perspectiva atual da necessidade de se conhecer melhor as floras locais e de formar taxonomistas. O trabalho de campo e estudo de coleções de herbários indicaram a existência de 13 gêneros e 47 espécies: Aeschynomene (9 spp), Andira (3 spp), Chaetocalyx (1sp), Dalbergia (4 spp), Hymenolobium (1 sp), Machaerium (10 spp), Platymiscium (1 sp), Platypodium (1 sp), Poiretia (3 spp), Pterocarpus (1 sp), Stylosanthes (6 spp), Vatairea (1sp) e Zornia (6 spp). Observou-se um aumento de mais de 50% em relação ao número de espécies presentes no checklist inicial (Giulietti et al. 1987)...

As tribos Crotalarieae (Benth.) Hutch. e Genisteae (Bronn) Dumort. (Leguminosae - Papilionoideae) na Serra do Cipó, Minas Gerais, Brasil; The tribes Crotalarieae and Genisteae (Leguminosae-Papilionoidae) of the Serra do Cipó, Minas Gerais, Brazil

Devecchi, Marcelo Fernando
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.55%
O principal objetivo deste trabalho é o levantamento e estudo taxonômico das espécies das tribos Crotalarieae (Benth.) Hutch. e Genisteae (Bronn) Dumort. de Leguminosae-Papilionoideae, que ocorrem na Serra do Cipó, Minas Gerais. A Serra do Cipó está localizada na porção sul da Cadeia do Espinhaço, um conjunto de elevações que se estende por cerca de 1000 km na direção Norte-Sul, entre os estados de Minas Gerais e Bahia. Inserida no Domínio do Cerrado, a Serra do Cipó apresenta os campos rupestres como o principal tipo vegetacional, associados aos afloramentos rochosos e solos litólicos encontrados nas áreas mais altas das serras. Os campos rupestres mineiros estão frequentemente entremeados por fitofisionomias de cerrado, matas ciliares, capões de mata e brejos estacionais ou perenes. Expedições a campo e levantamento dos principais herbários que abrigam coleções da região, levaram ao reconhecimento de 18 espécies, pertencentes a 2 gêneros dos grupos estudados: 16 espécies de Crotalaria L. (Crotalarieae), e de 2 espécies de Lupinus L. (Genisteae). O capitulo 1 da dissertação compreende o levantamento das espécies e o seu estudo taxonômico segundo o modelo da Série Flora da Serra do Cipó, contendo chaves de identificação...

Os Gêneros Eriosema (DC.) Desv.e Rhynchosia Lour.(Leguminosae-Papilionoideae) nos estados do Paraná e de Santa Catarina, Brasil; (The genus Eriosema (DC.) Desv. and Rhynchosia Lour. (Leguminosae- Papilionoideae) in Paraná and Santa Catarina states, Brazil)

Rogalski, Luciana Duro
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
27.64%
Esta dissertação trata do estudo taxonômico de dois gêneros de Leguminosae nos estados do Paraná e de Santa Catarina. O primeiro artigo é intitulado "O gênero Eriosema (DC.) Desv. (Leguminosae- Papilionoideae) nos estados do Paraná e de Santa Catarina, Brasil". Neste estudo foram confirmados dez táxons: Eriosema campestre Benth. var. campestre, E. campestre var. macrophyllum (Grear) Fortunato, E. crinitum (Kunth) var. discolor Fortunato, E. crinitum var. pulchellum Benth., E. glabrum Mart. ex Benth., E. heterophyllum Benth., E. longifolium Benth., E. obovatum Benth., E. rufum (Kunth.) G. Don var. macrostachyum (DC.) G. Don e E. tacuaremboense Arech. Eriosema heterophyllum constitui-se em uma nova citação para Santa Catarina. O segundo artigo é intitulado "O gênero Rhynchosia Lour. (Leguminosae- Papilionoideae) nos estados do Paraná e de Santa Catarina, Brasil". Neste estudo foram confirmados oito táxons: Rhynchosia corylifolia Mart. ex Benth., Rhynchosia diversifolia Mich., Rhynchosia edulis Griseb., Rhynchosia hauthalii Harms ex O. Kuntze, Rhynchosia lineata Benth., Rhynchosia melanocarpa Grear, Rhynchosia phaseoloides (Sw.) DC. e Rhynchosia rojasii Hassler. Rhynchosia diversifolia e R. lineata constituem-se em novas citações para Santa Catarina.; This dissertation is the taxonomic study of two genera of Leguminosae in Paraná and Santa Catarina states. The first article is entitled "The genus Eriosema (DC.) Desv. (Leguminosae-Papilionoideae) in Paraná and Santa Catarina states...

Achados patológicos e imuno-histoquímicos em bovinos com doença granulomatosa sistêmica pelo consumo de Vicia villosa (Leg. Papilionoidease) no Rio Grande do Sul; Pathological and immunohistochemical findings in cattle affected by systemic granulomatous disease by consumption Vicia villosa (Leg. Papilionoideae) in Rio Grande do Sul

Sonne, Luciana; Raymundo, Djeison Lutier; Boabaid, Fabiana M.; Watanabe, Tatiane Terumi Negrão; Oliveira, Luiz Gustavo Schneider; Vaz Junior, Itabajara da Silva; Driemeier, David
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.44%
A doença granulomatosa sistêmica associada ao consumo de Vicia villosa (Leg. Papilionoideae) foi diagnosticada em 5 bovinos no período de 2005 a 2008. Os bovinos apresentavam alopecia, lesões crostosas na pele, prurido, febre, queda da produção leiteira, anorexia e emagrecimento. O curso clínico médio da doença foi de 2 semanas. Dos bovinos analisados três morreram e dois foram eutanasiados. As lesões macroscópicas de alopecia e crostas na pele eram localizadas principalmente na face e pescoço. Observava-se nódulos multifocais a coalescentes branco-acinzentados que infiltravam vários órgãos especialmente em linfonodos, rins e coração. As lesões microscópicas consistiam na infiltração de linfócitos, macrófagos, células epitelioides, células gigantes multinucleadas, eosinófilos e plasmócitos. Linfonodos, rins, adrenal, baço e fígado de todos os bovinos apresentaram infiltrado granulo-matoso, porém de intensidade variável. Nos testes imunohistoquímicos dos órgãos com infiltrado inflamatório, as principais células visualizadas foram os linfócitos T, seguidos de macrófagos/células epitelioides/células gigantes multinucleadas e os linfócitos B foram raramente detectados nos locais de inflamação granulomatosa. O número reduzido de células marcadas por Ki-67 nas lesões granulomatosas...

Estudos anatomicos e feneticos subsidiando a taxonomia no complexo Zornia diphylla (L.) pers. (Leguminosae, Papilionoideae, Aeschynomeneae)

Ana Paula Fortuna Perez
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 23/02/2005 PT
Relevância na Pesquisa
27.75%
Zornia Gmel. pertence à família Leguminosae, subfamília Papilionoideae, tribo Aeschynomeneae e subtribo Poirettinae. Apresenta distribuição pantropical e contém 75 espécies, sendo 12 exclusivas do Brasil. Neste gênero, um problema tem sido verificado relativo à circunscrição das dez espécies que foram anteriormente incluídas em Zornia diphylla (L.) Pers. ?sensu Bentham?: Z. laevis Schlecht. & Cham., Z. leptophylla (Benth.) Pittier, Z. sericea Moric., Z. thymifolia Kunth, Z. trachycarpa Vogel, Z. curvata Mohl., Z. gemella (Willd.) Vogel, Z. glabra Desv., Z. latifolia Sm. e Z. reticulata Sm, em especial das cinco últimas, que são as mais difíceis de serem identificadas, pelo fato de que os seus limites, como estabelecidos, são mal definidos e sobrepostos. O objetivo geral desta tese foi o de revisar a circunscrição destas cinco espécies morfologicamente semelhantes pertencentes ao complexo Z. diphylla s.l., Z. curvata, Z. gemella, Z. glabra, Z. latifolia e Z. reticulata, e avaliar as relações entre elas com base em estudos anatômicos e fenéticos. A presente tese está dividida em três capítulos: 1) Análise multivariada de espécies americanas do complexo Zornia diphylla (L.) Pers. (Leguminosae, Papilionoideae). No estudo fenético...

Sistematica de Acosmium s.l. (Leguminosae, Papilionoideae, Sophoreae) e estudos de morfologia de plantulas e numeros cromossomicos

Rodrigo Schutz Rodrigues
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 21/01/2005 PT
Relevância na Pesquisa
27.55%
Acosmium Schott (Leguminosae, Papilionoideae, Sophoreae) é um gênero neotropical, constituído de 18 espécies. Em sua última revisão, o gênero foi organizado por Yakovlev em quatro seções, baseadas na relação entre o comprimento dos lacínios e o tubo do cálice, curvatura da radícula e número de estames. O objetivo geral desta tese foi avaliar a circunscrição das seções de Acosmium por meio de uma análise cladística do gênero e revisar a taxonomia das espécies reconhecidas para Acosmium. Além disso, dois trabalhos biossistemáticos foram realizados para subsidiar estes estudos. A tese foi organizada em seis capítulos: 1. Análise cladística de Acosmium para testar a monofilia do gênero e evidenciar suas relações inter e infragenéricas, comparando os resultados com os de sua última classificação. Foram avaliados 60 caracteres morfológicos, incluindo dados de morfologia de plântulas e pólen para 33 táxons pertencentes a 11 gêneros de Papilionoideae. Acosmium, conforme delimitado em sua última revisão taxonômica, se revelou um táxon não monofilético e suas espécies se distribuíram em três clados separados, os quais foram considerados como gêneros distintos: Acosmium s. str., Leptolobium V ogel e Guianodendron Schütz Rodr. & A.M.G. Azevedo. 2. Revisão taxonômica de Acosmium...

Revisão taxonomica do genero Zollernia (Leguminosae, Papilionoideae, Swartzieae) e estudos de ontogenia floral e filogenia no ramo Lecointea

Vidal de Freitas Mansano
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 03/10/2002 PT
Relevância na Pesquisa
27.55%
O gênero Zollernia Wied.-Neuw. & Nees pertence a família Leguminosae, subfamília Papilionoideae e está situado dentro da tribo Swartzieae, um grupo basal dentro das Papilionoideae. As análises cladísticas sugerem que este gênero esteja situado no ramo Lecointea juntamente com Exostyles, Harleyodendron, Holocalyx, Lecointea e Uribea. O objetivo geral do projeto foi o de revisar a circunscrição das espécies de Zol/ernia e avaliar as relações entre estas e as dos demais gêneros do ramo Lecointea com base nos estudos de morfologia, ontogenia floral e seqüenciamento de DNA. O presente trabalho consiste de três partes: 1) revisão taxonômica do gênero Zollernia, incluindo avaliação da nomenclatura e tipificação, descrição, delimitação e chave de identificação dos táxons infragenéricos.Foram examinados materiais botânicos pertencentes a herbários nacionais e estrangeiros e foram feitas observações de campo. O gênero Zollernia Wied.-Neuw. & Nees caracteriza-se por apresentar espécies arbóreas ou arbustivas, com coro Ias zigomorfas, com 5 pétalas, androceu com 10 estames e hipanto ausente. Tais espécies estão distribuídas ao longo da América do Sul, nas Guianas, Venezuela e no Brasil, onde são encontradas desde o Amazonas até Santa Catarina. Os 20 binômios e as duas variedades foram reduzidos a 10 espécies...

Papilionoideae (Leguminosae) arbóreas e lianas na estação de pesquisa, treinamento e educação ambiental (EPTEA), Mata do Paraíso, Viçosa, Zona da Mata Mineira

Rodrigues,Izabella Martins da Costa; Garcia,Flávia Cristina Pinto
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.26%
Este trabalho consiste em um levantamento florístico das árvores e lianas pertencentes à Papilionoideae da Mata do Paraíso, importante fragmento de Floresta Estacional Semidecidual Submontana, no Município de Viçosa, Zona da Mata mineira. A pesquisa de campo foi realizada por meio de visitas à área de estudo, no período de julho/2004 a agosto/2005. Foram reconhecidos 12 táxons infra-específicos pertencentes a oito gêneros, sendo Machaerium Pers. (4 spp.) e Dalbergia L. f. (2 spp.) os mais representativos. São apresentados chaves de identificação, descrições, ilustrações e comentários sobre os táxons analisados. Dalbergia nigra (Vell.) Allemão ex Benth., espécie vulnerável, e Ormosia vicosana Rudd, endêmica da região, foram encontradas na EPTEA.

Achados patológicos e imuno-histoquímicos em bovinos com doença granulomatosa sistêmica pelo consumo de Vicia villosa (Leg. Papilionoideae) no Rio Grande do Sul

Sonne,L.; Raymundo,D.L.; Boabaid,F.M.; Watanabe,T.T.N.; Oliveira,L.G.S.; Vaz Jr,I.S.; Driemeier,D.
Fonte: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) Publicador: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.26%
A doença granulomatosa sistêmica associada ao consumo de Vicia villosa (Leg. Papilionoideae) foi diagnosticada em 5 bovinos no período de 2005 a 2008. Os bovinos apresentavam alopecia, lesões crostosas na pele, prurido, febre, queda da produção leiteira, anorexia e emagrecimento. O curso clínico médio da doença foi de 2 semanas. Dos bovinos analisados três morreram e dois foram eutanasiados. As lesões macroscópicas de alopecia e crostas na pele eram localizadas principalmente na face e pescoço. Observava-se nódulos multifocais a coalescentes branco-acinzentados que infiltravam vários órgãos especialmente em linfonodos, rins e coração. As lesões microscópicas consistiam na infiltração de linfócitos, macrófagos, células epitelioides, células gigantes multinucleadas, eosinófilos e plasmócitos. Linfonodos, rins, adrenal, baço e fígado de todos os bovinos apresentaram infiltrado granulomatoso, porém de intensidade variável. Nos testes imuno-histoquímicos dos órgãos com infiltrado inflamatório, as principais células visualizadas foram os linfócitos T, seguidos de macrófagos/células epitelioides/células gigantes multi-nucleadas e os linfócitos B foram raramente detectados nos locais de inflamação granulomatosa. O número reduzido de células marcadas por Ki-67 nas lesões granulomatosas...

Papilionoideae (Leguminosae) nos campos ferruginosos do Parque Estadual do Itacolomi, Minas Gerais, Brasil: florística e fenologia

Dutra,Valquíria F.; Messias,Maria Cristina T.B.; Garcia,Flávia Cristina P.
Fonte: Sociedade Botânica de São Paulo Publicador: Sociedade Botânica de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.44%
Foi realizado um levantamento florístico das espécies de Papilionoideae (Leguminosae) ocorrentes nos campos ferruginosos do Parque Estadual do Itacolomi (PEI), situado nos municípios de Ouro Preto e Mariana, estado de Minas Gerais. As coletas foram feitas no período de março de 2001 a maio de 2002. Foram identificadas 20 espécies de Papilionoideae, pertencentes a 13 gêneros. Os gêneros mais representativos em número de espécies foram Desmodium (4), Crotalaria (3), Machaerium e Stylosanthes, com duas espécies cada. Os demais gêneros foram representados por apenas uma espécie cada. No estudo fenológico das espécies, foram constatadas correlações entre fatores climáticos (temperatura e precipitação) e a perda de folhas, brotação, floração e frutificação.

Leguminosae, Papilionoideae no Parque Estadual do Rio Doce, Minas Gerais, Brasil. II: árvores e arbustos escandentes

Bortoluzzi,Roseli Lopes da Costa; Carvalho-Okano,Rita Maria de; Garcia,Flávia Cristina Pinto; Tozzi,Ana Maria Goulart de Azevedo
Fonte: Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2004 PT
Relevância na Pesquisa
37.26%
Este estudo relata o levantamento florístico de táxons de Papilionoideae arbóreos e arbustivo-escandentes em floresta semidecídua, no Parque Estadual do Rio Doce, localizado ao leste de Minas Gerais. O trabalho de campo foi realizado no período de abril/1998 a maio/1999, quando foram conduzidas visitas mensais para coletas de material botânico ao longo de trilhas e da estrada principal. O levantamento resultou em 22 táxons pertencentes a oito gêneros. São apresentados chave de identificação, descrições, ilustrações e comentários sobre os táxons analisados.

Leguminosas da Amazônia Brasileira - XV. O pólen do gênero Bocoa Aubl. (Leguminosae - Papilionoideae)

Gurgel,Ely Simone Cajueiro; Carreira,Léa Maria Medeiros; Kalume,Maura Anjos de Andrade
Fonte: Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2004 PT
Relevância na Pesquisa
37.26%
O gênero Bocoa Aubl. (Leguminosae - Papilionoideae), está representado na Amazônia brasileira pelas espécies Bocoa alterna (Benth.) Cowan, B. racemulosa (Huber) Cowan e B. viridiflora (Ducke) Cowan. Botões florais adultos foram coletados de amostras depositadas nos herbários MG e INPA, e acetolisados para posterior preparo de lâminas. Com o objetivo de analisar a morfologia polínica, os grãos de pólen foram medidos, descritos e fotomicrografados. Os grãos de pólen das espécies estudadas são 3-colporados, variam de pequenos a médios, de subprolatos a prolatos, o amb de subtriangular a triangular e a superfície de punctada a microrreticulada. Os grãos de pólen das espécies analisadas são homogêneos, tratando-se, portanto, de um gênero estenopalino. Foi elaborada uma chave de identificação, com base nos caracteres polínicos, a fim de separar as espécies.

Morfologia de plântulas de cinco leguminosas genistóides arbóreas do Brasil (Leguminosae-Papilionoideae)

Rodrigues,Rodrigo Schütz; Tozzi,Ana Maria Goulart de Azevedo
Fonte: Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.26%
Este trabalho tem como objetivo descrever, ilustrar e comparar a morfologia de plântulas de cinco espécies arbóreas ocorrentes no Brasil dos gêneros Bowdichia, Cyclolobium, Diplotropis, Ormosia e Poecilanthe, pertencentes ao clado genistóide (Leguminosae Papilionoideae). Plântulas fanero-epígeo-foliáceas são encontradas em Bowdichia virgilioides Kunth, Cyclolobium brasiliense Benth. possui plântulas fanero-epígeo-armazenadoras, enquanto que Ormosia arborea (Vell.) Harms, Diplotropis martiusii Benth. e Poecilanthe parviflora Benth. apresentam plântulas cripto-hipógeo-armazenadoras. Outros relevantes caracteres morfológicos das plântulas são discutidos e comparados com os de espécies previamente estudadas nestes gêneros.

Papilionoideae (Leguminosae) nos campos rupestres do Parque Estadual do Itacolomi, MG, Brasil

Dutra,Valquíria Ferreira; Garcia,Flávia Cristina Pinto; Lima,Haroldo Cavalcante de
Fonte: Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.44%
O presente trabalho trata do estudo florístico de Papilionoideae dos Campos Rupestres do Parque Estadual do Itacolomi (PEI), localizado no sul da Cadeia do Espinhaço. O trabalho de campo foi realizado no período entre setembro/2003 e outubro/2004. Foram encontradas 28 espécies de Papilionoideae, reunidas em 18 gêneros, sendo Desmodium o mais representativo, com cinco espécies. São fornecidos neste trabalho chaves analíticas, diagnoses, ilustrações e comentários sobre a distribuição geográfica e fenologia de cada espécie.

Levantamento das papilionoideae (Leguminosae) ocorrentes no estado do Pará.

REIS, I. P. dos; MARTINS-DA-SILVA, R. C. V.
Fonte: In: SEMINÁRIO CIENTÍFICO DA UFRA, 7.; SEMINÁRIO [DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA] DA EMBRAPA AMAZÔNIA ORIENTAL, 13.; SEMINÁRIO DE PESQUISA DA UFRA, 1., 2009, Belém, PA. Pesquisa e desenvolvimento tecnológico na formação do jovem cientista: anais. Belém, PA: UFRA: Embrapa Amazônia Oriental, 2009. Publicador: In: SEMINÁRIO CIENTÍFICO DA UFRA, 7.; SEMINÁRIO [DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA] DA EMBRAPA AMAZÔNIA ORIENTAL, 13.; SEMINÁRIO DE PESQUISA DA UFRA, 1., 2009, Belém, PA. Pesquisa e desenvolvimento tecnológico na formação do jovem cientista: anais. Belém, PA: UFRA: Embrapa Amazônia Oriental, 2009.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.64%
A família Leguminosae está representada por três subfamílias (Mimosoideae, Caesalpinioideae e Faboideae ou Papilionoideae), 727 gêneros e 19.325 espécies. A subfamília Papilionoideae reúne 28 tribos, 500 gêneros e 13.800 espécies. Devido à ampla distribuição geográfica das leguminosas na Amazônia e ao potencial econômico, o estudo dessa família torna-se muito importante para a região. Este trabalho objetivou realizar o levantamento das Papilionoideae ocorrentes no estado do Pará, registradas nos Herbários IAN da Embrapa Amazônia Oriental e MG do Museu Paraense Emílio Goeld. A coleção de Papilionoideae do Herbário IAN tem cerca de 8.000 exemplares disponíveis no banco de dados do sistema BRAHMS (Botanical Research and Herbarium Mangement System). Porém havia necessidade de conferir essas informações e corrigi-las quando necessário a fim de aprimorar essa base de dados. Procedeu-se a correção, conferindo os dados diretamente com as imagens das exsicatas. A seguir, foi realizado o levantamento no Herbário MG (Museu Paraense Emílio Goeldi), durante o qual, foram fotografadas 4.000 exsicatas de Paplilionoideae coletadas no Pará e das quais não se encontravam duplicatas no acervo do Herbário IAN. No acervo IAN existem 3.161 exemplares de Papilionoideae coletados no estado do Pará...

Leguminosae-papilionoideae from the parque estadual das Várzeas do Rio Ivinhema, Mato Grosso do Sul State, Brazil

Caboco, Rafael Brune; Rolim, Thiago Prates; Sartori, Ângela Lúcia Bagnatori; Sciamarelli, Alan
Fonte: Biota Neotropica Publicador: Biota Neotropica
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
27.79%
Este estudo consiste no inventário das Leguminosae-Papilionoideae do Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema (PEVRI), localizado ao sudeste de Mato Grosso do Sul e na investigação do hábito predominante das espécies nas diferentes formações do parque. As coletas incluindo todos os hábitos foram realizadas por meio de caminhadas, entre setembro de 2004 a setembro de 2009. O PEVRI agrega remanescentes de Floresta Estacional Semidecídua, de Floresta Estacional Semidecídua Aluvial e de campos. Foram registradas 23 espécies reunidas em 16 gêneros e 5 tribos com destaque para Phaseoleae com 7 gêneros, seguida por Dalbergieae com 6 gêneros e Desmodieae, Indigofereae e Crotalarieae representadas por 1 gênero cada. Dentre os 16 gêneros registrados destacaram-se como mais representativos: Crotalaria L. (4), Aeschynomene L. (3), Desmodium Desv. e Vigna Savi (2). As Papilionoideae herbáceas e subarbustivas predominaram em campo úmido e campo com pastagens, as arbóreas e lianas em Floresta Estacional Semidecídua. Nove espécies de Papilionoideae foram registradas em campo úmido, oito em Floresta Estacional Semidecídua e apenas uma em Floresta Estacional Semidecídua Aluvial. As Papilionoideae do PEVRI também foram registradas em outros estudos no Cerrado...

Anemia hemol?tica causada por Indigofera suffruticosa (Leg. Papilionoideae) em bovinos

BARBOSA NETO, Jos? Diomedes; OLIVEIRA, Carlos Magno Chaves; PEIXOTO, Paulo Fernando de Vargas; BARBOSA, Imke Barbara Pfeifer; ?VILA, Sandra Cristina de; TOKARNIA, Carlos Maria Ant?nio Hubinger
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.44%
As partes a?reas de Indigofera suffruticosa Mill. (fam?lia Leg. Papilionoideae), planta incriminada pelos criadores de diversas ?reas do Nordeste por doen?a caracterizada por hemoglobin?ria em bovinos, foram administradas por via oral a seis bovinos, em doses di?rias repetidas de 10 a 40 g/kg, Todos os animais experimentais apresentaram hemoglobin?ria, por?m passageira, apesar continuidade da administra??o da planta. Dois desses bovinos n?o apresentaram manifesta??es adicionais, um terceiro animal evidenciou manifesta??es leves, e os tr?s outros, sintomas adicionais de intensidade moderada: apatia, mucosas vis?veis de colora??o esbranqui?ada, p?los arrepiados, anorexia, diminui??o da freq??ncia e intensidade dos movimentos ruminais, taquicardia, pulso venoso positivo e dispn?ia. Antes da crise hemol?tica a urina apresentava colora??o verde azulada. Nenhum animal experimental morreu, por?m um foi sacrificado durante a fase hemoglobin?rica. ? necropsia observaram-se anemia, bexiga contendo urina cor de vinho tinto, rins aumentados de volume com colora??o marrom-escura, f?gado, na superf?cie e ao corte, de colora??o azulada com lobula??o percept?vel. As principais altera??es histol?gicas foram verificadas no f?gado, sob forma de necrose coagulativa e tumefa??o e/ou microvacuoliza??o citoplasm?tica dos hepat?citos...

A subfamilia Papilionoideae (Leguminosae Adans.) na Serra do Cabral, Minas Gerais; The subfamily Papilionoideae in Serra do Cabral

Edson Dias da Silva
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/07/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.83%
É apresentado um levantamento florístico da subfamilia Papilionoideae na Serra do Cabral. A região faz parte de um conjunto de serras pertencente à Cadeia do Espinhaço e está localizada no centronorte do estado de Minas Gerais, sudeste do Brasil, entre as latitudes 17°18'54" e 18°06'33" S e as longitudes 44°43'51" e 44°10'20" W, com altitude que varia de 515 a 1400 m. Totalmente inserida no Bioma Cerrado, a Serra do Cabral ocupa uma área de aproximadamente 2.500 kJm2 onde predominam as principais fisionomias do cerrado sensu lato e, em particular, os campos rupestres, tipo de vegetação diferenciada situada no alto da serra. Os materiais examinados são proveninentes de coletas realizadas a cada dois ou três meses na área de estudo entre 2003 e 2004, depositados no herbário UEC e de coletas depositadas nos herbários BHCB, MBM, SPF e UEC. A subfumf1ia Papilionoideae está representada na área de estudo por 55 espécies pertencentes a 29 gêneros de 10 tn"bos distintas. Os gêneros com maior número de espécies são Aeschynomene ( 5 espécies), Crotalaria (5 espécies), Zornia (4 espécies), Centrosema (3 espécies) e Eriosema (3 espécies). A tribo mais bem representada é Phaseoleae com 11 gêneros e 19 espécies. A Serra do Cabral apresenta poucas espécies em comum com as áreas de cerrado-campo rupestre loca1i7.adas nos estados da Bahia...

El género Ormosia Jacks: (Leguminosae, Papilionoideae) en el estado de Guerrero, México

Cruz-Durán,Ramiro; Jiménez-Ramírez,Jaime
Fonte: Instituto de Ecología A.C., Centro Regional del Bajío Publicador: Instituto de Ecología A.C., Centro Regional del Bajío
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2015 ES
Relevância na Pesquisa
37.26%
Se registra por primera vez la presencia del género Ormosia para el estado de Guerrero, México, con dos especies: Ormosia carinata y O. oaxacana (Leguminosae, Papilionoideae, tribe Sophoreae). Se incluyen las descripciones de ambas, datos referentes a los ejemplares, una clave dicotómica para diferenciarlas, y la ilustración de O. carinata. Ormosia carinata era conocida como elemento endémico de los estados de Veracruz y Oaxaca, en las regiones de Los Tuxtlas y de Uxpanapa.