Página 1 dos resultados de 5 itens digitais encontrados em 0.018 segundos

Preferências dos ouvintes em relação ao sotaque regional em contexto formal e informal de comunicação

Lopes,Leonardo Wanderley; Lima,Ivonaldo Leidson Barbosa; Silva,Eveline Gonçalves; Almeida,Larissa Nadjara Alves de; Almeida,Anna Alice Figueiredo de
Fonte: CEFAC Saúde e Educação Publicador: CEFAC Saúde e Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 PT
Relevância na Pesquisa
16.66%
Objetivo analisar as preferências dos ouvintes quanto ao sotaque regional e sotaque suavizado em contexto formal e informal de comunicação. Métodos três telejornalistas gravaram frases-veículo nas situações de sotaque regional e suavizado. As gravações foram apresentadas a 105 juízes, que escutaram os pares de palavras e responderam qual das duas pronúncias preferiam para a fala de apresentadores de telejornal (contexto formal), para falantes nativos da comunidade local (contexto informal) e para a própria fala (contexto informal). Resultados os ouvintes preferiram a presença de sotaque suavizado em contexto formal (apresentação de telejornal em todas as variantes linguísticas estudadas (p<0,0001) e, por outro lado, preferiram a presença de sotaque regional (p<0,0001) em contexto informal. Porém, para a própria fala, dentro do contexto informal, não houve uma preferência geral pelo sotaque regional ou suavizado, havendo significância estatística apenas para palatalização do /S/ em coda medial (p<0,0001) e não palatalização das dentais (p<0,0001), ambas características do sotaque regional...

? guisa de uma explica??o sociolingu?stica para a acentuada palataliza??o de /l/ em Itaituba-PA.

OLIVEIRA, Marilucia Barros de
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
66.98%
O presente trabalho toma como base resultados estat?sticos para a avalia??o da acentuada palataliza??o de /l/ em Itaituba-PA. Estuda-se a realiza??o vari?vel da lateral prevoc?lica /l/, diante de /i j/, como em inteligente e fam?lia, a partir do falar de Itaituba-PA. A pesquisa seguiu os pressupostos te?rico-metodol?gicos da Sociolingu?stica. Ao todo, foram coletados 36 relatos de experi?ncia narrados por 36 falantes nativos de Itaituba que s?o filhos de pessoas nascidas tamb?m na mesma localidade. Os dados coletados receberam um enfoque quantitativo e qualitativo. Passaram por um tratamento estat?stico e foram interpretados ? luz da sociolingu?stica laboviana. Os resultados referentes ?s vari?veis sociais consideradas na pesquisa foram interpretados sociolinguisticamente tomando-se, para isso, a an?lise das atitudes lingu?sticas, avalia??o que os falantes de Itaituba manifestam durante seus relatos. Os resultados indicam que a palataliza??o de /l/, diretamente ligada ao falar belenense, ? a tend?ncia no falar itaitubense e que essa tend?ncia est? relacionada ? hist?ria de migra??o da cidade.; ABSTRAT: This work is based on statistical results of the assessment of strong palatalization of /l/ in Itaituba-PA. It is studied the variable realization of prevocalic lateral /l/...

Varia??o das oclusivas alveolares no falar paraense

GODINHO, Cyntia de Sousa
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
56.85%
O presente trabalho descreve e analisa a palataliza??o das oclusivas alveolares /t/ e /d/ seguidas de [i] no falar de 32 informantes paraenses, a partir de dados coletados pelo projeto ALiB ? Atlas Lingu?stico do Brasil, Regional Norte, em oito cidades do Par? (Almeirim, Altamira, Bel?m, Bragan?a, Jacareacanga, Marab?, ?bidos e Soure). A an?lise dos dados foi fundamentada nos pressupostos te?rico-metodol?gicos da Varia??o Lingu?stica, de Labov (1972, 2008) e da sociolingu?stica quantitativa (GUY; ZILLES, 2007). Foram observados 1.539 contextos de /t/ e /d/ diante de [i], constantes dos question?rios Fon?tico-Fonol?gico (QFF) e Sem?ntico-Lexical (QSL), do ALiB, que, depois de codificados, foram submetidos a tratamento estat?stico com o uso do programa de an?lise multivariada Goldvarb X, afim de determinar as vari?veis lingu?sticas e extralingu?sticas favorecedoras do processo. Os resultados demonstram que a palataliza??o das oclusivas alveolares ? um fen?meno semicateg?rico no falar paraense, encontrando-se est?vel. A vari?vel est? ligada, principalmente, a fatores lingu?sticos e geogr?ficos.; ABSTRACT: The current investigation describes and analyzes the palatalization of alveolar stops / t / and / d / followed by [i] sound in the speech of 32 informants from Par?...

Substitui??o na produ??o de /?/ e /?/ por falantes do portugu?s: uma an?lise n?o linear

PINTO, Antonio Sergio da Costa
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.28%
Trata o presente estudo da produ??o das fricativas interdentais da l?ngua inglesa por falantes do portugu?s brasileiro (PB), aprendizes de Ingl?s como l?ngua estrangeira, (English as a Foreign Language ? EFL) nos Cursos Livres de L?nguas Estrangeiras mantidos pela Universidade Federal do Par?. O objetivo deste estudo ? investigar as possibilidades de ocorr?ncia de substitui??es para as fricativas interdentais surda e sua contraparte sonora em posi??es de onset e coda sil?bica, os resultados s?o analisados com base na Fonologia de Geometria de Tra?os (Clements e Hume, 1995). A coleta de dados foi realizada junto a um grupo de vinte e dois alunos, sendo 12 alunos do terceiro n?vel e 10 alunos do s?timo n?vel. Pretende-se fazer a representa??o detalhada do processo de substitui??o que falantes do portugu?s brasileiro (PB), aprendizes de ingl?s como segunda l?ngua (ESL), realizam especificamente para os segmentos fricativos interdentais da l?ngua inglesa em suas vers?es surda e sonora /?/ e /?/, no processo de aquisi??o da fonologia desta l?ngua. Diferentes tipos de segmentos foram encontrados em nossa pesquisa como resultado das substitui??es, quais sejam: [t],[t?],[d],[f] e [s] para a fricativa interdental surda /?/ e [t],[d],[s],[f]...

Haplologia no falar paraense

PAZ, Fl?via Helena da Silva
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.66%
O presente trabalho trata do fen?meno da Haplologia na fala espont?nea de cidad?os paraenses. O estudo refere-se mais especificamente ao que chamamos de Haplologia entre frases. Avaliam-se os contextos de frases compostas apenas por /d/ - /d/, /t/ - /d/,/t/ - /t/ e /d/ - /t/, exemplificados respectivamente por: la(du) d?i fora, per(tu) du, a gen(t?i) t?inha medu e tu(du) t?inha. Os fatores avaliados dividem-se em dois grupos: lingu?sticos e extralingu?sticos com o objetivo de mostrar os contextos favor?veis e desfavor?veis ? aplica??o do fen?meno em estudo. Os grupos de fatores lingu?sticos s?o: Rela??o entre palataliza??o e haplologia; Qualidade das vogais; Classe de palavra da s?laba elidida; Tonicidade das s?labas confinantes; e Estrutura sil?bica. No que se refere aos fatores extralingu?sticos, analisamos: Sexo, Faixa et?ria e Escolaridade, seguindo a estratifica??o proposta no projeto Atlas Lingu?stico do Par? (ALIPA). Os dados analisados integram o corpus de duas cidades paraenses: Bel?m, a capital do Estado do Par?, e Itaituba, cidade paraense que fica a 891 km da capital mencionada. A coleta dos dados seguiu a orienta??o da Sociolingu?stica Variacionista. Os dados foram submetidos ao Programa de regra vari?vel VARBRUL. Os resultados apontaram a haplologia como regra vari?vel...