Página 1 dos resultados de 1749 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Descrições de paisagens: construindo vazios humanos e territórios indígenas na capitania de São Paulo ao final do século XVIII; Landscape descriptions: building wilderness and Indian territories at the captaincy of São Paulo at the end of the 18th century

CORRÊA, Dora Shellard
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de História Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de História
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.04%
Neste artigo, discutimos a reconstituição de paisagens pretéritas a partir de documentos escritos. Particularmente nos debruçamos sobre as paisagens reveladas pela documentação produzida pelos comandantes das expedições aos rios Tibagi, Iguaçu e Ivaí, acontecidas entre 1768 e 1774, comandadas por Afonso Botelho de San Paio e Sousa a mando D. Luís Antônio de Sousa Botelho Mourão - Morgado de Mateus -, Capitão General e Governador da capitania de São Paulo entre 1765 e 1775.; In this article we discuss the reconstitution of past landscapes from written documents. Particularly, we studied the landscapes revealed by the documentation produced by the commanders of expeditions to the rivers Tibagi, Iguaçu and Ivaí. These expeditions happened between 1768 and 1774 and were commanded by Alfonso Botelho de San Paio and Sousa, by order of D. Luís Antônio de Sousa Botelho Mourão - Morgado de Mateus -, General and Governing Captain of the captaincy of Sao Paulo between 1765 e1775.

Parques urbanos sul-americanos: imaginação e imaginabilidade : análise comparativa dos parques : Metropolitano de Santiago (Chile), do Ibirapuera de São Paulo (Brasil), Tres de Febrero de Buenos Aires (Argentina) e El Prado de Montevidéu (Uruguai), para subsidiar elaboração de diretrizes gerais para projetos de sinalização visual, importante meio de proteção das paisagens naturais e culturais da América do Sul; South American urban parks : imagination and imagibility : a comparative analysis of the following parks: Metropolitano, Santiago (Chile), Ibirapuera, São Paulo (Brazil), Tres de Febrero, Buenos Aires (Argentina) and El Prado, Montevidéu Uruguay) in order to subsidize the elaboration of general guidelines for visual signage projects, an important means to protect South American natural landscapes and cultural patrimony

Koch, Mirtes Birer
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 21/05/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.89%
Os parques urbanos Sul-Americanos guardam reminiscências históricas e culturais cristalizadas em seus espaços naturais, nos monumentos e obras erigidas. A mensagem resultante desse universo visual pode ser utilizada para transmissão de conhecimento acerca do patrimônio local, mas requer um meio eficiente de comunicação para transformar esse potencial em informação clara e precisa, para entendimento e consumo dos usuários. Conforme constatado na analise dos projetos de sinalização visual ambiental do Parque Estadual Serra da Cantareira em São Paulo (Brasil), Güirã-Oga em Misiones, (Argentina) e Jardim Botânico no Rio de Janeiro (Brasil), os sistemas sinaléticos compostos por imagens e textos elaborados a partir da leitura e síntese do repertório local além de informar, direcionar e orientar, ainda provocam no usuário a reflexão crítica sobre as questões do patrimônio, com repercussão positiva para todo sistema. Dessa idéia, deriva a elaboração de diretrizes gerais para projetos de sinalização visual ambiental para parques urbanos Sul-Americanos, com o propósito de irradiar conhecimento sobre as paisagens naturais e culturais dos países da América Latina e em conseguinte, obter os benefícios inerentes como proteção e conservação. Para subsidiar a elaboração de diretrizes...

A construção das paisagens turísticas nos descaminhos da Estrada Real; The construction of tourist landscapes in the misdirections of the Estrada Real (Royal Road)

Bessa, Altamiro Sérgio Mól
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 31/03/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.45%
Ao tentar retomar ocupações e traçados do passado, o turismo pode retomar, simultaneamente, (in)capacidades e conflitos presentes desde sempre nos lugares. Esta é a tese proposta neste trabalho. Para demonstrá-la, desenvolveu-se uma pesquisa mais abrangente que cuidou de verificar como são construídas as paisagens turísticas em unidades territoriais, núcleos e/ou rotas históricas e os resultados desta construção sobre os territórios. Como objetos de estudo tomou-se dois núcleos históricos situados no antigo Caminho dos Diamantes, uma das três rotas que formavam as chamadas Estradas Reais do Brasil Colônia: os Distritos de Milho Verde e São Gonçalo. Estas localidades, grandes produtoras de diamantes nos séculos XVII e XVIII, sofreram, àquela época, a imposição das forças de dominação da Coroa Portuguesa que as transformaram em um enclave rigidamente controlado. Ao final do período da mineração, as duas localidades apresentavam paisagens marcadamente distintas. As de Milho Verde revelavam um quadro de insustentabilidade ambiental ao passo que as de São Gonçalo revelavam um ambiente urbano paisagisticamente qualificado, cercado por uma natureza preservada. Mantidas abandonadas por mais de um século, em função do esvaziamento econômico a que foi submetido todo o Norte Mineiro...

Variabilidade espacial nos estoques de carbono em paisagens fragmentadas da Mata Atlântica; Spatial variability in carbon stocks in the Atlantic Forest fragmented landscapes

Romitelli, Isabella
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/07/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.26%
O desmatamento e a fragmentação decorrentes da expansão das atividades humanas nas paisagens florestais tropicais promovem mudanças na estrutura da paisagem, em geral com perda de florestas antigas para a agricultura ou pastagem, parcialmente compensada regionalmente com a regeneração das florestas secundárias jovens. Tal processo gera paisagens heterogêneas, com florestas secundárias em diferentes estádios de sucessão e perturbação. O estoque de carbono nestas florestas pode, assim, variar muito e essa variação pode ocorrer em diferentes escalas espaciais. O presente estudo buscou entender como as diferentes condições locais e da paisagem contribuem para o estoque de carbono. O estudo foi realizado em florestas secundárias da Mata Atlântica, no Sistema Cantareira (região sudeste do Brasil). A biomassa acima do solo (BAS) foi estimada a partir de dados de inventário florestal e modelos alométricos de biomassa. A fim de testar como a biomassa de uma floresta tropical varia em paisagens antropizadas, foram construídos modelos lineares generalizados (GLM, distribuição Gaussiana) com quatro grupos de variáveis: idade da floresta; perturbações humanas; topografia (declividade e altitude); e estrutura da paisagem. Foram construídos modelos simples...

Das geociências à química : a percepção de paisagens naturais e a microgênese cognitiva da identificação e da classificação de minerais

Guterres, Juliano de O.
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.34%
Historicamente a relação entre a psicologia do desenvolvimento e a didática das ciências é marcada pela irregularidade da harmonia entre essas áreas. Se por um lado a psicologia genética nos mostra que o sujeito “inventa conhecimentos” quando em contato com uma situação nova, através dos seus mecanismos de desenvolvimento, por outro, quando a questão é aplicar a psicologia genética à educação, faltam estudos sobre a construção de conhecimentos escolares específicos. Assim, parece natural para Parrat-Dayan (2003) que seja necessário conhecer os procedimentos pelos quais o sujeito em situação de aprendizagem constrói esses conteúdos, até mesmo para intervir de maneira eficaz nesse processo. O estudo da microgênese cognitiva, empreendido por Bärbel Inhelder e sua equipe (Inhelder e Cellérier, 1996) focaram a formação e a atualização de conhecimentos, permitindo uma melhor compreensão dos mecanismos de mudança. Dessa forma, os estudos microgenéticos precisaram os processos pelos quais a criança faz novas descobertas. Este trabalho de investigação visa à análise da microgênese da identificação e da classificação de um conjunto de minerais de dois casos exemplares e da viabilidade da utilização de paisagens em atividades didáticas. Esta pesquisa está inserida em um projeto mais amplo intitulado “Da mineralogia à química: a microgênese e a construção cooperativa da classificação dos elementos químicos”. O objetivo deste projeto é buscar meios de proporcionar um efetivo entendimento das noções fundamentais à química...

Paisagens: aprendizados mediante as experiências : um ensaio sobre interpretação e valoração da paisagem

Guimarães, Solange Terezinha de Lima
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Outros Formato: 164 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
36.89%
Este estudo de interpretação e valoração de paisagens e uma contribuição na área da Geografia para as pesquisas teóricas e aplicadas sobre educação ecológica, tendo a paisagem como ambiente de aprendizagem direcionada e incidental, através de experiências ambientais imediatas, tais como trilhas interpretativas e vivências na Natureza. Estas atividades visam uma estimulação pluri-sensorial, de busca do equilíbrio ecológico e emocional através do estabelecimento de laços afetivos com o meio ambiente, envolvendo o significado do reconectar-se com a Terra. Visa ainda contribuir para processos de sensibilização e conscientização ambiental a partir da visão ecológica, induzindo a mudanças atitudinais no sentido do desenvolvimento de condutas pro-ambientais mais conscienciosas, bem como subsidiar programas e projetos vinculados às políticas públicas direcionadas à conservação e valoração da paisagem natural e cultural.; This study of landscapes interpretation and valuation is a contribution to the area of Geography for theoretical and applied research about environmental education. It has landscape as an environment of directioned and incidental learning, through the immediately environmental experiences as interpretative trail and significative life experience in the Nature. Those activities aim a pluri-sensorial stimulation...

Resposta da comunidade de formigas ao efeito de borda em paisagens de Cerrado

Silva, Thamilin Barão
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 47 f.
POR
Relevância na Pesquisa
36.89%
Uma das principais alterações ambientais decorrentes da ação antrópica é o efeito de borda, consequência direta da fragmentação, que altera condições microclimáticas nas bordas dos fragmentos. Este processo afeta a biodiversidade, interferindo na dinâmica das comunidades, tanto vegetais, quanto animais, alterando a composição e a estrutura das comunidades. Através da utilização de bioindicadores é possível compreender como alterações nos hábitats interferem nas comunidades locais, ou em processos ecológicos essenciais para a manutenção do ecossistema e da biodiversidade local ou regional. Devido à grande riqueza, abundância e importância em diversos processos ecológicos, como por exemplo, dispersão de sementes e ciclagem de nutrientes, as formigas têm sido utilizadas como indicadores ambientais. Os objetivos deste trabalho foram avaliar como as comunidades de formigas de fragmentos de cerrado respondem ao efeito de borda, especificamente se essa resposta ocorre de forma gradiente ou hábitat-matriz (formigas não estão presentes na borda). Também foi analisado se o tipo de matriz adjacente influencia nessas respostas observadas em 15 paisagens de cerrado circundadas por matrizes de pasto, cana-de-açúcar e eucalipto onde se utilizou armadilhas de queda ao longo de transectos posicionados tanto dentro como fora dos fragmentos. Para a riqueza total de formigas o modelo hábitat-matriz com interferência da matriz foi o que melhor explicou a distribuição. Os modelos que melhor explicaram a riqueza e abundância dos grupos funcionais variaram consideravelmente...

Paisagens mineiras antigas na Europa Ocidental : investigação e valorização cultural : atas

Simpósio Internacional "Paisagens Mineiras Antigas na Europa Ocidental : Investigação e Valorização Cultural", Boticas, 2014; Fontes, Luís, dir.; Martins, Carla Maria Braz, dir.
Fonte: Câmara Municipal de Boticas Publicador: Câmara Municipal de Boticas
Tipo: Livro
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
47.26%
A reconhecida importância dos valores patrimoniais do vale superior do Rio Terva, em que se destaca o Complexo Mineiro Antigo, classificado como Sítio de Interesse Público, justificou um esforço de convergência de interesses e de ações entre o Município de Boticas e a Universidade do Minho, no sentido de garantir uma valorização sustentada e uma gestão integrada do valioso património identificado, tendo em vista promover a sua difusão alargada, a criação de serviços, o aumento da oferta cultural de Boticas e a internacionalização da história milenar e da identidade do seu território. Esta publicação corresponde às atas do simpósio internacional Paisagens Mineiras Antigas na Europa Ocidental. Investigação e Valorização Cultural, que encerrou o projeto “Conservação, Estudo, Valorização e Divulgação do Complexo Mineiro Antigo do Vale Superior do Rio Terva, Boticas”, iniciado em 2006 e financiado por fundos europeus no quadro do EEC PROVERE AQUANATUR-PA/1/2011, do Eixo Prioritário II-Valorização Económica de Recursos Específicos, do ON.2-O Novo Norte. O Simpósio estruturou-se em dois temas, Investigação e Valorização, através dos quais se pretendeu dar a conhecer o estado da arte...

Espaços e paisagens: Antiguidade Clássica e Heranças Contemporâneas vol. II

Santos, Teresa; Dias, Paula; Martín, Ana; Rodrigues, Manuel; Andrade, António; Conde, Antónia; González, Miguel; Miranda, Margarida; De La Rosa, Cristina; Urbano, Carlota; Mariano, Alexandra; Rodrigues, Ália; Souza, Rogério; Souza Neto, José; Panno
Fonte: Classica Digitalia – Associação Portuguesa de Estudos Clássicos – Centro de Estudos Clássicos e Humanísticos Publicador: Classica Digitalia – Associação Portuguesa de Estudos Clássicos – Centro de Estudos Clássicos e Humanísticos
Tipo: Livro
POR
Relevância na Pesquisa
37.14%
Actas do VII congresso internacional da Associação Portuguesa de Estudos Clássicos, vol. 2º., dedicado ao estudo da recepção dos temas «Espaços» e «Paisagens». O volume conta com os seguintes ensaios: 1)Interpelações entre espaço e paisagem: uma leitura das Confissões de Agostinho (Teresa Santos); 2)Espaço e fronteiras do mundo romano na Antiguidade Tardia.Continuidade e rupturas em relação à Europa Actual (Paula Barata Dias); 3)El paisaje en la Peregrinatio Egeriae (Ana Isabel Martín Ferreira); 4)Espaço e alegoria na poesia épica portuguesa seiscentista (Manuel dos Santos Rodrigues); 5)A mundividência de Diogo Pires à luz da colectânea poética dos Xenia (António Manuel Lopes Andrade); 6) Espaço literário feminino. A obra de Maria de Mesquita Pimentel (Antónia Fialho Conde); 7)Paisaje, clima y carácter en De humana physiognomonia de Giovan Battista della Porta (Miguel Ángel González Manjarrés); 8) Espaços para o dever e o lazer num modelo de educação humanística (1599)(Margarida Miranda); 9)Utopía, espacios soñados y Mito Clásico en la Tragicomedia de Los Jardines y Los Campos Sabeos de Feliciana Enríquez de Guzmán (Cristina de la Rosa Cubo); 10)O espaço físico como alegoria da tragédia humana. Concepção do espaço dramático na Trilogia de Édipo de J. de Castro Osório (Ália Rosa C. Rodrigues); 11) Releituras de um passado grego: a tragédia Oedipus Tyrannos de Sófocles (Rogério José de Souza); 12)Uma velha África: Heródoto e o ensino de História da África (José Maria Gomes de Souza Neto); 13)Elaboração da luz no espaço entre a igreja visível e invisível no pensamentode Kant. As raízes platónicas e utópicas do modelo original (Giovanni Panno); 14)Descobrir com jovens: espaços e paisagens do Truculentus de Plauto (Adriano Milho Cordeiro); 15)Reflexos do espaço de exílio ovidiano no Livro do Desassossego (Rodolfo Pais Nunes Lopes); 16)Ambiência clássica em invectivas às ditaduras militar e salazarista (Carlos Morais); 17)O mundo clássico nas Vidas Apócrifas de Amadeu Lopes Sabino:alguns paralelos imaginados (Glaucianne Silva dos Santos Heuer); 18) Observação filosófica e contemplação poética das paisagens em Lucrécio (Andrés Pociña); 19)O mito de Orpheus. A plasticidade do mito nas vozes de Virgílio...

Espaços e paisagens: Antiguidade Clássica e Heranças Contemporâneas vol. II

Santos, Teresa; Dias, Paula; Martín, Ana; Rodrigues, Manuel; Andrade, António; Conde, Antónia; González, Miguel; Miranda, Margarida; De la Rosa, Cristina; Urbano, Carlota; Mariano, Alexandra; Rodrigues, Ália; Souza, Rogério; Souza Neto, José; Panno
Fonte: Imprensa da Universidade de Coimbra Publicador: Imprensa da Universidade de Coimbra
Tipo: Livro
POR
Relevância na Pesquisa
37.14%
Actas do VII congresso internacional da Associação Portuguesa de Estudos Clássicos, vol. 2º., dedicado ao estudo da recepção dos temas «Espaços» e «Paisagens». O volume conta com os seguintes ensaios: 1)Interpelações entre espaço e paisagem: uma leitura das Confissões de Agostinho (Teresa Santos); 2)Espaço e fronteiras do mundo romano na Antiguidade Tardia.Continuidade e rupturas em relação à Europa Actual (Paula Barata Dias); 3)El paisaje en la Peregrinatio Egeriae (Ana Isabel Martín Ferreira); 4)Espaço e alegoria na poesia épica portuguesa seiscentista (Manuel dos Santos Rodrigues); 5)A mundividência de Diogo Pires à luz da colectânea poética dos Xenia (António Manuel Lopes Andrade); 6) Espaço literário feminino. A obra de Maria de Mesquita Pimentel (Antónia Fialho Conde); 7)Paisaje, clima y carácter en De humana physiognomonia de Giovan Battista della Porta (Miguel Ángel González Manjarrés); 8) Espaços para o dever e o lazer num modelo de educação humanística (1599)(Margarida Miranda); 9)Utopía, espacios soñados y Mito Clásico en la Tragicomedia de Los Jardines y Los Campos Sabeos de Feliciana Enríquez de Guzmán (Cristina de la Rosa Cubo); 10)O espaço físico como alegoria da tragédia humana. Concepção do espaço dramático na Trilogia de Édipo de J. de Castro Osório (Ália Rosa C. Rodrigues); 11) Releituras de um passado grego: a tragédia Oedipus Tyrannos de Sófocles (Rogério José de Souza); 12)Uma velha África: Heródoto e o ensino de História da África (José Maria Gomes de Souza Neto); 13)Elaboração da luz no espaço entre a igreja visível e invisível no pensamentode Kant. As raízes platónicas e utópicas do modelo original (Giovanni Panno); 14)Descobrir com jovens: espaços e paisagens do Truculentus de Plauto (Adriano Milho Cordeiro); 15)Reflexos do espaço de exílio ovidiano no Livro do Desassossego (Rodolfo Pais Nunes Lopes); 16)Ambiência clássica em invectivas às ditaduras militar e salazarista (Carlos Morais); 17)O mundo clássico nas Vidas Apócrifas de Amadeu Lopes Sabino:alguns paralelos imaginados (Glaucianne Silva dos Santos Heuer); 18) Observação filosófica e contemplação poética das paisagens em Lucrécio (Andrés Pociña); 19)O mito de Orpheus. A plasticidade do mito nas vozes de Virgílio...

Descrições de paisagens: construindo vazios humanos e territórios indígenas na capitania de São Paulo ao final do século XVIII

Corrêa,Dora Shellard
Fonte: Pós-Graduação em História, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais. Publicador: Pós-Graduação em História, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.04%
Neste artigo, discutimos a reconstituição de paisagens pretéritas a partir de documentos escritos. Particularmente nos debruçamos sobre as paisagens reveladas pela documentação produzida pelos comandantes das expedições aos rios Tibagi, Iguaçu e Ivaí, acontecidas entre 1768 e 1774, comandadas por Afonso Botelho de San Paio e Sousa a mando D. Luís Antônio de Sousa Botelho Mourão - Morgado de Mateus -, Capitão General e Governador da capitania de São Paulo entre 1765 e 1775.

O que é ecologia de paisagens?

Metzger,Jean Paul
Fonte: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP Publicador: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2001 PT
Relevância na Pesquisa
37.04%
A ecologia de paisagens é uma nova área de conhecimento dentro da ecologia, marcada pela existência de duas principais abordagens: uma geográfica, que privilegia o estudo da influência do homem sobre a paisagem e a gestão do território; e outra ecológica, que enfatiza a importância do contexto espacial sobre os processos ecológicos, e a importância destas relações em termos de conservação biológica. Estas abordagens apresentam conceitos e definições distintas e por vezes conflitantes, que dificultam a concepção de um arcabouço teórico comum. Nesse trabalho, proponho uma definição integradora de paisagem como sendo "um mosaico heterogêneo formado por unidades interativas, sendo esta heterogeneidade existente para pelo menos um fator, segundo um observador e numa determinada escala de observação". Esse "mosaico heterogêneo" é essencialmente visto pelos olhos do homem, na abordagem geográfica, e pelo olhar das espécies ou comunidades estudadas na abordagem ecológica. O conceito de paisagem proposto evidencia ainda que a paisagem não é obrigatoriamente um amplo espaço geográfico ou um novo nível hierárquico de estudo em ecologia, justo acima de ecossistemas, pois a escala e o nível biológico de análise dependem do observador e do objeto de estudo. A ecologia de paisagens vem promovendo uma mudança de paradigma nos estudos sobre fragmentação e conservação de espécies e ecossistemas...

Ecologia de paisagens rurais na Amazônia: novas perspectivas de análise.

BATISTELLA, M.
Fonte: In: GIS BRASIL´98: Congresso e Feira para Usuários de Geoprocessamento da América Latina, 4., 1998, Curitiba. Anais... Sagres: Revista Fator Gis, 1998. Publicador: In: GIS BRASIL´98: Congresso e Feira para Usuários de Geoprocessamento da América Latina, 4., 1998, Curitiba. Anais... Sagres: Revista Fator Gis, 1998.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: folhas avulsas; 14 p.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.14%
Os principais vetores de colonização da Amazônia são consequências de vários processos ecológicos. Diferentes estratégias de uso das terras, históricos sócio-econômicos e relações com a heterogeneidade biofísica na Bacia tem produzido uma variedade de cenários passíveis de monitoramento. Este trabalho discute alguns avanços recentes nas técnicas de quantificação em ecologia de paisagens e suas aplicações potenciais na Amazônia. O estudo destas interações confere uma dimensão prática a essa área de pesquisa, pois estabelece as bases científicas para o planejamento, o manejo, a conservação e o desenvolvimento dos territórios. Em particular, a Região Amazônica desperta grande interesse, devido ao processo de desflorestamento e às dinâmicas de ocupação. A partir dos recursos da ecologia de paisagens e do geoprocessamento, vários índices podem ser utilizados para comparar suas diferentes feições paisagísticas. Mas como discriminar as distintas unidades de análise que compõem a paisagem? Algumas métricas são listadas, a título de exemplo. A partir da interação de pesquisadores em torno destas recentes possibilidades de pesquisa, melhores condições serão reunidas para conhecer, manejar e monitorar a heterogeneidade espacial das paisagens amazônicas...

Constituição fisionômica e identidade visual em espaços de paisagens

Chemin, Marcelo
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.26%
Resumo: A publicidade do mercado turístico tem como hábito promover cidades mediante representação de imagens que, em geral, referenciam paisagens de espaços turísticos, estes cada vez mais comuns na realidade urbana contemporânea. Pesquisas em geral demonstram que a constituição de espaços turísticos resulta da disponibilidade de atrativos e superexposição da paisagem, o que reafirma duas perspectivas da paisagem: a de forma simbólica e a de recurso turístico. Tanto a publicidade como as iniciativas científicas concentram atenção demasiada na figura dos atrativos e espaços turísticos, postura que implica recortes severos na cidade, esvaziados de contextos da própria paisagem, e que dificultam entendimentos mais completos sobre a fisionomia e identidade visual dos espaços turísticos. Através da análise visual, eferenciada nas categorias (a) atributos físicos – para exame da dimensão morfológica e (b) presença social – para leitura do uso social, a pesquisa abordou os centros históricos de Paranaguá, Morretes e Antonina e as orlas de Caiobá e Guaratuba como espaços de paisagens. Este conceito, proposto por Cauquelin (2008), representa genericamente espaços portadores de paisagens socialmente valorizadas e desejadas. Delineada como estudo de caso múltiplo...

Paisagens de Baco: identidade, mercado e desenvolvimento: estudo de percepção e de representação aplicado às regiões demarcadas: vinhos Verdes, Douro, Dão, Bairrada e Alentejo

Silva, Ana Luísa Figueiredo Lavrador da
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.04%
Resumo - Esta tese assenta na Paisagem, tema saliente no pensamento pós-moderno centrado em três conceitos fundadores: identidade, percepção e representação, como acção de comunicação. São estudadas cinco emblemáticas regiões vinhateiras de Portugal: Vinhos Verdes, Douro, Dão, Bairrada e Alentejo. A originalidade das paisagens vitícolas, um valor no quadro económico regional e nacional, está actualmente ameaçada pela globalização e mecanização, promotoras de descaracterização e perda de oportunidades no âmbito do rural multifuncional. Especificamente procuram-se identificar elementos territoriais (marcas) que constituam referências de identidade para cada uma das regiões, contribuindo para a consolidação e/ou criação de uma imagem emblemática das regiões vinhateiras. Essa avaliação assenta: a) na opinião de actores sociais; b) na representação das paisagens em imagens promocionais dos sectores vitivinícola e turístico. A ideia é contribuir para a instrumentalização da paisagem transformando-a num produto vendável (marketing) que agregue agentes sócio-económicos, implemente a visibilidade externa e o desenvolvimento das regiões. ### Abstract - This study focuses on the landscape, an important issue in the post-modern thinking centered in three main concepts: identity...

Dinâmica das paisagens naturais no município de Cruz das Almas – BA,com ênfase aos solos.

Rodrigues, Maria da Glória Figueredo
Fonte: Universidade Federal do Recôncavo da Bahia Publicador: Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
Relevância na Pesquisa
37.14%
O entendimento das relações dos solos com os demais componentes dos meios natural e antrópico de modo a realizar possíveis sugestões de uso e manejo adequados às condições locais, bem como ampliar o conhecimento da gênese dos solos, configurou-se no estudo da dinâmica da paisagem do município de Cruz das Almas – BA. A evolução da paisagem resulta de mecanismos que operam em diferentes escalas temporais, surgindo uma paisagem terrestre composta por tipos de vegetação, diferentes posições e formas de relevo, e solos, sendo este último, um dos principais constituintes a formar com os outros, um agrupamento único de ecossistema em interação. Partindo-se desse princípio, as paisagens além de serem produtos do antropismo, são também, produtos de interação de diversos fatores ambientais que podem ser subdivididos em bióticos (ação dos organismos), e abióticos (ação do clima), as características das rochas, o relevo. Nessa dinâmica, vê-se que a paisagem requer uma combinação da geologia, geomorfologia e pedologia possibilitando a estruturação hierárquica das paisagens naturais de forma homogênea, a partir da utilização do enfoque sistêmico e geossistêmico. Para a caracterização dos solos foram selecionados 09 perfis e 03 amostras extras nos diferentes domínios pedológicos do município de Cruz das Almas...

A construção das paisagens turísticas no velho caminho dos diamantes; A construction of tourist landscapes in the diamond path

Bessa, Altamiro Sérgio Mol
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 27/12/2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.04%
Ao tentar retomar ocupações e traçados do passado, o turismo pode retomar, simultaneamente, (in)capacidades e conflitos presentes desde sempre nos lugares. Esta é a tese proposta neste trabalho. Para demonstrá-la, como objetos de estudo foram tomados dois núcleos históricos situados no antigo Caminho dos Diamantes, uma das três rotas que formavam as Estradas Reais: os distritos de Milho Verde e São Gonçalo. Estas localidades, grandes produtoras de diamantes nos séculos XVII e XVIII, ao final do período da mineração apresentavam paisagens distintas. Mantidas abandonadas por mais de um século, em função do esvaziamento econômico a que foi submetido todo o norte mineiro, estas localidades foram descobertas pelo turismo nas décadas finais do século XX. Os resultados desta pesquisa mostraram que o turismo em Milho Verde retomou o antigo Caminho dos Diamantes como condutor dos novos processos insustentáveis que se estabeleceram sobre a localidade. Em São Gonçalo, o tipo de turismo que se estabeleceu retomou o antigo Caminho como atrativo turístico, recuperando as capacidades que historicamente fizeram da localidade um lugar paisagisticamente qualificado. A construção metodológica desta pesquisa centrou-se na paisagem como principal categoria de percepção e análise dos fenômenos. ; When retaking occupations and traces of the past...

AS MICRO-IDENTIDADES DA REGIÃO DAS MISSÕES JESUÍTICA-GUARANI ATRAVÉS DA INTERPRETAÇÃO DAS PAISAGENS CULTURAIS: UMA DIALÉTICA COM AS REFLEXÕES DE GUY DI MÉO; THE MICRO-IDENTITIES OF REGION JESUITI GUARANI MISSIONS THROUGH INTERPRETATION OF CULTURAL LANDSCAPES: A DIALECTIC WITH THE REFLECTIONS OF GUY DI MÉO

Pinto, Muriel
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 13/12/2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.14%
A Região Histórica das Missões Jesuítica-Guaranis possui um patrimônio diversificado. Atualmente esses bens culturais, estão sendo melhor planejados por órgãos nacionais e internacionais. No entanto, percebe-se a falta de estudos voltados para a análise da construção da identidade missioneira e suas relações com as transformações do espaço. O artigo centrou-se em analisar a construção identitária missioneira a partir da interpretação das paisagens regionais, visando refletir sobre a constituição dos espaços sociais. Para tanto, foi utilizado como matriz teórica às reflexões do pensador francês Guy Di Méo. O estudo destaca-se por propor a discussão de uma visão não unificada para a identidade missioneira, pois a pesquisa consegue identificar diversas identidades sócio-espaciais na região. Cabe salientar que os pensamentos de Guy di Méo contribuíram para a integração de conceitos entre, identidade, patrimônio, espaços sociais, paisagens, e turismo. O que propõe uma visão inovadora para a Geografia Cultural das Missões.; The Historic Region of Jesuit Guarani Missions has a diverse heritage. Currently these cultural assets are being planned by best international and national bodies. However, one notices the lack of studies to analyze the construction of the missionary identity and its relations with the transformations of space. The article focused on analyzing missionary identity construction from the interpretation of regional landscapes...

MODELOS DE EXALAÇÃO DE RADÔNIO EM PAISAGENS TROPICAIS ÚMIDAS SOBRE GRANITO

Rebelo 1, Antonio M. A.; Bittencourt, André V. L.; Mantovani, Luiz E.
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 03/09/2004 POR
Relevância na Pesquisa
37.34%
Foram estabelecidas e analisadas as principais relações entre intensidades de exalação de radônio ( 222Rn e 220Rn) e os elementos morfológicos e dinâmicos de paisagens tropicais úmidas, com o objetivo de elaborar modelos de exalação de Rn adaptados a este tipo de paisagens, e aplicáveis na escala de pequenos núcleos habitacionais. Em uma vertente sobre rocha granítica com teores normais em U e Th, e caracterizada pela associação Latossolo-Solo Podzólico, os produtos de atuação dos processos supergênicos, com destaque para a transição de latolização em podzolização, e o atual regime hídrico do aqüífero freático, foram relacionados aos processos radioativos de geração, emanação e migração de Rn, verificando-se como tais inter-relações afetam a sua exalação nas paisagens. Tal abordagem foi fundamentada nos conceitos de sistema pedológico de transformação e de geoquímica de paisagens, além de conceitos da física e geologia nucleares e elementos climatológicos e hidrogeológicos do macroambiente, num enfoque interdisciplinar, tridimensional e sistêmico. Às vertentes configuradas em paisagens elementares; eluvial, transeluvial e supraqual associam-se diferentes geoformas, tipos e espessuras de solos residuais e radioanomalias com diferentes intensidades e formas de hospedagem de U e de Th. Com base em tais elementos...

ANOMALIAS GEOQUÍMICAS DE U E DE TH, SOLOS RESIDUAIS E GEOFORMAS EM PAISAGENS TROPICAIS ÚMIDAS SOBRE GRANITO

Rebelo, Antonio M. A.; Bittencourt, André V. L.; Mantovani, Luiz E.
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/09/2004 POR
Relevância na Pesquisa
37.14%
O comportamento do U e do Th foi analisado durante a evolução pedogeoquímica e morfogenética de paisagens tropicais úmidas, sobre rocha granítica com teores normais desses elementos, visando estabelecer relações entre rocha-mãe e anomalias de U e de Th, tipos de solos residuais e geoformas resultantes dessa evolução. Em uma vertente caracterizada pelo sistema de transformação Latossolo-Solo Podzólico, anomalias de U e de Th de grande expressão geográfica e intensidade ocorrem na paisagem eluvial, parte superior da vertente onde se verificam declividades entre 0 e 8%. Tais radioanomalias são de natureza relativa/residual predominante e com baixa proporção de U adsorvido, e situam-se no topo do horizonte B dos Latossolos. As anomalias radioativas mais intensas, porém de menor expressão geográfica, localizam-se na paisagem transeluvial, parte mediana das vertentes com declividades entre 8 e 45%. São em parte residuais e em parte absolutas, resultantes da podzolização dos Latossolos, e associam-se ao topo do horizonte B textural dos Solos Podzólicos. Radioanomalias de menor intensidade, e essencialmente uraníferas, situam-se na paisagem supraqual, parte inferior e com baixas declividades da vertente. São de caráter absoluto...