Página 1 dos resultados de 11 itens digitais encontrados em 0.000 segundos

Desenvolvimento morfológico dos ovários em fetos eqüinos sem raça definida; Morphological development of ovaries in fetuses of cross-breed equines

NAVES, Christiana Savastano; VIEIRA, Rogério Chaves; DINIZ, Elmo Gomes; JACOMINI, José Octávio; BELLETI, Marcelo Emílio; OLIVEIRA, Rafael Carvalho de
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
18.03%
O objetivo deste trabalho foi caracterizar histologicamente o desenvolvimento ovariano pré-natal em fetos eqüinos sem raça definida (SRD) nos trópicos, ressaltando surgimento e quantificação de ovogônias e folículos. Foram obtidos 131 fetos em frigorífico, os quais foram mensurados quanto ao comprimento (cm) equivalente à distância cefalococcígea (CR), seguido de corte das gônadas e fixação das amostras em Bouin por 24 horas. As idades foram estimadas por regressão. Foram preparados cortes histológicos ovarianos de 7µm de espessura, os quais foram corados com hematoxilina-eosina. O surgimento de ovogônias, folículos primordiais, em crescimento e antrais foi verificado, respectivamente, em fetos com CR entre 4,1 e 6,5cm (40 a 49 dias de gestação (DG)); 9,1 e 12,0cm (60 a 69 DG); 23,1 e 29,0cm (116 a 135 DG) e 50,1 e 65,0cm (201 a 245 DG). A quantidade máxima de ovogônias, folículos primordiais, em crescimento e antrais foi observada em fetos com CR entre, 4,1 e 6,0cm (40 a 49 DG); 16,1 e 23,0cm (90 a 115 DG); 29,1 e 36,0cm (136 a 155 DG) e 50,1 e 97,0cm (201 a 320 DG), respectivamente. Os resultados sugerem que o desenvolvimento morfológico dos ovários fetais de eqüinos SRD nos trópicos é mais precoce que o observado nos relatos de literatura referentes a estudos de eqüinos de diversas raças em regiões temperadas.; This research research was aimed at histologically characterizing the pre-natal ovarian development of cross-breed equine fetuses in the tropics...

Histological characterization of cellular types during Scinax fuscovarius oogenesis (Lutz) (Anura, Hylidae)

Oliveira, Classius de; Santos, Lia Raquel de Souza
Fonte: Sociedade Brasileira de Zoologia Publicador: Sociedade Brasileira de Zoologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 919-923
ENG
Relevância na Pesquisa
17.65%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); O estudo apresenta algumas características histológicas das células germinativas ovarianas de Scinax fuscovarius (Lutz, 1925) após análise com colorações pelo H/E e Tricrômico de Mallory. O ovário apresenta as células germinativas primordiais, as ovogônias, as quais passam por uma citodiferenciação e, juntamente com células somáticas associadas, constitui estruturas foliculares, os folículos ovarianos, que são os ovócitos envolvidos por células foliculares. Ovogônias: formam ninhos perifericamente localizados, contendo células com núcleo grande e oval associadas com uma única célula folicular. Ovócitos I: o citoplasma é discretamente basófilo; seu núcleo é esférico e apresenta poucos nucléolos, geralmente se observa um ou dois; as células foliculares se apresentam em uma camada (epitélio pavimentoso simples) que circunda a célula germinativa em estado pré-vitelogênico. Ovócitos II: a célula é maior que a anterior e o citoplasma torna-se mais basófilo; o núcleo apresenta raros nucléolos na periferia e muitos cromossomos constituindo arranjos irregulares, é quando se inicia o estádio perinucleolar. Ovócitos III: o citoplasma adquire intensa acidofilia; a região periférica do citoplasma é preenchida por inclusões vitelínicas que ainda não ocorrem na região interna; inicia-se a síntese de pigmentos; o envoltório folicular apresenta três camadas: uma interna acelular (envoltório vitelínico) e duas camadas de células foliculares. Ovócitos IV: uma característica deste estádio é a diferenciação entre o pólo animal e o vegetal; o núcleo ou vesícula germinativa se desloca para o hemisfério animal e os pigmentos conferem uma cor marrom escura; a vitelogênese é intensa e o vitelo ocupa todo o citoplasma.; This paper describes morphological characteristics of the ovarian germinative cells of the Scinax fuscovarius (Lutz...

Aspectos estruturais do hepatopâncreas, desenvolvimento ovocitário e caracterização hormonal de fêmeas de Macrobrachium amazonicum durante as fases de maturação gonadal

Ribeiro, Karina
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: vi, 87 f.
POR
Relevância na Pesquisa
16.93%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Pós-graduação em Aquicultura - FCAV; O presente trabalho realizou o estudo dos aspectos estruturais do hepatopâncreas, ovários e da caracterização hormonal de fêmeas de Macrobrachium amazonicum, nos diferentes estágios de maturação gonadal. Para tanto utilizaram-se 150 fêmeas adultas subdivididas entre os cinco diferentes estágios de maturação ovariana. Após serem capturados os animais foram pesados e mortos por choque térmico. Ovários e hepatopâncreas foram coletados e pesados individualmente para obtenção dos índices gonadossomático (IGS) e hepatossomático (IHS). Para as análises de microscopia de luz e eletrônica de transmissão, ovários e hepatopâncreas foram fixados em solução de Karnovsky e seguiram os procedimentos de rotina de inclusão. Os ovários, hepatopâncreas e hemolinfa destinados à quantificação hormonal foram armazenados em ependorfes e preservados em nitrogênio líquido a -70ºC, para posterior processamento de radioimunoensaio visando avaliação das concentrações de estradiol, progesterona e testosterona. Os resultados relacionados ao IGS e IHS demonstram uma correlação inversa entre os ovários e o hepatopâncreas nos diferentes estágios de maturação gonadal. Em relação ao desenvolvimento ovariano...

Controles do desenvolvimento ovariano em abelhas africanizadas adultas, Apis mellifera Linné, 1758 (Hymenoptera, Apidae)

Berger, Bruno
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 120 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
16.93%
Pós-graduação em Ciências Biológicas (Biologia Celular e Molecular) - IBRC; Os ovários das rainhas diferem dos de operárias de Apis mellifera quanto ao número e comprimento dos ovaríolos. Tanto o número, como o comprimento destes, é muito maior na rainha que nas operárias. No entanto, em ambos os casos os ovários são funcionais, isto é, capazes de produzir óvulos maduros. Apesar disso, operárias e rainhas diferem muito quanto à fertilidade e aos mecanismos controladores/estimuladores da vitelogênese, ou seja, da maturação dos óvulos. Em condições normais da colônia, nas rainhas a vitelogênese é desencadeada pelo acasalamento e nas operárias, pela ausência da rainha ou do recebimento de informações sobre sua presença na colônia. Passada a ocasião própria para o acasalamento no caso da rainha, e em idade avançada das operárias, os ovários entram em degeneração. O objetivo do presente trabalho foi o de avaliar como se comporta o desenvolvimento do ovário em rainhas e operárias mantidas fora dos condicionamentos da colônia e o efeito do tratamento destas com CO2, prática corrente na apicultura. Para tanto, operárias e rainhas foram mantidas aprisionadas em caixas com candy e água durante 15 dias e seguida a seqüência de desenvolvimento de seus ovários. O efeito do não acasalamento na época própria e do tratamento com CO2 foi feito estudando a morfologia do desenvolvimento da ovogênese...

Estudo microanatômico e bioquímico de ovários de Farfantepenaeus paulensis (Pérez Farfante

Nazari, Evelise Maria
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: xv, 101 f.| il.
POR
Relevância na Pesquisa
16.93%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Aquicultura; Os aspectos microanatômicos e bioquímicos do processo de maturação de Farfantepenaeus paulensis, foram caracterizadas nos ovários e plasma de 48 fêmeas ablacionadas. Para os estudos microanatômicos, os ovários foram fixados e submetidos aos procedimentos básicos para microscopia óptica, sendo posteriormente realizada a análise estereológica e a determinação do diâmetro das células germinativas, para a descrição dos estágios de maturação ovariana. A caracterização bioquímica desses estágios foi feita através de técnicas de imunohistoquímica de cortes histológicos de ovários e de western blots de proteínas ovarianas e plasmáticas. Os ovários foram classificados em cinco estágios de maturação, baseados na proliferação das ovogônias, no crescimento e o acúmulo de vitelo nos ovócitos, bem como as variações no número de células germinativas e somáticas durante a maturação. Técnicas imunohistoquímicas revelaram a presença de vitelina, principalmente a partir do estágio de maturação inicial. Foi detectada a presença de uma proteína reativa ao anticorpo anti-vitelina...

Desenvolvimento morfológico dos ovários em fetos eqüinos sem raça definida

Naves,Christiana Savastano; Vieira,Rogério Chaves; Diniz,Elmo Gomes; Jacomini,José Octávio; Belleti,Marcelo Emílio; Oliveira,Rafael Carvalho de
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2008 PT
Relevância na Pesquisa
18.03%
O objetivo deste trabalho foi caracterizar histologicamente o desenvolvimento ovariano pré-natal em fetos eqüinos sem raça definida (SRD) nos trópicos, ressaltando surgimento e quantificação de ovogônias e folículos. Foram obtidos 131 fetos em frigorífico, os quais foram mensurados quanto ao comprimento (cm) equivalente à distância cefalococcígea (CR), seguido de corte das gônadas e fixação das amostras em Bouin por 24 horas. As idades foram estimadas por regressão. Foram preparados cortes histológicos ovarianos de 7µm de espessura, os quais foram corados com hematoxilina-eosina. O surgimento de ovogônias, folículos primordiais, em crescimento e antrais foi verificado, respectivamente, em fetos com CR entre 4,1 e 6,5cm (40 a 49 dias de gestação (DG)); 9,1 e 12,0cm (60 a 69 DG); 23,1 e 29,0cm (116 a 135 DG) e 50,1 e 65,0cm (201 a 245 DG). A quantidade máxima de ovogônias, folículos primordiais, em crescimento e antrais foi observada em fetos com CR entre, 4,1 e 6,0cm (40 a 49 DG); 16,1 e 23,0cm (90 a 115 DG); 29,1 e 36,0cm (136 a 155 DG) e 50,1 e 97,0cm (201 a 320 DG), respectivamente. Os resultados sugerem que o desenvolvimento morfológico dos ovários fetais de eqüinos SRD nos trópicos é mais precoce que o observado nos relatos de literatura referentes a estudos de eqüinos de diversas raças em regiões temperadas.

Análise do período de defeso do camarão marinho Artemesia longinaris através da maturidade ovariana anual

Siebert, Tiago Henrique
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: vii, 71 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
16.93%
Pós-graduação em Aquicultura - FCAV; O Artemesia longinaris é endêmica nas águas costeiras do Atlântico Sul, e ocorre a partir da costa do Rio de Janeiro até Puerto Rawson, Argentina. Assim, considerando a exploração das espécies naturais, é necessário estudar a dinâmica reprodutiva para a renovação do estoque natural da espécie, e contribuir para a adequação do fechamento da pesca. O objetivo deste estudo foi caracterizar morfologicamente os diferentes estágios de desenvolvimento dos ovócitos, a maturação dos ovários durante todo o ano, e a avaliação do fechamento de pesca atual para a espécie na região de Macaé / RJ. Para a análise de microscopia de luz (histologia e histoquímica), seis animais de cada estágio de maturação gonadal (rudimentar - RU, em desenvolvimento - ED e desenvolvidos -D) foram coletados na região de Macaé, RJ. Os ovários foram dissecados e fixados em solução de Bouin, incluídos em historesina, corados com hematoxilina / eosina e reação ao ácido periódico de Schiff (PAS). Para a avaliação do período de pesca, usamos fêmeas com gônadas desenvolvidas (D) na primavera, verão, inverno e outono. O número de ovócitos maduros encontrados em cada espécime estudado foi contado ao longo do ano usando o software ImageJ®. Em seguida...

Étude histologique de l'ovaire de Penaeus paulensis Pérez-Farfante, 1967

Worsmann,T. U.; Barcelos,S. R.; Ferri,A. G.
Fonte: Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo Publicador: Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1976 FR
Relevância na Pesquisa
16.93%
O estudo histológico do ovario de Penaeus paulensis, nas diversas fases do processo de maturação do órgão, permitiu identificar três tipos de cé lulas germinativas, além de células foliculares. Todas as células da zona de proliferação, que representam fases iniciais da ovogênese, foram englobadas sob a denominação genérica de ovogonias, uma vez que a sua distinção requer estudos citologicos. Estão sendo efetuadas investigações ultra-estruturais e histoquímicas à respeito dos corpos per féricos.

Morphological study of the ovary in Penaeus paulensis Pérez-Farfante, 1967; Étude histologique de l'ovaire de Penaeus paulensis Pérez-Farfante, 1967

Worsmann, T. U.; Barcelos, S. R.; Ferri, A. G.
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto Oceanográfico Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto Oceanográfico
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/1976 FRA
Relevância na Pesquisa
16.93%
O estudo histológico do ovario de Penaeus paulensis, nas diversas fases do processo de maturação do órgão, permitiu identificar três tipos de cé lulas germinativas, além de células foliculares. Todas as células da zona de proliferação, que representam fases iniciais da ovogênese, foram englobadas sob a denominação genérica de ovogonias, uma vez que a sua distinção requer estudos citologicos. Estão sendo efetuadas investigações ultra-estruturais e histoquímicas à respeito dos corpos per féricos.; The histologic observations carried out in the ovary of the pink shrimp reveal, during the sexual cycle, which presents phases that may be identified also by the anatomical examination, three cell types beyond the follicle-cells. All the cells of the proliferation zone, in the various initial phases of the oogenesis, were named oogonia, because its distinction requires cytological studies. Observations about the peripheral bodies of the germinaI cells prosecute by means of electron microscope and histochemical tecniques.

Ciclo reprodutivo de Salmo irideus Gibbons (Pisces, Salmoniformes) mantidos em sistema de cultivo intensivo: caracterização microscópica dos ovários; Reproductive cycle of Salmo irideus Gibbons (Pisces, Salmoniformes) in intensive cultured: microcospic caracterization of ovaries.

Alexandrino, Agar Costa; Pinheiro, Elza Ferreira Goldman; Tabata, Yara Aiko; Carvalho, Maria Helena de
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 15/09/1987 POR
Relevância na Pesquisa
16.93%
Cinco exemplares de fêmeas adultas de Salmo irideus Gibbons foram coletados mensalmente, durante onze meses, para estudos microscópicos do ciclo reprodutivo. Para análise microscópica os ovários foram amostrados no seu terço medial e caudal e fixados em liquido de Bouin. Os resultados mostram que o ciclo reprodutivo das fêmeas de Salmo irideus pode ser classificado em maturação (inicial a avançada), reprodução e esgotado. Microscopicamente, na maturação inicial ocorra predominância de ovócitos em início de vitelogênese; na maturação avançada observa-se predominância de ovócitos na fase final de vitelogênese; no estádio de reprodução a maioria dos ovócitos estão maduros e nos exemplares esgotados, há predomínio de folículos vazios e ovócitos atrésicos. As ovogônias estão presentes em todos os estádios de desenvolvimento gonadal.; Five adults female specimens of Salmo irideus Gibbons, were collected every month, during eleven months for microscopic identification of their cyclic gonadal modulation. For microscopic analysis ovary were excised in their medial and caudal portions and fixed in Bowin's fluid. The results showed that the reproductive cycle of the female of S. irideus can be classified as follows: maturing (early and later)...

Desenvolvimento gonadal de fetos suínos e sua relação com medidas fetais

Pontelo, Thais Preisser
Fonte: Universidade Federal de Lavras; Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias; UFLA; brasil; Departamento de Medicina Veterinária Publicador: Universidade Federal de Lavras; Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias; UFLA; brasil; Departamento de Medicina Veterinária
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em 18/12/2015 POR
Relevância na Pesquisa
28.42%
The objective of this work was to evaluate the histomorphometric traits of the testes and ovaries at different gestational ages, and correlate them with the length and head circumference, and thoracic perimeter. We divided by gender and gestational age 44 fetuses obtained from DB-90 pregnant gilts (DanBred). The gestational ages were of 50, 80 and 106 days. In the first and second groups, 5 males and 7 females were studied, and in the third, 5 males and 9 females. After slaughtering the gilts, the fetuses were removed, determining the head length and head and thoracic perimeters. Subsequently, the gonads were collected, weighed and subjected to histomorphometric analyses, such as cell counts and measuring the gonad structures. All gonad traits were subjected to ANOVA, statistically comparing the different gestational ages using the SNK test at 5% probability. Histomorphometric variables were correlated with fetal measurements by means of Pearson correlation. The weight of the testes increased (P<0.05) significantly during pregnancy, especially during the final third. The same occurred to the weight of the ovaries. After 106 days of gestation, the cordonal length and number of Sertoli cells increased (P<0.05) in the testes, however...