Página 1 dos resultados de 282 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Diversidade micorrízica em Coppensia doniana (Orchidaceae) e filogenia de fungos micorrízicos associados à subtribo Oncidiinae; Mycorrhizal diversity in Coppensia doniana (Orchidaceae) and phylogeny of mycorrhizal fungi associated with the Oncidiinae subtribe

Valadares, Rafael Borges da Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/01/2010 PT
Relevância na Pesquisa
25.99%
Na natureza, as orquídeas são totalmente dependentes de fungos micorrízicos para germinar. Estes fungos podem penetrar nas células das raízes e formar pélotons, os quais, quando digeridos pela planta, providenciam açúcares simples para o embrião. Durante a fase aclorofilada de desenvolvimento da plântula, orquídeas são obrigatoriamente dependentes dos fungos; algumas continuam assim por toda vida enquanto outras se tornam facultativamente responsivas à colonização. O objetivo deste trabalho foi identificar quantos clados de fungos podem estabelecer associação micorrízica com Coppensia doniana (sin. Oncidium donianum), uma orquídea amplamente distribuída nos arredores de Campos do Jordão e, demonstrar como as características morfológicas dos isolados, quando analisadas com ferramentas de estatística multivariada, podem ser úteis para a taxonomia destes fungos. Dez plantas foram amostradas em um sítio com vegetação típica de campos de altitude, junto ao Parque Estadual de Campos do Jordão. Fungos foram isolados pela transferência asséptica de cortes de raízes contendo pélotons para meios de cultura BDA modificados. Três clados de fungos foram formados, tanto analisando as características qualitativas das culturas quanto as quantitativas. Os clados foram identificados como dois morfotipos do gênero Ceratorhiza (fase anamórfica de Ceratobasidium) e uma Rhizoctonia-uninucleada. O sequenciamento da região ITS produziu resultados idênticos a estes...

Assimilação e partição do carbono na orquidea epifita (Cattleya forbesii. X Laelia tenebtosa Rolfe) sob influencia da luz e do deficit hidrico

Giulio Cesare Stancato
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 25/02/1999 PT
Relevância na Pesquisa
36.13%
Estudos sobre a interação de plantas com o ambiente são importantes para o entendimento dos processos relacionados ao crescimento e desenvolvimento, estando as orquídeas epífitas brasileiras entre as plantas menos conhecidas nesses aspectos. Dessa forma, o objetivo deste trabalho foi estudar as respostas fisiológicas e metabólicas da orquídea epífita C. forbesii X L. tenebrosa, quando submetida a diferentes graus de intensidade luminosa e a vários períodos de déficit hídrico. Foram realizados quatro ensaios independentes. No primeiro, folhas e pseudobulbos foram coletados ao longo do dia (O, 2, 5 e 8h de luz) e os carboidratos solúveis em álcool e em água foram analisados quantitativamente por técnicas colorimétricas (açúcares solúveis totais, açúcares redutores e sacarose) e qualitativamente, através da cromatografia descendente em papel e por HPLC dos monossacarídeos. No segundo, plantas cultivadas por 173 dias sob dois níveis de intensidade luminosa (22,5% e 90% da radiação fotossinteticamente ativa, RFA) tiveram a área foliar e o volume dos pseudobulbos monitorados ao longo desse período. No terceiro ensaio foram efetuadas medidas de fluorescência e de trocas gasosas durante uma noite e um dia, em folhas de plantas cultivadas sob 90% da RFA...

Propagação in vitro de orquídea: iodeto de potássio e cloreto de cobalto em meio de cultura Knudson C

Soares,Joyce Dória Rodrigues; Pasqual,Moacir; Rodrigues,Filipe Almendagna; Villa,Fabiola; Carvalho,Janice Guedes de; Araujo,Aparecida Gomes de
Fonte: Universidade Federal de Viçosa Publicador: Universidade Federal de Viçosa
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 PT
Relevância na Pesquisa
25.99%
Objetivou-se determinar modificações ao meio de cultura Knudson C, acrescendo-o de iodeto de potássio e cloreto de cobalto, para que proporcione maior crescimento em plântulas de Cattleya loddigesii. Plântulas de orquídea, oriundas de sementes germinadas in vitro, com, aproximadamente, 1,0 cm de comprimento, foram inoculadas em tubos de ensaio contendo 15 mL de meio de cultura Knudson C modificado, acrescido de iodeto de potássio (0; 0,45; 0,9 e 1,35 mg.L-1) e cloreto de cobalto (0; 0,015; 0,030 e 0,045 mg.L-1), em todas as combinações possíveis. O meio de cultura teve seu pH ajustado para 5,8 ± 0,1 e foi solidificado com 5 g.L-1 de ágar antes da autoclavagem a 121ºC e 1 atm por 20 minutos. Após a inoculação os tratamentos foram mantidos em sala de crescimento com irradiância de 35 µmol.m-2.s-1, temperatura de 25 ± 1ºC e fotoperíodo de 16 horas. Ao final de 120 dias, foram avaliados número de raízes, comprimento médio de raízes e da parte aérea e massa de matéria fresca de plântulas. O cloreto de cobalto, em sua maior concentração (0,045 mg L-1), adicionado ao meio Knudson C modificado, sem a suplementação de iodeto de potássio, proporciona melhores resultados quanto ao crescimento in vitro das plântulas de Cattleya loddigesii.

Diversidade de fungos micorrízicos Epulorhiza spp. isolados de Epidendrum secundum (Orchidaceae)

Pereira,Marlon Corrêa; Pereira,Olinto Liparini; Costa,Maurício Dutra; Rocha,Rodrigo Barros; Kasuya,Maria Catarina Megumi
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2009 PT
Relevância na Pesquisa
25.99%
Fungos micorrízicos rizoctonioides Epulorhiza spp. têm sido isolados de orquídeas do gênero Epidendrum e vêm sendo utilizados na germinação simbiótica das sementes de orquídeas. Epidendrum secundum é uma orquídea largamente distribuída em campos de altitude do Parque Estadual da Serra do Brigadeiro (PESB), Minas Gerais, e pouco se sabe sobre a associação micorrízica dessa espécie nesse parque. O objetivo deste trabalho foi avaliar a diversidade morfológica dos fungos micorrízicos rizoctonioides isolados de quatro populações de E. secundum em três regiões de um campo de altitude localizado na subserra Totem Deitado, PESB. Vinte e seis isolados fúngicos foram obtidos, todos pertencentes ao gênero Epulorhiza. As características morfológicas qualitativas e quantitativas avaliadas revelaram, de modo geral, baixa variabilidade entre os isolados obtidos de uma mesma população e de populações localizadas na mesma região, porém grande variabilidade foi observada entre os isolados obtidos das populações de diferentes regiões. Com base nessas características morfológicas, os isolados foram divididos em quatro grupos: o primeiro constituído pelos fungos obtidos das populações I e II da região A, o segundo pelos fungos da população III da região B...

Fontes de nitrogênio, polpa de banana e ágar no desenvolvimento in vitro de plântulas de orquídea

Pasqual,Moacir; Figueiredo,Milene A de; Rezende,Juliana C de; Araújo,Aparecida G de; Santos,Flávia C; Ferreira,Ester A; Junqueira,Keize P
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 PT
Relevância na Pesquisa
26.13%
Foram realizados dois experimentos com o objetivo de estudar os efeitos de fontes de nitrogênio, polpa de banana e ágar no desenvolvimento in vitro de orquídea Cattleya loddigesii. O primeiro experimento constituiu-se de NH4NO3 (0; 25; 50; 75 e 100% da formulação de 330 mg L-1) e KNO3 (0; 25; 50 e 100% da formulação de 380 mg L-1) acrescidas ao meio MS. No segundo experimento, os tratamentos consistiram de concentrações de ágar (0; 2; 4; 6 e 8 g L-1), no meio de cultura Knudson C, acrescido de polpa de banana nanica (0; 50; 100; 150 e 200 g L-1) em todas as combinações possíveis. Após a inoculação as culturas foram mantidas em sala de crescimento com irradiância em torno de 35 μmol m-2 s-1, temperatura de 25±1ºC e fotoperíodo de 16 horas, por 90 dias. Com base no peso da matéria fresca das plântulas, número de raízes, comprimento da parte aérea e comprimento da maior raiz, a adição de 17,5 a 41,16% da formulação original de NH4NO3 ao meio MS proporcionou melhor desenvolvimento in vitro em plântulas de Cattleya loddigesii. Maior número de folhas foi obtido com a adição ao meio MS de 100% da formulação original de NH4NO3 e 50% de KNO3. A multiplicação in vitro de plântulas de orquídea Cattleya loddigesii é viável em meio Knudson C líquido com a utilização de 128...

Adubação com silício via foliar na aclimatização de um híbrido de orquídea

Soares,Joyce Dória Rodrigues; Pasqual,Moacir; Rodrigues,Filipe Almendagna; Villa,Fabíola; Carvalho,Janice Guedes de
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2008 PT
Relevância na Pesquisa
26.13%
Objetivou-se, no presente trabalho, avaliar diferentes fontes de silício sob aplicação via foliar (AF) em plantas de orquídea Hadrolaelia lobatta x Hadrolaelia purpurata aço. As mudas foram transplantadas imediatamente após serem retiradas de frascos onde foram semeadas in vitro, para casa de vegetação, com 70% de luminosidade, em vasos de plástico com capacidade de 90 cm³ e contendo como substrato casca de arroz carbonizada. Foram avaliados os efeitos das concentrações (0; 0,5; 1,0; e 2,0 mg L-1) e fontes de silício: silicato de sódio (SS) e Supa Potássio® (SP) via foliar e a mistura 1:1 aplicada via foliar. Após oito meses do transplantio foram avaliadas as variáveis número de folhas, comprimento da parte aérea, número de raízes, comprimento da maior raiz, massa fresca de raiz e massa seca de raiz. Com o aumento nas concentrações de silicato de sódio verificou-se um decréscimo até certo ponto, em todas as variáveis estudadas. Sendo assim, não se recomenda a utilização de silicato de sódio para desenvolvimento de orquídea Hadrolaelia lobatta x Hadrolaelia purpurata aço, em casa de vegetação.

Isolamento de fungos micorrízicos de Cyrtopodium vernum, orquídea terrestre de campos rupestres do Estado de Goiás.

GONÇALVES, F. J.; NUNES, C. M. C.; FILIPPI, M. C.; SIBOV, S. T.
Fonte: In: CONGRESSO DE PESQUISA, ENSINO E EXTENSÃO, 5., 2008, Goiânia. Produção do conhecimento e transformação social: anais... Goiânia: Universidade Federal de Goiás, 2008. Publicador: In: CONGRESSO DE PESQUISA, ENSINO E EXTENSÃO, 5., 2008, Goiânia. Produção do conhecimento e transformação social: anais... Goiânia: Universidade Federal de Goiás, 2008.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.13%
O objetivo deste trabalho foi isolar fungos associados a raízes de uma espécie de orquídea terrestre do gênero Cyrtopodium visando o melhor desenvolvimento de protocormos na propagação in vitro desta espécie.; 2008

Adubação com silício via foliar na aclimatização de um híbrido de orquídea

Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
PT
Relevância na Pesquisa
26.13%
Objetivou-se, no presente trabalho, avaliar diferentes fontes de silício sob aplicação via foliar (AF) em plantas de orquídea Hadrolaelia lobatta x Hadrolaelia purpurata aço. As mudas foram transplantadas imediatamente após serem retiradas de frascos onde foram semeadas in vitro, para casa de vegetação, com 70% de luminosidade, em vasos de plástico com capacidade de 90 cm³ e contendo como substrato casca de arroz carbonizada. Foram avaliados os efeitos das concentrações (0; 0,5; 1,0; e 2,0 mg L-1) e fontes de silício: silicato de sódio (SS) e Supa Potássio® (SP) via foliar e a mistura 1:1 aplicada via foliar. Após oito meses do transplantio foram avaliadas as variáveis número de folhas, comprimento da parte aérea, número de raízes, comprimento da maior raiz, massa fresca de raiz e massa seca de raiz. Com o aumento nas concentrações de silicato de sódio verificou-se um decréscimo até certo ponto, em todas as variáveis estudadas. Sendo assim, não se recomenda a utilização de silicato de sódio para desenvolvimento de orquídea Hadrolaelia lobatta x Hadrolaelia purpurata aço, em casa de vegetação.

Análisis del desarrollo de la orquídea del genero dendrobium sp, en cuatro (4) cortezas de arboles, cativo (prioria copaifera), camajón (sterculia apetala (jacq.) h. kars), olleto (lecythis minor jacq) y cedro (cedrela odorata), en la sede administrativa del parque nacional natural los katios, en el municipio de Turbo Antioquia – Colombia.

Teran Diaz, Mariano Miguel; Cuesta Cabeza, Yuliano
Fonte: ecapma; UNAD Publicador: ecapma; UNAD
Tipo: Proyecto_de_Investigacion Formato: pdf
ES
Relevância na Pesquisa
26.13%
Imagenes; Las orquídeas son plantas que se han podido establecer en casi todos los ecosistemas de la tierra, gracias a sus adaptaciones que le permiten soportar distintas condiciones ambientales. Entre los aspectos de gran importancia se destaca su gran diversidad. Las estimaciones recientes del tamaño de Orchidaceae sugieren que deben existir entre 20.000 y 30.000 especies (Hágsater et al., 2005). Esta investigación tuvo como objetivo Evaluar el desarrollo de la orquídea del genero Dendrobium sp, en 4 cortezas de arboles, Cativo (Prioria copaifera), Camajón (Sterculia apetala (jacq.) h. kars), Olleto (Lecythis minor jacq) y Cedro (Cedrela odorata), en la sede administrativa del parque nacional natural los Katios, en el Municipio de Turbo, Antioquia – Colombia. Para la presente investigación, se desarrollaron diferentes metodologías con el fin de obtener información confiable y completa sobre cada uno de los aspectos a estudiar; a continuación de describen la metodología empleada: Se inicio con la adecuación del vivero y construcción de la cama germinadora para luego su resiembra; Se estableció recolección del material vegetal utilizado, limpieza, corte en partes iguales y la misma cantidad, desinfección y se provino la siembra de la orquídea género; Luego se implantaron 4 tratamientos de 25 orquídeas y un testigo de 20 orquídeas...

Variedad de orquídea; 601166; 601166

FERNANDO SALAZAR
Fonte: Biblioteca Departamental Jorge Garces Borrero Publicador: Biblioteca Departamental Jorge Garces Borrero
Tipo: historicalDocument; other; Documento histórico Formato: JPEG; 15X10
SPA
Relevância na Pesquisa
26.13%
Variedad de orquídea. Brassia, Sevilla. 1995; El Archivo del Patrimonio Fotográfico y Fílmico del Valle del Cauca es responsabilidad de la Biblioteca Departamental del Valle Jorge Garcés Borrero, por convenio de cooperación suscrito con la Secretaria del Cultura Departamental, con el fin de aunar esfuerzos para su conservación, preservación y divulgación del Archivo entre la comunidad Vallecaucana, especialmente entre los estudiantes e investigadores que visitan la Biblioteca, propiciando el su uso y consulta permanente. La universidad Icesi es un colaborador en el proceso de difusión, facilitando la tecnología que permite la consulta de las imágenes.; Valle del Cauca, Gobernación; Archivo del Patrimonio Fotográfico y Fílmico del Valle del Cauca - Biblioteca Departamental Jorge Garces Borrero; Variedad de orquídea. Brassia, Sevilla. 1995; Personajes: Brassia; Tipo de fotografía: BLANCO Y NEGRO; Lugar de la toma: POR IDENTIFICAR

Variedad de Orquídea, Góngora, popularmente conocida como "pelícano", Sevilla; 601167; 601167

FERNANDO SALAZAR
Fonte: Biblioteca Departamental Jorge Garces Borrero Publicador: Biblioteca Departamental Jorge Garces Borrero
Tipo: historicalDocument; other; Documento histórico Formato: JPEG; 15X10
SPA
Relevância na Pesquisa
26.13%
Variedad de Orquídea, Góngora, popularmente conocida como "pelícano", Sevilla; El Archivo del Patrimonio Fotográfico y Fílmico del Valle del Cauca es responsabilidad de la Biblioteca Departamental del Valle Jorge Garcés Borrero, por convenio de cooperación suscrito con la Secretaria del Cultura Departamental, con el fin de aunar esfuerzos para su conservación, preservación y divulgación del Archivo entre la comunidad Vallecaucana, especialmente entre los estudiantes e investigadores que visitan la Biblioteca, propiciando el su uso y consulta permanente. La universidad Icesi es un colaborador en el proceso de difusión, facilitando la tecnología que permite la consulta de las imágenes.; Valle del Cauca, Gobernación; Archivo del Patrimonio Fotográfico y Fílmico del Valle del Cauca - Biblioteca Departamental Jorge Garces Borrero; Variedad de Orquídea, Góngora, popularmente conocida como "pelícano", Sevilla; Personajes: POR IDENTIFICAR; Tipo de fotografía: BLANCO Y NEGRO; Lugar de la toma: POR IDENTIFICAR

Orquidea Flora del municipio de Sevilla; 101616; 101616

FERNANDO SALAZAR
Fonte: Biblioteca Departamental Jorge Garces Borrero Publicador: Biblioteca Departamental Jorge Garces Borrero
Tipo: historicalDocument; other; Documento histórico Formato: JPEG; 15X10
SPA
Relevância na Pesquisa
26.13%
Orquidea Flora del municipio de Sevilla. Fecha por identificar.; El Archivo del Patrimonio Fotográfico y Fílmico del Valle del Cauca es responsabilidad de la Biblioteca Departamental del Valle Jorge Garcés Borrero, por convenio de cooperación suscrito con la Secretaria del Cultura Departamental, con el fin de aunar esfuerzos para su conservación, preservación y divulgación del Archivo entre la comunidad Vallecaucana, especialmente entre los estudiantes e investigadores que visitan la Biblioteca, propiciando el su uso y consulta permanente. La universidad Icesi es un colaborador en el proceso de difusión, facilitando la tecnología que permite la consulta de las imágenes.; Valle del Cauca, Gobernación; Archivo del Patrimonio Fotográfico y Fílmico del Valle del Cauca - Biblioteca Departamental Jorge Garces Borrero; Orquidea Flora del municipio de Sevilla. Fecha por identificar.; Personajes: Miltoniopsis; Tipo de fotografía: BLANCO Y NEGRO; Lugar de la toma: PLAZA DE LA CONCORDIA

Orquídea stambopea wardi lodd ex lindl. Reproducción del álbum de orquídeas de la C.S.V

Fonte: Caracas; Venezuela; Distrito Federal Publicador: Caracas; Venezuela; Distrito Federal
ES
Relevância na Pesquisa
36.13%
Orquídea Stambopea Wardi Lodd ex Lindl

Orchidaceae

Mark E. Olson
Fonte: Universidade Nacional Autônoma do México Publicador: Universidade Nacional Autônoma do México
Tipo: imagen
Relevância na Pesquisa
26.13%
Orquidea diminuta

Epipactis gigantea

Mark E. Olson
Fonte: Universidade Nacional Autônoma do México Publicador: Universidade Nacional Autônoma do México
Tipo: imagen
Relevância na Pesquisa
26.13%
Epipactis gigantea es una especie de orquidea terrestre.

Orchidaceae

Mark E. Olson
Fonte: Universidade Nacional Autônoma do México Publicador: Universidade Nacional Autônoma do México
Tipo: imagen
Relevância na Pesquisa
26.13%
Orquidea diminuta

Phalaeonopsis

Mark E. Olson
Fonte: Universidade Nacional Autônoma do México Publicador: Universidade Nacional Autônoma do México
Tipo: imagen
Relevância na Pesquisa
26.13%
Orquidea cultivada.

Orchidaceae

Mark E. Olson
Fonte: Universidade Nacional Autônoma do México Publicador: Universidade Nacional Autônoma do México
Tipo: imagen
Relevância na Pesquisa
26.13%
Orquidea epifita en la zona arqueologica de Chichen Itza, cerca de El Caracol.

Orchidaceae

Mark E. Olson
Fonte: Universidade Nacional Autônoma do México Publicador: Universidade Nacional Autônoma do México
Tipo: imagen
Relevância na Pesquisa
26.13%
Orquidea en elevacion media de La Malinche.

Chloraea riojana (Chloraeinae-Orchidaceae), una nueva orquídea argentina

Sobral,Ana; Novoa,Patricio
Fonte: Boletín de la Sociedad Argentina de Botánica Publicador: Boletín de la Sociedad Argentina de Botánica
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 ES
Relevância na Pesquisa
36.13%
Se describe una nueva especie de orquídea del género Chloraea, secc. Foliosae. Encontrada en provincia de La Rioja, representa el nuevo límite sur de distribución de la sección, presente desde el sudoeste de Perú hasta el noroeste de Argentina. Las diferencias significativas, morfológicas (de color del perigonio), fenológicas y la separación geográfica con las otras especies del género justifican la creación de este nuevo taxón. La diferencia más evidente con las especies afines (Chloraea praecincta Speg. et Kranzl. y Chloraea reticulata Schlechter) es el color de la lámina del labelo, amarillo intenso en la especie riojana y blanco en las dos afines. Asi mismo, presenta fosas nectaríferas (C. praecincta no tiene) y la columna es recta (la de C. reticulata tiene la base ensanchada).