Página 1 dos resultados de 481 itens digitais encontrados em 0.006 segundos

Entre o canto e a caneta: oralidade, escrita e conhecimento entre os Guarani Mbya; Between lyrical and literate: orality, writing and knowledge among the Mbya Guarani

TESTA, Adriana Queiroz
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.54%
O tema das relações entre oralidade e escrita é apresentado em grande parte dos estudos e programas dedicados à questão da educação escolar indígena, mas raramente é tomado como problema central para a compreensão dos processos de ensino-aprendizagem nos contextos em que a escola se faz presente. Por outro lado, autores que se dedicam a essa questão enfatizam quase exclusivamente a escrita em detrimento da oralidade. Nesse sentido, associada à necessidade de uma discussão teórica de maior fôlego, percebe-se a falta de análises que se dediquem à compreensão do papel e dos significados da escrita e da oralidade entre diferentes povos indígenas. No intuito de contribuir para o aprofundamento e a ampliação desse debate, o presente artigo procura discutir a temática, pautando-se numa abordagem que permite caminhar entre a leitura de textos especializados e relatos que registram interpretações de pessoas Guarani Mbya. Os relatos colhidos e textualizados durante sete anos de pesquisa e convivência com os Mbya em diferentes aldeias das regiões sul e sudeste permitem repensar a oralidade e a escrita como aspectos importantes num conjunto mais amplo de processos de produção, aquisição e transmissão de conhecimento. Desse ponto de vista...

"Metalinguagem e oralidade em Monteiro Lobato" ; Metalanguage and Orality in Monteiro Lobato

Goh, Simone Strelciunas
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/06/2004 PT
Relevância na Pesquisa
37.18%
O objetivo deste trabalho é resgatar a metalinguagem de Monteiro Lobato apresentada em um corpus único e cronológico e demonstrar que ele registra marcas de oralidade, criando um discurso que o próprio autor denomina de “conversa em mangas de camisa”. Elegemos como corpus A Barca de Gleyre por julgarmos ser uma obra especial, em que o próprio Lobato relata suas considerações lingüísticas ao longo de quarenta anos em correspondência mantida com o amigo e também escritor Godofredo Rangel. Uma visão diferenciada da vida do autor é retratada, enfocando concomitantemente a essa biografia as considerações de Monteiro Lobato sobre a língua numa perspectiva sincrônica. Faz-se a seguir um apanhado descritivo das modalidades falada e escrita da língua, que auxilia nas reflexões e posicionamentos lobatianos, uma vez que o autor já reconhecia a existência dessas duas modalidades. Em seguida, ampliamos os pressupostos teóricos relativos aos aspectos selecionados para a pesquisa. Procede-se à análise das ocorrências no discurso do autor, no que tange a sua própria metalinguagem, a presença das repetições , termos gíricos e construções fixas, que contribuem para tornar o texto epistolográfico “uma conversa com um amigo...

A oralidade e a busca dos efeitos de comicidade em Manolito Gafotas; The presence of orality/ informality and humor in Manolito Gafotas' work

Tavano, Renata Gonçalves
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/06/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.54%
Apesar das diferenças existentes entre língua oral e língua escrita, ambas se interrelacionam; por isso são vistas por estudiosos da linguagem, como Briz e Marcushi, entre outros, como um continuum. Sabe-se que nessas duas modalidades encontram-se tanto o registro formal quanto o informal. Dessa forma, seria errôneo, por exemplo, dizer que língua coloquial é o mesmo que língua oral, embora se reconheça que a coloquialidade está mais presente na modalidade falada que na modalidade escrita. Logo, de forma alguma a coloquialidade é exclusiva da oralidade. Para se reconstruir um texto oral coloquial, portanto, é necessário não só lançar mão de um planejamento estilístico, como também empregar marcas próprias da oralidade e da coloquialidade, como expressões fixas, gírias, marcadores interacionais, entre outras. A análise deste trabalho, por conseguinte, consiste em identificar e analisar tais marcas no corpus. Para comprovar a presença dessas marcas, além de facilitar sua visualização, elaboramos uma tabela Outro elemento abordado nessa pesquisa, ainda que de forma incipiente, foi a questão da comicidade presente no corpus. Assim, considerando a presença da oralidade/coloquialidade e da comicidade, este trabalho se propõe a verificar...

A oralidade em 'O Dia dos Prodígios', de Lídia Jorge; Orality in 'O Dia dos Prodígios', by Lídia Jorge

Nunes, Elida Jacomini
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 26/09/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.69%
Nesta tese, apresenta-se um estudo sobre a oralidade presente em O Dia dos Prodígios, obra da autora portuguesa Lídia Jorge, em que é possível identificar alusões à Revolução dos Cravos, quando se atenta à estranheza dos fenômenos ocorridos com os habitantes da aldeia nomeada Vilamaninhos cuja principal característica é o emprego da língua oral como única forma de expressão lingüística entre seus moradores. O microcosmo de Vilamaninhos é composto por indivíduos iletrados em sua quase totalidade. As barreiras impostas pela dificuldade de comunicação causam o isolamento da aldeia em relação aos centros urbanos desenvolvidos, restando ao povo da aldeia compartilhar as condições arcaicas de vida. O propósito deste estudo é identificar, a partir do aporte teórico da Análise da Conversação, as estratégias empregadas pela autora na representação da oralidade em sua narrativa literária. Entende-se que O Dia dos Prodígios apresenta características da fala não só na explicitação dos diálogos entre as personagens, mas em toda sua escrita. A oralidade é representada, além de por palavras, também por recursos gráficos, de estruturação do texto, gerando a sensação, no leitor, de ouvir e de ver as personagens em interação...

Falares: a oralidade como elemento construtor da grande-reportagem; Ways of speaking: orality like a constructor element of reporting

Criado, Alex
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 12/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.35%
Esta tese discute a incorporação da oralidade de falantes excluídos social e culturalmente na grande-reportagem. O foco desta pesquisa é refletir como a grande-reportagem no Brasil, em sua missão de desvendamento do real, tem lidado com a questão da oralidade. Discute os desafios para a incorporação dos registros orais de pessoas com baixa escolaridade, tendo em vista o preconceito que existe na sociedade em relação aos falantes que se utilizam de modalidades diferentes da língua padrão. Propõe algumas reflexões e procedimentos para o jornalista ao incorporar a fala de protagonistas de baixa escolaridade em sua reportagem. E realiza um experimento prático de construção de História de Vida de uma faxineira de São Paulo, oriunda do meio rural de Minas Gerais.; This thesis discusses the incorporation into reporting of the orality of speakers who are sociallly and culturally excluded. The focus is upon considering how reporting in Brazil, in its mission of tapping into reality, has dealt with the orality issue. It discusses the challenges to incorporate oral records from people with low educational level, by considering the prejudice that exists in society against speakers who use different variations of standard idiom. It proposes analysis and procedures regarding how journaliss can introduce into reporting the speeches from main characters with low educational level in. There is also a practical experiment that comprises the writing of a cleaning womans life history.

Quando os provérbios dão a manchete: a oralidade no texto escrito jornalístico - o caso do Jornal da Tarde; When the proverbs give the headline: orality in the written journalistic text - the case of the Jornal da Tarde

Nobrega, Marlene Assunção de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 18/02/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.18%
Este trabalho tem como objetivo pesquisar, demonstrar e analisar de que modo os aspectos da oralidade se manifestam no texto escrito jornalístico, mais precisamente em manchetes e títulos de notícias no Jornal da Tarde. Para tal proposta, buscamos verificar inicialmente o perfil do leitor de jornais e suas preferências de assuntos em uma época de informações rápidas e superficiais. Aliado a essa pesquisa, fizemos um estudo sobre a linguagem jornalística que, de forma recorrente, apresenta linguagem cotidiana vinculada aos fenômenos da língua falada e da língua escrita, que são bem explorados pelo jornal. Concentramos, assim, nosso trabalho em estudos específicos sobre a manchete e títulos de notícias que dão visibilidade às notícias veiculadas pelos jornais e têm o propósito de chamar a atenção do leitor. Selecionamos as manchetes e títulos de notícias que tiveram como base, frases proverbiais. Essas fórmulas fixas, entretanto, sofreram adaptações que chamamos de reenunciação e retextualização (détournement). Essa retextualização provoca efeito de humor, crítica ou ironia ao parodiar o provérbio original que é uma das formas de se empregar a linguagem mais distensa para chamar a atenção do leitor. Todo esse processo de pesquisa e análise baseou-se na Análise do Discurso...

Africanidades e educação: ancestralidade, identidade e oralidade no pensamento de Kabengele Munanga; Africanities and Education: Ancestrality, Identity and Orality on Kabengele Munanga´s Thought 2009.

Oliveira, Julvan Moreira de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 12/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.18%
O objetivo deste trabalho foi analisar a contribuição do pensamento de Kabengele Munanga para o ideário pedagógico brasileiro, tendo como base epistemológica a arquetipologia do imaginário de Gilbert Durand e sua heurística mitodológica, a qual engloba a mitocrítica e a mitanálise. A pesquisa indicou que o mitema, fio condutor presente em toda obra de Munanga, é o ser, ou seja, é a questão da identidade e o processo de interação dialógica entre o eu e o outro, compreendido como uma relação de responsabilidade, de compromisso interacional e de complementaridade. Essa identidade é marcada pela cor da pele, pela cultura e/ou pela produção cultural do negro, por sua contribuição histórica na sociedade brasileira e na construção da economia do país, bem como pela recuperação de sua história africana, de sua visão do mundo, de sua religião. Somente na relação dialogal da palavra, da oralidade, pode-se reconhecer o eu da pessoa humana como ser existente em sua dimensão interpessoal, já que, ao expressar-se por meio da palavra, a pessoa sai de si, não para perder-se no tu, mas para se re-encontrar, plenificado na mesma palavra. Esta abertura constitui a direção e a orientação no processo de realização da pessoa. Por meio do conhecimento de sua ancestralidade...

Max Aub e os campos franceses: oralidade e registro coloquial em treze contos do Laberinto mágico; Max Aub and the French fields: orality and colloquial register in thirteen tales from Laberinto mágico

Arconada, Maria Luisa Barrio
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/07/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.18%
Este trabalho tem como foco a análise da função da oralidade e do registro coloquial em treze contos do ciclo El Laberinto mágico, do escritor espanhol Max Aub, que se ocupam da vida nos campos de concentração franceses criados ao final da Guerra Civil Espanhola para internar a massa de vencidos que então cruzou os Pirineus. O corpus é composto pelos seguintes textos: Vernet, 1940, Una historia cualquiera, Historia de Vidal, Los creyentes, Un traidor, Manuel el de la Font, El limpiabotas del Padre Eterno, Yo no invento nada, Ruptura, El cementerio de Djelfa, Manuscrito cuervo: historia de Jacobo, Playa en invierno e Ese olor. A análise pauta-se no exame dos seguintes elementos: léxico, sintaxe, formas de tratamento, registros de fala, presença de frases feitas, uso de provérbios e nível sociocultural e lingüístico do narrador e dos personagens.; This paper focuses on the analysis of the function of orality and the colloquial register observed in thirteen short stories written by the Spanish writer Max Aub, in the cycle El Laberinto mágico. These short stories are about life in the concentration camps the French created in France at the end of the Spanish Civil War in order to hold the defeated and broken men and women that crossed the Pyrenees and then became inmates of such camps. The corpus encompasses the following stories: Vernet...

Oralidade, psicanálise e ensino de língua materna: experiências com crianças oriundas de ambientes desfavorecidos; Orality, psychanalisys and teaching of mother tongue: conversation with children coming from ill-favoured environment

Lucas, Gabriela Lara da Cruz
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.18%
Partindo do entrecruzamento entre a Psicanálise freud-lacaniana, a Linguística, a Educação e estudos que se convencionou chamar equação oralidade-escrita (HAVELOCK, ONG), apresenta-se o relato de experiências com alunos de 1ª à 4ª série em uma escola pública estadual e em uma ONG, ambas situadas na Zona Oeste da cidade de São Paulo. Nas instituições citadas, implemetou-se um projeto de linguagem que parte do pressuposto central de que o arcabouço de textos orais funciona como possibilitador da leitura fluente e significativa, assim como da escrita autoral que dialoga com os textos da memória. Acreditase ainda que nem sempre a relação dinâmica entre a oralidade e escrita é considerada pelas escolas e pelos métodos de alfabetização que focam a aprendizagem de modo preponderante na escrita nos anos iniciais. A partir de diagnósticos baseados na cultura oral de alunos que, mesmo após os anos dedicados à alfabetização, apresentavam dificuldades de aprendizagem de leitura, procurou-se criar e ministrar estratégias pedagógicas capazes de fundamentar um programa de ensino que considerasse a transição dinâmica entre cultura oral e cultura escrita, através de um conceito de língua mais amplo, baseado nos diálogos entre a Linguística e a Psicanálise...

O que (não) está escrito? Oralidade poética e leitura nos processos de alfabetização e letramento; What is (not) written? Orality and reading in literacy and lettering.

Otero, Louise Arosa Prol
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 25/11/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.18%
O presente trabalho tem o objetivo de discutir os processos de alfabetização e letramento, sustentando a hipótese de que as tradições populares da oralidade participam ativamente da aquisição da leitura e escrita alfabéticas. Investiga-se a oralidade, a história da escrita e da leitura, para discutir criticamente os modelos de letramento e propor que a oralidade poética seja considerada como um processo de escrita, que transcende a modalidade vocal, para incluir toda voz que não se designa sob o signo de uma economia escriturística, mas que partilha com ela a intenção de registro atemporal. Ao tomar a leitura e a escrita em sentido amplo, para além da materialidade do grafismo impresso sobre o papel, trazemos ao primeiro plano uma escrita que se assemelha às estruturas de memória e do psiquismo. Admitimos os processos de apropriação da linguagem sob uma perspectiva não desenvolvimentista, mas que considera tais processos desde sua inscrição primária na infância como fundadores de toda atividade linguageira da vida adulta, principalmente no campo da escrita. Trata-se de uma pesquisa teórica, que parte de observações de diagnósticos de memória oral e comentada em análises de cenas de leitura, manuscritos de alunos e da literatura literária. A partir de nossas reflexões e da discussão teórica...

A oralidade de José Cândido de Carvalho em O coronel e o lobisomem; The orality of Jose Candido de Carvalho in O Coronel e O Lobisomem

Eguti, Claricia Akemi
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 03/07/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.35%
Este trabalho tem como objetivo pesquisar de que maneira a oralidade se encontra manifestada em O coronel e o lobisomem, uma narrativa escrita literária de José Cândido de Carvalho. O romance autobiográfico é escrito em primeira pessoa, pelo próprio coronel Ponciano de Azeredo Furtado, narrador e personagem, o qual, por meio de recursos diversos, lingüísticos, fônicos, cinésicos, proxêmicos e visuais, rememora seu passado: as peripécias da infância, da juventude, de sua maturidade e de sua morte, narradas de forma peculiar e com uma linguagem que é, a nosso ver, típica do autor. Com base em diversos teóricos, analisam-se a coloquialidade da linguagem popular da obra, sua expressividade e os efeitos de sentido produzidos por meio das estratégias conversacionais que abarcam o discurso direto, o direto livre, o indireto, e o indireto livre, o monólogo e o solilóquio. A essas análises, acrescenta-se o estudo de aspectos específicos da formação de palavras, do regionalismo, das frases feitas e de outros diferentes recursos lingüísticos próprios da língua oral de que o autor se vale para, por meio de sua fala, compor a personalidade do coronel. As ilustrações de Appe e de Poty, anexadas ao texto escrito após sua publicação...

A presença da oralidade na correspondência amorosa de Fernando Pessoa; The presence of orality in the love letters of Fernando Pessoa

Cardoso, Giovana Thais de Lima
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/03/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.61%
Na atualidade, tanto a língua falada quanto a escrita têm sido analisadas de forma conjunta e não mais dicotomicamente como outrora se fazia. Por meio de estudos atuais, referentes à oralidade e a escrituralidade, é possível inferir que muitas características destes dois meios de manifestação da língua são partilhadas. A ocorrência de tal fenômeno dependerá do nível de formalidade exigido, do gênero em que o discurso está inserido, entre muitos outros fatores. Tendo como base este ponto de vista, a presente dissertação investigará de que maneira as marcas da oralidade apresentam-se no gênero carta, mais precisamente, na correspondência amorosa do poeta Fernando Pessoa remetida à Ofélia Queiroz, e quais são os motivos que justificam este uso. Esta pesquisa, agregada à linha de pesquisa da Análise da Conversação, apoia-se nos postulados de Schegloff e Sacks (1973), Stubbs (1983), Marcuschi (1987, 1993, 1999), Preti (1997, 2003), Urbano et al (2002), Silva (2006, 2009), Andrade e Aquino (2006), Risso (2006), Gómez (2008) entre outros importantes estudiosos. De modo geral, a obra pessoana é bastante analisada do ponto de vista literário, deste modo, tê-la como corpus em uma investigação sobre marcas de oralidade torna-se algo novo e bem atraente aos interessados nessas duas áreas do conhecimento. Todas as cartas amorosas de Fernando Pessoa serão devidamente analisadas pelo ponto de vista acima proposto...

Oralidade em Itinerários-cartas de Mário de Andrade e Manuel Bandeira para Alphonsus de Guimaraens Filho; Orality in itineraries-letters of Mário de Andrade and Manuel Bandeira to Alphonsus de Guimaraens Filho

Goh, Simone Strelciunas
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/02/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.46%
O objetivo deste trabalho é estudar o gênero cartas, na sua especificidade, cartas entre escritores apresentado em um corpus único e cronológico e demonstrar que ele registra marcas de oralidade, especificamente marcadores de atenuação, criando um discurso epistolográfico cortês de Mário de Andrade e Manuel Bandeira com seu interlocutor Alphonsus de Guimaraens Filho. Elegemos como corpus seis cartas de Mário de Andrade e dezenove de Manuel Bandeira enviadas a Alphonsus de Guimaraens Filho no período de 1940 a 1944 e editadas no livro Itinerários . Faz-se um estudo descritivo e histórico do gênero cartas, verificando que a forma/composição do gênero não sofreu alterações desde os primórdios do ano 200 dC até os nossos dias. Posicionamos as cartas entre os polos da escrituralidade/oralidade, constatando a condição híbrida do gênero e dos textos sob análise. As cartas foram produzidas de forma gráfica, no entanto, apresentam marcas de oralidade. Verificamos que a história epistolográfica entre os escritores foi duradoura e atingiu seu objetivo, colaborando para o aprimoramento estético de Alphonsus de Guimaraens Filho. Acrescenta-se que tal êxito se deu pela presença da cortesia verbal nas cartas, especialmente...

Ouvidos abertos: a oralidade, a escrita e a canção; Ears wide open: orality, writing and the song

Silva, Evandro Rodrigues da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/09/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.46%
Observar as múltiplas relações entre a oralidade, a escrita e a canção popular brasileira são o objetivo deste trabalho. O que na canção seria atributo da cultura escrita? O que seria reverberação da tradição oral? Os estudos sobre a oralidade, a história da escrita e da leitura articulam-se à análise de fonogramas diversos, de diferentes momentos da história da canção brasileira. Oralidade, escrita, música e poesia compreendidos como campos distintos que, no corpo da canção, interpenetram-se, indiferentes a quaisquer hierarquias. A canção popular é, concomitantemente, compreendida como fenômeno musical, poético e cultural. Tratamos de pensar a canção como gênero e, de alguma forma, pensar seu lugar social (suas origens e transformações, suas relações com os mass media, sua capacidade de adaptar-se às mudanças de paradigmas de produção e recepção e o caráter dadivoso de sua economia). A voz, a palavra cantada, os corpos de quem canta e de quem ouve, os meios materiais de produção, difusão e fruição, constituem um sistema de trocas simbólicas, determinante para a conformação de um gênero específico (híbrido, poético-musical, que é a canção) que se configurou como principal vetor de representação de múltiplas sociabilidades e...

Marcas da oralidade nas manchetes do jornal popular Meia Hora de Notícias; Marks of orality in the headlines of the popular newspaper Meia Hora de Notícias

Sousa, Mayara Suellen de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.69%
Este trabalho tem por finalidade apresentar resultados de pesquisa sobre as marcas da oralidade em textos escritos, especificamente em jornais considerados populares e nesta dissertação em manchetes do jornal Meia Hora de Notícias. Os jornais populares têm interesse maior pela divulgação da notícia e aproximação com o público leitor. A importância deste trabalho se dá pelo dinamismo da língua e a intensa troca entre o oral e o escrito. Essa troca faz da linguagem jornalística uma mistura entre o formal e o informal como maneira de envolver o maior número possível de leitores. Assim, recorre-se a teóricos que apresentam conceitos referentes a questões de língua, linguagem, discurso e oralidade: Marcuschi (1993, 1995, 2004 e 2007), Koch e Oesterreicher (1985, 2007), Charaudeau (2007, 2008), Koch (1997, 2008), Ong (1998), Preti (1983, 2004), Dias (1996), Urbano (1998, 2000, 2006 e 2011), Fávero (2009). Nossos objetivos específicos são: delinear as particularidades da linguagem do jornalismo popular, verificar a relação entre língua falada e língua escrita, analisar as marcas de oralidade presentes no jornal Meia Hora de Notícias com base nos níveis discursivo e linguístico e compreender tais marcas de oralidade como estratégias de aproximação do leitor. Nossa hipótese é que a simulação de oralidade é uma estratégia do jornalismo popular...

A polifonia na memória como potência da oralidade : o canto de D. Nadir, o relato de uma trajetória; Polyphony in memory as a power of orality : the song of D. Nadir, the story of a trajectory

Osvaldice de Jesus Conceição
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 31/01/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.18%
Esta dissertação faz um estudo de caso da cantora brincante de manifestações culturais Maria Nadir dos Santos, residente na cidade de Laranjeiras - Sergipe, na comunidade da Mussuca. Nesse contexto, investiga-se seu canto como um "modelo" de expressão vocal para as vozes interpretativas da música ao teatro. Em seguida, faz-se um relato e análise da trajetória artística da autora em ambientes de formação e de trabalho, tendo na experiência pessoal de ambas, a perspectiva de legitimar a ideia norteadora desta pesquisa, que é a da Memória como potência da oralidade. A partir desse temário, propõe-se uma reflexão acerca das várias "vozes que compõem o "discurso polifônico" e como esse transita na memória. Para tanto, apresenta-se como principal aporte metodológico as ideias apontadas por BAKHTIN (1997) na obra "Problemas na poética de Dostoiévski", dentre outros autores com os quais se dialoga nesta pesquisa.; This dissertation aims at making a case study of Maria Nadir dos Santos, a "brincante" historical manifestation singer, living in Laranjeiras, Sergipe, in a community called Mussuca. In this context, her song is researched as a model of vocal expression for voices coming from both music and theater backgrounds. Then...

Orality disorders in melancholia: acedia as stagnation

Magtaz,Ana Cecília; Berlinck,Manoel Tosta
Fonte: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental Publicador: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2012 EN
Relevância na Pesquisa
37.35%
In this article valuable contributions by Lasègue, Freud and Abraham are discussed, as they are all indispensible to the understanding of orality disorders in melancholia. Although none of the above authors used the exact term "orality disorders," their understandings of both hysteria and melancholia are important in the debate surrounding the clinical treatment of these difficulties. Sadness is a common denominator for the authors, but contributions on acedia, the "noonday demon" mentioned by Agamben, are also important. Acedia is defined as stagnation, a desperate lack of vigor when faced with a wearying and demanding situation. Those who suffer from chronic acedia feel great inertia and are unable to envision a future. They see their creativity wane away, especially due to the painful isolation caused by what might be called anguished sadness - a denial of sadness through manic action.

Orality Disorders in Melancholia: Acedia as Stagnation

Magtaz, Ana Cecilia; Berlinck, Manoel Tosta
Fonte: Assoc Univ Pequisa Psicopatologia Fundamental; Sao Paulo Publicador: Assoc Univ Pequisa Psicopatologia Fundamental; Sao Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
37.35%
In this article valuable contributions by Lasegue, Freud and Abraham are discussed, as they are all indispensible to the understanding of orality disorders in melancholia. Although none of the above authors used the exact term "orality disorders," their understandings of both hysteria and melancholia are important in the debate surrounding the clinical treatment of these difficulties. Sadness is a common denominator for the authors, but contributions on acedia, the "noonday demon" mentioned by Agamben, are also important. Acedia is defined as stagnation, a desperate lack of vigor when faced with a wearying and demanding situation. Those who suffer from chronic acedia feel great inertia and are unable to envision a future. They see their creativity wane away, especially due to the painful isolation caused by what might be called anguished sadness - a denial of sadness through manic action.

Entre o canto e a caneta: oralidade, escrita e conhecimento entre os Guarani Mbya; Between lyrical and literate: orality, writing and knowledge among the Mbya Guarani

Testa, Adriana Queiroz
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/08/2008 POR
Relevância na Pesquisa
37.54%
O tema das relações entre oralidade e escrita é apresentado em grande parte dos estudos e programas dedicados à questão da educação escolar indígena, mas raramente é tomado como problema central para a compreensão dos processos de ensino-aprendizagem nos contextos em que a escola se faz presente. Por outro lado, autores que se dedicam a essa questão enfatizam quase exclusivamente a escrita em detrimento da oralidade. Nesse sentido, associada à necessidade de uma discussão teórica de maior fôlego, percebe-se a falta de análises que se dediquem à compreensão do papel e dos significados da escrita e da oralidade entre diferentes povos indígenas. No intuito de contribuir para o aprofundamento e a ampliação desse debate, o presente artigo procura discutir a temática, pautando-se numa abordagem que permite caminhar entre a leitura de textos especializados e relatos que registram interpretações de pessoas Guarani Mbya. Os relatos colhidos e textualizados durante sete anos de pesquisa e convivência com os Mbya em diferentes aldeias das regiões sul e sudeste permitem repensar a oralidade e a escrita como aspectos importantes num conjunto mais amplo de processos de produção, aquisição e transmissão de conhecimento. Desse ponto de vista...

Orality in official secondary school documents; Oralidade em documentos oficiais do Ensino Médio

Magalhães, Tânia Guedes; Universidade Federal de Juiz de Fora
Fonte: Linhas Críticas; Critical Lines Publicador: Linhas Críticas; Critical Lines
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 20/10/2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.46%
In this paper, we present considerations about the analysis of official documents for the secondary school level (Orientações Curriculares para o Ensino Médio OCEM, 2006; and Catálogo do Programa Nacional do Livro para o Ensino Médio/PNLEM, 2009), these considerations are part of the research project “Oralidade em documentos oficiais e livros didáticos: novas investigações” (Orality in official documents and textbooks: new research). The work focuses on orality. We intend, through theoretical and documental research, to verify what conceptions of orality applied to teaching these documents contain. From the data analysis, we have observed disagreements in the conceptions transmitted by these documents. In this regard, the research reveals a perpetuation of the supremacy of writing in schools, a reflection of what happens in our society today, going against the requirements identified as priorities in the development of oral proficiency in students.; Neste trabalho, apresentamos considerações sobre a análise de documentos oficiais voltados ao Ensino Médio (Orientações Curriculares para o Ensino Médio/OCEM, 2006; e Catálogo do Programa Nacional do Livro para o Ensino Médio/PNLEM,2009), considerações essas que fazem parte da pesquisa Oralidade em documentos oficiais e livros didáticos: novas investigações. O foco do trabalho centra-se na oralidade. Pretendemos...