Página 1 dos resultados de 1014 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

A subjetividade e a objetividade em Michel Foucault e Karl Marx: Algumas considerações

Ramos, Douglas Rossi; Cardoso Júnior, Hélio Rebello
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 637-643
POR
Relevância na Pesquisa
37.01%
The question of the relationship between subject and object has been discussed and explored in several theoretical and methodological systems, showing resonances and disagreements about the possibilities of developing a science or a philosophical system to allow the construction of the knowledge about the world. Among these, the systems of two authors in particular are different, respectively, regarding the complexity and ontological taxonomic: Michel Foucault and Karl Marx. This work aims to discuss the objectivity and subjectivity in the work of these two thinkers, indicating some possible correlations. The discussions were about the concept of knowledge in Michel Foucault, difficulties experienced by its researchers to classify their work within a classical theoretical system and the difference of Marxist theory in relation to other research programs for not presenting the individual as the fundamental ontological entity. Foucault´s work influenced the process of restoration and redemption of Marxism by Marxists groups.; A questão a respeito da relação entre sujeito e objeto tem sido debatida e explorada nas mais diversas tendências teórico-metodológicas, apresentando ressonâncias e discordâncias referentes às possibilidades de desenvolvimento de uma ciência ou de um sistema filosófico que permitam a construção de um conhecimento sobre o mundo. Dentre tais tendências...

Historia e objetividade em Kant

Agostinho de Freitas Meirelles
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/04/2002 PT
Relevância na Pesquisa
37.27%
A interpretação da filosofia kantiana a partir de sua Doutrina da objetividade tem como pressuposto, para a determinação do alcance objetivo dos conhecimentos racionais, o prévio exame das condições de possibilidade desses conhecimentos. De modo mais preciso, este exame deve indicar sob que condições são possíveis juízos sintéticos a priori em geral. Para cada domínio de interpretação desses juízos deve existir um procedimento que lhes determine a validade objetiva. Podemos afirmar que a doutrina kantiana da objetividade, seja ela teórica, prática e estético-teleológica, impõe como exigência necessária, para todas as nossas afirmações concementes a esses domínios, a interpretação na sensibilidade. Desse modo, os requisitos lógico-formais não constituem, isoladamente, as condições de possibilidade do conhecimento objetivo. Em nossa Dissertação procuramos estabelecer o nexo entre o conceito de História e Objetividade, diante da necessidade de pensar os juízos históricas como tendo que ser interpretados em um domínio sensível. Pois para a filosofia transcendental kantiana nenhum juízo racional deve permanecer sem dedução; Wiht reference to the "Doctrine of Objectivity," the interpretation of Kantian philosophy begins with the assumption that a proper comprehension of the objective basis of racional knowledge requires a prior evaluation of the underlying conditions on which the knowledge is based. More precisely...

Os sentidos da "ciência" no ar : uma análise discursiva da produção do efeito de objetividade na editoria ciência da rádio Cbn; The meanings of "science" in the air : a discursive analysis of the effect of objectivity in science publishing of the CBN station

Wagner Roberto Lopes Cantori
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.45%
As palavras objetividade, isenção, verdade e imparcialidade são sempre evocadas quando se trata de jornalismo e de ciência. O jornalista busca ser objetivo, assim como o cientista. O jornalista busca a objetividade dos fatos e o cientista a objetividade do conhecimento. Jornalistas e cientistas na interseção das duas áreas - a divulgação científica - pensam materializar suas utópicas "objetividades". Numa relação menos ingênua com a língua sabemos que não há discurso sem sujeito e não há sujeito sem ideologia: o individuo é interpelado em sujeito pela ideologia e é assim que a língua faz sentido (Orlandi, 2005). O que nos leva a considerar que o que se produz nisso que foi chamado objetividade, seja um efeito de objetividade, na subjetividade real do jornalista e do cientista. Tendo como arcabouço teórico a análise do discurso, dita francesa, a investigação parte da preocupação com a constituição, formulação e circulação da notícia de ciência (divulgação científica) no rádio, levando em consideração o modo como é significada a identidade e a construção do que é designado ciência no radiojornalismo. Ao falarmos nos filiamos a redes de sentidos, mas não temos controle sobre isso. O presente projeto não propõe comprovar que o discurso jornalístico-científico por suas condições de produção é subjetivo e...

Objetividade jornalística

Demeneck, Ben-Hur
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.41%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-graduação em Jornalismo, Florianópolis, 2009; Neste trabalho a objetividade é entendida como um dos fundamentos do jornalismo, o qual reúne valores e procedimentos orientados à verdade. Herdeiro da filosofia e da ciência, o conceito se difundiu a ponto de se transformar numa das referências da comunidade profissional internacional, ainda que seja um dos mais complexos e criticados (aliás, o que lhe serviu para sua longevidade). Nesta pesquisa se compilam debates significativos que envolvem o termo dentro da bibliografia especializada, sobretudo a contemporânea, e se divulgam conteúdos pouco presentes em língua portuguesa. Este é um trabalho de natureza exploratória, proposto a favorecer o campo da epistemologia do jornalismo no Brasil. Entre suas contribuições há uma abordagem sobre o uso de hipóteses na prática jornalística e, antes, uma discussão sobre objetividade em Jornalismo Literário. Ademais, nesta pesquisa são feitas duas diferenciações básicas do conceito, a primeira em um sentido genérico (a objetividade jornalística), no que diz respeito a todos os procedimentos e valores orientados à verdade...

A racionalidade comunicativa de Habermas e a possibilidade de crítica e objetividade na produção do conhecimento educacional empírico; The communicative rationality of Habermas and the possibility of criticism and objectivity in the production of empirical educational knowledge; La rationalité communicative de Habermas et la possibilité de critique et objectivité dans la production du savoir empirique éducationnel; La racionalidad comunicativa de Habermas y la posibilidad de crítica y objetividad en la producción del conocimiento educacional empírico

Devechi, Catia Piccolo Viero
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.01%
O presente artigo busca discutir a proposta da racionalidade comunicativa de Jürgen Habermas e as suas contribuições para as pesquisas em educação. Discutimos a ideia de que os propósitos habermasianos de validação comunicativa apreendem a crítica e a objetividade necessárias à qualidade dessas pesquisas. A referência ao mundo que é de todos e a possibilidade de um consenso racionalmente motivado fazem da pesquisa um compromisso com a prática coletiva, elemento esse que deveria ser preocupação de toda e qualquer investigação. Trata de uma proposta que oferece às investigações um sentido pragmático, que não mais se apagaria nas verdades intuitivas, mas tornar-se-ia reconhecível pela possibilidade do acordo comunicativo acerca de algo. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT; The present article seeks to discuss the proposal of the communicative rationality of Jürgen Habermas and its contributions to researches in education. We discussed the idea that the purposes originated in Habermas of communicative validation pick up the criticism and the objectivity needed to the quality of these researches. The reference to the world that belongs to everybody and the possibility of a rationally motivated agreement make this research a commitment to collective practice...

Pode Deus determinar o valor de II? (ou, pensar na objetividade depois de Hegel e Wittgenstein)

Bensusan, Hilan
Fonte: Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFMG Publicador: Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFMG
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
O trabalho discute alguns elementos comuns nas argumentações de Hegel e Wittgenstein contra a idéia de que objetividade deriva de uma pura receptividade. Discuto o impacto das observações de Wittgenstein sobre o que torna uma maneira de seguir regras correta para a maneira como pensamos em correção, contato com o mundo e verdade. Considero essas observações à luz do modo como Hegel faz uso de algumas idéias de Kant e como este uso ilumina o modo como podemos pensar no contato do nosso pensamento com o mundo. Entram na discussão algumas posições recomendadas contemporaneamente por fi lósofos como McDowell, Hornsby e Brandom. Termino sugerindo uma maneira de pensar na verdade que não invoca a imagem da adequatio intellectus ad rem e na objetividade que procura levar em conta os argumentos de Hegel e Wittgenstein contra a possibilidade de acesso ao mundo sem a interferência de práticas conceituais. _________________________________________________________________________________________________________ ABSTRACT; The work discusses some common elements present in the way Hegel and Wittgenstein argue against the idea that objectivity can be understood in terms of pure receptivity. I consider the impact of Wittgenstein observations concerning what makes the following of a rule correct ...

Pode Deus determinar o valor de pi? (Ou, pensar na objetividade depois de Hegel e Wittgenstein)

Bensusan,Hilan
Fonte: Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFMG Publicador: Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFMG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.17%
O trabalho discute alguns elementos comuns nas argumentações de Hegel e Wittgenstein contra a idéia de que objetividade deriva de uma pura receptividade. Discuto o impacto das observações de Wittgenstein sobre o que torna uma maneira de seguir regras correta para a maneira como pensamos em correção, contato com o mundo e verdade. Considero essas observações à luz do modo como Hegel faz uso de algumas idéias de Kant e como este uso ilumina o modo como podemos pensar no contato do nosso pensamento com o mundo. Entram na discussão algumas posições recomendadas contemporaneamente por filósofos como McDowell, Hornsby e Brandom. Termino sugerindo uma maneira de pensar na verdade que não invoca a imagem da adequatio intellectus ad rem e na objetividade que procura levar em conta os argumentos de Hegel e Wittgenstein contra a possibilidade de acesso ao mundo sem a interferência de práticas conceituais.

Arte engajada e transformação social: Hélio Oiticica e a exposição Nova Objetividade Brasileira

Couto,Maria de Fátima Morethy
Fonte: Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil da Fundação Getúlio Vargas Publicador: Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil da Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.01%
O artigo pretende analisar os objetivos e a repercussão de uma das mais importantes exposições de vanguarda ocorridas na década de 1960: a Nova Objetividade Brasileira, montada no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Realizada um ano antes da promulgação do AI-5, a exposição demonstra a vitalidade do debate em curso sobre a possibilidade de criação "uma cultura tipicamente brasileira, com características e personalidade próprias".

Imprensa, cobertura eleitoral e objetividade: a eleição de 2000 na capital paulista

Azevedo,Fernando Antônio
Fonte: Centro de Estudos de Opiniao Publica da Universidade Estadual de Campinas Publicador: Centro de Estudos de Opiniao Publica da Universidade Estadual de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2001 PT
Relevância na Pesquisa
37.17%
O texto discute a objetividade jornalística nas coberturas eleitorais da imprensa paulista, tendo como ponto de partida o reconhecimento prévio de que numa "democracia de público" o poder de agenda da mídia demanda a exigência normativa de uma imprensa independente capaz de informar com a maior objetividade o leitor. O artigo tem como referência empírica a cobertura eleitoral do pleito municipal de 2000 na Capital paulista realizada por três dos grandes jornais locais.

Orgulho e preconceito: a "objetividade" como mediadora entre o jornalismo e seu público

Biroli,Flávia; Miguel,Luis Felipe
Fonte: Centro de Estudos de Opiniao Publica da Universidade Estadual de Campinas Publicador: Centro de Estudos de Opiniao Publica da Universidade Estadual de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.17%
O artigo discute o valor da "objetividade" na construção do discurso e na orientação das práticas jornalísticas. A análise de revistas brasileiras semanais de informação permite observar que o ideal da objetividade e a afirmação dos valores morais não são excludentes: "fatos objetivos" e julgamentos complementam-se na legitimação do jornalismo como guardião dos valores sociais. O compartilhamento de posições sociais - e preconceitos - entre os jornalistas e seu público permite que perspectivas e interesses específicos sejam vocalizados como se correspondessem à totalidade, naturalizando um padrão de valores e transmutando julgamentos em fatos. No jornalismo, a neutralidade corresponde à validação de discursos hegemônicos.

Evidenciação ambiental: regulamentar é a solução para falta de objetividade e comparabilidade?

Ribeiro, Alex Mussoi; Carmo, Carlos Henrique Silva do
Fonte: Universidade Federal de Goiás Publicador: Universidade Federal de Goiás
Tipo: Artigo de Revista Científica
Relevância na Pesquisa
37.17%
O objetivo desta pesquisa foi investigar o impacto da regulação da evidenciação ambiental nos aspectos de objetividade e comparabilidade das informações ambientais divulgadas por companhias que atuam em países com diferentes marcos regulatórios. A falta de objetividade e de comparabilidade têm sido apontadas em pesquisas anteriores como principais falhas da evidenciação ambiental das empresas, entender como a regulação pode impactar tais limitações é primordial para o avanço das discussões sobre a necessidade de regulamentar tais práticas. Para o desenho metodológico optou-se por uma abordagem descritiva de cunho predominantemente qualitativo. Foram analisadas informações ambientais dispostas nos relatórios anuais do ano 2007 de 120 empresas de tamanho equivalente, do setor de petróleo e gás natural de quatro países com similaridades culturais: os Estados Unidos, o Canadá, a Inglaterra e a Austrália. Para a classificação dos dados utilizou-se uma escala adaptada de trabalhos consagrados no meio de evidenciação ambiental, o estudo de Clarkson et al (2008) e o de Wiseman (1982). Os resultados mostraram que em países com mecanismos regulatórios mais extensos, específicos e com maior coerção as práticas de disclosure ambiental são mais objetivas e comparáveis...

Direito e objetividade: a viabilidade do projeto de naturalização do direito por Brian Leiter; Law and Objectivity The viability of the naturalization of jurisprudence by Brian Leiter

Arruda, Thais Nunes de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/05/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.17%
Esta tese busca analisar a viabilidade do projeto de naturalização da teoria do direito defendido por Brian Leiter. No primeiro capítulo, apresenta-se o esforço da filosofia desde o fundacionismo de Descartes até Carnap para a solução da dúvida cética sobre o que é conhecimento e que conduziram ao que foi denominado fisicalismo, evidenciado nas obras de Kelsen e dos Realistas Escandinavos e Norte-Americanos. A virada linguística foi determinante para a reconstrução dos parâmetros cartesianos, sendo notável a influência de Wittgenstein e Quine. Com Quine, a proposta de naturalização da epistemologia ganhou corpo, tendo conduzido, entretanto, ao abandono do desafio cético e ao cientismo. O behaviorismo já apresentava sinais no Realismo Jurídico Norte-Americano e foi criticado por H.L.A. Hart. Hart se apropriou de elementos do naturalismo quineano e de Wittgenstein, estabelecendo uma nova objetividade para o direito. O projeto de Leiter, apresentado no segundo capítulo, nasce da discordância dessa crítica hartiana. Dois são seus objetivos: (i) resgatar o Realismo Norte-Americano, reconstruindo-o à luz do pragmatismo e do naturalismo quineano, ancorado no antifundacionismo e na substituição das teorias normativas por descrições causais-nomológicas das decisões judiciais para fins de previsibilidade do direito. Cabe ao dogma do positivismo estabelecer o critério de legalidade...

Subjetividade e objetividade no debate entre socratismo e cristianismo em Kierkegaard : uma analise a partir do Post-Scriptum

Marcio Gimenes de Paula
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/03/2002 PT
Relevância na Pesquisa
37.41%
Em que consiste o pensamento objetivo? Qual é a base do pensamento subjetivo? Há uma cisão irrecuperável entre essas duas formas de pensar? Poderiam ambas ajudar-se mutuamente? A objetividade não foi, ao longo dos anos, confundida com objetivismo? Subjetividade não foi confundida com subjetivismo, arbitrariedade ou mera vontade individual? Pensando nessas questões- e no conflito entre subjetividade e objetividade desenvolvo nessa dissertação um estudo de tal temática baseando-me na obra de Kierkegaard (1813-1855). Para a realização de tal tarefa, analiso especialmente o Post-Scriptum, relacionando-o com algumas outras obras suas e pseudônimos do pensador dinamarquês. A relação entre subjetividade e objetividade em Kierkegaard se esclarece através da sua concepção das figuras de Sócrates e Cristo. O pensador grego e Cristo- a suma imagem do mistério- são tomados como exemplos de subjetividade, a despeito de suas diferenças. Nessa pesquisa, três outros autores são de importância capital para Kierkegaard: Hegel, Lessing e Feuerbach. Hegel não figura apenas como oponente de Kierkegaard. Tal oposição kierkegaardiana foi tratada como uma estratégia no contexto geral de suas obras. O pensador dinamarquês também não defende uma subjetividade que pode ser confundida com qualquer espécie de subjetivismo...

Física quântica e objetividade científica

Murr, Caroline Elisa
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.35%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Filosofia, Florianópolis, 2010; O domínio da Física que é conhecido como 'Física Quântica' apresenta alguns resultados um tanto surpreendentes, capazes de suscitar questionamentos sobre certas concepções tradicionais, que podem ser importantes focos de análise da Filosofia da Ciência. Um desses questionamentos envolve a Objetividade Científica. Nesta dissertação, apresentamos algumas das controvérsias concernentes a esse grupo de disciplinas que formam a Física Quântica, identificando em que pontos uma concepção de objetividade considerada tradicional entra em conflito com as conclusões sugeridas pela análise, especialmente, do período histórico do desenvolvimento inicial daquilo que denominamos de Mecânica Quântica. Erwin Schrödinger refletiu, em seus escritos, sobre muitos dos problemas filosóficos levantados nessas discussões. Apresentamos, aqui, parte de seu projeto epistemológico, extraindo dele um esboço de uma noção de objetividade que nos parece mais adequada que a tradicional, considerando o caso da Mecânica Quântica. Daremos especial ênfase à presença...

Ser, objetividade, posição

Silva, Diogo Campos da
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Filosofia, Florianópolis, 2013.; Nesta dissertação, consideramos a Crítica da Razão Pura de Kant desde interpretações que dela ofereceu-nos Heidegger a partir dos pressupostos de sua filosofia da História do Ser. Tratamos, sobretudo, de investigar como aquela obra do pensador de Königsberg pode ser pensada como reveladora e, ao mesmo tempo, encobridora de um acontecimento epocal do Ser. Para esse fim, duas obras de Heidegger (ambas publicadas em 1962) foram fundamentais para nossa investigação. Com o estudo da primeira, Que é uma coisa? - Doutrina de Kant dos Princípios Transcendentais, buscamos situar o pensamento da Crítica da Razão Pura no interior de um projeto-de-ser a que Heidegger nomeou matemático de modo a entender como as primeiras conquistas da filosofia transcendental são, por assim dizer, animadas pelas mesmas raízes ontológicas que possibilitaram o advento da ciência moderna. Segundo Heidegger, entre tais principais conquistas da Crítica está a fundamentação da transformação moderna da totalidade do ente em objeto para o conhecimento humano. O que objetividade diz sobre o ser do ente investigamos...

Objetividade e espacialidade : Kant e a refutação do idealismo

Falkenbach, Tiago Fonseca
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.35%
No presente trabalho, apresentamos uma reconstrução do argumento kantiano em favor da tese que objetividade implica espacialidade. O argumento é exposto na Crítica da Razão Pura (e parcialmente reformulado em algumas Reflexões que integram o Nachlass). Kant, no entanto, é extremamente conciso em alguns de seus passos fundamentais. Para contornar essa dificuldade, recorremos ao trabalho de outros filósofos que defenderam a mesma tese, notadamente, L.Wittgenstein, P.F.Strawson e Gareth Evans. Mesmo nas ocasiões em que nos distanciamos da letra de Kant, porém, buscamos preservar sua estratégia de prova, a saber, fundamentar o vínculo entre as noções de objetividade e espacialidade a partir de sua relação com a noção de temporalidade. A ‘Refutação do Idealismo (problemático)’, acrescentada na segunda edição da Crítica, desempenha um papel central nessa estratégia. Sendo assim, procuramos razões para a afirmação que a representação objetiva de uma existência no tempo – a representação da existência de um sujeito de consciência, para tomar o caso destacado por Kant – pressupõe a representação de objetos espaciais e independentes da mente. Argumentamos que a melhor defesa da validade da Refutação kantiana é uma doutrina da cognição de inspiração wittgensteiniana...

Estudos sobre a tangibilidade da objetividade e imparcialidade na relação entre polifonia e jornalismo

Meireles, Jussara Silva
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.17%
Esta monografia tem por objetivo analisar os conteúdos vigentes sobre os conceitos de objetividade e imparcialidade no jornalismo como forma de indagá-los em um quadro do conhecimento que os define como ideais a serem seguidos por parte dos profissionais, observando-os pelas vozes inseridas no discurso, mais conhecidas como polifonia, utilizando como base a Teoria da Argumentação da Língua, desenvolvida por Oswald Ducrot em parceria com Jean Claude Anscombre. A investigação tem como embasamento as obras de autores da área comunicacional que já estudaram ou comentam sobre perspectivas e opiniões acerca da objetividade e imparcialidade jornalística, como Luiz Amaral e Clóvis de Barros Filho, que comparados e confrontados com os apontamentos de Ducrot e Anscombre podem levantar as respectivas conclusões sobre os conceitos serem ou não tangíveis, bem como consequências e posturas dos jornalistas.; Jornalismo

A impossível pureza humana: um estudo da objetividade da noticia

Conde, Lilian Maria Ribeiro; Campanha Nacional de Escolas da Comunidade
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2004 POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
This article presents and discusses some of the concepts of objectivity in journalism under the perspective that there isn’t, in any human activity, objectivity and subjectivity in “pure state”, both being concepts that refer to a greater or smaller degree of aprehension of the external reality. This conclusion was based in concepts taken from Philosophy, from the Freudian Psychoanalysis, and from Physics.; Este artigo apresenta e discute alguns conceitos de objetividade no jornalismo sob a perspectiva de que não há, em qualquer atividade humana, a objetividade e a subjetividade em estado puro, que ambas são conceitos relativos ao maior ou menor grau de apreensão da realidade externa. Para se chegar a esta conclusão empregou-se alguns conceitos retirados da filosofia, da psicanálise freudiana e da física.

Imprensa, cobertura eleitoral e objetividade a eleição de 2000 na capital paulista

Azevedo, Fernando Antônio
Fonte: CESOP/UNICAMP Publicador: CESOP/UNICAMP
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares; Pesquisa qualitativa Formato: application/pdf
Publicado em 16/10/2015 POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
O texto discute a objetividade jornalística nas coberturas eleitorais da imprensa paulista, tendo como ponto de partida o reconhecimento prévio de que numa "democracia de público" o poder de agenda da mídia demanda a exigência normativa de uma imprensa independente capaz de informar com a maior objetividade o leitor. O artigo tem como referência empírica a cobertura eleitoral do pleito municipal de 2000 na Capital paulista realizada por três dos grandes jornais locais. Abstract The text discusses objectivity in the 2000 election press coverage in São Paulo, Brazil. The idea that underlines the paper is that, in reference to Bernard Manin's 'democracy of the public', the strength of the media agenda requires objectivity from an independent press to inform people. The empirical data come from the election press coverage of the three major local newspapers.Key words: newspaper coverage, objectivity, local elections, São Paulo.

Orgulho e preconceito: a "objetividade" como mediadora entre o jornalismo e seu público

Biroli, Flávia; Miguel, Luis Felipe
Fonte: CESOP/UNICAMP Publicador: CESOP/UNICAMP
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares; Pesquisa qualitativa Formato: application/pdf
Publicado em 27/10/2015 POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
O artigo discute o valor da “objetividade” na construção do discurso e na orientação das práticas jornalísticas. A análise de revistas brasileiras semanais de informação permite observar que o ideal da objetividade e a afirmação dos valores morais não são excludentes: “fatos objetivos” e julgamentos complementam-se na legitimação do jornalismo como guardião dos valores sociais. O compartilhamento de posições sociais - e preconceitos - entre os jornalistas e seu público permite que perspectivas e interesses específicos sejam vocalizados como se correspondessem à totalidade, naturalizando um padrão de valores e transmutando julgamentos em fatos. No jornalismo, a neutralidade corresponde à validação de discursos hegemônicos. Abstract: The article discusses the value of “objectivity” for journalistic discourses and practices. The analysis of Brazilian weekly news magazines confirms the comprehension that the ideal of objectivity and the assertion of moral values do not exclude each other: “objective facts” and judgments are complementary in legitimating journalism as the guardian of social values. The sharing of social positions - and prejudgments - between journalists and their public allows specific perspectives and interests to be voiced as if they equal the totality...