Página 1 dos resultados de 1832 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

Nutrição mineral em plantas micorrizadas e não micorrizadas de Castanea sativa Mill com o fungo Pisolithus tinctorius: I. Teores de N, P e K ao longo de 90 dias de micorrização in vitro.

Martins, Anabela; Pais, M.S.
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
66.57%
As micorrizas são o resultado de um processo de co-evolução entre plantas e fungos. As plantas aquáticas primitivas colonizaram o meio ambiente terrestre mercê de um conjunto de condições bióticas e abióticas, de entre as quais se contam a formação de micorrizas. As associações simbióticas são uma regra e não uma excepção entre os organismos mais complexos. As infecções fúngicas mais frequentes no Reino Plantae são as micorrizas, ocorrendo em 83% das dicotiledóneas e em 79% das monocotiledóneas, sendo todas as Gimnospérmicas micorrízicas. Castanea sativa Mill., à semelhança da maioria das espécies, é micorrízica, sendo conhecida a sua associação a numerosas espécies de fungos. Com o presente trabalho, pretendemos dar um contributo para o estudo da nutrição mineral em N, P e K no sistema micorrízico castanheiro – Pisolithus tinctorius. No sentido de proceder aos estudos de nutrição, produziram-se plantas de C. sativa por micropropagação e o fungo micorrízico Pisolithus tinctorius por cultura in vitro em meio sólido e líquido. A micorrização foi induzida num sistema axénico, em caixa de Petri, no qual os simbiontes foram postos em contacto, após um período de crescimento inicial do fungo no meio de cultura. O desenvolvimento da micorrização e das plantas foi acompanhado desde o primeiro dia de contacto planta-fungo...

Nutrição mineral da cana‑de‑açúcar irrigada com efluente de esgoto tratado, em área com aplicação de fosfogesso; Mineral nutrition of sugarcane irrigated with sewage effluent in an area with phosphogypsum application

Blum, Julius; Melfi, Adolpho Jose; Montes, Celia Regina
Fonte: EMPRESA BRASIL PESQ AGROPEC; BRASILIA Publicador: EMPRESA BRASIL PESQ AGROPEC; BRASILIA
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
56.55%
O objetivo deste trabalho foi quantificar o aporte e a remoção de nutrientes em sistemas de cultivo  de cana‑de‑açúcar irrigados, ou não, com efluente de estação de tratamento de esgoto (EETE), com e sem  adição  de fosfogesso,  bem  como  avaliar  os  efeitos  desses sistemas  de  cultivo  no  estado  nutricional  das  plantas. Foram avaliados tratamentos sem irrigação e com irrigação a 100 e 150% da necessidade hídrica da  cultura. Os tratamentos com fosfogesso foram aplicados em área de terceiro corte, irrigada com EETE desde  o plantio. As  avaliações foram realizadas em duas safras. Os tratamentos não afetaram os rendimentos de  colmos. O tratamento com EETE e fosfogesso apresentou efeito sinérgico sobre o conteúdo de nitrogênio e de  enxofre nas plantas. O EETE beneficiou a nutrição das plantas quanto ao fósforo, mas não causou melhorias  na nutrição com potássio e enxofre. A nutrição com ferro, zinco e manganês não foi influenciada pelo aporte  desses micronutrientes pelo EETE. O  fósforo e o nitrogênio aportados na irrigação com EETE devem ser  considerados na recomendação de adubação. Porém...

Crescimento radicular e nutrição mineral da soja em função da calagem e adubação fosfatada

ROSOLEM, C.A.; MARCELLO, C.S.
Fonte: Universidade de São Paulo (USP), Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ) Publicador: Universidade de São Paulo (USP), Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 448-455
POR
Relevância na Pesquisa
56.37%
Tanto o cálcio como o fósforo tem importante ação no crescimento de raízes. No presente trabalho foi estudado, em vasos, o efeito de tres níveis de Ca e quatro níveis de P no crescimento radicular, produção de matéria seca e nutrição de plantas de soja cv. IAC 17. Duas plantas foram cultivadas em cada vaso de 7 L, preenchidos com terra proveniente de um Latossolo Vermelho Escuro de textura média, por 35 dias. Foi efetuada calagem calculada para se atingir saturações do solo por bases de 45, 50 e 75 %. As doses de P foram 25, 50, 100 e 200 mg kg-1, utilizando-se de fonte de P isenta de Ca. O teor de 8,5 mmol(c) dm-3 de Ca no solo foi suficiente para o crescimento normal do sistema radicular da soja. A baixa disponibilidade de P, em saturação do solo por bases de 46%, induziu ao crescimento das raízes em comprimento e superfície, sem modificar a massa de matéria seca das raízes. Embora raízes finas e longas tenham geometria favorável à absorção de P, em parcelas com teores menores que 45 mg kg-1, este ajuste não é suficiente para manter a mesma absorção que é observada em parcelas com maior disponibilidade do nutriente.; Calcium and phosphorus play important roles in plant root growth. A greenhouse experiment was carried out to study the effect of three levels of Ca and four levels of P on soybean root growth...

Nutrição mineral e produtividade da batata-doce biofortificada em função de doses de fósforo e potássio

Nascimento, Sandra Maria Cruz
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: vi, 37 p.
POR
Relevância na Pesquisa
56.43%
Pós-graduação em Agronomia (Ciência do Solo) - FCAV; O presente trabalho teve como objetivo avaliar doses de fósforo e de potássio na nutrição mineral e produtividade da batata-doce biofortificada, em um Argissolo Vermelho Amarelo distrocoeso da Formação Itapecuru. Para isto no período de julho de 2011 a janeiro de 2012, foram realizados dois experimentos em São Luis, Maranhão. Em um experimento foram avaliadas doses de fósforo (0, 60, 120, 180, 240 e 300 kg ha-1 de P2O5) e em outro doses de potássio (0, 30, 60, 90, 120 e 150 kg ha-1 K2O), em delineamento de blocos casualizados, com quatro repetições. A colheita foi realizada aos 123 dias após o transplantio das mudas. As doses de fósforo influenciaram o teor de P no solo, matéria seca da parte aérea, matéria seca da raiz tuberosa, a produtividade total, e os acúmulos de P na matéria seca da parte aérea, da raiz tuberosa e total da planta. Houve ajuste linear para o teor foliar e ajuste quadrático para a produtividade comercial de raízes tuberosas, sendo que a máxima produtividade (1,68 kg m-2) foi obtida com a dose estimada de 191 kg ha-1 de P2O5. A dose ótima econômica foi de 104 kg ha-1 de P2O5, correspondendo a 54% da dose que maximizou a produtividade comercial e a parte aérea foi o órgão que mais acumulou P. As doses de potássio influenciaram o teor de K no solo...

Crescimento e nutrição mineral de Sida rhombifolia

Bianco, S.; Carvalho, L. S.; Bianco, M. S.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 311-317
POR
Relevância na Pesquisa
66.45%
This experiment was carried out to analyze dry mass production and distribution, and the content and accumulation of macronutrients in arrowleaf sida (Sida rhombifolia) plants cultivated under mineral nutrition standard conditions. Plants grew in seven liter pots filled with sand substrate and daily irrigated with nutrient solution, under greenhouse conditions. Treatments consisted of times of evaluation (21, 35, 49, 63, 77, 91, 105, 119, and 133 days after emergence - DAE) and were arranged in a completely randomized design with four replicates. Arrowleaf sida plants showed small accumulation of dry mass (0.3 g per plant) and macronutrients (6.9 mg N per plant, 0.7 mg P per plant, 8.6 mg K per plant, 4.9 mg Ca per plant, 2,6 mg Mg per plant, and 0.3 mg S per plant) at the vegetative growth stage (< 49 DAE). Those accumulations increased, mainly after 63 DAE, and the daily accumulation rate was crescent up to 94 DAE (dry mass - DM), 89 DAE (N and P), 98 DAE (K), 95 DAE (Ca and S), and 93 DAE (Mg), when there was accumulation of 26.3 g DM per plant, 402.6 mg N per plant, 45.6 mg P per plant, 359.3 mg K per plant, 337.6 mg Ca per plant, 71.9 mg Mg per plant, and 20.9 mg S per plant. N and K had the highest rates and, consequently, were the most required and accumulated in greater amounts in plant tissues of arrowleaf sida.; O experimento foi conduzido com o objetivo de analisar a produção e a distribuição de massa seca e os teores e os acúmulos dos macronutrientes em plantas de guanxuma (Sida rhombifolia) cultivadas em condições padronizadas de nutrição mineral. As plantas cresceram em vasos de sete litros com substrato de areia...

Nutrição Mineral em Plantas Vasculares

Costa, Alexandra
Fonte: Escola de Ciências e Tecnologia da Universidade de Évora Publicador: Escola de Ciências e Tecnologia da Universidade de Évora
Tipo: Livro
POR
Relevância na Pesquisa
66.37%
Esta obra é uma compilação de apontamentos sobre nutrição mineral obtidos ao longo de quase 34 anos de ensino de Fisiologia Vegetal. Destina-se a alunos do 1º Ciclo do ensino universitário em Ciências Biológicas de países de língua portuguesa.

Nutrição mineral do cafeeiro e qualidade da bebida

Martinez,Herminia Emilia Prieto; Clemente,Júnia Maria; Lacerda,José Soares de; Neves,Yonara Poltronieri; Pedrosa,Adriene Woods
Fonte: Universidade Federal de Viçosa Publicador: Universidade Federal de Viçosa
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
66.37%
Os nutrientes minerais interferem na qualidade final do café por duas vias, uma direta, por seu papel no metabolismo da planta e acúmulo de compostos químicos desejáveis, do ponto de vista do aroma e sabor do café, e, outra, indireta, por seu papel na produção de compostos que desfavorecem o desenvolvimento microbiano nos grãos. Neste trabalho, procurou-se destacar as características químicas dos grãos associadas à qualidade da bebida e suas possíveis interações com os macro e micronutrientes, bem como relatar os resultados de pesquisa que relacionam nutrição mineral, qualidade da bebida e produção de compostos a ela associados.

Nutrição mineral da cana‑de‑açúcar irrigada com efluente de esgoto tratado, em área com aplicação de fosfogesso

Blum,Julius; Melfi,Adolpho José; Montes,Célia Regina
Fonte: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2012 PT
Relevância na Pesquisa
56.38%
O objetivo deste trabalho foi quantificar o aporte e a remoção de nutrientes em sistemas de cultivo de cana‑de‑açúcar irrigados, ou não, com efluente de estação de tratamento de esgoto (EETE), com e sem adição de fosfogesso, bem como avaliar os efeitos desses sistemas de cultivo no estado nutricional das plantas. Foram avaliados tratamentos sem irrigação e com irrigação a 100 e 150% da necessidade hídrica da cultura. Os tratamentos com fosfogesso foram aplicados em área de terceiro corte, irrigada com EETE desde o plantio. As avaliações foram realizadas em duas safras. Os tratamentos não afetaram os rendimentos de colmos. O tratamento com EETE e fosfogesso apresentou efeito sinérgico sobre o conteúdo de nitrogênio e de enxofre nas plantas. O EETE beneficiou a nutrição das plantas quanto ao fósforo, mas não causou melhorias na nutrição com potássio e enxofre. A nutrição com ferro, zinco e manganês não foi influenciada pelo aporte desses micronutrientes pelo EETE. O fósforo e o nitrogênio aportados na irrigação com EETE devem ser considerados na recomendação de adubação. Porém, potássio, enxofre, ferro, zinco e manganês do efluente não são fontes eficientes desses nutrientes para as plantas.

Crescimento e nutrição mineral de Sida rhombifolia

Bianco,S.; Carvalho,L.B.; Bianco,M.S.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 PT
Relevância na Pesquisa
66.37%
O experimento foi conduzido com o objetivo de analisar a produção e a distribuição de massa seca e os teores e os acúmulos dos macronutrientes em plantas de guanxuma (Sida rhombifolia) cultivadas em condições padronizadas de nutrição mineral. As plantas cresceram em vasos de sete litros com substrato de areia, que foram irrigados diariamente com solução nutritiva e mantidos em condições de casa de vegetação. Os tratamentos corresponderam às épocas de avaliação (21, 35, 49, 63, 77, 91, 105, 119 e 133 dias após a emergência - DAE) e foram arranjados em delineamento experimental inteiramente casualizado com quatro repetições. As plantas de guanxuma apresentaram pequeno acúmulo de massa seca (0,3 g por planta) e de macronutrientes (6,9 mg N por planta; 0,7 mg P por planta; 8,6 mg K por planta; 4,9 mg Ca por planta; 2,6 mg Mg por planta; e 0,3 mg S por planta) na fase vegetativa (<49DAE). Esses acúmulos se intensificaram, principalmente, após 63 DAE; a taxa diária de acúmulo foi crescente até 94 DAE (massa seca - MS), 89 DAE (N e P), 98 DAE (K), 95 DAE (Ca e S) e 93 DAE (Mg), quando houve acúmulo de 26,3 g MS por planta, 402,6 mg N por planta, 45,6 mg P por planta, 359,3 mg K por planta, 337,6 mg Ca por planta...

EFEITOS DA SATURAÇÃO POR BASES, RELAÇÕES Ca:Mg NO SOLO E NÍVEIS DE FÓSFORO SOBRE A PRODUÇÃO DE MATERIAL SECO E NUTRIÇÃO MINERAL DO MILHO (Zea mays L.)

MUNOZ HERNANDEZ,R.J.; SILVEIRA,R.I.
Fonte: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" Publicador: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1998 PT
Relevância na Pesquisa
56.46%
Visando avaliar o efeito da saturação por bases, da relação Ca:Mg e de doses de fósforo sobre a nutrição mineral e produção de material seco de milho (Zea mays, L.) foi realizado experimento em casa de vegetação, utilizando o solo classificado como Areia Quartzosa que foi coletado na camada de 0-20 cm. O ensaio foi conduzido em vasos de 3 dm3, sob fatorial 2*4*3 inteiramente casualizado, com 4 repetições, sendo 2 saturações por bases (50 e 70%), 4 relações Ca:Mg no solo (2:1, 3:1, 4:1 e 5:1), obtidas pela aplicação de CaCO3 e MgO, e 3 doses de P (0, 100 e 200 mg dm-3) pela aplicação de fosfato monoamônico (MAP). Os resultados obtidos demonstraram que o aumento na saturação por bases influenciou positivamente o crescimento e a nutrição do milho. Houve redução na produção de material seco da parte aérea com aumentos na relação Ca:Mg no solo, sendo as maiores produções obtidas na relação 3:1 de Ca:Mg, com a aplicação de 100 mg dm-3 de P. Evidenciaram-se incrementos nos teores de P e Mg na parte aérea após aumentos na saturação por bases. As maiores relações Ca:Mg no solo aumentaram as concentrações de Ca e diminuiram as de Mg. O P aplicado no solo promoveu incrementos significativos do material seco do milho...

Efeito do tipo de substrato e da presença de adubação suplementar sobre o crescimento vegetativo, nutrição mineral, custo de produção e intensidade de cercosporiose em mudas de cafeeiro formadas em tubetes

Pozza,Adélia Aziz Alexandre; Guimarães,Paulo Tácito Gontijo; Pozza,Edson Ampélio; Carvalho,Janice Guedes de; Montanari,Marcelo; Souza,Renato Ferreira de
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 PT
Relevância na Pesquisa
56.34%
A utilização de tubetes para produzir mudas de cafeeiro (Coffea arabica L.) tornou-se uma realidade. Objetivando avaliar o uso de substratos adubados ou não com fertilizante de liberação gradual e seus efeitos na nutrição, na formação, na cercosporiose e nos custos de produção de mudas de cafeeiro em tubetes, conduziu-se um experimento em viveiro, em esquema fatorial (4x2) com quatro substratos combinados com duas adubações, tendo quatro repetições. As parcelas foram constituídas por 16 tubetes de 120 mL, considerando-se como plantas úteis as seis centrais. Os tratamentos consistiram dos substratos S1= Substrato comercial I, S2 = Substrato comercial II, S3 = Substrato de eucalipto e S4 = 80% esterco de curral + 20% terra de subsolo, todos com e sem adubação com fertilizante de liberação gradual. No geral, os melhores substratos para formação de mudas de cafeeiro em tubetes foram os substratos não comerciais ou orgânicos, independentemente de receberem ou não adubação suplementar. Observou-se redução da cercosporiose com a nutrição mineral, principalmente com o cálcio. Com a utilização de todos os substratos houve ganho econômico em relação ao custo por milheiro de mudas. A maior economia foi obtida com o substrato S4...

Fontes e modos de aplicação de fósforo na produção e nutrição mineral do milho em primeiro cultivo.

FURTINI NETO, A.E.; RESENDE, A.V. de; ARAUJO, I.B.; ALVES, V.M. de C.; PADUA, T.R.P. de; MENDES, B.R.
Fonte: In: REUNIAO BRASILEIRA DE FERTILIDADE DO SOLO E NUTRICAO DE PLANTAS, 25., REUNIAO BRASILEIRA SOBRE MICORRIZAS,9., SIMPOSIO BRASILEIRO DE MICROBIOLOGIA DO SOLO, 7, REUNIAO BRASILEIRA DE BIOLOGIA DO SOLO,4, 2002. Rio de Janeiro. FertBIO 2002: [resumos expandidos] Rio de Janeiro: SBM: SBCS, 2002. Publicador: In: REUNIAO BRASILEIRA DE FERTILIDADE DO SOLO E NUTRICAO DE PLANTAS, 25., REUNIAO BRASILEIRA SOBRE MICORRIZAS,9., SIMPOSIO BRASILEIRO DE MICROBIOLOGIA DO SOLO, 7, REUNIAO BRASILEIRA DE BIOLOGIA DO SOLO,4, 2002. Rio de Janeiro. FertBIO 2002: [resumos expandidos] Rio de Janeiro: SBM: SBCS, 2002.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
76.48%
Com o objetivo de avaliar o efeito de fontes de P, em diferentes modos de aplicacao, sobre a producao e nutricao mineral do milho, foi conduzido um experimento em condicoes de campo, num Argissolo Vermelho tipico, textura argilosa, sob vegetacao de cerrado. Os tratamentos constituiram-se das fontes de P: superfosfato triplo, termofosfato magnesiano, fosfato reativo de Arad e fosfato de Araxa, aplicadas em area total ou no sulco de plantio, na dose 180 kg ha-1 de P2O5, considerando-se o teor total de P2O5 das fontes. Utilizou-se ainda um tratamento adicional sem aplicação de P. foram analisados os teores de nutrientes nas folhas do milho no florescimento e em diferentes partes da planta na colheita. Determinaram-se tambem a producao de materia seca da parte aerea e de graos e o acumulo de nutrientes. maiores producoes foram obtidas com as fontes mais soluveis (superfosfato triplo e termofosfato magnesiano) aplicadas em area total e com o fosfato reativo no sulco de plantio. O uso localizado de superfosfato triplo no sulco de plantio comprometeu a produtividade da cultura, provocando desordens metabolicas devido a interação P x Zn. a análise foliar no florescimento mostrou-se adequada para avaliacao do equilíbrio P/Zn no milho.; 2002

Nutrição mineral do Arachis pintoi.

VASCONCELLOS, C.A.; PURCINO, H.; VIANNA, M.C.M.; FRANCA, C.C.M.
Fonte: In: REUNIÃO BRASILEIRA DE FERTILIDADE DO SOLO E NUTRIÇÃO DE PLANTAS, 22., 1996, Manaus. Resumos expandidos... Manaus: UA/FCA/EMBRAPA/INPA, 1996. p. 278-279. Publicador: In: REUNIÃO BRASILEIRA DE FERTILIDADE DO SOLO E NUTRIÇÃO DE PLANTAS, 22., 1996, Manaus. Resumos expandidos... Manaus: UA/FCA/EMBRAPA/INPA, 1996. p. 278-279.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Formato: p.278.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.37%
1996

Nutrição mineral da cana-de-açúcar irrigada com efluente de esgoto tratado, em área com aplicação de fosfogesso.

BLUM, J.; MELFI, A. J.; MONTES, C. R.
Fonte: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, DF, v. 47, n. 4, p. 593-602, abr. 2012. Publicador: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, DF, v. 47, n. 4, p. 593-602, abr. 2012.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.49%
O objetivo deste trabalho foi quantificar o aporte e a remoção de nutrientes em sistemas de cultivo de cana‑de‑açúcar irrigados, ou não, com efluente de estação de tratamento de esgoto (EETE), com e sem adição de fosfogesso, bem como avaliar os efeitos desses sistemas de cultivo no estado nutricional das plantas. Foram avaliados tratamentos sem irrigação e com irrigação a 100 e 150% da necessidade hídrica da cultura. Os tratamentos com fosfogesso foram aplicados em área de terceiro corte, irrigada com EETE desde o plantio. As avaliações foram realizadas em duas safras. Os tratamentos não afetaram os rendimentos de colmos. O tratamento com EETE e fosfogesso apresentou efeito sinérgico sobre o conteúdo de nitrogênio e de enxofre nas plantas. O EETE beneficiou a nutrição das plantas quanto ao fósforo, mas não causou melhorias na nutrição com potássio e enxofre. A nutrição com ferro, zinco e manganês não foi influenciada pelo aporte desses micronutrientes pelo EETE. O fósforo e o nitrogênio aportados na irrigação com EETE devem ser considerados na recomendação de adubação. Porém, potássio, enxofre, ferro, zinco e manganês do efluente não são fontes eficientes desses nutrientes para as plantas.; 2012

Concentração de nutrientes em diferentes partes de individuos de açaizeiro (Euterpe oleracea Mart.) provenientes de uma população melhorada.

BRASIL, E. C.; POÇA, R. R. da; SOBRINHO, R. J. A.
Fonte: In: REUNIÃO BRASILEIRA DE FERTILIDADE DO SOLO E NUTRIÇÃO DE PLANTAS, 28.; REUNIÃO BRASILEIRA SOBRE MICORRIZAS, 12.; SIMPÓSIO BRASILEIRO DE MICROBIOLOGIA DO SOLO, 10.; REUNIÃO BRASILEIRA DE BIOLOGIA DO SOLO, 7., 2008, Londrina. Desafios para o uso do solo com eficiência e qualidade ambiental : anais. Londrina: SBCS: Embrapa Soja: IAPAR: UEL, 2008. FertBio 2008. Publicador: In: REUNIÃO BRASILEIRA DE FERTILIDADE DO SOLO E NUTRIÇÃO DE PLANTAS, 28.; REUNIÃO BRASILEIRA SOBRE MICORRIZAS, 12.; SIMPÓSIO BRASILEIRO DE MICROBIOLOGIA DO SOLO, 10.; REUNIÃO BRASILEIRA DE BIOLOGIA DO SOLO, 7., 2008, Londrina. Desafios para o uso do solo com eficiência e qualidade ambiental : anais. Londrina: SBCS: Embrapa Soja: IAPAR: UEL, 2008. FertBio 2008.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: Não paginado.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.42%
O açaizeiro é uma palmeira nativa da Amazônia e seus frutos são utilizados para a extração da polpa que, em termos nutricionais, apresenta alto valor energético, rica em proteínas, fibras, lipídios, vitamina E e minerais. Em,bora se constitua em fonte básica de alimento, raros são os estudos que abordam a nutrição mineral de plantas adultas de açaizeiro. O trabalho objetivou avaliar a variação nutricional de diferentes partes de indivíduos de açaizeiro de uma população que constitui o banco de germoplasma da Embrapa Amazônia Oriental, Belém, PA. Dentro da população, selecionou-se 27 indivíduos dos quais foram coletadas amostras do foliolo de folhas recém-abertas, raquis da folha, pendúnculo, ráquila e caroço. O material colhido foi lavado, secado e moldo para posterior determinação dos teores de macronutrientes no tecido vegetal. De acordo com os resultados, observou-se que houve grande variabilidade nos teores de nutrientes nas diferentes partes dos indivíduos de açaizeiro da população. Dentre as partes da planta, as menores variações nos teores de nutrientes foram obtidas no foliolo. As seqüências decrescentes dos teores médios nas partes da planta, diferiram para cada nutriente.; 2008

Estudos sobre a nutrição mineral do maracujá amarelo. VI. efeito dos macronutrientes no desenvolvimento e composição mineral das plantas.

PRIMAVESI, A. C. P. A.; MALAVOLTA, E.
Fonte: Anais da ESALQ, Piracicaba, v.37, p.609-630, 1980. Publicador: Anais da ESALQ, Piracicaba, v.37, p.609-630, 1980.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.48%
Estudos sobre a nutrição mineral do maracujá amarelo. Presença e ausência do macronutrientes no crescimento e composição mineral da planta.; 1980

Estudos sobre a nutrição mineral do maracujá amarelo VIII. Extração de nutrientes e exigências nutricionais para o desenvolvimento

PRIMAVESI, A. C. P. A.; MALAVOLTA, E.
Fonte: Anais da ESALQ, Piracicaba, v.37, p.603-607, 1980. Publicador: Anais da ESALQ, Piracicaba, v.37, p.603-607, 1980.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.45%
Nutrição mineral do maracujá amarelo. Extração de nutrientes e exigências nutricionais para o desenvolvimento. Nitrogênio e Potássio.; 1980

Contribuição ao estudo de nutrição mineral e de adubação da galactia (Galactia striata URB.), em dois solos do Estado de São Paulo.

MIRANDA, M. T.; NOVAES, N. J.
Fonte: In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA. 16.,1979. Curitiba. Anais... Curitiba: SBZ, 1979, p.370. Publicador: In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA. 16.,1979. Curitiba. Anais... Curitiba: SBZ, 1979, p.370.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.42%
Foi estudado a nutrição mineral da Galactia, em dois solos: Podzolico Vermelho-amarelo e Areias quatzosas distroficas.; 1979; Resumo.

Contribuição ao estudo de nutrição mineral e de adubação do siratro (Macroptilium antropurpureum, D.C., cv Siratro) em dois solos do Estado de São Paulo.

MIRANDA, M. T.; NOVAES, N. J.; MALAVOLTA, E.; SILVA, J. G. C. da.
Fonte: In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA. 16., 1979, Curitiba. Anais...Curitiba: SBZ, 1979, p.369. Publicador: In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA. 16., 1979, Curitiba. Anais...Curitiba: SBZ, 1979, p.369.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.42%
O objetivo do trabalho foi estudar a nutrição mineral do Siratro em dois tipos de solos: Podzolico vermelho amarelo e Areias quartzosas distroficas.; 1979; Resumo.

ENXERTIA DE COFFEA ARABICA SOBRE PROGÊNIES DE C. CANEPHORA E DE C. CONGENSIS NO CRESCIMENTO, NUTRIÇÃO MINERAL E PRODUÇÃO

FAHL,JOEL IRINEU; CARELLI,MARIA LUIZA CARVALHO; GALLO,PAULO BOLLER; COSTA,WALDIR MARQUES DA; SOARES NOVO,MARIA DO CARMO DE SALVO
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1998 PT
Relevância na Pesquisa
66.37%
A enxertia de cultivares de Coffea arabica L. sobre Coffea canephora Pierre vem sendo utilizada como alternativa para o cultivo do café em áreas infestadas por nematóides, em vista da resistência de C. canephora a esse patógeno. O objetivo deste trabalho foi estudar no campo, em áreas isentas de nematóides, o desenvolvimento da parte aérea, a nutrição mineral e a produção de cultivares de C. arabica enxertados sobre C. canephora e C. congensis. Em 1986 , instalaram-se experimentos em três regiões cafeeiras paulistas - Campinas, Garça e Mococa - no espaçamento de 3,5 x 2,0 m, com duas plantas por cova. Como porta-enxerto, utilizaram-se duas progênies de C. canephora (Apoatã IAC 2258 e IAC 2286) e uma de C. congensis (IAC Bangelan coleção 5), tolerantes a nematóides e, como enxerto, dois cultivares de C. arabica (Catuaí Vermelho IAC H 2077-2-5-81 e Mundo Novo IAC 515-20). Também se efetuaram auto-enxertias no Catuaí e no Mundo Novo e, como testemunhas, consideraram-se plantas desses cultivares não enxertadas. Os dados mostraram que, mesmo na ausência de nematóides, a utilização de progênies de C. canephora e de C. congensis como porta-enxerto conferiu maior desenvolvimento e produção (médias de cinco anos) aos cultivares de C. arabica...