Página 1 dos resultados de 3 itens digitais encontrados em 0.006 segundos

Gestão da investigação, desenvolvimento e inovação nas organizações

Faria, Maria Salomé da Costa Cabral Simões
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
46.39%
A competitividade empresarial Portuguesa cada vez mais se confronta com um contexto caracterizado pela globalização, pela economia do conhecimento e pelas mudanças tecnológicas. Em particular, e no contexto de crise em que vivemos, a atitude e postura das organizações tem que mudar. É sabido que os países pequenos podem tender a ser mais inovadores, por serem mais flexíveis. Portugal tem que reconhecer nesta característica uma vantagem, aproveitar o potencial e, em simultâneo, transformar o conhecimento em inovação e vantagens competitivas. Muito tem sido feito neste sentido, desde a criação de instituições, a apoios financeiros, à formação de recursos humanos. Apesar deste esforço de modernização e evolução das organizações, o domínio da inovação continua a ser um “Calcanhar de Aquiles” do tecido empresarial português. Com o surgimento da norma NP 4457:2007, guia de orientação para a gestão da IDI, projectaram-se expectativas que não foram realizadas uma vez que, até à data, poucas empresas adoptaram os seus requisitos. É necessário compreender o porquê! A existência de um SGIDI vai fomentar o espírito inovador nas organizações, tão necessário para a competitividade das empresas? Ou quem já desenvolve a IDI pode prescindir do referencial? A implementação de qualquer sistema de gestão...

Sistemas de apoio à gestão de inovação

Barata, Sofia Alexandra Lopes
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
36.53%
Dissertação de mestrado em Sistemas de Informação; Esta investigação de mestrado pretende identificar e analisar os sistemas de apoio à gestão da inovação, disponíveis no mercado mundial, que apoiam as diferentes fases deste processo: geração de ideias, selecção de ideias, execução e comercialização, especificamente para inovação fechada. Uma análise comparativa de software comercial ou livre foi realizada através de técnicas de benchmarking funcional. Realizou-se um estudo sobre a utilização destes sistemas em algumas empresas portuguesas certificadas pela norma NP4457:2007, tendo-se recorrido a entrevistas. Como principais resultados pode-se destacar a lista classificada de sistemas de apoio à inovação, uma proposta de especificação de requisitos para estes sistemas e o contributo da visão empresarial sobre a utilização das soluções.; This master's research aims to identify and analyze innovation management support systems worldwide, which support the different phases of this process: idea generation, idea selection, execution and commercialization, specifically for closed innovation. A comparative analysis of commercial or free software was performed using functional benchmarking techniques. A study was conducted on the use of these systems in some portuguese companies certified by the standard NP4457:2007...

Gestão da investigação, desenvolvimento e inovação nas organizações

Faria, Maria Salomé da Costa Cabral Simões
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
46.39%
A competitividade empresarial Portuguesa cada vez mais se confronta com um contexto caracterizado pela globalização, pela economia do conhecimento e pelas mudanças tecnológicas. Em particular, e no contexto de crise em que vivemos, a atitude e postura das organizações tem que mudar. É sabido que os países pequenos podem tender a ser mais inovadores, por serem mais flexíveis. Portugal tem que reconhecer nesta característica uma vantagem, aproveitar o potencial e, em simultâneo, transformar o conhecimento em inovação e vantagens competitivas. Muito tem sido feito neste sentido, desde a criação de instituições, a apoios financeiros, à formação de recursos humanos. Apesar deste esforço de modernização e evolução das organizações, o domínio da inovação continua a ser um “Calcanhar de Aquiles” do tecido empresarial português. Com o surgimento da norma NP 4457:2007, guia de orientação para a gestão da IDI, projectaram-se expectativas que não foram realizadas uma vez que, até à data, poucas empresas adoptaram os seus requisitos. É necessário compreender o porquê! A existência de um SGIDI vai fomentar o espírito inovador nas organizações, tão necessário para a competitividade das empresas? Ou quem já desenvolve a IDI pode prescindir do referencial? A implementação de qualquer sistema de gestão...