Página 1 dos resultados de 3 itens digitais encontrados em 0.104 segundos

Política, burocracia e redes sociais: as nomeações para o alto escalão do Banco Central do Brasil

Olivieri,Cecília
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2007 PT
Relevância na Pesquisa
55.8%
O estudo das nomeações para os cargos de direção do Banco Central do Brasil, pela análise de redes sociais, permite compreender aspectos fundamentais do sistema político-administrativo brasileiro. A escolha dos dirigentes públicos afeta a governabilidade e a governança do país. A troca entre cargos e o apoio parlamentar podem garantir a estabilidade do governo, mas também podem reduzir o controle do Presidente da República sobre a burocracia e sobre a direção das políticas públicas. A análise de redes sociais permite a construção dos critérios de escolha dos dirigentes públicos, revela novos padrões de interface entre Estado e sociedade e ilumina o estudo da accountability entre dirigentes públicos e a burocracia e entre governo e sociedade.

Telegramas enviados por Julio Moreira para o conselheiro João Alfredo Correia de Oliveira

Moreira, Julio
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Correspondencia Formato: 2 p.
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
65.92%
Como gerente interino da agência do Banco do Brasil, cumprimenta e congratula-se com João Alfredo, em nome dos funcionários, pela sua nomeação para presidente. Telegrama.

Carta enviada por Antonio Ferreira de Castilho para o conselheiro João Alfredo Correia de Oliveira

Castilho, Antonio Ferreira de
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Correspondencia Formato: 3 p.
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
95.93%
Felicita o Conselheiro pela nomeação para a presidência do Banco do Brasil. Fala do congraçamento dos republicanos de São Paulo em torno do governo federal, observando, contudo, a desconfiança partidária na escolha do futuro Presidente do Estado. A solução estaria em indicar o nome de um antigo político