Página 1 dos resultados de 363 itens digitais encontrados em 0.014 segundos

Conhecimento, atitude e práticas na prevenção do câncer de colo uterino e hpv em adolescentes; Knowledge, attitude and practice in the prevention of cervical cancer and HPV in adolescents; Conocimientos, actitudes y prácticas en la prevención de cáncer cervicouterino y el VPH en adolescentes

CIRINO, Ferla Maria Simas Bastos; NICHIATA, Lúcia Yasuko Izumi; BORGES, Ana Luiza Vilela
Fonte: Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
86.27%
O início sexual cada vez mais cedo propicia alta vulnerabilidade da adolescente a problemas da esfera sexual/reprodutiva, incluindo o câncer de colo uterino e a infecção pelo HPV. O presente estudo teve como objetivo identificar o conhecimento, atitude e prática na prevenção do câncer de colo uterino e infecção pelo HPV na população adolescente e avaliar as situações que as tornam vulneráveis. Trata-se de estudo transversal realizado em uma escola pública de São Paulo com 134 adolescentes entre 14 e 19 anos. Verificou-se idade de iniciação sexual aos 14,8 anos em média. Grande parte das adolescentes não apresentou conhecimento adequado sobre a prevenção desta neoplasia. A adesão ao Papanicolaou também se mostrou baixa. As estatísticas justificam a inserção da adolescente nos programas de detecção deste câncer. É preciso haver investimentos na educação sexual nas instituições de ensino e associar campanhas de Papanicolaou com atividades educativas, com enfoque adequado e linguagem apropriada.; Sexual initiation increasingly early offers high vulnerability of adolescent to problems in the sexual/reproductive scenario, including cancer of the uterine cervix and HPV infection. This study aimed to identify the knowledge...

Tratamento adjuvante do câncer de colo uterino em estadios iniciais : revisão sistemática quantitativa

Rosa, Daniela Dornelles
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
86.14%
Base teórica: Para pacientes com câncer de colo uterino em estádios iniciais (IA2-IIA) e fatores de risco para recorrência, a radioterapia pós-operatória diminui a incidência de recorrência local, embora sem impacto na sobrevida. Os fatores de risco incluem metástases em linfonodos, invasão do espaço linfovascular, invasão com profundidade maior do que 10mm, invasão microscópica de paramétrios, histologia não-escamosa e margens cirúrgicas comprometidas. Além disso, essas pacientes possivelmente estejam sob risco de disseminação subclínica da doença, o que não seria afetado pela radioterapia direcionada à pelve. Desta forma, esta revisão sistemática foi realizada com o objetivo de avaliar as evidências disponíveis para a adição de quimioterapia ao tratamento adjuvante radioterápico de pacientes com câncer de colo uterino em estádios iniciais com fatores de risco de mau prognóstico. Objetivos: Avaliar a sobrevida, a sobrevida livre de progressão e as taxas de recorrência do câncer de colo uterino em estádios iniciais (estádios IA2-IIA) com fatores de risco para recorrência, tratado com quimioterapia e radioterapia adjuvantes versus apenas radioterapia adjuvante. Estratégias de busca: Foram realizadas buscas no Cochrane Gynaecological Cancer Group Trials Register (busca realizada em dezembro de 2004)...

Identificação do linfonodo sentinela em pacientes com carcinoma de colo uterino invasor estágio I-B1 e II-A que serão submetidas a cirurgia de Wertheim-Meigs

Tavares, Eduardo Belmonte; Reis, Ricardo dos; Amaral, Beatriz Bohrer do; Rivoire, Waldemar Augusto; Edelweiss, Maria Isabel Albano; Capp, Edison
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
85.99%

Carcinoma adenoescamoso versus adenocarcinoma de colo uterino estádio inicial em pacientes submetidas à histerectomia radical : uma análise prognóstica

Reis, Ricardo dos
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
86.08%
Objetivo: com o intuito de avaliar se a histologia (adeno carcinoma vs carcinoma adenoescamoso) é um indicador prognóstico independente em pacientes com câncer de colo uterino estádio IB1 após histerectomia radical. Método: todas as pacientes com adenocarcinoma ou carcinoma adenoescamoso que foram submetidas à histerectomia radical entre outubro de 1990 e dezembro de 2006, na Universidade do Texas M.D. Anderson Cancer Center, foram avaliadas. Dados clínico-patológicos coletados incluíram idade, estádio da doença, grau histológico, status dos linfonodos pélvicos, envolvimento parametrial, profundidade de invasão estromal, evidência de invasão dos espaços linfo-vasculares (IELV) e terapia adjuvante. As pacientes foram categorizadas como doença de “baixo risco” ou “alto risco” dependendo dos achados patológicos finais.Resultados: nós identificamos 126 pacientes com câncer de colo uterino estádio IB1 de carcinoma adenoescamoso (n = 29) ou adenocarcinoma (n = 97). O seguimento (mediana) das pacientes foi de 79 meses (variação 1,7-184,6). A idade (mediana) foi 40,3 anos para pacientes com adenocarcinoma e 35,2 anos para pacientes com carcina adenoescamoso (P = 0,88). Grau histológico III e IELV foram mais comuns em pacientes com tumores adenoescamosos...

Associação entre polimorfismos de genes do sistema imunológico (IL-10, TNF-a) e a infecção por HPV nos diferentes graus de lesões cervicais

Igansi, Cristine Nascente
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
85.89%
Estudos epidemiológicos e moleculares têm sugerido que o HPV é o principal fator de risco para o desenvolvimento de lesões malignas na cérvice uterina. E, sendo o número de infecções extremamente maior do que o número de casos de câncer cervical, este fato nos leva à investigação de outros fatores associados, como por exemplo, a predisposição imunológica do hospedeiro. Este estudo tem como objetivo avaliar a associação dos polimorfismos (-1082A/G) e (-308 A/G), localizados nos genes da IL-10 e TNF-α, respectivamente, com a infecção genital pelo Papilomavírus Humano (HPV), incluindo os tipos oncogênicos HPV-16, 18 e 31, visto que, estas citocinas são moléculas importantes na resposta imune contra infecções virais. Trata-se de um estudo de casos e controles. O grupo controle foi composto por 211 mulheres, que apresentavam resultado negativo para infecção genital por HPV, identificada através da técnica de Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) e exame citopatológico sem alterações. Já os casos, corresponderam a 84 mulheres com infecção genital por HPV e resultado anatomopatológico alterado. A técnica de amplificação refratária de mutações (ARMS-PCR) foi utilizada para a identificação dos polimorfismos. Regressão logística múltipla foi utilizada para verificar a associação das variáveis estudadas com o desfecho (infecção genital pelo HPV).O cálculo de Equilíbrio de Hardy-Weinberg foi utilizado para verificar se as freqüências alélicas e gentotípicas observadas estão de acordo com as esperadas na população em estudo. Para os resultados de IL-10...

Avaliação da história familiar de câncer como co-fator associado ao aumento do risco de câncer de cérvice uterina

Zelmanowicz, Alice de Medeiros
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
85.89%
O câncer de cérvice uterina é um problema de saúde pública na maioria dos países em desenvolvimento e também nos países desenvolvidos. Não só porque acomete mulheres relativamente jovens mas também porque seria prevenível caso um programa de rastreamento fosse factível de ser implantado em grande escala. Hoje se conhece muito sobre a patogênese deste câncer e de suas lesões precursoras. É reconhecido, por exemplo, que a infecção pelo Papilomavírus Humano (HPV) é imprescindível neste processo. Porém a grande maioria das mulheres infectadas por este vírus não evolui para câncer. Fatores associados, cofatores, são importantes tanto na resposta ao agente infeccioso, na persistência da infecção, quanto na evolução de lesões precursoras para lesões invasivas. Alguns destes co-fatores já são conhecidos, fumo, alta paridade, uso de anticoncepcional oral por um longo período, co-infecção pelo HIV. Outros estão sendo investigados. Um dos fatores menos estudados são as características do hospedeiro e sua capacidade de resposta à infecção e ao processo de malignização. História familiar traduz características genéticas, ambientais e culturais de um indivíduo. História familiar de câncer é fator de risco em maior ou menor intensidade para a maioria dos cânceres. Porém...

Rastreio citológico cervical : avaliação do dispositivo de autocoleta de Fournier®

Rocha, Alexandre da Silva
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
86%
A manutenção de altas taxas de morbimortalidade devidas ao câncer cervical está relacionada à dificuldade dos programas de rastreio em “alcançar” todas as portadoras de lesões cervicais precursoras. A necessidade de organização do sistema de saúde, evitando o rastreio oportunístico e a necessária exposição do genital, vêm sendo apontadas como limitadores para o rastreio. O objetivo desta Tese foi testar a performance do dispositivo de Fournier® para o diagnóstico citológico das lesões cervicais precursoras ou neoplásicas a partir da coleta às cegas do fundo vaginal, realizada pelo examinador, e utilizando, como padrão-ouro, a colposcopia com biópsia cervical. Além disto, comparar os resultados das citologias obtidas com o dispositivo proposto em relação àquelas obtidas de forma tradicional, com o exame especular. Para tanto, foi desenvolvido estudo de casos e controles ambientado em ambulatório de Patologia Cervical no período de janeiro de 2008 a outubro de 2009. Lâminas de citologia de meio líquido, obtidas com o dispositivo proposto e coradas com a técnica de Papanicolaou e pela imunocitoquímica com anti-p16ink4a foram lidas por dois patologistas cegados quanto aos diagnósticos histológicos e colposcópicos. A sensibilidade para o diagnóstico de lesões intraepiteliais de baixo grau...

Biologia molecular do câncer cervical; Molecular biology of cervical cancer

Rivoire, Waldemar Augusto; Corleta, Helena von Eye; Silva, Ilma Simoni Brum da; Capp, Edison
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
86.03%
A carcinogênese é um processo de múltiplas etapas. Alterações no equilíbrio citogenético ocorrem na transformação do epitélio normal a câncer cervical. Numerosos estudos apoiam a hipótese de que a infecção por HPV está associada com o desenvolvimento de alterações malignas e pré-malignas do trato genital inferior. Neste trabalho são apresentadas as bases para a compreensão da oncogênese cervical. O ciclo celular é controlado por proto-oncogenes e genes supressores. Quando ocorrem mutações, proto-oncogenes tornam-se oncogenes, que são carcinogênicos e causam multiplicação celular excessiva. A perda da ação de genes supressores funcionais pode levar a célula ao crescimento inadequado. O ciclo celular também pode ser alterado pela ação de vírus, entre eles o HPV (Human Papiloma Virus), de especial interesse na oncogênese cervical. Os tipos de HPV 16 e 18 são os de maior interesse, freqüentemente associados a câncer cervical e anal. O conhecimento das bases moleculares que estão envolvidas na oncogênese cervical tem sido possível devido a utilização de técnicas avançadas de biologia molecular. A associação destas técnicas aos métodos diagnósticos clássicos, poderão levar a uma melhor avaliação das neoplasias cervicais e auxiliar no desenvolvimento de novas terapias...

Tendência da incidência de câncer do colo do útero invasor em quatro capitais brasileiras: dados dos registros de câncer de base populacional, 1990-2004

Ayres,Andréia Rodrigues Gonçalves; Silva,Gulnar Azevedo e; Guimarães,Raphael Mendonça
Fonte: Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2013 PT
Relevância na Pesquisa
76.41%
Os Registros de Câncer de Base Populacional (RCBP) coletam sistematicamente dados de serviços de diagnóstico e tratamento de pacientes por câncer, fornecendo assim dados de incidência de câncer. No Brasil, os primeiros RCBP surgiram em Recife e São Paulo na década de 1960, e atualmente existem 28 distribuídos entre capitais e demais cidades pelo país. O objetivo do estudo é Analisar a tendência das taxas de incidência do câncer do colo do útero com base nos dados de RCBP selecionados. Foram acessados os dados disponibilizados no site do Instituto Nacional de Câncer (INCA) dos RCBP de Fortaleza, Porto Alegre, Recife e São Paulo, para obtenção do número de casos para neoplasia maligna do colo do útero, neoplasia do útero porção não especificada e carcinoma in situ do colo do útero por idade. Foram utilizados os denominadores populacionais informados pelo Ministério da Saúde (Datasus). Foram calculadas as taxas específicas por idade para os grupos etários estratificados de 25 a 34, 35 a 49 e 50 a 59 anos. A tendência foi analisada por regressão polinomial. Os períodos com informações disponíveis de 1990 a 2004 variaram de 7 a 13 anos. A análise gráfica mostrou menor regularidade para Recife. A tendência de incidência para o câncer do colo do útero foi declinante e pode ser...

Conhecimento, atitude e práticas na prevenção do câncer de colo uterino e hpv em adolescentes

Cirino,Ferla Maria Simas Bastos; Nichiata,Lúcia Yasuko Izumi; Borges,Ana Luiza Vilela
Fonte: Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
86.08%
O início sexual cada vez mais cedo propicia alta vulnerabilidade da adolescente a problemas da esfera sexual/reprodutiva, incluindo o câncer de colo uterino e a infecção pelo HPV. O presente estudo teve como objetivo identificar o conhecimento, atitude e prática na prevenção do câncer de colo uterino e infecção pelo HPV na população adolescente e avaliar as situações que as tornam vulneráveis. Trata-se de estudo transversal realizado em uma escola pública de São Paulo com 134 adolescentes entre 14 e 19 anos. Verificou-se idade de iniciação sexual aos 14,8 anos em média. Grande parte das adolescentes não apresentou conhecimento adequado sobre a prevenção desta neoplasia. A adesão ao Papanicolaou também se mostrou baixa. As estatísticas justificam a inserção da adolescente nos programas de detecção deste câncer. É preciso haver investimentos na educação sexual nas instituições de ensino e associar campanhas de Papanicolaou com atividades educativas, com enfoque adequado e linguagem apropriada.

Lesões precursoras do câncer cervicouterino: evolução histórica e subsídios para consulta de enfermagem ginecológica

Carvalho,Maria Cristina de Melo Pessanha; Queiroz,Ana Beatriz Azevedo
Fonte: Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2010 PT
Relevância na Pesquisa
85.89%
Estudo emergido de recorte de dissertação de mestrado, ilustrando a evolução histórica das lesões precursoras do câncer cervicouterino (LPCCU). Trata-se da história das LPCCU, delineando a relevância do conhecimento para prática do enfermeiro na área da saúde da mulher. O conceito de LPCCU inicia-se a partir do século XIX, dando início aos estudos das células alteradas. Objetivo: descrever as diversas fases da evolução histórica das alterações cervicais. Estudo qualitativo, descritivo-analítico, recorte temporal no período de 1940 a 2008. Dados levantados mediante bibliografia de fonte primária e recurso BIREME. Pontuaram-se as classificações que já existiram, destacando a Nomenclatura Brasileira, importante para corresponder às necessidades e o perfil da saúde das mulheres do Brasil. Este estudo é o ponto de partida para respaldar as práticas de consulta de enfermagem ginecológica com abordagens educativas, contemplando a população feminina em ações preventivas e incentivo ao tratamento.

Câncer de colo uterino: atenção integral à mulher nos serviços de saúde

Soares,Marilu Correa; Mishima,Silvana Martins; Silva,Renata Cunha da; Ribeiro,Caroline Vargas; Meinckes,Sonia Maria Könzgen; Corrêa,Ana Cândida Lopes
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2011 PT
Relevância na Pesquisa
86.05%
Objetivou-se compreender como os serviços de saúde do Sistema Único de Saúde estão organizados para contemplar a integralidade na atenção à mulher com câncer de colo uterino. Pesquisa qualitativa, descritiva, com 20 mulheres. Utilizou-se na coleta dos dados a entrevista semiestruturada conjugada à observação participante. A análise temática evidenciou o tema "A procura pela assistência: o acesso ao Sistema Único de Saúde e a utilização dos serviços na busca de atenção integral". Identificou-se que, na utilização dos serviços de saúde, as mulheres expuseram concepções sobre a atenção recebida, as potencialidades e limites da integralidade nesse contexto. Conclui-se que a efetivação das ações de saúde, em busca da integralidade da atenção às mulheres, requer ousadia e a promoção do diálogo entre os atores sociais, como forma de construir uma consciência sanitária que permita o compromisso ético em direção às mudanças necessárias ao cuidado.

Gráfico de incidência do câncer no Brasil

Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS/UFMA
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
96.16%
O material é componente do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa da UNA-SUS/UFMA (Unidade 01, do módulo 07). Trata-se de um recurso educacional interativo que apresenta um gráfico de incidência do câncer no ano de 2011, de acordo com os órgãos acometidos, como: próstata, estômago, útero, dentre outros.

Agenda e processo de trabalho na APS para atenção à saúde da mulher - prevenção e diagnóstico precoce do Câncer de Mama e Colo Uterino

Núcleo Telessaúde SC
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
86.14%
Este vídeo aborda a agenda e processo de trabalho na prevenção e diagnóstico precoce do Câncer de Mama e Colo Uterino para atenção à Saúde da Mulher.

Análise epidemiológica e de gene relacionado ao sistema imune (HLA-C - Classe I) e neoplasias intraepitelial cervical II e III

Xavier, Marina Bárbara de Sousa
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
85.97%
Resumo

Do carcinoma cervical in situ ao invasor: o papel da expressão da P16INK4a na progressão e na recorrência

Anschau, Fernando
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Tese de Doutorado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
85.89%
A fim de investigar a expressão da p16INK4a no carcinoma cervical e sua relação com a transformação de carcinoma in situ em invasor, além de seu papel na recorrência das lesões cervicais, uma série de 90 pacientes com carcinoma cervical (49 com lesão in situ e 41 com lesão invasora) foi selecionada, entre julho de 2001 e setembro de 2002. Os grupos com lesão in situ e invasora foram pareados para uma série de variáveis de risco do câncer cervical e as pacientes mantidas em acompanhamento por 60 meses. As visitas de acompanhamento ocorreram a cada 6 meses nos primeiros três anos e anualmente até o quinto ano. 87,9% das pacientes com lesão invasora apresentavam super expressão da p16INK4a, em comparação com 37,6% daquelas com lesão in situ (X2:13,68; 2GL; p=0,0002; OR:12,08), demonstrando ser a super expressão da p16INK4a um risco de invasão da membrana basal por células displásicas. Também observamos associação entre super expressão da p16INK4a e estadiamento do câncer (X2:18,38; 6GL; p=0,0003). A análise prospectiva, quando controlada a interação com os grupos de lesão cervical (cálculo de regressão de Cox), demonstra risco de 4,83 atribuído à super expressão da p16INK4a para recorrência, mas sem significância estatística (p=0...

Agenda e processo de trabalho na APS para atenção à saúde da mulher - prevenção e diagnóstico precoce do Câncer de Mama e Colo Uterino

Núcleo Telessaúde SC
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Vídeo 60 minutos de duração, colorido com áudio.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
86.14%
Este vídeo aborda a agenda e processo de trabalho na prevenção e diagnóstico precoce do Câncer de Mama e Colo Uterino para atenção à Saúde da Mulher.; Versão 1.0

Gráfico de incidência do câncer no Brasil

Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS/UFMA
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Material interativo em formato HTML contendo imagens coloridas e botões de ação.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
96.16%
O material é componente do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa da UNA-SUS/UFMA (Unidade 01, do módulo 07). Trata-se de um recurso educacional interativo que apresenta um gráfico de incidência do câncer no ano de 2011, de acordo com os órgãos acometidos, como: próstata, estômago, útero, dentre outros.; Ministério da Saúde

Sobrevida de mulheres com câncer de colo uterino diagnosticadas em um centro brasileiro; Sobrevida de mujeres con cáncer de cuello uterino diagnosticadas en un centro brasileño; Survival of a cohort of women with cervical cancer diagnosed in a Brazilian cancer center

Carmo, Claudio Calazan do; Luiz, Ronir Raggio
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/08/2011 ENG
Relevância na Pesquisa
86.13%
OBJECTIVE: To assess overall survival of women with cervical cancer and describe prognostic factors associated. METHODS: A total of 3,341 cases of invasive cervical cancer diagnosed at the Brazilian Cancer Institute, Rio de Janeiro, southeastern Brazil, between 1999 and 2004 were selected. Clinical and pathological characteristics and follow-up data were collected. There were performed a survival analysis using Kaplan-Meier curves and a multivariate analysis through Cox model. RESULTS: Of all cases analyzed, 68.3% had locally advanced disease at the time of diagnosis. The 5-year overall survival was 48%. After multivariate analysis, tumor staging at diagnosis was the single variable significantly associated with prognosis (p; OBJETIVO: Avaliar a sobrevida global de mulheres com câncer de colo uterino e identificar fatores prognósticos relacionados. MÉTODOS: Todos os 3.341 casos tratados no Instituto Nacional de Câncer, Rio de Janeiro, RJ, entre 1999 e 2004 foram selecionados e seus dados clínicos, anatomo-patológicos e de seguimento foram coletados. Foram utilizados a curva de Kaplan-Meier e o modelo de Cox para avaliação da sobrevida e para análise logística múltipla, respectivamente. RESULTADOS: Dos casos estudados, 68...

Carcinoma of the cervix – risk factors, prevention, diagnosis and treatment; Câncer de colo uterino – fatores de risco, prevenção, diagnóstico e tratamento

Diz, Maria Del Pilar Estevez; Medeiros, Rodrigo Bovolin de
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 06/03/2009 POR
Relevância na Pesquisa
76.48%
O câncer de colo uterino é o segundo tipo de câncer mais frequente entre as mulheresde todo o mundo e também no Brasil. Sua maior incidência se dá em mulheres entre45 e 49 anos de idade e estima-se que o rastreamento sistemático e o tratamento de lesõesprecursoras possam reduzir a mortalidade pela doença em até 80%. O principal fator de riscoé a infecção pelo Papiloma Vírus Humano (HPV) e já foram desenvolvidas vacinas contra osprincipais tipos oncogênicos do vírus. A redução da mortalidade decorrente dessa doençadepende da adoção de medidas de prevenção primária, de diagnóstico e tratamento de lesõesprecursoras bem como do diagnóstico e tratamento adequados das lesões invasivas.; The cervical cancer is the second leading cause of cancer between womenaround the world, as in Brazil. The highest incidence is in women aged 45-49 years and themortality can be reduced by 80% with the systematic screening and treatment of precursorlesions. Human papillomavirus is the major risk factor and vaccines were recent developed.Strategies to reduction of cervical cancer mortality include prevention measures, diagnosis andtreatment of early and invasive lesions.