Página 1 dos resultados de 2500 itens digitais encontrados em 0.006 segundos

Mito, história e narrativa em Le Roi des Aulnes, de Michel Tournier; Myth, history and narrative in Le Roi des Aulnes, from Michel Tournier

Villi, Aline da Silva Lima
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 23/04/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.04%
A reelaboração de mitos caracteriza, fundamentalmente, a obra do francês Michel Tournier. Nesta pesquisa, procurou-se analisar o romance Le Roi des Aulnes, publicado em 1970, que narra a trajetória de uma personagem fantástica em busca de seu destino em plena segunda guerra, no centro do império nazista. O trabalho foca as estratégias empregadas para construir uma narrativa que vincula tão fortemente questões históricas com elementos míticos, além de investigar o potencial crítico da obra. A partir de bibliografia específica, procurou-se situar o conceito de mito, observar seus aspectos religiosos e políticos e analisar a configuração que o autor deu ao mito em sua obra. De modo geral, a recriação mítica se mostrou um conceito insuficiente para a análise e interpretação literária, pois a limitação do romance em sua esfera mítico-religiosa empobrece a compreensão da obra. A pesquisa revelou ainda que entre mito e história há vários processos de travessia de sentido, que operam graças à fabulação e à criatividade do autor, de modo que os elementos históricos foram incorporados à obra de maneira distorcida, velada, por vezes mitologizada, assim como os elementos míticos e fantásticos conduzem uma crítica severa à ideologia e política nazistas. Os aspectos míticos da obra trabalham em função sobretudo de criar as balizas morais dentro das quais as personagens atuam...

Mito e autoria nas práticas letradas; Myth and Authorship in Literacy Practices

Pereira, Anderson de Carvalho
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 18/02/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.04%
O objetivo deste trabalho foi interpretar posições de autoria, articuladas com a relação entre memória discursiva, mito e circulação das práticas letradas. Para isso, tomamos o efeito de separação entre Mito e verdade, para, de modo contrário, considerar como prática letrada a maneira pela qual as questões trazidas pelos Mitos se apresentam entre narrativas orais contadas por uma mulher não-alfabetizada. As bases teóricas são a Análise do Discurso francesa de Pêcheux (AD), a Psicanálise e as pesquisas sobre letramento, principalmente tal como conduzidas por Tfouni e colaboradores. Em relação à metodologia, seguimos o paradigma indiciário de análise proposto por Ginzburg. A partir desses referenciais, consideramos que há uma relação estreita entre a constituição mítica do dizer (a impossibilidade de nele marcar uma origem) e a função do recalque no interdiscurso (esquecimento número um, no sentido de Pêcheux) na estabilização e distribuição dos sentidos. Além disso, entendemos que as produções discursivas (orais e escritas) disponíveis numa sociedade letrada se interpenetram, mesmo que haja desníveis no seu poderio simbólico, por conta da heterogeneidade na distribuição dos sentidos sustentada pela interdição ideológica aos arquivos. A posição de autoria é uma das maneiras de se indiciar diversas alteridades presentes nessa distribuição do sentido que se articula em práticas letradas. Dentro dessa implicação estão formas de leitura do arquivo...

Técnico-mestre e atleta-herói: uma leitura simbólica dos mitos de Quíron e do herói entre técnicos de voleibol; Master-coach and hero-athlete: a symbolic lecture of Quirons and heros myth among volleyball coaches

Lima, David Alves de Souza
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/03/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.11%
Esta dissertação de Mestrado se ocupa da compreensão simbólica da trajetória do técnico do voleibol, relacionada com a figura mítica de Quíron e seus atletas, avaliando a importância do técnico como elemento fundamental para a construção do atleta. Este último, por suas muitas similaridades com o mito do herói, passa a ser entendido como uma figura ímpar, com o quê podemos entender suas façanhas. Sincronicamente, o atleta, por representar uma condição heroica, reclama pela presença fundamental de um mestre em sua formação. O mestre se atualiza na figura do treinador, aproximando-se e amplificando esta visão com o mito de Quíron. Destas associações decorrem elementos básicos para a melhor compreensão do desenvolvimento e estruturação de personalidade do atleta, embasando o aprimoramento do seu rendimento. Do encontro simbólico do técnico-mestre com seu atleta-herói, estuda-se o fenômeno da liderança, ampliado com mitologemas em que personagens líderes se fazem presentes. A par da amplificação mítica, a dissertação buscou elementos, para melhor compreensão da presente temática, em dados biográficos decorrentes de entrevistas com três técnicos do voleibol brasileiro, medalhistas olímpicos como jogadores ou técnicos: Bebeto de Freitas...

Entre a descrença e a sedução: releituras do Mito de Don Juan em Álvares de Azevedo e em Castro Alves; Between Disbelief and Seduction: Reinterpretations of the Myth of Don Juan in Álvares de Azevedo and Castro Alves

Mauro, Tereza Cristina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/04/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.16%
Esta dissertação destina-se ao estudo do diálogo travado pelos poetas românticos Álvares de Azevedo (1831 - 1852) e Castro Alves (1847 - 1871) com o mito de Don Juan. Tal abordagem tem por escopo captar de que maneira as transformações sofridas na concepção do mito na passagem da lírica amorosa de Azevedo para a de Castro Alves são reflexo das distintas abordagens do sentimento amoroso por ambos os poetas, que vacilava entre o amor extremamente idealizado e o desejo carnal, relacionado à descrença e ao sarcasmo na obra do primeiro, enquanto que na obra do segundo a presença do referido mito teria uma contribuição decisiva para uma vivência amorosa mais plena. O exame aprofundado da apropriação do mito, fundamentado na visão de mundo instaurada pelo Romantismo, permite rever em novas bases a dita renovação (conceito sempre discutível quando posto à luz dos mitos e preceitos postos em circulação pelos românticos em contexto europeu) atribuída ao tratamento dispensado ao amor e à mulher na lírica de Castro Alves, sem ter de recorrer a filiações anacrônicas, como a de realismo avant la lettre. Tal exame permite também fundamentar a inserção do poeta baiano no sistema literário de então, a partir de uma análise interna dos poemas que abordam o mito em questão...

O mito e sua estrutura: contribuições da antropologia lévi-straussiana para a formalização da clínica psicanalítica; The myth and its structure: contributions of lévi-straussian anthropology to the formalization of psychoanalytical clinics

Domiciano, João Felipe Guimarães de Macedo Sales
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/05/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.24%
Inserida no intercâmbio teórico entre a psicanálise e a antropologia estrutural, a presente pesquisa busca analisar os papéis e implicações da noção de mito para a constituição de um projeto de formalização da experiência psicanalítica. Em pesquisa anterior, constatamos como na conferência O mito individual do neurótico (1953), Jacques Lacan realizou a aplicação do modelo lógico através da qual o antropólogo Claude Lévi-Strauss tratou da estrutura mítica a fórmula canônica do mito (1955) ao caso freudiano do Homem dos Ratos. Desta premissa, uma questão se impôs: em que medida o modelo da estrutura inerente ao fenômeno mítico foi condição necessária para a apropriação lacaniana do ideário estrutural e quais os efeitos de tal momento constitutivo sobre seu futuro projeto de formalização da clínica psicanalítica. Com tal objetivo em vista, mapeamos inicialmente na obra de Freud as dimensões do tema do mito. Vimos como sua aparição é contemporânea à emergência da psicanálise como uma prática clínica, e como está ligado a um programa antropológico de universalização das descobertas psicanalíticas, cuja maior expressão é a publicação de Totem e Tabu (1912-13) e sua ampliação do valor metodológico da lógica mítica para a apreensão da origem da cultura. A partir de uma revisão das leituras e críticas à psicanálise pelas principais vertentes da antropologia no início do século XX...

Mito e liberdade. A crítica da cultura contra o totalitarismo político; Myth and Freedom. The critic of culture against political totalitarianism

Garcia, Rafael Rodrigues
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 20/03/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.04%
O presente trabalho põe a si como tarefa central investigar o pensamento político na obra de Ernst Cassirer, buscando depreendê-lo de seu projeto filosófico geral apresentado ao longo dos três tomos da Filosofia das formas simbólicas. Assim, as obras que são aqui analisadas com atenção especial, quais seja, O mito do Estado e Ensaio sobre o homem, são tomadas à luz desse projeto filosófico que as precede em cerca de duas décadas. A estratégia expositiva adotada nesta dissertação foi a de partir da análise diacrônica do diagnóstico do filósofo acerca do tempo histórico em que vive, buscando os reflexos de tais acontecimentos em sua produção intelectual. Assim buscamos compreender as declarações de abertura dO mito do Estado sobre a situação social e política que tornou possível a efetivação de um programa totalitário como foi o regime nazista. Em seguida, recuamos para a compreensão dos fundamentos da filosofia das formas simbólicas de Cassirer para buscar nela os elementos que, de nosso ponto de vista, teriam suscitado ao filósofo a aplicação de seu projeto filosófico geral para a compreensão de um fenômeno bastante concreto e singular como o da experiência nazista. Após essa análise dos elementos teóricos centrais do projeto filosófico cassireriano...

Baudelaire, Rimbaud e o mito do poeta maldito na canção brasileira (1980-2010); Rimbaud and the myth of the accursed poet in the Brazilian song (1980-2010)

Almeida, José Eduardo Rube de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.11%
Neste trabalho, reflito sobre a presença de Baudelaire e de Rimbaud em canções brasileiras. Meu objetivo é discutir a função das alusões a tais poetas partindo da hipótese de que o mito do poeta maldito está presente, de alguma forma, em todas as canções do corpus. Para tanto, selecionei canções lançadas entre 1980 e 2010, período com maior concentração de alusões. As décadas de 1980-1990, especificamente, marcam um período cancional chamado de rock brasileiro, que incorporou elementos da contracultura europeia e estadunidense, momento em que a atualização do mito do poeta maldito foi significativo. Não obstante, outros gêneros cancionais são contemplados neste trabalho, pois também evocam o mito. O corpus foi dividido de acordo com os tipos de alusão, a saber: Baudelaire, Rimbaud, O mito do poeta maldito, e As Flores do Mal, cada qual explorado em um capítulo específico. Há também uma parte destinada à análise de marcas francesas gerais, que mostram a presença francesa de forma mais ampla no cancioneiro do período que aponto aqui. As canções são analisadas conforme suas especificidades, tanto na relação melodia-letra, quanto no âmbito da interpretação do artista, do arranjo, e do contexto histórico - ou na intersecção de todos esses elementos - sempre com a intenção de refletir sobre a alusão em questão e suas possíveis funções. O trabalho também conta com um anexo de letras de canções do corpus e entrevistas com alguns compositores.; In this research...

The Sea in the Hebrew Bible: Myth, Metaphor, and Muthos

Cho, Paul Kang-Kul
Fonte: Harvard University Publicador: Harvard University
Tipo: Thesis or Dissertation
EN_US
Relevância na Pesquisa
37.11%
The dissertation recounts the variegated journey of the sea in the Hebrew Bible through the lens of myth, metaphor, and muthos. The journey begins outside the Bible in ancient Near Eastern sea myths exemplified by the Ugaritic Baal Cycle and the Mesopotamian Enuma Elish, which tell the story of a sea deity whose defeat in cosmic battle against a protagonist god precedes three goodly consequences: creation, kingship, and temple. The story continues with the analysis of the biblical presentation of creation, kingship, and temple with emphasis on the constellation of themes and characters of the sea myth. The dissertation next analyzes the use of the sea myth as a metaphor for three events on the plane of history: the exodus (Exodus 14-15), the Babylonian exile (Isaiah 40-55), and the eschaton (Isaiah 24-27 and Daniel 7). Finally, the discussion moves from the analysis of the ways in which the sea muthos functions as a metaphor for the biblical presentation of individual events to the examination of the role of the sea muthos as a metaphor for a biblical view of historical reality in toto. In sum, the dissertation extends the study of sea imagery in the Hebrew Bible from mythology to metaphorology and narratology to argue for the deep...

O sentido educativo do mito na formação do homem grego; The educational meaning of myth in the formation of Greek man

SILVA, Aline de Fátima Sales
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Educação; Ciências Humanas Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Educação; Ciências Humanas
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.04%
This dissertation is in line of research on culture and educational processes and discusses the meaning of myth in the formation of the Greek man. The myths are present in Ancient Greece becoming part of a whole generation trainer from Homer to the Classical period. From stamp essentially bibliographic, theoretical in the Greek sense of the term, this work shows the way of the warrior because of Homeric times to the desired political result democratic polis, the myths deeply marked the mentality and training of the Greek man. Later they appear in the theater tragedy and comedy. In comedy the political problems are put into play, leading the public to reflect on the key issues of public and private life in the polis of Athens. The philosophy begins the questioning of social life that constitutes the emergence of the polis. It is as logical discourse, and rational statement that examines the reality and directs the mind to the world of unchanging essence. Deeply connected to culture and traditions of the Greek people, and argue with the myth always open the possibility of understanding the whole of existence in the individual and collective plans. The myths are socially constructed paradigms that have the kind of man you want to make every moment in Greek society. In the golden period of philosophy in the fifth century BC...

A philosophy of political myth

BOTTICI, Chiara
Fonte: Instituto Universitário Europeu Publicador: Instituto Universitário Europeu
Tipo: Tese de Doutorado Formato: Paper
EN
Relevância na Pesquisa
37.04%
In this dissertation Chiara Bottici argues for a philosophical understanding of political myth. Bottici demonstrates that myth is a process, one of continuous work on a basic narrative pattern that responds to a need for significance. Human beings need meaning in order to master the world they live in, but they also need significance in order to live in a world that is less indifferent to them. This is particularly true in the realm of politics. Political myths are narratives through which we orient ourselves, and act and feel about our political world. Bottici shows that in order to come to terms with contemporary phenomena, such as the clash between civilizations, we need a Copernican revolution in political philosophy. If we want to save reason, we need to look at it from the standpoint of myth.; Defence date: 23 June 2004; Examining board: Prof. Peter Wagner, EUI (Supervisor) ; Prof. Furio Cerutti (University of Florence)(External Co-Supervisor) ; Prof. Alessandro Pizzorno (Former EUI) ; Prof. Bo Stråth (EUI)

Rethinking political myth: the clash of civilizations as a self-fulfilling prophecy

BOTTICI, Chiara; CHALLAND, Benoît
Fonte: Instituto Universitário Europeu Publicador: Instituto Universitário Europeu
Tipo: Artigo de Revista Científica
EN
Relevância na Pesquisa
37.21%
This article argues for the need to recover the concept of political myth in order to understand the crucial phenomena of our epoch. By drawing on Blumenberg's philosophical reflections on myth, it proposes to understand political myth as the continual process of work on a common narrative by which the members of a social group can provide significance to their political conditions and experience. In order to show how this understanding of political myth can throw light on important aspects of contemporary politics, the article analyses the work on one of the most conspicuous political myths of our time: the clash of civilizations. By reconstructing the mechanisms through which this myth works, the article shows how a paradigm that has been strongly criticized as too simplistic and scientifically inadequate could have turned into a successful political myth, i.e. into a self-fulfilling prophecy.

Myth and alchemy in creative writing: an exegesis accompanying the novel: ' Children of the Earth '

Walton, Gwenneth
Fonte: Universidade de Adelaide Publicador: Universidade de Adelaide
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 338205 bytes; 33482 bytes; application/pdf; application/pdf
Publicado em //2006 EN
Relevância na Pesquisa
37.11%
The novel Children Of The Earth is about transformation. It uses Ovid's Metamorphoses as a metaphor for the processes which occur in the psyche of each character, and is based on Jungian insights into myth and alchemy. Archetypes that underlie the unconscious processes of all humanity are seen in the symbolism of three very different religious traditions, namely Greek mythology, the Hebrew Old Testament and Australian Aboriginal beliefs. I explore the ways in which these three great mythologies might have converged in colonial South Australia. The story deals with the troubled marriage of isolated settler couple, Hestia and Adam George, and the effects on it of three people who come into their lives. Itinerant German mineralogist Johannes Menge ( based on a real life pioneer ) is a self-taught, eccentric polymath, and a devout but unorthodox exponent of the Bible. In Jungian terms he fulfils the role of an archetypal, but flawed, ' Wise Old Man'. Menge represents nineteenth century Protestantism, albeit still trailing some arcane superstitions. His protégé, a disgraced young teacher of classics, calls himself Hermes, and represents the role of Greek mythology in European civilization. Reliving the life of the mercurial god in the antipodes...

The Effect of Young Adult Literature on Adolescents' Rape Myth Acceptance

Malo-Juvera, Victor
Fonte: FIU Digital Commons Publicador: FIU Digital Commons
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Relevância na Pesquisa
37.24%
This quasi-experimental study (N = 139) measured the effect of a reader response based instructional unit of the novel Speak on adolescents’ rape myth acceptance. Participants were eighth grade language arts students at a Title I middle school in a major metropolitan school district. Seven classes were randomly assigned to treatment (n = 4) or control (n = 3) condition. Two teachers participated in the study and both taught both treatment and control classes. The study lasted a period of five weeks. Participants were pretested using the Rape Myth Acceptance Scale (Burt, 1980) and a researcher created scale, the Adolescent Date Rape Scale (ADRMS). Analysis of pretests showed the ADRMS to be a reliable and valid measure of rape myth acceptance in adolescents. Factor analysis revealed it to have two major components: “She Wanted It” and “She Lied.” Pretests supported previous studies which found girls to have significantly lower initial levels of rape myth acceptance than boys (p < .001). A 2 (group) x 2 (instructor) x 2 (sex) ANCOVA using ADRMS pretest as a covariate and ADRMS posttest as a dependent variable found that treatment was effective in reducing rape myth acceptance (p < .001, ή2 = .15). Boys with high rape myth acceptance as demonstrated by pretest scores of 1 standard deviation above the mean on ADRMS did not have a backlash to treatment. Extended analysis revealed that participants had significantly lower scores posttest on Factor 1...

Cavanaugh's Myth-Appropriation of Ideology: A Critical Review of The Myth of Religious Violence

Anthony, Charlotte Rae
Fonte: Quens University Publicador: Quens University
Tipo: Tese de Doutorado
EN
Relevância na Pesquisa
37.24%
In The Myth of Religious Violence, William Cavanaugh deconstructs the category of “religion” in an attempt to undermine the distinction between “religious” violence and “secular” violence, and to examine the way in which this construction manifests itself in the conceptual apparatus of contemporary Western society. This paper focuses on how Cavanaugh uses the categories “myth” and “ideology.” Cavanaugh’s given definition and employment of “myth” is sensitive to broader conceptions of the category in myth-studies. Unlike “myth,” Cavanaugh does not offer a definition “ideology,” but he employs the term in two ways: (1) as an all-encompassing category that seems to override definitional issues with “religion” and; (2) pejoratively to signal the falsity of putatively “secular ideology” that is responsible for the creation and maintenance of the “myth of religious violence.” In particular, Cavanaugh does not recognize the “mythic” dimension of his use of the concept of “ideology.” Cavanaugh’s use of “ideology” appears to replace the general argument that “religion causes violence” with the equally general argument that “ideology causes violence” without informing his reader what he means by “ideology.”

O mito do duplo em retratos; The myth of the double in pictures

Cesaro, Patrícia Souza Silva
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Letras e Linguística (FL); Faculdade de Letras - FL (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Letras e Linguística (FL); Faculdade de Letras - FL (RG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.16%
The myth of the double is part of a set of the most antique human myths which permeate man`s imaginary since his own existence. It has as its main manifestations the cases of persons resembling one another, identical twins, the fact that someone sees himself in another one, the duality. The term used to designate the double, coined by German writer Jean-Paul Richter, is doppelgänger, and it means the one who walks by the side or close by, the travelling companion or fellow traveler. It has to do with one‘s experience of him/her in alterity or otherness. Some examples of occurrences of the myth of the double in literatures can be, among other: Shakespeare‘s A Comedy of Errors, Plato`s The Banquet, Robert Louis Stevenson‘s Dr. Jekyll and Mr. Hyde, Mary Shelley‘s Frankenstein, Dostoyevsky‘s The Double. This thesis has as the object of its analysis the recurrence (and reoccurrence) of the myth of the double in literature and in order to do that it concentrates on the examination of four works which are similar through the manifestation of the double in portraits. Three of them are short stories and the last one is a novel: Nathaniel Hawthorne‘s ―The Prophetic Pictures,‖ Edgar Allan Poe‘s ―The Oval Portrait...

Os lamentos da razão: mito e história em Doutor Fausto de Thomas Mann; The laments of reason: myth and history in Thomas Manns Doctor Faustus

Ramos, Diego Rogério
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/07/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.11%
Trata-se de realizar uma articulação entre as imagens construídas pelo romance Doutor Fausto, de Thomas Mann, e o quadro teórico elaborado pela Escola de Frankfurt, a fim de compor uma interpretação filosoficamente investida do romance e alcançar uma melhor compreensão das ideias da Teoria Crítica. A vida do compositor Adrian Leverkühn, o Fausto de Mann, é narrada pelo amigo e biógrafo Serenus Zeitblom, e essa narrativa revela a identidade fundamental entre o músico e a Alemanha, aproximando suas características e histórias. Nossa abordagem tematiza especialmente a questão da salvação ou condenação da alma do pactário, tratando de matizar essas possibilidades na obra. Elaboramos uma noção de mito comum ao romance e àquele quadro teórico frankfurtiano, apontando sua força de estruturação totalizante, bem como sua inserção em uma dinâmica dialética. A seguir, propomos considerar que todos os elementos do romance que repõe a mitificação apontariam para a condenação do Fausto, enquanto, inversamente, os aspectos da obra que revelam os limites ou se contrapõem à força do mito anunciariam a possibilidade de salvação do pactário. A noção de sofrimento é especialmente importante, pois comparece em ambas as perspectivas. Isso quer dizer que o sofrimento pode ser interpretado tanto como a evidenciação de um destino como se as dores e a infelicidade de Adrian Leverkühn antecipassem a condenação ...

Literatura e ciência em Italo Calvino : o mito Qfwfq = Literature and science in Italo Calvino: the myth Qfwfq; Literature and science in Italo Calvino : the myth Qfwfq

Vanina Carrara Sigrist
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/08/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.04%
Italo Calvino, questionando-se sobre novas necessidades impostas pelo enfraquecimento de diversos paradigmas conceituais e metodológicos das áreas exatas e humanas do conhecimento, dedicou-se intensamente como editor, crítico e ficcionista à leitura de incontáveis textos científicos e literários, com a mesma postura de curiosidade e de disciplina crítica, principalmente a partir dos anos 1960. Assim, ele desfez a visão cristalizada de que a literatura seria território exclusivo da expressão da subjetividade do autor em contato com o mundo, e de que a ciência se basearia unicamente em procedimentos de precisão e rigor, transmitidos por uma linguagem também exata. Aproximou por diversas vezes literatura e ciência, pensando-as como um híbrido de padrões e de exceções, de regras e de descumprimento das regras. Seu importante ensaio "Cibernética e fantasmas", de 1967, funcionou na pesquisa como núcleo argumentativo potencial para todo o percurso traçado pelas dezenas de textos seus, uma vez que nele são apresentados todos os elementos mínimos da discussão: o caráter combinatório-científico da literatura, o autor literário como máquina da escrita, a extrapolação da linguagem pela literatura como seu valor mítico e o leitor como fantasma responsável pela efetivação desse mito. Projetando esses elementos sobre uma seleção ensaística do período de 1965 a 1985...

Câmbios estéticos de um mito moderno: a figura do anjo na publicidade; AESTHETICS EXCHANGE OF A MODERN MYTH: the angel figure in advertising.

Mazzei, Tatiana Anchieschi Gomes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/08/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.04%
Este trabalho objetiva investigar e compreender sobre os câmbios estéticos da figura do anjo na publicidade e suas inúmeras significações representadas simbolicamente em campanhas e anúncios. Por ser objeto de estudo ressurgente, o anjo torna-se mito atemporal, que transpassa os séculos, atualizando-se como imagem, a fim de adaptar-se aos preceitos da contemporaneidade. Em face disso, esta produção científica será embasada em pesquisa teórica e qualitativa obtendo resultados através da coleta de anúncios retirados de meios impressos e internet, tendo como suporte antropológico a História da Arte e consequentemente o campo da Estética da Comunicação. Visa, dessa forma, compreender o mito alado e seu desmembramento em arquétipos, de maneira que permita analisar a utilização do símbolo como linguagem, pois ao permitir que a leitura do mundo seja realizada através do seu constante ressurgimento como mito, o anjo se recontextualiza através de mudanças estéticas, buscando tornar-se sempre atual para a sociedade, sendo representado imageticamente de distintas formas na publicidade.; This study has the objective to investigate and understand about the aesthetic changes at Angel figure in the advertising and its many meanings...

Ideology and myth in José María Arguedas; Ideologia e Mito em José María Arguedas

Andrade, Ligia Martins
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 13/11/2015 POR
Relevância na Pesquisa
37.04%
This article aims to observe the relationship between ideology and myth in the work of the Peruvian writer José Maria Arguedes, considering José Carlos Mariátegui’s work. The incorporation of myth in the literary discourse is a political-artistic project found both in the criticism and in the work of these writers, as analyzed by Ángel Rama and Antonio Candido, which established a certain dominant epistemology in Latin-American critic discourse. The purpose here is to explore, from a perspective of Critique of Postcolonial and Subaltern Studies, this relationship between myth, underdevelopment and ideology in literature, aiming to observe whether this same relation operates on the base of a possible “epistemology trap” of Latin-American critical and cultural production, with implications in the narratives produced and in the hermeneutic project of the Continent.; Este artigo pretende observar a relação entre ideologia e mito na obra do escritor peruano José María Arguedas à luz da obra de José Carlos Mariátegui. A incorporação do mito no discurso literário é um projeto político-artístico presente tanto na crítica quanto na obra dos escritores, como analisado por Ángel Rama e Antonio Candido, o que instituiu certa epistemologia dominante no discurso crítico latino-americano. Pretende-se explorar...

The myth of Don Juan and the modern subjectivity; El mito de Don Juan y la subjetividad moderna; O mito de Don Juan e a subjetividade moderna

Bezerra, Paulo Victor; Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho, Assis, SP; Justo, José Sterza; Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho, Assis, SP http://www.assis.unesp.br/#!/pos-graduacao/cursos/psicologia/apresentacao/
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Revisão de Literatura; Método Estruturalista; Historia da Subjetividade; Modernidade; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.04%
http://dx.doi.org/10.5007/1807-1384.2014v11n2p72The legendary Don Juan character inhabits the popular imaginary with such a vibrancy of a myth, despite its slight recognition as such by the scientific literature. The purpose of this article is to verify if Don Juan’s play can be understood, scientifically, as a modern myth, as well as understand its mythical nature and its relation to the modern man. A structural and historical analysis of the two first plays on Don Juan has guided us: the one written by Tirso de Molina in 1630, and the one by Molière, written in 1665. The studies allow us to say that Don Juan is a typical modern myth, once it is constituted by narratives that expose a world looming under the signs of individualism, hedonism, arrogance and audacity forged under the appeals of sexual desire.; http://dx.doi.org/10.5007/1807-1384.2014v11n2p72El personaje legendario de Don Juan vive en el imaginario popular con la intensidad de un mito a pesar de su escaso reconocimiento como tal en la literatura científica. El objetivo de este artículo consiste en verificar si Don Juan puede ser entendido como un mito moderno; comprender su naturaleza mítica y su relación con el hombre moderno. Buscamos orientarnos por un análisis estructuralista e histórica de dos obras literarias sobre Don Juan: una escrita por Tirso de Molina en 1630...