Página 1 dos resultados de 48 itens digitais encontrados em 0.040 segundos
Resultados filtrados por Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes

Análise, Musicologia, Positivismo

Duprat, Régis
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 12/12/1996 POR
Relevância na Pesquisa
36.07%
Permeia na incipiente musicologia brasileira uma tendência, que se pretende recente, de depreciar a crítica e abordagem impressionista-literário-retórica da obra musical tanto quanto a transcrição-restauração, dissociando esta última, equivocadamente, de toda atitude analítica prévia, concomitante e ou posterior, como se uma transcrição não resultasse de uma postura teórico-analítico-histórica integrada e permanente. Ao mesmo tempo, supervaloriza-se a "análise musical" como panacéia universal das doenças da musicologia, ou da própria música. A tendência recente de que falamos reflete diretamente a ocupação quantificada do meio acadêmico por parte de segmentos ponderáveis da comunidade musical, ou seja, a presença da música na Universidade brasileira e a expansão da qualificação profissional e da titulação. Nesse esquema de ocupação, tem um espaço razoável uma geração de especialistas titulados especialmente nos Estados Unidos e que desse país trazem uma formação e uma preocupação voltadas primordialmente para a análise musical. Não é absolutamente a nossa intenção desmotivar os jovens na prática da análise. Porém, não posso deixar de advertir sobre a fragilidade da episteme analítica...

Sobre a performance: o ponto de vista da musicologia

Rink, John
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 17/06/2012 POR
Relevância na Pesquisa
46.03%
Este artigo examina uma série de abordagens musicológicas em relação àperformance musical. Aborda-se, primeiramente, o lugar da música erudita ocidental no âmbito do mundo da performance em geral; em seguida, consideram-se os meios retrospectivos pelos quais os musicólogos investigaram performances individuais e as diversas questões relacionadas. Em seguida, a discussão se volta para a aplicação prática da pesquisa à performance. Um estudo de caso do Noturno em Mi bemol maior Op. 9 No. 2 de Chopin demonstra como as lacunas entre a pesquisa e a prática podem ser preenchidas de modo a realçar o momento de verdade que cada performance representa. A ênfase é colocada sobre a necessidade tanto de uma mediação como de uma compreensão contextualizada do que quer que seja que a investigação histórica, analítica, bem como outros modos de pesquisa, possam oferecer ao intérprete.