Página 1 dos resultados de 113 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Dispositivos de monitorização e controlo automático de factores climáticos em museus

Gouveia, Bruno Alexander Teixeira de
Fonte: Universidade da Madeira Publicador: Universidade da Madeira
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
36.56%
As redes de comunicação sem fios são uma área de grande desenvolvimento. As tecnologias progridem e criam-se novas oportunidades de implementação de novos dispositivos nesta área. Neste tipo de redes, encontram-se as redes de sensores sem fios (WSN- Wireless Sensor Networks), que são constituídas por vários dispositivos (Nós Sensores) que colaboram entre si, para recolher e encaminhar informação sobre um determinado fenómeno físico até uma estação base. A um outro nível, a preservação das obras de arte é uma preocupação fundamental de todos os Museus. Existe a necessidade de conservar ao máximo as características genuínas de cada artefacto. Para tal, torna-se essencial uma monitorização e controlo de alguns factores ambientais, que podem danificar ou alterar as características dos materiais. Essa monitorização é realizada nos museus da Madeira, mas de uma forma manual e recorrendo a aparelhos que são dispendiosos e um pouco arcaicos. Assim sendo, tornou-se necessário encontrar uma solução, para a realização dessa tarefa de uma forma automática e contínua. As WSN oferecem uma resposta para estas necessidades, surgindo assim o projecto WISE-MUSE, que visa a monitorização ambiental para a conservação de obras de arte e artigos históricos...

Capítulo 1 - Museus: busca de adequação à realidade por que os museus?; trajetória dos museus e urgência de transformação; o discurso da neutralidade; objeto significante; conceitos de museologia; o trabalho nos museus — atividades básicas

Cândido, Manuelina Maria Duarte
Fonte: Edições Universitárias Lusófonas Publicador: Edições Universitárias Lusófonas
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
36.56%
Museus: busca de adequação à realidade por que os museus? Quando pensamos em tratar dos objetos museológicos em nosso trabalho tínhamos em vista a importância da reconstrução dos significados históricos presentes na cultura material. É sabido que, num país como o Brasil, marcado pelo analfabetismo, os vestígios materiais e a memória oral são ainda mais significativos que quaisquer outros no que toca à representação da realidade de uma grande parcela da população, cuja história não é contemplada pelos documentos oficiais e pelos registros escritos de uma elite alfabetizada. Além disso, mesmo em caso onde os documentos escritos são abundantes, o suporte material tem possibilitado uma nova leitura que, se muitas vezes corrobora, em outras tantas levanta questões e hipóteses inusitadas sobre realidades históricas já analisadas à luz das fontes tradicionais.

Relações entre ciência, tecnologia e sociedade em museus de ciências; Relations between science, technology, and society in science museums

Contier, Djana
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/04/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.54%
Este trabalho analisa como museus de ciências no Brasil exploram as relações e as interferências mútuas entre ciência, tecnologia e sociedade, utilizando como principais referenciais a educação com enfoque ciência, tecnologia e sociedade (CTS), e a comunicação pública da ciência. A escolha da educação com enfoque CTS está relacionada à discussão sobre a importância da formação de cidadãos críticos diante das questões de ciência e tecnologia (C&T), incluindo a abordagem ciência, tecnologia, sociedade e meio ambiente (CTSA). Já a escolha da comunicação pública da ciência se dá pelo seu debate sobre a mudança na forma de participação do público nas tomadas de decisão sobre C&T. Esses dois referenciais desafiam as instituições que atuam na interface ciência e público a repensar seus objetivos e propósitos. Um questionamento ainda mais relevante, se levados em consideração o crescimento e o fortalecimento dos museus de ciências no Brasil nos últimos anos. Para este projeto, foram selecionadas e analisadas três exposições de diferentes museus de ciências nacionais: Educação Ambiental, do Museu de Ciências e Tecnologia/PUC-RS; Reprodução e genética, do Espaço Biodescoberta do Museu da Vida/Fiocruz...

Museus históricos e pedagógicos no século XXI: processo de municipalização e novas perspectivas; Historic and Pedagogical Museums in the 21st century: municipalization process and new perspectives

Avila, Ana Carolina Xavier
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/09/2014 PT
Relevância na Pesquisa
66.95%
No decorrer dos últimos vinte e oito anos, o governo do Estado de São Paulo vem empenhando esforços para o que, atualmente, tem chamado de "municipalização" da Rede de Museus Históricos e Pedagógicos do Estado de São Paulo. Tal conjunto, reconhecido como a primeira e maior rede de museus do País, criado, em sua grande parte, por Vinício Stein Campos - profissional da educação -, ao longo dos anos foi entendido como de caráter eminentemente municipal; a partir disto, compreendeu-se no cerne da Secretaria de Estado da Cultura, que tais acervos deveriam ser legitimamente devolvidos a seus municípios, dadas as suas características e significado junto às comunidades locais. O texto Museus Históricos e Pedagógicos no Século XXI: processo de municipalização e novas perspectivas pretende levantar, registrar e analisar o desenrolar do processo de municipalização dos Museus Históricos e Pedagógicos do Estado de São Paulo, ainda em andamento, e as possíveis modificações que poderá trazer a estas instituições, tanto em aspectos administrativos quanto técnicos e conceituais. A partir de um panorama geral da constituição da Rede de Museus Históricos e Pedagógicos, desenvolvida no decorrer das décadas de 1950...

Uma arca das tradições: educar e comemorar no Museu Mariano Procópio

Costa, Carina Martins
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Tese de Doutorado
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.76%
Esta tese é uma reflexão sobre a construção de escritas da História do Brasil em museus, a partir da década de 1920, momento fulcral para o estabelecimento de uma “pedagogia da nacionalidade” republicana, que tem por suporte o discurso museal. Alguns dos esforços político-pedagógicos dessas instituições foram observados, com o objetivo de compreender as principais características de um paradigma educativo para o saber histórico nos museus. Assim, a análise das comemorações cívicas, dos guias de divulgação e das exposições permitiu uma aproximação das ativações memoriais ensejadas pelos atores dos museus, com atenção para as continuidades, as negociações e as transformações dos projetos, especialmente em sua dimensão pedagógica. O Museu Mariano Procópio foi selecionado para a realização de um estudo de caso, tanto por suas especificidades, que nos induzem a pensar o “concerto” dos museus nacionais a partir do interior do país como pela relevância de seu acervo e pela intensidade de ações educativas desenvolvidas na gestão de Geralda Armond (1944-1980). A gestão Armond é o foco da tese, sendo marcada pela defesa da continuidade institucional e do enquadramento da memória da família Lage; pela luta pela sustentação material do Museu...

MAM Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro MASP Museu de Arte de São Paulo : paradigmas brasileiros na arquitetura de museus

Kiefer, Flavio
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.54%
Este trabalho analisa a arquitetura do MAM - Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro - e MASP - Museu de Arte de São Paulo - a partir do estudo da história da arquitetura dos museus desde a sua fundação no século XVIII e da análise dos condicionantes que distinguem e particularizam esses edifícios. A moderna arquitetura brasileira, geradora dos princípios de projeto que geraram esses dois museus, mereceu um capítulo próprio. Para um melhor entendimento da arquitetura desses dois museus brasileiros, são abordados os aspectos históricos de suas construções, suas inserções urbanas, funcionalidade, estrutura, materiais e técnicas construtivas, além do seu papel na história da arquitetura brasileira. Em anexo, apresentam-se os traços biográficos de seus arquitetos, Affonso Eduardo Reidy e Lina Bo Bardi, respectivamente, e um breve estudo sobre condicionantes museológicos. Isso fundamenta a análise e pode servir como guia de referência para estudo ou elaboração de projetos de museus.

Museus e educação em museus - história, metodologias e projetos, com análises de caso : Museus de Arte Contemporânea de São Paulo, Niterói e Rio Grande do Sul

Bemvenuti, Alice
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.61%
Neste trabalho de mestrado realizou-se o estudo do histórico de museus e da educação nos museus brasileiros ao longo dos séculos XIX e XX, observando estratégias que incentivaram a aproximação do público com a obra de arte original. As ações educativas isoladas do início da história museológica permanecem até hoje, embora atualmente existam setores organizados desenvolvendo ações educativas sistematizadas, utilizando metodologias atuais de ensino da arte, leitura dos códigos visuais, atitudes pedagógicas de recepção e mediação de público e estratégias utilizando a experiência estética proporcionada pelas próprias obras de arte. Registra-se a análise de casos: MAC-USP, MAC-Niterói e MAC-RS, com a apresentação do universo de cada um desses três museus, desde a história de sua formação até a as metodologias e programas educativos desenvolvidos por eles. Aborda-se também o contexto histórico da transformação da função dos museus desde a Antigüidade até os de arte moderna e contemporânea no Brasil onde se nota que os fatos históricos não apresentam linearidade suficiente que conduza a resultados ou conseqüências previsíveis. Finalmente, faz-se uma reflexão sobre o papel político da ação educativa na instituição...

Crianças, museus e formação de público em São Paulo

Selli, Paula Hilst
Fonte: Cultura Acadêmica Publicador: Cultura Acadêmica
Tipo: Livro
POR
Relevância na Pesquisa
36.6%
A partir de sua experiência pessoal, de frequentadora de museus desde a infância, e profissional, atuando em uma instituição cultural que abriga um museu, a arte-educadora Paula Hilst Selli discute neste livro a relação entre os museus e seu público. Sua suposição inicial é que os museus não fazem parte das opções de lazer para a maioria da população porque a formação de público dessas instituições está ligada diretamente à infância e à experiência construída nessa fase. A partir dessa ideia, sugere questões: Será que as crianças de hoje frequentam museus? Como? Com quem? O que será que elas pensam ou imaginam acerca desses espaços? Será que nesses ambientes são estimuladas à construção do conhecimento? As crianças são protagonistas ou figurantes das ações educativas? Assim, por meio de uma pesquisa realizada com crianças, a autora busca saber o que elas pensam a respeito dos museus e como se relacionam com eles, para, então, refletir sobre o acesso e a formação de público desse tipo de equipamento cultural na cidade de São Paulo. Além de investigar o papel que o museu assume no imaginário infantil e quem são os principais responsáveis por intermediar o contato entre as crianças e essas instituições...

O patrimônio cultural do Centro Histórico de Florianópolis

Silva, Tathianni Cristini da
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 1v.| il.
POR
Relevância na Pesquisa
36.5%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção.; Este trabalho pretende abordar as relações entre a criação de museus e sua utilização como patrimônio cultural produtor de conhecimento. Para tanto, estudamos dois museus localizados no município de Florianópolis: o Museu Histórico de Santa Catarina - Palácio Cruz e Sousa e o Museu Victor Meirelles. Ambos localizam-se no centro histórico da cidade, e apresentam variação representativa quanto a estrutura, acervo, política cultural e história. O estudo de caso visa debater o tipo de material e adequação dos instrumentos utilizados pelos museus para sua divulgação, dando especial ênfase à mídia eletrônica. Trata-se de uma pesquisa que pretende colaborar, dentro de suas limitações, para um melhor aproveitamento desses dois ambientes privilegiados e instigantes para a divulgação da cultura e a educação pela arte.

Uma história dos fazeres museais no Brasil entre a segunda metade do século XIX e as primeiras décadas do século XX : Museu Nacional, Museu Paraense Emílio Goeldi, Museu Paranaense e Museu Paulista

Considera, Andréa Fernandes
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
36.71%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em História, 2015.; Esta pesquisa aborda a constituição histórica do campo museal brasileiro entre a segunda metade do século XIX e as duas primeiras décadas do século XX a partir da formação das coleções, da definição do espaço físico para a instalação dos museus e das atividades realizadas por estes. Inicia estabelecendo uma comparação entre a prática museal brasileira e os compêndios teóricos europeus e norte-americanos produzidos na mesma época. Em seguida, aborda a dinâmica da formação das coleções museais brasileiras, envolvendo desde os processos de aquisição de acervos até a dimensão que estes adquirem dentro dos museus, enquanto objetos ao mesmo tempo científicos e museológicos. Não menos complexa é a relação dos museus com os edifícios que os abrigam, tema abordado no terceiro capítulo e que discute não apenas a edificação em si, como também o lugar emblemático que ele ocupa na malha urbana, a distribuição espacial das coleções no interior do museu e a forma como o edifício do museu se relaciona com a comunidade na qual se insere. Por fim, analisa o perfil dos profissionais de museus e os fazeres museais da época...

Os museus históricos e pedagógicos do estado de São Paulo

Misan,Simona
Fonte: Museu Paulista, Universidade de São Paulo Publicador: Museu Paulista, Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
66.88%
Este estudo analisa a criação da rede de museus históricos e pedagógicos do estado de São Paulo entre os anos de 1956 e 1973, sobretudo quanto ao conceito de criação, de programa e de função de museu na sociedade. Tal análise estende-se ao final da década de 1990, quando a tutela dos museus, até então estadual, é transferida às cidades por meio do processo de municipalização, coordenado pelo Departamento de Museus e Arquivos, da Secretaria de Estado da Cultura (Dema-SEC). Em meio a outras iniciativas nos campos da educação e da cultura, aborda a correspondência existente entre a implantação da rede desses museus e antigas necessidades de afirmação identitária, ao evidenciar, por meio de projetos desta natureza, o caráter hegemônico do Estado e sua atuação em campos como o da história, o da educação e o da cultura. Isso permitiu alinhar a iniciativa de criação dos museus a outras anteriormente promovidas pelo estado de São Paulo e possibilitar que o tema escapasse de um prolongado isolamento no estudo da história paulista. Trata, também, da trama de relações existentes entre diversos setores ligados aos museus - educação, cultura, Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP), poder público e sociedade. A hipótese central é de que a implantação desses museus correspondeu plenamente às aspirações da sociedade de uma época...

A escrita de Clio nos temp(l)os da Mnemósime: olhares sobre materiais pedagógicos produzidos pelos museus

Costa,Carina Martins
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais Publicador: Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 PT
Relevância na Pesquisa
46.5%
O artigo pretende abordar os desafios e as potencialidades do ensino de História nos museus, em um cenário de predomínio da memória como referência para narrativas e lutas políticas. Os materiais pedagógicos produzidos pelos museus serão um ponto de partida para perceber concepções de história, memória e aprendizagem instrumentalizadas pelos museus históricos com o objetivo de educar. O museu, concebido como espaço de poder, é produtor de sentidos do passado e, portanto, suas múltiplas linguagens fomentam acessos para a compreensão de permanências e rupturas dos projetos de História nacional. Neste sentido, a importância da preservação das fontes pedagógicas é realçada, como proposta para a construção de interpretações sobre a educação museal no Brasil.

São João do Património: O Dia Nacional dos Centros Históricos no Porto

Araújo, Jorge António
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.71%
O presente relatório marca o ponto terminal do estágio realizado na Divisão Municipal de Museus e Património Cultural da Câmara Municipal do Porto, no âmbito do Mestrado em Gestão e Programação do Património Cultural na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Nele ficam registadas as várias atividades realizadas ao longo de quase seis meses e procede-se a um estudo final sobre as temáticas desenvolvidas e sobre o trabalho da própria instituição, com particular ênfase na organização do "Dia Nacional dos Centros Históricos". Este evento, descrito pela arquiteta Paula Silva – chefe da Divisão Municipal de Museus e Património Cultural – como sendo o "São João do Património", pelo carácter festivo e pelo grande número de pessoas que traz às ruas do centro histórico do Porto, constitui-se como o principal objeto de trabalho do estágio e vê-se aqui analisado segundo as diferentes perspetivas das políticas, da gestão e programação, da comunicação e até da ética do património cultural. A partir da análise de dados dispersos sobre um tema até agora por estudar – mesmo dentro da própria Câmara Municipal do Porto – procura-se sistematizar a informação referente ao evento "Dia Nacional dos Centros Históricos" e apresenta-se uma reflexão...

O papel do setor educativo nos museus : analise da literatura (1987 a 2006) e a experiencia do museu da vida; The role of educative division in museums : analysis of the literature around education in museums (1987 to 2006) and the experience of the museum of life

Maria Iloni Seibel Machado
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 22/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.56%
Esta tese tem por objetivo explicitar as abordagens pedagógicas e o papel do setor educativo nos museus, a partir da análise de literatura que trata de educação em museus, incluindo teses e dissertações defendidas entre 1987 e 2006 no Rio de Janeiro e em São Paulo. Parte do pressuposto de que a prática educativa é uma prática intencionalizada e, como tal, atende a interesses e cumpre objetivos específicos voltados para determinados públicos - de acordo com o contexto e momento histórico em questão. Inicialmente busca situar o setor educativo em diferentes momentos da história dos museus, onde aparece como um setor específico criado para atender o público escolar sobremaneira. As funções que lhe foram atribuídas se traduzem em ações e atividades que acabam se tornando a "marca registrada" da atuação do setor educativo em diferentes tipos de museus, que é referenciada em princípios político-pedagógicos que tendem a corresponder àqueles que informam o sistema de ensino e a ideologia dominante nos diferentes momentos históricos - na maioria das vezes não explicitados. Apresenta um panorama geral das teses e dissertações selecionadas com informações sobre as instituições em que foram defendidas, bem como a formação dos autores...

Museus Históricos na França: entre a reflexão histórica e a identidade nacional

Brefe,Ana Cláudia Fonseca
Fonte: Museu Paulista, Universidade de São Paulo Publicador: Museu Paulista, Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1997 PT
Relevância na Pesquisa
56.63%
1996, de dois colóquios nacionais problematizando os museus desse gênero, bem como a discussão sobre a reabertura das galerias históricas de Versalhes, no início de 1997, demonstram um interesse crescente pela instituição. Este artigo traça um histórico dos museus de história na França, desde sua matriz inicial, delineada no ilfllsée des monllments jrançais durante a Revolução Francesa, até a publicação do Guide des musées et collections d'histoire en France, lançado em setembro de 1996. Através deste percurso, procura-se explicitar as inflexões sofridas pela instituição, desde o século XIX até recentemente, buscando, em especial, situar o conjunto de questionamentos que giram ao redor deste tema que, de resto, ultrapassa o contexto francês e europeu.

Museus Históricos na França: entre a reflexão histórica e a identidade nacional; Historical museums in France: between historical reflection and national identity

Brefe, Ana Cláudia Fonseca
Fonte: Universidade de São Paulo. Museu Paulista Publicador: Universidade de São Paulo. Museu Paulista
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/1997 POR
Relevância na Pesquisa
56.63%
1996, de dois colóquios nacionais problematizando os museus desse gênero, bem como a discussão sobre a reabertura das galerias históricas de Versalhes, no início de 1997, demonstram um interesse crescente pela instituição. Este artigo traça um histórico dos museus de história na França, desde sua matriz inicial, delineada no ilfllsée des monllments jrançais durante a Revolução Francesa, até a publicação do Guide des musées et collections d'histoire en France, lançado em setembro de 1996. Através deste percurso, procura-se explicitar as inflexões sofridas pela instituição, desde o século XIX até recentemente, buscando, em especial, situar o conjunto de questionamentos que giram ao redor deste tema que, de resto, ultrapassa o contexto francês e europeu.; Historical museums are a current subject in today's academic scenery in France. Two conferences on historical museums which took place by the end of 1996, as well as the reopening of the historical galleries at Versailles Museum early in 1997 show a growing interest in this sort of museum. This article reports the development of museums in France, since the early form of the Museum 01 French monuments, during the French Revolution until the publication, in september 1996...

Espelhos étnicos. Autorrepresentações em museus galeses e menonitas na Argentina e no Paraguai; Ethnic mirrors: self-representations in the Welsh and Mennonite museums in Argentina and Paraguay

Oleaga, Marisa González De; Bohoslavsky, Ernesto
Fonte: Universidade de São Paulo. Museu Paulista Publicador: Universidade de São Paulo. Museu Paulista
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2011 ENG
Relevância na Pesquisa
36.5%
Alguns filósofos e acadêmicos assinalam que as identidades étnicas são a melhor alternativa política, social, econômica, ética (e mesmo estética) ao centralismo estatal, que é negligente ao lidar com a diversidade cultural. O comunitarismo étnico é definido como uma forma de organização mais autêntica, humana, democrática e inclusiva. As colônias galesas de Chubut (Argentina) e as colônias rurais dos menonitas no Chaco (Paraguay) são dois grupos étnicos cujas vidas comunitárias têm sido muito estudadas desde diversas perspectivas, mas o seu ponto de vista acerca da alteridade ou sua relação com os atores extracomunitários nunca foi levado em conta. A historia comunitária é representada nos museus galeses e menonitas das respectivas regiões e aí são construídas e difundidas não só as autoimagens mas também as representações dos outros. O aspecto relevante dessas histórias não é o que elas dizem, mas o que fazem, a forma como os conteúdos são expressos. Esses museus históricos comunitários falam sobre o passado, mas seu maior impacto recai sobre o presente. Como os museus nacionais ou imperiais, os museus galeses e menonitas tentam naturalizar pontos de vista particulares, auto-centrados, preconceituosos e evolucionistas que geralmente excluem as perspectivas elaboradas pelas comunidades indígenas vizinhas. Em vez disso...

Os museus históricos e pedagógicos do estado de São Paulo

Misan, Simona
Fonte: Universidade de São Paulo. Museu Paulista Publicador: Universidade de São Paulo. Museu Paulista
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2008 POR
Relevância na Pesquisa
66.88%
Este estudo analisa a criação da rede de museus históricos e pedagógicos do estado de São Paulo entre os anos de 1956 e 1973, sobretudo quanto ao conceito de criação, de programa e de função de museu na sociedade. Tal análise estende-se ao final da década de 1990, quando a tutela dos museus, até então estadual, é transferida às cidades por meio do processo de municipalização, coordenado pelo Departamento de Museus e Arquivos, da Secretaria de Estado da Cultura (Dema-SEC). Em meio a outras iniciativas nos campos da educação e da cultura, aborda a correspondência existente entre a implantação da rede desses museus e antigas necessidades de afirmação identitária, ao evidenciar, por meio de projetos desta natureza, o caráter hegemônico do Estado e sua atuação em campos como o da história, o da educação e o da cultura. Isso permitiu alinhar a iniciativa de criação dos museus a outras anteriormente promovidas pelo estado de São Paulo e possibilitar que o tema escapasse de um prolongado isolamento no estudo da história paulista. Trata, também, da trama de relações existentes entre diversos setores ligados aos museus - educação, cultura, Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP), poder público e sociedade. A hipótese central é de que a implantação desses museus correspondeu plenamente às aspirações da sociedade de uma época...

The form and the program of the great international museums; La forma y el programa de los grandes museos internacionales; A forma e o programa dos grandes museus internacionais

Neiva, Simone; Perrone, Rafael Antonio Cunha
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 30/12/2013 POR
Relevância na Pesquisa
36.71%
This paper discusses the evolution of the form and program of major international museums over the last five centuries. We analyzed museums built between the 17th and 19th centuries; modern museums, including the Museum for a Small City (Mies van der Rohe), the Guggenheim Museum in New York (Frank Lloyd Wright), and the Museum of Unlimited Growth (Le Corbusier); and contemporary museums such as Centre George Pompidou (Richard Rogers/Renzo Piano) and the Guggenheim Museum Bilbao (Frank Gehry). Born from the habit of collecting, up until the 19th century, museums were not identifiable as the attraction we know today. Initially consisting of only a corridor, their program evolved from a set of rooms and library to spaces that replicate urban life synthesized in their interiors. In their buildings, historic architectural elements such as stairs, porticos, and rotundas were consecrated. However, starting from the mid-19th century, museums have become a place of formal audacity, assuming the transparency of glass, the dynamics of the spiral, or the movement of Boccioni’s bottle.; El presente artículo trata de la evolución de la forma y del programa de los grandes museos internacionales, a lo largo de cinco siglos. Han sido analizados los museos surgidos entre los siglos 17 e 19; los museos modernos: Museo para una Ciudad Pequeña (Mies van der Rohe)...

Museus Históricos: o Desafio do Segundo Centenário da Independência.

Furia, Julia
Fonte: Revista Noctua; Journal Noctua Publicador: Revista Noctua; Journal Noctua
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Avaliado por Pares Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 13/09/2010 POR
Relevância na Pesquisa
46.5%
Este estudo tem como objetivo apresentar as comemorações do segundo centenário da Independência do Brasil e da Argentina, observando em especial o papel desempenhado pelos museus nacionais no processo comemorativo. Para isto foco em dois museus nacionais, o “Museu Paulista” (São Paulo) e o “Museo Histórico Nacional del Cabildo y de la Revolución de Mayo” (Buenos Aires). A partir de uma análise das comemorações do primeiro centenário da independência dos dois países e a participação dos referidos museus dentro delas, buscarei traçar um paralelo com as comemorações que já estão sendo organizadas em função do Bicentenário.