Página 1 dos resultados de 563 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Negociação e convívio cultural: Museu Histórico da Sentinela Paulista, 1957-1972

Di Gianni, Tércio Pereira
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 213 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
66.58%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em História - FCHS; Estudo do engajamento de parte da população local na formação do acervo e no processo de institucionalização e consolidação do Museu Histórico do Município de Franca, mediado por José Chiachiri entre 1957 e 1972, com recuo ao período de 1937 a 1940, quando lugares de memória e monumentos históricos foram valorizados sob impacto da visita de caravana da Bandeira. Identifica escolhas entre representações sociais da história local, como critério para avaliar sentido, significado e vestígios de unidade entre semióforos exibidos ao público, denominados de núcleos vetoriais de sentido. Releva procedimentos museais de preservação, investigação e extroversão do acervo recebido evergeticamente. EXPLICITA alianças sociais, políticas, étnicas, institucionais e outras solidariedades e conflitos, conforme testemunhos da época, condição sine qua non para compreensão do espetáculo legado. O corpus documental privilegia as revistas Sertaneja e Vilafranca, dirigidas por José Chiachiri, para reconstituir o espetáculo colocado em cena e em valor no Museu por meio de seu discurso expográfico. Indica, por fim...

Histórias e memórias de um “Museu Local”: o museu histórico e pedagógico de Ourinhos

CUNHA, Fabiana Lopes da
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
56.44%
O objetivo de nosso artigo é buscar através da discussão da criação, história e funcionamento de um museu em particular, o Museu Histórico e Pedagógico de Ourinhos, fazer uma análise mais ampla sobre os museus municipais. Para isso buscamos fazer uma reflexão sobre os objetivos iniciais destas instituições, sua relação e diálogo com a comunidade onde estão inseridos, tanto no passado como no presente e os problemas que estas instituições enfrentam nos dias atuais.; The purpose of our article is to seek, through a discussion about the creation, history and operation of a particular museum, the Historical and Pedagogical Museum of Ourinhos, to make a broader analysis of municipal museums. For such, we sought to contemplate the initial goals of these institutions, their relationship and exchange of ideas with the communities in which they are embedded, both in the past and in the present time, and the problems which these institutions are currently facing.

Um museu em um centro histórico – correlações do Museu Histórico Municipal de São José, com o Centro Histórico de São José / SC.

Fagundes, Rodrigo de Souza
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 49 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.59%
TCC(graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Museologia; Um trabalho que busca encontrar diálogos entre o museu histórico e o centro histórico da cidade de São José / SC. A aasim como discutir a centralidade na cidade, e os usos destes, junto ao museu.

PROJETO “ESCOLAS NO MUSEU”: UMA EXPERIÊNCIA COM ENSINO DE HISTÓRIA NO MUSEU HISTÓRICO DE SANTA CATARINA (2003 a 2008)

Inácio, Julia Farias
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 58 páginas.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.49%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de História.; Este trabalho visa compreender o ensino de história através da análise dos instrumentos avaliativos resultantes do Projeto “Escolas no Museu”, realizado no Museu Histórico de Santa Catarina (MHSC) entre os anos de 2003 a 2008. A análise sobre esta ação educativa considerou os documentos elaborados pelo projeto em questão e apresentados ao MHSC como uma proposta de intervenção pedagógica, bem como as produções finais elaboradas por professores/as e alunos/as de algumas escolas da rede estadual de ensino de Santa Catarina. O objetivo maior deste trabalho é debater a respeito da mobilização dos saberes históricos em espaços não escolares atentando, especialmente, aos conceitos de tempo e memória trabalhados por meio da peça teatral desenvolvida pelo Projeto “Escolas no Museu”. A intenção é discutir sobre os temas abordados pelas ações educativas realizadas no MHSC e que tiveram o ensino de conceitos históricos como base. Busca-se com este trabalho contribuir para futuras experiências que tenham por objetivo a problemática do ensino de história em espaços não-formais de ensino...

PROJETO “ESCOLAS NO MUSEU”: UMA EXPERIÊNCIA COM ENSINO DE HISTÓRIA NO MUSEU HISTÓRICO DE SANTA CATARINA (2003 a 2008)

Inácio, Julia Farias
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 58 páginas
PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.49%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Curso de História.; Este trabalho visa compreender o ensino de história através da análise dos instrumentos avaliativos resultantes do Projeto “Escolas no Museu”, realizado no Museu Histórico de Santa Catarina (MHSC) entre os anos de 2003 a 2008. A análise sobre esta ação educativa considerou os documentos elaborados pelo projeto em questão e apresentados ao MHSC como uma proposta de intervenção pedagógica, bem como as produções finais elaboradas por professores/as e alunos/as de algumas escolas da rede estadual de ensino de Santa Catarina. O objetivo maior deste trabalho é debater a respeito da mobilização dos saberes históricos em espaços não escolares atentando, especialmente, aos conceitos de tempo e memória trabalhados por meio da peça teatral desenvolvida pelo Projeto “Escolas no Museu”. A intenção é discutir sobre os temas abordados pelas ações educativas realizadas no MHSC e que tiveram o ensino de conceitos históricos como base. Busca-se com este trabalho contribuir para futuras experiências que tenham por objetivo a problemática do ensino de história em espaços não-formais de ensino...

História de uma coleção: Miguel Calmon e o Museu Histórico Nacional

Abreu,Regina
Fonte: Museu Paulista, Universidade de São Paulo Publicador: Museu Paulista, Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1994 PT
Relevância na Pesquisa
76.67%
Retraçando a trajetória da Coleção Miguel Calmon, doada ao Museu Histórico Nacional, no Rio de Janeiro, em 1936, estabelece seu significado no contexto histórico e ideológico daquela insti-tuição, que a expôs desde seu ingresso, até seu desmonte, no final da década de 1960. São duas as reflexões cenlrais: a primeira sobre a noção de história subjacente ao modelo de museu que vigorou no Museu Histórico Nacional desde sua fundação, em 1922 alé aos anos 1960; a segunda sobre a construção do personagem Miguel Calmon, apresentado e ritualmente visitado na sala que recebeu seu nome.

Cada coisa em seu lugar: ensaio de interpretação do discurso de um museu de história

Bittencourt,José
Fonte: Museu Paulista, Universidade de São Paulo Publicador: Museu Paulista, Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2001 PT
Relevância na Pesquisa
66.51%
O Museu Histórico Nacional, situado no Rio de Janeiro, foi criado em 1922, como parte das comemorações do Centenário da Independência do Brasil. Ao longo dos seguintes 38 anos, foi dirigido por Gustavo Barroso. Este intelectual, figura bastante típica da “república das letras” brasileira, imprimiu no MHN uma forte marca pessoal, cristalizada no discurso conservador expresso pelas exposições. Baseado nas formulações teóricas de Carlo Ginzburg, conforme apresentadas em um artigo intitulado “Sinais - raízes de um paradigma indiciário”, bem como em diversos textos que abordam museus como discursos, o autor analisa a exposição do MHN nos anos 30, 40 e 50. Apoiando-se também na produção científica dos conservadores, publicada em livros e na revista institucional, os “Anais do Museu Histórico Nacional”, procura ver o circuito como representação das posições ocupadas pelos “agentes ativos da história” - aristocracia, funcionários públicos civis e militares, dentre outras categorias - em relação a uma categoria não claramente definida, o “povo”, que foi representada através da ausência.

História nacional em São Paulo: o Museu Paulista em 1922

Brefe,Ana Cláudia Fonseca
Fonte: Museu Paulista, Universidade de São Paulo Publicador: Museu Paulista, Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2003 PT
Relevância na Pesquisa
56.36%
O texto trata dos cinco primeiros anos da gestão de Affonso de Escragnolle de Taunay no Museu Paulista, de 1971 a 1922. Neste curto período, essencial para entender o perfil que o Museu adquiriu posteriormente, Taunay deu à vetusta instituição do Ipiranga os principais contornos de um museu histórico, ou mais precisamente, de um "lugar de memória" nacional, pretendendo fixá-lo como lugar de origem da nação brasileira e, ao mesmo tempo, concedendo a São Paulo o ansiado destaque no cenário nacional. A autora aborda assim as principais transformações que foram feitas no Museu, em relação à diretoria anterior do naturalista Hermman von Ihering, acompanhando ano a ano abertura de novas salas dedicadas à história nacional e paulista e a realização paulatina da decoração histórica dos espaços monunentais do Museu para a festa do centenário da Independência brasileira em 1922.

Museu virtual interativo: perspectivas e possibilidades de apropriação por professores em suas práticas pedagógicas com crianças

Dumbra, Camila Nataly Pinho
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
56.62%
A presente dissertação tem como objeto a virtualização do Museu Histórico Abílio Barreto (MHAB) e, como propósito principal, analisar as possibilidades de apropriação do MHAB, no ambiente virtual, por professores em suas práticas pedagógicas com crianças. Buscamos compreender o fenômeno por meio da pesquisa documental amparada pelo paradigma indiciário de Ginzburg (1989). O conceito de virtual foi baseado em Levy (1996) e as análises a respeito do museu fundaram-se em Ramos (2004) na perspectiva de construir uma nova compreensão sobre o ambiente museal e o ambiente digital. Buscamos trabalhar o conceito de museu virtual e destacar os museus como mediadores que possibilitam a construção do conhecimento histórico. Ao longo do trabalho, abordam-se conceitos relevantes para compreender a sociedade em constante transformação em que estamos inseridos, que condiciona as nossas ações e o nosso comportamento. Além disso, debruça-se sobre a temática “criança e mídia”, fundamental para refletir sobre o objeto da pesquisa. Adentra-se, também, nas discussões no campo dos museus e sua relação com a tecnologia. Apresentam-se aspectos levantados a partir da visita virtual ao MHAB e a aproximação existente entre museu e educação com o foco no ensino de História. Além disso...

A institucionalização de coleções pessoais doadas ao Museu Histórico e Cultural de Jundiaí: um estudo sobre Gestão Documental; The institutiolization of personal collections donated to the Museu Histórico e Cultural de Jundiaí: a study on document management.

Barbosa, Maria Paula Pestana
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/08/2015 PT
Relevância na Pesquisa
66.62%
As questões relativas à documentação de coleções pessoais doadas a instituições museológicas determinam, a partir do momento em que passam a desempenhar seu papel como agente comunicador, a relação com o acervo dessas instituições e o público que a frequenta. A abordagem da coleção no acervo incorpora novos sentidos e significados aos objetos para além das funções que lhes foram atribuídas no seu contexto de origem. Ou seja, objetos que antes eram considerados relíquias, raridades ou curiosidades pessoais passam a ter valor cognitivo tornando-se suporte de informações e transformando o objeto em fonte de conhecimento histórico, que passam a integrar e a interagir com o acervo do museu. Como portador de informações, os objetos de coleções pessoais passam a identificar eventos, fenômenos e conceitos, referentes aos sistemas socioculturais no qual estão inseridos. Além disso, a relação entre este processo e os conceitos de patrimônio e memória implica em uma rotina de pesquisa interdisciplinar e uma constante interlocução com as áreas do conhecimento que se relacionam a esse objeto. Sendo assim, esta dissertação aborda o aspecto da individualidade das coleções pessoais enquanto síntese de um indivíduo...

Museu Cruz e Sousa

Tempo Editorial
Fonte: Florianópolis Publicador: Florianópolis
Formato: 800x545
Relevância na Pesquisa
56.44%
Casarão do Museu Histórico de Santa Catarina, localizado no Palácio Cruz e Sousa.

Museu Histórico Nacional; National History Museum

Guedes, Angela Cardoso
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 30/12/2010 POR
Relevância na Pesquisa
56.47%
Localizado no centro histórico do Rio de Janeiro, num dos mais significativos conjuntos arquitetônicos da cidade, o MuseuHistórico Nacional é ligado ao Instituto Brasileiro de Museus e preserva o maior acervo sob a guarda do Ministério da Cultura.Reúne cerca de 277.490 itens, dentre os quais a maior coleção de numismática da América Latina, bem como carruagenshistóricas, porcelanas, indumentária civil e militar, armaria, esculturas, pinturas, obras raras e documentos manuscritos eiconográficos. Sede da primeira escola de museologia do país, hoje funcionando na UNIRIO, mantém intensa atividade depesquisa e editoração, além de oferecer ao público exposições temporárias e de longa duração, cursos e seminários, visitasmonitoradas às escolas, treinamento de professores e projetos que visam democratizar o acesso de todos os segmentossociais ao Museu..; Situated in the historical area of Rio de Janeiro, in one of the city’s most important architectural complexes, the National Historical Museum, an integrant of the Brazilian Institute of Museums, is the guardian of the largest collection of culturalheritage of the Brazilian Ministry of Culture. With more than 277. 500 items, among which the largest numismatics’ collection of Latin America...

Cada coisa em seu lugar: ensaio de interpretação do discurso de um museu de história; Each thing in its place: essay on the interpretation of a history museum's speech

Bittencourt, José
Fonte: Universidade de São Paulo. Museu Paulista Publicador: Universidade de São Paulo. Museu Paulista
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2001 POR
Relevância na Pesquisa
66.65%
O Museu Histórico Nacional, situado no Rio de Janeiro, foi criado em 1922, como parte das comemorações do Centenário da Independência do Brasil. Ao longo dos seguintes 38 anos, foi dirigido por Gustavo Barroso. Este intelectual, figura bastante típica da “república das letras” brasileira, imprimiu no MHN uma forte marca pessoal, cristalizada no discurso conservador expresso pelas exposições. Baseado nas formulações teóricas de Carlo Ginzburg, conforme apresentadas em um artigo intitulado “Sinais - raízes de um paradigma indiciário”, bem como em diversos textos que abordam museus como discursos, o autor analisa a exposição do MHN nos anos 30, 40 e 50. Apoiando-se também na produção científica dos conservadores, publicada em livros e na revista institucional, os “Anais do Museu Histórico Nacional”, procura ver o circuito como representação das posições ocupadas pelos “agentes ativos da história” - aristocracia, funcionários públicos civis e militares, dentre outras categorias - em relação a uma categoria não claramente definida, o “povo”, que foi representada através da ausência.; The National History Museum (Museu Histórico Nacional), in Rio de Janeiro, was created in 1922, as part of the commemorations of Brazil's Independence Centennial party. Throughout the next 38 years...

História nacional em São Paulo: o Museu Paulista em 1922; National history of São Paulo: the Museu Paulista in 1922

Brefe, Ana Cláudia Fonseca
Fonte: Universidade de São Paulo. Museu Paulista Publicador: Universidade de São Paulo. Museu Paulista
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2003 POR
Relevância na Pesquisa
56.39%
O texto trata dos cinco primeiros anos da gestão de Affonso de Escragnolle de Taunay no Museu Paulista, de 1971 a 1922. Neste curto período, essencial para entender o perfil que o Museu adquiriu posteriormente, Taunay deu à vetusta instituição do Ipiranga os principais contornos de um museu histórico, ou mais precisamente, de um "lugar de memória" nacional, pretendendo fixá-lo como lugar de origem da nação brasileira e, ao mesmo tempo, concedendo a São Paulo o ansiado destaque no cenário nacional. A autora aborda assim as principais transformações que foram feitas no Museu, em relação à diretoria anterior do naturalista Hermman von Ihering, acompanhando ano a ano abertura de novas salas dedicadas à história nacional e paulista e a realização paulatina da decoração histórica dos espaços monunentais do Museu para a festa do centenário da Independência brasileira em 1922.; The essay is about the five first years of Affonso de Escragnolle de Taunay's term in the Museu Paulista, from 1971 to 1922. In this short period, essential to understand the profile the museum acquired later, Taunay gave the ancient institution of Ipiranga the main outlines of a museum of History, or even more precisely, a "place of national memory"...

History of a collection: Miguel Calmon and the National Historical Museum; História de uma coleção: Miguel Calmon e o Museu Histórico Nacional

Abreu, Regina
Fonte: Universidade de São Paulo. Museu Paulista Publicador: Universidade de São Paulo. Museu Paulista
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/1994 POR
Relevância na Pesquisa
76.7%
Retraçando a trajetória da Coleção Miguel Calmon, doada ao Museu Histórico Nacional, no Rio de Janeiro, em 1936, estabelece seu significado no contexto histórico e ideológico daquela insti-tuição, que a expôs desde seu ingresso, até seu desmonte, no final da década de 1960. São duas as reflexões cenlrais: a primeira sobre a noção de história subjacente ao modelo de museu que vigorou no Museu Histórico Nacional desde sua fundação, em 1922 alé aos anos 1960; a segunda sobre a construção do personagem Miguel Calmon, apresentado e ritualmente visitado na sala que recebeu seu nome.; Oullining the career of the Miguel Calmon collection, endowed 10 the Nalional Historical Museum (Rio de Janeiro) in 1936, the A. unveils ils meaning in lhe historical and ideological conlext of the museum, which exhibiled lhe grant unlil the end of lhe 1960s, when the show was disconlinued. Two main arguments are deve10ped: first, the concepts of hislory underlying lhe museum paradigm Ihal inspired lhe Museu Histórico Nacional, since its origins in 1922 unlil lhe sixlies; secondly, lhe conslruction of Miguel Calmon's public persona, exhibited and rilually visiled in the roam named afer him.

La hora del museo: la sala Uriburu del Museo Histórico y Colonial de la Provincia de Buenos Aires (Luján, 1932)

Blasco, María Élida
Fonte: Universidade de São Paulo. Museu Paulista Publicador: Universidade de São Paulo. Museu Paulista
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2011 SPA
Relevância na Pesquisa
66.55%
O artigo analisa o processo de instalação da Sala Uriburu, do Museu Histórico e Colonial da Província de Buenos Aires, fundado na cidade de Luján e aberto ao público em 1923. A sala foi inaugurada em 4 de setembro de 1932, e destinava-se a "honrar a memória" do líder da "Revolução" de 6 de setembro de 1930, poucos meses depois de sua morte. O objetivo é dar conta dos múltiplos fatores que incidiram na instalação, considerando que ela não pode ser explicada somente através da relação direta entre conjuntura política, atmosfera nacionalista e a necessidade de criar um mito para perpetuar sua memória. Propomos, então, explorar as práticas e dispositivos coletivos indispensáveis no processo de criação de evidências materiais para sustentar a visualização de um relato histórico.; El artículo analiza el proceso de creación de la Sala Uriburu del Museo Histórico y Colonial de la Provincia de Buenos Aires instalado en la ciudad de Luján y abierto al público en 1923. La sala fue inaugurada el 4 de septiembre de 1932 y estaba destinada a honrar la memoria del líder de la "Revolución" del 6 de septiembre de 1930. El objetivo es dar cuenta de los múltiples factores que incidieron en su instalación considerando que ella no puede explicarse solamente a través de la relación directa entre coyuntura política...

O Museu do Estado da Bahia, entre ideais e realidades (1918 a 1959)

Ceravolo, Suely Moraes
Fonte: Universidade de São Paulo. Museu Paulista Publicador: Universidade de São Paulo. Museu Paulista
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2011 POR
Relevância na Pesquisa
56.36%
O artigo revê a trajetória do Museu do Estado da Bahia de 1918 a 1959, com vistas a identificar as sucessivas práticas museológicas e o engendramento - enquanto se institucionaliza e consolida-se - dos chamados processos de musealização, que estiveram também relacionados à personalidade de gestores e de suas expectativas diante das articulações políticas e sociais, bem como de suas expectativas em relação ao estado da Bahia. Perpassado por conflitos de diversas naturezas, apontam-se as alterações em seu modo de funcionamento. No marco cronológico em foco, caracterizam-se três momentos sucessivos: o da formação como museu histórico; o de consolidação como museu eclético, com olhos voltados para a história, e o caminho em direção à arte, sob a direção de José Valladares.; This article retraces the trajectory of the Museu do Estado da Bahia from 1918 to 1959. The aim is to identify its successive museological practices and the implementation of the so-called processes of musealization during its institutionalization and consolidation, which were also related to the personalities of the administrators and their expectations regarding political and social interactions, as well their expectations toward the State of Bahia itself. Having dealt with a wide range of conflicts...

O “Culto da Saudade” nas Comemorações do Centenário da Independência do Brasil: A Criação do Museu Histórico Nacional, 1922.

Costa, Júlia Furia; Universidade de Brasília
Fonte: Em tempo de histórias Publicador: Em tempo de histórias
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 31/08/2011 POR
Relevância na Pesquisa
66.56%
O presente estudo procura analisar a criação do Museu Histórico Nacional (MHN), como parte das comemorações do Centenário da Independência do Brasil que aconteceram na Capital Federal, Rio de Janeiro, em 1922. O Centenário da Independência ocorreu em um momento em que os debates políticos se concentravam em torno do tema da identidade nacional. Desta forma, a criação do MHN relacionou-se com o debate político coevo, procurando definir a partir de sua exposição a identidade e a memória nacional. Estas definições tiveram grande influencia de Gustavo Barroso, o fundador e primeiro diretor do Museu Histórico Nacional, e sua idéia de “Culto da Saudade”. Assim, com base na análise de periódicos, anais do MHN, crônicas e jornais do período procuramos relacionar a criação e a estruturação do MHN, como parte das comemorações do Centenário da Independência do Brasil, com o debate em torno da identidade nacional. Mostraremos, também, como a exposição desenvolvida por Gustavo Barroso procurou apresentar uma visão especifica de história e de identidade nacional.Palavras-chave: Centenário da Independência; Museu 

Ação educativa do Museu Histórico do Instituto Butantan: reflexões sobre os últimos três anos

Almeida, Adriana Mortara; Foronda, Larissa
Fonte: Revista Museologia & Interdisciplinaridade Publicador: Revista Museologia & Interdisciplinaridade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 15/04/2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.41%
Este artigo visa contribuir na ampliação e aprofundamento de análises realizadas sobre o Museu Histórico do Instituto Butantan, especificamente no que concerne à ação educativa. A partir de descrição e análise de ações e estratégias adotadas ao longo dos três últimos anos pretendemos partilhar as experiências vivenciadas indicando os pontos positivos, os desafios e os problemas ainda a serem enfrentados.

Museologia, Comunicação Museológica e Narrativa Indígena: a Experiência do Museu Histórico e Pedagógico Índia Vanuíre

Cury, Marília Xavier; Universidade de São Paulo
Fonte: Revista Museologia & Interdisciplinaridade Publicador: Revista Museologia & Interdisciplinaridade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 20/04/2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.51%
O presente artigo apresenta a participação de um grupo Kaingang em processo expográfico no Museu Histórico e Pedagógico Índia Vanuíre. Discutimos como a Museologia pode se apropriar de situações culturais que envolvem a musealização como processo dinâmico e interativo e o museu como fenômeno em construção. O caso apresentado tem como objetivo reafirmar a ideia de patrimônio e musealização como conceitos que se constroem contemporaneamente na esfera coletiva, o que equivale a dizer que as distâncias semânticas entre os contextos da vida coletiva e museu devem ser enfrentadas e incorporadas ao processo de discussão sobre eficácia comunicacional e política de formação de coleções.