Página 1 dos resultados de 2 itens digitais encontrados em 0.023 segundos

Uma certa musicalidade nas esquinas de Minas (1960 – 1970)

Vitenti, Ada Dias Pinto
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
25.61%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Departamento de História, 2010.; A presente dissertação de mestrado tem como objeto a musicalidade de Minas Gerais a partir da experiência do Clube da Esquina. O Clube da Esquina é um grupo de músicos deBelo Horizonte, cuja produção remonta às décadas de 1960 e 1970. A princípio o Clube daEsquina pode ser definido como um grupo de músicos, composto por jovens estudantes,aspirantes a músicos e músicos experientes. Entre os membros do grupo houve uma maioria mineira, que teve contato com a música ainda na infância e vivenciou a sua juventude em Belo Horizonte durante a década de 1970.Nosso propósito é analisar possíveis interpretações que o Clube da Esquina construiu sobre a sua cidade, Belo Horizonte, de Minas Gerais, do cenário político, de seu cotidiano,presentes no seu repertório e em fragmentos discursivos por ele deixados. Contudo,considerando que o Clube da Esquina não se encaixa no perfil de um movimento musical formal, até porque nunca houve um número fixo de participantes e muitos deles consideram o Clube vivo até hoje, articulei falas antigas e atuais, reveladoras das manifestações culturais que engendram o espírito mineiro. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT; This Master’s Essay has as its object of study the musicality of Minas Gerais as experienced by Clube da Esquina. The Clube da Esquina is a group of musicians from Belo Horizonte...

Diário da Constituinte [gravação de vídeo] : [programa n. 322]

Fonte: Radiobrás Publicador: Radiobrás
Tipo: Vídeo Formato: 04:14 min.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
35.66%
Representantes indígenas fizeram uma avaliação do substitutivo do relator Bernardo Cabral (PMDB-AM). O Capítulo sobre os índios, não chegou a ser votado na Sistematização. Os índios querem que o Plenário da Constituinte alterem dois artigos: o que tira os diretos dos índios em elevado estágio de aculturação, sem especificar o que seja esse estágio, e o que considera os índios incapazes. Os indígenas deram vários depoimentos e apresentaram a carta de Manaus com reivindicações. Pedem a proibição da mineração em suas terras, mas a principal questão que querem ver na Constituição é a demarcação, como comenta Terêncio Luiz da Silva, índio Macuxi. De acordo com o Deputado Virgílio Guimarães (PT-MG), a questão indígena é pior abordada no texto do que em Constituições anteriores. Segundo Senador Ronan Tito (PMDB-MG) o índio precisa de mais terra do que moradores comuns, devido sua identidade total com a natureza. Jovens do PMDB querem garantir os avanços conquistados na Constituinte: adoção do voto aos 16 anos, redução da maioridade para 18 anos para candidatura a a cargos eletivos e garantia do ensino público gratuito. De acordo com Pedro Longo, Presidente da Juventude Nacional do PMDB, o trabalho da Sistematização é satisfatório...