Página 1 dos resultados de 61 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Fisiologia molecular digestiva de Musca domestica (DIPTERA); Molecular physiology of Musca domestica (Diptera)

Padilha, Marcelo Henrique Peteres
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 13/11/2009 PT
Relevância na Pesquisa
46.88%
A mosca domestica (Musca domestica) é um dos insetos largamente distribuído e conhecido pelo homem. A larva de M. domestica possui no conteúdo luminal do ventrículo anterior e médio uma atividade proteolítica com pH ótimo entre 3,0 3,5 e propriedades cinéticas similares a catepsina-D. Três cDNAs codificantes para preprocatepsina-D (ppCAD1, ppCAD2 e ppCAD3) foram clonados a partir de uma biblioteca de cDNA ventricular de larvas de M. domestica. As sequências possuem o peptídeo sinal, o propeptídeo e a enzima madura contendo os resíduos catalíticos e todos os resíduos de ligação ao substrato conservados, achados em uma catepsina-D lisossomal bovina. Um cladograma de sequências de aminoácidos de catepsinas-D de insetos e vertebrados depositados no GENBANK formou um grande grupo dividido em duas ramificações monofiléticas: Uma com sequências de vertebrados e a outra com sequências de catepsinas-D lisossomais de insetos incluindo a ppCAD1. A sequência do pepsinogênio humana, ppCAD2, ppCAD3 e uma sequência de D. melanogaster são excluídas desse grande grupo indicando uma função não lisossomal para essas sequências. ppCAD3 deve corresponder a uma catepsina-D digestiva encontrada no conteúdo luminal em larvas do inseto devido: (1) Análise por RT-PCR indicam que os transcritos codificantes para a CAD3 são expressos no ventrículo anterior e porção proximal do ventrículo médio. (2) pCAD3 recombinante após autoativação sob condições ácidas possui um pH ótimo entre 2...

Morfometria, assimetria flutuante e tabelas de vida e de fertilidade em Musca domestica L. (Diptera : Muscidae)

Angela Justus
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 02/12/2002 PT
Relevância na Pesquisa
46.47%
Colonização de uma população de Musca domestica L., oriunda de uma granja de aves poedeiras do município de Santa Cruz da Conceição/ SP, foi feita no Laboratório de Entomologia do Departamento de Parasitologia - UNICAMP. A partir desta amostra com diferentes densidades populacionais, foram feitos estudos sobre tabela de vida e de fertilidade, bem como a análise da morfometria e assimetria flutuante. Os machos e as fêmeas foram mantidos em gaiolas plásticas (de dimensões: 25 cm de comprimento X 35 cm de largura X 35 cm de altura), cobertas com tela em diferentes densidades (10,50, 100 e 200 individuos por gaiola); em sala climatizada com temperatura de 27°C ± 1°C, umidade relativa de 60 ± 10%, fotoperíodo 12: 12 horas, com água e alimento em abundância. Os experimentos para tabelas de vida e fertilidade foram montados a partir de gaiolas com individuos isolados (machos ou fêmeas) e com individuos agrupados (machos e fêmeas, juntos na proporção 1: 1). A longevidade variou com a densidade, o sexo e com a presença ou ausência de cópula; Indivíduos isolados vivem mais que indivíduos agrupados e em densidades baixas tem maior longevidade que em densidades altas. A razão sexual dos descendentes para todas as densidades foi de aproximadamente 1: 1 e quanto maior é a densidade maior é a probabilidade dos ovos gerados se tomarem adultos. Em relação à fertilidade...

Monitoramento da susceptibilidade de populações de musca domestica (Diptera: muscidae) a alguns inseticidas de terceira geração e seus efeitos subletais

Eliana Anunciato Franco de Camargo
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/12/1997 PT
Relevância na Pesquisa
46.47%
No presente trabalho amostras de seis populações de Musca domestica foram coletadas em Botucatu, Itupeva, Moji das Cruzes, Moji Guaçu, Monte Mor e Pirassununga no Estado de São Paulo, mantendo-as em laboratório a fim de determinar a susceptibilidade e possíveis efeitos subletais a diferentes tipos de larvicidas: cyromazine, diflubenzuron, doramectina, ivermectina e moxidectina Os larvicidas foram estudados através de meios larvais tratados e os dados foram expressos com CLso e CL9s. Os resultados mostraram que as populações foram sensíveis aos compostos, demonstrando ligeiras diferenças na susceptibilidade. A CLso foi usada para identificar efeitos subletais através da estimativa do valor adaptativo e da assimetria flutuante. Análise da assimetria flutuante mostrou diferenças na população coletada em Botucatu para todos os larvicidas, na população coletada em Moji das Cruzes para o cyromazine e a moxidectina e, para a população coletada em Moji Guaçu para o cyromazine. A estimativa do valor adaptativo foi estudada através da construção de tabelas de vida e os resultados demonstraram diferenças significantes entre as populações; Samples of six house fly (Musca domestica L.) populations were collected from areas (Botucatu...

Estudos estruturais e funcionais de duas glicosideo hidrolases : a celulase putativa XF0810 de Xylella fastidiosa e a lisozima digestiva 1 de Musca domestica; Structural and functional studies of two glycosyl hydrolases : the putaitve cellulase XF0810 of Xylella fastidiosa and the digestive lysozyme 1 of Musca domestica

Amanda Abdalla Valerio
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 25/07/2007 PT
Relevância na Pesquisa
46.54%
Glicosídeo hidrolases (EC 3.2.1.-) são enzimas que hidrolisam ligações glicosídicas. Neste trabalho realizamos estudos funcionais e estruturais de duas glicosídeo hidrolases: a celulase XF0810 de Xylella fastidiosa e a lisozima digestiva 1 de Musca domestica (MdL1). A celulase XF0810 está anotada no genoma da X. fastidiosa como membro da família 5 das glicosídeo hidrolases (EC 3.2.1.4). Após a amplificação, clonagem, expressão e purificação da mesma; prosseguimos com os experimentos de filtração em gel analítica, dicroísmo circular, DLS, ensaio enzimático e cristalização desta proteína. Foi feito um estudo de modelagem onde ficou evidenciado que a XF0810 não pertenceria à família 5 pois quatro dos sete resíduos conservados que caracterizam esta família foram substituídos, incluindo os dois resíduos catalíticos de glutamato essenciais para o mecanismo de clivagem de retenção. Isto foi comprovado através da ausência de atividade nos ensaios feitos com a proteína purificada. A MdL1 pertence à família 22 das glicosídeo hidrolases (EC 3.2.1.17) e foi cristalizada com o ligante Nacetilquitotetraosídeo para a difração de raios X. A resolução da estrutura (2H5Z no PDB) foi realizada por meio do método de substituição molecular tendo como modelo a estrutura nativa. A análise comparativa da MdL1 com outras lisozimas de quatro classes diferentes de animais mostrou grande semelhança e pequenas diferenças apenas na região das voltas. Estas diferenças foram utilizadas para explicar as características especiais de uma lisozima com função digestiva. A volta na região definida pelos resíduos 98-100 apresenta uma deleção na MdL1...

Microimenópteros de Musca domestica L. (Diptera: Muscidae) coletados em diferentes substratos em Itumbiara, Goiás

Marchiori,C.H.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2006 PT
Relevância na Pesquisa
46.4%
The species of parasitoids associated with Musca domestica L. (Diptera: Muscidae) collected in human feces, cattle liver, chicken viscera, cattle dung, chicken manure and food leftovers in Itumbiara, State of Goiás, Brazil, from July 1999 to July 2003, were studied. The pupae were obtained by the flotation method. They were individually placed in gelatin capsules until the emergence of the adult flies or their parasitoids. The overall prevalence of parasitism was 0.7%. The most frequent species was Pachycrepoideus vindemiae (Rondani) (Hymenoptera: Pteromalidae), accounting for 35.4%.

Ocorrência de Spalangia endius Walker, 1839 (Hymenoptera, Pteromalidae) em pupas de Musca domestica L. e Stomoxys calcitrans L. (Diptera, Muscidae) no sul do Rio Grande do Sul

Brandão,R.K; Cárcamo,M.C; Costa,V.A; Ribeiro,P.B
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2011 PT
Relevância na Pesquisa
46.69%
It was reported the occurrence of Spalangia endius Walker, 1839 (Hymenoptera, Pteromalidae) as a parasitoid of pupae of Musca domestica Linnaeus, 1758 (Diptera, Muscidae) and Stomoxys calcitrans Linnaeus, 1758 (Diptera, Muscidae) in the extreme Southern of Brazil. The collection of pupae was performed in January and February, 2008. The pupae of M. domestica and S. calcitrans were collected from bovine feces using the flotation method. The pupae were individualized in glass tubes and maintained in acclimatized chamber at 27±2ºC with relative air humidity > 70% until the emergence of the flies or the parasitoids. The referred occurrence consists in the first report to Rio Grande do Sul.

Ciclo biológico, exigências térmicas e parasitismo de Muscidifurax uniraptor em pupas de mosca doméstica

Thomazini,Marcílio José; Berti Filho,Evôneo
Fonte: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" Publicador: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2001 PT
Relevância na Pesquisa
56.95%
Os parasitóides pupais estão entre os principais responsáveis pela redução populacional de mosca doméstica em aviários, e Muscidifurax uniraptor Kogan & Legner (Hymenoptera: Pteromalidae) é um dos principais parasitóides presentes nestes ambientes no Estado de São Paulo. O objetivo deste trabalho foi determinar a duração do ciclo biológico, as exigências térmicas e o parasitismo de M. uniraptor em pupas de Musca domestica L. (Diptera: Muscidae) em temperaturas constantes. Os testes foram realizados em câmaras climatizadas nas temperaturas de 18, 20, 22, 25, 28, 30 e 32 ± 1°C, 70 ± 10% U.R. e 14 h de fotofase. Em cada câmara 200 pupas de mosca doméstica, com 24 a 48 h de idade, foram expostas a 40 parasitóides fêmeas partenogenéticas, com 0 a 24 h de idade, por 24 h. A temperatura influenciou o desenvolvimento e a reprodução de M. uniraptor. O menor valor do período de ovo a adulto foi a 30°C (17 dias) e as porcentagens de parasitismo e de emergência de descendentes foram maiores a 28°C, com 87 e 63,5%, respectivamente. A temperatura base encontrada para fêmeas do parasitóide foi de 9,43°C, com uma constante térmica de 366,62 graus-dia (GD). A elevação da temperatura diminui a duração do período de ovo a adulto (entre 18 e 30°C) e aumenta o parasitismo (entre 18 e 28°C) de M. uniraptor. A faixa de temperatura entre 28 e 30°C é considerada a mais adequada para criação de M. uniraptor em pupas de mosca doméstica.

Comportamento da mosca doméstica, Musca domestica L., em relação ao uso de saco plástico transparente contendo água

Grützmacher,Anderson D.; Nakano,Octávio
Fonte: Sociedade Entomológica do Brasil Publicador: Sociedade Entomológica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1997 PT
Relevância na Pesquisa
46.69%
Estudou-se o comportamento da Musca domestica L. em relação ao efeito repelente do saco plástico transparente contendo água, utilizando lâmpadas ultravioleta BL (luz negra) e BLB (luz negra azul) em um testador de luz em sala escura, com moscas domésticas criadas em laboratório. Em outro experimento utilizaram-se sacos plásticos transparentes contendo água colorida com anilina amarela, vermelha e verde, e um tratamento adicional com saco plástico transparente contendo somente ar. No teste realizado com lâmpadas ultravioleta as maiores coletas foram com lâmpadas de luz negra (BL). Em relação aos testes com água colorida, a amarela foi a mais atrativa e a verde a menos atrativa. O saco plástico transparente contendo água mostrou em média eficiência superior a 30% em repelir a mosca doméstica.

Caracterização morfológica das fases imaturas e tempo de desenvolvimento de Muscidifurax uniraptor Kogan & Legner (Hymenoptera: Pteromalidae)

Thomazini,Marcílio J.; Lino Neto,José; Costa,Valmir A.; Berti Filho,Evoneo
Fonte: Sociedade Entomológica do Brasil Publicador: Sociedade Entomológica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2000 PT
Relevância na Pesquisa
46.52%
As fases imaturas do parasitóide Muscidifurax uniraptor Kogan & Legner foram caracterizadas morfologicamente. Pupários de mosca-doméstica com 48-72h de idade foram expostos aos parasitóides adultos em laboratório (25±1ºC, 70±10% U.R. e 14h de fotofase) por um período de 18h. Diariamente, amostras dos pupários foram dissecadas para observação dos imaturos. Em microscópio eletrônico de varredura foram efetuadas medidas de cápsula cefálica das larvas e eletromicrografias dos imaturos. Foi possível determinar quatro ínstares larvais para M. uniraptor. As larvas dos diferentes ínstares são semelhantes na forma geral e nos movimentos, diferindo no tamanho e no volume, apresentando perda gradual de transparência de um ínstar para outro. Houve sobreposição de fases durante o desenvolvimento de ovo a adulto do parasitóide.

Tabela de vida de fertilidade de Muscidifurax uniraptor Kogan & Legner (Hymenoptera: Pteromalidae) em pupas de Musca domestica L. (Diptera: Muscidae)

Thomazini,Marcílio J.; Berti Filho,Evoneo
Fonte: Sociedade Entomológica do Brasil Publicador: Sociedade Entomológica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2000 PT
Relevância na Pesquisa
56.63%
Determinou-se em laboratório o potencial de crescimento populacional do parasitóide Muscidifurax uniraptor Kogan & Legner (25±1ºC, 70±10% U.R. e 14h de fotofase). Para isso, 30 fêmeas do parasitóide, com 0 a 24h de idade, foram individualizadas com 15 pupas de mosca doméstica, com 24 a 72h de idade. As pupas foram trocadas diariamente. A sobrevivência dos imaturos de M. uniraptor foi de 97,2%. As fêmeas do parasitóide apresentaram longevidade média estimada em 13,17 dias, com capacidade inata de aumentar em número de 0,22; taxa líquida de reprodução de 119,01; razão finita de aumento de 1,24; tempo médio entre gerações de 21,93 dias e tempo de duplicação da população de 3,18 dias. Estes valores demonstram que M. uniraptor possui alto potencial de crescimento populacional.

Controle de mosca doméstica em área de disposição de resíduos sólidos no Brasil

Teixeira,Adair Ferreira Motta; Amaro Filho,Adhemar Almeida; Quintaes,Bianca Ramalho; Santos,Elisabeth Cardoso Leal dos; Surliuga,Gisele Carlomagno
Fonte: Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental - ABES Publicador: Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental - ABES
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
46.47%
Desenvolveu-se uma metodologia de controle de Musca domestica (L.) em áreas de disposição de resíduos sólidos. Dois mosquicidas à base de azametifós foram aplicados em diferentes superfícies: nas verticais, a formulação pó molhável foi aplicada com rolos de pintura e, através de pulverização, na superfície de leiras; nas horizontais, foi empregado o mosquicida na formulação granulada. O nível de infestação de moscas foi avaliado por meio do monitoramento em placas (Scudder Fly Grill). Nas áreas das leiras, reduções de 98,5% e 100% foram atingidas em 18 e 30 dias, respectivamente, após a aplicação do produto. Na estação de transferência do lixo, observaram-se reduções de 85,6% e 98,7% no mesmo período de tempo. A aplicação de azametifós em diferentes formulações mostrou ser eficiente no controle da Musca domestica por um período de 30 dias.

Obtenção de sementes de cebola usando mosca doméstica para polinização em gaiolas

SANTOS, I. C. N. dos; SANTOS, C. A. F.
Fonte: In: JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA SEMI-ÁRIDO, 1., 2006, Petrolina. Anais... Petrolina: Embrapa Semi-Árido, 2006. p. 139-142. Publicador: In: JORNADA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA SEMI-ÁRIDO, 1., 2006, Petrolina. Anais... Petrolina: Embrapa Semi-Árido, 2006. p. 139-142.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.64%
A cebola tem uma estrutura floral, conhecida como umbela, que possui de 50 até 2.000 flores. As flores contêm nectários localizados na base dos estames, e o néctar é acumulado entre o ovário e os estames internos. O néctar secretado atrai os insetos (abelhas, vespas e moscas, entre outros), que são os principais agentes polinizadores. A mosca doméstica usada para polinização da flor da cebola em gaiola apresenta metamorfose completa, passando por quatro estágios de desenvolvimento bem definidos: ovo, larva, pupa e adulto. Para efetuar polinizações controladas em cebola, dentro de gaiolas individuais de 0,8 m de altura por 0,5 m de diâmetro e gaiolas com 2 x 3 m, foram usadas moscas domésticas, por serem de fácil criação, manuseio e sem agressividade, como as abelhas. Comparando com a difícil polinização manual, a efetuada pelas moscas produziu uma quantidade superior de sementes, além de ser mais prática e segura, podendo ser recomendada para cruzamentos ou auto fecundações de flores de cebola em programas de melhoramento.; 2006

Coleopteros predadores de dipteros sinantropicos (COLEOPTERA: HISTERIDAE) em granja de aves poedeiras : levantamento, abundancia, distribuição sazonal e interações com Musca domestica L., (DIPTERA: MUSCIDAE)

Sergio Luis Gianizella
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/02/1995 PT
Relevância na Pesquisa
57.01%
Este trabalho teve por objetivo determinar as relações existentes entre Musca domestica e coleópteros histerídeos na Granja de Aves Poedeiras Capuavinha no Município de Monte Mor, SP. Foram realizadas 26 coletas quinzenais através de três métodos: 1. armadilha-de-solo (para a coleta de histerídeos adultos); 2. armadilha para mosca ou "jug-trap" (para a coleta de dípteros adultos) e 3. Funil de Berlese (para a coleta de histerídeos adultos e larvas de dípteros). Foram utilizadas 40 armadilhas-de-solo e 20 armadilhas para mosca em 40 m 2 de área amostrada por coleta. Para a extração do material através de Funil de Berlese foram coletados aproximadamente 10 kg de esterco por local de coleta. O material foi coletado, separado, contado e identificado no Laboratório de Entomologia do Departamento de Parasitologia da UNICAMP. Foram coletados 19.699 histerídeos adultos, 97.740 dípteros adultos e 11.741 larvas de dípteros sinantrópicos. Euspilotus modestus e Carcinops troglodytes foram os histerídeos mais abundantes correspondendo a 86% de todos os histerídeos coletados. Essas duas espécies também foram as mais dominantes (100%) no período de coleta. Também foram encontradas mais 5 espécies de histerídeos previamente identificados como: Hololepta quadridentata...

Propuesta para el manejo y control integrado de la mosca domestica (musca doméstica) en el casco urbano del Municipio de Guatica departamento de Risaralda

Agudelo Tapasco, Claudia Lorena
Fonte: Universidad Tecnológica de Pereira; Facultad de Ciencias Ambientales Publicador: Universidad Tecnológica de Pereira; Facultad de Ciencias Ambientales
Tipo: Tese de Doutorado Formato: PDF
ES
Relevância na Pesquisa
57.03%
En el municipio de Guática se presenta un aumento en la población de mosca doméstica asociada al manejo inadecuado de gallinaza, la cual es usada para la fertilización del cultivo de cebolla junca, producto de gran importancia a nivel socioeconómico en el municipio. Esta situación refleja un problema de salud pública que influye negativamente en la calidad de vida de los pobladores. A partir de esta situación se desarrolló un diagnóstico que tuvo como principal objetivo la identificación de las causas de la presencia de mosca en el casco urbano del municipio de Guática, diagnóstico realizado con el apoyo del Convenio No. 046 de 2005, Universidad Tecnológica de Pereira - CARDER para la Evaluación del Control de Mosca Doméstica con Pintura INES-FLY en el Municipio de Guática. A partir de éste diagnóstico se diseño el Programa de Control y Manejo Integrado de Mosca Doméstica a nivel municipal el cual involucra acciones tanto preventivas como de mitigación y corrección y la participación de la comunidad, las instituciones y profesionales en materia ambiental para su implementación. El diseño e implementación del programa reconoce la situación como un problema socioeconómico y ambiental que debe ser abordado de manera integral. De allí la importancia de la participación del Administrador del Medio Ambiente...

Control biológico de la mosca doméstica (diptera: muscidae) en la granja avícola Zamira de Zipaquirá mediante el uso de la avispa parasitoide (Spalangia Cameroni)

Guerra Guzman, Luisa Fernanda
Fonte: Universidade de La Salle Publicador: Universidade de La Salle
Tipo: bachelorThesis; Trabajo de grado Formato: 87 h.; Tesis en papel y en CD
SPA
Relevância na Pesquisa
46.52%
Tesis (Zootecnista). -- Universidad de La Salle. Facultad de Zootecnia, 2008; Bogotá : Universidad de La Salle. Facultad de Zootecnia , 2008

Algumas alterações ultraestruturais superficiais nas larvas da mosca doméstica (Diptera: Muscidae) e da mosca varejeira (Diptera: Calliphoridae) induzidas pelo óleo de eucalipto; Some ultrastructural superficial changes in house fly (Diptera: Muscidae) and blow fly (Diptera: Calliphoridae) larvae induced by eucalyptol oil

Sukontason, Kabkaew L.; Sukontason, Kom; Boonchu, Noppawan; Piangjai, Somsak
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Medicina Tropical de São Paulo
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/10/2004 ENG
Relevância na Pesquisa
46.88%
Alterações ultraestruturais superficiais no terceiro estágio da mosca doméstica (Musca domestica) e da mosca varejeira (Chrysomya megacephala) induzidas pelo óleo de eucalipto foram observadas usando-se microscopia eletrônica de varredura. Imersos em 0,902 g/ml de óleo de eucalipto durante 30 segundos os tegumentos das larvas de ambas espécies mostraram aparência aberrante significativa da superfície corporal, particularmente edema do tegumento, formação de bolhas, fenda parcial e deformação das espículas.; The ultrastructural superficial changes in third instar house fly (Musca domestica) and blow fly (Chrysomya megacephala) induced by eucalyptol oil were observed using scanning electron microscopy. Dipped in 0.902 g/ml eucalyptol for 30 sec, the larvae integument of both species showed significant aberrant appearance of the body surface, particularly swelling integument, bleb formation, partial breach and deformation of spines.

Efeitos do eucaliptol sobre a mosca doméstica (Diptera: Muscidae) e mosca varejeira (Diptera: Calliphoridae); Effects of eucalyptol on house fly (Diptera: Muscidae) and blow fly (Diptera: Calliphoridae)

Sukontason, Kabkaew L.; Boonchu, Noppawan; Sukontason, Kom; Choochote, Wej
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Medicina Tropical de São Paulo
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/04/2004 ENG
Relevância na Pesquisa
57.14%
Foram avaliados os efeitos do eucaliptol contra a mosca doméstica, Musca domestica L. e a mosca varejeira, Chrysomya megacephala (F.). O bioensaio de adultos, usando-se aplicação tópica, indicaram que os machos da M. domestica eram mais susceptíveis que fêmeas, com LD50 sendo 118 e 177 µg/mosca, respectivamente. Foi obtido mais alto LD50 da C. megacephala; 197 µg/mosca para machos e 221 µg/mosca para fêmeas. Moscas vivas de ambas espécies tiveram vida menor após tratamento com eucaliptol. O bioensaio de larvas, usando o "dipping method" no terceiro estágio, mostrou que M. domestica foi mais susceptível que C. megacephala com seu LD50 sendo 101 e 642 µg/µl, respectivamente. A emergência de adultos, que tinham sido tratados com eucaliptol na larva diminuiu somente na M. domestica. Tendo propriedade volátil, fumigação ou teste do papel impregnado por eucaliptol ou a eficácia de repelência ou de atração merecem investigações posteriores para aumentar a eficácia do bio-inseticida.; The effects of eucalyptol were evaluated against the house fly, Musca domestica L., and blow fly, Chrysomya megacephala (F.). The bioassay of adults, using topical application, indicated that M. domestica males were more susceptible than females...

Ciclo biológico, exigências térmicas e parasitismo de Muscidifurax uniraptor em pupas de mosca doméstica; Life cycle, thermal requirements and parasitism of Muscidifurax uniraptor on house fly pupae

Thomazini, Marcílio José; Berti Filho, Evôneo
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/09/2001 POR
Relevância na Pesquisa
56.99%
The pupal parasitoids are among the most important organisms responsible for house fly population reduction in poultry farms. Muscidifurax uniraptor Kogan & Legner (Hymenoptera: Pteromalidae) is one of the main parasitoids that occur in poultry farms at São Paulo State, Brazil. The objective of this study was to determine the life cycle duration, the thermal requirements and the parasitism of M. uniraptor on Musca domestica L. (Diptera: Muscidae) pupae under constant temperatures. The experiment was realized in climatized chambers at seven temperatures (18, 20, 22, 25, 28, 30 and 32 ± 1°C), 70 ± 10% R.H. and 14 h of photophase. In each chamber 200 house fly pupae (24 to 48 h old) were exposed to 40 partenogenetic female parasitoids (0 to 24 h old) for 24 h. The temperature influenced the development and reproduction of M. uniraptor. The lowest value of the egg-adult period was 17 days, and occurred for 30°C and the parasitism and progeny emergence were highest at 28°C (87 and 63.5%, respectively). The lowest temperature threshold for the parasitoid females was 9.43°C, with a thermal constant of 366.62 degree-days. The temperature elevation reduces the duration of the egg to adult period (between 18 and 30°C ) and increases the parasitism (between 18 and 28°C) of M. uniraptor. Temperatures between 28 and 30°C are the most adequated for rearing M. uniraptor on house fly pupae.; Os parasitóides pupais estão entre os principais responsáveis pela redução populacional de mosca doméstica em aviários...

Actividad parasitaria de Spalangia endius Walker y Muscidifurax raptorellus Kogan y Legner (Hymenoptera: Pteromalidae) sobre Musca Domestica L.

INCISO,Edgar; IANNACONE,José
Fonte: Instituto de Ecología A.C. Publicador: Instituto de Ecología A.C.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2008 ES
Relevância na Pesquisa
46.56%
El empleo de microavispas como parasitoides del estado pupal de Musca domestica L. surge como una alternativa importante de control biológico que podría resultar efectiva. En el presente trabajo, se realizó un estudio comparativo de la actividad parasitaria de Spalangia endius Walker y Muscidifurax raptorellus Kogan & Legner sobre pupas de M. domestica en bioensayos de laboratorio en condiciones controladas de temperatura (según ensayo), humedad relativa (75 ± 3%) y oscuridad. Se observó la influencia de la temperatura en el ciclo biológico y en la longevidad de ambos parasitoides para lo cual se trabajó a 4 temperaturas diferentes (15 °C, 20 °C, 25° C y 28° C) resultando 25 °C la temperatura óptima para la crianza. A esta temperatura, se observó que la duración del ciclo biológico fue mayor en S. endius (22,6 días) que en M. raptorellus (14,8 días) y que está inversamente relacionada con la temperatura. La longevidad fue estadísticamente similar para ambas especies (20,70 días en S. endius y 18,60 días en M. raptorellus). Se determinó la capacidad de oviposición de las microavispas a 25°C con 20 pupas como población constante de hospedero, obteniéndose para S. endius 15 días de oviposición con un promedio de 175 pupas parasitadas...

Larva de mosca doméstica como alternativa na alimentação de lambari bocarra (Oligusarcus argenteus)

da Silva,Rodrigo Fortes; Filho,Oswaldo Pinto Ribeiro; Navarro,Rodrigo D; Teixeira,Rafael Bastos; de Freitas,Samuel Galvão; Pereira,Marcelo Maia; Valente,Eriton E. Lisboa; dos Santos,Luiz C
Fonte: Instituto Nacional de Investigaciones Agricolas INIA, Maracay, Venezuela. Publicador: Instituto Nacional de Investigaciones Agricolas INIA, Maracay, Venezuela.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2009 PT
Relevância na Pesquisa
46.52%
Objetivou-se com este estudo avaliar o desempenho do lambari bocarra (Oligusarcus argenteus) utilizando larva de mosca (Musca domesticus) como alimento em substituição à ração. Foram utilizados 600 alevinos de lambari bocarra com peso inicial de 0,88 ± 0,14 g e comprimento médio de 3,62 ± 0,30 cm em um experimento inteiramente casualizado, com cinco tratamentos, T1: 100% de ração, T2: 25% larva + 75% ração, T3: 50% larva + 50% ração, T4: 75% larva + 25% ração e T5: 100% larva, com 4 repetições e 30 alevinos por caixa com capacidade para 1.000 L. O tratamento T1 não apresentou diferenças significativa (P>0,05) para peso final, ganho de peso, ganho de peso diário e comprimento total entre os demais, obtendo os piores resultados. Para o comprimento padrão os tratamentos T2, T3 e T5 obtiveram resultados superiores (P<0,05). Não houve diferença significativa (P>0,05) na taxa de crescimento específico para todos os tratamentos. Para o rendimento de carcaça os melhores resultados foram obtidos nos tratamentos T2 e T4. O tratamento T1 obteve o pior resultado para o índice vicero somático (P<0,05), devido ao baixo conteúdo de gordura visceral. Para a produção de lambari, pode-se utilizar 75% de larva em substituição a ração de 32% PB...