Página 1 dos resultados de 15359 itens digitais encontrados em 0.009 segundos

Mortalidade por AIDS e condições socioeconômicas no Município de São Paulo, 1994 a 1999.; AIDS Mortality and socioeconomic conditions in the city of São Paulo, 1994-1999.

Farias, Norma Suely de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 28/06/2002 PT
Relevância na Pesquisa
36.82%
Introdução. A influência de fatores sócioeconômicos na epidemia pelo HIV/Aids tem sido discutida na literatura científica. Objetivo. Estudar a mortalidade por Aids segundo condições sócioeconômicas no município de São Paulo, no período de 1994 a 1999, entre homens e mulheres de 15 a 49 anos (15 a 24; 25 a 49). Método. Trata-se de um estudo ecológico tendo como unidades de análise os 96 distritos e 5 áreas homogêneas, classificadas segundo o índice social para cada distrito. Foram utilizados dados secundários do PROGRAMA DE APRIMORAMENTO DAS INFORMAÇÕES DE MORTALIDADE DO MUNICÍPIO (PRÓ – AIM), estimativas populacionais do censo de 1991 e os índices sociais do Mapa da exclusão/inclusão social para a cidade. Foram calculados os coeficientes de mortalidade por Aids por sexo e idade, em cada ano e área. Foi analisada a correlação entre o logarítmo dos coeficientes de mortalidade por Aids e os índices de exclusão/inclusão social nos 96 distritos. A tendência da mortalidade por Aids foi analisada na série histórica, nas 5 áreas homogêneas. Resultados. Foi encontrada correlação negativa estatisticamente significativa entre o log dos coeficientes de mortalidade por Aids e o índice de eqüidade entre homens e mulheres de 15 a 49 anos...

Fatores associados à mortalidade em infecções nosocomiais por Stenotrophomonas maltophilia; Factors associated with mortality in Nosocomial infections with Stenotrophomonas maltophilia

Paez, Jorge Isaac Garcia
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/08/2007 PT
Relevância na Pesquisa
36.8%
Paez JIG. Fatores associados à mortalidade em infecções nosocomiais por Stenotrophomonas maltophilia [dissertação]. São Paulo: Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo; 2007. 154p. Infecção de corrente sanguínea (ICS) e pneumonia por S. maltophilia são associadas á alta mortalidade. A identificação de fatores relacionados à mortalidade em pacientes com infecções por esse agente pode permitir intervenções no sentido de diminuir a sua mortalidade. Realizamos um estudo retrospectivo com 60 pacientes com ICS ou pneumonia de origem hospitalar no Instituto Central do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (ICHC-FMUSP) durante o período de 30 de julho de 1999 a 30 de julho de 2005. Analisamos os fatores de risco relacionados à mortalidade global e a mortalidade nos primeiros 14 dias da infecção por meio de um estudo de coorte retrospectivo comparando os pacientes que apresentaram óbito com os que não apresentaram óbito.As seguintes características foram encontradas na população estudada no momento da infecção, 57 (85%) dos pacientes receberam antibióticos prévios, 88% tinham cateter venoso central, 57% estavam em uso de ventilação mecânica, 35% em uso de quimioterapia e 75% estavam internados em unidade de cuidado intensivo. Neoplasia foi a principal doença de base presente em 45%. Choque séptico foi descrito em 30% dos casos...

Mortalidade por homicídios, acidentes de transporte e suicídios no município de Belo Horizonte e região metropolitana, em série histórica de 1980-2000; Mortality from Homicides, Traffic Accidents and Suicides in Belo Horizonte and the Metropolitan region, in a historical time series from 1980 - 2000

Villela, Lenice de Castro Mendes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 16/02/2005 PT
Relevância na Pesquisa
36.8%
Objetivo: Estudar o perfil epidemiológico da mortalidade por Homicídios, Acidentes de Transporte e Suicídios no município de Belo Horizonte e Região Metropolitana, na série histórica de 1980 a 2000. Métodos: O estudo apresenta um desenho ecológico, do tipo série histórica. Os indicadores de mortalidade foram os coeficientes específicos por sexo, idade e gerais padronizados; a mortalidade proporcional; a razão de mortalidade segundo sexo e idade e os incrementos / decrementos percentuais. A população utilizada como padrão foi a de 1980. Os óbitos por Homicídios, Acidentes de Transporte e Suicídios e as estimativas populacionais, segundo o ano calendário, sexo, idade e município de residência foram extraídos da base de dados do DATASUS. No período entre 1980 e 1995, os óbitos foram codificados, segundo a IX Classificação Internacional de Doenças - CID 9ª Revisão, e, a partir de 1996, segundo a CID - 10ª Revisão. A análise de tendência temporal foi desenvolvida no software SPSS para Windows, utilizando-se a técnica de regressão linear simples, com nível de significância (? < 0,05). Resultados: Nas duas regiões geográficas, os indicadores de mortalidade apresentaram maior magnitude para o sexo masculino. A razão de coeficientes específicos de mortalidade apresentou maior magnitude nas faixas etárias entre 20 e 49 anos. Os coeficientes específicos de mortalidade por Homicídios apresentaram maior magnitude na região Metropolitana e os Suicídios e Acidentes de Transporte...

Tendências da incidência e da mortalidade do câncer de mama feminino no município de São Paulo; Trends in the female breast cancer incidence and mortality in São Paulo, Brazil

Lisbôa, Luís Fernando
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.8%
Introdução: A cada ano, são diagnosticados mais de um milhão de novos casos de câncer de mama em mulheres no mundo. Os países mais desenvolvidos apresentam as maiores incidências, enquanto a mortalidade é maior nos países em desenvolvimento. No Brasil, as incidências mais elevadas se localizam nas regiões Sul e Sudeste. Nos últimos cinco anos, a incidência de câncer de mama aumentou cerca de 30 por cento nos países do ocidente, porém, a partir do ano 2000, observa-se ligeiro decréscimo na mortalidade. A investigação simultânea sobre a incidência e a mortalidade pode fornecer informações sobre a etiologia da doença, e a análise dos efeitos da idade, período e da coorte facilita a compreensão dos mecanismos responsáveis pela variação nas tendências. Objetivos: Analisar as tendências da incidência e da mortalidade por câncer de mama feminino no município de São Paulo, segundo os efeitos da idade, período e coorte. Métodos: Foram analisadas a incidência no período de 1997 a 2005, e a mortalidade no período de 1982 a 2005. Os dados foram obtidos no Registro de Câncer de Base Populacional de São Paulo, no Sistema de Mortalidade do Ministério da Saúde (SIM-MS) e no Instituto Brasileiro Geografia e Estatística (IBGE). Os efeitos da idade...

Associação espacial entre mortalidade infantil e precipitação pluviométrica no Estado de Pernambuco; Spatial association between infant mortality and rainfall in the State of Pernambuco

Rocha, Maria Aparecida Guilherme da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/02/2012 PT
Relevância na Pesquisa
36.88%
Introdução: Estudar a mortalidade infantil associada às variáveis climáticas é um desafio, sobretudo por causa da complexidade das variáveis envolvidas no coeficiente de mortalidade infantil. Objetivo: Identificar associação espacial entre mortalidade infantil, mortalidade infantil pós-neonatal, e mortalidade infantil por diarreia e precipitação pluviométrica. Método: As análises espaciais, realizadas para 184 municípios de Pernambuco, foram: I Moran, estimador bayesiano empírico local, autocorrelação local e autocorrelação local bivariada. Resultados: Houve associação espacial estatisticamente significativa entre a mortalidade infantil, a mortalidade infantil pós-neonatal e a mortalidade infantil por diarreia e precipitação. A região do semiárido apresenta aglomerados com as mortalidades associadas à baixa precipitação. Enquanto que na região do não semiárido, elas foram associadas ao excesso de precipitação. Discussão: A associação entre mortalidade infantil e espaço, mortalidade infantil e regime de chuvas possuem comportamento distinto entre as regiões do não semiárido e do semiárido. As condições precárias de saneamento básico aliadas ao baixo indicador socioeconômico podem ter contribuído para aumento do risco de mortalidade infantil. As técnicas de análise exploratória espacial foram relevantes para visualização das heterogeneidades intermunicipais e identificação de associação espacial entre mortalidade infantil e precipitação; Introdução: Estudar a mortalidade infantil associada às variáveis climáticas é um desafio...

Análise espacial da mortalidade perinatal no Vale do Paraíba - São Paulo - Brasil (2004-2008); Spatial analysis of perinatal mortality in the Paraiba Valley, Sao Paulo, Brazil (2004-2008)

Mukai, Adriana de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 12/09/2012 PT
Relevância na Pesquisa
36.81%
OBJETIVO: Visualizar padrões espaciais de mortalidade perinatal e identificar os municípios com prioridade para intervenção no Vale do Paraíba, São Paulo, Brasil. MÉTODOS: Trata-se de estudo ecológico e exploratório utilizando técnica de geoprocessamento com dados do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde sobre mortalidade perinatal no Vale do Paraíba nos anos de 2004 a 2008. Foram obtidas taxas por 1.000 nascimentos e, a partir das distribuições dessas, foram criados mapas temáticos. Foi utilizado o índice de Moran, que estima autocorrelação espacial e foram identificados os municípios com alta prioridade de intervenção pelo diagrama de espalhamento de Moran, representado em forma de box map. Foi utilizado o coeficiente de correlação de Spearman para estudar a variável social IPRS (Índice Paulista de Responsabilidade Social) dos municípios estudados e o coeficiente de mortalidade perinatal. RESULTADOS: No período estudado foram incluídos 141.293 nascidos vivos, com 2244 óbitos perinatais, coeficiente médio de mortalidade de 20,4 (DP 6,8) e mediana de 18,9. O índice de Moran identificou dependência espacial entre os municípios analisados quanto à mortalidade neonatal precoce (p < 0...

Clima e mortalidade: uma abordagem observacional ecológica na cidade de São Paulo; Climate and mortality: ecological observational approach in Sao Paulo

Pinheiro, Samya de Lara Lins de Araujo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/01/2014 PT
Relevância na Pesquisa
36.8%
INTRODUÇÃO: Em um cenário de mudanças climáticas, o delineamento da associação e dos mecanismos de efeito entre fatores de risco ambientais, como temperatura e poluição, e saúde tornou-se foco de diversos estudos epidemiológicos. À medida que a exposição à poluição e às condições meteorológicas ocorre de forma simultânea, além do efeito isolado, devemos buscar compreender a interação entre tais fatores, observando se atuam como modificadores de efeito. O presente estudo caracterizou o efeito da temperatura e da poluição do ar, isolado e sinérgico, na mortalidade, a partir de dados secundários. MÉ- TODOS: Três tipos de metodologias foram aplicadas para avaliar a associação isolada da temperatura média e da concentração média diária de poluentes (MP10, NO2, O3) na mortalidade de indivíduos acima dos 40 anos por doenças cardiovasculares e na mortalidade de indivíduos acima dos 60 anos por doenças respiratórias, na cidade de São Paulo - Brasil entre 1998 e 2008. As estimativas de risco relativo produzidas em análises case-crossover com pareamento temporal bidirecional e com pareamento pelo fator confundidor, i.e. temperatura média ou poluente, foram comparadas aos resultados de uma análise tradicional de séries temporais. Para avaliar o efeito sinérgico entre os fatores de risco...

Desigualdades sociais e a mortalidade por Aids em Campinas; Social inequalities and mortalitiy by Aids in Campinas

Bernardi, Cláudia Barros
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/08/2014 PT
Relevância na Pesquisa
36.81%
Introdução: A partir da segunda metade da década de noventa, a oferta de tratamento com a Terapia Antiretroviral de Alta Potência contribuiu para a redução da mortalidade de pessoas vivendo com aids nos locais com acesso universal a medicação. Porém, a introdução de procedimentos efetivos tem sido apontada como associada a desigualdades em saúde, quando fatores sociais dificultam o acesso e a aderência ao tratamento. Objetivo: Descrever a evolução temporal da mortalidade nos bairros de Campinas, verificando se houve declínio após a disponibilização da terapêutica antirretroviral de alta potência em 1997 e se este declínio foi homogêneo entre três agregados de áreas da cidade, ou se foi de algum modo associada com a condição socioeconômica das mesmas. Métodos: Foram avaliadas as taxas de mortalidade por aids em bairros de Campinas, São Paulo, de 1996 a 2012, a fim de testar sua associação com o status socioeconômico da área de residência após o início da oferta universal e sem custo de Terapia Antiretroviral de Alta Potência. Foram calculadas as taxas de mortalidade anuais por aids, ajustadas por sexo e faixa etária, com base em informações oficiais de população e mortalidade. Foi estimada a tendência de declínio da mortalidade por aids...

Micobacteriose disseminada em pacientes infectados pelo HIV: características clínicas de apresentação e análise de mortalidade

Santos, Rodrigo Pires dos
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.8%
Base teórica: A prevalência da infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV) em 2007 foi de 32 milhões de pacientes infectados. Das infecções oportunistas as micobactérias estão entre as principais causas de febre em pacientes com síndrome da imunodeficiência adquirida (SIDA), apesar de que o uso da terapia anti-retroviral de alta potência (HAART) tenha diminuído a incidência de infecções oportunistas em pacientes com HIV. Em 2007, cerca de 700.000 pacientes apresentavam a co-infecção HIV e tuberculose (TB). Em países desenvolvidos as infecções pelo Mycobacterium avium complex (MAC) são a principal causa de infecção bacteriana em pacientes com SIDA. A apresentação clínica, laboratorial e radiológica das infecções por micobactéria é inespecífica. Alguns estudos têm identificado as características que podem sugerir a infecção por TB ou MOTT (Mycobacteria Other Than Tuberculosis). Ainda, o diagnóstico definitivo é demorado, pois depende do crescimento em cultura de um microorganismo de crescimento lento. O prognóstico destas infecções mesmo que tratadas adequadamente, é ruim. O tratamento é difícil e a mortalidade alta. Apesar da diminuição das infecções oportunistas em pacientes com SIDA...

Tendência das taxas de mortalidade infantil e de seus fatores de risco um estudo de série temporal no sul do Brasil

Hernandez, Alessandra Rivero
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.84%
Nas últimas décadas, tem-se observado uma redução expressiva das taxas de mortalidade infantil no Brasil e no mundo. Vários fatores contribuíram para essa redução, tais como melhoria das condições socioeconômicas e assistenciais. O objetivo deste estudo foi investigar as tendências seculares das taxas de mortalidade infantil e avaliar os fatores que contribuíram para a sua modificação ao longo de uma série temporal em Porto Alegre, uma cidade desenvolvida de porte médio, que é a capital do estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Este é um estudo baseado nas informações do registro de nascidos vivos e dos óbitos infantis no período de 1996 a 2008 obtidos, respectivamente, pelo Sistema de Informações de Nascidos Vivos (SINASC) e do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM). Foi analisada a tendência temporal do número de nascimentos e das taxas de mortalidade infantil, neonatal e pós-neonatal, geral e de acordo com as variáveis presentes no SINASC (escolaridade materna; idade materna; número de filhos vivos e de filhos mortos; número de consultas de pré-natal; tipo de parto; tipo de hospital; idade gestacional; peso de nascimento e sexo do recém-nascido). O percentual de mudança anual, com intervalo de confiança de 95%...

Caracterização e previsão de ondas de calor com impacto na mortalidade de frangos de corte; Characterization and estimation of occurrence of heat waves with impact on broiler mortality

Marcos Martinez do Vale
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 23/04/2008 PT
Relevância na Pesquisa
36.84%
Com o aumento da produção de frangos de corte no Brasil surge a necessidade de otimização do sistema de produção, principalmente devido a um mercado competitivo, sendo necessária a aplicação de recursos de tecnologia que reduzam perdas. Perdas produtivas decorrentes de ondas de calor (OC) são comuns na produção de frangos de corte em clima tropical e a solução é um problema complexo. A previsão precoce destes eventos climáticos com impacto na mortalidade permite reduzir perdas. Bancos de dados zootécnicos e meteorológicos podem conter padrões úteis para a previsão da mortalidade de frangos de corte, possíveis de se extrair por técnicas como a Mineração de Dados. Este trabalho teve por objetivo geral predizer a mortalidade de frangos de corte com um mínimo de 24 horas de antecedência. Os objetivos específicos foram: 1) Caracterizar OC com impacto sobre a mortalidade de frangos de corte; 2) Gerar modelos de previsão aplicável a sistemas de suporte à decisão durante o processo produtivo de frangos de corte prevendo a ocorrência de mortalidade alta em frangos de corte devido a OC; 3) Indicar ações mitigadoras para a amenização do impacto de OC. As OC com impacto na mortalidade de frangos de corte apresentaram características que dependem do tipo construtivo e da idade da ave. A condição mínima para a ocorrência de OC afetando aviários sem climatização foi: temperatura máxima do dia > 32º C; temperatura média do dia > 24º C; Índice de Temperatura e Umidade (ITU) médio > 23º C; Velocidade média do vento _ 1...

Avalia????o da incid??ncia e mortalidade por c??ncer na popula????o residente em regi??o com anomalia geol??gica na ocorr??ncia de ur??nio: estudo de caso: Monte Alegre, PA

Melo, Let??cia Rodrigues
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Dissertação
Relevância na Pesquisa
36.81%
O munic??pio de Monte Alegre, PA apresenta n??veis aumentados de radia????o natural devido ?? presen??a de ocorr??ncias uran??feras na regi??o. Os objetivos dessa disserta????o foram: realizar uma an??lise da evolu????o da mortalidade na popula????o residente de Monte Alegre e compar??-la com aquela observada nos munic??pios controles (Alenquer e Prainha); e determinar a ocorr??ncia de neoplasia maligna no munic??pio de Monte Alegre a partir da avalia????o do excesso de risco de mortalidade e das estimativas da incid??ncia. A disserta????o foi dividida em dois artigos, cada um atendendo a um dos objetivos. No primeiro foi avaliada a tend??ncia temporal da mortalidade por todas as causas, causas mal definidas e neoplasias entre 1981 e 2005. Os dados utilizados foram os dispon??veis no Sistema de Informa????o sobre Mortalidade (SIM). No segundo foram estimadas as Raz??es Padronizadas de Mortalidade (SMR), as raz??es de risco atrav??s da raz??o das SMRs de Monte Alegre e munic??pios controles e raz??es de chances de mortalidade por c??ncer (CMOR) para o munic??pio de Monte Alegre e controles no per??odo de 1981 a 2005, utilizando a popula????o do estado do Par?? como refer??ncia. Para estimar a incid??ncia de c??ncer foram realizadas tr??s diferentes abordagens: a partir dos dados obtidos nos centros de diagn??sticos para c??ncer que atendem a popula????o da ??rea de estudo; atrav??s dos dados de Autoriza????o de Interna????o Hospitalar; e dados prim??rios obtidos no inqu??rito populacional realizado na regi??o em 2007/2008. Ao longo do per??odo...

Mortalidade por câncer de cólon e reto nas capitais brasileiras no período 1980-1997

Neves,Fabrícia Junqueira das; Mattos,Inês Echenique; Koifman,Rosalina Jorge
Fonte: Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia - IBEPEGE ; Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva - CBCD ; Sociedade Brasileira de Motilidade Digestiva - SBMD ; Federação Brasileira de Gastroenterologia - FBG; Sociedade Brasileira de Hepatologia - SBH; Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva - SOBED Publicador: Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia - IBEPEGE ; Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva - CBCD ; Sociedade Brasileira de Motilidade Digestiva - SBMD ; Federação Brasileira de Gastroenterologia - FBG; Sociedade Brasileira de Hepatologia - SBH; Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva - SOBED
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2005 PT
Relevância na Pesquisa
36.83%
RACIONAL: No Brasil, os tumores de cólon e reto estão entre as cinco localizações anatômicas mais importantes em termos de mortalidade, para ambos os sexos. A etiologia dessa neoplasia é complexa e vários fatores estão envolvidos na sua gênese, entre estes os relacionados à dieta. Este país apresenta perfis alimentares heterogêneos nas suas regiões geográficas, que poderiam estar influenciando a distribuição das taxas de mortalidade por esses tumores. OBJETIVO: Descrever o padrão de mortalidade por câncer de cólon e reto nas capitais brasileiras, no período de 1980-1997. MATERIAL E MÉTODOS: Foram utilizados os dados de mortalidade do Subsistema de Informações sobre Mortalidade do Ministério da Saúde para os anos de 1980 a 1997, para indivíduos de ambos os sexos, residentes nas capitais dos Estados brasileiros, com exceção de Palmas, Tocantins. Foram considerados como óbitos por câncer de cólon e de reto aqueles cuja causa básica havia sido codificada como 153.0 a 153.9, 154.0 e 154.1, segundo a Classificação Internacional de Doenças (CID) 9, no período 1980-95; C18.0 a C18.9, C19 e C20, segundo a CID 10, no período 1996-97. A tendência das taxas padronizadas de mortalidade por câncer de cólon e reto foi analisada com base em modelos de regressão linear. RESULTADOS: As maiores taxas padronizadas de mortalidade para câncer de cólon/reto foram observadas nas regiões sul e sudeste...

Tendências da mortalidade infantil no Município de Guarulhos: análise do período de 1971 a 1998

Tomé,Ermelinda Antonia; Latorre,Maria do Rosário Dias de Oliveira
Fonte: Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2001 PT
Relevância na Pesquisa
36.81%
INTRODUÇÃO: Nas últimas décadas, o coeficiente de mortalidade infantil vem apresentando uma tendência de queda, principalmente às custas do componente pós-neonatal. OBJETIVOS: Analisar as tendências da mortalidade infantil e de seus componentes para o Município de Guarulhos, no período de 1971 a 1998. MATERIAL E MÉTODOS: As séries históricas dos coeficientes de mortalidade infantil, da mortalidade neonatal, neonatal precoce, neonatal tardia e da mortalidade pós-neonatal foram obtidas na Fundação SEADE. O comportamento dos referidos coeficientes de mortalidade foi analisado em três períodos de tempo distintos, a saber: 1971 a 1980, 1981 a 1990 e 1991 a 1998. As análises das tendências foram realizadas através de modelos de regressão polinomial. RESULTADOS: Verificou-se que apenas um destes períodos apresentou tendências decrescentes estatisticamente significativas para todos os coeficientes de mortalidade infantil estudados: o de 1971 a 1980. Nas séries históricas de 1981 a 1990 somente os coeficientes de mortalidade infantil (p=0,0058), o de mortalidade neonatal tardia (p=0,0105) e o pós-neonatal (p=0,0045) apresentaram tendências decrescentes estatisticamente significativas. No período de 1991 a 1998, os coeficientes que apresentaram tendências decrescentes estatisticamente significativas foram os coeficientes de mortalidade infantil (p<0...

Mortalidade por causas externas em adolescentes do estado do Ceará em 2000: distribuição e fatores causais

Negrão Grangeiro, David; Alves Pontes da Silva, Giselia (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.81%
Objetivos: analisar a mortalidade por causas externas em adolescentes no estado do Ceará em 2000 e revisar a literatura sobre seus fatores causais. Método: foram pesquisados artigos de revistas científicas indexadas, livros e sites da internet, nas áreas de medicina, psicologia, sociologia e economia. Realizou-se um estudo ecológico com os adolescentes residentes no Ceará em 2000, analisando: coeficiente de mortalidade geral, coeficiente de mortalidade por idade, coeficiente de mortalidade por causas externas, mortalidade proporcional por causas externas, composição da mortalidade por causas externas. Para caracterizar os municípios do ponto de vista sócio-econômico, utilizou-se o índice de exclusão social. As informações populacionais foram obtidas através do censo-2000. As informações relativas à mortalidade foram obtidas através do Sistema de Informação de Mortalidade do Ministério da Saúde. Resultados: O coeficiente de mortalidade por causas externas em adolescentes foi de 32,9/ 100.000 habitantes. A mortalidade proporcional por causas externas foi de 56,6%. Com relação à composição da mortalidade por causas externas, 36,6% dos óbitos decorreram de homicídios, 30,6% de acidentes de trânsito, 5,6% de suicídios...

Comparação entre cinco escores de mortalidade em UTI pediátrica

Giongo, Mateus Sfoggia
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
36.86%
OBJETIVOS: Avaliar o desempenho do PRISM, PIM, PELOD e suas variantes PIM 2 e d1-PELOD na Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica do Hospital São Lucas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (UTIPHSL/PUCRS). MÉTODOS: Estudo longitudinal observacional descritivo. Foram incluídos no estudo todos os pacientes que internaram na UTIP-HSL/PUCRS do dia 01 de agosto de 2005 a 31 de julho de 2006. Foram avaliados no grupo de pacientes estudado o risco de mortalidade calculado pelos escores PRISM, PIM, PIM 2 e PELOD. RESULTADOS: No período de estudo foram admitidos 419 pacientes. Destes, 8 (1,9%) foram excluídos. Dos 411 pacientes estudados 26 (6,3%) pacientes evoluíram a óbito. A mortalidade esperada no cálculo do PRISM foi de 31,9; pelo PIM 26,4 e pelo PIM2 25,4, enquanto a mortalidade esperada d1-PELOD foi de 18,5 e pelo PELOD 35,1. A semelhança na mortalidade observada na amostra com a esperada pelo cálculo do PRISM no teste de ajuste de Hosmer- Lemeshow evidenciou um qui-quadrado de 4,129(p= 0,533). Quanto ao PIM e PIM2 evidenciou um qui-quadrado respectivamente de 5,289 (p=0,382) e 4,503 (p=0,479), e, quanto ao d1-PELOD e o PELOD respectivamente de 49,152 (p<0,001) e 12,959(p= 0,011). Em relação à discriminação...

Impacto dos vírus Influenza e sincicial respiratório na mortalidade e internações e suas implicações para as políticas públicas no Brasil = : Impact of Influenza anda respiratory syncytial virus in mortality and hospitalizations and its implications for public policies in Brazil; Impact of Influenza anda respiratory syncytial virus in mortality and hospitalizations and its implications for public policies in Brazil

André Ricardo Ribas de Freitas
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/02/2014 PT
Relevância na Pesquisa
36.82%
Introdução e objetivos: As infecções respiratórias estão entre as mais importantes causas de morbimortalidade no mundo. A sua alta incidência tem relevante impacto nos óbitos, como também na sobrecarga do sistema de saúde e absenteísmo no trabalho e escola Todas as faixas etárias são acometidas, porém, as mais afetadas são as crianças e os idosos. Também são particularmente susceptíveis os imunocomprometidos e os portadores de doenças crônicas em geral. Os vírus são os agentes responsáveis pela maior parte das infecções respiratórias, os principais vírus causadores de infecções respiratórias são o influenza A e B e o Vírus Sincicial Respiratório (VSR). Estes vírus têm comportamento biológicos distintos e o conhecimento de como estes vírus afetam a saúde da população é fundamental para embasar as ações de prevenção, profilaxia e tratamento de pacientes permitindo uma alocação adequada de recursos em quantidade e tempo adequados. No Brasil, no ano 2000, para monitorar a ocorrência destes vírus foi implantada a vigilância de síndromes gripais SIVEP-GRIPE, que através de 128 unidades sentinelas distribuídas em todas as regiões do país coletam semanalmente amostras de secreção de nasofaringe por semana de pacientes com síndromes gripais. Neste trabalho estudamos o impacto do influenza na mortalidade no estado de São Paulo...

Mortalidade e expectativa de vida : tendências e desigualdades sociais; Mortality and life expectancy : trends and social inequalities

Ana Paula Belon Lima
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/02/2011 PT
Relevância na Pesquisa
36.83%
A mortalidade no país apresenta tendência de queda e, em consequência, a expectativa de vida ao nascer (e0) se amplia. Todavia, estas mudanças não se manifestam uniformemente em todas as idades, causas de morte e em ambos os sexos. Estudos que analisam as desigualdades sociais indicam ainda que o declínio da mortalidade não atinge todos os segmentos socioeconômicos da população com a mesma força e ritmo. Diante destas considerações, o objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos da redução da mortalidade no aumento da e0, bem como analisar as desigualdades sociais no tempo médio de vida e nos coeficientes de mortalidade no município de Campinas. Os resultados desta tese são apresentados em três capítulos. No primeiro, Expectativa de vida ao nascer: impacto das variações na mortalidade por idade e causas de morte no município de Campinas, São Paulo, Brasil, foram analisadas as contribuições de grupos etários e causas de morte no aumento da e0 entre 1991, 2000 e 2005. Foram construídas tábuas de mortalidade e aplicado o método de Pollard para mensurar os efeitos da variação da mortalidade na evolução da e0. O crescimento da mortalidade por causas externas, entre 1991/2000, ocasionou redução de 1,1 ano...

Tendências da mortalidade infantil no Município de Guarulhos: análise do período de 1971 a 1998

Tomé,Ermelinda Antonia; Latorre,Maria do Rosário Dias de Oliveira
Fonte: Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva Publicador: Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2001 PT
Relevância na Pesquisa
36.81%
INTRODUÇÃO: Nas últimas décadas, o coeficiente de mortalidade infantil vem apresentando uma tendência de queda, principalmente às custas do componente pós-neonatal. OBJETIVOS: Analisar as tendências da mortalidade infantil e de seus componentes para o Município de Guarulhos, no período de 1971 a 1998. MATERIAL E MÉTODOS: As séries históricas dos coeficientes de mortalidade infantil, da mortalidade neonatal, neonatal precoce, neonatal tardia e da mortalidade pós-neonatal foram obtidas na Fundação SEADE. O comportamento dos referidos coeficientes de mortalidade foi analisado em três períodos de tempo distintos, a saber: 1971 a 1980, 1981 a 1990 e 1991 a 1998. As análises das tendências foram realizadas através de modelos de regressão polinomial. RESULTADOS: Verificou-se que apenas um destes períodos apresentou tendências decrescentes estatisticamente significativas para todos os coeficientes de mortalidade infantil estudados: o de 1971 a 1980. Nas séries históricas de 1981 a 1990 somente os coeficientes de mortalidade infantil (p=0,0058), o de mortalidade neonatal tardia (p=0,0105) e o pós-neonatal (p=0,0045) apresentaram tendências decrescentes estatisticamente significativas. No período de 1991 a 1998, os coeficientes que apresentaram tendências decrescentes estatisticamente significativas foram os coeficientes de mortalidade infantil (p<0...

Mortalidade por todas as causas e por doenças cardiovasculares em três estados do Brasil, 1980 a 2006

Soares,Gabriel Porto; Brum,Júlia Dias; Oliveira,Gláucia Maria Moraes de; Klein,Carlos Henrique; Silva,Nelson Albuquerque de Souza e
Fonte: Organización Panamericana de la Salud Publicador: Organización Panamericana de la Salud
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2010 PT
Relevância na Pesquisa
36.83%
OBJETIVO: Avaliar a mortalidade por todas as causas e por doenças do aparelho circulatório (DAC), doenças isquêmicas do coração (DIC) e doenças cerebrovasculares (DCBV) de 1980 a 2006 no Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo e em suas capitais, considerando o impacto dos óbitos por causas mal definidas. MÉTODOS: Os dados de população e óbitos foram obtidos no Banco de Dados do Sistema Único de Saúde. As taxas de mortalidade para as doenças de interesse e para as causas mal definidas foram ajustadas pelo método direto para adultos acima de 20 anos. Como as taxas por causas mal definidas no Rio de Janeiro aumentaram muito a partir de 1990, foram estimados percentuais de mortalidade proporcional por causas mal definidas. Empregaram-se modelos de regressão linear para análise das tendências. RESULTADOS: Observou-se uma queda relevante da mortalidade por todas as causas nos três estados e capitais. O Rio de Janeiro e sua capital apresentaram taxas mais elevadas. A mortalidade por DAC apresentou queda mais acentuada do que a mortalidade por todas as causas. A mortalidade proporcional por causas mal definidas no Estado do Rio de Janeiro e sua capital superou aquela das demais localidades a partir de 1990. A mortalidade por DCBV apresentou declínio...