Página 1 dos resultados de 4 itens digitais encontrados em 0.000 segundos

Morfoestratigrafia do noroeste da plan?cie costeira de S?o Jo?o de Pirabas (Nordeste do Par?)

SILVA J?NIOR, Osmar Guedes da; EL-ROBRINI, Ma?mar
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
17.07%
Na Plan?cie Costeira de S?o Jo?o de Pirabas (NE do Par?), ocorrem principalmente dep?sitos terci?rios e quatern?rios, cuja distribui??o e espessura foram influenciadas por movimentos neotect?nicos e oscila??es do n?vel do mar atuantes desde o Mioceno. A an?lise estratigr?fica com base em testemunhos (com at? 6 m de comprimento), permitiu a identifica??o de um padr?o de sedimenta??o, visualizado atrav?s de quatro sucess?es marinhas: sucess?o marinha retrogradacional basal - SB (lamas de intermar?, areias de antigos cord?es praiais e areias de canais de mar?); sucess?o marinha retrogradacional - S1 (sedimentos predominantemente arenosos de face praial); sucess?o progradacional - S2 (ambiente de plan?cie de mar? e "ch?niers" associados) e; sucess?o retrogradacional atual - S3 (cord?es duna-praia, barras arenosas longitudinais e de ba?as, que migram sobre os manguezais). A evolu??o desta plan?cie est? relacionada ?s oscila??es do n?vel do mar que, inicialmente, deram origem a sucess?o Retrogradacional Basal (SB), durante uma fase transgressiva relacionada ao Pleistoceno Terminal (?), enquanto as sucess?es S1, S2 e S3 teriam evolu?do a partir da atua??o de ciclos transgressivos e regressivos, desde aproximadamente 5.100 anos A.P at? os dias atuais.; ABSTRACT: A sedimentary pattern...

Tectonic, eustatic and climatic significance of raised beaches of Val de Saire, Cotentin, Normandy, France

Coutard, Sylvie; Lautridou, Jean-Pierre; Rhodes, Edward; Clet, Martine
Fonte: Pergamon-Elsevier Ltd Publicador: Pergamon-Elsevier Ltd
Tipo: Artigo de Revista Científica
Relevância na Pesquisa
27.85%
Detailed mapping, morphostratigraphical and geochronological analyses were undertaken in the Val de Saire, Cotentin, Normandy, northern France. These studies have identified a series of Middle and Upper Pleistocene-age deposits overlying four wave-cut pla

Depósitos quaternários no Parque Nacional Serra da Capivara e circunvizinhanças, Sudeste do Piauí, Brasil; Quaternary deposits in the Serra da Capivara National Park and surrounding area, Southeastern Piauí state, Brazil

Santos, Janaina C.; Barreto, Alcina Magnólia Franca; Suguio, Kenitiro
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Geociências Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Geociências
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2012 ENG
Relevância na Pesquisa
27.85%
No Parque Nacional Serra da Capivara e nas circunvizinhanças, na região Sudeste do Piauí, no Brasil, foram realizados estudos morfoestratigráficos, sedimentológicos e geocronológicos de depósitos superficiais para a interpretação de eventos paleoambientais, principalmente paleoclimáticos quaternários. Os depósitos sedimentares associados às unidades morfoestruturais são: leques coluviais no Vale da Serra Branca; depósitos elúvio-coluviais no Reverso da Cuesta e depósitos coluviais do Patamar Estrutural. Fora do Parque Nacional Serra da Capivara ocorrem também colúvios e depósitos aluviais do Rio Piauí. Muitos depósitos coluviais e aluviais são contemporâneos e indicativos de clima semiárido. De acordo com datações obtidas por luminescência (termoluminescência e luminescência opticamente estimulada), a evolução da paisagem atual iniciou-se há no mínimo 436 ± 51,5 ka, quando o rio Piauí depositou sedimentos argilosos. Entre 296,55 ± 46,95 ka e 114,8 ± 14,2 ka, o canal fluvial deste rio exibia provavelmente padrão entrelaçado e depositava barras de areia e cascalhos. Areias e lamas penecontemporâneas, com idades entre 202,75 ± 32,81 ka, 135 ± 16,4 ka e 117 ± 14,5 ka, foram depositadas nas vertentes do Parque Nacional da Serra da Capivara. Novo episódio de coluviação ocorreu entre 84...

Morfoestratigrafia do noroeste da planície costeira de São João de Pirabas (Nordeste do Pará); Morphostratigraphy of the northwestern São João de Pirabas coastal plain (northeastern of Pará State)

Silva Júnior, Osmar Guedes da; El-Robrini, Maâmar
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto Oceanográfico Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto Oceanográfico
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2001 POR
Relevância na Pesquisa
17.07%
Na Planície Costeira de São João de Pirabas (NE do Pará), ocorrem principalmente depósitos terciários e quaternários, cuja distribuição e espessura foram influenciadas por movimentos neotectônicos e oscilações do nível do mar atuantes desde o Mioceno. A análise estratigráfica com base em testemunhos (com até 6 m de comprimento), permitiu a identificação de um padrão de sedimentação, visualizado através de quatro sucessões marinhas: sucessão marinha retrogradacional basal - SB (lamas de intermaré, areias de antigos cordões praiais e areias de canais de maré); sucessão marinha retrogradacional - S1 (sedimentos predominantemente arenosos de face praial); sucessão progradacional - S2 (ambiente de planície de maré e "chêniers" associados) e; sucessão retrogradacional atual - S3 (cordões duna-praia, barras arenosas longitudinais e de baías, que migram sobre os manguezais). A evolução desta planície está relacionada às oscilações do nível do mar que, inicialmente, deram origem a sucessão Retrogradacional Basal (SB), durante uma fase transgressiva relacionada ao Pleistoceno Terminal (?), enquanto as sucessões S1, S2 e S3 teriam evoluído a partir da atuação de ciclos transgressivos e regressivos...