Página 1 dos resultados de 140 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Estudo comparativo da forma do crânio de cães braquicefálicos e mesaticefálicos por meio de técnicas de morfometria geométrica em três dimensões; Comparison of skull shape in brachycephalic and mesaticephalic dogs using three-dimensional morphometric techniques

Appollo-Hofmann, Fernanda
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/02/2009 PT
Relevância na Pesquisa
66.88%
Os padrões de conformação craniana resultantes da seleção das raças durante o processo de domesticação do cão evidenciam as relações entre as diversas partes que compõe o crânio. As raças braquicefálicas apresentam as maiores variações na forma quando comparadas aos mesaticefálicos, padrão este já descrito de forma qualitativa na literatura. Neste estudo, por meio da morfometria geométrica, as diferentes regiões do crânio e mandíbula de exemplares pertencentes aos dois grupos foram analisadas quantitativamente. Foram selecionados 52 crânios e 57 pontos anatômicos, digitalizados em três dimensões representando a forma destes crânios. As coordenadas foram utilizadas em análises multivariadas, buscando a caracterização quantitativa das diferenças na forma entre os grupos. Para o estudo da assimetria, foram analisados o crânio e mandíbula separadamente: regiões de contato da dentição com o crânio e com a mandíbula; caixa craniana; fossa mandibular; processo condilar; arco zigomático e processo coronóide. Para a caracterização dos padrões de covariância, as regiões de interesse foram analisadas aos pares: contato da dentição com o crânio e a com a mandíbula; fossa mandibular e processo condilar; arco zigomático e processo coronóide; dentes 4o pré-molar superior e 1o molar inferior; crânio e mandíbula. As análises estatísticas mostraram diferenças significativas entre os dois grupos...

Análises comparativas populacionais de Culex quinquefasciatus em dois locais do Estado de São Paulo.; Comparative populational analyses of Culex quinquefasciatus of two places of State of São Paulo.

Peruzin, Maria Cristina Jurcovichi
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/04/2009 PT
Relevância na Pesquisa
46.88%
O mosquito Culex quinquefasciatus tem grande importância médica no mundo devido à sua habilidade como vetor de arboviroses e filarioses. O principal fator limitante dos métodos de controle populacional para Cx. quinquefasciatus é a microevolução dessa espécie, fenômeno que freqüentemente resulta em aumento da sua resistência a inseticidas e da sua tolerância à poluição. No Estado de São Paulo existem duas populações vivendo sob diferentes condições ambientais. Uma delas, próxima ao Rio Pinheiros (PIN), está sujeita à alta poluição e aplicações de piretróides e outra, em Pariquera-Açu (PAR), vive em local semi-rural na ausência de inseticidas. O objetivo deste trabalho foi investigar se essas populações provenientes de ambientes distintos possuem polimorfismos genéticomorfológicos e se a população PIN apresenta variações morfológicas ao longo do tempo. Os parâmetros utilizados nas comparações foram morfometria geométrica alar, análises do DNA ribossômico (DNAr) e de cromossomos politênicos. Não obtivemos sucesso na caracterização cariotípica devido a pouca nitidez das bandas e interbandas. A morfometria geométrica de 286 asas de PIN, amostras coletadas em 2004 (PIN04) e 2007 (PIN07)...

Análise da variabilidade genética de uma pequena população de Frieseomelitta varia (Hymenoptera, Apidae, Meliponini) por meio de análise do DNA mitocondrial, microssatélites e morfometria geométrica das asas; Analysis of the genetic variability of a small population of Frieseomelitta varia (Hymenoptera, Apidae, Meliponini) through mitochondrial DNA analysis, microsatellites and geometric morphometry of wings

Gonçalves, Paulo Henrique Pereira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/10/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.88%
As abelhas da tribo Meliponini apresentam distribuição pantropical. São encontradas mais de 400 espécies pertencentes a 50 gêneros, sendo que mais de 300 estão presentes nas Américas. Os meliponíneos são responsáveis por grande parte da polinização das plantas nativas. A destruição das florestas tem ameaçado seriamente as abelhas sem ferrão, isolando-as em fragmentos e expondo-as ao endocruzamento e aos efeitos de perda de variabilidade genética. No presente estudo, foram empregadas análises moleculares (PCR-RFLP, análise de locos de microssatélites e o sequenciamento de um trecho do gene COI) e morfométrica (Análise da Morfometria Geométrica das asas) no intuito de se verificar a variabilidade em uma pequena população de Frieseomelitta varia residente no campus da USP de Ribeirão Preto (n=33). Para comparação, foram coletados e analisados indivíduos de áreas externas ao campus, ao longo da distribuição natural da espécie (n=36) e também de duas outras espécies F. trichocerata (n=30) e F. doederleini (n=3). Os resultados mostraram maior variabilidade mitocondrial e nuclear para o campus da USP em relação às amostras externas. Pelo menos nove matrilinhagens originaram a população do campus. O grande número de alelos encontrados nas amostras do campus pode ser explicado pela introdução de ninhos...

Análise da variação longitudinal do esqueleto axial em Serpentes (Squamata) empregando ferramentas de morfometria geométrica; Analysis of the longitudinal variation in the axial skeleton of Serpentes (Squamata) using geometric morphometrics techniques

Machado, Fabio de Andrade
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/11/2010 PT
Relevância na Pesquisa
56.95%
As cobras são um grupo de vertebrados extremamente bem sucedido. Apesar da aparente simplicidade, elas conseguiram ocupar uma grande diversidade de habitats. O esqueleto axial das serpentes apresenta relação com vários aspectos da vida que puderam ter tido influência direta em seu sucesso evolutivo. Além disso, a forma dos elementos vertebrais possui valor taxonômico, fato que desperta particular interesse, visto que a maior parte do registro fóssil deste grupo é constituído por elementos vertebrais desarticulados. A morfometria geométrica utiliza informações sobre a posição de pontos em duas ou três dimensões, localizados sobre estruturas anatômicas para análise estatística da variação da forma. Esse conjunto de técnicas tem se mostrado eficaz em avaliar variações da forma que não seriam diagnosticadas por métodos tradicionais. O presente trabalho buscou avaliar as vértebras do esqueleto pré-cloacal de Serpentes no contexto da morfometria geométrica, considerando as influências ecológicas e filogenéticas sob estas estruturas, e investigando ainda a utilidade taxonômica da forma vertebral. Os resultados apresentados aqui sugerem a existência de uma padronização do esqueleto axial de serpentes que é conservada ao longo da história evolutiva desse grupo. Análises ecomorfológicas demonstram que a forma vertebral é fortemente influenciada por hábitos de vida como fossorialidade e constrição. A despeito da ausência de sinal filogenético...

Ferramentas auxiliares na identificação de espécies de abelhas Meliponini, com ênfase no gênero Schwarziana (Lepeletier, 1836); Auxiliar tools for Meliponini bees identification, emphasizing the genus Schwarziana

Silva, Raphael Antonio de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/08/2010 PT
Relevância na Pesquisa
47.07%
As abelhas sem ferrão estão entre os animais mais importantes para o equilíbrio do meio ambiente, isso devido a fatores como sua enorme diversidade e principalmente por serem importantes polinizadores tanto de ecossistemas naturais como de agroecossistemas. A necessidade de identificação dos animais amostrados por especialistas é fundamental para estudos ecológicos. Neste trabalho foram feitas análises interespecíficas e intra-populacionais sobre os indivíduos do gênero Schwarziana a fim de aperfeiçoar a utilização da técnica de morfometria geométrica, que nos permite identificações baseadas apenas nos padrões de venação das asas desses insetos. Não obstante, foram realizadas também análises de sequenciamento de dois genes do DNA mitocondrial, o COI e o 16S. O gênero estudado foi Schwarziana, com duas espécies válidas, S. quadripunctata e S. mourei. Nas análises morfométricas, os testes realizados por indivíduos os testes de validação cruzada identificaram de forma correta 70% das amostras de um total de 10 localidades diferentes. Esta acurácia aumenta ainda mais à medida que novos grupos são formados, alcançando próximo de 85% quando separadas por regiões. Em todos os ensaios realizados com a morfometria geométrica (partial warps e coordenadas alinhadas) atingiu-se uma taxa de 100% de identificação correta entre as duas espécies e nos ensaios feitos com as médias das colônias esta taxa também foi atingida para a identificação de todas as populações amostradas. Os testes feitos com os partial warps mostraram-se mais eficazes em relação às coordenadas alinhadas...

Caracterização de populações de Culex coronator (Diptera: Culicidae) e distinção de fêmeas adultas de Culex coronator e Culex usquatus por meio da análise da morfometria geométrica de asa e de sequências gênicas; Characterization of populations of Culex coronator (Diptera: Culicidae) and differentiation of adult females of Culex coronator and Culex usquatus using wing geometric morphometry and gene sequences.

Silva, Bruna Demari e
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 04/06/2014 PT
Relevância na Pesquisa
67%
Culex coronator Dyar & Knab e Culex usquatus Dyar são duas espécies irmãs, que fazem parte do Complexo Coronator, composto por mais quatro espécies (Culex usquatissimos Dyar, Culex ousqua Dyar, Culex camposi Dyar, Culex covagarciai Forattini). As fêmeas deste grupo são indistinguíveis por caracteres morfológicos, sendo a identificação possível somente através da distribuição e tamanho das cerdas apicais que ornamentam o gonocoxito da genitália masculina. Cx. coronator, é a espécie com maior distribuição geográfica, ocupando as Américas do Norte, Central e Sul. Já Cx. usquatus só foi registrado nas Américas Central e do Sul, ocorrendo em simpatria no Brasil com Cx. coronator. Apesar da semelhança morfológica das fêmeas das duas espécies, até o momento, somente Cx. coronator foi encontrado naturalmente infectado por diversas arboviroses. Considerando que estudos populacionais são importantes para compreender a evolução e a dinâmica de populações de pontencias vetores, e que a correta identificação de fêmeas é fundamental para estudos de competência vetorial, os objetivos deste trabalho foram: (1) distinguir fêmeas adultas de Cx. coronator de Cx. usquatus (2) obter conhecimento da estrutura populacional de Culex coronator nas regiões Sul e Sudeste (3) examinar a possível existência de outras espécies não descritas e/ou incorretamente identificadas sob o epíteto de Cx. coronator. Para tanto foram utilizadas duas ferramentas: uma morfológica (morfometria de asa)...

Variação morfológica e molecular das populações de Mesoclemmys vanderhaegei (Testudines: Chelidae); Morphological and molecular variation of the Mesoclemmys vanderhaegei populations (Testudines: Chelidae)

Souza, Rodrigo Araujo de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/09/2014 PT
Relevância na Pesquisa
46.92%
Mesoclemmys vanderhaegei Bour, 1973 pertence à família Chelidae, que apresenta maior riqueza de espécies de Testudines no Brasil. Apesar de não se suspeitar do monofiletismo da família, há muitas dúvidas sobre as relações entre os táxons de Chelidae, com a possibilidade de vários grupos se revelarem parafiléticos. Mesoclemmys vanderhaegei tem uma ampla distribuição no centro-sul do continente sul-americano, havendo sido estudada mais especificamente sob uma temática ecológica. Seus aspectos taxonômicos e filogenéticos, porém, ainda necessitam de uma investigação mais detalhada, visto que o grupo pode representar um complexo de espécies. O presente trabalho visa, portanto, estudar as populações de M. vanderhaegei sob um ponto de vista taxonômico e filogenético, buscando identificar e caracterizar as populações através das divergências evolutivas que venham a ser reveladas, justificando assim um eventual desmembramento da espécie. Sendo assim, as populações de M. vanderhaegei foram investigadas por meio de técnicas de morfometria tradicional, morfometria geométrica, e uma filogenia molecular foi proposta para o gênero. Para a morfometria tradicional foram analisadas medidas lineares do plastrão, carapaça e cabeça; enquanto que para a morfometria geométria foram selecionados landmarks nos vértices dos escudos do casco e na linha média dorsal e ventral de cada espécime. Para o estudo de filogenia molecular...

Variação geográfica do boto-de-burmeister, Phocoena spinipinnis (Burmeister, 1865) (Cetacea : Phocoenidae) nas costas Atlântica e Pacífica da América do Sul

Schiller, Daniza Marcela Montserrat Molina
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
46.95%
Um total de 142 crânios do boto-de-Burmeister, Phocoena spinipinnis depositados em museus e coleções cientificas da Argentina, Brasil, Chile, Peru e Uruguai foram utilizados para explorar a variação geográfica em relação ao tamanho e forma do crânio de P. spinipinnis. Ademais, foi realizada uma caracterização oceanográfica da área de distribuição do boto-de- Burmeister através de dados históricos de temperatura, salinidade e oxigênio a 0 e 50m de profundidade na costa Atlântica e Pacifica. As idades dos animais foram obtidas pelas leituras das GLGs na dentina. A idade mais alta atingida por ambos os sexos foi de 10 anos. Medições na dentina mostraram dimorfismo sexual na primeira GLG e diferenças geográficas entre botos do Peru e Atlântico. Três tipos de anomalias foram registrados nos dentes, e a linha marcadora parece estar associada ao “El Niño”. Vinte e oito caracteres métricos foram utilizados para explorar o dimorfismo sexual e crescimento. A maturidade física do crânio foi estabelecida quando o comprimento côndilo-basal atingiu 95% do comprimento total (≥266mm nos machos e ≥277mm nas fêmeas). Diferenças no tamanho e forma do crânio foram analisadas através de morfometria tradicional e geométrica. Os resultados revelaram dimorfismo sexual...

Variação geográfica em Otaria byronia (de Blainville, 1820) (Pinnipedia, Otariidae) com base na morfometria sincraniana

Drehmer, César Jaeger
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
57.1%
Otaria byronia (de Blainville, 1820), o leão-marinho sul-americano é uma espécie de otarídeo amplamente distribuída pela costa da América do Sul. No oceano Atlântico estende-se desde o sul do Brasil, passando pelo Uruguai até o sul da Argentina e no oceano Pacífico, ao longo das costas do Chile e do Peru. Estudos prévios indicam a possibilidade de existência de diferenças geográficas entre as unidades populacionais dessa espécie. No presente trabalho objetiva-se identificar a existência de variação geográfica e avaliar a intensidade da mesma. Para tal, utilizou-se a morfometria sincraniana com base em morfometria tradicional – 41 medidas abrangendo o crânio e o dentário e também a técnica da morfometria geométrica com base na configuração de marcos anatômicos para quatro vistas distintas – dorsal, palatal, lateral e mandibular medial. Utilizaram-se apenas espécimes adultos identificados através do comprimento côndilo-basal. Machos e fêmeas foram tratados separadamente devido ao intenso dimorfismo sexual na morfologia sincraniana. Utilizaram-se inicialmente testes t para identificar diferenças entre os grupos, dividindo-os de acordo com a distribuição geográfica das unidades populacionais, gerando um total de 4: Atlântico Segmento I (Sul do Brasil Uruguai e província de Buenos Aires)...

Estudo da variação morfológica craniana entre quatro blocos populacionais de Ctenomys lami (Rodentia, Ctenomydae) através de morfometria geométrica

Fornel, Rodrigo
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.88%
Este estudo analisa a variação na forma do crânio de Ctenomys lami, em relação a machos e fêmeas, diferentes blocos populacionais, diferentes números diplóides, cariótipos e em relação aos pares cromossômicos 1 e 2. Foram utilizados 90 crânios de espécimes adultos, 36 machos e 54 fêmeas, todos provenientes da região da Coxilha das Lombas, Rio Grande do Sul, Brasil. Esta espécie apresenta sete citótipos diferentes distribuídos em quatro blocos populacionais, sendo o bloco A com 2n = 54, 55a e 56a; bloco B com 2n = 57 e 58; bloco C com 2n = 54 e 55a; e o bloco D com 2n = 55b e 56b. A variação morfométrica foi estudada nas vistas dorsal, ventral e lateral dos crânios, sendo determinados marcos anatômicos em cada uma delas. Os marcos foram posicionados com o programa TPSDig, totalizando 14 marcos para a vista dorsal, 14 para a ventral e 15 para a lateral. Para as análises de morfometria geométrica foi utilizado o método de sobreposição de Procrustes com as coordenadas dos marcos para diferentes vistas foram feitas análises de componentes principais (PCA), análises de variáveis canônicas (CVA), análise das distâncias de Procrustes entre as formas médias. Os resultados confirmam a presença de diferentes blocos populacionais com formas específicas para cada um deles...

Comportamento sexual e morfometria geométrica em caracteres somáticos e sexuais em Paratrechalea (Araneae; Trechaleidae) : evidências para a proposta de um novo táxon

Schmidt, Luiz Ernesto Costa
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.88%
O estudo de comportamentos inusitados observados em populações naturais de qualquer organismo exige que suas bases descritivas sejam primeiramente estabelecidas antes de permitir a aplicação de abordagens experimentais. A Ordem Araneae é reconhecida pela enorme diversidade de formas e hábitos, onde destaco as aranhas do gênero Paratrechalea Carico, 2005 tanto pela presença de um comportamento atípico quanto por uma particularidade ecológica entre algumas de suas espécies. Estudos preliminares relativos à distribuição das espécies do gênero indicaram uma região de distribuição sintópica entre duas delas: P. azul Carico, 2005 e P. ornata (Mello-Leitão, 1943). Além disso, durante o comportamento sexual destas espécies, os machos oferecem presentes nupciais na forma de uma presa envolta em seda, sendo o primeiro registro deste comportamento para a fauna de aranhas Neotropicais. Para as descrições apresentadas na tese, foram utilizadas combinações de amostras que compõem o conjunto de dados total: uma amostra de P. azul e outra de P. ornata em condição de sintopia provenientes do Brasil, uma amostra Brasileira de P. galianoae Carico, 2005, e duas amostras Uruguaias de P. ornata. A análise descritiva do comportamento sexual mostrou que presentes nupciais não apenas fazem parte do cortejo sexual destas espécies...

Caracterização populacional de Mourella caerulea (Friese, 1900) e Plebeia nigriceps (Friese, 1901) (Hymenoptera, Apidae, Meliponini) através de morfometria geométrica da asa, análise de hidrocarbonetos cuticulares e DNA mitocondrial; Characterization of population of Mourella caerulea (Friese, 1900) and Plebeia nigriceps (Friese, 1901) (Hymenoptera: Apidae: Meliponini) through geometric morphometrics of wings, analysis of cuticular hydrocarbons and mtDNA.

Teixeira, Juliana Stephanie Galaschi
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 07/05/2015 PT
Relevância na Pesquisa
66.88%
Mourella caerulea, popularmente conhecida como mirim-de-chão ou bieira, e Plebeia nigriceps, comumente chamada mirim nigriceps, são meliponíneos ocorrentes no sul do Brasil, polinizadores de plantas nativas e cultivadas. M. caerulea está principalmente relacionada ao bioma Pampa e seu hábito de nidificação é subterrâneo. P. nigriceps nidifica em frestas de rochas e muros, sendo encontrada tanto no Pampa como em Mata Atlântica. O presente trabalho teve como objetivo avaliar a variabilidade populacional destas duas espécies, através de três metodologias: a morfometria geométrica de asa, perfil de hidrocarbonetos cuticulares e sequenciamento de fragmentos de genes mitocondriais. Foram coletadas operárias de 24 colônias de M. caerulea em cinco localidades de sua distribuição natural e 53 colônias de P. nigriceps em oito localidades no estado do Rio Grande do Sul. Para análise do padrão de venação da asa, foram marcados 13 marcos anatômicos na asa anterior direita de cinco a 20 operárias por colônia. A análise genética foi realizada avaliando um fragmento do gene Citocromo Oxidase I em M. caerulea, e Citocromo B em P. nigriceps. A análise morfométrica demonstrou estruturação dos grupos com separação estatisticamente significativa (<0...

Análisis morfométrico de cuatro especies del grupo repleta: d. Martensis , d. Starmeri, d. Uniseta y d. Aldrichi de dos ecosistemas semiáridos, desierto de la tatacoa y costa norte Colombiana.

Prieto Sánchez, Rodrigo
Fonte: Ibagué: Universidad del Tolima, 2008.; 170 COL CO Publicador: Ibagué: Universidad del Tolima, 2008.; 170 COL CO
Tipo: Trabajo de grado - Maestría; Text; info:eu-repo/semantics/masterThesis; info:eu-repo/semantics/updatedVersion Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
46.95%
106 Páginas; Dentro de los supuestos de la teoría de especiación geográfica de Mayr (1942), es plausible considerar que el aislamiento físico de las poblaciones permite la acumulación de variación genética, parte de la cual puede manifestarse a nivel fenotípico, en caracteres cuya importancia evolutiva ha sido previamente evaluada en insectos, como son la forma de las alas, la pigmentación abdominal y el número de pecas toráxicas. En el presente estudio se escogieron estos mismos caracteres, de evolución rápida, para primero evaluar en poblaciones geográficamente aisladas de las especies del grupo repleta: D. martensis, D. starmeri y D. uniseta (Cluster martensis), si este aislamiento, aunado a la heterogeneidad ambiental, ha permitido el avance de un proceso de formación de razas geográficas, que sea evidente a este nivel fenotípico. Así mismo, el hecho de que las especies problema se encuentren en simpatria y que adicionalmente se consideren crípticas o sinmórficas sugiere la existencia de divergencia genética y morfológica que por simple inspección no se determina, pero sin lugar a duda real, importante en las interacciones competitivas y de selección sexual. Como segunda medida se comparó la variación fenotípica encontrada en las especies del cluster martensis con D. aldrichi perteneciente al cluster mulleri...

Morfometría geométrica y el estudio de las formas biológicas: de la morfología descriptiva a la morfología cuantitativa; Geometric morphometry and the biologic shapes study: from the descriptive morphology to the quantitative morphology

Manríquez Soto, Germán Raúl; Suazo Galdames, Iván Claudio; Toro Ibacache, María Viviana
Fonte: Sociedad Chilena de Anatomía Publicador: Sociedad Chilena de Anatomía
Tipo: Artículo de revista
ES
Relevância na Pesquisa
56.76%
Artículo de publicación ISI; La morfometría es el estudio de la covariación de la forma con factores subyacentes. Su desarrollo en las últimas décadas ha alcanzado áreas de la biología tradicionalmente dedicadas al estudio descriptivo, como las ciencias morfológicas, las que con las nuevas herramientas morfométricas geométricas han logrado no sólo objetivar la evaluación cuantitativa de los cambios morfológicos sino también la evaluación cualitativa a través de la recuperación de la forma en estudio. Esto es posible gracias a la aplicación de técnicas biométricas, instrumentos y programas computacionales que permiten la captura y análisis de datos en forma de matrices de morfocoordenadas que representan la geometría de un espécimen y no se limitan a la obtención de datos lineales de él como medidas de alto o ancho, elementos que carecen de la precisión y la riqueza de los datos geométricos. El análisis morfométrico geométrico consta de tres etapas fundamentales: obtención de los datos primarios, obtención de las variables de la forma, y análisis estadístico. El extenso uso que se le ha dado en los últimos años en áreas afines a las ciencias morfológicas hace necesario el conocimiento de la técnica tanto con fines formativos como para su aplicación a la solución de problemas en los que la morfología juega un rol esencial.

Séries de Fourier na morfometria geométrica

Pereira, Ana Paula
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.88%
Este é um artigo voltado para a matemática estudada no ensino superior. Foi desenvolvido um estudo específico entre espaço vetorial, funções periódicas e Séries de Fourier, para de descrever o contorno fechado de uma figura específica. A Série de Fourier foi estudada e analisada como uma ferramenta que auxilia no cálculo dos coeficientes através da análise sistemática na Morfometria Geométrica; Matemática

Morfometría geométrica de la superficie oclusal de dientes de lirones (Gliridae, Rodentia, Mammalia): estudio preliminar, problemas y posibles aplicaciones; A preliminar geometric morphometric analysis of the oclusal surface of dormouse teeth (Gliridae, Rodentia, Mammalia): problems and possible applications.

García Paredes, Israel
Fonte: Universidad Complutense de Madrid Publicador: Universidad Complutense de Madrid
Tipo: Artículo Formato: 1260812 bytes; application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
66.88%
[ES] Se presenta un trabajo preliminar para comprobar la aplicabilidad de la morfometría geométrica basada en la definición de landmarks para el estudio de la superficie oclusal de los dientes yugales de lirones o glíridos (Gliridae, Rodentia, Mammalia). Como ejemplo se analiza una muestra de M1 y M2 pertenecientes a la especie Armantomys jasperi DAAMS, 1990 en cuya superficie oclusal son definidos 22 landmarks. El diseño experimental realizado permite la identificación de landmarks y la comparación de los distintos especímenes mediante métodos de superposición. Un análisis de conglomerados jerárquicos muestra la adecuación del método planteado para agrupar M1 y M2. Se ha realizado además un análisis discriminante para ver el porcentaje de acierto en la predicción de cada grupo de molares superiores. Gracias a la exploración efectuada se ha identificado un ejemplar mal clasificado y, preliminarmente, la separación entre M1 y M2 es satisfactoria.; [EN] A preliminary work to test the landmark-based geometric morphometrics methods for the study of dental crown pattern of upper cheek teeth of glirids or dormouse (Gliridae, Rodentia, Mammalia) is presented. As an example, a sample of the fossil especies Armantomys jasperi DAAMS...

Morfometría geométrica craneal en tres especies de roedores arborícolas neotropicales (Rodentia: Cricetidae: Rhipidomys) en Venezuela

García,Franger J.; Sánchez-González,Elvira
Fonte: Centro de Investigaciones Biológicas del Noroeste Publicador: Centro de Investigaciones Biológicas del Noroeste
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 ES
Relevância na Pesquisa
66.88%
Con el propósito de comparar una nueva población de Rhipidomys en Venezuela (Sierra de Aroa-estado Yaracuy), se empleó morfometría geométrica en cráneos de tres especies (Sección fulviventer), depositados en colecciones venezolanas. Los taxa fueron agrupados de la siguiente forma: R. venustus Aroa (Sierra de Aroa), R. venustus (Sistema de colinas Lara-Falcón, Cordillera Central y Andes-Cordillera de Mérida), R. wetzeli (Guayana), R. fulviventer elatturus (Andes-El Tamá), R. fulviventer ssp. 1 (Cordillera Central) y R. fulviventer tenuicauda (Cordillera Oriental). Se seleccionaron Puntos Anatómicos de Referencia (PAR) en los cráneos y mandíbulas, utilizando el programa TPSDig. Para corroborar estos resultados se hicieron medidas lineales de cada PAR con su opuesto, usando de igual manera TPSDig. Los resultados coincidieron con el arreglo taxonómico actual, separando tres especies y tres subespecies; pero R. venustus Aroa quedó en un grupo distinto. El lado dorsal del cráneo expresó las mayores diferencias entre los taxa. R. venustus Aroa y R. venustus fueron las especies más grandes y R. wetzeli fue la más pequeña. Dentro de R. fulviventer, R. f. ssp. 1, manifestó menos diferencia en la forma y R. f. tenuicauda fue la que mostró más diferenciación. La población de la Sierra de Aroa amerita atención ya que podría representar a un taxón no descrito dentro de R. venustus.

Morfometría de las especies de Vieja (Cichlidae) en ríos de la cuenca del Usumacinta, Chiapas, México

Soria-Barreto,Miriam; Rodiles-Hernández,Rocío; González-Díaz,Alfonso A.
Fonte: Instituto de Biología Publicador: Instituto de Biología
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 ES
Relevância na Pesquisa
57%
Se evaluaron y compararon diversas características morfológicas de 6 especies de Vieja Fernández-Yépez, 1969 del río Usumacinta. Se emplearon 20 organismos adultos por especie y 33 medidas corporales que fueron estandarizadas y examinadas con un análisis discriminante. Además se comparó la forma del cuerpo entre las especies, mediante el análisis de morfometría geométrica a partir de imágenes digitalizadas. El análisis con la morfometría tradicional y geométrica permitió diferenciar los seis taxones. Se encontraron 10 medidas discriminantes, que expresan diferencias significativas en la longitud de las aletas y la región cefálica, de las cuales la posición de la boca diferenció estadísticamente más taxones. Las relaciones de similitud con ambos análisis mostraron 2 grupos, siendo V. bifasciata (Steindachner, 1864) y V. synspila (Hubbs, 1935) las especies más parecidas. Las gradillas de deformación mostraron que la mayor variación está en la región cefálica, específicamente en la posición de la boca y los ojos. Las diferencias morfométricas encontradas pueden servir para la determinación taxonómica en trabajos futuros. La variación encontrada en la morfología cefálica y trófica puede ser un mecanismo que favorece la coexistencia de las especies y la diversidad del grupo en la región.

Morfometría geométrica y filogenia en Rhodniini (Hemiptera, Reduviidae) de Venezuela

SOTO-VIVAS,Ana; LIRIA,Jonathan; LUNA,Efraín de
Fonte: Instituto de Ecología A.C. Publicador: Instituto de Ecología A.C.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2011 ES
Relevância na Pesquisa
56.76%
La tribu Rhodniini incluye los géneros Rhodnius Stål y Psammolestes Bergroth. Evidencias enzimática y molecular sugieren la monofilia de la tribu. La mayoría de las especies son selváticas encontrándose en palmas y en nidos de aves. Tradicionalmente ambos géneros fueron considerados grupos relacionados; no obstante, estudios moleculares cuestionan la monofilia de Rhodnius. El objetivo fue analizar filogenéticamente la variación morfométrica en la arquitectura alar, como apoyo a la taxonomía y sistemática en Rhodniini. Se fotografiaron 524 alas de cinco representantes de Rhodniini: Psammolestes arthuri (Pinto) (n = 89), Rhodnius pictipes Stål, (n = 21), R. robustus Larrousse (n = 24), R. prolixus Stål, (n = 16) y R. neivai Lent (n = 22). Como grupos externos se estudiaron cuatro representantes de Triatomini: Eratyrus mucronatus Stål (n = 15), Panstrongylus rufotuberculatus (Champion) (n = 45), P. geniculatus (Latreille) (n = 183) y Triatoma maculata (Erichson) (n = 109). Se registraron configuraciones de coordenadas (x, y) y se alinearon mediante Análisis Generalizado de Procrustes. Se efectuaron Análisis de Covarianza con proporción de grupos re-clasificados y MANO VA. Luego, las variables de la forma alar (intervalos de confianza de las deformaciones relativas) y el tamaño del centroide se analizaron cladísticamente. Los análisis estadísticos de varianza no encontraron diferencias significativas (Kruskal-Wallis) en el tamaño isométrico del ala en las especies P. arthuri - R. neivai - R. pictipes; R. robustus - R. prolixus - T. maculata y entre P. rufotuberculatus - P. geniculatus. La reclasificación a posteriori fue perfecta para E. mucrunatus 100% y R. pictipes...

Variación geográfica en Phrynosoma orbiculare (Sauria: Phrynosomatidae): análisis de las subespecies

MORENO-BARAJAS,Ruth; RODRÍGUEZ-ROMERO,Felipe; VELÁZQUEZ-RODRÍGUEZ,Alma; ARAGÓN-MARTÍNEZ,Andrés
Fonte: Instituto de Ecología A.C. Publicador: Instituto de Ecología A.C.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2013 ES
Relevância na Pesquisa
46.95%
Para el complejo Phrynosoma orbiculare se han descrito seis subespecies que se distribuyen desde el norte del país, hasta el sureste de la planicie Mexicana, desde su descripción, el estado taxonómico de las subespecies de P. orbiculare presentan una serie de discordancias. Por lo que el objetivo del presente estudio fue evaluar la variación morfológica de las subespecies descritas, utilizando análisis de morfometría lineal y geométrica combinados con análisis de componentes principales y de correlación canónica. Los análisis con morfometría lineal no muestran una clara definición, sin embargo con la morfometría geométrica, mediante el análisis de variación canónica se obtuvieron diferencias significativas para tres subespecies, P. o orientale, P. o. durangoensis y P. o. boucardi. La gradilla de deformación muestra que la variación se encuentra principalmente hacia la región de la punta del hocico y de la corona. P. o. orientale se distribuye en la Sierra Madre Oriental y P. o. durangoensis en la Sierra Madre Occidental ambas se encuentran aisladas por la Meseta Central y su aislamiento data desde la vicarianza del Neogeno, por lo que si estas subespecies se encuentran aisladas pueden ser consideradas como entidades diferentes ya que no hay flujo génico entre ellas.