Página 1 dos resultados de 124 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Verificação da morfologia verbal em pré-escolares falantes do Português Brasileiro; Verification of verbal morphology in Brazilian Portuguese-speaking preschoolers

BEFI-LOPES, Debora Maria; CÁCERES, Ana Manhani
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.42%
OBJETIVO: Este estudo buscou analisar quantitativamente o uso do tempo (presente, passado ou futuro), modo (indicativo, subjuntivo ou imperativo), número (singular ou plural) e pessoa (1ª, 2ª ou 3ª) dos verbos enunciados em situação de fala espontânea por pré-escolares falantes do Português Brasileiro, na cidade de São Paulo, em desenvolvimento normal de linguagem. MÉTODOS: Coleta de amostras de fala de 60 pré-escolares divididos em três grupos pareados por gênero e faixa etária: GI (entre 2:0 e 2:11 anos), GII (entre 3:0 e 3:11 anos) e GIII (entre 4:0 e 4:11 anos). RESULTADOS: A análise intragrupos demonstrou haver predominância do modo indicativo, do tempo presente, do número singular e da 3ª pessoa. A análise intergrupos indicou que o uso do modo indicativo é crescente, enquanto o imperativo é decrescente e o subjuntivo quase não ocorreu nesta amostra. O tempo presente não difere entre os grupos enquanto o passado e o futuro aumentam. Quanto ao número, o singular predomina, mas tanto singular como plural aumentam. Finalmente, a 3ª pessoa predominou, a 2ª decresceu e a 1ª cresceu de GI para GIII. CONCLUSÃO: Os resultados demonstraram que os pré-escolares estudados aprimoraram o emprego da morfologia verbal ao longo de seu desenvolvimento...

Morfologia do verbo português em obras de referência; Morphology of Portuguese verb in reference books

Salum, Maria Elizabeth Leuba
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 16/04/2007 PT
Relevância na Pesquisa
46.63%
Neste estudo, analisou-se o tratamento dado à morfologia verbal do português em três tipos de obras de referência - um estudo de lingüística teórica; nove gramáticas de português, e os verbetes de terminações verbais de um dicionário -, na tentativa de: tornar a descrição mattosiana mais clara para a manipulação didática; verificar em que medida as gramáticas se beneficiam dessa análise; estabelecer possíveis razões para a defectividade em português, e atribuir uma classificação para os verbos com alternância vocálica, baseada no levantamento quantitativo desses verbos. Assim, a morfologia verbal foi examinada em três textos de Câmara Jr. (1975; 1972; 1970); duas gramáticas de português voltadas para falantes de português como língua materna (Bechara, 1999; Cunha; Cintra, 1985) e em sete gramáticas voltadas para falantes de português como língua estrangeira (Hutchinson; Lloyd, 2002; Perini, 2002; Masip, 2000; Abreu; Murteira, 1998; Gärtner 1998; Teyssier, 1984; Vázquez Cuesta; Mendes da Luz, 1980). Os resultados da pesquisa mostram que a descrição mattosiana está no bojo de exposição da morfologia das duas primeiras gramáticas, mas poderia ser mais explorada na exposição didática. O levantamento dos verbos defectivos em Bechara (1999); Cunha; Cintra (1985) permitiu verificar relação entre a defectividade verbal e uma possível alternância vocálica nos verbos de terceira conjugação. Apesar da descrição pouco econômica...

As construções médias do português do Brasil sob a perspectiva teórica da morfologia distribuída; Middle constructions of the Brazilian Portuguese under the theoretical view of the distributed morfology

Pacheco, Juliana da Costa
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/07/2008 PT
Relevância na Pesquisa
36.51%
O propósito deste estudo é descrever e analisar o comportamento de sentenças médias no português do Brasil (PB), tais como Dissertação de mestrado não se escreve fácil e Cachecol tricota rápido. Muito têm-se discutido a respeito das construções médias, em diversas línguas, visto que elas agregam em si uma complexa relação entre a sintaxe, a semântica e, para alguns, o léxico. Foi a extensa bibliografia e a sempre presente discordância entre autores a respeito dessas construções que despertou nosso interesse em trabalhar com esse tema. Entretanto, descrever as construções médias do português Brasileiro revelou-se uma tarefa das mais árduas. Explica-se: há dois fatores de grande importância para a descrição dessas sentenças que estão em aparente mudança nesse idioma. O primeiro desses fenômenos é a mudança no uso dos clíticos que, de modo geral, está diminuindo em nossa língua (Tarallo (1983), Nunes (1990, 1995), Cyrino (1992, 2003), Fernandes (2000). O segundo fenômeno é o fato de o português do Brasil estar passando por um processo generalizado de mudança na classe dos verbos de alternância transitiva, já apontado na literatura (Whitaker-Franchi (1989), Chagas (2000), Viotti & Negrão (2006)). Tendo como perspectiva teórica a Morfologia Distribuída...

Morfologia verbal do Lembaama; Morphology of lembaama verbal system

Okoudowa, Bruno
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/08/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.65%
Este trabalho propõe a análise da morfologia verbal do lembaama, que é uma língua do subgrupo banto (da floresta), B.62 (Guthrie, 1971), do grupo Benuê-Congo, do tronco Nigero-congolês. Como esta língua não apresenta nenhum estudo deste gênero, espera-se que esta primeira análise possibilite estudos posteriores neste e em outros campos linguísticos. A análise morfológica dos verbos revelou, primeiramente, que a estrutura verbal dessa língua é composta dos seguintes elementos: sujeito, índice do sujeito, negação1, marca de Tempo, raiz do verbo, extensão, vogal final ou marca de Aspecto, objeto(s) ou índice do objeto, negação2 que se seguem numa ordem fixa na oração. Constatamos que o índice do objeto, que é geralmente anteposto à raiz do verbo na maioria das línguas bantas, é posposto ao verbo em lembaama. A negação, por sua vez, é representada pelo morfema descontínuo composto por dois elementos: ka- (negação1) e -ní (negação2). Sendo que na estrutura verbal, ka- aparece depois do índice do sujeito (à esquerda da raiz do verbo) e -ni aparece depois do índice do objeto (à direita da raiz do verbo), é o último elemento da estrutura do verbo. Ao estudar a derivação verbal em lembaama, constatamos que a estrutura das extensões desta língua difere daquela encontrada nas outras línguas bantas pelo fato do lembaama ter acrescentado à estrutura -VC- preexistente no protobanto...

Os sabores do nome: um estudo sobre a seleção de argumentos e as nominalizações do hebraico; The flavors of the noun: a study of Hebrew argument selection and nominalizations

Minussi, Rafael Dias
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 22/08/2012 PT
Relevância na Pesquisa
36.78%
O objetivo maior deste trabalho é argumentar em favor de que a informação sobre a estrutura argumental das nominalizações está codificada em núcleos funcionais, os quais podem possuir sabores diferentes, isto é, propriedades diversas como causatividade, eventividade, reflexividade etc., em vez de tal informação estar codificada nas raízes abstratas como assumem autores como: Marantz (1997), Embick (2004), Harley (2008), entre outros. O objetivo específico deste trabalho, por sua vez, é analisar como é formado um grupo de padrões do hebraico, o qual forma nomes de ações (cf. GLINERT, 1989), e mostrar que nem todas as nominalizações são formadas por uma camada verbal, contra Hazout (1995) e Shlonsky (2004). Utilizamos como arcabouço teórico do presente trabalho a Morfologia Distribuída (cf. HALLE; MARANTZ, 1993; MARANTZ, 1997; SIDDIQI, 2009), uma teoria não-lexicalista, a qual propõe que tanto palavras, quanto sentenças são formadas pelas mesmas operações durante a derivação sintática. De modo especial, utilizamos a noção de fase dentro de palavras (cf. MARANTZ, 2001 e ARAD, 2003), para explicar que alguns nominais possuem padrões vocálicos que não são atômicos (contra ARAD, 2005), mas são formados em duas fases: uma fase verbal e outra nominal...

Uma abordagem localista para morfologia e estrutura argumental dos verbos complexos (parassintéticos) do português brasileiro; A localist approch to morphology and argument structure of complex verbs (parasynthetic) of Brazilian Portuguese

Bassani, Indaiá de Santana
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/12/2013 PT
Relevância na Pesquisa
46.51%
O objeto empírico desta tese é um subgrupo de verbos complexos do português brasileiro. Os dados estudados são formações sincronicamente transparentes e composicionais com prefixos a-, eN- e eS- e sufixos -ec-, -iz-, -e- e -ej-, incluindo os chamados verbos parassintéticos, e formações originalmente complexas, porém duvidosas quanto à complexidade atualmente. O corpus contém 380 verbos selecionados a partir de dicionário e organizados por critérios de frequência. O objetivo geral descritivo enfoca questões relativas às propriedades e ao comportamento dos afixos, das raízes e das vogais temáticas. A discussão é organizada em torno dos níveis de estrutura morfológica, morfofonológica, argumental e eventual. O objetivo geral teórico do trabalho consiste em discutir as propostas da Semântica Lexical, da Sintaxe Lexical e da Morfologia Distribuída. Como resultados, o estudo oferece uma primeira classificação em verbos parcialmente transparentes e totalmente transparentes. Aqueles são analisados como fruto de um processo de reanálise histórica comparado ao desaparecimento de preverbos. O estudo mostra que existe um continuum entre formações completamente fossilizadas, reanalisadas como simples, em processo de mudança e completamente transparentes e composicionais. Uma segunda classificação se refere a formações com significado composicional e não-composicional. Os dados não-composicionais são estruturalmente analisados através de uma releitura da restrição de localidade na interpretação das raízes e do uso da noção de polissemia das raízes. Os verbos totalmente transparentes e composicionais são descritivamente classificados em verbos de mudança de estado...

A aquisição da morfologia verbal por crianças falantes de português brasileiro e o uso de formas variantes; The acquisition of verbal morphology by children speakers of Brazilian Portuguese and the use of variant forms

Wuerges, Talita Ewald
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/03/2014 PT
Relevância na Pesquisa
56.6%
Este trabalho se dedica à aquisição de morfologia verbal (flexão verbal) porcrianças monolíngues adquirindo português brasileiro. O objetivo desta pesquisa é investigar o comportamento de crianças e para isso analisamos a produção verbal espontânea de cinco crianças entre 1;6 e 4;0 anos de idade, falantes nativas de português brasileiro, analisando especialmente o papel da frequência na aquisição dos verbos. No que diz respeito à influência da frequência na aquisição, adotaremos o modelo Rules and Competition(YANG, 2002), elaborado para prever o comportamento de crianças adquirindo o sistema verbal do inglês através da frequência das classes no inputda criança. As classes são determinadas por suas regras de formação e quanto maior a classe e o uso da regra regular ou irregular, maior será a taxa de uso correto. O corpus da pesquisa corresponde a 156 sessões de fala espontânea de crianças, gerando um total de 16490 formas verbais produzidas. As formas verbais foram classificadas entre regulares e irregulares e entre formas produzidas de acordo com a norma padrão e formas morfologicamente variantes. A partir dessa classificação, analisamos os dados, destacando os padrões que emergem e a frequência com que as formas verbais são produzidas. Encontramos em nossos dados um baixo número de produções inesperadas: apenas 0...

Imperfectividade e morfologia verbal

Gonçalves, Cláudio Corrêa e Castro
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
46.36%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão. Programa de Pós-graduação em Linguística; O objetivo desta dissertação é contribuir para a compreensão teórica de alguns fenômenos relacionados à expressão de temporalidade (Tempo e Aspecto) nas línguas naturais. No geral, defende-se uma abordagem para esses fenômenos onde a informação semântica é subespecificada e princípios pragmáticos desempenham um papel na atribuição de propriedades temporais de proferimentos, especialmente com respeito à distinção entre perfectividade e imperfectividade. Um dos pontos de partida é a presunção de que há importantes semelhanças entre as estruturas lingüísticas que expressam valores tempoaspectuais nas línguas européias. Essas semelhanças são tomadas como pistas cruciais sobre um núcleo semântico comum subjacente a essas formas. Defendese que um dos principais obstáculos para se chagar a um tratamento comum que sirva às línguas européias em geral é a compreensão da noção de imperfectividade e sua oposição com a noção de perfectividade. Devido, em parte, à sua herança lógica, a semântica formal se concentrou em dar conta de valores perfectivos como valores default. Para dar conta de valores imperfectivos a partir desses defaults postula-se...

The Effects of age and proficiency on verbal morphological processing in english as L1 and L2

Perrino, Mariana Beatríz
Fonte: Florianópolis Publicador: Florianópolis
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: xviii, 99 p.| tabs.
ENG
Relevância na Pesquisa
46.67%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão. Programa de Pós-Graduação em Letras/Inglês e Literatura Correspondente; The linguistic focus of the present study is English verbal morphology. More specifically, regular and irregular verbs in English are the items under investigation. For the last 25 years, in the context of the past tense debate, dual-mechanism models and single-mechanism models of verbal morphological processing have presented evidence for the storage vs. composition theory and connectionist theory, respectively (Marslen-Wilson & Tyler, 1998). On the one hand, dual-mechanism models, such as the Declarative/Procedural Model, suggest that in English as L1, regular verbs are processed in procedural memory with the application of a rule, the addition of the -ed suffix, while irregular verbs are stored in declarative memory (Ullman, 2001, 2004, 2005). In English as L2, the D/P Model suggests that, at high proficiency levels, regular verbs are also processed in procedural memory whereas irregular verbs are stored in declarative memory (Ullman, 2001, 2004, 2005). In contrast, at beginning stages of L2 learning, regular and irregular verbs are stored in declarative memory (Ullman...

Aquisição de morfologia verbal flexional por crianças bilingues e/ou que não têm português como língua materna

Bragança, Bruna Cristina Lopes
Fonte: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /01/2013 POR
Relevância na Pesquisa
56.46%
Trabalho de Projecto apresentado para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Desenvolvimento e Perturbações da Linguagem na Criança – Área de Especialização em Terapia da Fala e Perturbações da Linguagem/Educação e Ensino da Língua; O presente trabalho visou investigar a aquisição de morfologia verbal flexional por crianças bilingues e/ou que não têm português como língua materna, mais especificamente, se as crianças com L1 mandarim adquirem o sistema de flexão verbal em português, a nível da aquisição do tempo e do aspeto. Numa primeira parte deste projeto apresentamos uma revisão da literatura sobre a aquisição da L1 e L2 e uma breve descrição dos dois sistemas verbais em estudo, o Português e o Mandarim. Por último apresentamos, de uma forma sintética, as hipóteses de aquisição de aspeto, de forma a poder estabelecer as linhas de investigação. Assim, partindo das teorias de aquisição de L2, da análise dos dois sistemas linguísticos e das hipóteses de aquisição de aspeto, estabelecemos as seguintes predições para o grupo L1 português: prevê-se que este apresentará melhores resultados nos testes de tempo que nos testes de aspeto e que na categoria de aspeto apresentem melhores resultados no perfetivo...

Verificação da morfologia verbal em pré-escolares falantes do Português Brasileiro

Befi-Lopes,Debora Maria; Cáceres,Ana Manhani
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
46.27%
OBJETIVO: Este estudo buscou analisar quantitativamente o uso do tempo (presente, passado ou futuro), modo (indicativo, subjuntivo ou imperativo), número (singular ou plural) e pessoa (1ª, 2ª ou 3ª) dos verbos enunciados em situação de fala espontânea por pré-escolares falantes do Português Brasileiro, na cidade de São Paulo, em desenvolvimento normal de linguagem. MÉTODOS: Coleta de amostras de fala de 60 pré-escolares divididos em três grupos pareados por gênero e faixa etária: GI (entre 2:0 e 2:11 anos), GII (entre 3:0 e 3:11 anos) e GIII (entre 4:0 e 4:11 anos). RESULTADOS: A análise intragrupos demonstrou haver predominância do modo indicativo, do tempo presente, do número singular e da 3ª pessoa. A análise intergrupos indicou que o uso do modo indicativo é crescente, enquanto o imperativo é decrescente e o subjuntivo quase não ocorreu nesta amostra. O tempo presente não difere entre os grupos enquanto o passado e o futuro aumentam. Quanto ao número, o singular predomina, mas tanto singular como plural aumentam. Finalmente, a 3ª pessoa predominou, a 2ª decresceu e a 1ª cresceu de GI para GIII. CONCLUSÃO: Os resultados demonstraram que os pré-escolares estudados aprimoraram o emprego da morfologia verbal ao longo de seu desenvolvimento...

A concordância verbal no português europeu: variação e preenchimento do sujeito

Carvalho,Gislaine Aparecida de
Fonte: Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Publicador: Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 PT
Relevância na Pesquisa
46.46%
Este artigo discute a correlação entre sujeito nulo e caráter forte da flexão verbal. À luz dos ensinamentos da Proposta Teórico-metodológica da Variação e Mudança Linguística, de linha laboviana, a análise da realização do sujeito no português europeu, em um corpus de língua falada, mostra que essa correlação existe, mas não é necessária: (i) há significativos percentuais de sujeitos preenchidos em estruturas, cuja morfologia verbal é suficientemente marcada para identificar a pessoa gramatical; (ii) a não concordância afeta negativamente o uso do sujeito nulo, notadamente com a forma pronominal a gente, cuja morfologia verbal apresenta, em algumas localidades do território português, três diferentes flexões: 1ª pessoa do plural, 3ª pessoa do singular e 3ª pessoa do plural. Além do expressivo índice de sujeitos preenchidos, há casos - ainda que não muito expressivos, mas não menos importantes - de não aplicação da regra de concordância com sujeitos antepostos, fato que contraria os contextos de variação previstos para o português europeu.

Formas morfológicas variantes na gramática infantil: um estudo à luz da teoria da otimidade

Lorandi, Aline
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
36.55%
A presente pesquisa se dedica ao estudo do fenômeno de regularização morfológica que envolve a sistematização, pela criança, de formas regulares aplicada a formas verbais irregulares do Português Brasileiro (PB). O universo do estudo inclui a fala de crianças monolíngües do PB, com idades entre 2:0 e 5:0 anos, residentes no Rio Grande do Sul. O estudo é motivado pela necessidade de uma explicação desse fenômeno morfológico presente na gramática infantil a partir de uma Teoria Lingüística, bem como uma descrição morfológica desses dados de fala. O objetivo é propor uma alternativa de estudo aos “erros” morfológicos (formas morfológicas variantes, conforme proposto neste estudo), tais como “trazi”, “fazo” e “sabo”, produzidos durante a aquisição da morfologia verbal, à luz da Teoria da Otimidade. Para tanto, é proposta uma análise que busque preencher a lacuna verificada nos estudos desse tipo de produção de fala, com o intuito de descrever morfologicamente e analisar, sob uma perspectiva de gramática tal como concebida pela Teoria da Otimidade, os verbos regularizados pela criança. O corpus é proveniente de um estudo transversal (Lorandi, 2004) e de estudos longitudinais (Banco de Dados Inifono CEAAL/PUCRS; Simões...

A rela??ao morfologia- ortografia: um estudo sobre as representa????es de alunos do ensino fundamental

DUARTE, Tai??ara Farias Canez
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Educa????o; Programa de P??s-Gradua????o em Educa????o; UFPel; BR Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Educa????o; Programa de P??s-Gradua????o em Educa????o; UFPel; BR
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.67%
This research, which is connected to studies of the comprehension of the writing acquisition processes, aims at mapping students representations regarding the orthography and the morphology of Brazilian Portuguese, as well as analyzing the effects of orthography teaching tasks that address the morphology aspects of the orthographic performance and of the representational changes that may happen. The research was carried out in two steps with elementary school students in a public school in Pelotas, RS. By using three tools for data collection and an interview, the fist step evaluated the knowledge students have about certain morphemes of the language and analyzed whether there is a relation between their knowledge about the morphemes and their orthographic performance. The second step consisted of developing a practice to teach orthographic rules with a morphological-grammatical basis and observing the effect of this practice on the student s orthographic performance; modifications may be interpreted as representational changes regarding this knowledge under investigation. In general, results show that students manipulate the morphemes in the language, although the control they have over these processes is related to the type of morpheme...

A computational model of modern standard arabic verbal morphology based on generation

González Martínez, Alicia
Fonte: Universidade Autônoma de Madrid Publicador: Universidade Autônoma de Madrid
Tipo: Tese de Doutorado
ENG
Relevância na Pesquisa
36.77%
Tesis doctoral inédita leída en la Universidad Autónoma de Madrid, Facultad de Filosofía y Letras, Departamento de Lingüística, Lenguas Modernas, Lógica y Fª de la Ciencia y Tª de la Literatura y Literataura Comparada. Fecha de lectura: 29-01-2013; The computational handling of non-concatenative morphologies is still a challenge in the field of natural language processing. Amongst the various areas of research, Arabic morphology stands out due to its highly complex structure. We propose a model for Arabic verbal morphology based on a root-and-pattern approach, which satisfies both computational consistency and an elegant formalization. Our model defines an abstract representation of prosodic templates and a set of intertwined morphemes that operate at different phonological levels, as well as a separate module of rewrite rules to deal with morphophonological and orthographic alterations. Our verbal system model asserts that Arabic exhibits two conjugational classes. The computational system, named Jabalín, is focused on generation—the program generates a full annotated lexicon of verbal forms, which is subsequently used to develop a morphological analyzer and generator. The input of the system consists of a lexicon of 15...

Aquisição da morfologia verbal do portugues por um falante do finlandes : o papel do code switching

Gilcelia Santana Pires
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/02/1999 PT
Relevância na Pesquisa
56.61%
O presente trabalho pretende descrever o processo aquisicional do português por uma falante adolescente nativa do finlandês. Em particular, objetiva-se verificar se há transferência de L1 para a L2 e qual seria o papel de uma outra L2, anteriormente adquirida na aquisição do português. A morfologia verbal apresentou-se como uma das dificuldades mais acentuadas no desenvolvimento da aquisição do português. Por esta razão, elegeu-se este fato lingüístico como o mais interessante para estudo. A observação do fenômeno de aquisição da morfologia verbal foi realizada em 3 fases. Na primeira fase, em que grande parte das estruturas verbais se caracteriza pela presença de formas não-finitas,detectou-se o uso de code switching (alternância entre códigos lingüísticos) como estratégia de aprendizagem, com uma função discursiva. Na segunda fase, observou-se que as estruturas verbais começam a se misturar entre formas finitas e não-finitas. Nesta fase, o uso de code switching permanece, apresentando uma função lingüística na aquisição da morfologia do verbo em português. Na terceira fase de observação dos dados, nota-se que as estruturas verbais apresentam flexão e concordância; as formas finita e não-finita são empregadas adequadamente; O uso de code switching não tem mais lugar nesta fase. A conclusão do trabalho é que...

Frequency effects and the processing of verbal morphology by L1 and L2 speakers of english

Baltazar, Laura Mesquita
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: xviii, 91 p.| tabs.
ENG
Relevância na Pesquisa
46.86%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Letras/Inglês e Literatura Correspondente, Florianópolis, 2012; O foco desta pesquisa é o processamento da morfologia verbal por falantes de inglês como L1 e L2. A literatura teórica e empírica sobre o processamento da morfologia verbal do inglês apresenta diferentes propostas para o processamento e representação dos verbos regulares e irregulares em inglês. Os modelos de via dual argumentam que existem dois mecanismos mentais distintos para a representação e processamento da morfologia verbal. Um dos mecanismos é um sistema computacional baseado em regras e utilizado no processamento dos verbos regulares e, o outro mecanismo, é um sistema computacional baseado na memória e utilizado no armazenamento de verbos irregulares (Ullman, Corkin, Coppola, Hickok, Growdon, Koroshetz & Pinker, 1997; Pinker, 1999; Van der Lely & Ullman, 2001; Pinker & Ullman, 2002; Ullman, 2004; Ullman, 2005). Em contraste, o modelo conexionista de via simples propõe que ambas, as regras e as palavras, são representadas em um único sistema computacional, e que todas as formas (regulares ou irregulares) são representadas em uma memória associativa distribuída (Rumelhart & McClelland...

Dificultades en el aprendizaje de la morfologia verbal del português por hispanohablantes: el presente de indicativo; Difficulties in Portuguese Verbal Morphology Learning by Spanish Speakers: Present Indicative Tense

Alonso Rey, Rocío
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 30/06/2014 SPA
Relevância na Pesquisa
46.42%
En la especialidad de Portugués para Hablantes de Español se considera que la mayor dificultad en el aprendizaje es la influencia negativa de la L1. Esta influencia se manifiesta en la producción como un gran número de errores o desvíos relacionados formalmente con la L1. En este trabajo se presentan los resultados obtenidos en el análisis de errores de las formas verbales flexionadas del presente de indicativo en aprendices de nivel inicial en una actividad de transformación. El análisis revela que la cuantificación de la transferencia L1 puede variar según el criterio que se utilice para determinar qué es un error de transferencia L1 y la importancia de los fenómenos intralingüísticos en el proceso de aprendizaje y uso.; In Portuguese for Spanish Speakers the negative L1 influence is seen as the main problem in language learning. This influence is reflected by several production errors formally related to L1.This paper presents the results of an error analysis of the inflected forms of present indicative tense produced by beginning level learners in a transformation activity. The analysis shows that quantification may vary depending on the transfer identification judgment used and the importance of intralinguistic phenomena in the learning process and use.

ANÁLISE AUTOMÁTICA DA MORFOLOGIA VERBAL DO PB: PLATAFORMA CHILDES

Scliar-Cabral, Leonor; UFSC; Vsilévski, Vera; PNPD
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 13/06/2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.46%
Os procedimentos de montagem das regras que compõem o aparato para a análise automática da morfologia verbal do PB, dentro da plataforma CLAN, serão apresentados e debatidos. Comparando-se a formalização das classes sintáticas e respectivas regras do espanhol e do italiano com as do PB, chegou-se à conclusão de que elas deveriam ser reformuladas, particularmente no que diz respeito à análise automática dos morfemas verbais. Tendo em vista o nível de previsibilidade dos morfemas do sistema de verbos do PB, apresenta-se a formalização das regras morfológicas que compõem esse sistema para os verbos regulares das três conjugações e a formalização em algoritmo, bem como o trabalho que a antecedeu na programação informatizada que identifica automaticamente as formas verbais do português, classificando-as segundo modo/tempo, pessoa/número, em compatibilidade com o sistema CLAN, da plataforma CHILDES (MacWHINNEY, 2000, 2008). Discutem-se as dificuldades encontradas na conversão e as decisões que foram tomadas para superá-las e mostra-se a criação automática de uma linha fonológica. Este trabalho é realizado com apoio do CNPq e da CAPES...

Algumas considerações sobre morfologia flexional verbal em agramatismo

Barreiro,Sofia
Fonte: Centro de Estudos Humanísticos da Universidade do Minho Publicador: Centro de Estudos Humanísticos da Universidade do Minho
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2015 PT
Relevância na Pesquisa
36.51%
Vários estudos, em várias línguas, reportam problemas na produção (e, em alguns casos, compreensão) de morfologia flexional verbal por pacientes com agramatismo. Os estudos realizados sugerem um padrão altamente seletivo de défices: problemas ao nível das categorias gramaticais de tempo e aspeto por oposição a concordância sujeito-predicado e modo. Diferentes teorias têm sido formuladas para explicar os défices observados. Os dados obtidos e as teorias apresentadas até então são, porém, questionáveis. Neste artigo, revemos brevemente a literatura existente sobre produção e compreensão de morfologia flexional verbal em agramatismo e traçamos algumas considerações sobre a mesma, realçando problemas e questões em aberto no campo de investigação. A discussão permite identificar temas para investigação futura.