Página 1 dos resultados de 1416 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Morbilidade psicológica e representações de doença em pacientes com esclerose múltipla : estudo de validação da “Hospital Anxiety and Depression Scale” (HADS)

Sousa, Cláudia; Pereira, M. Graça
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
36.94%
A Esclerose Múltipla (EM) e uma doença desmielinizante crónica podendo provocar incapacidade frequentemente associados a altos níveis de ansiedade e depressão dada as suas características de imprevisibilidade em termos de evolução. O objectivo do presente estudo foi o estudo das características psicométricas, nos doentes com EM, da escala "Hospital Anxiety & Depression Scale" (Zigmund & Snaith, 1983) e avaliar de que modo a morbilidade psicológica está relacionada com as representações na doença. A amostra para este estudo incluiu 100 pacientes com Esclerose Múltipla. Os instrumentos utilizados foram: Questionário Clínico e Sócio-Demográfico; “Hospital Anxiety and Depression Scale" (HADS) (Zigmond & Snaith, 1983), "Illness Perception Questionnaire-Revised" (IPQ-R) (Weinman & Petrie, 1997). Os resultados revelaram que a HADS-total apresenta uma boa fidelidade (0,87), bem como uma boa consistência interna das duas sub-escalas HADS-A (0,81) HADS-D (0,78), e uma estrutura factorial de dois factores preconizados pelos autores originais. Em relação à mobilidade psicológica, as diferenças encontradas vão no sentido dos doentes com mais sintomatologia depressiva e ansiosa apresentarem uma percepção mais negativa e cíclica das consequências da doença...

Qualidade de vida, otimismo, Coping, morbilidade psicológica e stress intrafamiliar em pacientes com cancro colo-retal em quimioterapia

Botelho, Ana Sofia Cordeiro
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.32%
Dissertação de mestrado integrado em Psicologia (área de especialização em Psicologia Clínica e da Saúde); Este estudo analisou as diferenças na qualidade de vida, otimismo, coping, morbilidade psicológica e stress intrafamiliar em pacientes com e sem estoma, em função da duração do diagnóstico e tipo de tratamento, as relações entre as variáveis e os preditores da qualidade de vida e morbilidade psicológica. A amostra foi composta por 100 pacientes com cancro colo-retal em quimioterapia. Os participantes foram recrutados dos Hospitais de Braga e Divino Espirito Santo de Ponta Delgada. Os resultados mostraram que os pacientes ostomizados não se diferenciaram dos não ostomizados ao nível do otimismo, coping, stress intrafamiliar, morbilidade psicológica e qualidade de vida, porém tenderam a possuir mais dor. Os pacientes diagnosticados há menos de 1 ano possuem melhor qualidade de vida ao nível do funcionamento físico e mais stress intrafamiliar. Os que realizaram cirurgia/quimioterapia possuem mais stress intrafamiliar. A morbilidade psicológica mostrou ser um preditor da qualidade de vida e o otimismo, o stress intrafamiliar e a qualidade de vida mostraram ser preditores da morbilidade psicológica. Os resultados enfatizam a necessidade de intervenção particularmente nos pacientes diagnosticados há menos de um ano e os que realizaram cirurgia/quimioterapia que apresentam maior risco.; This study examined the differences in quality of life...

Obesidade e morbilidade psicológica : psicopatologia, alterações da personalidade, auto-conceito e estratégias de Coping em obesos seleccionados e a aguardar e cirurgia bariátrica

Martins, Leonel Agostinho Gonçalves de Oliveira
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 29/09/2011 POR
Relevância na Pesquisa
36.94%
A obesidade é uma doença crónica e multifactorial constituindo um dos mais sérios problemas de saúde pública. Este estudo teve como objectivo identificar a morbilidade psicológica em 218 obesos seleccionados e a aguardar a cirurgia bariátrica, através de um estudo epidemiológico, descritivo, transversal e correlacional, foi realizado um perfil psicopatológico, alterações da personalidade, auto-conceito e estratégias de coping. A metodologia de avaliação utilizada baseou-se na aplicação dos seguintes instrumentos: questionário sócio-demográfico, questionário clínico, Hospital Anxiety and Depression Scale (HADS); Symptom Checklist-90-Revised (SCL-90-R); Multiphasic Personality Inventory (Mini-Mult); Ways of Coping Questionnaire (WCQ) e o Inventario Clínico de Auto-conceito (ICAC). Foram formuladas quatro hipóteses: a Hipótese 1 previa que variáveis sóciodemográficas influenciassem diferenças nos níveis de ansiedade e depressão; a Hipótese 2 previa que o auto-conceito estivesse correlacionado com psicopatologia e alterações da personalidade; a Hipótese 3 previa que as estratégias de coping existissem correlacionadas com psicopatologia e alterações da personalidade; por último, a Hipótese 4 previa que o autoconceito estivesse correlacionado com as estratégias de coping. Dos resultados obtidos...

P-POSSUM - Preditor de mortalidade e morbilidade em cistectomias radicais?

Calixto, L.; Areias, A.; Amadeu, E.
Fonte: Sociedade Portuguesa de Anestesiologia Publicador: Sociedade Portuguesa de Anestesiologia
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /03/2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.36%
Introdução: A predição do risco pré-operatório pode ser um dado útil na tomada da decisão cirúrgica. O P-POSSUM (Portsmouth POSSUM - Physiological and Operative Severity Score for the enUmeration of Mortality and morbidity) é um sistema baseado em variáveis fisiológicas e cirúrgicas, validado para cirurgia geral, que estima a mortalidade e morbilidade de cada doente aos 30 dias após a cirurgia (1). Em grandes séries de doentes submetidos a cistectomia radical estão descritas taxas de 2,5 e 28%, respetivamente (2). Pretendeu-se avaliar a aplicabilidade deste sistema em doentes submetidos a cistectomia radical num hospital central. Métodologia: Foi realizada uma análise retrospetiva, através da consulta dos registos electrónicos, dos parâmetros fisiológicos, cirúrgicos, morbilidade e mortalidade aos 30 dias de todos os doentes submetidos a cistectomia radical eletiva num hospital central, durante um ano. Foi aplicado o sistema P-POSSUM e calculadas as razões observada/prevista para morbilidade e mortalidade aos 30 dias. Resultados: Foram incluídos 28 doentes, com idade média de 70 anos, 78.6% do sexo masculino. Ocorreram 2 mortes (7.1%) e 14 doentes (50%) tiveram pelo menos uma complicação no pós-operatório. As complicações mais frequentes foram hemorragia...

Internamentos hospitalares associados à onda de calor de Agosto de 2003 : evidências de associação entre morbilidade e ocorrência de calor

Nogueira, Paulo Jorge; Nunes, Ana Raquel; Nunes, Baltazar; Falcão, José Marinho; Ferrinho, Paulo
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /07/2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.09%
Entre 28 de Julho e 15 de Agosto do ano de 2003, ocorreu em Portugal uma onda de calor muito intensa que afectou todos os distritos do Continente. O período com temperaturas muito elevadas durou dezanove (19) dias. O sistema de vigilância ÍCARO identificou a possibilidade da ocorrência de excesso de mortalidade associada ao calor, tendo a existência de efeitos relevantes sobre a mortalidade sido reconhecida posteriormente. Dadas as consequências adversas para a saúde resultantes das ondas de calor, afigurou- se como fundamental, determinar os seus efeitos face à morbilidade. Este estudo destinou-se a contribuir para uma melhor caracterização dos efeitos das ondas de calor na saúde humana, que se traduzem em internamentos hospitalares. O excesso de internamentos hospitalares durante o período de 28 de Julho a 15 de Agosto de 2003 foi obtido com base na análise das bases de dados dos GDH (Grupos de Diagnósticos Homogéneos) de 2001 a 2003. A estimativa global de excesso de internamentos hospitalares no período da onda de calor (POC) de 2003 situou-se nos 5%, o que representa uma estimativa de 2576 internamentos hospitalares a mais do que o esperado. Para os indivíduos com 75 ou mais anos, os internamentos hospitalares ocorridos em 2003 durante o período da ocorrência da onda de calor foram mais elevados...

Parto Pré-Termo. Avaliação da Morbilidade 2002

Godinho, C; Campos, A
Fonte: Maternidade Dr. Alfredo da Costa Publicador: Maternidade Dr. Alfredo da Costa
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2003 POR
Relevância na Pesquisa
37.19%
O parto pré-termo (PPT) é a causa mais frequente de morbilidade e mortalidade perinatal nos países desenvolvidos, onde 6% a 7% dos partos são partos prematuros. Os PPT espontâneos e associados ou não a rotura prematura de membranas, têm uma etiologia multifactorial. A prevenção do PPT é a melhor forma de diminuir a morbilidade neonatal por prematuridade. Pretendeu-se identificar a causa de PPT das grávidas internadas com o diagnóstico de ameaça de PPT durante o ano 2002 na Maternidade Dr. Alfredo da Costa, determinar a eficácia da terapêutica efectuadas e avaliar a morbilidade neonatal. Foram analisados os antecedentes pessoais, o factor infeccioso e o factor uterino. Para determinar a eficácia terapêutica foi analisada a tocólise, a antibioterapia e a corticoterapia para maturação fetal, efectuadas durante o internamento. Em 87,5% dos casos internados por contractilidade aumentada e em 61,1% dos casos internados por RPM foi identificado pelo menos um factor etiológico, o factor infeccioso foi responsável por 42,5% e 27,7% dos casos respectivamente. As mulheres internadas por RPM tiveram maior probabilidade de ter um parto prematuro, quando comparadas com aquelas internadas por contractilidade aumentada. Não foi possível estabelecer qualquer relação entre a presença dos factores de risco...

Morbilidade Respiratória e Exposição a Partículas Inaláveis na Cidade de Lisboa

Moreira, S; Silva Santos, C; Tente, H; Nogueira, L; Ferreira, F; Neto, A
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
36.94%
Introdução: Os efeitos adversos das partículas em suspensão na saúde humana expressam-se sob efeitos agudos e crónicos, não existindo nenhum limiar abaixo do qual se considere que a exposição a partículas não origine efeitos na saúde da população. À semelhança de outras capitais europeias, a cidade de Lisboa apresenta elevados níveis de partículas, principalmente nas áreas de maior tráfego. Objectivo: Neste estudo procurou-se analisar os efeitos na saúde humana decorrentes da exposição ambiental a partículas em suspensão na atmosfera (PM10 e PM2.5). Metodologia: O estudo centrou-se nos efeitos das partículas inaláveis na saúde respiratória da população infanto-juvenil residente em Lisboa. Para o efeito, foram caracterizados os níveis de partículas (PM10 e PM2.5) em Lisboa e procedeu-se a uma avaliação da morbilidade respiratória, utilizando métodos indirectos relacionados com a procura e utilização dos serviços de saúde em situação de urgência, tendo como base os atendimentos da Urgência Pediátrica de um Hospital de Lisboa. Resultados: Verificou-se que um terço das urgências pediátricas hospitalares é de natureza respiratória, destacando-se quatro principais patologias: infecção aguda das vias aéreas superiores...

Avaliação da Morbilidade e Mortalidade no Serviço de Ginecologia da Maternidade Dr. Alfredo da Costa. Jan/Set 1991

Carvalho, MJ; Anjos, F; Catarino Tavares, E
Fonte: Maternidade Dr. Alfredo da Costa Publicador: Maternidade Dr. Alfredo da Costa
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //1992 POR
Relevância na Pesquisa
37.19%
Foram avaliados todos os internamentos no Serviço de Ginecologia da MAC de 2 de Janeiro a 19 de Setembro de 1991. O critério de selecção baseou-se no registo de morbilidade intra-operatória e no prolongamento de tempo de internamento. Foram estudados os dados relativos à idade, factores de risco associados, risco anestésico, tipo de intervenção cirúrgica, tempo operatório, tipo de complicações e média de tempo de internamento. Verificou-se uma morbilidade global de 5,6%, tendo-se constatado uma maior incidência de complicações no grupo das histerectomias abdominais (16,8%). Nos casos com morbilidade 72% apresentavam um ou mais factores de risco associados. Ocorreram 5 lesões de órgão (0,73%), 33 complicações pós-operatórias (4,8%) e 7 reintervenções (1%). A média de internamento neste grupo de doentes foi de 11 dias.

Parto Pré-Termo. Avaliação da Morbilidade 2002

Godinho, C; Campos, A
Fonte: Maternidade Dr. Alfredo da Costa Publicador: Maternidade Dr. Alfredo da Costa
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2003 POR
Relevância na Pesquisa
37.19%
O parto pré-termo (PPT) é a causa mais frequente de morbilidade e mortalidade perinatal nos países desenvolvidos, onde 6% a 7% dos partos são partos prematuros. Os PPT espontâneos e associados ou não a rotura prematura de membranas, têm uma etiologia multifactorial. A prevenção do PPT é a melhor forma de diminuir a morbilidade neonatal por prematuridade. Pretendeu-se identificar a causa de PPT das grávidas internadas com o diagnóstico de ameaça de PPT durante o ano 2002 na Maternidade Dr. Alfredo da Costa, determinar a eficácia da terapêutica efectuadas e avaliar a morbilidade neonatal. Foram analisados os antecedentes pessoais, o factor infeccioso e o factor uterino. Para determinar a eficácia terapêutica foi analisada a tocólise, a antibioterapia e a corticoterapia para maturação fetal, efectuadas durante o internamento. Em 87,5% dos casos internados por contractilidade aumentada e em 61,1% dos casos internados por RPM foi identificado pelo menos um factor etiológico, o factor infeccioso foi responsável por 42,5% e 27,7% dos casos respectivamente. As mulheres internadas por RPM tiveram maior probabilidade de ter um parto prematuro, quando comparadas com aquelas internadas por contractilidade aumentada. Não foi possível estabelecer qualquer relação entre a presença dos factores de risco...

Morbilidade Respiratória e Exposição a Partículas Inaláveis na Cidade de Lisboa

Moreira, S; Silva Santos, C; Tente, H; Nogueira, L; Ferreira, F; Neto, A
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
36.94%
Introdução: Os efeitos adversos das partículas em suspensão na saúde humana expressam-se sob efeitos agudos e crónicos, não existindo nenhum limiar abaixo do qual se considere que a exposição a partículas não origine efeitos na saúde da população. À semelhança de outras capitais europeias, a cidade de Lisboa apresenta elevados níveis de partículas, principalmente nas áreas de maior tráfego. Objectivo: Neste estudo procurou-se analisar os efeitos na saúde humana decorrentes da exposição ambiental a partículas em suspensão na atmosfera (PM10 e PM2.5). Metodologia: O estudo centrou-se nos efeitos das partículas inaláveis na saúde respiratória da população infanto-juvenil residente em Lisboa. Para o efeito, foram caracterizados os níveis de partículas (PM10 e PM2.5) em Lisboa e procedeu-se a uma avaliação da morbilidade respiratória, utilizando métodos indirectos relacionados com a procura e utilização dos serviços de saúde em situação de urgência, tendo como base os atendimentos da Urgência Pediátrica de um Hospital de Lisboa. Resultados: Verificou-se que um terço das urgências pediátricas hospitalares é de natureza respiratória, destacando-se quatro principais patologias: infecção aguda das vias aéreas superiores...

Avaliação da Morbilidade e Mortalidade no Serviço de Ginecologia da Maternidade Dr. Alfredo da Costa. Jan/Set 1991

Carvalho, MJ; Anjos, F; Catarino Tavares, E
Fonte: Maternidade Dr. Alfredo da Costa Publicador: Maternidade Dr. Alfredo da Costa
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //1992 POR
Relevância na Pesquisa
37.19%
Foram avaliados todos os internamentos no Serviço de Ginecologia da MAC de 2 de Janeiro a 19 de Setembro de 1991. O critério de selecção baseou-se no registo de morbilidade intra-operatória e no prolongamento de tempo de internamento. Foram estudados os dados relativos à idade, factores de risco associados, risco anestésico, tipo de intervenção cirúrgica, tempo operatório, tipo de complicações e média de tempo de internamento. Verificou-se uma morbilidade global de 5,6%, tendo-se constatado uma maior incidência de complicações no grupo das histerectomias abdominais (16,8%). Nos casos com morbilidade 72% apresentavam um ou mais factores de risco associados. Ocorreram 5 lesões de órgão (0,73%), 33 complicações pós-operatórias (4,8%) e 7 reintervenções (1%). A média de internamento neste grupo de doentes foi de 11 dias.

A influência da morbilidade pós-operatória na qualidade de vida dos doentes submetidos a cirurgia cardíaca

Lopes, Lisete Sofia dos Santos
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 01/06/2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.5%
Mestrado em Gestão dos Serviços de Saúde; O objectivo primário deste estudo é esclarecer a relação que existe entre a morbilidade e a qualidade de vida pós operatória, e como objectivo específico pretende caracterizar a morbilidade e a qualidade de vida dos doentes submetidos a cirurgia cardíaca. O estudo é prospectivo, em que 120 doentes submetidos a cirurgia cardíaca electiva foram acompanhados durante seis meses, pela aplicação do EuroQol-5D na véspera, 3 e 6 meses após a cirurgia. A tabela de pontuação de morbilidade pós-operatória foi aplicada no final do internamento. Dos doentes estudados 67,5% apresentaram pelo menos uma complicação após a cirurgia e 32,5% não apresentaram complicações, no entanto apenas 12,5% apresentaram uma ou mais complicações severas. A taxa de mortalidade operatória foi de 1,67% e o score de morbilidade de 1,69. Os resultados mostraram diferenças significativas na qualidade de vida nos três momentos estudados, revelando benefícios em todas as dimensões do EuroQol-5D, excepto nas “actividades habituais”. A relação entre a morbilidade e a qualidade de vida mostrou-se fraca, o que sugere fraca influência da morbilidade após a cirurgia na qualidade de vida futura. A ocorrência de morbilidade não demonstrou diferenças significativas na qualidade vida...

Fracturas da extremidade superior do fémur: morbilidade e mortalidade

Salvador, MJ; Ferreira, A; Gomes, C; Moniz, T; Judas, F
Fonte: Sociedade Portuguesa de Reumatologia Publicador: Sociedade Portuguesa de Reumatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2002 POR
Relevância na Pesquisa
37.09%
As fracturas da extremidade superior do fémur são um importante factor de morbilidade e mortalidade após os 60 anos. Várias causas contribuem para a sua incidência. As consequências que delas advêm são extremamente graves e incapacitantes, bem como originam elevados custos na economia nacional. Neste trabalho avalia-se a morbilidade e mortalidade causada por fracturas da extremidade superior do fémur numa população hospitalar, bem como os vários factores que possam ter influência no processo. Pretende-se valorizar a importância da prevenção, do tratamento precoce e da recuperação eficaz desta patologia. Abstract Hip fractures are associated with high morbidity and mortality over the age of 60. Several causes are contributive to their incidence. The consequences of these fractures are extremely severe, carrying high economic costs. We have studied the morbidity and mortality caused by hip fractures in a hospital population and the several factors that may have influence on the process. We intend to underline the value of prevention, early treatment and adequate rehabilitation in this pathology.

Qualidade de Vida, Morbilidade Psicológica e Stress Familiar em Idosos Residentes na Comunidade

Roncon,Joana; Lima,Sara; Pereira,Maria da Graça
Fonte: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília Publicador: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.09%
Este estudo procurou investigar as relações existentes entre morbilidade psicológica, stress familiar e qualidade de vida (QV) da pessoa idosa. A amostra foi constituída por 126 idosos. Os instrumentos utilizados foram: The Lawton Instrumental Activities of Daily Living (IADL), Quality of Life (WHOQOL-Bref), Geriatric Anxiety Inventory (GSI), Geriatric Depression Scale (GDS); e Index of Family Relations (IFR). Os resultados revelaram a importância da idade, estado civil, escolaridade e número de patologias assim como o género na capacidade funcional, morbilidade, stress familiar e QV. Ao nível dos preditores, a depressão foi a variável que mais contribuiu para a QV. Não foram encontradas variáveis moderadoras no modelo. A discussão e implicações dos resultados são abordadas bem como a intervenção psicológica nesta população.

Aspectos Clínicos da Prematuridade Extrema Parte I — Morbilidade e Mortalidade Neonatais

Rocha, Gustavo; Rocha, Alberto; Martins, Angelina; Silva, Gorett; Guedes, Beatriz; Guimarães, Hercília
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Formato: application/pdf
Publicado em 19/09/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.19%
Introdução: O aumento da sobrevivência dos recém-nascidos de extremo baixo peso verificado nas últimas décadas associa-se a elevadas morbilidade e mortalidade neonatais bem como a risco aumentado de sequelas neurológicas major e atraso no desenvolvimento psicomotor.Objectivos: Avaliação da morbilidade e mortalidade neonatais em recém-nascidos de extremo baixo peso.Material e Métodos: Análise retrospectiva de 63 recém-nascidos de extremo baixo peso admitidos na Unidade de Cuidados Intensivos Neonatais do Hospital de São João entre 01/01/96 e 31/12/99.Resultados: Em 27 (43%) mães foi ministrado ciclo completo de dexametasona antenatal, a taxa de cesariana foi de 52% (n=33), o peso ao nascer médio foi de 785 g e a idade gestacional média de 26,4 semanas. Em 60 (95%) recém-nascidos foi necessário suporte ventilatório, o tempo de ventilação médio foi de 22 dias, 55 (87%) desenvolveram Doença das Membranas Hialinas, 44 (70%) necessitaram de ministração de surfactante, 26 (41%) evoluiram para Doença Pulmonar Crónica da Prematuridade. A incidência de Sépsis foi de 70% (n=44), de Hemorragia Intraventricular de 51% (n=28), de Patência do Canal Arterial de 37% (n=23), de Enterocolite Necrosante de 22% (n=14) e de Retinopatia da Prematuridade de 11% (n=7). A mortalidade neonatal foi de 41% (n=26)...

Um estudo biometereológico em São Paulo: elaboração de um índice de risco meteorotrópico (IRM) sobre a morbilidade por doenças respiratórias na Cidade de São Paulo

Conde, Fábio Cunha
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.09%
O meio ambiente atmosférico inclui uma série de factores cuja relação com organismos deve ser feita de início em separado, ainda que existam inter-relações que multiplicam ou reduzem os efeitos observáveis. Do mesmo modo, verificou-se que em muitas ocasiões, tendem a aparecer no homem epidemias ou doenças agudas com acessos quase periódicos. Una doença generalizada, que aparece ou desaparece consoante as mudanças atmosféricas, denomina-se doença meteorotrópica. Este trabalho tem como objectivo o desenvolvimento de uma metodologia que viabilize a criação de um índice de Risco Meteorotrópico (IRM), considerando as consequências das variáveis ambientais (poluentes e meteorológicas) sobre a variabilidade da morbilidade de todas as doenças do aparelho respiratório (conforme, CID 9 e CID 10), na Cidade de São Paulo durante o período de 1993 a 2002. A elaboração do IRM foi efectuada através do emprego das Rede Neuronais Artificiais, considerando a classificação etária e o sexo do paciente. Além das RNA's, foram utilizados técnicas de análises multivariadas de Análise de Cluster (AC) e da Análise em Componentes Principais (ACP). A AC foi utilizado em carácter exploratório, para verificar a similaridade das variáveis envolvidas e a ACP em carácter confirmatório. Essas duas técnicas corroboraram com as informações obtidas pela rede neuronal. A metodologia desenvolvida nesta pesquisa viabilizou a criação do índice de Risco Meteorotrópico...

Albumina como factor preditivo de morbilidade e mortalidade hospitalar; Albumin as a predictor of hospital morbidity and mortality

Vasconcelos, P; Atalaia, G; Bragança, N
Fonte: Sociedade Portuguesa de Medicina Interna Publicador: Sociedade Portuguesa de Medicina Interna
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
37.09%
Introdução: A síntese de albumina depende de vários factores e o seu valor sérico tem sido considerado útil para a identificação de doentes com elevado risco de morbilidade e mortalidade hospitalar. Objectivo: Avaliar a relação entre o valor de albumina sérica na admissão e o risco de morbilidade e mortalidade hospitalar. Material e Métodos: Estudámos 200 doentes do nosso serviço e agrupamo-los de acordo com os tercis da distribuição de albumina (T1:<2,8 g/dL; T2: 2,8-3,5 g/dL; T3:>3,5 g/dL), à data da admissão. Analisámos a relação do valor de albumi- na com a idade, grau de dependência dos doentes, dias de internamento e ocorrência de óbitos. A codificação, registo e análise estatística dos dados foi feita em SPSS ® - v19.0. Resultados: Determinou-se que 92 doentes (46%) apresentavam um valor de albumina < 2,8 g/dL. Os doentes mais idosos e os mais dependentes apresentavam valores de albumina mais baixos (p<0,001). Utilizando o teste ANOVA, verificou-se que os doentes que apresentavam valores de albumina mais baixos, permaneceram mais tempo internados (p=0,02). Aplicando o teste Qui-quadrado para tendência linear, verificou-se uma associação estatisticamente significativa entre o valor de albumina na admissão hospitalar e a ocorrência de óbitos (p=0.001). Discussão: Embora os resultados sejam estatisticamente significativos...

Co-morbilidade psicopatológica numa população toxicodependente do Alentejo

Santos,Acácio; Calado,Álvaro; Coxo,Duarte; Trindade,Maria Miguel; Parente,Marta
Fonte: Instituto da Droga e da Toxicodependência, I.P. Publicador: Instituto da Droga e da Toxicodependência, I.P.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.19%
A co-morbilidade, ou diagnóstico duplo, é definida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como a «coocorrência no mesmo indivíduo de uma disfunção por consumo de substâncias psicoactivas e uma outra perturbação psiquiátrica» (OMS, 1995). É cada vez mais generalizada a ideia, por parte dos psicólogos e outros profissionais que trabalham nas equipas de tratamento, da existência de problemáticas psicopatológicas não caracterizadas e que têm implicações no processo de tratamento dos toxicodependentes. Decorrente desta constatação e da necessidade sentida na prática clínica, o Núcleo de Apoio Técnico da Delegação Regional do Alentejo propôs a um grupo de trabalho constituído por psicólogos que estudasse a situação dos utentes do IDT (Instituto da Droga e da Toxicodependência www.idt.pt), no Alentejo, quanto à coexistência de indicadores de psicopatologia, com vista a uma melhor adequação e qualidade de intervenção das Equipas multidisciplinares de tratamento ambulatório da região. A amostra incluiu 226 pessoas de ambos os sexos, em tratamento ambulatório nas equipas de tratamento de Beja, Elvas, Évora, Litoral Alentejano e Portalegre. O objectivo geral da investigação foi o de avaliar a existência de co-morbilidade entre toxicodependência e psicopatologia no conjunto da amostra. Foi cons­truída uma ficha para recolha de dados pessoais sociodemográficos e relativos à história de consumos e tratamentos anteriores. Utilizámos o Inventário de Sintomas Psicopatológicos (BSI) de L. R. Derogatis...

Optimismo, suporte social e morbilidade psicológica em filhos adultos de doentes oncológicos

Amorim,Liliana; Pereira,M. Graça
Fonte: Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde Publicador: Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.36%
Este trabalho teve como objectivo avaliar a relação entre optimismo, morbilidade psicológica e satisfação com o suporte social numa amostra de filhos adultos de doentes oncológicos. Para este efeito, foi utilizada uma amostra de 46 sujeitos, cujos pais se encontravam em tratamento no Serviço de Oncologia do Hospital de São Marcos, em Braga. Foram utilizados os seguintes instrumentos de avaliação: Questionário Sócio Demográfico (Pereira & Amorim, 2008); Escala de Optimismo LOT-R (Scheier, Carver, & Bridges, 1994); Escala de Stress, Ansiedade e Depressão - 21 (Pais-Ribeiro, Honrado, & Leal, 2004a) e Escala de Satisfação com o Suporte Social (Santos, Pais-Ribeiro, & Lopes, 2003). Os resultados obtidos mostram a existência de uma associação entre optimismo e morbilidade psicológica, no sentido de filhos adultos optimistas apresentarem menores níveis de morbilidade psicológica, comparativamente com filhos adultos não optimistas. Foi ainda possível observar uma associação entre o estado civil e a morbilidade psicológica, sendo que filhos adultos casados apresentam menores níveis de morbilidade psicológica. Verificou-se, também, que filhos adultos cuidadores de pais com doença oncológica apresentam níveis de stress mais elevados...

Internamentos hospitalares associados à onda de calor de Agosto de 2003: evidências de associação entre morbilidade e ocorrência de calor

Nogueira,Paulo Jorge; Nunes,Ana Raquel; Nunes,Baltazar; Falcão,José Marinho; Ferrinho,Paulo
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.09%
Entre 28 de Julho e 15 de Agosto do ano de 2003, ocorreu em Portugal uma onda de calor muito intensa que afectou todos os distritos do Continente. O período com temperaturas muito elevadas durou dezanove (19) dias. O sistema de vigilância ÍCARO identificou a possibilidade da ocorrência de excesso de mortalidade associada ao calor, tendo a existência de efeitos relevantes sobre a mortalidade sido reconhecida posteriormente. Dadas as consequências adversas para a saúde resultantes das ondas de calor, afigurou-se como fundamental, determinar os seus efeitos face à morbilidade. Este estudo destinou-se a contribuir para uma melhor caracterização dos efeitos das ondas de calor na saúde humana, que se traduzem em internamentos hospitalares. O excesso de internamentos hospitalares durante o período de 28 de Julho a 15 de Agosto de 2003 foi obtido com base na análise das bases de dados dos GDH (Grupos de Diagnósticos Homogéneos) de 2001 a 2003. A estimativa global de excesso de internamentos hospitalares no período da onda de calor (POC) de 2003 situou-se nos 5%, o que representa uma estimativa de 2576 internamentos hospitalares a mais do que o esperado. Para os indivíduos com 75 ou mais anos, os internamentos hospitalares ocorridos em 2003 durante o período da ocorrência da onda de calor foram mais elevados...