Página 1 dos resultados de 5 itens digitais encontrados em 0.000 segundos

Riqueza e diversidade de mamíferos não-voadores em um mosaico formado por plantios de Eucalyptus saligna e remanescentes de floresta atlântica no município de Pilar do Sul, SP.; Richness and diversity of nonvolant mammals in mosaic of eucalyptus saligna plantations and atlantic forest remnants on Pilar do Sul, SP.

Silva, Claudia Regina da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/03/2002 PT
Relevância na Pesquisa
27.35%
A Floresta Atlântica apresenta alta diversidade de mamíferos com muitas espécies endêmicas. No entanto, poucos estudos enfocam a distribuição, os padrões ecológicos e a utilização por estes animais, de ambientes alterados por ação antrópica em remanescentes de Floresta Atlântica. O Estado de São Paulo apresenta uma extensa área de reflorestamento com Eucalyptus spp mas nenhum estudo sobre a exploração destes ambientes pelas espécies de mamíferos silvestres havia sido realizado neste Estado. Este estudo desenvolvido em um mosaico formado por remanescentes de Floresta Atlântica em contato com plantios de E. saligna teve o objetivo de verificar a riqueza, a composição específica e a diversidade das espécies de mamíferos existentes na área, com especial atenção para o uso dos plantios de E. saligna pelos animais estudados. Para a coleta de pequenos-mamíferos utilizou-se armadilhas do tipo gaiola e pitfalls. Para o registro do uso dos plantios de E. saligna por mamíferos de médio e grande portes utilizou-se, durante 36 noites, parcelas de areia. Ambos os métodos foram utilizados nos três ambientes que compõem a paisagem local: floresta contínua, fragmentos circundados pelos plantios de E. saligna e os próprios plantios. Na área de estudo foram registradas 47 espécies e dentre estas...

Classes de hábitat e distribuição potencial de pequenos mamíferos terrestres (Rodentia, Sigmodontinae; Didelphimorphia) nas savanas do médio e alto Surumu, Roraima

Cordeiro, Jose Luis Passos
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
26.71%
A região de estudo está localizada na porção nordeste do Estado de Roraima, na região do Médio e Alto Rio Surumu, entre as coordenadas 3º 58’ – 4º 27’ N e 60º 13’ – 61º 16’ W e inserida em uma paisagem dominada por formações de savanas. Um total de 95 espécimens de pequenos mamíferos terrestres foram capturados, divididos entre 6 espécies (Monodelphis brevicaudata (Didelphimorphia), Oligoryzomys sp., Sigmodon alstoni, Rhipidomys nitela, Proechimys cf guyannensis e Zygodontomys brevicauda (Rodentia, Sigmodontinae), através de um esforço de 9.479 armadilhas/dia sendo o sucesso de capturas de 1%. As estações de captura positivas, e parte das estações com ausência de captura, foram descritas considerando variáveis quantitativas e qualitativas. As probabilidades de ocorrência das espécies em conjunto e de Z. brevicauda, separadamente, foram calculadas via Regressão Logística utilizando as características estruturais dos hábitats. Um mapa de vegetação foi gerado a partir de imagem de satélite LANDSAT-TM, onde 14 classes de cobertura vegetal foram identificadas. As probabilidades foram associadas às diferentes classes e permitiram a espacialização da distribuição potencial das espécies considerando o mosaico de hábitats da região As espécies...

Didelphidae marsupials (Mammalia, Didelphimorphia) from the Late Pleistocene deposit of the Gruta dos Moura Cave, northern Brazil

Nova,Patricia Villa; Avilla,Leonardo S.; Oliveira,Édison V.
Fonte: Academia Brasileira de Ciências Publicador: Academia Brasileira de Ciências
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2015 EN
Relevância na Pesquisa
26.71%
The present study acknowledges the diversity of fossil marsupials from the Gruta dos Moura cave, as well as environmental and climatic aspects during the Quaternary. The results show that this is the largest diversity of Pleistocene marsupials recorded in a single cave: Didelphis albiventris, D. aurita, Gracilinanus agilis, G. microtarsus, Marmosa murina, Monodelphis brevicaudata, M. domestica and Sairadelphys tocantinensis. Furthermore, the described specimens are also part of the only fossil assemblage unequivocally referable to the late Pleistocene. Paleontological studies suggest an intimate association with dry and open environments with high abundance of water sources. Since most of the identified taxa are characteristic of open forests and gallery forests, this could represent the actual environment around the Gruta dos Moura cave. Recent studies identified sympatric occurrences between species from open and dry environments and species from humid forests that were identified among our material and are characteristic of humid regions. Therefore, these species could inhabit gallery forests and capons, or even ecotones, inside a dry and open environment. Moreover, the extinction of Sairadelphys could also indicate that the climatic and environmental conditions changed or that the past environment was more heterogeneous than the current environment of the region.

Diversidade de esp?cies no complexo Monodelphis brevicaudata (Didelphimorphia:Didelphidae), inferida por dados moleculares e morfol?gicos

PAVAN, Silvia Eliza D?Oliveira
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
68.35%
O complexo de esp?cies M. brevicaudata possui distribui??o reconhecida para o Norte da Am?rica do sul e compreende tr?s esp?cies descritas ? M. brevicaudata, M. glirina, e M. palliolata ? e duas n?o descritas, reconhecidas em estudos pr?vios. A delimita??o de esp?cies baseada somente em caracteres morfol?gicos ? complicada, de forma que diversos t?xons nominais j? foram associados ao grupo e diversos arranjos taxon?micos foram propostos. Os poucos estudos baseados em dados moleculares que inclu?ram esp?cimes do complexo brevicaudata revelaram altas taxas de diverg?ncia gen?tica. Este trabalho buscou elucidar a sistem?tica do complexo de esp?cies M. brevicaudata atrav?s do estudo dos padr?es de varia??o morfol?gica e gen?tica. Para tal, desenvolvemos an?lises filogen?ticas baseadas em dois genes mitocondriais: citocromo b e 16 S rDNA. Adicionalmente, estudamos a morfologia externa e craniana dos esp?cimes, investigando a exist?ncia de congru?ncia entre a varia??o gen?tica e morfol?gica. As an?lises morfol?gicas foram, em geral, congruentes com as moleculares, as quais indicaram os mesmos clados em todas as an?lises filogen?ticas. Foram formalmente reconhecidas nove esp?cies para o complexo. Monodelphis brevicaudata, M. palliolata e M. glirina s?o consideradas esp?cies v?lidas; M. touan ? revalidado da sinon?mia de M. brevicaudata e duas esp?cies novas s?o descritas e nomeadas; a esp?cie M. domestica provou ser intimamente relacionada a esp?cimes do grupo brevicaudata...

A Molecular Perspective On The Diversification Of Short-Tailed Opossums (Monodelphis: Didelphidae)

Solari,Sergio
Fonte: Mastozoología neotropical Publicador: Mastozoología neotropical
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 EN
Relevância na Pesquisa
27.23%
As currently understood Monodelphis includes more than 22 species and is the most diverse genus of opossums (Didelphimorphia). No complete evaluation of the systematic relationships of its species has been attempted, despite the fact that several species groups and even genus-level groups have been proposed based on morphology, and that some of them are limited to recognized biogeographic regions. Here, genealogic relationships among 17 species were assessed based on phylogenetic analyses of 60 individual sequences (801 base pairs of the mitochondrial cytochrome b gene). The analyses cast doubts on the monophyly of Monodelphis, but species were consistently discriminated into eight species groups: (a) brevicaudata group, with five species, (b) adusta group, four species, (c) dimidiata group, two species, (d) theresa group, two species, (e) emiliae group, (f) kunsi group, (g) americana group, and (h) 'species C' group; the last four being monotypic. Genetic divergence among species within species groups ranges from 0.48 to 12.27%, and among species groups it goes from 15.61 to 20.15%. Further analyses in some species groups reveal congruence between genetic divergence, morphological traits, and geographic distribution, providing additional support for recognition of species limits. Although the cytochrome b gene may diverge too fast to evaluate relationships among the older lineages of the genus...