Página 1 dos resultados de 388 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Freud e Johnson-Laird: Modelos Mentais no «Caso Dora»

Barreiros, Luís
Fonte: Edições Universitárias Lusófonas Publicador: Edições Universitárias Lusófonas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 145490 bytes; application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.4%
Trabalho sobre a relação entre a teoria dos modelos mentais de Johnson-Laird e o conceito de transferência em Freud.

Compreensão da estrutura de proteínas por estudantes de nível superior, na perspectiva da teoria dos modelos mentais de Johnson-Laird; Understanding of protein structure by higher education students, under the perspective of Johnson-Laird's mental models theory

Silva, Marília Faustino da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/11/2012 PT
Relevância na Pesquisa
66.7%
A Biologia Molecular e a Biotecnologia e seus conceitos subjacentes estão inseridos no currículo escolar da educação básica e têm estado presentes na vida cotidiana dos estudantes, envolvendo a análise e tomada de decisão sobre aspectos éticos relacionados à produção e aplicação do conhecimento científico e tecnológico. As explicações de alguns fenômenos e processos relacionados a estes temas estão quase sempre no nível molecular e atômico, que é descrito e explicado com modelos conceituais e físicos, ou até mesmo imagens. À luz da Teoria dos Modelos Mentais de Johnson-Laird, as pessoas raciocinam através de modelos mentais, podendo utilizar outras formas de representações mentais como proposições e imagens. Nesse contexto propôs-se diagnosticar entre treze alunos dos cursos de Licenciatura em Ciências Exatas (LCE) e Bacharelado em Ciências Físicas e Biomoleculares (CFBio), ambos cursos da Universidade de São Paulo, quais as representações mentais que esses alunos possuíam sobre o tema proteínas, bem como a contribuição de uma sequência didática utilizando modelos táteis para o ensino e aprendizagem da estrutura e função de proteínas. Para tal, realizamos (a) uma entrevista com os alunos dos cursos mencionados (pré-teste)...

Tipos de representações mentais utilizadas por estudantes de física geral na área de mecânica clássica e possíveis modelos mentais nessa área

Lagreca, Maria do Carmo Baptista
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.74%
Neste trabalho, além de investigarmos o tipo de representação mental (proposições, imagens ou modelos mentais) utilizado por estudantes de Física Geral na área de Mecânica Newtoniana, tentamos identificar possíveis modelos mentais que estes estudantes teriam sobre alguns conceitos físicos. Baseamos nosso estudo na Teoria dos Modelos Mentais de Johnson-Laird. Estudantes de nível universitário foram observados durante dois semestres com o objetivo de determinar o tipo de representação mental que eles teriam utilizado durante o curso, quando resolviam os problemas e as questões propostas nas tarefas instrucionais. Foi realizada uma entrevista no final do curso com a finalidade de encontrar elementos adicionais que nos permitissem inferir modelos mentais sobre conceitos físicos usados pelos estudantes na elaboração de suas respostas. Os resultados desta pesquisa sugerem a importância dos modelos mentais na compreensão e uso dos conceitos físicos. Parece que quanto mais “elaborados” os modelos mentais, mais facilmente os alunos poderiam compreender situações e contextos distintos daqueles trabalhados em aula.

Modelos mentais em mecânica introdutória : uma simulação computacional

Fernandes, Rafael Gomes
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.61%
Neste trabalho utilizamos inicialmente as descrições dos possíveis modelos mentais construídos por estudantes de Física Geral na área de Mecânica Clássica, segundo a perspectiva teórica de Philip N. Johnson-Laird (1983), pesquisadas por Lagreca (1997 e 1999). A partir destas descrições, estendemos seus resultados de acordo com uma revisão da literatura, procurando a formação de possíveis modelos simuláveis computacionalmente. O Qsim (Kuipers, 1994) foi o algoritmo de simulação escolhido para o nosso trabalho, devido à semelhança com pesquisas analíticas encontradas sobre o pensamento dos estudantes. Para a simulação, implementamos dois modelos. O modelo newtoniano utiliza noções semelhantes às idéias de Newton, pelo menos com as forças de contato e o atrito com dependência direta com a velocidade. O modelo do impetus possui a concepção de força proporcional à velocidade com o atrito constante. Neste último caso não foi possível a construção de simulações a partir de um atrito dependente da velocidade, devido ao reconhecimento do programa de apenas uma única função crescente. Além disso, simulamos três modelos provenientes do modelo do impetus quando a situação envolve queda na presença da força gravitacional Para a simulação dos modelos...

Modelos mentais e resolução de problemas em física

Costa, Sayonara Salvador Cabral da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.4%
O objetivo deste trabalho foi investigar como fazer os alunos modelarem mentalmente os enunciados de problemas de papel-e-lápis a fim de entendê-los e resolvê-los baseados em procedimentos analíticos e não buscando uma “fórmula”. Foram realizados cinco estudos empíricos com alunos universitários dos cursos de Engenharia e Física da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, cursando a disciplina de Mecânica Geral. Foi utilizada uma metodologia qualitativa baseada em depoimentos verbais (durante aulas exclusivas de problemas e entrevistas semi-estruturadas) e escritos (em testes e exames) durante o período de 1998 e 2004. O trabalho está subsidiado teoricamente pelas teorias dos modelos mentais de Johnson-Laird e dos campos conceituais de Vergnaud, tendo como teoria educacional subjacente, a teoria educacional da aprendizagem significativa de Ausubel. Resultados da pesquisa parecem dar suporte para a hipótese da autora, segundo a qual a representação mental dos enunciados dos problemas, apresentados acompanhados ou não por uma representação pictórica, podem ser facilitados pelo ensino explícito da modelagem física das situações envolvidas. Os conhecimentos-em-ação que os estudantes usam, como se pode inferir de suas soluções verbais e escritas...

Modelos mentais de dirigentes organizacionais e processos de resistência à mudança

Collares, Raquele Mattos
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 142 f.| tabs., grafs.
POR
Relevância na Pesquisa
66.51%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Psicologia.; Este estudo teve por objetivo verificar qual a possível relação entre os modelos mentais do grupo de dirigentes de uma organização do setor de componentes automotivos, do sul do Brasil, e os processos de resistência à mudança. O método adotado nesta pesquisa foi o estudo de caso, caracterizado como sendo do tipo descritivo, ressaltando uma abordagem predominantemente qualitativa. A população desse estudo envolveu gerentes, diretores e presidente da organização estudada, aqui identificada pelo nome fantasia de empresa D, constituindo um total de 12 participantes. Trabalhou-se com uma amostra intencional entre os dirigentes da organização, onde todos eles foram ouvidos. Os dados foram obtidos, predominantemente, por meio de entrevistas. Seguindo a abordagem qualitativa, os dados foram analisados de forma descritiva e interpretativa, através da técnica de análise temática de conteúdo. Os modelos mentais foram caracterizados através de variáveis e indicadores de categorias de análise previamente elaborados pela pesquisadora. As tendências a possíveis processos de resistência foram identificadas através da análise entre as características do modelo mental compartilhado no grupo e a compreensão da realidade organizacional...

Dificuldades na implantação do Balanced scorecard e modelos mentais

Junge, Urbano Erich
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 157 f.| il.
POR
Relevância na Pesquisa
66.59%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento.; Esta pesquisa teve como objetivo geral estudar as implicações dos modelos mentais e sua possibilidade de alteração no grupo de trabalho Balanced Scorecard para que os problemas na implantação do método sejam minimizados. Foi realizada uma pesquisa bibliográfica sobre as dificuldades na aplicação do BSC. Foram visitadas organizações que atuam com o Balanced Scorecard para verificar, na região de Florianópolis, a incidência dessas dificuldades. Para a coleta de dados foram utilizados entrevistas, questionários e pesquisa bibliográfica. Trata-se de um estudo de natureza exploratória, que não busca estabelecer uma regra única, mas caminhos desenhados com a junção de conhecimentos da psicologia e as concretas dificuldades na implantação do Balanced Scorecard. Como base teórica de sustentação foi feito um estudo das metodologias de gestão de conhecimento e o detalhamento do BSC, sua implantação e dinâmica de grupos de trabalho para sua construção. Dentre muitas teorias pesquisadas, tais como Neuróbica, Inventario de Habilidades Sociais, Resiliência...

Stress, esse desconhecido : modelos mentais de peritos e não peritos

Azinheira, Cátia Melo
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.54%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Cognição Social Aplicada), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2012; Sendo a Psicologia Ambiental uma área envolvida no estudo do comportamento e experiências humanas em relação ao seu meio ambiente (Proshansky & O’Hanlon, 1977), torna-se de extrema relevância o estudo dos diferentes fenómenos que intervêm no bem-estar dos indivíduos. Deste modo, o presente estudo tem como objectivo continuar a tradição da intervenção ambiental através da comunicação de risco, a qual se tem alicerçado à metodologia dos modelos mentais. Recorrendo às cinco etapas desenvolvidas por Morgan Fischhoff, Bostrom & Atman, 2002), o presente estudo aborda um estímulo stressor (crowding), bem como o próprio processo de stress, através da construção de modelos mentais que permitem identificar os conhecimentos presentes na população e conhecimentos científicos existentes, relativos a esses dois fenómenos. São então consideradas duas populações distintas – utilizadores de metropolitano e não utilizadores – de modo a comparar os diferentes conhecimentos e concepções de informação consoante a maior familiaridade diária com o fenómeno de crowding e stress. O objectivo destes modelos é ajudar a desenvolver comunicações de risco adequadas e que consigam entender quais as lacunas de informação dos seus participantes que precisam de ser completadas.; Since Psychology is the area related to the study of behavior and human past experiences in relation to their environment (Proshansky & O’Hanlon...

Ruído, partículas e dioxinas : uma abordagem de modelos mentais

Navalho, Nádine Sofia Leal
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.54%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Cognição Social Aplicada), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2013; O presente estudo insere-se num conjunto de estudos relacionados com os Modelos Mentais no âmbito das dissertações de mestrado. Especificamente. Este estudo procura análise das conceptualizações generalizadas de três domínios (Partículas, Dioxinas e Ruído) e da sua relação com a saúde. Neste sentido, procurou-se a metodologia que melhor se adquasse ao objectivo de aferir estas mesmas conceptualização. A escolha decaiu sobre a abordagem baseada nos Modelos Mentais, amplamente utilização no área da Percepção de Risco, uma vez que a mesma permite não só a construção de um modelo técnico científico, mas também apresenta um conjunto de metodologias que permite a construção do possível Modelo Mental do domínio em estudo. Assim, e comparando os modelos formulados, é possível aferir acerca da existência (ou não) de disparidades ou erros que possam pôr em causa a correcta conceptualização, e consequente, percepção efectiva do risco associado a cada domínio. Os resultados apoiam as hipóteses estipuladas, uma vez que foi possível verificar uma aparente sobreposição dos domínios Partículas e Dioxinas...

Modelos mentais de cheias rápidas e deslizamentos de terras : um estudo exploratório no população do concelho Funchal

Mendonça, Filipa Andreia Faria
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.61%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Cognição Social Aplicada), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2013; No presente estudo aplicou-se a metodologia dos modelos mentais, proposta por Morgan, Fischhoff, Bostrom & Atman (2002) na obra Risk communication: A mental models approach ao contexto das cheias rápidas e dos deslizamentos no Funchal (ilha da Madeira). Numa primeira fase, tendo como base a revisão bibliográfica e os modelos científicos de cheias rápidas e deslizamentos de terras propostos por Wagner (2007), foram realizadas 20 entrevistas de modelos mentais (10 experts e 10 leigos). Estas entrevistas permitiram explanar os modelos mentais dos experts e dos leigos em relação aos fenómenos em estudo. Forneceram também elementos para a criação de um questionário confirmatório (N = 260) aplicado a indivíduos residentes no concelho do Funchal. Verificou-se, tal como se esperava, que os leigos entrevistados possuíam um modelo mental com certas lacunas em relação ao dos experts, mas ainda assim, com alguma exactidão. Também se confirmou a existência de diferenças significativas entre a percepção de risco de indivíduos que vivem em freguesias com elevada perigosidade natural em relação a cheias rápidas e deslizamentos de terras.; In the present study...

A influência dos modelos mentais de equipa na eficácia ao longo do tempo: uma relação mediada pelo conflito

Santos, Catarina Marques dos
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 13/04/2011 POR
Relevância na Pesquisa
66.68%
Mestrado em Psicologia Social e das Organizações; Numa altura em que a investigação na área da cognição de equipas começa a proliferar, este estudo pretende contribuir para o desenvolvimento desta temática. Esta investigação avaliou a influência dos modelos mentais de equipa no conflito intragrupal e na eficácia das equipas (a qual engloba o desempenho objectivo, o desempenho percepcionado, a satisfação com a equipa e a vontade de continuar na equipa). Com base na revisão de literatura sobre esta temática, este trabalho avaliou a forma como os membros das equipas desenvolvem modelos mentais em relação às tarefas, à dinâmica relacional do trabalho em equipa e à gestão do tempo, em dois momentos distintos no tempo. No estudo participam 50 equipas de uma competição de estratégia e gestão. A avaliação das variáveis em estudo aconteceu ao longo da competição, sendo os questionários desenvolvidos com base em escalas validadas e adaptadas para o contexto. Os resultados revelaram duas mediações totais do conflito relacional na relação entre os modelos mentais de relação com a satisfação e a vontade de continuar na equipa. Contrariamente ao que esperávamos não se verificou mediação na relação entre os modelos mentais de equipa e o desempenho objectivo e percepcionado. Além disso...

Dificuldades dos alunos na aprendizagem da lei de Gauss em ní vel de física geral à luz da teoria dos modelos mentais de Johnson-Laird

Moreira,Marco Antonio; Krey,Isabel
Fonte: Sociedade Brasileira de Física Publicador: Sociedade Brasileira de Física
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2006 PT
Relevância na Pesquisa
66.54%
Neste trabalho apresenta-se uma análise das respostas de 74 alunos universitários a questões referentes a lei de Gauss para a eletricidade em uma disciplina de Física Geral. A partir dessa análise foram identificadas três categorias de dificuldades apresentadas pelos alunos: 1) na interpretação da lei, 2) na sua operacionalização matemática e 3) nos conceitos de superfície gaussiana e fluxo de campo elétrico. Estas dificuldades são analisadas sob o referencial teórico dos modelos mentais de Johnson-Laird. A causa apontada como geradora destas dificuldades seria a de que os alunos não teriam sido capazes de construir modelos mentais e esquemas de assimilação que dessem significado aos conceitos envolvidos e, menos ainda, à própria lei. Provavelmente, a instrução (aulas e livro de texto) recebida não teria sido adequada para facilitar a construção de tais modelos.

AS DIMENSÕES DOS MODELOS MENTAIS DOS EMPREENDEDORES E SEUS IMPACTOS SOBRE O DESEMPENHO ORGANIZACIONAL

Toni,Deonir de; Mioranza,Gustavo; Milan,Gabriel Sperandio; Larentis,Fabiano
Fonte: Escola de Administração da UFRGS Publicador: Escola de Administração da UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
66.68%
Este trabalho objetiva identificar as dimensões e variáveis básicas dos modelos mentais dos empreendedores, bem como os seus impactos sobre o desempenho de suas empresas. Para isso, foi realizada uma pesquisa qualitativa com seis empreendedores, e uma pesquisa quantitativa com 113 empresas do setor metalomecânico na Serra Gaúcha. Dentre as contribuições deste trabalho, destaca-se, primeiramente a proposição de um modelo teórico no qual se identificam sete dimensões dos modelos mentais dos empreendedores relacionadas ao desempenho organizacional. Uma segunda contribuição é a proposição de uma escala para a mensuração dos modelos mentais dos dirigentes das empresas. Os resultados da pesquisa confirmam que a escala proposta se ajustou bem às dimensões identificadas na revisão da literatura e que dentre as sete dimensões apresentadas, as que estão relacionadas ao conhecimento, ao relacionamento, à missão e à estratégia, à criatividade e à vocação apresentaram um impacto significativo sobre o desempenho das organizações analisadas. Verificou-se que 27,5% do poder explicativo do desempenho organizacional pode estar associado às dimensões formadoras dos modelos mentais dos empreendedores.

Conhecendo alguns modelos mentais infantis sobre Filariose Linfática

Motta,Micheline Barbosa da; Teixeira,Francimar Martins
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências, campus de Bauru. Publicador: Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências, campus de Bauru.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 PT
Relevância na Pesquisa
66.45%
A Filariose linfática é uma parasitose endêmica em Pernambuco desde 1918, com focos persistentes e em expansão na Região Metropolitana do Recife, tornando-se um desafio premente a ser encarado tanto pelas autoridades de saúde pública, como pela população e escolas de áreas de risco. Como subsídio para o planejamento de estratégias pedagógicas que estimulem os alunos a vivenciarem medidas preventivas para controle da doença, identificamos modelos mentais de cinqüenta alunos (nove-dez anos), residentes em áreas endêmicas da região metropolitana. Os resultados indicaram que as crianças: (a) acreditam que a filariose é evitável, tratável, causada por fator externo, e que o cumprimento das recomendações médicas é fundamental para o sucesso do tratamento; (b) têm dificuldades em identificar os sintomas e as etapas do processo de adoecimento; (c) apóiam seus modelos no que podem observar, o que possibilita a estruturação de ações pedagógicas que simulem, na escola, situações reais vividas pelas crianças em sua comunidade.

Modelos mentais infantis sobre a respiração e o sistema respiratório

Lopes Pereira Neto, Lauro; Rogério de Lemos Meira, Luciano (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.67%
Os modelos mentais construídos pelas crianças em seu processo de compreensão dos fenômenos naturais são considerados o produto da integração de seus conhecimentos prévios ao conhecimento formal, originando a base do desenvolvimento de conceitos científicos. O processo de ensino-aprendizagem em ciências deve basear-se nestes modelos construídos pelas crianças, tendo em vista o emprego de práticas pedagógicas fundamentadas nos conhecimentos que a criança possui de seu universo. Neste sentido, o presente estudo teve como objetivos: (1) investigar as concepções de 28 crianças da 2a, 4a e 6a séries do ensino fundamental de escolas particulares da cidade do Recife sobre a respiração e o sistema respiratório; (2) identificar as representações dos modelos mentais construídos sobre o tema; e (3) analisar as representações dos modelos mentais construídas pelas crianças em sua compreensão sobre a respiração e o sistema respiratório destacando três noções do conceito: estrutura, comportamento e função. O experimento empregou entrevista individual baseada no Método Clínico Piagetiano, através da qual os dados foram coletados em sessão única, dividida em três partes temáticas: as concepções infantis sobre a respiração humana; as concepções infantis sobre a respiração em ambiente aquático e as representações infantis sobre o sistema respiratório. Os resultados indicaram a construção de três modelos mentais explicativos sobre a respiração e o sistema respiratório...

Modelos mentais infantis sobre a respiração e o sistema respiratório

Cristina Cavalcanti de Albuquerque, Tereza; Oliveira, Luciano (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.67%
Os modelos mentais construídos pelas crianças em seu processo de compreensão dos fenômenos naturais são considerados o produto da integração de seus conhecimentos prévios ao conhecimento formal, originando a base do desenvolvimento de conceitos científicos. O processo de ensino-aprendizagem em ciências deve basear-se nestes modelos construídos pelas crianças, tendo em vista o emprego de práticas pedagógicas fundamentadas nos conhecimentos que a criança possui de seu universo. Neste sentido, o presente estudo teve como objetivos: (1) investigar as concepções de 28 crianças da 2a, 4a e 6a séries do ensino fundamental de escolas particulares da cidade do Recife sobre a respiração e o sistema respiratório; (2) identificar as representações dos modelos mentais construídos sobre o tema; e (3) analisar as representações dos modelos mentais construídas pelas crianças em sua compreensão sobre a respiração e o sistema respiratório destacando três noções do conceito: estrutura, comportamento e função. O experimento empregou entrevista individual baseada no Método Clínico Piagetiano, através da qual os dados foram coletados em sessão única, dividida em três partes temáticas: as concepções infantis sobre a respiração humana; as concepções infantis sobre a respiração em ambiente aquático e as representações infantis sobre o sistema respiratório. Os resultados indicaram a construção de três modelos mentais explicativos sobre a respiração e o sistema respiratório...

Modulação de condicionais e modelos mentais

Juhos, Csongor
Fonte: Universidade Nova de Lisboa : Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Universidade Nova de Lisboa : Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
66.59%
Tese de Doutoramento em Psicologia Aplicada (Psicologia Cognitiva) apresentada ao Instituto Superior Psicologia Aplicada; Com o presente programa de investigação intentamos contribuir para o debate teórico que se tem instalado em redor do raciocínio com afirmações condicionais na forma ‘se , então q’. Apesar de o raciocínio a partir de afirmações condicionais, ou simplesmente de condicionais, parecer intuitivo e fazer parte do nosso quotidiano desde tenra idade, a sua explicação sistemática provou ser um complexo desafio teórico. As origens do estudo do raciocínio condicional enraízam-se na lógica proposicional. Nesta disciplina, a relação entre duas proposições, ‘p’ e ‘q’ expressa pela forma ‘se…, então…’, corresponde invariavelmente à implicação material (Prior, 1990). Devido à manifesta inflexibilidade deste sistema interpretativo, a abordagem oferecida pela lógica mostra-se insuficiente para dar conta da pluralidade dos significados que o ‘se’ assume na linguagem natural. A dificuldade de lidar com a natureza camaleónica das condicionais do quotidiano não é exclusiva da lógica proposicional. Após aproximadamente meio século de investigação psicológica, um dos poucos consensos que existem na literatura do raciocínio condicional é a ideia de que se trata de um assunto controverso. O estado de arte é marcado pela proliferação de explicações teóricas destinadas a capturar o sentido do conectivo condicional (e.g....

Os modelos mentais relacionados ao aprendizado de sistemas lineares no ensino superior

Pimenta, Gustavo Venancio; Curso de Licenciatura em Matemática,Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG - Campus Formiga).; Silva, Graziela Belmira Dias da; Curso de Licenciatura em Matemática,Instituto Federal de Edu
Fonte: UFSC Publicador: UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/05/2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.48%
Na tentativa de investigar os modelos mentais de sistemas lineares foram entrevistados 58 alunos e 1 professor do Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG) Campus Formiga. Além de identificar quatro modelos dotados de conceituação teórica, verificou-se que a hipótese de níveis para evolução destes modelos elaborada inicialmente pela pesquisa divergiu da apresentada pelos alunos (o que pode representar falsas concepções dos docentes a respeito do conhecimento que os alunos possuem. Tal fato pode influenciar, por exemplo, a atribuição adequada de pesos em uma avaliação ou o enfoque dado ao planejar uma aula). Observaram-se, ainda, pontos mais susceptíveis às falhas na aprendizagem como, por exemplo, a significação gráfica da resolução de um sistema. Com o resultado, tornou-se possível fornecer aos professores parâmetros os quais justifiquem a inserção de outras formas de ensino (como, por exemplo, fornecer suporte necessário para atender aos diferentes níveis cognitivos apresentados pelos estudantes, tornando a aprendizagem destes ainda mais significativa).

Desenvolvimento do raciocínio condicional e modelos mentais

Quelhas,Ana Cristina; Juhos,Csongor; Senos,Jorge; Rocha,Teresa Almeida
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1999 PT
Relevância na Pesquisa
66.58%
De acordo com a teoria dos modelos mentais (Johnson-Laird, 1983; Johnson-Laird & Byrne, 1991) a interpretação de uma frase condicional, do tipo Se p, então q, gera os modelos iniciais: p q ... em que os três pontos representam um modelo sem conteúdo explícito. A representação completa da condicional compreende os seguintes modelos explícitos: p q ¬p ¬q ¬p q em que "¬" serve aqui para indicar a negação. A partir deste quadro teórico, e da suposição de que uma inferência é tanto mais difícil quanto maior o número de modelos explícitos que requer, é possível colocar hipóteses sobre diferenças no nível de dificuldade nas inferências com os quatro silogismos condicionais. Na experiência que iremos descrever pretende-se testar essas hipóteses em sujeitos de diferentes níveis etários (8, 11 e 15 anos). A partir dos resultados obtidos serão adiantadas hipóteses sobre o progressivo desenvolvimento da capacidade de representar os três modelos mentais de interpretação das condicionais. Serão ainda realçadas diferenças na resposta dos sujeitos que derivam de diferenças no conteúdo das frases condicionais. Um último objectivo, de carácter exploratório, prende-se com a comparação das respostas em sujeitos de duas nacionalidades (Portuguesa e Húngara). Assim...

Raciocínio contrafactual e modelos mentais

Byrne,Ruth M. J.; Quelhas,Ana Cristina
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1999 PT
Relevância na Pesquisa
66.47%
A ideia central deste estudo é de que «... raciocinar sobre factos e raciocinar sobre possibilidades e impossibilidades, baseia-se nos mesmos tipos de representações mentais e processos cognitivos» (Byrne, 1997, p. 107). Quer dizer que as pessoas raciocinam atravésda construção e revisão de modelos mentais (e.g., Johnson-Laird, Byrne, 1991). As condicionais contrafactuais requerem que os raciocinadores tenham em mente não apenas o que é suposto ser verdadeiro, mas também o que é supostamente verdadeiro mas factualmente falso (Byrne, 1997, p. 117; cf. Johnson-Laird, Byrne, 1991, pp. 72-73). E a hipótese de que a representação inicial de uma condicional contrafactual é mais explícita do que a de uma condicional factual, permite prever que as inferências Modus Tollens e Negação do Antecedente deverão ser feitas com maior frequência a partir das condicionais contrafactuais do que das factuais. Byrne e Tasso (in press) encontraram evidência para esta hipótese. No estudo que apresentamos, também procuramos replicar esses resultados encontrados por Byrne e Tasso, e acrescentamos algumas hipóteses relacionadas com as latências para compreender os dois tipos de condicionais, e para escolher a conclusão. Utilizamos condicionais neutras do tipo «Se houve um círculo...