Página 1 dos resultados de 178 itens digitais encontrados em 0.010 segundos

Os factores de percepção da evolução do Modelo Social Europeu em Portugal

Gomes, Daniel Tavares
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
66.13%
Dissertação de Mestrado apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Ciência Política e Relações Internacionais.; Com o presente trabalho procurou-se descortinar os factores sociais e económicos que influenciam a percepção dos Feirenses sobre a evolução do Modelo Social Europeu. Realizou-se uma apresentação dos conceitos mais abordados ao longo do trabalho e das particularidades inerentes à população Portuguesa. Para além de se descrever o Modelo Social Europeu e seus problemas, apresentou-se um conjunto de soluções para os atenuar. De referir, ainda, a exaustiva análise estatística que permitiu comprovar a validade dos factores influenciadores da percepção, bem como constatar que a maioria da população Feirense está descrente num futuro positivo para o Modelo Social Europeu. The present work has the finality to discover the social and economic factors that have an effect on perception of the population of Santa Maria da Feira on evolution of European Social Model. It presents the main concepts used in the work and the particularities of the Portuguese population. More than describing the European Social Model and its problems, it proposes solutions to mitigate them. Exhaustive statistical analyses was also undertaken to confirm the validity of factors that influence the perception. It reveals that the majority of the population of Santa Maria da Feira does not believe in a positive future for the European Social Model.

Laços na diversidade : a Europa social e o welfare em movimento (1992-2004)

Eduardo Antonio Salomão Conde
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 03/12/2004 PT
Relevância na Pesquisa
55.86%
Estudo sobre as reformas e mudanças recentes (1992-2002) no âmbito da União Européia (UE) e dos países que dela participam. Partindo de duas preocupações básicas - com o tema da proteção social e da articulação desta com a própria União - está associado ao debate sobre a persistência da diversidade ao longo dos diferentes espaços nacionais, contra o argumento de uma tendência uniformizadora e definida externamente por critérios de pura eficiência econômica. O trabalho pretende constituir um modelo dinâmico de análise que permita compreender as mudanças, perceber a persistência e mostrar o dinamismo do welfare como fator de ajuste e preservação da eqüidade. Ao mesmo tempo, recusa a tese da incapacidade, ?esclerose? ou ruptura do welfare state, mostrando o movimento dos países e de como as mudanças podem reforçar e renovar a arquitetura do bem-estar para a Europa como um todo. Seu conteúdo incorpora uma análise da trajetória histórica, das políticas sociais e da união econômica e monetária na UE, acompanha o welfare em suas variantes, considera o tema das reformas, analisa os momentos da década de 90 para as políticas, o conjunto das reformas em oito países e, finalmente, como a relação entre as dimensões nacional e comunitária contribui para uma dinâmica renovada do "modelo social europeu" e da unidade na diversidade presente na UE; Abstract study of the reforms and recent changes (1992-2002) in the scope of European Union (EU) and of their countries as well. Starting of two basic concerns - with the subject of the social protection and the joint of this with the Union itself - it is associated with the debate on the diversity persistence throughout of the different national spaces...

Politicas de emprego na União Europeia (1995-2007) : a Europa social, uma uma utopia; Employment policies in the European Union (1995-2007) : the social Europe - an utopia?

Rita Petra Kallabis
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 18/08/2009 PT
Relevância na Pesquisa
45.88%
Em meados da década de 1970 rompeu-se o padrão de desenvolvimento estabelecido no período do pós-guerra, um padrão expresso na construção dos Estados de Bem Estar Social, estes pautados pela inclusão social e pela promoção de maior justiça distributiva. Este rompimento deslanchou abertamente uma dupla crise, econômica e social. Pergunta-se: Quais as respostas que a União Européia deu a esta crise com a qual se instalaram o crescimento econômico lento e oscilante, o desemprego em massa e a precarização dos mercados de trabalho? E qual o significado destas respostas na busca por um novo padrão de desenvolvimento, como modelo social europeu? Procura-se por respostas, analisando-se a Estratégia Europeia para o Emprego (EEE), lançada em 1994, incluída no ano de 2000 na Estratégia Europeia para Emprego e o Crescimento (Estratégia de Lisboa) e afunilada em 2007 no projeto da Flexicurity. Discutindo-se as Políticas de Emprego contidas nestas estratégias, percebe-se um conflito de objetivos. De um lado, encontram-se elementos que as revelam como instrumentos de uma política econômica guiada pela visão liberal-conservadora que pressiona pela desregulação e flexibilização do mercado de trabalho, este último novamente visto como lócus para a resolução de problemas sociais mais amplos. Ao mesmo tempo...

O modelo de welfare state social-democrata de Esping-Andersen : uma reconstituição de seus princípios; The welfare state social democratic model of Esping-Andersen : a reconstruction of its principles

Ana Elisa Ferreira Moro
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/02/2014 PT
Relevância na Pesquisa
45.93%
Tendo em vista a trajetória do Welfare State cuja origem remete ao continente europeu com difusão e institucionalização após a Segunda Guerra Mundial e partindo das formulações teóricas de Gøsta Esping-Andersen, sociólogo dinamarquês que atribui a emergência do Welfare State ao desdobramento de fatores históricos e políticos, como a luta de classes, as estruturas de poder político e estruturas institucionais, a presente dissertação objetiva reconstituir os princípios ético-político e filosófico do Welfare State dos países nórdicos, denominado por Esping-Andersen, em razão de sua concepção política, de Welfare State social-democrata. O primeiro capítulo retoma o debate que ocorreu durante o século XIX dentro do Partido Social-democrata da Alemanha, no seio do qual as ideias reformistas social-democratas se consolidaram. A reconstrução do debate teórico ocorrido no século XIX entre os socialistas científicos e os chamados revisionistas destaca Eduard Bernstein como teórico do Partido Social-democrata da Alemanha e expoente do revisionismo. O segundo capítulo investiga o período pós-guerra em que a social-democracia adotou os ditames da política econômica keynesiana e assumiu as políticas sociais como meio para mobilização eleitoral e possíveis melhorias das condições de vida da população em detrimento de uma projeto mais amplo de transformação social. O terceiro capítulo descreve...

Uma arquitectura de software dinâmica para a criação de ambientes de interacção social regulada na Web

Silva, Hugo Alexandre Paredes Guedes da
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em 18/01/2008 POR
Relevância na Pesquisa
45.96%
Tese de Doutoramento em Informática - Área de Especialização em Tecnologia da Programação; Nas últimas décadas assistimos a uma mudança paradigmática na utilização das tecnologias da informação e comunicação que potenciaram a criação de uma sociedade de informação e conhecimento, abrangendo e influenciando praticamente todos os domínios da sociedade. O tradicional uso das tecnologias de informação e comunicação no auxílio à execução de actividades de âmbito profissional, numa interacção restrita entre homem e máquina, deu lugar a ambientes virtuais de interacção social, onde pessoas interagem com pessoas, criando relações estreitas e realizando as mais diversas actividades. O crescimento da Internet e das tecnologias associadas fomentou o crescimento e difusão dos ambientes virtuais de interacção social, tornando-os acessíveis `a grande maioria da população. Actualmente estes ambientes estão espalhados por toda a Internet e abrangem um vasto leque de áreas, da educação ao entretenimento. Contudo, a imaturidade associada ao rápido crescimento destes ambientes levou a que fossem descurados factores que actualmente condicionam a interacção social, nomeadamente ao nível da sua coordenação e regulação. A regulação e coordenação da interacção social nos ambientes virtuais pode constituir uma solução possível para organização da actual interacção “ad hoc”...

Responsabilidade social empresarial na Câmara Municipal de Abrantes

Miranda, Tiago Estrela Maggioli Santos
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
35.99%
Tem havido um interesse crescente relativo ao desenvolvimento da responsabilidade social. Em relativamente pouco tempo, o termo responsabilidade social passou de dispensável a essencial, e hoje em dia é encarada quase como obrigatória. Posto isto, é fundamental focalizar esforços e promover mecanismos que estruturem uma acção concertada entre as várias forças sociais, e desde que se instale uma cultura de cooperação na prevenção e resolução dos problemas, este tipo de atitudes e práticas vão levar a acções tangíveis, resultando numa influência positiva nas populações e organizações. Este meu primeiro contacto com a realidade autárquica através do estágio curricular no Departamento de Acção Social da Câmara Municipal de Abrantes e do trabalho desenvolvido com a realidade empresarial, centrado na área da responsabilidade social, permitiu-me entender o funcionamento real das actividades de uma autarquia, nomeadamente no âmbito da Rede Social e de uma diversidade de actividades ligadas ao Ano Europeu do Combate à Pobreza e Exclusão Social. Através de um contacto privilegiado com a Rede Social, efectuaram-se diversas tarefas de apoio à articulação e concertação de esforços com os parceiros, nomeadamente no desenvolvimento de suportes de partilha e acesso de informação e no reconhecimento de complementaridades...

A Europa em busca de uma globalização mais justa: o papel do diálogo social transnacional

Hipólito, Sérgio Fernandes
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
56.03%
Tese de mestrado em Políticas Europeias apresentada à Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, 2008; A aceleração descontrolada da internacionalização da economia, as alterações na natureza e no conteúdo do trabalho e ainda as reformas nos sistemas de produção são alguns dos desenvolvimentos recentes e interdependentes que têm contribuído para pôr em risco o Modelo Social Europeu. A presente investigação analisa a importância do diálogo social transnacional na procura de soluções inovadoras capazes de promover o progresso social e de garantir a sua repartição equitativa em benefício de todas as pessoas. Actualmente na UE o diálogo social transnacional constitui um elemento de administração do mercado de trabalho, na medida em que os representantes dos empregadores e dos trabalhadores partilham com os poderes públicos as funções de gestão em domínios sociais centrais. Este estudo dedica especial atenção à Directiva 94/45/CE, que promove a informação e consulta dos trabalhadores de forma a reduzir o seu frequente défice de participação nos processos de decisão nos locais de trabalho. Além disso, procede-se também à análise da Agenda do Trabalho Digno. A combinação de competitividade económica e justiça social proposta por esta ferramenta da OIT encontra...

Um olhar sobre a evolução da Europa social

Silva, Manuel Carvalho da
Fonte: CIES-ISCTE /CELTA Publicador: CIES-ISCTE /CELTA
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2000 POR
Relevância na Pesquisa
76.06%
No contexto actual de globalização e de evolução do processo de integração económica e financeira da União Europeia, o modelo social europeu é confrontado com três desafios essenciais: resistir à pressão desregulamentadora, responder às múltiplas incógnitas decorrentes do alargamento e combater potenciais rupturas sociais. Tais desafios remetem-nos, por um lado, para a reflexão sobre o percurso da construção europeia e os objectivos do seu modelo social e, por outro, para a caracterização do sistema de relações laborais e dos anseios sociais que se expressam na Europa e em cada país da União, em direcção ao futuro. O movimento sindical, com a sua dinâmica propositiva e reivindicativa, procurando novos caminhos para um modelo de sociedade mais justa e articulando a sua acção com outros movimentos sociais, continua a ser uma força mobilizadora na empresa, no plano nacional e ao nível europeu, capaz de contribuir também para compromissos sociais dinâmicos e progressistas.

Representações dos estudantes universitários face ao papel do Estado: a questão da transição para a vida activa

Estevinha, Sérgio
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
45.86%
Este trabalho aborda as representações dos estudantes universitários face ao papel do Estado e, mais concretamente, à forma como este deve apoiar o processo de transição dos jovens para a vida activa. Procura-se perceber se as representações dos universitários tendem a aproximar-se do espírito do modelo social-democrata, continental ou liberal e de que modo essas representações diferem em função de variáveis como o sexo, a classe social, a natureza do ensino que frequentam ou as atitudes face à política. De forma a enquadrar a pesquisa, é analisada a lógica geral de funcionamento do Estado-Providência e as características específicas que este assume em diversas regiões da Europa. Essas características permitem aludir a determinadas configurações do modelo social europeu, as quais, embora gerem um enorme debate, se podem traduzir nos modelos supra-citados. Este estudo tem lugar numa época em que os jovens se confrontam com a precarização das relações e dos vínculos laborais, que redundam numa menor segurança laboral, fazendo com que os projectos de vida se tornem mais difíceis de organizar.; This work deals with the representations of university students about the role of the State and, more specifically...

Representações dos estudantes universitários face ao papel do Estado: a questão da transição para a vida activa

Estevinha, Sérgio
Fonte: CIES, ISCTE-IUL Publicador: CIES, ISCTE-IUL
Tipo: Trabalho em Andamento
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
45.85%
Este trabalho aborda as representações dos estudantes universitários face ao papel do Estado e, mais concretamente, à forma como este deve apoiar o processo de transição dos jovens para a vida activa. Procura-se perceber se as representações dos universitários tendem a aproximar-se do espírito do modelo de Estado socialdemocrata, continental ou liberal, e de que modo essas representações diferem em função de variáveis como o sexo, a classe social, a natureza do ensino que frequentam ou as atitudes face à política. De forma a enquadrar a pesquisa, é analisada a lógica geral de funcionamento do Estado-Providência e as características específicas que este assume em diversas regiões da Europa. Essas características permitem aludir a determinadas configurações do modelo social europeu, as quais, embora gerem um enorme debate, se podem traduzir nos modelos supracitados. Este estudo tem lugar numa época em que os jovens se confrontam com a precarização das relações e dos vínculos laborais, que redundam numa menor segurança laboral, fazendo com que os projectos de vida se tornem mais difíceis de organizar.; This work deals with the representations of university students about the role of the State and...

As demandas de pesquisas sobre proteção social no Mercosul: exigências para o Serviço Social

Simionatto,Ivete; Nogueira,Vera Maria Ribeiro
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Serviço Social e Curso de Graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Programa de Pós-Graduação em Serviço Social e Curso de Graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
65.91%
Este artigo aponta elementos sobre o debate a respeito das propostas relativas à proteção social que vêm sendo delineadas no contexto dos blocos econômicos e das contradições da globalização neoliberal. Destacam-se as proposições articuladas na União Européia para a organização do modelo social europeu, incluindo seus problemas e perspectivas. Aborda-se também a discussão sobre a proteção social nos países do Mercosul que, embora não tendo ainda a densidade analítica do debate europeu, permite identificar pontos comuns no desenho das políticas sociais públicas e direitos sociais no cenário contemporâneo. Concluindo, apresentam-se alguns desafios que esta realidade coloca para o campo da pesquisa no Serviço Social.

Sistema de protecção à infância em Portugal: uma área de intervenção e estudo do Serviço Social

Ferreira,Jorge Manuel L.
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Serviço Social e Curso de Graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Programa de Pós-Graduação em Serviço Social e Curso de Graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 PT
Relevância na Pesquisa
65.86%
Este artigo procura sistematizar elementos de análise e de reflexão sobre o sistema de protecção à infância em Portugal, como área de intervenção e estudo do Serviço Social. Analisa o problema da criança integrada em contextos sociais, familiares e culturais desfavorecidos que limitam a concretização dos seus direitos e do seu bem-estar. Questiona algumas dimensões do problema que constitui objecto de estudo do Serviço Social no quadro do modelo social europeu, bem como do modelo de coordenação aberta das políticas sociais de protecção à infância e à família.

Pobreza e assistência em Évora (2000-2010): a intervenção social da Caritas Diocesana

Sardinha, Gisela Sofia Banha
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
55.79%
Num momento em que o mundo e, em particular, Portugal, atravessam uma crise de grandes proporções, a escolha do tema desta dissertação tem plena actualidade. O seu objectivo central é o aprofundar o conhecimento sobre a actuação da Cáritas Diocesana, no apoio da população de Évora (entre 2000-2010). Para melhor o entender, abordar-se-ão os princípios do Welfare-State e a política social da Igreja no Concílio Ecumênico Vaticano II, bem como a evolução histórica da Cáritas enquanto conceito e prática. A metodologia usada foi a da análise quantitativa e qualitativa dos relatórios da Cáritas Diocesana de Évora (2000-2010) e dos dados do Instituto de Emprego e Formação Profissional. Da análise realizada a toda a população apoiada pela Instituição constatámos que os problemas socioeconómicos que predominam são o do desemprego e situações de pobreza associadas (principalmente, insuficiência de rendimentos e endividamento); situações de pobreza resultantes de divórcio (associado à monoparentalidade), doença, baixa escolaridade e falta de apoio familiar (abandono e solidão no que diz respeito a crianças em risco e idosos); ABSTRACT: At a time when the world and, in particular, Portugal, going through a major crisis...

Habitação Social na Área Metropolitana de Lisboa. Tendências da gestão municipal contemporânea

Pato, Isabel; Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL), DINÂMIA’CET-IUL, Lisboa; Pereira, Margarida; e-Geo, FCSH-UNL
Fonte: DINÂMIA'CET-IUL Publicador: DINÂMIA'CET-IUL
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 05/11/2013 POR
Relevância na Pesquisa
55.88%
A intervenção do Estado Social português foi insuficiente para corrigiras desigualdades de acesso à habitação e assegurar a sua disponibilização aos grupos mais desfavorecidos. No presente, na sequência do Programa de Assistência Financeira e da conjuntura recessiva instalada, está a ocorrer uma agudização das carências habitacionais, a par do acréscimo de dificuldades para a gestão da habitação social. O artigo desenvolve uma reflexão crítica em torno das transformações mais recentes da política de habitação, analisadas nas suas relações com: 1) o modelo de Estado Social adotado desde o 25 de abril e que hoje se reorienta no sentido do “capitalismo de bem-estar”; 2) as mudanças nas práticas da multiplicidade de organizações estatais (e suas extensões) envolvidas na implementação da política de Habitação Social e 3) os processos de gestão do parque público de habitação levados a cabo por autarquias da metrópole, olhadas no quadro das orientações do modelo social europeu. A análise do conjunto de dados de recolha direta e indireta sobre os processos de intervenção nos bairros sociais e de gestão do parque público de habitação municipal da área metropolitana de Lisboa permite enriquecer a reflexão crítica e sustentar pistas para repensar e intervir sobre a habitação social em Portugal.

TV, um poder sem controle

Leal Filho, Laurindo Lalo
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 30/12/1999 POR
Relevância na Pesquisa
35.96%
The relation between TV and society is the central subject of this paper. It examines the television like a social phenomenon, it shows the basic lines of European public model of broadcasting and analyses the Brazilian case in the actual moment. The paper treats the birth and consolidation of TV like mass communication vehicle and analyses its control and financing. It compares the hegemony commercial model used in Brazil with the European public system. It shows how Brazilian television gives a autonomous power, without any social control and it makes a brief balance about the public reaction face the actual crises of quality in the Brazilian television.; O artigo tem como tema central a relação TV e sociedade. Ele trata da televisão como um fenômeno social, apresenta as linhas básicas do modelo público europeu de broadcasting e analisa o caso brasileiro no momento atual. O texto situa historicamente o surgimento e a consolidação da TV como veículo de comunicação de massa e, a partir daí, analisa a questão do controle e do financiamento das emissoras. Questiona o modelo comercial hegemônico adotado no Brasil, ao confrontá-lo com o sistema público europeu. Mostra como a televisão, em nosso país, torna-se um poder autônomo sem qualquer controle social e apresenta um breve balanço das reações da sociedade à atual crise de qualidade da TV brasileira.

Novas lógicas de transição dos sistemas de segurança social: os sistemas de pensões mistos

Prata, Lúcia Joaquina Almeida
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
55.95%
A presente dissertação pretende estudar as características dos modelos de segurança social no mundo, nomeadamente aqueles que realizaram a criação de contas individuais nos sistemas de pensões, e averiguar como poderia ser aplicado ao nosso país um modelo que contemplasse uma componente de capitalização na formação de pensões. Partindo da opinião de vários especialistas na matéria, de que o modelo de repartição na sua forma pura se encontra esgotado, toma-se urgente encontrar um modelo que garanta a sustentabilidade financeira da segurança social no longo prazo, sem descurar contudo os valores constantes do Modelo Social Europeu. No presente estudo do subsistema Previdencial e sua reforma, são tomados em conta também os fundamentos económicos, demográficos e sociais que constituíram as bases do moderno Estado-Providência, bem como a situação atual na União Europeia e principalmente em Portugal. 0 Presente estudo centra-se na combinação efetuada, por vários países, dos sistemas PAYG com uma componente de capitalização, tentando averiguar, sempre que possível, os problemas enfrentados por cada país durante a transição e os exemplos a seguir face à conjuntura económica de Portugal. /ABSTRACT - New Logics of Transition of Social Security Systems: the multipillar pension systems The present essay is an attempt to study the characteristics of the social security models...

Os modelos sociais europeus e americanos frente à crise

Lefresne, Florence; Sauviat, Catherine
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Política Social da UFES Publicador: Programa de Pós-Graduação em Política Social da UFES
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 25/02/2011 POR
Relevância na Pesquisa
45.81%
A análise das diferentes trajetórias de modelos sociais nos Estados Unidos e em quatro países europeus (a Dinamarca, a Alemanha, a França, a Espanha) perante o impacto da crise nos conduz a um duplo diagnóstico: inflexões respectivas das trajetórias iniciais, ou mesmo elementos de ruptura do modelo social de origem, sob a influência crescente das normas de flexibilidade, liquidez e limitação das despesas públicas por um lado; manutenção de uma forte heterogeneidade entre as configurações nacionais na forma como se aplicam estas normas, as formas institucionais que elas seguem e os compromissos sociais sobre os quais se apóiam, por outro lado. Além disso, a crise terá particularmente sublinhado as dificuldades próprias à coordenação européia e à construção de um "modelo social europeu" diferente do espaço norte-americano.

Sistema de protecção à infância em Portugal – Uma área de intervenção e estudo do Serviço Social; System of Childhood Protection in Portugal – a Field of Intervention and Study of Social Work

Ferreira, Jorge Manoel L.; ISCTE – Instituto Universitário Lisboa
Fonte: Editora da Universidade Federal de Santa Catarina (Edufsc) Publicador: Editora da Universidade Federal de Santa Catarina (Edufsc)
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Pesquisa teórica; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2010 POR
Relevância na Pesquisa
55.89%
http://dx.doi.org/10.1590/S1414-49802010000200010Este artigo procura sistematizar elementos de análise e de reflexão sobre o sistema de protecção à infância em Portugal, como área de intervenção e estudo do Serviço Social. Analisa o problema da criança integrada em contextos sociais, familiares e culturais desfavorecidos que limitam a concretização dos seus direitos e do seu bem-estar. Questiona algumas dimensões do problema que constitui objecto de estudo do Serviço Social no quadro do modelo social europeu, bem como do modelo de coordenação aberta das políticas sociais de protecção à infância e à família.; This article seeks to systematize elements of analysis and reflection about the childhood protection system in Portugal, as a field of intervention and study of Social Work. It analyzes the problem of children who are in unfavorable social, family and cultural contexts that limit the realization of their rights and their well-being. It questions some dimensions of the problem that constitute the object of study of Social Work in the framework of the European social model, as well as the model for an open coordination of social policies for protection of childhood and the family.

As demandas de pesquisas sobre proteção social no Mercosul: exigências para o Serviço Social; The demands of research into social protection in Mercosur: requirements for Social Work

Simionatto, Ivete; UFSC - Florianópolis - SC; Nogueira, Vera Maria Ribeiro; UFSC - Florianópolis - SC
Fonte: Editora da Universidade Federal de Santa Catarina (Edufsc) Publicador: Editora da Universidade Federal de Santa Catarina (Edufsc)
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 14/05/2008 POR
Relevância na Pesquisa
55.92%
http://dx.doi.org/10.1590/S1414-49802006000200007Este artigo aponta elementos sobre o debate a respeito das propostas relativas à proteção social que vêm sendo delineadas no contexto dos blocos econômicos e das contradições da globalização neoliberal. Destacam-se as proposições articuladas na União Européia para a organização do modelo social europeu, incluindo seus problemas e perspectivas. Aborda-se também a discussão sobre a proteção social nos países do Mercosul que, embora não tendo ainda a densidade analítica do debate europeu, permite identificar pontos comuns no desenho das políticas sociais públicas e direitos sociais no cenário contemporâneo. Concluindo, apresentam-se alguns desafios que esta realidade coloca para o campo da pesquisa no Serviço Social.; This article presents elements for the debate about the proposals related to social protection that have been identified in the context of regional economic blocks and of the contradictions for neoliberal globalization. These are highlighted by the proposals articulated in the European Union for the organization of the European social model, including its problems and perspectives. The paper also discusses social protection in the Mercosur countries where...

Um olhar sobre a evolução da Europa social

Silva,Manuel Carvalho da
Fonte: Editora Mundos Sociais Publicador: Editora Mundos Sociais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2000 PT
Relevância na Pesquisa
76.06%
No contexto actual de globalização e de evolução do processo de integração económica e financeira da União Europeia, o modelo social europeu é confrontado com três desafios essenciais: resistir à pressão desregulamentadora, responder às múltiplas incógnitas decorrentes do alargamento e combater potenciais rupturas sociais. Tais desafios remetem-nos, por um lado, para a reflexão sobre o percurso da construção europeia e os objectivos do seu modelo social e, por outro, para a caracterização do sistema de relações laborais e dos anseios sociais que se expressam na Europa e em cada país da União, em direcção ao futuro. O movimento sindical, com a sua dinâmica propositiva e reivindicativa, procurando novos caminhos para um modelo de sociedade mais justa e articulando a sua acção com outros movimentos sociais, continua a ser uma força mobilizadora na empresa, no plano nacional e ao nível europeu, capaz de contribuir também para compromissos sociais dinâmicos e progressistas.