Página 1 dos resultados de 997 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Micropropagação e acompanhamento bioquímico, fisiológico e nutricional da babosa (Aloe vera (L.) Burm. f.) cultivada ex vitro em doses de nitrogênio; Micropropagation and biochemical, physiological and nutritional aspects of Aloe vera (L.) burm.f cultivated ex vitro under nitrogen rates

Oliveira, Enio Tiago de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/12/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.17%
A babosa (Aloe vera (L.) Burm. f.), família Asphodelaceae, reconhecida e explorada mundialmente pela indústria farmacêutica e cosmética devido aos princípios medicinais de seus compostos fenólicos e principalmente ao gel de polissacarídeos específicos, foi submetida a dois experimentos interligados. O primeiro, refere-se a micropropagação no qual foram avaliados tratamentos de desinfestação de ápices caulinares, multiplicação in vitro e condições de aclimatação ex vitro. O segundo experimento refere-se ao cultivo das plantas em areia lavada e irrigada com solução nutritiva, em condições controladas de casa de vegetação, onde foram testados os efeitos de doses (105; 210 e 315 ppm) de nitrogênio avaliados aos 90; 180 e 270 dias de cultivo. Os efeitos foram avaliados em função dos teores foliares dos macronutrientes e dos micronutrientes boro, cobre, ferro manganês e zinco, de proteínas totais solúveis (PTS), de açúcares redutores (AR) e açúcares totais solúveis (ATS) e sobre o crescimento por meio do índice de área foliar (IAF), da taxa de assimilação líquida (TAL), taxa de crescimento relativo (TCR), taxa de crescimento absoluto (TCA) e incrementos de massas de matérias fresca (IMMF) e seca (IMMS). Todos os dados foram analisados estatisticamente. Em relação a micropropagação...

Indução de rejuvenescimento de teca (Tectona grandis L. f) através de enxertia seriada e micropropagação; Induction of rejuvenation of teak (Tectona grandis L. f) through serial grafting and micropropagation

Andrade, Wirifran Fernandes de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 18/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.28%
O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da enxertia seriada e micropropagação no rejuvenescimento de matrizes adultas de Tectona grandis. A experimentação foi realizada nas empresas Floresteca S.A e Bioteca Ltda, Mato Grosso, utilizando três materiais genéticos diferente, sendo dois clones, com 35 anos idade e mudas de semente. Como técnica de macropropagação optou-se pela enxertia seriada com delineamento inteiramente aleatorizado com três tratamentos representados pelos materiais genéticos com sete repetições. Para micropropagação, utilizou-se meio MS modificado. O experimento in vitro foi dividido em etapas: resgate do meristema com delineamento inteiramente aleatorizado, com os tratamentos sendo três materiais genéticos com trinta repetições; estabelecimento da cultura com os tratamentos arranjados em fatorial 3x5 sendo três materiais genéticos com cinco concentrações de BAP, totalizando quinze tratamentos com cinco repetições; multiplicação/rejuvenescimento com delineamento inteiramente aleatorizado, com os tratamentos arranjados em fatorial 3x5 sendo três materiais genéticos com cinco subcultivos, totalizando quinze tratamentos com três repetições e enraizamento das microestacas. Para macroprogação...

Aspectos reprodutivos e micropropagação em Dyckia distachya Hassler, espécie ameaçada de extinção; Reproductive aspects and micropropagation in Dyckia distachya Hassler, endangered species

Salomão, Karina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/07/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.17%
Dyckia distachya Hassler, bromélia endêmica da região Sul do Brasil, teve sua população acentuadamente reduzida devido às políticas públicas de aproveitamento hidrelétrico na região. Estudos que promovam maiores conhecimentos em relação à espécie são necessários no intuito de elaborar estratégias de conservação e reintrodução da mesma em seu ambiente natural. Nesse contexto, o presente trabalho objetivou ampliar o conhecimento acerca da espécie D. distachya visando fornecer subsídios por meio dos estudos dos aspectos reprodutivos e da micropropagação, gerando informações que possam contribuir para a conservação da espécie. Nesse sentido, foram realizados diferentes experimentos: caracterização das flores por meio de microscopia de luz e eletrônica; viabilidade polínica por germinação in vitro e avaliação histoquímica; receptividade do estigma; caracterização dos mecanismos reprodutivos; concentração e composição do néctar, dentre outras variáveis. Foram realizados ensaios de germinação de sementes em diferentes ambientes e temperaturas, juntamente com o estudo do desenvolvimento pós-seminal. Em adição a esses estudos, foram realizados ensaios de micropropagação, utilizando diferentes meios de cultura em diferentes estados físicos. Os resultados demonstram que as flores são hipóginas...

Estratégias de irrigação para viveiros de cana-de-açúcar com mudas provenientes de micropropagação (Biofábrica); Irrigation strategies for sugarcane nurseries with seedlings coming from micropropagation process (Biofactory)

Scanavini, José Guilherme Victorelli
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/08/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
O setor sucroenergético brasileiro vem apresentando baixos índices de incremento na produtividade agrícola em seus canaviais nos últimos anos. Existem alguns fatores que se relacionam a essa problemática, dentre eles destaca-se o lento processo de adoção e implantação de novos cultivares de cana-de-açúcar em áreas comerciais. Isso se deve em menor escala à falta de informação e, em maior escala, às estratégias adotadas para inserção e multiplicação do material vegetativo desses novos cultivares. Deste modo, a micropropagação - através da extração do meristema apical de plantas do cultivar de interesse e da utilização dos métodos de multiplicação de biofábrica - possibilita alcançar rapidamente uma quantidade significativa de novas plantas para atender plantios de viveiros de novos cultivares, agilizando, assim, a inserção dos cultivares em áreas de viveiros e, posteriormente, em áreas comerciais. Este trabalho teve por objetivo verificar a melhor estratégia de irrigação (E) para atender às necessidades hídricas das mudas recém-plantadas de cana-de-açúcar provenientes do processo de biofábrica, com diferentes volumes de substrato (VS). A variedade estudada foi a RB93509. O sistema de irrigação utilizado foi o tipo de gotejamento...

Desenvolvimento de um protocolo para micropropagação de vetiver (Chrysopogon zizanioides (L.) Roberty)

Cardoso, Couglan Hilter Sampaio
Fonte: Florianópolis Publicador: Florianópolis
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Relevância na Pesquisa
37.02%
TCC (graduação em Agronomia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias, 2011; O Vetiver (Chrysopogon zizanioides (L.) Roberty) é uma planta de origem Asiática, especificamente do Sul da Índia e sua utilização se limitava à produção de óleo essencial até meados da década de 1980. Por apresentar características morfológicas, fisiologias e ecológicas particulares da espécie, é conhecido como Capim Milagroso na Ásia. Servindo-se das características do Vetiver, o Banco Mundial, em 1986, desenvolveu o Sistema Vetiver (SV) como uma maneira sustentável para o controle de erosão e recuperação de áreas degradadas. Por não apresentar estolões ou sementes férteis o Vetiver não é considerado uma planta invasora e sua propagação é realizada utilizando partes maduras de touceiras da planta-mãe, tais como mudas de raízes nuas, coroa e colmos. Uma alternativa para a produção massal de mudas de Vetiver é a cultura de tecidos. Neste contexto, o incentivo do uso do SV para preservação/recuperação de áreas degradadas deve ser estimulado aqui no Brasil e protocolos específicos devem ser desenvolvidos para aperfeiçoar a propagação in vitro de Vetiver para produção de mudas para o controle de erosão e recuperação de áreas degradadas. O desenvolvimento de um protocolo para micropropagação de Vetiver foi conduzido no Laboratório de Fisiologia do Desenvolvimento e Genética Vegetal do CCA/UFSC durante o período de 11/03/2010 até 28/06/2011. Este protocolo procurou estabelecer uma maneira eficaz para o estabelecimento de culturas assépticas...

Micropropagação através da indução de estruturas semelhantes à protocormos (ESPs) da Brassia chloroleuca Barb. Rodr.,orquídea nativa da Amazônia Ocidental

Günther, Karoline
Fonte: Curitibanos, SC Publicador: Curitibanos, SC
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência Formato: 16 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.17%
Projeto acadêmico (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Campus Curitibanos. Ciências Rurais.; Devido ao elevado potencial ornamental e beleza exuberante, as orquídeas possuem grande interesse econômico e ecológico, sendo a família das Orchidaceae uma das dez famílias botânicas com maior importância de conservação no Brasil. Devido à dificuldade de germinação na natureza a propagação massal por cultura de tecidos é uma técnica que viabiliza a sua comercialização, evitando a extração da espécie de ambientes naturais, consequentemente precavendo a sua extinção. Nas orquídeas essa propagação pode ser realizada através dos protocormos, os quais a partir da embriogênese somática desenvolverão novos indivíduos. O objetivo do trabalho será estabelecer protocolo de micropropagação em larga escala através da indução de estruturas semelhantes a protocormos (ESPs) via tTCL, e estabelecer estratégias de conservação in vitro de Brassia chloroleuca Barb.Rodr, avaliar o efeito de diferentes meios de cultura e concentrações de sacarose na germinação e crescimento inicial in vitro de Brassia chloroleuca, induzir a formação de estruturas semelhantes à protocormos (ESPs) com diferentes reguladores de crescimento a partir da técnica tTCL de folhas e protocormos de Brassia chloroleuca e regenerar plântulas a partir de ESPs...

PROCESSO DE MICROPROPAGAÇÃO DA OLIVEIRA POR CULTURA IN VITRO DE GOMOS AXILARES

Peixe, Augusto
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Patente Formato: 52087 bytes; application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
37.02%
UTILIZANDO A MICROPROPAGAÇÃO IN VITRO DE GOMOS AXILARES, CONSEGUIU-SE A MULTIPLICAÇÃO A BAIXO CUSTO, DA CULTIVAR DE OLIVEIRA 'GALEGA VULGAR', RECALCITRANTE AOS PROCESSOS CLÁSSICOS DE MULTIPLICAÇÃO VEGETATIVA DA ESPÉCIE (ENXERTIA E ESTACARIA LENHOSA E SEMI-LENHOSA). O PROCESSO CONSISTE NA CULTURA EM CONDIÇÕES DE ASSEPSIA DE GOMOS AXILARES PROVENIENTES DE RAMOS DO ANO DE PLANTAS ADULTAS, UTILIZANDO COMO SUBSTRATO MEIOS NUTRITIVOS COMPOSTOS POR MACRO E MICRO NUTRIENTES, HIDRATOS DE CARBONO, VITAMINAS E REGULADORES DE CRESCIMENTO, QUE SÃO MODIFICADOS EM FUNÇÃO DA FASE DE DESENVOLVIMENTO EM QUE SE ENCONTRA A CULTURA, 1-INSTALAÇÃO; 2- MULTIPLICAÇÃO E ALONGAMENTO; 3-ENRAIZAMENTO. A ACLIMATIZAÇÃO DAS PLANTAS FOI EFECTUADA EM ESTUFAS DE AMBIENTE CONTROLADO. COMO REFERIDO, O PROCESSO FOI TESTADO NA CULTIVAR PORTUGUESA 'GALEGA VULGAR', PODENDO NO ENTANTO COM LIGEIRAS MODIFICAÇÕES, SER ADAPTADO A OUTRAS CULTIVARES RECALCITRANTES. AS ALTERAÇÕES EFECTUADAS À TECNOLOGIA ACTUALMENTE DISPONÍVEL PERMITEM A OBTENÇÃO DE UM ELEVADO NÚMERO DE PLANTAS NUM CURTO PERÍODO DE TEMPO, APRESENTANDO CUSTOS COMPATÍVEIS COM UMA UTILIZAÇÃO COMERCIAL.

MICROPROPAGAÇÃO DE CLONES DE BANANA cv. TERRA EM BIORREATOR DE IMERSÃO TEMPORÁRIA

LEMOS,EURICO EDUARDO PINTO DE; FERREIRA,MICHELINE DE SOUZA; ALENCAR,LIDUÍANA MARIA CALHEIROS DE; OLIVEIRA,JUVENAL GOUBERT LESSA; MAGALHÃES,VANDEBILTO SARMENTO
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2001 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
Mudas micropropagadas de banana têm sido ofertadas ao mercado com o intuito de suprir a demanda de uma fruticultura cada vez mais tecnificada. Os preços mais elevados deste tipo de muda têm sido um dos maiores entraves ao seu uso. Vários são os fatores que oneram o seu preço final: mão-de-obra especializada, necessidade de laboratórios bem equipados, estrutura de aclimatização apropriada, baixa taxa de multiplicação de algumas variedades, etc. O presente trabalho relata a micropropagação de bananeiras cv. Terra, utilizando biorreatores de imersão temporária, com o objetivo de aumentar a taxa de multiplicação e diminuir os custos de produção das mudas. Os resultados obtidos mostraram que o ciclo de imersão de 4 horas e a renovação do meio de cultura aos 30 dias foram essenciais para uma maior produção de biomassa e crescimento dos explantes. A composição do meio de cultura influenciou o desenvolvimento dos explantes de banana cultivados nos biorreatores. Explantes cultivados em meio MS + 3mg/L de BAP com renovação para MS básico, após 30 dias, apresentaram maior produção de biomassa e alta taxa de multiplicação. Comparando-se o biorreator de imersão temporária com o sistema tradicional em semi-sólido...

Micropropagação de baixo custo em bananeira cv. Maçã em meios com diferentes fontes de carbono e avaliação da performance em campo das mudas produzidas

Bernardi,Walter Fernando; Rodrigues,Benedita Inês; Cassiere Neto,Paulo; Ando,Akihiko; Tulmann Neto,Augusto; Ceravolo,Leonardo Coutinho; Montes,Sonia Maria Nalesso Marangoni
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2004 PT
Relevância na Pesquisa
37.17%
Este trabalho teve como objetivo reduzir o custo da micropropagação de bananeira cv. Maçã (Musa spp AAB), bem como avaliar o desenvolvimento em campo das mudas produzidas. Para tanto, cultivaram-se, no Centro de Energia Nuclear na Agricultura - USP, explantes de bananeira em meio de multiplicação MS com diferentes fontes de carbono (açúcar). As fontes de carbono testadas foram: sacarose P.A., açúcar cristal e açúcar mascavo. Após a etapa de micropropagação, as plantas foram avaliadas quanto as suas características em campo, na cidade de Presidente Prudente-SP, em 2002. O desenvolvimento e vigor in vitro dos explantes nos três tratamentos testados foram semelhantes. A média do número de brotos produzidos em meio contendo açúcar cristal foi semelhante ao da sacarose P.A. e superior ao do açúcar mascavo. Em campo, as plantas produzidas em meios com diferentes fontes de carbono não apresentaram diferenças estatísticas entre as características avaliadas, e não houve ocorrência de variação somaclonal. Com esta alternativa de produção in vitro de bananeira cv. Maçã, pode-se ter uma redução de cerca de 50% do custo para a produção de 1 litro de meio de cultura utilizando açúcar cristal como substituto da sacarose P.A....

Ácido 2,3,5-tri-iodobenzoico (TIBA) na micropropagação de abacaxizeiro 'IAC Gomo-de-Mel'

Costa,Sérgio Marques; Fráguas,Chrystiane Borges; Prado,Débora Zanoni do; Lima,Giuseppina Pace Pereira
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
O abacaxi 'IAC Gomo-de-Mel' é uma espécie economicamente importante devido a diversas características sensoriais. Uma das técnicas para obter maior número de plantas é a micropropagação. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar a ação do TIBA (ácido 2,3,5-tri-iodobenzoico) na formação de brotos e raízes do abacaxizeiro 'IAC Gomo-de-Mel', assim como possíveis alterações na morfologia de tecidos foliares. Foram utilizados segmentos das gemas da coroa de abacaxi, com aproximadamente 1 cm, oriundos de cultivo em meio líquido, suplementadas com 1,0 mg L-1 BAP+ 0,5 mg L-1 NAA , sendo posteriormente inoculados em meio MS líquido contendo diversas concentrações de TIBA, em condição de luz e temperatura controladas, implantando 3 diferentes experimentos para as análises biométrica, bioquímica e anatômica. Os experimentos foram implantados em delineamento experimental inteiramente ao acaso, com 8 tratamentos, com 4 repetições para as análises biométricas e 5 repetições para a bioquímica e anatômica. Ao final de 60 dias, foram avaliados o número e o comprimento das brotações, o comprimento da planta-mãe e o número de raízes. A análise da atividade de AIA-oxidase foi realizada no dia da instalação do experimento e aos 15; 30; 45 e 60 dias de cultivo. Conclui-se que o TIBA isoladamente não induz brotações. A redução na atividade da AIA-oxidase foi relacionada com a emissão de novas raízes...

Atividade analgésica e antiedematogênica de Polygala paniculata L. (Polygalaceae) selvagem e obtida por micropropagação

Nogueira,F.L.P.; Fernandes,S.B.O.; Reis,G.M.; Matheus,M.E.; Fernandes,P.D.; Lage,C.L.S.; Menezes,F.S.
Fonte: Sociedade Brasileira de Farmacognosia Publicador: Sociedade Brasileira de Farmacognosia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
Polygala paniculata L. (Polygalaceae) é uma erva que ocorre em todas as regiões do Brasil. No presente trabalho, foram avaliadas as atividades analgésica, através do teste da placa quente, da retirada de cauda e da formalina, e antiedematogênica, através do teste do edema de orelha induzido por óleo de cróton, dos extratos etanólicos obtidos das partes aéreas de Polygala paniculata selvagem e cultivadas por micropropagação. A aplicação oral do extrato etanólico de Polygala paniculata apresentou atividade analgésica, em ratos, tanto em testes de dor induzida por agentes térmicos (testes da placa quente e de retirada da cauda) quanto por agentes químicos (teste da formalina), de modo que os melhores resultados foram obtidos na dose de 400 mg/kg. Também foi observada redução na formação de edema de orelha induzida pela aplicação de óleo de cróton. Os efeitos provocados pelos extratos obtidos a partir das plantas cultivadas in vitro foram menos pronunciados que aqueles produzidos pelos extratos das plantas selvagens, embora ambos tenham sido significativos. Estes resultados sugerem que o extrato etanólico de Polygala paniculata possui atividades analgésica e antiedematogênica.

Estabelecimento de protocolo para micropropagação de Lippia gracilis Schauer

Marinho,M.J.M; Albuquerque,C.C; Morais,M.B; Souza,M.C.G; Silva,K.M.B
Fonte: Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais Publicador: Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
A espécie Lippia gracilis SCHAUER (Verbenaceae) é nativa do Nordeste brasileiro e se destaca pela capacidade de acumular nos tricomas glandulares óleos essenciais com atividade antimicrobiana. Tendo em vista que não constam trabalhos na literatura sobre o estabelecimento in vitro dessa espécie, este trabalho teve como objetivo estabelecer protocolo para micropropagação de L. gracilis. Para tanto, ramos contendo folhas foram coletados de plantas matrizes no habitat natural para a confecção de estacas. Em laboratório, os explantes provenientes do processo de estaquia foram assepticamente tratados e inoculados em meio MS, acrescido de fitorreguladores, com o intuito de se estabelecer a melhor dose para o desenvolvimento dos explantes. Em decorrência de altos níveis de contaminação, avaliou-se o efeito da cefalexina. No entanto, apesar do antibiótico ter apresentado diminuição na contaminação bacteriana, a porcentagem de oxidação foi elevada. Portanto, testou-se o carvão ativado, ácido ascórbico, ácido cítrico e metade dos sais de MS quanto a eficiência no controle da oxidação. Concluiu-se que, o antibiótico na concentração utilizada provocou a oxidação dos explantes e os fitorreguladores, bem como os métodos antioxidantes testados...

Estabelecimento in vitro e micropropagação de maracujá silvestre (Passiflora foetida L.)

Soares,W.S.; Rêgo,M.M.; Rêgo,E.R.; Barroso,P.A.; Nascimento,K.S.; Ferreira,K.T.
Fonte: Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais Publicador: Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
Entre as espécies do gênero Passiflora, a P. foetida L. apresenta a maior variabilidade genética e tem grande importância medicinal, pois é usada no tratamento de doenças como asma, icterícia, e na forma de emplastros, para as erisipelas e doenças de pele com inflamação. Portanto, são necessários estudos que visem a micropropagação e conservação. As sementes de P. foetida L. apresentam dormência e muitas vezes, levam alguns meses para germinar, produzindo mudas desuniformes e de baixo vigor. Neste sentido, a cultura de tecidos apresenta-se como uma forma alternativa a propagação. Assim, o objetivo do trabalho foi estabelecer e micropropagar P. foetida L., para formação de um banco de germoplasma. Para tanto, sementes foram escarificadas, desinfestadas e inoculadas em meio MS(½) sem reguladores de crescimento e cultivados por 66 dias. Explantes de hipocótilos obtidos de plantas germinadas in vitro, foram cultivados no mesmo meio suplementado com 1,0 mg L-1 de BAP. Na fase de estabelecimento, 45% dos explantes brotaram e formaram gemas axilares. 88,9% dos explantes de hipocótilo induziram brotação e 11,1% produziram calos. Plântulas regeneradas com 1,82 cm de altura, com raízes foram aclimatadas.

Panorama da micropropagação no Brasil com ênfase em flores e plantas ornamentais.

CARVALHO, A. C. P. P. de; TOMBOLATO, A. F. C.; RODRIGUES, A. A. de J.; SANTOS, E. de O.; SILVA, F. da.
Fonte: In: Junghans, T. G.; Souza, A. da S. (Ed.). Aspectos práticos da micropropagação de plantas. Cruz das Almas: Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical, 2009. p. 13-42 (Cap. 1). Publicador: In: Junghans, T. G.; Souza, A. da S. (Ed.). Aspectos práticos da micropropagação de plantas. Cruz das Almas: Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical, 2009. p. 13-42 (Cap. 1).
Tipo: Capítulo em livro técnico-científico (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.02%
2009

Efeito de óleos essenciais de plantas do gênero Lippia sobre fungos contaminantes encontrados na micropropagação de plantas.

OLIVEIRA, O. R. de; TERAO, D.; CARVALHO, A. C. P. P. de; INNECCO, R.; ALBUQUERQUE, C. C. de.
Fonte: Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, v. 39, n. 1, p. 94-100, mar. 2008. Publicador: Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, v. 39, n. 1, p. 94-100, mar. 2008.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.17%
Os microrganismos contaminantes são considerados um dos principais e mais severos problemas para a micropropagação de plantas. O objetivo deste trabalho foi identificar os principais fungos contaminantes encontrados na micropropagação de plantas, bem como, avaliar o efeito de óleos essenciais de plantas do gênero Lippia no controle desses microrganismos. Os contaminantes freqüentemente encontrados no Laboratório de Cultura de Tecido e Genético Vegetal da Embrapa Agroindústria Tropical foram Aspergillus niger Van Tieghem, Penicillium sp, Fusarium sp, e Fusarium oxysporum Schlecht f. sp Cubenses (E.f Snith) Snyd e Hans. Avaliou-se o controle do crescimento micelial desses contaminantes utilizando-se óleos essenciais de Lippia sidoides Cham. (alecrim pimenta) e de Lippia gracilis Schauer (alecrim da chapada) comparando-se com o fungicida Carbendazin. O óleo de L. sidoides e o Carbendazin mostraram-se eficientes na inibição do crescimento micelial de todos os fungos avaliados nas concentrações de 3 x 10-1 µL mL-1 e 3 x 10 -2 µL mL-1, respectivamente. O óleo de L. gracilis controlou apenas os fungos Aspergillus niger e Penicillium sp na concentração de 126 µL mL-1. Os resultados mostraram possibilidade de utilização de óleos essenciais de Lippia como controle alternativo de contaminantes encontrados em Laboratório de Cultura de Tecido de Plantas.; 2008

Stimulate® na micropropagação da mandioca (Manihot esculenta Crantz).

NEIVA FILHO, L. S.; SOUZA, A. da S.
Fonte: In: JORNADA CIENTÍFICA EMBRAPA MANDIOCA E FRUTICULTURA, 6., 2012, Cruz das Almas. Anais... Cruz das Almas: Embrapa Mandioca e Fruticultura, 2012. Publicador: In: JORNADA CIENTÍFICA EMBRAPA MANDIOCA E FRUTICULTURA, 6., 2012, Cruz das Almas. Anais... Cruz das Almas: Embrapa Mandioca e Fruticultura, 2012.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.17%
A cultura de ápices caulinares, que consiste na utilização do meristema apical como explante de partida para a micropropagação de plantas livres de doenças, é a técnica de cultivo in vitro mais utilizada em mandioca. O processo de micropropagação pode ser influenciado por fatores externos, como temperatura, umidade relativa, fotoperíodo, intensidade luminosa, e fatores intrínsecos ao crescimento e desenvolvimento vegetativo, dependentes de fatores como genótipo, tipos e tamanhos de explantes, além das condições nutricionais do meio de cultivo e da aplicação de fitorreguladores.; 2012

Efeito do ácido giberélido (AG3) no alongamento in vitro de plântulas de pimenta longa (Piper hispidinervum C. DC.) durante a micropropagação.

SIMÕES, M. A.; VASCONCELOS, J. M.; OLIVEIRA, J. P. de; TEIXEIRA, R. B.; MANFIO, C. E.; RAPOSO, A.; RAPOSO, A.
Fonte: Amazônia: Ciência & Desenvolvimento, Belém, PA, v. 7, n. 14, jan./jun. 2012. Publicador: Amazônia: Ciência & Desenvolvimento, Belém, PA, v. 7, n. 14, jan./jun. 2012.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.17%
A pimenta longa apresenta óleo essencial rico em safrol. A micropropagação possibilita a multiplicação clonal de genótipos altamente produtivos. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do ácido giberélico (AG3) no alongamento de plântulas de pimenta longa (Piper hispidinervum C. DC.) germinadas in vitro para a micropropagação.; 2012

Estudo da comunidade bacteriana endofítica e de sua manifestação na micropropagação de Eucalyptus benthamii; Study of endophytic bacterial community and its manifestation in the micropropagation of Eucalyptus benthamii

Polesi, Natalia Pimentel Esposito
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 18/06/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.46%
Eucalyptus benthamii tem se mostrado especialmente vantajoso como alternativa ao cultivo em regiões frias, justificando esforços para o estabelecimento de protocolos para sua micropropagação. Porém, as matrizes são preferencialmente selecionadas quando adultas (material apresenta menor competência morfogênica), tornando a micropropagação dependente de maior número de subcultivos e maior tempo para se reverter o material ao rejuvenescimento. Assim, a redução das perdas in vitro tem merecido atenção, como por exemplo, as manifestações endofíticas, que exigem maximização da eficiência da cultura e adequações no protocolo, visando minimizá-las, possibilitando melhorar o entendimento das relações estabelecidas e mantidas entre os endófitos e seu hospedeiro durante a micropropagação. Dessa maneira, foram utilizadas minicepas provenientes de duas fontes de miniestacas coletadas a partir do brotamento de gemas epicórmicas de megaestacas da base da copa e de brotamentos do anelamento da base do tronco, de uma matriz de E. benthamii com 13 anos de idade, estabelecidas em minijardim clonal sob condição de casa de vegetação, com o objetivo de avaliar como se dá a multiplicação, sob diferentes condições de cultivo...

Micropropagação de cebola a partir de bulbinhos induzidos in vitro

Rodrigues,Benedita Maria; Pinto,José Eduardo Brasil P.; Maluf,Wilson Roberto; Souza,Clóvis Maurílio de
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1996 PT
Relevância na Pesquisa
37.17%
Visando determinar um método para micropropagação a partir de bulbinhos in vitro, de cultivares de cebola (Allium cepa L.), foram realizados três experimentos, avaliando-se a influência do 6-benzilaminopurina (BAP) x ácido naftalenoacético (ANA) e posição do explante no meio de cultura, a influência de bulbinhos desenvolvidos em diversas concentrações de sacarose e o efeito do diâmetro dos bulbinhos sobre a taxa de multiplicação in vitro. Pelos resultados, a posição vertical dos explantes mostrou maior tendência para porcentagem de regeneração nos cultivares Pira Ouro e Pirana Precoce. 0 efeito das concentrações de fitorreguladores na porcentagem de regeneração não foi verificado para o 'Pira Ouro', enquanto para o 'Pirana Precoce', porcentagem mais elevada foi obtida em 4,0 mg/L de BAP x 0,5 mg/L de ANA. Maior taxa de multiplicação foi observada para os dois cultivares em BAP (2,0 mg/L) x ANA (0,25 mg/L). Bulbinhos do cultivar Pira Ouro e híbrido entre Pira Ouro e Pirana Precoce, desenvolvidos em 120 g/L de sacarose, mostraram-se mais adequados à micropropagação in vitro no material utilizado. Com relação ao diâmetro inicial do explante, o 'Pira Ouro' não mostrou diferença estatística para os parâmetros avaliados...

Micropropagação de duas espécies frutíferas, em meio de cultura DSD1, modificado com fontes de boro e zinco

Villa,Fabíola; Pasqual,Moacir; Assis,Franscinely Aparecida de; Assis,Gleice Aparecida de; Zárraga,Danielle Zampiere Arce
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.17%
A micropropagação de frutíferas de clima temperado pode gerar plantas livres de vírus e num curto espaço de tempo. Objetivando-se aprimorar técnicas de propagação in vitro de amoreira-preta e videira, foram testadas diferentes concentrações de boro e zinco, adicionados ao meio de cultivo. O meio foi constituído de sais DSD1, acrescido de 30 g L-1 de sacarose e 7 g L-1 de ágar, e o pH ajustado para 6,4 antes da autoclavagem a 121ºC e 1 atm por 20 minutos. Os tratamentos consistiram de segmentos nodais de amoreira-preta cv. Tupy, do porta-enxerto de videira 'Kobber' e de concentrações de ácido bórico (0; 1,0; 2,0 e 4,0 mg L-1) e sulfato de zinco hidratado (0; 1,0; 2,0 e 4,0 mg L-1), em todas as combinações possíveis. Segmentos nodais de plantas preestabelecidas in vitro foram excisados e inoculados em tubo de ensaio, contendo 15 mL do meio de cultura. Posteriormente, os tubos de ensaio foram transferidos para sala de crescimento a 27 ± 1ºC, irradiância de 35 mmol.m-2.s-1 e fotoperíodo de 16 horas. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualisado, utilizando-se 4 repetições com 12 explantes cada. Após 70 dias de cultivo in vitro verificou-se que, melhores resultados na micropropagação de amoreira-preta cv. Tupy (Rubus sp.) foram obtidos na ausência de ácido bórico e sulfato de zinco hidratado em meio de cultura DSD1. Com 4...