Página 1 dos resultados de 26 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Conservação de coleções geológicas utilizando o acervo do Museu de Geociências da USP

Azevedo, Miriam Della Posta de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 21/03/2013 PT
Relevância na Pesquisa
16.8%
Este trabalho compreende um estudo geral sobre a conservação de coleções geológicas, utilizando como referência o acervo de minerais, rochas e meteoritos do Museu de Geociências do Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo. A sistemática de conservação de coleções geológicas foi compilada a partir das principais fontes bibliográficas sobre conservação de materiais geológicos, além do conhecimento adquirido em participação de seminários, congressos e cursos, visitas técnicas a museus de instituições estrangeiras, aliada à experiência cotidiana da autora como técnica do Museu de Geociências desde o ano de 2005. O termo conservação, empregado neste trabalho, compreende um conjunto de condições ideais às quais devem ser submetidas amostras de exposição (luz, temperatura, umidade relativa, impurezas do ar) e de reserva técnica (ambiente e materiais para acondicionamento). A partir da acepção do termo conservação este trabalho apresenta uma descrição geral do estado das amostras do Museu de Geociências nos quesitos: deterioração devido à umidade relativa do ar (deliquescência ou desidratação), deterioração por oxidação, variações de cor nos minerais devido à exposição a luz...

Microanálise quantitativa por EDS/MEV das fases metálicas dos meteoritos Putinga e Vaca Muerta

Kuhn, Isadora Aumond
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
16.8%

Estudos espectroscópicos da fase gasosa do a-aminoácido DL-valina

Silva, Áderson Miranda da
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
16.8%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Física, 2010.; Aminoácidos formam a estrutura conforme das proteínas. Acredita-se que aminoácidos possam ter chegado a Terra trazidos por meteoros e meteoritos, e por isso, possam ter desempenhado um papel importante no surgimento da vida no planeta. A análise da fotodegradação e da estrutura eletrônica dos aminoácidos em fase gasosa constitui um ponto partida na compreensão da origem molecular da vida. Aminoácidos na forma gasosa são obtidos por aquecimento. A degradação térmica de um aminoácido pode produzir resultados incorretos quando espectros de fotoelétrons e de tempo de vôo são analisados. Nesta perspectiva, realizamos um estudo criterioso da degradação termicamente induzida do ?-aminoácido DL-Valina quando volatizado em diferentes regimes de temperatura. Estabelecemos critérios para evitar a decomposição termicamente induzida na amostra, bem como, descrevemos as mudanças nos espectros de massa produzidos, que são comumente tomados em altas temperaturas. Espectros de PEPICO registrados utilizando um feixe de fótons na região de 11.2 - 21.5 eV, nos permitiram analisar a produção dos fragmentos iônicos desta molécula, descrevendo os seus canais de dissociação. As curvas de produção parcial de íons foram construídas usando um novo método de cálculo das áreas dos picos no espectro de tempo de vôo. Pela primeira vez...

Estudo petrográfico e metalográfico dos meteoritos Bocaiúva e João Pinheiro aliado à técnica de MEV/EDS

Pucheta,Flavia Noelia; Zucolotto,Maria Elizabeth; Marciano,Vitória Régia Péres da Rocha Oliveiros; Ferreira,César Mendonça; Cassino,Flávio Sandro Lays; Gandini,Antônio Luciano
Fonte: Escola de Minas Publicador: Escola de Minas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 PT
Relevância na Pesquisa
28.2%
O Brasil possui 58 meteoritos catalogados pela ciência meteorítica, número bastante inferior quando se compara tal número àqueles de países da Europa e aos de países como os Estados Unidos. As amostras estudadas pertencem à coleção de meteoritos do Museu de Mineralogia Professor Djalma Guimarães -MMPDG, constituída de 17 meteoritos, 10 brasileiros, entre eles o Bocaiúva e o João Pinheiro. O meteorito Bocaiúva, encontrado em MG, é o terceiro maior em peso do Estado (64kg), foi achado por volta de 1947, na cidade homônima, a 384km de Belo Horizonte. Além da massa principal do meteorito Bocaiúva, também há, no referido museu outro fragmento catalogado como "meteorito Bocaiúva", que, na verdade, é um fragmento pertencente a outro corpo meteorítico, o João Pinheiro, ainda não catalogado. A diferença mineralógica observada em ambos, principalmente com relação às porções silicáticas do Bocaiúva, assim como inclusões fluidas e fundidas, não deixa dúvida de se tratar de meteoritos diferentes. Minerais como kamacita, taenita, troilita, schreibersita e grafita são encontrados no meteorito João Pinheiro, enquanto que, no Bocaiúva, estão presentes a forsterita, kamacita, taenita, troilita, schreibersita...

Sedimentologia e quimioestratigrafia isotópica de carbono e oxigênio da transição cretáceo - paleógeno em rochas carbonáticas, bacia da Paraíba, nordeste do Brasil

Valberlândia do Nascimento Silva, Maria; Nóbrega Sial, Alcides (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
16.8%
A Bacia da Paraíba, localizada no nordeste do Brasil, contém uma sucessão carbonática completa com registros da transição Cretáceo Paleógeno, englobando as formações Itamaracá (Campaniano), Gramame (Maastrichtiano) e Maria Farinha (Daniano). Nesta pesquisa foram estudados o comportamento de isótopos de C e O, elementos maiores e traços, química de elementos terras raras e mercúrio de três poços (Itamaracá, Poty e Olinda). As microfácies destas sucessões são representadas por arenitos calcíferos, calcários dolomíticos com siliclastos e calcários dolomíticos (Formação Itamaracá), wackestone, packstone e mudstone (formações Gramame e Maria Farinha). A deposição desses carbonatos iniciou-se durante uma transgressão marinha no final do Campaniano. Dos resultados isotópicos deduziu-se que durante o evento transgressivo no qual se depositou a Formação Itamaracá, o clima era relativamente frio. Aumento de temperatura e bioprodutividade foram registrados no início do Maastrichtiano (Formação Gramame) e queda gradual durante o resto desse período. Observou-se excursão positiva de δ13C (+2 ) próximo a passagem Cretáceo-Paleógeno, seguida de queda para valores em torno de +1 após essa passagem com um aumento de SiO2 e Al2O3 associado ao influxo de terrígenos. Após essa passagem iniciou-se um período de regressão marinha...

Caracteriza??o microestrutural de um prov?vel fragmento do meteorito Itutinga

Nunes, Gilson Ant?nio; Costa, Adilson Rodrigues da; Cassino, Fl?vio Sandro Lays; Souza J?nior, Paulo Ant?nio de
Fonte: Universidade Federal de Ouro Preto Publicador: Universidade Federal de Ouro Preto
Tipo: Artigo publicado em periodico
PT_BR
Relevância na Pesquisa
16.8%
O Museu de Ci?ncia e T?cnica da Escola de Minas da Universidade Federal de Ouro Preto possui um fragmento de meteorito met?lico com 110,76g denominado Itumirim, encontrado pr?ximo a Itutinga, cidade do interior de Minas Gerais, distante 228 km de Belo Horizonte. Realizando-se an?lises ao microsc?pio eletr?nico de varredura (MEV), determinou-se a classifi ca??o estrutural do fragmento Itumirim como octaedrito m?dio, Om. As fases mineral?gicas presentes foram determinadas recorrendo-se ?s an?lises com o detector de energia dispersiva de raios X (EDS) acoplado ao MEV e com o espectr?metro M?ssbauer miniaturizado, MIMOS II. Esses resultados somados ? correla??o existente entre classifica??o estrutural e qu?mica permitiram classificar o fragmento Itumirim como pertencente ao grupo IIIAB, a mesma classifica??o do meteorito Itutinga. ______________________________________________________________________________________________________________________________________________________; ABSTRACT: The School of Mines Museum of Science and Technology of the Federal University of Ouro Preto has, in its collection a fragment of an iron meteorite weighing 110.76g named Itumirim. It was found near Itutinga, a village distant 228km from Belo Horizonte in the state of Minas Gerais. SEM analysis...

A zona de contato entre as forma??es Motuca e Samba?ba, Permo-Tri?ssico da bacia do Parna?ba, regi?es de Filad?lfia (TO), Riach?o (MA) e Loreto (MA)

ABRANTES J?NIOR, Francisco Rom?rio
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
16.8%
O intervalo que compreende o final do Paleoz?ico e in?cio do Mesoz?ico foi marcado por mudan?as globais paleogeogr?ficas e paleoclim?ticas, em parte atribu?das a eventos catastr?ficos. A intensa continentaliza??o do supercontinente Pang?ia, com a implanta??o de extensos desertos, sucedeu os ambientes costeiros-plataformais do in?cio do Permiano. Os registros desses eventos no norte do Brasil s?o encontrados nas bacias intracrat?nicas, particularmente na Bacia do Parna?ba, representados pela zona de contato entre as forma??es Motuca e Samba?ba. A Forma??o Motuca ? constitu?da predominantemente por pelitos vermelhos laminados com lentes de gipsita, calcita e marga. Na por??o leste da Bacia do Parna?ba, as f?cies da Forma??o Motuca tornam-se mais arenosas com a ocorr?ncia expressiva de arenitos com estratifica??o cruzada sigmoidal. A Forma??o Samba?ba consiste em arenitos de colora??o creme alaranjada com estratifica??o plano-paralela e estratifica??o cruzada de m?dio a grande porte. Em geral, o contato entre as unidades ? brusco, representado pela passagem de arenitos finos com lamina??o cruzada cavalgante e acamamento flaser/wavy da Forma??o Motuca para arenitos m?dios com falhas/microfalhas sinsedimentares e lamina??es convolutas da Forma??o Samba?ba. Foram individualizadas 14 f?cies sedimentares...

Estudio de meteoritos singulares por técnicas espectroscópicas y de luminiscencia no destructivas

Tormo Cifuentes, Laura
Fonte: Universidade Autônoma de Madrid Publicador: Universidade Autônoma de Madrid
Tipo: Tese de Doutorado
SPA
Relevância na Pesquisa
16.8%
Tesis doctoral inédita, leída en Universidad Autónoma de Madrid, Facultad de Ciencias, Departamento de Geología y Geoquímica. Fecha de lectura: 21/03/2014

Discurso metereol??gico, sobre la impresion ignita, que se dex?? ver en la Esfera del Ayre, el dia 15 de Febrero de este A??o de 1730 / su autor Don Gabriel Rodriguez, Professor de Philosophia, y vezino de Granada, satisfaciendo a los desseos de un Amigo suyo...

Rodr??guez, Gabriel
Fonte: Granada : [s.n.] Publicador: Granada : [s.n.]
Tipo: Livro
ES
Relevância na Pesquisa
16.8%
Lugar y fecha de imp. del t??t.; Inic. grab.; "Es bastante probable que esta obra se imprimiera en Granada por el tipo de inicial grabada que presenta y, por estar estrechamente relacionada con un carta escrita por el mismo autor, fechada en 1732 e impresa por Jos?? de la Puerta donde se menciona este Discurso y se da respuesta a unas objeciones de Francisco Belmonte a dicho Discurso" (LopHue); Enc. Perg.; Sign.: A-C4, D2

Carta escrita al se??or doctor D. Miguel Francisco Belmonte, Medico en Granada, en que se da respuesta ?? las objecciones, que haze en su papel Meteorologico, y Fulmineo, solicitando desmoronar algunas de las sentencias, ?? proposiciones, que se estamparon en un Discurso, y en una Carta sobre dos phenomenos, ?? impressiones ign??tas, vistas en los meses de Febrero, y Junio del a??o de 1730 / por Don Gabriel Rodriguez, Autor de dichos Discurso, y Carta, y Professor de Philosoph??a

Rodr??guez, Gabriel; Belmonte, Miguel Francisco
Fonte: Impresso en Granada : por Joseph de la Puerta Publicador: Impresso en Granada : por Joseph de la Puerta
Tipo: Livro
ES
Relevância na Pesquisa
16.8%
Fecha de imp. del texto, fechado en 1732; Portada orlada con un grabado xil. de una cabeza de angelito; Inic. grab.; Enc. Perg.; Sign.: A-G4, H5

Caracterização geológica da estrutura de impacto de Riachão, MA; Geologic characterization of Riachão impact structure, MA

Mariana Velcic Maziviero
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/03/2012 PT
Relevância na Pesquisa
27.48%
Atualmente são conhecidas em toda superfície terrestre cerca de 180 estruturas formadas por impacto de meteoritos. No Brasil, foram diagnosticadas seis estruturas originadas por este tipo de evento: Araguainha (MT-GO), Vargeão (SC), Vista Alegre (PR), Cerro do Jarau (RS), Serra da Cangalha (TO) e Riachão (MA). A área de estudos é a estrutura de impacto de Riachão (7º43'S/46º39'W), uma estrutura de impacto do tipo complexa, ligeiramente elíptica, em avançado estágio erosivo e com diâmetro de aproximadamente 4 km. Esta estrutura situa-se na porção centro-oeste da Bacia do Parnaíba, onde predominam arenitos e, subordinadamente, rochas carbonáticas intercaladas com siltitos pertencentes à parte superior do Grupo Balsas depositados entre o Pensilvaniano e Permiano. Estudos geológicos dessa estrutura foram realizados nas décadas de 1960 e 1980, resultando na caracterização geológica preliminar da mesma. Neste trabalho, a partir da integração de dados geológicos e de sensoriamento remoto, foi possível caracterizar geológica e geneticamente a estrutura de Riachão. As unidades litoestratigráficas identificadas correspondem a diferentes níveis da Formação Pedra de Fogo, e, possivelmente, da Formação Piauí...

A mobilidade dos elementos traço e geração de fusão félsica na crosta durante o impacto de meteoritos : implicações para a evolução da crosta hadeana; The mobility of trace elements and felsic melt generation in the crust during meteorite impact : Implications to the evolution of hadean crust

Dailto Silva
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/06/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.84%
A pesquisa foi realizada na cratera de impacto de meteorito de Araguainha (Goiás / Mato Grosso, Brasil) e compreendeu três desenvolvimentos científicos principais. O primeiro engloba a petrografia e geoquímica de rochas graníticas parcialmente fundidas do núcleo da cratera de impacto. Foi possível separar, por petrografia e posicionamento geográfico, os litotipos do granito preservado (GP) dos litotipos de fusão (granito parcialmente fundido (GPF), veios de fusão (VF) e capa de fusão (CF)). Contudo, estes litotipos apresentam características geoquímicas muito semelhantes para elementos maiores, menores, traços e terras raras. O diagrama que se mostrou o melhor discriminante entre os litotipos de fusão e os granitos preservados foi o Th/U x TiO2, que indica enriquecimento relativo na razão Th/U nos granitos. O granito preservado é também rico em quartzo e apresenta empobrecimento em elementos como Ti, Zr, Ce, Y, Eu, Nb e elementos terras raras. Essas características permitem postular uma possível influência hidrotermal na geração dos litotipos de fusão. O segundo desenvolvimento aborda a mobilidade dos elementos traço e geração de fusões félsicas na crosta terrestre durante o impacto de meteoritos e implicações para a evolução da crosta Hadeana. Nesse caso...

Fe2+-Mg order?disorder study in orthopyroxenes

Dos Santos, Eder Paulo; Scorzelli, R. B.; Varela, Maria Eugenia; Munayco, P.
Fonte: Conselho Nacional de Pesquisas Científicas e Técnicas Publicador: Conselho Nacional de Pesquisas Científicas e Técnicas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:ar-repo/semantics/artículo; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
16.8%
Abstract São João Nepomuceno (SJN) is an iron meteorite belonging to IVA chemical group. It consists of Fe-Ni metal matrix and silicate inclusions made of a coarse-grained mixture of tridymite, orthopyroxene and clinopyroxene. In spite of the extensive work performed on the IVA group there is still no consensus about their origin and its thermal history is subject of ongoing debates. In this work, we report preliminary results on Fe2+ distribution in the non-equivalent octahedral sites in orthopyroxene crystals extracted from São João Nepomuceno in order to infer on the thermal history of this meteorite and therefore acquire more information related to the origin of the IVA iron meteorite group.; Fil: Dos Santos, Eder Paulo. Centro Brasileiro de Pesquisas Fisicas; Brasil;; Fil: Scorzelli, R. B.. Centro Brasileiro de Pesquisas Fisicas; Brasil;; Fil: Varela, Maria Eugenia. Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas. Centro Cientifico Tecnológico - Conicet - San Juan. Instituto de Ciencias Astronómicas de la Tierra y del Espacio; Argentina;; Fil: Munayco, P.. Centro Brasileiro de Pesquisas Fisicas; Brasil;

Joyas de meteoritos. Luce un pedazo de cielo

Comercial Siderita Limitada; Corp de Desarrollo Social del Sector Rural; Marcela Guevara M. - Emprendimiento
Fonte: Corporação de Fomento da Produção Publicador: Corporação de Fomento da Produção
Tipo: Proyecto
Publicado em 12/03/2010
Relevância na Pesquisa
16.8%
Mediante la consulta de un análisis detallado de cada uno de estos puntos realizada a profesionales consultores Proincuba empresas organismos como Codesser y sector académico en conjunto con la información se ha dimensionado y cualificado la situación actual y potencial del crecimiento de Siderita a través del tiempo. Se han analizado diversas fuentes de información, estableciendo posteriormente y en función a los resultados de esta tarea las líneas de investigación más apropiadas para cumplir con los objetivos propuestos en el presente proyecto. A través de una investigación y recopilación de estudios sobre el tema de la joyería se realizó un benchmarking que permitió los mejores enfoques, planteos, fuentes de información y líneas de investigación, tomando en cuenta las particularidades de la situación actual de cada clase de empresa o subsector.; Consolidarse como empresa líder en el ámbito de la orfebrería fina y de vanguardia en Chile y en el extranjero manteniendo una presencia predominante en algunos puntos de venta estratégicos: joyerías finas y tiendas ligadas al retail y al turismo; Corporación de Fomento de la Producción

Procesos de Meteorización en Condritos Ordinarios del Desierto de Atacama, Norte de Chile: Nuevos Antecedentes sobre Meteorización de Material Extraterrestre en Ambientes Desérticos

Valenzuela Picón, Edith Millarca
Fonte: Universidad de Chile; CyberDocs Publicador: Universidad de Chile; CyberDocs
Tipo: Tesis
ES
Relevância na Pesquisa
28.5%
Una completa caracterización de los condritos ordinarios (CO’s) del desierto de Atacama, II región, Chile, fue realizada en el marco de esta tesis doctoral, provenientes de 2 localidades: Pampa de Mejillones (PM), en la zona costera y San Juan (SJ), en la depresión central, más algunas muestras provenientes de otras localidades. El objetivo principal fue comprender y reconstituir los procesos de meteorización experimentado por estas muestras en Atacama, y definir hasta qué grado las signaturas terrestres adquiridas en su residencia en la Tierra modifican las señales primitivas de estos meteoritos no diferenciados. Las propiedades de los CO’s los hace ser materiales únicos para el estudio de la meteorización, al contar con una muy bien conocida mineralogía y química previa a su llegada a la Tierra. Además, como todos sus minerales primarios contienen Fe en estado Fe0 y Fe2+, la meteorización se puede cuantificar de la medición del Fe3+ transformado en la Tierra. La metodología incluyó petrografía a diversas escalas (microscopía óptica, SEM y EDS), geoquímica de elementos mayores, trazas y REE, %Fa en olivinos y %Fs en piroxenos para clasificación, propiedades físicas (masa, densidad, porosidad) y magnéticas (susceptibilidad magnética...

A idade da Terra numa perspectiva histórica

Medina, Jorge; McDade, Graça; Bonito, Jorge; Martins, Luísa; Morgado, Margarida; Rebelo, Dorinda; Marques, Luis
Fonte: Sociedade Geológica de Portugal Publicador: Sociedade Geológica de Portugal
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
17.48%
Parece não haver dúvidas, actualmente, quanto ao facto de a idade da Terra ser de 4,54 Ga1. Até ao séc XVIII a idade da Terra era calculada tendo como base a perspectiva bíblica. Durante o séc XIX a idade da Terra foi calculada com base em metodologias, que agora sabemos serem inadequados, que forneceram uma grande variedade de valores. A A datação de 4,54 Ga foi obtida com base na relação existente entre os isótopos de chumbo encontrados em meteoritos e na Terra e é corroborada por outras datações obtidas por outros métodos radiométricos em rochas antigas da Terra, da Lua e em meteoritos.

Caracterização geológica da estrutura de impacto meteorítico de Santa Marta (PI); Geological characteristics of Santa Marta meteorite impact structure (PI)

Grace Juliana Gonçalves de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/08/2015 PT
Relevância na Pesquisa
16.8%
A estrutura de Santa Marta, localizada no Estado do Piauí, Nordeste do Brasil, torna-se a sexta estrutura de impacto meteorítico a ser reconhecida no país. Trata-se de uma cratera do tipo complexa de tamanho moderado, centrada em 10°10'S / 45°14'W, com ~10 km de diâmetro, borda elevada e núcleo central de 3,2 km. Foi formada em estratos sedimentares (conglomerados, arenitos, siltitos) que pertencem a duas bacias distintas: a Bacia Paleozoica do Parnaíba e a Bacia Mesozoica Sanfranciscana, que se sobrepõem na região da cratera. Evidências macroscópicas e petrográficas da natureza da estrutura incluem shatter cones e feições de deformação planar em grãos de quartzo (planar deformation features - PDFs). Orientações cristalográficas dos PDFs que ocorrem em vários conjuntos em grãos de quartzo são indicativos de pico de pressão de choque de 20-25 GPa nas rochas próximas ao centro da cratera. As feições ocorrem dominantemente em arenitos e brechas areníticas. Estudos estratigráficos apontam idade na faixa de 66-93 Ma para o evento do impacto meteorítico.; The Santa Marta structure, located in Piauí State, northeastern Brazil, became the country's sixth impact structure to be recognized. Santa Marta is a complex crater structure of moderate size...

Ecoastronomia; Simplifísica

Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Vídeo Formato: video/mp4; 24m40s
POR
Relevância na Pesquisa
16.8%
O programa Simplifísica apresenta uma palestra de Claudio Bevilacqua, diretor do Observatório Astronômico da UFRGS. Ele fala sobre como os fenômenos astronômicos afetam o planeta Terra e a vida nele presente.

Meteoritos españoles del Museo Nacional de Ciencias

García-Guinea, Javier; Martín Escorza, Carlos; Fernández Falcón, M.; Sánchez Muñoz, Luis; Correcher, Virgilio; Sánchez Chillón, Begoña; Tormo, Laura
Fonte: Conselho Superior de Investigações Científicas Publicador: Conselho Superior de Investigações Científicas
Tipo: Artículo Formato: 6966186 bytes; application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
27.48%
Aims of this work are to collect relevant historical data on Spanish meteorites together with the recent data provided by novelties which are being generated from the important meteorite fall of Villalbeto (Palencia at 2004, January, 4th.). Here are also included new observations performed by ESEM (Environmental Scanning Electron Microscopy) in the Spanish Museo Nacional de Ciencias Naturales of Madrid (MNCN), new private information and new field observations together with original pictures of the Villalbeto fragments. The impressive fireball of January 4, 2004 was an important geological phenomenon escorted by audible booms, colour, a persistent path of 30 minutes and a production of more than 32 known fragments. The initial entrance magnitude mass was independently determined by photometric, seismic, infrasound and radioisotopes data matching on 750 kg, size less than 1 m of diameter, and 60 000 km/h in the entrance time. A massive fragmentation occurred at a height of 28 km produced a meteorite strewn field of 20x6 km in the northern of Palencia.; Peer reviewed

Materia orgánica en meteoritos

Llorca,Jordi
Fonte: International Microbiology Publicador: International Microbiology
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/12/2004 SPA
Relevância na Pesquisa
38.05%
Algunos meteoritos primitivos son objetos ricos en carbono con una gran variedad de moléculas orgánicas, lo que hace de ellos un registro muy valioso de la evolución química orgánica en el universo antes de la aparición de los microorganismos. Las familias de compuestos comprenden, entre otros, hidrocarburos, alcoholes, aldehídos, cetonas, ácidos carboxílicos, aminoácidos, aminas, amidas, heterociclos, ácidos fosfónicos, ácidos sulfónicos, compuestos relacionados con azúcares y macromoléculas poco definidas de alto peso molecular. Para explicar el origen de este material orgánico diverso, se requieren varios ambientes, tales como procesos interestelares, reacciones gas-sólido en la nebulosa solar y la alteración hidrotermal de los cuerpos asteroidales originales. Es muy probable que una gran cantidad de ese material orgánico llegara a la Tierra durante los últimos estadios de su formación y que su presencia resultara crucial para el origen de la vida o que sirviesen como material nutritivo para una evolución química posterior. Esta revisión se centra en el contenido orgánico de los meteoritos más primitivos y en su papel en la síntesis de biomoléculas.