Página 1 dos resultados de 160 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Discurso e memória autobiográfica em adolescentes usuários de drogas; Discourse and autobiographical memory in drug users adolescents - São Paulo, 2007

Oliveira, Christian Cesar Candido de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 03/09/2007 PT
Relevância na Pesquisa
56.96%
A memória autobiográfica é uma memória de longo prazo relacionada à história de vida individual e coletiva que reflete o funcionamento cognitivo, lingüístico e afetivo. Torna-se mais elaborada na adolescência, fase da vida em que grande parte das pessoas experimenta álcool e drogas. O objetivo desta tese foi o de traçar e relacionar o perfil dos discursos autobiográfico oral livre e eliciado de fatos ocorridos na infância em 77 adolescentes usuários e não usuários de drogas, de ambos os gêneros. Os usuários de álcool e/ou drogas (n=37) estavam em tratamento para dependência química no Grupo de Adolescentes e Drogas do Serviço de Psiquiatria da Infância e Adolescência do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e os não usuários de drogas (n=40) estavam regularmente matriculados em Escola Municipal de Ensino Fundamental da Cidade de São Paulo. O discurso autobiográfico oral livre foi analisado com base em dois modelos: o de Peterson e McCabe (1983) - que privilegia a estrutura discursiva através da identificação dos elementos cenário, complicação, resposta interna, tentativa, conseqüência e reação - e o de Brown et al. (1986) - que verifica os temas das memórias (pessoal...

Aplicabilidade de tarefas de memória autobiográfica na investigação dos efeitos do envelhecimento; Applicability of autobiographical memory tasks on the investigation of the effects of aging

Regina, Ana Carolina Brocanello
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/05/2014 PT
Relevância na Pesquisa
67.19%
INTRODUÇÃO: A memória autobiográfica é um tipo de memória episódica, que abrange os aspectos perceptuais, afetivos e espaço-temporais de um evento. Tais aspectos são organizados em representações que compõem uma história pessoal, sendo portanto fundamentais para a formação da identidade. Esse tipo de lembrança é uma construção transitória e dinâmica gerada a partir de uma base de conhecimento subjacente e esta base é armazenada em diferentes níveis de especificidade de detalhes. Por possuir grande conteúdo episódico, que é dependente das regiões frontais e temporomediais, áreas cerebrais conhecidas por sofrerem alterações significativas com o avanço da idade, é um sistema de memória que parece apresentar declínio com o avanço da idade. O presente estudo procurou investigar a relação entre a memória autobiográfica e o envelhecimento em 57 voluntários saudáveis, que foram divididos em dois grupos: adultos jovens (18 a 50 anos) e adultos mais velhos (51 a 75 anos). METODOLOGIA: A investigação utilizou uma entrevista de memória autobiográfica constituída de 5 eventos públicos marcantes (flashbulb memories), 4 estímulos de valência (positiva e negativa) e 1 evento importante ocorrido no último ano. As entrevistas foram avaliadas e pontuadas de acordo com sistema de categorização dos detalhes relatados em episódicos e semânticos. Também foi usada uma bateria de testes neuropsicológicos composta por 7 testes agrupados em 5 domínios cognitivos destinados a avaliar respectivamente: velocidade de processamento da informação...

Funcionamento cerebral de repouso em idosos e recuperação de memória autobiográfica: um estudo de ressonância magnética funcional; Brain function at rest and recovery of autobiographical memory in the elderly: a functional magnetic resonance imaging study

Ferreira, Luiz Roberto Kobuti
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/02/2015 PT
Relevância na Pesquisa
56.99%
INTRODUÇÃO: As bases neurofisiológicas do declínio cognitivo associado ao envelhecimento normal ainda não são adequadamente conhecidas. Estudos sobre conectividade funcional cerebral estimada através de imagens por ressonância magnética funcional durante o repouso têm identificado diminuições de conectividade dentro da rede de modo padrão (default mode network) em idosos e correlações entre desempenho cognitivo e conectividade funcional. Há evidências de que idosos apresentam maior dificuldade em recuperar informações episódicas de eventos autobiográficos mas não existem investigações sobre a relação entre tal função cognitiva e conectividade de repouso. Além disso, estudos desta área geralmente não têm utilizado entrevista psiquiátrica para seleção da amostra, apesar de transtornos psiquiátricos apresentarem alta prevalência, serem subdiagnosticados e afetarem o funcionamento cerebral. OBJETIVOS: caracterizar as mudanças de conectividade funcional de repouso associadas a idade e a desempenho cognitivo, em especial à função de memória autobiográfica, em uma amostra de adultos de diferentes idades e livres de deficiências cognitivas e de transtornos psiquiátricos. MÉTODOS: adultos jovens...

Memória autobiográfica : qualidades fenomenais da recordação consciente e propriedades atribuídas a eventos pessoais marcantes

Gauer, Gustavo
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
67.05%
O objetivo deste trabalho foi o de explorar um fenômeno representativo da capacidade de memória autobiográfica, a recordação de eventos marcantes. A experiência de recordar eventos únicos de forma vívida mesmo depois de longos intervalos foi freqüentemente abordada na história do pensamento filosófico e psicológico. De acordo com o modelo de processos componentes (MPC) da memória autobiográfica, a recordação autobiográfica caracteriza-se por um estado de consciência cujas qualidades fenomenais estabelecem um senso de re-experiência e de viagem de volta ao tempo do evento original. Entre os processos cognitivos que compõem a recordação, encontra-se a imaginação em diversas modalidades sensoriais, linguagem, narrativa, e emoção. Dentre os julgamentos que o indivíduo executa sobre o evento e a memória dele, destaca-se a relevância pessoal, a raridade, e a emocionalidade do evento, a especificidade da memória e a freqüência com que foi ensaiada. Três estudos investigaram qualidades fenomenais da recordação e julgamentos de eventos marcantes através do Questionário de Memória Autobiográfica (AMQ), em delineamentos que contrastaram recordações de eventos marcantes com outros tipos de memórias autobiográficas. Os resultados indicaram que as variáveis que sistematicamente diferenciaram as memórias eventos marcantes ao longo dos experimentos foram aquelas referentes a julgamentos reflexivos de características de memórias vívidas...

Recordação de eventos pessoais : memória autobiográfica, consciência e julgamento; Recollecting Personal Events: Autobiographical Memory, Consciousness and Judgment autobiographical Memory, Consciousness and Judgment

Gauer, Gustavo; Gomes, William Barbosa
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.74%
A recordação de eventos pessoais marcantes é acompanhada de julgamentos relativos ao evento recuperado (reflexivos) e ao ato de lembrar em si (heurísticos). O presente estudo teve por objetivo explorar relações e distinções entre esses tipos de julgamentos na atribuição de importância pessoal a eventos autobiográficos. Para tanto, solicitou-se a 208 estudantes universitários (170 mulheres) que recordassem um evento marcante de vida e respondessem a um Questionário de Memória Autobiográfica, composto de 16 escalas. Em uma análise de componentes principais, o primeiro agrupou 10 variáveis referentes a qualidades fenomenais e a modalidades de imaginação. Um segundo componente agrupou seis variáveis referentes a julgamentos reflexivos. A importância atribuída ao evento encontrou-se mais relacionada a julgamentos reflexivos por meio dos quais o indivíduo atribui características ao evento de forma retroativa do que a qualidades fenomenais da experiência imediata de lembrar.; The recollection of remarkable autobiographical events is accompanied by judgments about the recovered event (reflexive) and about the act of recollecting itself (heuristic). This study aimed at exploring relations and distinctions between these kinds of judgments in the process of conveying personal relevance to autobiographical events. For such...

A congruência do passado com a oscilação do presente – O enviesamento da memória autobiográfica na perturbação bipolar em remissão

Ramos, Inês Tainha Rodrigues Almeida
Fonte: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida Publicador: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
66.74%
Dissertação de Mestrado apresentada ao Instituto Superior de Psicologia Aplicada; O processamento de informação e a evocação mnésica na perturbação bipolar, foram estudados através da análise da valência e da estrutura de memórias autobiográficas evocadas. Procedeu-se à comparação de um grupo de sujeitos com perturbação bipolar (n=15) com um grupo de sujeitos sem alterações psicopatológicas (n=15). Foram aplicados a todos os indivíduos: a Tarefa de Memória Autobiográfica, o Inventário de Depressão de Beck, a Escala de Depressão de Hamilton, a Escala de Hipomania, a Escala de Afecto Positivo e Negativo, e o Inventário de Ansiedade Estado-Traço. Os sujeitos bipolares realizaram uma evocação significativamente superior de memórias autobiográficas de valência negativa e de estrutura categórica. O presente estudo sugere que a hipergeneralização tenha um efeito activo de manutenção e escalar da perturbação bipolar.; ABSTRACT: The processing of information and the mnesic recall in the bipolar disorder were studied analysing the valence and structure of evoked autobiographical memories. A group of subjects with bipolar disorder (n=15) was compared with a group without psychopathological symptoms (n=15). The individuals were accessed through the Autobiographical Memory Task...

Depressão e memória autobiográfica em adultos

Costa, Suani da Silva
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
67.12%
Diversos estudos corroboram a ideia de que uma das características da memória autobiográfica de indivíduos com depressão é a de ser sobregeneralizada, ou seja, uma recordação do próprio passado demasiadamente genérica, inespecífica e difusa. Dado que a referida perturbação constitui um problema de saúde pública devido ao grande número de sujeitos atingidos por ela e devido ao grande impacto que tem na vida do paciente e dos seus familiares, pretendemos averiguar a influência da sintomatologia depressiva na memória autobiográfica dos sujeitos e, consequentemente, na recuperação dos acontecimentos de vida dos sujeitos. A nossa amostra foi recolhida por conveniência e é constituída por 79 participantes, dos quais 19 são homens (24,1%) e 60 são mulheres (75,9%), tendo como média de idades de 44,47 anos. Foram utilizados um questionário de dados gerais, a Escala de Depressão do Centro de Estudos Epidemiológicos (CES-D) e o Teste de Memória Autobiográfica (TMA), tendo sido realizada para este último uma adaptação para adultos a partir da lista de palavras seleccionadas por Afonso (2007). Salientamos que, nos sujeitos adultos da nossa amostra, a memória autobiográfica é influenciada pelas variáveis escolaridade...

Recordação de eventos pessoais: memória autobiográfica, consciência e julgamento

Gauer,Gustavo; Gomes,William Barbosa
Fonte: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília Publicador: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
66.74%
A recordação de eventos pessoais marcantes é acompanhada de julgamentos relativos ao evento recuperado (reflexivos) e ao ato de lembrar em si (heurísticos). O presente estudo teve por objetivo explorar relações e distinções entre esses tipos de julgamentos na atribuição de importância pessoal a eventos autobiográficos. Para tanto, solicitou-se a 208 estudantes universitários (170 mulheres) que recordassem um evento marcante de vida e respondessem a um Questionário de Memória Autobiográfica, composto de 16 escalas. Em uma análise de componentes principais, o primeiro agrupou 10 variáveis referentes a qualidades fenomenais e a modalidades de imaginação. Um segundo componente agrupou seis variáveis referentes a julgamentos reflexivos. A importância atribuída ao evento encontrou-se mais relacionada a julgamentos reflexivos por meio dos quais o indivíduo atribui características ao evento de forma retroativa do que a qualidades fenomenais da experiência imediata de lembrar.

Investigação da memória autobiográfica em idosos com Demência de Alzheimer nas fases leve e moderada

Lemos,Caroline Araújo; Hazin,Izabel; Falcão,Jorge Tarcísio da Rocha
Fonte: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte Publicador: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2012 PT
Relevância na Pesquisa
67.12%
O presente trabalho apresenta dados de pesquisa referentes à investigação de memória autobiográfica (MA) em idosos com Demência de Alzheimer (DA) nas fases leve e moderada. Participaram do estudo quarenta e quatro idosos, divididos em três grupos: DA leve (n = 15) e DA moderada (n = 15); e 14 idosos sem histórico de alterações neuropsiquiátricas que constituíram o grupo Controle. Utilizou-se na avaliação da memória autobiográfica versão reduzida do Teste de Memória Autobiográfica (TMA) e do Questionário de Memória Autobiográfica (QMA). Os dados evidenciaram diferenças significativas entre os grupos representantes da variável independente (estados leve e moderado de DA) e o grupo Controle, tendo-se verificado neste grupo maior número de memórias específicas, com elevada intensidade vivencial das características fenomenais da recordação, quando comparado aos grupos com DA. Tais dados permitem concluir que alterações na MA em sujeitos com DA podem ser observadas desde a fase inicial da doença, tanto no que diz respeito à capacidade de especificar a recordação, quanto com relação às características fenomenais da lembrança.

Linguagem e memória autobiográfica de adolescentes usuários de drogas

Oliveira,Christian César Cândido de; Scheuer,Cláudia; Scivoletto,Sandra
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 PT
Relevância na Pesquisa
56.79%
OBJETIVO: Resgatar, por meio da linguagem, a memória autobiográfica de adolescentes usuários de drogas/álcool. MÉTODOS: Participaram do estudo 25 adolescentes usuários e 25 não usuários de álcool/drogas com idades entre 13 e 17 anos, do sexo masculino. Após coleta da linguagem oral, a análise deste material foi baseada no modelo que privilegia a estrutura discursiva em cenário, complicação, resposta interna, tentativa, conseqüência e reação. RESULTADOS: O grupo de usuários produziu menos tentativa (p=0,010), conseqüência (p= 0,030) e reação (p= 0,023), indicando diferente perfil na linguagem de ambos os grupos. CONCLUSÃO: O perfil da memória autobiográfica de adolescentes usuários de drogas é diferente do de adolescentes não usuários. Este dado pode estar relacionado ao comprometimento no funcionamento cognitivo e/ou de linguagem, assim como de aspectos sociais e psíquicos, ocasionando interrupções na seqüência da lembrança.

A supergeneralização da memória autobiográfica nos transtornos depressivos

Dutra,Tarcísio Gomes; Kurtinaitis,Laila da Camara Lima; Cantilino,Amaury; Vasconcelos,Maria Carolina Souto de; Hazin,Izabel; Sougey,Everton Botelho
Fonte: Associação de Psiquiatria do Rio Grande do Sul Publicador: Associação de Psiquiatria do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
67.03%
Este artigo tem como objetivo revisar estudos que possuíram como temática a relação entre o fenômeno da supergeneralização da memória autobiográfica e os transtornos depressivos. Tal característica tem chamado a atenção por sua relação com uma pobre habilidade de resolução de problemas e imaginação do futuro, bem como pela manutenção e pior prognóstico da depressão. Para o acesso das informações, foi realizada uma busca sistematizada nos bancos de dados LILACS, SciELO, MEDLINE, IBECS e nas bases de ciências da saúde do Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), com foco em artigos publicados entre 2000 e 2010, usando os seguintes descritores: memória autobiográfica, supergeneralização da memória autobiográfica e memória autobiográfica e depressão, em português; e autobiographical memory, overgeneral autobiographical memory e autobiographical memory and depression em inglês. Após a aplicação dos critérios de exclusão, 27 estudos foram revisados. A supergeneralização tem sido investigada em diversos transtornos depressivos. Entretanto, mais estudos longitudinais são necessários para fundamentar tal característica cognitiva como um aspecto relevante na anamnese e no tratamento de distúrbios do humor.

Avaliação do desempenho da memória autobiográfica na depressão pós-parto: um estudo comparativo

Gomes Dutra, Tarcísio; Botelho Sougey, Everton (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
67.03%
Têm-se observado que pessoas acometidas de transtornos do humor, mais especificamente a depressão, apresentam déficits na recordação de eventos pessoais. Acontece que quando solicitados a recuperar memórias pessoais que sejam específicas, ou seja, recordações que possuem localização temporal e espacial definidas e cuja duração é inferior a um dia; os indivíduos recordam seu passado de forma sintética, genérica e inespecífica. Tal fenômeno é conhecido como supergeneralização da memória autobiográfica e tem sido relacionado a maior vulnerabilidade para transtornos depressivos , déficits na resolução de problemas, dificuldades para imaginar o futuro e maior propensão a atos suicidas e para-suicidas, além de pior prognóstico no curso do tratamento. Atualmente, tal característica tem sido investigada em diversos grupos clínicos além da depressão maior, com o intuito de observar como esse aspecto neurocognitivo pode estar implicado na instalação e manutenção das psicopatologias. De nosso conhecimento, este é o primeiro estudo brasileiro a investigar a supergeneralização em uma amostra clínica, mas especificamente na depressão pós-parto. Objetivo: Avaliar o desempenho da memória autobiográfica...

Memória autobiográfica e eventos estressores traumáticos

Lorenzzoni, Pânila Longhi
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
66.82%
Esta dissertação é composta de dois estudos, uma revisão sistemática e um estudo empírico, apresentados na forma de artigos. O objetivo geral do trabalho foi investigar as alterações de Memória Autobiográfica (MA) em pessoas com e sem Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT) em comparação a pessoas que nunca experienciaram situações traumáticas. A revisão sistemática visou a discussão acerca das alterações dos componentes da MA em diferentes grupos de pessoas (com e sem TEPT, sem trauma). O artigo empírico caracteriza-se como uma pesquisa transversal de grupos contrastantes e teve como objetivo geral investigar se alterações da MA são exclusivas do TEPT ou são também observadas em sujeitos que sofreram trauma e não desenvolveram TEPT.Para tanto, foi realizada investigação de memória geral com o objetivo investigar se as alterações MA observadas não sofreram influencias de outras alterações funcionais da memória. Constatou-se que há diferenças significativas entre os três grupos de estudo, principalmente nos componentes de centralidade, identidade e supergeneralização. O Grupo Trauma + TEPT demonstrou alterações mais significativas de MA comparado ao Grupo Trauma e ao Grupo Controle, sugerindo que as alterações de MA estão relacionadas com a intensidade de sintomatologia pós-traumática.; This dissertation is composed of two studies...

Investigação da memória autobiográfica em idosos com demência de Alzheimer nas fases leve e moderada

Ferreira, Caroline Araújo Lemos
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicologia; Psicologia, Sociedade e Qualidade de Vida Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicologia; Psicologia, Sociedade e Qualidade de Vida
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
67.05%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; O presente trabalho objetivou investigar a memória autobiográfica (MA) em idosos com Demência de Alzheimer (DA) nas fases leve e moderada, em termos de eventual diferenciação dos grupos no que se refere à especificidade e intensidade vivencial da recordação. Participaram do estudo 30 idosos, atendidos no Centro Especializado de Assistência à Saúde do Idoso (CEASI), Natal/RN, agrupados, conforme indicação de diagnóstico e estadiamento da demência pela equipe de saúde da instituição, em dois grupos, a saber, DA leve (n=15) e DA moderada (n = 15); e 14 idosos sem histórico de alterações neuropsiquiátricas que constituíram o grupo Controle. Utilizou-se na avaliação do funcionamento neurocognitivo a Bateria Abreviada NEUROPSI. Por sua vez, a memória Autobiográfica foi investigada através da aplicação de versão reduzida do Teste de Memória Autobiográfica (TMA) e do Questionário de Memória Autobiográfica (QMA). Os dados foram analisados através de Análise de Variância Multivariada (ANOVA), Análise de Kruskal-Wallis e Teste U de Mann-Whitney, bem como através da Análise de Cluster e da freqüência de respostas dos grupos aos instrumentos TMA e QMA. Os dados do NEUROPSI apontam para melhor desempenho global do subgrupo Controle (Med=97...

Estudo da Memória Autobiográfica na Perturbação Bipolar

Campos, Elzbieta Malgorzata Bobrowicz
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
66.87%
Background: It has been widely established that clinical depression and posttraumatic stress disorder are associated with a difficulty in accessing specific autobiographical information. Apparently, this condition contributes to the onset and persistence of these disorders, as well as to poor prognosis. Concerning to the mechanisms underlying the phenomenon of overgeneral memory, there are still some critical issues that remain unclear. Recent studies demonstrated that reduced specificity in autobiographical memory (AM) is also related to the bipolar disorder (BD). Objectives: The principal aim of this project was to investigate the mechanism of overgeneral memory across different states of BD and explore its associations with neuropsychological performance, mood and psychopathological symptoms. Furthermore, we examined strategies that are used by euthymic BD patients during the encoding and the retrieval of emotional information in the context of lifelike events. Method: In study 1, 71 BD patients (25 clinically stable, 23 in a hypomanic state and 23 in a depressive state) and 26 healthy controls responded to the Portuguese version of the Autobiographical Memory Test (AMT) (adapted by the author of this dissertation). In study 2...

Estudo das características da memória autobiográfica em idosos com e sem sintomatologia depressiva

Rosa, Nádia Patrícia da Silva
Fonte: Universidade do Algarve Publicador: Universidade do Algarve
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.74%
Como objetivo neste estudo procurámos compreender numa população de idosos, com e sem sintomatologia depressiva, as características das memórias autobiográficas (MA’s), nomeadamente o seu padrão de evocação ao longo da vida, o grau de abstração das MA’s evocadas, o efeito de congruência do humor e a superioridade dos tempos de resposta na evocação de MA’s. A amostra do estudo foi selecionada através de um método não-probabilístico por conveniência, sendo constituída por 33 participantes posteriormente agrupados de acordo com a gravidade da sintomatologia depressiva (16 participantes sem diagnóstico de sintomatologia depressiva (SD) e 17 com depressão (CD) com idades entre os 65 e os 93 anos e ausência de alterações cognitivas). Foram aplicados a subescala de Depressão do Questionário Symptoms Check List (SCL-90) (Derogatis & Cleary, 1977, traduzido e adaptado por Baptista, 1993; Pereira, 2011) e o Teste de Memória Autobiográfica (TMA) (Williams & Broadbent, 1986, traduzido por Bobrowicz-Campos, Pinho & Matos, 2010). Os resultados evidenciaram diferenças quantitativas na evocação de MA’s ao longo do ciclo de vida dos indivíduos confirmando resultados prévios. Verificou-se também que os indivíduos sem depressão evocam mais MA’s específicas comparativamente aos sujeitos com depressão...

Depressão e memória autobiográfica em adultos

Costa, Suani da Silva
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
67.12%
Diversos estudos corroboram a ideia de que uma das características da memória autobiográfica de indivíduos com depressão é a de ser sobregeneralizada, ou seja, uma recordação do próprio passado demasiadamente genérica, inespecífica e difusa. Dado que a referida perturbação constitui um problema de saúde pública devido ao grande número de sujeitos atingidos por ela e devido ao grande impacto que tem na vida do paciente e dos seus familiares, pretendemos averiguar a influência da sintomatologia depressiva na memória autobiográfica dos sujeitos e, consequentemente, na recuperação dos acontecimentos de vida dos sujeitos. A nossa amostra foi recolhida por conveniência e é constituída por 79 participantes, dos quais 19 são homens (24,1%) e 60 são mulheres (75,9%), tendo como média de idades de 44,47 anos. Foram utilizados um questionário de dados gerais, a Escala de Depressão do Centro de Estudos Epidemiológicos (CES-D) e o Teste de Memória Autobiográfica (TMA), tendo sido realizada para este último uma adaptação para adultos a partir da lista de palavras seleccionadas por Afonso (2007). Salientamos que, nos sujeitos adultos da nossa amostra, a memória autobiográfica é influenciada pelas variáveis escolaridade...

Memória autobiográfica e semântica em adolescentes usuários de drogas; Autobiographical and semantic memory of adolescent drug users

Oliveira, Christian César Candido de; Scheuer, Claudia Inês; Scivoletto, Sandra
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina. Instituto de Psiquiatria Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina. Instituto de Psiquiatria
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2007 ENG
Relevância na Pesquisa
66.96%
CONTEXTO: Transtornos psiquiátricos na infância e adolescência podem prejudicar o acesso às memórias de fatos e eventos ocorridos durante esse período. OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi investigar as memórias autobiográfica e semântica de adolescentes usuários e não usuários de drogas. MÉTODOS: Participaram de cada grupo 25 adolescentes do gênero masculino, com idades entre 13 e 17 anos. Dois questionários foram aplicados: Kihlstrom e Schacter (1995), que avalia a memória semântica e Borrini et al. (1989), que avalia a memória autobiográfica. RESULTADOS: O grupo de usuários de drogas apresentou maior dificuldade para acessar as memórias autobiográfica (p = 0,0205) e semântica (p = 0,0057). CONCLUSÕES: Algumas hipóteses podem ser levantadas: usuários apresentam complicações cognitivas que dificultam o acesso às memórias de longo prazo, e também outras causas relacionadas à dinâmica do uso de drogas.; BACKGROUND: Psychiatric disorders in infancy and adolescence may impair the access to the memory of facts and events occurred during these periods. OBJECTIVE: The main purpose of this study was to investigate the autobiographical and semantic memory of a group of adolescent drug users and a control group of adolescent non-users. METHODS: Twenty-five males participated in each group between 13 and 17 years old. Two questionnaires were applied: Kihlstrom e Schacter (1995) for semantic memory and Borrini et al. (1989) for autobiographical memory. RESULTS: The group of drug users had more difficulties in accessing autobiographical memory (p = 0.0205) and semantic memory (p = 0.0057). CONCLUSIONS: Some hypotheses might be raised: users presented cognitive complications that make difficult the access to long-term memories...

Memoria autobiográfica y entrenamiento en revisión de vida como método de mejora del estado de ánimo en la vejez

Navarro Bravo,Beatriz; Latorre Postigo,Jose Miguel; López-Torres Hidalgo,Jesús; Andrés Pretel,Fernando
Fonte: Revista Clínica de Medicina de Familia Publicador: Revista Clínica de Medicina de Familia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/06/2008 SPA
Relevância na Pesquisa
66.87%
Este artículo presenta una revisión de algunos los últimos estudios publicados sobre la memoria autobiográfica, la terapia de revisión de vida y su posible relación con el estado de ánimo. Se comenzará explicando qué se entiende por Memoria Autobiográfica y qué es la "sobregeneralización" del recuerdo autobiográfico para después exponer los artículos revisados. Se han seleccionado artículos de dos tipos: por un lado, los que analizan las posibles relaciones entre la tendencia a la sobregeneralización en la recuperación de recuerdos autobiográficos y los procesos psicopatológicos y, por otro lado, los que exponen la utilidad demostrada del método de revisión de vida para modificar la tendencia a la sobregeneralización y para la disminución de los síntomas depresivos. Por último, se expondrá la Terapia de Revisión de Vida basada en la recuperación de sucesos específicos positivos (ReViSEP) como método para la mejora del estado de ánimo. Los artículos han sido obtenidos de la página web de la American Psychological Association (APA), www.apa.org y de los archivos del Departamento de Psicología de la Facultad de Medicina de la Universidad de Castilla La Mancha.

Estado de ánimo y memoria autobiográfica: efectos sobre la intensidad de los recuerdos escolares

Boyano,José T.; Mora,Juan A.
Fonte: Anales de Psicología Publicador: Anales de Psicología
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/10/2015 SPA
Relevância na Pesquisa
66.86%
La influencia del estado de ánimo sobre la memoria de estímulos simples ha sido constatada con frecuencia. El presente trabajo examina el efecto del ánimo sobre la memoria autobiográfica, dirigiéndose a analizar (1) la presencia del efecto de memoria congruente con el ánimo en los recuerdos escolares y (2) las anomalías típicas del efecto. Se pretende investigar los sesgos que pueden afectar, durante la recuperación, a la valoración subjetiva de eventos relevantes de la historia escolar. Se ha utilizado una muestra de estudiantes universitarios, asignados a distintos grupos de inducción de ánimo. Se han inducido tres estados (alegría, tristeza o ánimo neutro) mediante material fílmico que presenta escenas emocionales. Se registró la intensidad atribuida al recuerdo mediante el método LIM. El efecto de memoria congruente con el ánimo ha sido parcial y asimétrico. Nuestros resultados indican que los participantes con ánimo alegre tienden a una mayor valoración de los eventos positivos y negativos, mientras las personas con tristeza tienden a valoraciones más conservadoras. Los participantes con ánimo neutro valoran los eventos positivos con un nivel más elevado que los negativos. Estos datos sugieren que el ánimo genera un estilo de procesamiento preferente que modula la valoración de los recuerdos.