Página 1 dos resultados de 221 itens digitais encontrados em 0.006 segundos

Estudo da utilização de medicamentos em usuarios portadores de diabetes mellitus atendidos pelo Sistema Único de Saúde; Drug utilization study in diabetic patients attends by public health system

Guidoni, Camilo Molino
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 02/03/2009 PT
Relevância na Pesquisa
46.66%
O Diabetes mellitus é uma das doenças crônicas não-transmissíveis mais prevalentes do mundo, com prevalência estimada para 2025 de 7,1% e 14,0% da população mundial e brasileira, respectivamente. Atualmente existe a necessidade de desenvolvimento de programas com ênfase na prevenção primária, controle da incidência e complicações do diabetes devido ao elevado índice de morbi-mortalidade, associação com comorbidades e custo social-econômico. Para isso, uma das possíveis estratégias seria avaliar a utilização de medicamentos antidiabéticos orais e insulina prescritos aos portadores de DM atendidos pelo Sistema Único de Saúde. No presente trabalho, os usuários diabéticos pertencentes à rede municipal de saúde do Distrito Sanitário Oeste de Ribeirão Preto-SP foram identificados pela retirada de medicamentos antidiabéticos orais ou insulina nas farmácias das Unidades de Saúde do Distrito através da base de dados da prefeitura, denominado sistema Hygia de informação. Dessa forma, foi possível avaliar a terapia farmacológica para o tratamento do diabetes, a freqüência de retirada dos antidiabéticos orais e insulina, análise da outras classes medicamentosas prescritas para o controle das outras enfermidades e acesso aos diversos níveis de atenção à saúde. Por meio do banco de dados Hygia foram identificados 3927 usuários portadores de diabetes pertencentes ao Distrito Oeste de Ribeirão Preto-SP no período de mar/2006 a fev/2007...

Utilização de medicamentos por gestantes em atendimento pré-natal em uma maternidade do município de Ribeirão Preto-SP; Drug utilization for pregnant women in prenatal care in maternity of Ribeirão Preto SP

Fontoura, Andrea
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/09/2009 PT
Relevância na Pesquisa
46.68%
As gestantes podem apresentar problemas de saúde que muitas vezes requerem o uso de medicamentos. Portanto, os estudos de utilização de medicamentos durante a gravidez são relevantes devido aos riscos potenciais que os medicamentos podem causar no feto em desenvolvimento, além disso, podem evitar o uso indiscriminado desses durante a gestação. O objetivo desse estudo foi identificar os medicamentos utilizados pelas gestantes em atendimento pré-natal em uma maternidade de Ribeirão Preto-SP. Foi realizado um estudo observacional transversal retrospectivo. Participaram do estudo 699 mulheres que encontravam-se pelo menos na 30ª semana gestacional. Os dados foram coletados de junho a novembro de 2008, através de um formulário previamente estruturado. Esse fómulário continha 44 perguntas que abordava dados sócio-econômico-demográficos, além de perguntas específicas sobre a gravidez e a utilização de medicamentos durante este período. O perfil encontrado foi de uma mulher com idade média de 24,9 anos, dona de casa, com ensino médio completo, que mora com companheiro e está na segunda gestação. Cerca de 20,0% das entrevistadas iniciaram seu pré-natal na 12ª semana e 75,3% realizaram pelo menos seis consultas de pré-natal. A utilização de pelo menos um medicamento durante a gravidez foi relatado por 98...

Estudo de utilização de medicamentos em idosos atendidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS); Drug utilization study in elderly people attends by Unique Health System (SUS)

Baldoni, André de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/08/2010 PT
Relevância na Pesquisa
46.7%
O Brasil está passando por uma transformação demográfica, com o grupo etário dos idosos crescendo rapidamente no país, e a demanda deste grupo por recursos de saúde é intensa, tanto no que se refere à utilização de serviços de saúde quanto no que diz respeito ao uso de medicamentos. Os medicamentos em idosos se comportam de maneira diferente devido às alterações na farmacocinética e na farmacodinâmica, portanto as reações adversas dos medicamentos (RAM) nesses pacientes podem ocorrer de maneira mais proeminente. A discussão sobre a qualidade da farmacoterapia nesses indivíduos é um tema importante relacionado com a atenção, tendo em vista que o medicamento é considerado um instrumento de recuperação e manutenção da saúde dos indivíduos. Diante disso este projeto de pesquisa tem por objetivo estudar a utilização de medicamentos por usuários idosos do SUS. Para coleta de dados utilizou-se um formulário, previamente padronizado e aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Centro de Saúde Escola da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo (CEP-CSE-FMRP-USP). Com este instrumento entrevistou-se 1000 idosos no período de novembro de 2008 a maio de 2009, os dados relativos a esses pacientes foram lançados no programa estatístico...

O uso de medicamentos na gravidez; The use of drugs in pregnancy

Osorio-de-Castro, Claudia Garcia Serpa; Paumgartten, Francisco José Roma; Silver, Lynn Dee
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.8%
O uso de medicamentos na gravidez é cada vez mais intenso, enquanto a prática médica volta-se para a incorporação do conceito de risco. Embora a tragédia da talidomida tenha marcado o início da reflexão sobre a ocorrência de efeitos adversos de medicamentos usados durante a gestação, as percepções dos prescritores, no âmbito da terapêutica medicamentosa na gravidez, ainda oscilam entre a certeza de que tudo é nocivo e a relativa crença de que tudo é seguro até que se prove o contrário. Faz-se necessária a produção de evidências que substanciem as condutas clínicas. O ensaio clínico randomizado é considerado a pedra angular do paradigma da medicina baseada em evidências. Sugerem-se os contextos nos quais a aplicação dos diversos tipos de pesquisa clínica seriam apropriados na gestação e ainda o emprego ampliado da farmacoepidemiologia para a construção de evidências nessa população, por meio de estudos analíticos, em especial a coorte. Entende-se que estes estudos, desde que executados com rigor metodológico, possam oferecer informação balizada, geradora de hipóteses, essenciais para a prática clínica. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT; Drug utilization during pregnancy is an increasing trend; meanwhile...

Utilização de medicamentos em adultos: prevalência e determinantes individuais

Bertoldi,Andréa D; Barros,Aluísio J D; Hallal,Pedro C; Lima,Rosângela C
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2004 PT
Relevância na Pesquisa
46.64%
OBJETIVO: Estudar os padrões de utilização de medicamentos, classificando-os por grupos farmacológicos e verificando os determinantes individuais desse uso. MÉTODOS: Delineamento transversal de base populacional. Amostra composta por 3.182 indivíduos com 20 anos de idade ou mais, residentes na região urbana do município de Pelotas, RS. O processo de amostragem foi conduzido em múltiplos estágios. O instrumento foi um questionário estruturado, utilizando um período recordatório de 15 dias e aplicado através de entrevistas individuais. Na análise bruta, foram utilizados os seguintes testes: qui-quadrado para comparação de proporções, teste t para comparação de médias e o teste de tendência linear. A análise ajustada foi conduzida através de uma regressão de Poisson. RESULTADOS: A prevalência de uso global de medicamentos foi de 65,9%. Os seguintes grupos apresentaram maiores prevalências de utilização de medicamentos após análise ajustada: mulheres, idosos, indivíduos de nível econômico mais elevado e com pior autopercepção de saúde. Os grupos farmacológicos mais utilizados foram os analgésicos, antiinflamatórios e anti-hipertensivos. CONCLUSÕES: A prevalência de uso de medicamentos foi superior às encontradas em outros estudos nacionais e internacionais. O estudo dos determinantes individuais de utilização de medicamentos indica os grupos mais sujeitos ao uso excessivo...

Composição dos gastos privados com medicamentos utilizados por aposentados e pensionistas com idade igual ou superior a 60 anos em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil

Lima,Marina Guimarães; Ribeiro,Andréia Queiroz; Acurcio,Francisco de Assis; Rozenfeld,Suely; Klein,Carlos Henrique
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 PT
Relevância na Pesquisa
46.64%
O objetivo do presente estudo foi analisar a composição dos gastos privados com medicamentos utilizados por indivíduos com 60 anos ou mais de idade, em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. A população estudada foi uma amostra representativa de aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) nessa faixa etária e residentes no Município de Belo Horizonte, entrevistados em um inquérito domiciliar. Foram calculados os gastos mensais com medicamentos obtidos no setor privado e analisada a sua composição considerando as características dos medicamentos. Responderam ao inquérito 667 indivíduos. Foi observado um gasto mensal privado médio de R$ 122,97 (US$ 38,91) com os medicamentos utilizados pelos participantes. Os grupos terapêuticos que representaram uma maior proporção dos gastos totais foram: sistema cardiovascular (26%), sistema nervoso (24%) e trato alimentar e metabolismo (15%). Em relação à categoria de registro dos medicamentos utilizados, os medicamentos de referência foram responsáveis por uma maior proporção dos gastos totais (54%). Os resultados deste estudo podem subsidiar políticas destinadas a melhorar o acesso a medicamentos e às condições sanitárias da população idosa brasileira.

Perfil de utilização de medicamentos por indivíduos com hipertensão arterial e diabetes mellitus em municípios da Rede Farmácia de Minas

Pereira,Vinícius Oliveira de Moura; Acurcio,Francisco de Assis; Guerra Júnior,Augusto Afonso; Silva,Grazielle Dias da; Cherchiglia,Mariangela Leal
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2012 PT
Relevância na Pesquisa
46.64%
Este trabalho descreve o perfil de utilização de medicamentos de indivíduos com hipertensão e/ou diabetes, que adquirem esses produtos por meio de uma rede pública de farmácias, com ênfase nas diferenças entre sexos. No primeiro bimestre de 2010 foram entrevistados indivíduos hipertensos e/ou diabéticos, em metade dos 64 municípios então participantes da Rede Farmácia de Minas. Os 4.777 entrevistados tinham em média 60,9 anos, fato que pode ter contribuído para a elevada média de medicamentos utilizados (4,0 entre as mulheres e 3,5 entre os homens). Os medicamentos mais frequentes foram os que atuam no sistema cardiovascular (56,3%), trato alimentar e metabólico (14,9%), sistema nervoso (13,8%) e estão de acordo com o perfil epidemiológico dos entrevistados. As mulheres, juntamente com os mais idosos destacaram-se no que diz respeito à utilização de um maior número de medicamentos. Os resultados deste estudo mostraram elevados gastos com medicamentos pelos entrevistados e sugerem o delineamento de ações educativas voltadas para o uso racional de medicamentos, entre esses indivíduos.

Prescrição de medicamentos para crianças hospitalizadas: como avaliar a qualidade?

MEINERS,M.M.M.A.; BERGSTEN-MENDES,G.
Fonte: Associação Médica Brasileira Publicador: Associação Médica Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2001 PT
Relevância na Pesquisa
46.67%
Pacientes pediátricos, chamados "órfãos terapêuticos", são geralmente excluídos de ensaios clínicos para desenvolvimento de novos medicamentos, os quais são usados em crianças de modo empírico e muitas vezes questionável. Este estudo descreve o padrão de prescrição de medicamentos para crianças hospitalizadas e propõe critérios para avaliar a qualidade da prescrição. MÉTODOS: O farmacêutico hospitalar determinou a prevalência de prescrição de medicamentos em cinco enfermarias pediátricas, a partir da análise conjunta de dados reunidos em quatro coletas de um dia, nos meses de março, abril, maio e junho de 1999, quando foram registrados todos os medicamentos prescritos nas enfermarias em estudo. Foram propostos seis critérios para avaliar a qualidade das prescrições. Os medicamentos foram classificados pela ATC, classificação recomendada pela OMS. RESULTADOS: Foi analisada a prescrição de 332 pacientes. Os diagnósticos mais freqüentes foram pneumonia (40,4%), meningite e meningococcemia 6%, diarréia e desidratação 6%. As três classes terapêuticas mais prescritas foram: sistema nervoso (N) 109%, antiinfecciosos de uso sistêmico (J) 81,9% e sistema respiratório ( R ) 69%. Os três medicamentos mais prescritos foram dipirona 88...

Reações adversas a medicamentos como determinantes da admissão hospitalar

PFAFFENBACH,GRACE; CARVALHO,OLGA MARIA; BERGSTEN-MENDES,GUN
Fonte: Associação Médica Brasileira Publicador: Associação Médica Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2002 PT
Relevância na Pesquisa
46.64%
OBJETIVO: A freqüência de reação adversa a medicamentos (RAM) como determinante da hospitalização não está bem documentada na literatura médica brasileira. Objetivou-se determinar esta freqüência, documentando o padrão de uso de medicamentos antes da hospitalização. MÉTODOS: O estudo foi realizado em um hospital escola de atenção terciária à saúde. Constou de duas fases distintas, sendo a primeira a análise dos dados disponíveis a respeito dos diagnósticos que levaram à admissão hospitalar na enfermaria de Medicina Interna durante o ano de 1997. Após esta análise, foi realizado em 1999 o monitoramento intensivo das RAMs de pacientes internados durante quatro meses e o registro dos medicamentos usados nos 15 dias que antecederam a internação e os padrões de morbidade dos pacientes da enfermaria. RESULTADOS: Em 1997, ocorreram 938 internações, 53,4% de pacientes masculinos, com 1,1 diagnóstico por internação e nenhum diagnóstico de RAM. Na segunda fase do estudo, dos 135 pacientes, 52% do sexo feminino, 92% usaram medicamentos antes da internação, e destes, 42% se auto-medicaram nos 15 dias anteriores à internação. A média de uso de medicamentos foi de 3,7. RAM foi responsável por ou teve participação em 6...

Consumo de medicamentos entre adultos na área de abrangência de uma Unidade de Saúde da Família

Vosgerau,Milene Zanoni da Silva; Soares,Darli Antonio; Souza,Regina Kazue Tanno de; Matsuo,Tiemi; Carvalho,Gisele dos Santos
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
46.64%
No Brasil, são poucos os estudos sobre consumo de medicamentos em adultos. Assim, o objetivo de pesquisa foi verificar o perfil de consumo de medicamentos e identificar fatores associados ao uso entre adultos de vinte a 59 anos. O delineamento da pesquisa foi transversal. A amostra foi composta por 374 indivíduos da área de abrangência de uma unidade saúde da família de Ponta Grossa (PR). As entrevistas ocorreram entre dezembro de 2006 e janeiro de 2007. O período recordatório foi de sete dias. Os medicamentos foram classificados segundo a Anatomical Therapeutic Chemical Classification. Testes de qui quadrado e de regressão logística foram utilizados para análise estatística. A prevalência de consumo de medicamentos foi de 67,1%. A utilização variou entre um e dezessete medicamentos. O analgésico foi a classe terapêutica mais consumida. Após análise multivariada, as variáveis que permaneceram associadas significativamente foram sexo, autopercepção de saúde, presença de doenças crônicas e filiação a plano de saúde. A farmácia comercial foi o principal local de acesso aos medicamentos (63,6%). A prevalência de consumo de medicamentos foi semelhante à encontrada em estudo nacional e internacional. Os achados desta pesquisa poderão nortear as ações das equipes saúde da família.

Avaliação do uso de medicamentos na rede pública municipal de saúde de Campo Grande/MS

Cunha,Maria Candia Nunes da; Zorzatto,José Roberto; Castro,Lia Lusitana Cardozo de
Fonte: Divisão de Biblioteca e Documentação do Conjunto das Químicas da Universidade de São Paulo Publicador: Divisão de Biblioteca e Documentação do Conjunto das Químicas da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2002 PT
Relevância na Pesquisa
46.91%
Em virtude do arsenal terapêutico disponível às populações, é crescente no âmbito mundial a preocupação com o uso racional dos medicamentos. Estudos de Utilização de Medicamentos, atividade da Farmacoepidemiologia, fornecem importantes informações sobre todas as fases do uso dos fármacos em uma sociedade e suas conseqüências, evidenciando como é feita a gestão saúde/doença. Neste estudo objetivou-se avaliar o uso de medicamentos na rede pública municipal de saúde de Campo Grande/MS, empregando a metodologia preconizada pela OMS, através dos Indicadores Selecionados de Uso de Medicamentos. Para o cálculo dos indicadores foram coletados dados em 12 unidades sanitárias no período de Julho/98 a Junho/99. Foram analisadas 1480 prescrições, acompanhadas 1456 consultas e 1498 dispensações e foram entrevistados 735 usuários. Os resultados encontrados são compatíveis com os de outros estudos análogos realizados em diversas regiões do país. No entanto, importantes diferenças entre as equipes no uso de antibióticos e injetáveis sugerem a necessidade de pesquisas mais aprofundadas. A qualidade do atendimento aos usuários deve ser melhorada. E a Lista Local de Medicamentos Essenciais necessita estar sempre atualizada e divulgada entre os prescritores.

Estudo dos medicamentos utilizados pelos pacientes atendidos em laboratório de análises clínicas e suas interferências em testes laboratoriais: uma revisão da literatura; Profile of medicines used for outpatients assisted at clinical analysis laboratory and the interference in laboratory tests:a literature review

Ferreira, Bárbara; Santos, Karina dos; Rudolph, Steph; Alcanfor, Joana D'arc Ximenes; Cunha, Luiz Carlos da
Fonte: Ricardo Menegatti Publicador: Ricardo Menegatti
Tipo: Artigo de Revista Científica
OTHER
Relevância na Pesquisa
46.64%
v.6,n.1,p.33.43,jan./abr. 2009.; Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Federal de Goiás.; A interferência de medicamentos em análises clínicas assume importante papel na rotina laboratorial pela probabilidade de interferir nos ensaios e modificar o diagnóstico clínico-laboratorial. Muitos fármacos exercem efeitos in vivo, in vitro ou ambos simultaneamente sobre os testes laboratoriais. O objetivo do presente trabalho foi identificar os medicamentos mais usados pelos pacientes que foram atendidos pelo Centro de Análises Clínicas Rômulo Rocha em Goiânia (GO) no período de junho a dezembro de 2007 e analisar possíveis interações entre estes medicamentos e exames laboratoriais. Para isso foi traçado um estudo descritivo e retrospectivo, através da análise de 600 fichas dos medicamentos mais utilizados pelos pacientes e usuários dos serviços prestados pelo laboratório. Dentre os medicamentos pesquisados foram selecionados os cinco mais utilizados para que fosse feita uma discussão a respeito de suas interações em testes laboratoriais. Os cinco medicamentos mais utilizados foram: captopril, enalapril, hidroclorotiazida, levotiroxina sódica e propranolol. Dentre os cinco medicamentos verificou-se maior interferência in vivo do que in vitro. Como exemplo dessas interferências podemos citar: o captopril que pode proporcionar resultados falso-positivos em cetonas na urina; o enalapril que pode interferir no fator antinúcleo positivamente; a hidroclorotiazida que aumenta a concentração da uréia in vivo; a levotiroxina sódica que pode provocar redução por efeito fisiológico no exame de apolipoproteína B e o propranolol que pode provocar níveis elevados de uréia sanguínea. Os resultados obtidos podem...

Fatores associados à utilização de medicamentos por pacientes atendidos no ambulatório de cardiologia do hospital regional de Ceilândia – DF

Cordeiro, Thuany de Moura
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.66%
Este estudo teve como objetivo principal avaliar os fatores relacionados à utilização de medicamentos pela população atendida no Ambulatório de Cardiologia do Hospital Regional da Ceilândia. Trata-se de um estudo descritivo, do tipo transversal, realizado no período de 14 de abril a 14 de maio de 2011. Foram entrevistadas no total de 100 pessoas, sendo que apenas 80 foram incluídas no estudo. Os medicamentos constituem uma poderosa ferramenta utilizada no tratamento de doenças e, portanto a utilização destes tornou-se um processo social que é influenciado por vários fatores, sendo os mais relevantes a adesão a terapêutica e o acesso a medicamentos. Os principais motivos que dificultam o acesso ao tratamento farmacoterapêutico envolvem erros no ciclo da assistência farmacêutica. Os indivíduos acometidos por doenças crônicas podem ter sua qualidade de vida melhorada com terapia medicamentosa contínua e mudanças no estilo de vida, no entanto, percebe-se que existe um dificuldade de adesão ao tratamento por estes indivíduos. 87,5% dos pacientes dependiam do SUS para aquisição dos medicamentos, e o principal fator relacionado a dificuldade deste acesso foi a falta de medicamentos nos centros de saúde. A média de medicamentos utilizados por paciente encontrada foi de 1...

An evaluation of drug use in the municipal health care service of Campo Grande-MS; Avaliação do uso de medicamentos na rede pública municipal de saúde de Campo Grande/MS

Cunha, Maria Candia Nunes da; Zorzatto, José Roberto; Castro, Lia Lusitana Cardozo de
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Ciências Farmacêuticas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Ciências Farmacêuticas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2002 POR
Relevância na Pesquisa
46.91%
The rational use of therapeutic drugs is arising as a consequence of an increase in the search for advanced therapeutic drugs. The therapeutic drugs use, that is a pharmacoepidemiology deal, can give evidence of how a society manage with all steps of therapeutic drugs use and also all consequence of this use. The therapeutic drugs use evaluation can demonstrate how healthyness/ilness link is handled in that society. The aim of this study was an evaluation of therapeutic drugs use at the Campo Grande/ MS public health. WHO indicators were used in this research. The evaluation was done using the medical prescrition indicator. The data were collected in 12 health care units between July 1998 and June 1999. One thousand four hundred eighty prescriptions were analyzed, 1456 medical visits and 1498 dispensations were followed and 735 patients were interviewed. The results were in agreement with other results in other country regions. However, important differences were found in antibiotics and injectable prescritions among different health care unit staffs evaluated. These differences sugested the necessity of more specific studies. The quality of the users attendance must be improved. The Local Essential Drugs List must be always available and also updated to health care unit staff.; Em virtude do arsenal terapêutico disponível às populações...

Padrão de medicamentos prescritos para indivíduos de meia-idade e idosos de uma comunidade residente na periferia de Brasília; Pattern of drugs prescribed for community-residing middle-aged and older adults from the outskirts of Brasília

Nóbrega, Otávio de Tolêdo; Melo, Gislane Ferreira; Karnikowski, Margô Gomes de Oliveira
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Ciências Farmacêuticas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Ciências Farmacêuticas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2005 ENG
Relevância na Pesquisa
46.66%
O escopo deste estudo consistiu em avaliar a medicação prescrita para um grupo composto por indivíduos de meia-idade e idosos que reside na periferia de Brasília e pratica exercícios físicos regulares em uma Universidade local. Este estudo considerou aspectos qualitativos e quantitativos das medicações prescritas para indivíduos com idades entre 54 e 81 anos, incluindo sua adequação e sua concordância com a Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (RENAME). As unidades de análise consistiram em cada medicamento e em cada indivíduo. Entre os cento e vinte e um indivíduos investigados, 19,7% declararam não fazer uso de medicamento, enquanto os demais 80,3% revelaram fazer uso de média de 3,2 medicamentos. Entre os medicamentos sendo consumidos, 98,1% eram prescritos por médicos, sendo anti-hipertensivos, antiinflamatórios e analgésicos as classes terapêuticas mais freqüentes. O consumo de medicamentos que devem ser evitados por idosos não mostrou variar significativamente com a progressão das faixas etárias, tendo, no entanto, exibido aumento marcante (P < 0.05) conforme a quantidade de medicamentos prescritos. O grupo investigado exibiu perfil homogêneo de uso de medicamentos, uma vez que tanto o consumo geral quanto o consumo de determinados grupos de medicamentos não mostraram variação significativa em função do gênero...

Utilização de medicamentos em adultos: prevalência e determinantes individuais; Drug utilization in adults: prevalence and individuals determinants

Bertoldi, Andréa D; Barros, Aluísio J D; Hallal, Pedro C; Lima, Rosângela C
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/04/2004 POR
Relevância na Pesquisa
46.64%
OBJETIVO: Estudar os padrões de utilização de medicamentos, classificando-os por grupos farmacológicos e verificando os determinantes individuais desse uso. MÉTODOS: Delineamento transversal de base populacional. Amostra composta por 3.182 indivíduos com 20 anos de idade ou mais, residentes na região urbana do município de Pelotas, RS. O processo de amostragem foi conduzido em múltiplos estágios. O instrumento foi um questionário estruturado, utilizando um período recordatório de 15 dias e aplicado através de entrevistas individuais. Na análise bruta, foram utilizados os seguintes testes: qui-quadrado para comparação de proporções, teste t para comparação de médias e o teste de tendência linear. A análise ajustada foi conduzida através de uma regressão de Poisson. RESULTADOS: A prevalência de uso global de medicamentos foi de 65,9%. Os seguintes grupos apresentaram maiores prevalências de utilização de medicamentos após análise ajustada: mulheres, idosos, indivíduos de nível econômico mais elevado e com pior autopercepção de saúde. Os grupos farmacológicos mais utilizados foram os analgésicos, antiinflamatórios e anti-hipertensivos. CONCLUSÕES: A prevalência de uso de medicamentos foi superior às encontradas em outros estudos nacionais e internacionais. O estudo dos determinantes individuais de utilização de medicamentos indica os grupos mais sujeitos ao uso excessivo...

Utilização de medicamentos em adultos: prevalência e determinantes individuais

Bertoldi,Andréa D; Barros,Aluísio J D; Hallal,Pedro C; Lima,Rosângela C
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2004 PT
Relevância na Pesquisa
46.64%
OBJETIVO: Estudar os padrões de utilização de medicamentos, classificando-os por grupos farmacológicos e verificando os determinantes individuais desse uso. MÉTODOS: Delineamento transversal de base populacional. Amostra composta por 3.182 indivíduos com 20 anos de idade ou mais, residentes na região urbana do município de Pelotas, RS. O processo de amostragem foi conduzido em múltiplos estágios. O instrumento foi um questionário estruturado, utilizando um período recordatório de 15 dias e aplicado através de entrevistas individuais. Na análise bruta, foram utilizados os seguintes testes: qui-quadrado para comparação de proporções, teste t para comparação de médias e o teste de tendência linear. A análise ajustada foi conduzida através de uma regressão de Poisson. RESULTADOS: A prevalência de uso global de medicamentos foi de 65,9%. Os seguintes grupos apresentaram maiores prevalências de utilização de medicamentos após análise ajustada: mulheres, idosos, indivíduos de nível econômico mais elevado e com pior autopercepção de saúde. Os grupos farmacológicos mais utilizados foram os analgésicos, antiinflamatórios e anti-hipertensivos. CONCLUSÕES: A prevalência de uso de medicamentos foi superior às encontradas em outros estudos nacionais e internacionais. O estudo dos determinantes individuais de utilização de medicamentos indica os grupos mais sujeitos ao uso excessivo...

Perfil de utilização de medicamentos por indivíduos com hipertensão arterial e diabetes mellitus em municípios da Rede Farmácia de Minas

Pereira,Vinícius Oliveira de Moura; Acurcio,Francisco de Assis; Guerra Júnior,Augusto Afonso; Silva,Grazielle Dias da; Cherchiglia,Mariangela Leal
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2012 PT
Relevância na Pesquisa
46.64%
Este trabalho descreve o perfil de utilização de medicamentos de indivíduos com hipertensão e/ou diabetes, que adquirem esses produtos por meio de uma rede pública de farmácias, com ênfase nas diferenças entre sexos. No primeiro bimestre de 2010 foram entrevistados indivíduos hipertensos e/ou diabéticos, em metade dos 64 municípios então participantes da Rede Farmácia de Minas. Os 4.777 entrevistados tinham em média 60,9 anos, fato que pode ter contribuído para a elevada média de medicamentos utilizados (4,0 entre as mulheres e 3,5 entre os homens). Os medicamentos mais frequentes foram os que atuam no sistema cardiovascular (56,3%), trato alimentar e metabólico (14,9%), sistema nervoso (13,8%) e estão de acordo com o perfil epidemiológico dos entrevistados. As mulheres, juntamente com os mais idosos destacaram-se no que diz respeito à utilização de um maior número de medicamentos. Os resultados deste estudo mostraram elevados gastos com medicamentos pelos entrevistados e sugerem o delineamento de ações educativas voltadas para o uso racional de medicamentos, entre esses indivíduos.

Consumo de medicamentos entre adultos na área de abrangência de uma Unidade de Saúde da Família

Vosgerau,Milene Zanoni da Silva; Soares,Darli Antonio; Souza,Regina Kazue Tanno de; Matsuo,Tiemi; Carvalho,Gisele dos Santos
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
46.64%
No Brasil, são poucos os estudos sobre consumo de medicamentos em adultos. Assim, o objetivo de pesquisa foi verificar o perfil de consumo de medicamentos e identificar fatores associados ao uso entre adultos de vinte a 59 anos. O delineamento da pesquisa foi transversal. A amostra foi composta por 374 indivíduos da área de abrangência de uma unidade saúde da família de Ponta Grossa (PR). As entrevistas ocorreram entre dezembro de 2006 e janeiro de 2007. O período recordatório foi de sete dias. Os medicamentos foram classificados segundo a Anatomical Therapeutic Chemical Classification. Testes de qui quadrado e de regressão logística foram utilizados para análise estatística. A prevalência de consumo de medicamentos foi de 67,1%. A utilização variou entre um e dezessete medicamentos. O analgésico foi a classe terapêutica mais consumida. Após análise multivariada, as variáveis que permaneceram associadas significativamente foram sexo, autopercepção de saúde, presença de doenças crônicas e filiação a plano de saúde. A farmácia comercial foi o principal local de acesso aos medicamentos (63,6%). A prevalência de consumo de medicamentos foi semelhante à encontrada em estudo nacional e internacional. Os achados desta pesquisa poderão nortear as ações das equipes saúde da família.

Composição dos gastos privados com medicamentos utilizados por aposentados e pensionistas com idade igual ou superior a 60 anos em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil

Lima,Marina Guimarães; Ribeiro,Andréia Queiroz; Acurcio,Francisco de Assis; Rozenfeld,Suely; Klein,Carlos Henrique
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 PT
Relevância na Pesquisa
46.64%
O objetivo do presente estudo foi analisar a composição dos gastos privados com medicamentos utilizados por indivíduos com 60 anos ou mais de idade, em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. A população estudada foi uma amostra representativa de aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) nessa faixa etária e residentes no Município de Belo Horizonte, entrevistados em um inquérito domiciliar. Foram calculados os gastos mensais com medicamentos obtidos no setor privado e analisada a sua composição considerando as características dos medicamentos. Responderam ao inquérito 667 indivíduos. Foi observado um gasto mensal privado médio de R$ 122,97 (US$ 38,91) com os medicamentos utilizados pelos participantes. Os grupos terapêuticos que representaram uma maior proporção dos gastos totais foram: sistema cardiovascular (26%), sistema nervoso (24%) e trato alimentar e metabolismo (15%). Em relação à categoria de registro dos medicamentos utilizados, os medicamentos de referência foram responsáveis por uma maior proporção dos gastos totais (54%). Os resultados deste estudo podem subsidiar políticas destinadas a melhorar o acesso a medicamentos e às condições sanitárias da população idosa brasileira.