Página 1 dos resultados de 123 itens digitais encontrados em 0.057 segundos

Aspersão térmica de ferro fundido branco multicomponente. ; Thermal spraying of multicomponent white cast iron.

Maranho, Ossimar
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/07/2006 PT
Relevância na Pesquisa
66.12%
Neste trabalho, estudou-se a viabilidade da aplicação de revestimentos de ferro fundido branco multicomponente (FFBMC) pelo processo de aspersão térmica por chama hipersônica (HVOF). A melhor condição de aspersão, variando-se a vazão e razão dos gases oxigênio e propano, a distância de aspersão e a granulometria do pó, foi utilizada para aplicação dos revestimentos em substratos de aço e de FFBMC com e sem preaquecimento. Caracterizaramse os revestimentos de FFBMC em relação ao teor de carbono, temperatura final, espessura, porosidade, dureza, aderência, perda de massa, coeficiente de atrito e mecanismo de desgaste abrasivo. Os revestimentos com menor porosidade e maior dureza foram aqueles depositados com razão oxigênio/propano de 4,6, 200 mm de distância de aspersão e granulometria entre 20 e 45 μm. Com esses parâmetros obtiveram-se revestimentos com aderência de 84 MPa, em substratos de aço sem preaquecimento e temperatura final de 200 °C, sendo que o fator mais importante no valor da aderência foi a temperatura final do revestimento. Além disso, a perda de massa foi semelhante aos valores obtidos para amostras de FFBMC fundidas, temperadas e revenidas. Os fatores responsáveis por estes valores foram a eliminação da austenita retida e a sinterização das partículas do revestimento quando as amostras foram temperadas e revenidas. O mecanismo de desgaste predominante foi o microcorte associado à fratura das lamelas próximas das partículas não fundidas...

Verificação do comportamento da lubricidade do óleo diesel veicular com adição de etanol.; Verification of diesel fuel lubricity behavior with addition of ethanol.

Joaquim, Celso Ricardo de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/12/2007 PT
Relevância na Pesquisa
76.01%
Este trabalho verifica a lubricidade de misturas de álcool anidro em óleo diesel por meio do método de ensaio HFRR (High Frequency Reciprocating Rig), utilizado para predizer o desgaste que o sistema de injeção de um veículo movido a óleo diesel pode sofrer em razão da capacidade lubrificante do combustível. A adição de álcool anidro ao óleo diesel veicular vem ao encontro das necessidades atuais de substituição completa ou parcial do uso de combustíveis de origem fóssil pelos provenientes da biomassa e, como em todas as pesquisas com combustíveis, deve-se haver um amplo trabalho em laboratório para verificação e validação dos combustíveis ou misturas formulados antes que estes sejam comercializados ou utilizados em grande quantidade, sendo que a lubricidade do combustível é um destes importantes parâmetros a serem avaliados. Durante a execução dos primeiros ensaios de lubricidade com as misturas de álcool anidro em óleo diesel notou-se incoerência nos resultados de desgaste obtidos em relação àqueles que inicialmente esperava-se em função da composição dos combustíveis constituintes da mistura. Foram, então, realizados estudos do mecanismo de desgaste, do comportamento do combustível e do método de ensaio...

Estudo do desgaste de ferramentas com e sem revestimentos de filmes finos utilizadas em operações de conformação a frio.; Study on the wear behavior of uncoated and thin film coated tools used in cold forming operations.

Mendes, Marco Aurélio Rosso Santana
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/10/2009 PT
Relevância na Pesquisa
76.04%
Este trabalho dedica-se ao estudo dos mecanismos de desgaste de ferramentas utilizadas em processos de conformação a frio, como punções e matrizes. O texto se inicia por uma discussão que há na literatura a respeito do esfolamento (tradução da palavra galling) que é o principal ao mecanismo de desgaste encontrado na conformação a frio. Em seguida apresenta-se uma breve análise do desempenho tribológico de punções usados industrialmente em operações de estampagem. Tornos CNC foram utilizados para a realização de alguns ensaios de desgaste por deslizamento, sem repetição de trilha, com materiais normalmente utilizados em conformação a frio. Ferramentas de aço AISI M2 com e sem revestimentos por filmes finos de TiN e AlTiCrN foram deslizadas contra aços AISI 1045. Resultados de força de atrito e observações das superfícies via microscopia foram obtidos para qualificar as diferentes condições ensaiadas. Ambas as condições de ferramentas revestidas apresentaram desempenho tribológico superior à ferramenta sem revestimento e uma inversão de desempenho foi observada entre as ferramentas revestidas: a ferramenta revestida com o filme de AlTiCrN apresentou um melhor desempenho quando a situação de ensaio foi mais branda. Quando os esforços foram mais severos...

Avaliação da resistência ao desgaste de cermets depositados pelo processo HVOF e do cromo duro eletrolítico; Evaluation of wear resistance of cermets deposited by HVOF and electroplated hard chrome

Nucci, Rafael
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/05/2005 PT
Relevância na Pesquisa
66.1%
Desgaste é um dos três principais problemas industriais comumente encontrados, que levam à substituição de componentes e equipamentos em engenharia. A possibilidade de se recuperar esses componentes, ou prepará-Ios para suportar melhor as condições de trabalho, é constantemente estudada e novas técnicas são propostas, sempre no sentido de aumentar a vida útil e reduzir custos operacionais. Esta é a razão para o aumento da importância dos sistemas de revestimentos. O cromo duro eletrolftico tem sido muito utilizado para conferir resistência ao desgaste elou à corrosão, porém as características do processo de deposição eletrolítica do mesmo, com a presença do cromo hexavalente, altamente cancerígeno, têm resultado numa limitação crescente ao seu uso. Devido a isso se tomou necessário o desenvolvimento de novos revestimentos alternativos menos agressivos. Os substitutos mais promissores são os "cermets" depositados pelo processo HVOF, que foram produzidos no presente trabalho e comparados com o cromo duro eletrolítico quanto à resistência ao desgaste. Os revestimentos obtidos foram caracterizados por meio de ensaios micrográficos óticos, eletrônicos, raios-x, densidade e ensaios de desgaste dos seguintes tipos: roda de borracha e areia a seco...

Contribuição metodológica para investigar fenômenos de superfície em tribossistemas protéticos articulares de quadril.; Methodological contribution to investigate surface phenomena in hip Joint Prosthetic Tribo_systems

Oliveira, André Luís Lima de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 15/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
86.05%
O presente estudo descreve procedimentos aplicáveis aos ensaios de desgaste que privilegiam a documentação dos fenômenos de superfícies, característicos de biotribossistemas como os protéticos articulares, quando testados em simulador mecânico. Para validar os procedimentos propostos, um simulador mecânico foi projetado e fabricado de acordo com as normas ISO 14242-1 e ISO 14242-3, específicas para os ensaios de desgaste em próteses articulares de quadril. Pelo fato destas normas apresentar curvas de movimentos e cargas com baixa resolução (prescritas por poucos pontos), interpoladores distintos foram testados e aqueles que apresentaram o melhor desempenho na preservação da suavidade e forma das curvas foram selecionados para obter trajetórias com alta resolução. A validação do simulador mecânico e das curvas foi realizada em um ensaio com o uso de um conjunto protético articular do quadril de referência. Este ensaio teve a duração de 12 milhões de ciclos, sendo 6 milhões de ciclos realizados com cada uma das normas da série ISO 14242. Após a validação do mecanismo, dois conjuntos protéticos, manufaturados no Brasil, de mesmo modelo e lote, foram caracterizados e submetidos aos ensaios de desgaste. Cada conjunto protético foi testado com um protocolo de movimento por 1 milhão de ciclos...

Efeito do tamanho do abrasivo no desgaste de metais.; The effect of abrasive size on the wear resistance of metallic materials.

Coronado Marin, John Jairo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 08/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.3%
Neste trabalho, foi investigado o efeito do tamanho do abrasivo na resistência ao desgaste de cinco ligas metálicas. Foi usado, para este estudo, o equipamento pino contra lixa e alumina como abrasivo, com tamanho médio entre 16 µm e 192 µm. A microestrutura das ligas metálicas foi caracterizada com microscopia ótica e os mecanismos de desgaste abrasivo e os microcavacos (partículas de desgaste) foram caracterizados usando microscopia eletrônica de varredura (MEV). Em uma primeira série de experimentos, foi usado ferro fundido mesclado com carbonetos M3C (temperado e revenido a temperaturas entre 300 e 600°C). Para abrasivos pequenos, a perda de massa elevou-se com o aumento do tamanho do abrasivo. Entretanto, para abrasivos grandes, a perda de massa aumenta com inclinação menor e o mecanismo prevalente de desgaste é o microcorte. Para abrasivos maiores, o mecanismo prevalente de desgaste é microsulcamento. Em uma segunda série de experimentos, foi usado ferro fundido branco (FFB), com matrizes austenítica e martensítica. O FFB com matriz austenítica apresentou um tamanho crítico de abrasivo (TCA) de 36 µm e, para o ferro fundido martensítico, foi aproximadamente de 116 µm. A perda de massa do ferro fundido com matriz austenítica aumentou linearmente com o aumento do tamanho dos abrasivos...

Modelagem matemática e desenvolvimento de metodologia computacional para a simulação numérica do escoamento bifásico de ar e ferro-gusa em canal de corrida de alto-forno

Rezende, Ricardo Vicente de Paula
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: xxix, 192 p.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
76.05%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós-graduação em Engenharia Mecânica. Florianópolis, 2008.; Recentemente, o uso de fluido dinâmica computacional, CFD, vem ganhando espaço no setor siderúrgico impulsionado pela crescente demanda e pela acirrada concorrência do mercado mundial. As operações siderúrgicas são por excelência fisicamente complexas conjugando diversos fenômenos físicos a temperaturas extremamente elevadas. A abordagem multifásica dos problemas que envolvem a fluido dinâmica do metal líquido ainda é rara, e os sistemas são geralmente tratados como monofásicos. Uma operação unitária crítica onde esta simplificação não é razoável é a de vazamento do alto-forno, que se constitui num sistema onde pelo menos três fases fluidas estão presentes: ferro-gusa, escória e ar atmosférico. A operação tem por objetivo separar a escória do metal líquido e a sua eficiência é grandemente influenciada pela interação dinâmica do jato de ferro-gusa proveniente do alto-forno com a superfície líquida de ferro-gusa contida no canal de extravazamento. O tempo de vida do equipamento, o canal, é determinado pela taxa de desgaste de seu revestimento refratário. O mecanismo pelo qual se dá o desgaste é complexo e muito controverso...

Mecanismos de remoção no processo de brunimento plano rotativo de porcelanatos

Mezari, Ramom Angelo
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 112 p.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
76.13%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais, Florianópolis, 2013.; As propriedades estéticas e mecânicas diferenciadas do porcelanato possibilitaram sua ascensão no mercado de revestimentos cerâmicos. Contudo, a sua principal etapa produtiva e responsável pelo ganho de brilho, o brunimento plano rotativo, se baseia em conhecimentos empíricos, culminando em um elevado custo de processo que representa até 40% do total gasto na produção. A necessidade de informações técnicas e científicas que possam ser úteis para aumento na eficiência do processo motivou a realização deste trabalho. Buscou-se então descrever os fenômenos presentes no brunimento plano-rotativo de porcelanatos. O processo industrial foi reproduzido em escala laboratorial através de um tribômetro capaz de simular integralmente a sua cinemática, sendo monitoradas as mudanças na rugosidade que levam ao aumento de brilho da superfície. Tal monitoramento avaliou além da rugosidade média Ra, parâmetros que descrevem de maneira mais eficiente as características das asperidades, como o coeficiente de assimetria Rsk e a curtose Rk da distribuição de alturas dos picos e vales. Os parâmetros Rsk e Rk...

Avaliação tribológica dos polímeros NBR, PTFE e PTFE gravitado em contato com aço AISI 52100

Santana, Janaina Silva de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica; Tecnologia de Materiais; Projetos Mecânicos; Termociências Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica; Tecnologia de Materiais; Projetos Mecânicos; Termociências
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
76.02%
Low cost seals are made of NBR, Nitrile Butadiene Rubber, a family of unsaturated copolymers that is higher resistant to oils the more content of nitrile have in its composition, although lower its flexibility. In Petroleum Engineering, NBR seal wear can cause fluid leakage and environmental damages, promoting an increasing demand for academic knowledge about polymeric materials candidate to seals submitted to sliding contacts to metal surfaces. This investigation aimed to evaluate tribological responses of a commercial NBR, hardness 73 ± 5 Sh A, polytetrafluoroethylene (PTFE), hardness 60 ± 4 HRE and PTFE with graphite, 68 ± 6 HRE. The testings were performed on a sliding tribometer conceived to explore the tribological performance of stationary polymer plane coupons submitted to rotational cylinder contact surface of steel AISI 52100, 20 ± 1 HRC Hardness, under dry and lubricated (oil SAE 15W40) conditions. After screening testings, the normal load, relative velocity and sliding distance were 3.15 N, 0.8 m/s and 3.2 km, respectively. The temperatures were collected over distances of 3.0±0.5 mm and 750±50 mm far from the contact to evaluate the heating in this referential zone due to contact sliding friction by two thermocouples K type. The polymers were characterized through Thermogravimetric Analysis (TGA)...

Simulação do desgaste abrasivo via interações múltiplas; Using multiple interactions to simulate abrasive wear

Silva Junior, Washington Martins da
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
86.23%
O desgaste abrasivo pode ser classificado em função do movimento das partículas atuantes na interface de desgaste: rolamento e deslizamento das partículas abrasivas entre as superfícies. O predomínio de uma dessas dinâmicas é função dos parâmetros tribológicos. O presente trabalho propõe uma nova abordagem para simular o desgaste abrasivo em laboratório: o rolamento das partículas abrasivas é representado por seqüências de indentações e o deslizamento por seqüências de riscos/sulcos. Os equipamentos utilizados nesta simulação foram especialmente desenvolvidos para reproduzir a atuação de um único grão abrasivo. São eles: macro-simulador e micro-simulador. Estes equipamentos consistem em um sistema de mesas coordenadas de alta resolução, que movimentam a amostra no plano horizontal e o indentador no eixo vertical. Sensores de força permitem o controle da intensidade durante a realização de cada evento (indentação ou deslizamento). O macro-simulador opera até 500 N e o micro-simulador até 18 N. A topografia de uma superfície desgastada real é a referência para a simulação. Essa topografia é acessada usando interferometria laser, enquanto a morfologia é visualizada via microscopia eletrônica de varredura. A análise da morfologia da referência permite determinação do tipo de mecanismo de desgaste predominante. De acordo com o tipo de mecanismo encontrado na referência...

Diagnóstico do processo de torneamento do aço inoxidável ABNT 304 a partir do estudo da formação do cavaco; Diagnostic of turning pperation of ABNT 304 stainless steel through chip analysis

Silva, Flávia Cristina Sousa e
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
76.13%
Os aços inoxidáveis são materiais que apresentam em geral baixa usinabilidade devido principalmente à alta taxa de encruamento durante a usinagem e produção de cavacos longos que levam a um desgaste acelerado da ferramenta. Por isso, torna-se importante identificar a relação entre a evolução do desgaste e a morfologia do cavaco. Foram realizados testes de desgaste da ferramenta utilizando ferramentas de metal duro revestidas no torneamento do aço inoxidável ABNT 304. A cada passe foi monitorado o desgaste da ferramenta. Foram recolhidas amostras de cavacos correspondentes a cada estágio de desgaste monitorado e medido. Para cada amostra de cavaco foi medida a sua espessura, da qual se calculou o grau de recalque e o ângulo de cisalhamento. Foi realizado também análise do tipo e da forma do cavaco. Em seguida foi feita a análise metalográfica. Foram realizados testes onde se mediu a temperatura do cavaco através de um sensor infravermelho. Nestes ensaios, o desgaste também foi monitorado. E por fim, realizou-se um ensaio utilizando a técnica do “quick-stop” para identificar a raiz do cavaco e o mecanismo de desgaste da ferramenta. Os resultados mostraram que é possível estabelecer uma relação entre os estágios do desgaste com a morfologia do cavaco. Com o maior valor de desgaste obteve-se o maior grau de recalque e menor ângulo de cisalhamento. Em contrapartida...

Contribuição ao estudo do desgaste erosivo e abrasivo de poliuretanos utilizados na indústria mineradora e petrolífera; Contribution to study of erosive and abrasive wear of polyurethane used in petroleum and mining industry

Oliveira, Hermes Paulo Santos de
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
66.13%
Em maio, de 2011, teve início a produção de petróleo na área de Tupi, é uma das jazidas do pré-sal que pode mudar o perfil das reservas da PETROBRAS. O transporte do petróleo é realizado por dutos flexíveis compostos de multicamadas de materiais metálicos e poliméricos, os quais ligam o poço de exploração à plataforma. Esta tubulação, ao tocar o solo marítimo na região do TDP, experimenta um processo de desgaste severo. Uma tecnologia, adotada pela companhia nos últimos anos, é a proteção dos dutos flexíveis na região do TDP por calhas bipartidas de elastoméricos de poliuretanos. Este trabalho tem como objetivo avaliar e classificar elastômeros de poliuretanos ao desgaste abrasivo e erosivo comuns nas indústrias petrolíferas e de mineração. A avaliação ao desgaste abrasivo e erosivo foi realizada através de nove formulações de poliuretanos com diferentes matérias primas, póliois e isocianato. Os corpos de provas foram submetidos ao teste de dureza para a caracterização e, concluiu-se que não houve divergências das amostras de trabalhos anteriores realizados pos SANTOS em 2007, os quais possuíam as mesmas formulações químicas. O ensaio de desgaste erosivo foi realizado no equipamento Jato...

Avaliação do desgaste erosivo água-areia e água-ar-areia em tubulações de 4” através de técnicas de CFD e de experimentos laboratoriais; Evaluation of the erosive wear water-sand and water-air-sand in 4’‘ pipes through CFD techniques and laboratorial experiments

Silva, Renato Pacheco
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
66.12%
O objetivo deste trabalho é a avaliação do desgaste erosivo causado pelo impingimento de areia, nas paredes de uma curva de 90° em uma tubulação de quatro polegadas. As formas como esta avaliação foi feita, contam com técnicas de dinâmica dos fluidos computacional (CFD), experimento em equipamento Loop de laboratório, interferometria e microscopia eletrônica de varredura (MEV). Diferentes parâmetros foram testados de forma computacional (CFD), variando fluidos, velocidades, tipos de escoamentos (bifásico água-areia e trifásico ar-água-areia) e materiais da tubulação (Aço 4140 e Alumínio). Nas análises experimentais uma única condição foi utilizada e esta comparada com a mesma condição simulada computacionalmente. Para medição da taxa de desgaste erosivo, a análise experimental da perda de espessura na superfície (interferometria) foi incapaz de capturar um valor de desgaste representativo, o que é confirmado pela simulação computacional. A análise via microscópio, mostrou o mecanismo de desgaste atuante. Com os resultados obtidos foi possível verificar que a baixas velocidades o desgaste da tubulação é muito pequeno, mostrando ainda a deposição de areia no fundo da tubulação. Foi possível também perceber a necessidade de uma estrutura experimental para determinação dos parâmetros utilizados na simulação...

Resistência ao desgaste abrasivo a três corpos de chapas comerciais de desgaste

Penagos, Jose Jimmy; Andrade, Gustavo Tressia de; Carvalho, Glauber Diniz Cézar; Sinatora, Amilton
Fonte: ABCM; Uberlândia Publicador: ABCM; Uberlândia
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
96.14%
Neste trabalho estuda-se a resistência à abrasão de diferentes materiais comerciais de chapas de desga ste comumente utilizados na construção de superfícies d e equipamentos de mineração e de agricultura submet idos ao contato continuo com minerais. Foram estudados quat ro materiais, sendo que dois deles possuem composiç ão química semelhante, Hardox 500 e Hardox 600, se diferindo a penas na dureza resultante de diferentes tratamento s térmicos, ambos apresentando matriz martensítica. Outro dos m ateriais estudados trata-se de um revestimento por soldadura, CDP, com presença de segunda fase dura; e por últim o um material de referencia, o aço S235JRG2, com ma triz martensítica, na condição de temperado e revenido. Para o estudo da resistência ao desgaste foram real izados ensaios de abrasão utilizando a configuração roda de borrac ha empregando areia como abrasivo. Medições de micr o e macro dureza foram realizadas utilizando o método Vickers . A caracterização da microestrutura foi realizada utilizando microscópio óptico. As marcas de desgaste e os abra sivos utilizados foram analisados em Microscópio El etrônico de Varredura (MEV). Os resultados obtidos permitem hie rarquizar os materiais quanto à resistência à abras ão correlacionando-a aos valores de dureza medidos. O material com maior valor de dureza apresentou a mai or resistência ao desgaste abrasivo...

Influência da carga normal e da dureza no desgaste por deslizamento a seco de aços; Influência da carga normal e da dureza no desgaste por deslizamento a seco de aços

Ruiz Acero, Juan Sebastián; Sinatora, Amilton
Fonte: ABCM; Uberlândia Publicador: ABCM; Uberlândia
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
76.38%
Este trabalho visa estudar, por meio de um sistema modelo pino x disco, o comportamento de materiais me tálicos que permanecem em constante contato com superfícies intermitentes, como no caso de anel - cilindro ou biela - virabrequim. Analisa - se o efeito da dureza dos corpos e da carga normal no desgaste por deslizamento a seco de aços. Para o pino foi usado o a ço AISI 4140 e para o disco utilizou - se aço ferramenta AISI H13. Foram testadas duas condições de dureza do pino e uma condição de dureza do disco, com a aplicação de cargas normais variando de 10 a 140 N e com velocidade de deslizamento de 0,1 m/s. Os mec anismos de desgaste foram analisados empregando - se as técnicas usuais de microscopia óptica e eletrônica de varredura. Com base nessas técnicas, foram identificados dois mecanismos de desgaste: o primeiro mecanismo, observado em cargas mais baixas, tem car áter oxidativo, sendo observada a olho nu uma superfície lisa, o segundo mecanismo, verificado em cargas altas foi caracterizado pela deformação plástica, apresentando nas superfícies uma cor caracteristicamente metálica e uma rugosidade maior que as obse rvadas no regime oxidativo. As taxas de desgaste foram até três ordens de grandeza maiores nas amostras com deformação plástica do que nas oxidadas. Delimitou - se um regime de desgaste moderado com mecanismo predominantemente oxidativo e um regime de desga ste severo com mecanismo de desgaste predominantemente de deformação plástica. O aumento de dureza do pino deslocou a região de transição do regime de desgaste moderado a severo para cargas normais mais altas. Na região de transição de regime de desgaste f oram identificados tanto o mecanismo oxidativo quanto o mecanismo de deformação plástica.

Análisis de material en polvo para asientos de válvulas en motores Diesel

Fonte: Universidad Autónoma de Occidente; Ingeniería Mecánica Publicador: Universidad Autónoma de Occidente; Ingeniería Mecánica
Tipo: Bachelor Thesis; Proyecto de Grado Formato: PDF
SPA
Relevância na Pesquisa
75.9%
Este trabajo de grado hace parte del proyecto macro titulado: Producción y caracterización de aleaciones de hierro grafitado y acero aleado obtenidas por aleamiento mecánico, realizado entre el grupo GCIM de la Universidad Autónoma de Occidente y la empresa MVM. En esta empresa producían los asientos de válvulas para motores Diesel, con un acero aleado pulvimetalúrgico, pero al colocarlos en funcionamiento en el motor, presentaban perdida de estabilidad dimensional, ocasionando que el asiento se saliera de la culata, debido a una reducción en el ajuste, este fenómeno se presentaba al disminuir la temperatura del motor, causando daños al encenderlo nuevamente. El objetivo de esta investigación se basó en caracterizar y seleccionar la aleación de acero pulvimetalúrgico que cumpliera con las especificaciones para fabricar asientos de válvulas para este tipo de motores. Se analizaron tres tipos de materiales en polvo: acero aleado, acero M2 y acero M3. Los materiales seleccionados tenían diferentes composiciones, de alto contenido en carbono, cromo, molibdeno y tungsteno, obtenidas mediante dos procesos diferentes: mezclado y pre-aleado. Se realizó microscopía óptica, donde se caracterizó la microestructura y el porcentaje de porosidad en área del material...

Simulação de desgaste abrasivo via eventos múltiplos

Silva,W. M. da; Mello,J. D. B. de
Fonte: Sociedade Portuguesa de Materiais Publicador: Sociedade Portuguesa de Materiais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2006 PT
Relevância na Pesquisa
96.08%
A otimização de processos abrasivos é alvo constante de estudos científicos, seja no sentido de minimizar a perda de massa de um sistema tribológico sujeito à presença de abrasivos, seja no sentido de melhorar a qualidade superficial em processo de fabricação, que utilizam abrasivos para remover material. Recentemente, os sistemas de desgaste abrasivo têm sido classificados em função da dinâmica das partículas atuantes: (a) deslizamento das partículas sobre a superfície produzindo sulcamento e/ou riscamento; (b) rolamento dos abrasivos entre as superfícies, levando a formação de indentações múltiplas. O predomínio de uma destas dinâmicas é função das características do sistema, destacando-se a carga por abrasivo, geometria da partícula abrasiva e relação de dureza entre as superfícies. O presente trabalho propõe uma metodologia que relaciona os principais parâmetros dos ensaios laboratoriais de desgaste abrasivo através de uma simulação instrumentada. O equipamento utilizado nesta simulação é um esclerômetro retilíneo que reproduz a atuação de um grão abrasivo sobre a superfície de uma amostra. A partir das informações contidas na superfície desgastada original realiza-se uma seqüência de indentações e riscos/sulcos em posições aleatórias dentro de uma área pré-determinada obtendo uma nova superfície. É possível dimensionar a quantidade...

Comportamiento tribológico de materiales cerámicos de nitruro de silicio texturados

Belmonte,M.; Pablos,A. de; Miranzo,P.; Osendi,M.I.; Gomes,J.R.
Fonte: Sociedade Portuguesa de Materiais Publicador: Sociedade Portuguesa de Materiais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2006 ES
Relevância na Pesquisa
75.97%
Se han fabricado materiales densos de nitruro de silicio (Si3N4) texturados incorporando semillas de β- Si3N4, favoreciendo su alineación mediante extrusión de las piezas en verde y prensado en caliente. Estos materiales presentan elevada anisotropía microestructural que conduce a un comportamiento anisótropo de sus propiedades, tanto mecánicas como tribológicas. Se han realizado ensayos de desgaste en seco mediante movimiento recíproco lineal de pares homólogos con geometría esfera-placa. El material texturado presenta mayor resistencia al desgaste que el de referencia, sin texturar, identificándose como principal mecanismo de desgaste la abrasión debida a microfractura y arranque de granos de Si3N4. En este material, además, se desarrolla un tercer cuerpo que protege la superficie del material.

Estudio de desgaste por “fretting” de un recubrimiento tipo dúplex depositado sobre una aleación de aluminio 7075-t6

Moreno,Ercilia T; Carrasquero,Edwuin J; Santana,Yucelys Y; La Barbera-Sosa,José G; Puchi-Cabrera,Eli S; Staia,Mariana H
Fonte: Universidad Simón Bolívar; ; Publicador: Universidad Simón Bolívar; ;
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 ES
Relevância na Pesquisa
66.11%
Este estudio se llevó a cabo con el fin de determinar la respuesta al desgaste por rozamiento, “fretting”, de una aleación de aluminio 7075-T6 con un recubrimiento dúplex NiP/ZrN. El recubrimiento electrolítico de NiP, con 11% en peso de P y 30 ± 6 micras de espesor, fue depositado sobre el sustrato pulido de la aleación de aluminio. Posteriormente, se depositó en la parte superior del recubrimiento electrolítico de NiP un recubrimiento de ZrN con 3 ± 0,3 micras de espesor, mediante la técnica de bombardeo iónico reactivo con magnetrones desbalanceados de campo cerrado (closed field unbalanced magnetrón sputter ion plating- CFUBMSIP). Los ensayos de desgaste por “fretting” se llevaron a cabo para las muestras con y sin recubrimiento dúplex. Como contraparte estática del ensayo se utilizaron bolas de WC-Co de 6 mm y los ensayos se realizaron en aire, sin lubricación. Se utilizó una frecuencia de 30 Hz para varias amplitudes de desplazamientos (entre 50 y 250 micras) y el número de ciclos alcanzado fue de 10(4) y 10(5), respectivamente. Los valores de la carga normal aplicada variaron entre 25 y 75 N. El volumen de desgaste se calculó mediante la integración numérica de las huellas del perfil de profundidad, empleando una función tipo “spline cúbico”. La morfología de las huella se analizó mediante técnicas de SEM y análisis por EDS...

Caracterización y comportamiento al desgaste deslizante del aluminio 7075-t6 recubierto con electroless ni-p

Silva,Katherine; Staia,Mariana
Fonte: Universidad Central de Venezuela Publicador: Universidad Central de Venezuela
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 ES
Relevância na Pesquisa
66.31%
En el siguiente trabajo, se evalúa el comportamiento ante el desgaste deslizante sin lubricación de una aleación de aluminio 7075-T6 recubierta autocatalíticamente con «electroless» Ni-P. Las características estudiadas del recubrimiento depositado fueron morfología, espesor, variación composicional de elementos con el espesor y su microdureza. Se estudió el efecto de los recubrimientos sobre el substrato utilizando un tribómetro con una configuración bola-sobre-disco, empleando como contraparte estática bolas de 6 mm de diámetro de acero AISI 52100, con una carga normal aplicada de 5 N y una distancia de deslizamiento de 1000 m, utilizando tres velocidades de deslizamiento ( 0,05, 0,10 y 0,15 m/s). El mecanismo de desgaste observado para el par tribológico aluminio 7075-T6/electroless Ni-P versus acero 52100 es un mecanismo mixto, observándose que a bajas velocidades el mecanismo es gobernado por el desgaste adhesivo severo, caracterizado por una deformación plástica y transferencia del recubrimiento a la bola, y a altas velocidades aparece un mecanismo abrasivo de tres cuerpos. La tasa de desgaste de la aleación de aluminio 7075-T6 recubierta es menor que la de la aleación sin recubrir. Para la velocidad de deslizamiento de 0.05 m/s se encontró que el recubrimiento mejora en un 77% el comportamiento ante el desgaste con respecto a la muestra de aluminio sin recubrir. Sin embargo...