Página 1 dos resultados de 3615 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

A Arquitetura da maternidade : reutilização do Complexo da Quinta da Rainha em Coimbra

Franco, Cláudia Cavaleiro
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.14%
O abandono de alguns edifícios do século 20 juntamente com a atual vontade de restituição das maternidades aos hospitais perfazem os motivos da criação deste trabalho. Esta dissertação pretende mostrar o valor arquitectónico inerente às maternidades assim como refletir acerca do futuro deste tipo de estruturas, numa altura em que atravessam um destino incerto levantado pela contenção de custos gerado pela crise económica existente no país. Projeto então um emprego possível à maternidade existente em Coimbra, Bissaya Barreto, que preserva na sua estrutura novas normas higienistas e o culminar do sonho do médico promotor que dá o nome a esta. A partir do estudo dos modelos arquitectónicos de duas outras maternidades antecedentes a esta de Coimbra, pretendo aferir quais as características que lhe conferem modernidade. Debruça-se por isso este trabalho também no estudo da maternidade Doutor Alfredo da Costa, em Lisboa e Júlio Dinis, no Porto. De modo a manter a assinatura do arquiteto Carlos Ramos e a memória deste inovador complexo dos anos 60, estudo uma utilização viável ao quarteirão no contexto da cidade universitária a partir de um equipamento que se molde ao uso diário dos residentes na cercania reutilizando as instalações da maternidade. Esta investigação vai por isso permitir a compreensão do aparecimento e do desenvolvimento da estrutura Maternidade e questionar o seu futuro...

Gravidez e maternidade na adolescência: um estudo no Município de Uberaba Estado de Minas Gerais - Brasil

Reis, Lyria Maria dos
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2007 POR
Relevância na Pesquisa
37.1%
Dissertação de Mestrado em Comunicação em Saúde apresentada à Universidade Aberta; Trata-se de um estudo sobre a gravidez e a maternidade na adolescência no município de Uberaba, estado de Minas Gerais, Brasil. A gravidez e a maternidade na adolescência são considerados um problema de saúde e social nos países ocidentais desenvolvidos, que pode afectar a saúde das jovens, dos seus filhos e o seu percurso de vida. O número de nados vivos de mães adolescentes em Uberaba no ano de 2005 foi de 700 bebés, uma percentagem de 18,59% do total de nados vivos do município. O objectivo geral deste estudo foi conhecer e compreender a realidade da gravidez e maternidade na adolescência, nas diferentes dimensões de saúde, socioeconómicas e culturais no município de Uberaba. O enquadramento teórico incidiu sobre a saúde, seus determinantes e desenvolvimento humano; sobre a adolescência, sua construção ao longo dos tempos e as transformações biológicas e psicológicas que ocorrem nesta fase da vida; sobre a sexualidade, a contracepção e a comunicação em saúde e educação sexual e sobre a gravidez e a maternidade na adolescência nas diferentes dimensões sanitárias, psicossociais, económicas e culturais no município de Uberaba. O estudo empírico comporta duas partes: a primeira...

Um estudo sobre o adiamento da maternidade em mulheres contemporâneas; A study on the postponement of motherhood in contemporary women

Lima, Maria Galrão Rios
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 18/05/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.18%
A possibilidade do controle feminino sobre a reprodução, de escolha ou não pela maternidade, do número de filhos e de quando tê-los, se coloca como um fenômeno que vem se consolidando ao longo do tempo, acompanhando as diversas transformações na família, no casamento, na maternidade e na paternidade. Cresce, nesse contexto, o número de mulheres que postergam a maternidade para idades cada vez mais avançadas. Tal fenômeno vem muitas vezes carregado de idealizações e de desconhecimento, o que pode gerar a ilusão de um controle que não necessariamente equivale às vivências reais. O objetivo geral desta tese é o de investigar o fenômeno do adiamento da maternidade, na sociedade atual, com base nas vivências de mulheres de dois diferentes grupos que optaram por ter o primeiro filho depois dos trinta e cinco anos: aquelas que conseguiram e aquelas que não, seja porque ainda estivessem tentando, seja porque houvessem desistido. Como objetivo específico, pretende-se pensar a influência dos fatores conjugalidade, carreira profissional e história de vida, nas famílias de origem na determinação desse tipo de escolha. Para tanto, foram realizadas, a partir de uma metodologia clínico-qualitativa, a aplicação das pranchas 1...

A sexualidade após a maternidade: a expeiência de mulheres usuárias do SUS; The sexuality after motherhood: the experience of user women of SUS.

Andrade, Marilaine Balestrim
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/05/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.1%
A chegada do primeiro filho traduz um cenário de intensas mudanças na rotina das mulheres, o qual é pautado por diferentes percepções a respeito da sexualidade e da maternidade. As formas como as novas mães percebem tais mudanças e, identificam suas necessidades em relação ao exercício da sexualidade exercem influência sobre o cotidiano e a saúde das mulheres. Este estudo teve por objetivo compreender como as mulheres que se tornaram mães pela primeira vez percebem as mudanças e identificam as suas necessidades em relação ao exercício da sexualidade durante o primeiro ano do período pós-parto. Especificamente buscou analisar as perspectivas das participantes sobre a maternidade e a sexualidade; compreender a vivência da sexualidade em função dos significados atribuídos a maternidade; identificar o conhecimento e a importância atribuída aos diferentes métodos contraceptivos e; identificar a importância das orientações profissionais nas questões ligadas à saúde sexual e reprodutiva das mulheres. Em virtude dos fenômenos estudados desenvolvemos uma pesquisa de cunho qualitativo com 12 mulheres primíparas e usuárias de Unidades Básicas de Saúde do município de Ribeirão Preto, interior do estado de São Paulo. O instrumento utilizado para a realização da coleta de dados foi a entrevista semiestruturada e...

A mãe na dobradiça : a função educativa da maternidade em famílias monoparentais femininas contemporâneas

Vitorello, Marcia Aparecida
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.14%
Esta tese investiga as representações de maternidade em mulheres situadas na configuração monoparental feminina da contemporaneidade, analisando as implicações dessas significações no exercício da maternidade. Aborda as relações entre os significados, as atribuições da maternidade e a cultura, destacando as variações nas significações do ser mãe, atreladas aos deslocamentos dos sentidos do ser mulher, no curso do processo civilizador. Investiga as representações da maternidade para compreender a subjetividade da mulher-mãe na cultura contemporânea e os modos dessa exercer a função educativa no contexto monoparental, entendendo a centralidade do Desejo da Mãe na subjetivação do filho, na transmissão da ordem simbólica e na construção da sua cidadania. A pesquisa foi realizada com cinco mulheres sem cônjuge, com filhos, através de entrevistas semiabertas, sendo esse recurso empregado desde o campo conceitual da Psicanálise. A metodologia adotada foi a da pesquisa psicanalítica, em que o método freudiano de investigação dirigiu a escuta e interpretação das falas dos sujeitos. Para analisar essas falas, foram destacados elementos fundamentais desse grupo cultural, emergentes nos discursos das mulheres: a mãe...

Maternidade adolescente; Adolescent motherhood

Levandowski, Daniela Centenaro; Piccinini, Cesar Augusto; Lopes, Rita de Cassia Sobreira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.1%
A maternidade adolescente impõe à jovem novas demandas familiares, educacionais e laborais, além daquelas próprias da adolescência. O objetivo deste trabalho foi revisar estudos sobre a gravidez e a maternidade adolescente, com base em cinco temas: fatores associados à gravidez adolescente, impacto para a jovem, vivência da maternidade, interação mãe-bebê e apoio familiar. Em cada tema, os estudos foram analisados e comparados quanto aos aspectos metodológicos e seus principais achados, o que revelou diversos aspectos contraditórios. Grande parte dos estudos é descritiva, com delineamento transversal e quantitativo, comparando adolescentes e adultas, revelando uma vivência predominantemente negativa da gravidez e da maternidade. Já os estudos qualitativos indicam alguns aspectos positivos. Relatos negativos foram particularmente comuns na gestação, ocorrendo uma adaptação da jovem à maternidade após o nascimento do bebê. Sugere-se que a gravidez e a maternidade na adolescência sejam mais bem examinadas no contexto nacional, para a elaboração de intervenções e políticas públicas que contemplem a heterogeneidade deste grupo.; Adolescent motherhood is a complex situation, which entails new family, educational and work demands for adolescents besides the usual demands of adolescence itself. The aim of this work was to review studies concerning pregnancy and adolescent motherhood. The studies were grouped around five themes: factors associated with adolescent pregnancy...

A administração do conflito entre maternidade e atividade profissional pela mulher empresária da cidade de Criciúma (SC)

Rodríguez, Camila Steckert
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: xi, 151 f.| tabs., grafs.
POR
Relevância na Pesquisa
37.1%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico. Programa de Pós-Graduação em Administração.; O objetivo deste trabalho foi conhecer as formas de minimização dos efeitos do conflito entre maternidade e atividade profissional para as mulheres empresárias, concentrando-se na cidade de Criciúma (SC). Como contextualização desta pesquisa, é feita uma revisão bibliográfica a respeito da história da mulher no Brasil e no mundo, a mulher no mercado de trabalho e empreendedorismo, são abordados alguns aspectos sobre a relação da maternidade e a atividade profissional e alguns desafios da mulher no mercado de trabalho. São analisados os efeitos do conflito entre maternidade e atividade profissional para a mulher empresária, a interferência da maternidade no trabalho e do trabalho na maternidade, como são tratados os conflitos das funcionárias nas empresas pesquisadas e são propostas algumas medidas para a minimização dos efeitos do conflito entre maternidade e atividade profissional.

A (mal) dita maternidade

Clemens, Juçara
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.14%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Florianópolis, 2015.; Esta tese destaca as histórias de mulheres e suas maternidades. O tema da maternidade é inesgotável no viver de cada mulher. Mesmo cada uma tendo uma história para contar como sua, ela nunca será a mesma a cada dia e nem com o passar dos anos. A mulher e a maternidade se recriam, se contam e se recontam a cada novo episódio, a cada novo filho(a), a cada novo encontro entre mulheres, a cada novidade que o imprevisto da vida apresenta. Bem como cada uma tem sua trajetória, seus enredos, seus desejos, seus afetos. O objetivo geral desta pesquisa foi o de problematizar a maternidade para as mulheres-mães considerando a maternidade dita e a silenciada. A escolha por esse enfoque diz respeito a como a mulher-mãe, a partir das marcas de sua história, pensa e sente a maternidade dita e compartilhada e a maternidade mal(dita), ou seja, aquela que não pode ser falada, sendo silenciada quando não confirma ou não mantém os valores e padrões sociais/culturais preponderantes. Utilizou-se de aportes teóricos da psicanálise, considerando-se a psicanálise extramuros...

Adaptação à maternidade precoce e qualidade de vinculação : estudo de caso

Silva, Andreia Alexandra Aranha da
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
37.16%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicoterapia Cognitiva-Comportamental e Integrativa), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2010; Surpreender-se com o facto de ser mãe precocemente constitui a realidade de muitas jovens que se vêm em confronto com um desafio acrescido para além das tarefas normativas da própria adolescência. A maternidade precoce por acarretar à jovem uma dupla transição desenvolvimental e a sua reorganização pessoal e relacional, surge como um possível factor de risco ao ajustamento psicossocial da díade mãe-filho. A teoria da vinculação mostra como a qualidade de vinculação condiciona a forma como os indivíduos lidam com acontecimentos de vida desafiantes, nomeadamente como a jovem se ajusta ao exercício da maternidade. O estudo empírico realizado foca-se no caso de uma díade mãe-filho, com as suas particularidades desenvolvimentais e história relacional, em situação de maternidade precoce e respectiva integração numa instituição de acolhimento a jovens e seus filhos, em risco. Avaliou-se a forma como a jovem se adaptou à maternidade, assim como, o modo como articulou o facto de ser mãe, com os papéis de mulher e de pessoa em desenvolvimento na sociedade...

Avaliação na gestão dos cuidados de saúde - O caso do método psicoprofiláctico de preparação para o parto/maternidade

Lopes, Maria Augusta Pereira
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.2%
Dissertação de Mestrado em Gestão dos Serviços de Saúde; A preparação para o parto/maternidade adquire uma importância crescente no sistema de saúde, com iniciativas políticas que visam apoiar e promover o parto natural. Foi neste enquadramento que se inseriu o objectivo primordial deste estudo, que consistiu na avaliação para a gestão dos cuidados de saúde do caso específico do Método Psicoprofiláctico de preparação para o parto/maternidade. O presente estudo, de carácter empírico, inscreve-se num paradigma quantitativo, numa amostra de 130 puérperas, igualmente repartida entre mulheres com e sem preparação para o parto/maternidade - Método Psicoprofiláctico, que recorreram ao Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro, EPE para o nascimento dos filhos. A recolha de dados foi obtida por um formulário estruturado em nove blocos temáticos. A média de idades das puérperas era de 28,55 anos, o nível de escolaridade em 60,8% era inferior ou igual a 12 anos e o estado civil da maioria das puérperas (75,4%) era casada. Dos resultados obtidos, constata-se que para elevado número de puérperas (46,9%) se tratava de primeira gravidez e de um parto de termo (56,9%), predominando um filho para a maioria dos casais. Apesar da maioria das mulheres ter considerado que este acontecimento particular foi planeado e desejado...

Guarda paterna e representações sociais de paternidade e maternidade

Vieira, Elaine Novaes; Centro de Atendimento e Estudos Psicológicos (CAEP), Universidade de Brasília; Souza, Lídio de; Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, Brasil
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 23/11/2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.1%
Dentre as reflexões sobre a condição masculina observa-se a demanda por uma ‘nova paternidade’, baseada numa maior aproximação afectiva entre pai e filho, bem como no seu envolvimento nos cuidados diários com os filhos. Neste estudo objetivou-se investigar as representações sociais de paternidade e maternidade de homens separados, com a guarda dos filhos há pelo menos um ano e que constituíam famílias monoparentais. Foram entrevistados 11 homens com a utilização de um roteiro semiestruturado abordando: dados pessoais, RS de paternidade e maternidade, relacionamento conjugal, guarda, quotidiano e avaliações. Os dados foram analisados através do software Alceste e da Análise de Conteúdo. Os elementos das RS de paternidade encontrados foram: Responsabilidade e Acompanhamento, Afectividade e Companheirismo, Orientação e Correção, Responsável pela Manutenção da Família, Equilíbrio e Igual à Maternidade. Já a maternidade é constituída pelos elementos Aspectos Biológicos, Estar Presente, Afectividade e Companheirismo, Igual à Paternidade, Superior à Paternidade, Não Abandonar os Filhos e Equilíbrio. Os dados apresentam RS tradicionais de paternidade (autoridade moral e financeira) e maternidade (aspectos biológicos...

Maternidade no contexto do HIV/AIDS: gestação e terceiro mês de vida do bebê

Faria,Evelise Rigoni de; Piccinini,Cesar Augusto
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas Publicador: Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.1%
Este estudo buscou investigar, em mães primíparas portadoras do HIV/AIDS, percepções e sentimentos sobre maternidade, desenvolvimento do bebê e relação mãe-bebê, na gestação e no terceiro mês de vida do bebê. Participaram cinco mães soropositivas com idade entre 19 e 37 anos. Utilizaram-se entrevistas para investigar diversos aspectos da gestação e da maternidade. As respostas foram examinadas por análise de conteúdo qualitativa com base em três categorias: vivência da maternidade; desenvolvimento do bebê; relação mãe-bebê. As mães relataram preocupação com a possível infecção do bebê, medo do preconceito e frustração pela não amamentação. Prevaleceram, entretanto, satisfações com a maternidade, com a interação mãe-bebê e com o desenvolvimento infantil. Os resultados revelaram que o HIV/AIDS não tem necessariamente um impacto negativo para a maternidade e para a relação mãe-bebê, principalmente quando há presença de apoio familiar, relacionamento positivo com a figura materna e acesso o tratamento especializado. Discute-se a importância de intervenções psicológicas diante da ansiedade associada ao HIV/AIDS na gestação e maternidade.

Representações sociais da maternidade por mulheres adolescentes

Araújo, Elisângela Lima; Cavalcante, Tícia Cassiany Ferro (Orientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
37.26%
A maternidade na adolescência vem sendo historicamente concebida como problema. Contudo, essa não é a única forma de conceber a maternidade na adolescência, pois alguns estudos sinalizam que as adolescentes enquanto mães se sentem mais valorizadas pela sociedade e família. Assim, parece que a maternidade não está sendo representada de forma hegemônica pelas mulheres contemporâneas ainda que inseridas no mesmo contexto social e é preciso abordar o tema de maneira cuidadosa, independente da fase de desenvolvimento que a mulher esteja. Diante desse panorama, este estudo teve como objetivo apreender as representações sociais da maternidade por mulheres adolescentes com e sem a experiência vivida da maternidade. A amostra foi constituída por 24 adolescentes do sexo feminino da região metropolitana do Recife na faixa etária de 15 a 20 anos, que estavam ou não vivenciando a experiência da maternidade. Para a obtenção dos dados foi utilizado questionário sociodemográfico; debate e entrevista semiestruturada. Como resultado, observou-se que a maioria das adolescentes mães está vivenciando a maternidade em companhia do pai genitor da criança e todas as adolescentes não mães estão solteiras; a maioria das adolescentes mães apresentou evasão escolar...

Percursos conducentes à maternidade adolescente em Portugal

Pires, Raquel Sofia Antunes
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.1%
Introdução: A maternidade adolescente continua a ser uma preocupação incontornável em diversos países desenvolvidos. Em função da diversidade e potencial magnitude das suas consequências, a fundamentação de políticas e práticas de saúde destinadas à sua prevenção e à minimização do seu impacto, bem como a adequação destas às necessidades de cada realidade sociocultural, têm sido amplamente recomendadas, quer nacional quer internacionalmente. Ancorada numa perspetiva desenvolvimental e ecológica, a presente investigação centrou-se nos percursos conducentes à maternidade adolescente em Portugal, procurando: 1) conhecer as trajetórias individuais na origem da maternidade adolescente nas diferentes regiões do país e 2) identificar fatores e processos explicativos dos comportamentos sexuais e contracetivos de risco para a ocorrência da gravidez, da decisão reprodutiva das jovens que engravidam e do seu ajustamento socioemocional durante a gravidez. Metodologia: A presente investigação é de natureza transversal. Recolhemos dados de 483 adolescentes (< 20 anos) grávidas, 177 que optaram pela interrupção voluntária da gravidez (IVG) e 883 sem história de gravidez, em 81 serviços de saúde e educação de todo o país. Para além de informações sociodemográficas e sobre outras áreas de vida (e.g....

Percepções e comportamentos dos profissionais de saúde face à mulher na adaptação à maternidade em contexto migratório : contributos para a promoção da saúde da mulher migrante

Santiago, Maria da Conceição Fernandes
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.24%
Dissertação de Mestrado em Comunicação em Saúde apresentada à Universidade Aberta; RESUMO: Num mundo em contínua mudança e no enquadramento de uma sociedade portuguesa cada vez mais multicultural, coloca-se aos profissionais de saúde o desafio de prestarem cuidados interculturais congruentes à mulher, durante a sua adaptação à maternidade, em contexto migratório. A percepção e os comportamentos dos profissionais de saúde perante esta situação, tendo em vista a promoção da saúde da mulher migrante constitui a temática do estudo, com os objectivos de compreender a importância que os profissionais de saúde atribuem aos contextos social e cultural da mulher, quando cuidam no âmbito da adaptação à maternidade, conhecer quais as competências e conhecimentos culturais dos mesmos, relativos à maternidade em situação de migração e identificar os principais factores que influenciam os profissionais de saúde, enquanto educadores para a saúde na adaptação da mulher à maternidade, durante as suas intervenções junto da mãe, oriunda de um contexto cultural diferente do seu. Trata-se de um estudo exploratório e descritivo, orientado por uma metodologia qualitativa, tendo sido escolhida a entrevista semi-estruturada como instrumento de colheita de dados e a análise de conteúdo...

Percepções e comportamentos dos profissionais de saúde face à mulher na adaptação à maternidade em contexto migratório: contributos para a promoção da saúde da mulher migrante

Santiago, Conceição
Fonte: Instituto Politécnico de Santarém Publicador: Instituto Politécnico de Santarém
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.24%
Dissertação de Mestrado em Comunicação em Saúde; Num mundo em contínua mudança e no enquadramento de uma sociedade portuguesa cada vez mais multicultural, coloca-se aos profissionais de saúde o desafio de prestarem cuidados interculturais congruentes à mulher, durante a sua adaptação à maternidade, em contexto migratório. A percepção e os comportamentos dos profissionais de saúde perante esta situação, tendo em vista a promoção da saúde da mulher migrante constitui a temática do estudo, com os objectivos de compreender a importância que os profissionais de saúde atribuem aos contextos social e cultural da mulher, quando cuidam no âmbito da adaptação à maternidade, conhecer quais as competências e conhecimentos culturais dos mesmos, relativos à maternidade em situação de migração e identificar os principais factores que influenciam os profissionais de saúde, enquanto educadores para a saúde na adaptação da mulher à maternidade, durante as suas intervenções junto da mãe, oriunda de um contexto cultural diferente do seu. Trata-se de um estudo exploratório e descritivo, orientado por uma metodologia qualitativa, tendo sido escolhida a entrevista semi-estruturada como instrumento de colheita de dados e a análise de conteúdo...

Representação de maternidade em mulheres sem filhos – um estudo exploratorio

Rivera, Beatriz Mosca
Fonte: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida Publicador: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
37.1%
Dissertação de Mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Universitário; A não-maternidade é um fenômeno em crescimento em nossa sociedade ocidental, cada vez mais mulheres estão escolhendo investir em outros âmbitos de sua vida e decidem por não exercer a maternidade, principalmente quando hoje a mulher é a encarregada dos cuidados dos filhos, numa sociedade onde ser uma boa mãe significa abdicação e dedicação total em prol dos filhos. Objetivamos neste estudo compreender o motivo pelo qual as mulheres que não tiveram filhos optaram de forma voluntaria pela não maternidade, focalizando na influencia que a representação de maternidade pode ter tido nessa escolha. Para tanto, foram entrevistadas 16 mulheres a partir dos 45 anos – idade em que as chances de se ter filhos é muito reduzida – através de entrevistas semiestruturadas, utilizando a analise de conteúdo como técnica de analise de dados. Concluímos que a representação sobre o ser mãe, alicerçou o comportamento de não ter filhos, estas mulheres apresentaram percepções muito sobrecarregadas a respeito da maternidade e dos cuidados maternos, enfatizando mais os seus pontos negativos e suas desvantagens, além disso não tinham desejo de ser mãe e de exercer funções maternas.; ABSTRACT: The childlessness is a growing phenomenon in our Western society...

Crenças na gravidez, maternidade e parto

Coelho , Ana Paula Pinto
Fonte: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida Publicador: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.1%
Tem sido dada importância crescente aos assuntos relacionados com a gravidez, maternidade, parentalidade e trabalho de parto. Muito se tem escrito sobre esta temática que se torna, efectivamente, pertinente na actualidade. As tarefas sociais, psicológicas e culturais associadas à gravidez, maternidade e parto justificam, porém, um maior aprofundamento das crenças, atitudes, representações mentais, expectativas e ideias das mulheres que passam por esta experiência sentida como ímpar na sua vida. Este estudo pretende adicionar conhecimento a este assunto, e tem como objectivos: - Conhecer as crenças e significações relativamente à gravidez, maternidade e trabalho de parto, de mulheres grávidas que recorrem a uma consulta de Saúde Materna. - Perceber se há diferenças entre essas crenças e significações individuais entre mulheres portuguesas e estrangeiras pertencentes a esse mesmo grupo. - Adicionalmente pretende-se estudar as expectativas individuais destas mulheres acerca do curso de preparação para a maternidade/ paternidade a funcionar no mesmo Centro de Saúde. Foi aplicado o questionário de Avaliação das Atitudes e Representações Parentais (AARP) a 87 mulheres grávidas Portuguesas e “Estrangeiras” utentes de um Centro de Saúde e de um Curso de Preparação para a Maternidade/Paternidade. Verificou-se que existem poucas diferenças em relação à maioria das dimensões/categorias de crenças encontradas entre o grupo de mulheres grávidas Portuguesas e Estrangeiras. Por seu lado...

Maternidade distanciada : vivências de mães sobre o ajuste entre maternidade e profissão, da gestação ao retorno ao trabalho

Leal, Cláudia Luiz
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.14%
A maternidade por si só já é um momento de grande reestruturação familiar, onde se exige, especialmente da mulher, uma adaptação ao novo papel. Nos tempos atuais, além dos cuidados ao bebê, cada vez mais se percebe mães inseridas no mercado de trabalho, tendo que fazer ajustes importantes entre maternidade e profissão. Neste processo, mostra-se essencial a identificação materna das suas próprias necessidades, utilizando estratégias para enfrentar esta nova fase, tendo a creche como rede de apoio. O objetivo deste trabalho foi investigar as vivências de mulheres primíparas em relação ao ajuste entre maternidade e profissão, da gestação ao retorno ao trabalho, quando seus filhos ingressaram na creche. Participaram do estudo três mulheres que estavam exercendo pela primeira vez a maternidade. Os resultados indicaram que as mães conseguiram de certa forma lidar com a ambivalência entre maternidade e trabalho, fazendo uso de diversas estratégias de enfrentamento, desde as mais práticas, como inserir e adaptar o bebê à sua rotina profissional e colocá-lo numa creche de confiança, até aquelas mais de cunho emocional, como a desidealização do papel materno e a ênfase nas mudanças comportamentais e reações emocionais positivas da criança com a entrada na creche. Concluiu-se que...

Licença-maternidade e salário-maternidade: a extensão de benefício correlato ao pai adotante único

Koth, Laís Brião
Fonte: Centro Universitário de Brasília Publicador: Centro Universitário de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.2%
O presente trabalho versa a possibilidade da extensão do salário-maternidade e da licença-maternidade ao pai adotante único. O salário-maternidade é um benefício previdenciário concedido às mães biológicas ou adotivas, no período em que estão afastadas do trabalho em virtude da licença-maternidade. Tendo em vista as novas composições familiares, os homens podem optar por adotar de forma unilateral e, nestas situações, acabam sem a proteção do Estado, amparados apenas pela licença-paternidade de cinco dias, insuficiente para os primeiros momentos de uma criança em uma nova família, enquanto as mães que adotam unilateralmente, encontram-se protegidas por um período maior, acrescentado do benefício previdenciário correspondente ao lapso temporal do afastamento. Em razão dessa diferenciação há projetos de lei em trâmite na Câmara dos Deputados e no Senado Federal em busca da instituição dos referidos direitos aos pais adotantes únicos. Sobre o tema, já há decisões judiciais reconhecendo o direito a estes benefícios aos pais adotivos, sob o fundamento de que o destinatário principal dessa benesse seria a criança e não a mãe e, ainda, sob a alegação de que a não concessão aos pais nestas situações feriria o princípio da igualdade. Em recente decisão inédita...