Página 1 dos resultados de 795 itens digitais encontrados em 0.006 segundos

"O uso de álcool na adolescência, uma expressão de masculinidade" ; El uso de alcohol en los adolescentes, una expresión de masculinidad.

Mendoza, Aurora Zamora
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 02/12/2004 PT
Relevância na Pesquisa
37.52%
Este estudo qualitativo propõe-se buscar o significado que os adolescentes atribuem aos termos e manifestações masculinos habituais em suas vidas, e também aos comportamentos e demonstrações de masculinidade. Portanto, o objetivo desta pesquisa é conhecer as percepções dos adolescentes com relação ao machismo e sua possível influência sociocultural nas formas de expressão da masculinidade que possam dar origem ao consumo de álcool. Foi adotado como referencial teórico-metodológico o Interacionismo Simbólico. Os dados obtidos mediante entrevistas semi-estruturadas, questionários e observação não-participante foram analisadas aplicando-se o método de análise de conteúdo. Os resultados evidenciaram que os adolescentes percebem uma mudança cultural, principalmente nos papéis sociais. Neste processo ocorrem transformações que modificam seus imaginários e dão novas direções a seus relacionamentos sociais. Os jovens percebem que o homem como mais seguro e digno de confiança em seu ambiente social, possuindo maior liberdade, além de privilégios como beber e fumar. Neste contexto, o ato de consumir álcool faz parte do processo de socialização do homem e parece ser aceito como componente integrante das expressões de masculinidade e da convivência entre amigos. O uso do álcool demonstra-se intimamente ligado com a masculinidade como parte da identidade do homem e das demonstrações de masculinidade. Fatores de risco que afetam o consumo dessa substância incluem o reforço grupal e o ato de beber como privilégio masculino e como uma forma de diversão e interação social. Nesta etapa difícil do desenvolvimento...

A construção dos sentidos da masculinidade na telenovela A Favorita: um diálogo entre as representações da masculinidade na telenovela e as representações das manifestações dircursivas do ambiente social brasileiro; A construção dos sentidos da masculinidade na telenovela A Favorita: um diálogo entre as representações da masculinidade na telenovela e as representações das manifestações dircursivas do ambiente social brasileiro

Jakubaszko, Daniela
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 26/04/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.56%
Esta Tese é uma investigação da produção dos sentidos que se formam no diálogo entre as representações de masculinidade na telenovela brasileira, focada no estudo de A Favorita (João Emanuel Carneiro, Globo, 2008-09), e as representações das masculinidades presentes em diversas manifestações discursivas do ambiente social. Nossa hipótese é a de que esse sistema de representações se forma numa determinada semiosfera (Y.Lotman) e contribui para modelizar (Y.Lotman) as experiências e práticas da masculinidade em nossa cultura atual. Estudamos a telenovela como um texto da cultura (Y.Lotman), como documento de época e lugar de memória coletiva (M.Halbwachs), como um gênero do discurso e uma enunciação da esfera da ideologia do cotidiano (M.Bakhtin) e do senso comum (R.Silverstone, A.Gramsci, A.Heller). Os objetivos principais desta pesquisa são os de perceber como se constroem os sentidos da masculinidade na telenovela em diálogo com outras manifestações discursivas do ambiente social brasileiro e de contribuir para os estudos de comunicação de forma a consolidar um percurso metodológico que permita observar o fenômeno da articulação de sentidos entre telenovela, audiência e sociedade brasileira, a partir da investigação dos diversos fatores envolvidos no processo comunicacional que é dialógico por natureza. Será preciso...

A construção da masculinidade a partir de tabus corporais: considerações no campo da saúde; The construction of masculinity as from body taboos: considerations in the health area

Rondinelli, Paula
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/09/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.47%
Este trabalho teve como tema a formação da masculinidade a partir de tabus corporais: especificamente o tabu da não violação do ânus. A pergunta central foi de que maneira os homens encaram o exame de toque retal? Há um sentimento de perda de masculinidade? Tal indagação foi norteada pela hipótese de que sim, isso ocorreria, uma vez que a vinculação do ideal de masculinidade a não violação anal seria um elemento tradicional na formação do homem ocidental moderno. O referencial teórico foi baseado no tripé: o corpo visto sob a ótica da Antropologia, a masculinidade e a saúde homem e a formação da pessoa, também sob o prisma da Antropologia, iluminando a análise dos dados coletados, tomando como conceito-chave a noção de socialização, que remonta à Escola Sociológica Francesa. Foram coletados dois tipos de dados distintos: charges cômicas que abordam o exame de toque retal, além de entrevistas realizadas com homens acima de 45 anos de idade, coletadas na Cidade do México e em São Paulo. O que se observou, a partir das respostas obtidas, é que os homens procuram serviços médicos preventivos, e que cerca de metade deles fazem exames preventivos da próstata, especificamente o de toque retal. Ressalto que esta análise levou à conclusões semelhantes tanto para São Paulo quanto para a Cidade do México. Parte significativa dos entrevistados manifestou ter receio antes de realizar o exame de toque...

Masculinidades contemporâneas: representações da masculinidade na ótica de homens e mulheres executivos

Zanardi, Ana Carolina Herdy
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.61%
Nesta dissertação, o objetivo é identificar e analisar as representações sociais acerca das masculinidades referidas por homens executivos, gestores do mundo de negócios. Onde o foco maior é conseguir evidências para os seguintes questionamentos: o que é ser homem no mundo dos negócios? Quais as representações sociais da masculinidade? Quais as formas privilegiadas, ou hegemônicas dessa masculinidade? Este trabalho está baseado no projeto de pesquisa do Dr. Alexandre de Pádua Carrieri sobre “Masculinidades Contemporâneas: Representações da Masculinidade na Ótica de Homens e Mulheres Executivos”. Como contribuição teórica para os estudos organizacionais, esta pesquisa possibilita um olhar sobre a masculinidade contemporânea no ambiente empresarial, e não apenas a dominação do masculino sobre o feminino. Como o mundo dos negócios é um termo abrangente a pesquisa não se concentrou em setores específicos da sociedade, ou mesmo desse “mundo de negócios”, se buscou alcançar uma concepção analítica que atingisse a representação social sobre esse mundo. O objeto alvo deste estudo são os executivos, diretores, gerentes, assessores e coordenadores, pois esses sujeitos dentro da dinâmica do capitalismo contemporâneo são móveis dentro dos controles das organizações. Trata-se de uma pesquisa exploratória...

Derivas da masculinidade : representação, identidade e diferença no âmbito da masculinidade bissexual

Seffner, Fernando
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.41%
O objetivo desta pesquisa é tratar das identidades vinculadas às representações da masculinidade bissexual, a partir de material coletado num período de tempo bem marcado – 1995 a 2000 –, num espaço delimitado – Brasil – e através de uma forma específica – uma rede postal integrada por homens informantes espalhados em numerosas cidades do país. A análise do material é feita dentro do paradigma do construcionismo social, e tomando como referência as construções culturais de gênero, sexo, sexualidade, identidade, representação e masculinidade, que auxiliam a entender a situação não apenas dos indivíduos que vivem esta particular forma de masculinidade, mas a sexualidade de forma ampla. A ancoragem teórica desta investigação situa-se nos campos dos estudos culturais, dos estudos de gênero e do pósestruturalismo, que justamente propiciam a construção de explicações sobre a sexualidade não restritas ao referencial biológico e psicológico, e radicam suas análises no campo cultural, entendendo a cultura como um horizonte de luta por representações e significações. Todo esse esforço de compreensão é trazido ao campo da educação, uma vez que nesta área as reflexões sobre identidade e representação são estratégicas...

Homem Preto do Gueto: um estudo sobre a masculinidade no Rap brasileiro

Rosa, Waldemir
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.34%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Departamento de Antropologia, Programa de Pós-graduação em Antropologia Social, 2006.; A presente dissertação analisa a masculinidade negra a partir das letras de Rap brasileiro. O trabalho teve como fonte principal letras das músicas gravadas entre os anos de 1990 a 2005 por grupos dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Goiás, além do Distrito Federal. A narrativa existente nas letras possibilitou visualizar como os termos da masculinidade e as representações de gênero são utilizados para explicar e exercer controle sobre a realidade social. As dimensões sociais da masculinidade negra e o papel do racismo na conformação dos papéis de gênero nos indicam para a limitação da virilidade como elemento explicativo do comportamento masculino. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT; The present dissertation analyzes the black masculinity from the letters of Brazilian Rap. The work had as principal source letters of recorded musics between the years of 1990 the 2005 for groups of the states of São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul and Goiás, beyond the Distrito Federal. The existing narrative in the letters made possible to visualize as the terms of the maleness and the gender representations are used to explain and to exert control on the social reality. The social dimensions of the black maleness and the paper of racism in the conformation of the papers of sort in indicate them for the limitation of the virility as clarifying element of the masculine behavior.

A dimensão do inventário de papéis sexuais (BSRI): a masculinidade e feminilidade em universitários

Formiga,Nilton Soares; Camino,Leoncio
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas Publicador: Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2001 PT
Relevância na Pesquisa
37.34%
Este trabalho aborda as concepções da feminilidade e masculinidade da escala BSRI de Bem (1974). Discute na identidade de gênero as existências de características especificam que salientam o expressar e comportar-se de ambos - homem e mulher. Assim, a dimensão de feminilidade refere-se mais a estereótipo que a disposição individual, possuindo traços, como: o apoio afetivo as outras pessoas, etc. apresentando expressividade; a dimensão masculinidade apresenta as características: necessidade de realização, agressividade, dominância e etc. uma maior instrumentalidade. Assim, pretende-se estudar a maneira em que estas duas dimensões se encontram para os universitários. A pesquisa foi realizada em 423 sujeitos, entre as universidades públicas e privadas de João Pessoa, nos cursos de ciências humanas. Os sujeitos responderam a escala BSRI de Bem, entre outras variáveis. Observou-se que as mulheres apresentam maior freqüência na dimensão de feminilidade e os homens na de masculinidade. Conclui-se que, os sujeitos percebem tais dimensões de forma estereotipada, generalizando as características para ambos os gêneros.

Masculinidade hegemônica: repensando o conceito

Connell,Robert W.; Messerschmidt,James W.
Fonte: Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.41%
O conceito de masculinidade hegemônica tem influenciado os estudos de gênero em vários campos acadêmicos, mas ao mesmo tempo tem atraído um sério criticismo. Os autores traçam a origem do conceito a uma convergência de ideias no início dos anos 1980 e mapeiam as formas através das quais o conceito foi aplicado quando os estudos sobre homens e masculinidades se expandiram. Avaliando as principais críticas, os autores defendem o conceito de masculinidade como fundamental, uma vez que, na maioria das pesquisas que o opera, seu uso não é reificador nem essencialista. Entretanto, as críticas aos modelos assentados em características de gênero e às tipologias rígidas são sólidas. O tratamento do sujeito em pesquisas sobre masculinidades hegemônicas pode ser melhorado com a ajuda dos recentes modelos psicológicos, mesmo que os limites à flexibilidade discursiva devam ser reconhecidos. O conceito de masculinidade hegemônica não equivale a um modelo de reprodução social; precisam ser reconhecidas as lutas sociais nas quais masculinidades subordinadas influenciam formas dominantes. Por fim, os autores revisam o que foi confirmado por formulações iniciais (a ideia de masculinidades múltiplas, o conceito de hegemonia e a ênfase na transformação) e o que precisa ser descartado (tratamento unidimensional da hierarquia e concepções de características de gênero). Os autores sugerem a reformulação do conceito em quatro áreas: um modelo mais complexo da hierarquia de gênero...

Masculinidade corporativa e o contexto global: um estudo de caso de dinâmica conservadora de gênero

Connell,Raewyn
Fonte: Núcleo de Estudos de Gênero - Pagu Publicador: Núcleo de Estudos de Gênero - Pagu
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.52%
A pesquisa sobre masculinidade atualmente é mundial, oferecendo-nos ricas bases para o entendimento desse tema em arenas globais. O tema da globalização tem, cada vez mais, entrado em foco nos estudos de gênero, e especificamente na pesquisa sobre masculinidade. Este trabalho mostra a utilidade de uma aproximação de história de vida para se entender gênero, baseada essencialmente na psicanálise, embora modificada para utilização em trabalho de campo sócio-científico. Apresenta-se um estudo de caso que representa a contribuição australiana para um estudo realizado em vários países, compreendendo a masculinidade corporativa. Diz respeito a um administrador de meia idade na indústria de construção, que revela uma forma conservadora de masculinidade hegemônica. Isso foi gerado em sua família de origem, em sua educação e na indústria de construção que é pesadamente masculinizada. Seu processo de trabalho administrativo é uma espécie de bricolagem de negociações e relacionamentos que são mais locais e concretos do que abstratos e globalizados. Esse padrão de masculinidade se articula com a economia global, mas não reproduz exatamente a masculinidade hegemônica das corporações transnacionais, que são...

Concepções de gênero, masculinidade e cuidados em saúde: estudo com profissionais de saúde da atenção primária

Machin,Rosana; Couto,Márcia Thereza; Silva,Geórgia Sibele Nogueira da; Schraiber,Lilia Blima; Gomes,Romeu; Santos Figueiredo,Wagner dos; Valença,Otávio Augusto; Pinheiro,Thiago Félix
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.34%
O trabalho analisa as concepções de gênero e masculinidades de profissionais de saúde da Atenção Primária à Saúde em quatro estados do país (PE, RJ, RN, SP) a partir de duas perspectivas: os significados associados a ser homem e a relação masculinidade e cuidados em saúde. O estudo de natureza qualitativa é parte de pesquisa multicêntrica tendo por referência a triangulação de métodos. Foram analisadas 69 entrevistas em profundidade de profissionais de saúde com formação de nível superior. Os relatos dos profissionais (re)produzem a noção de que os serviços são "espaços feminilizados", o que se traduz no seu cotidiano por um reforço à ideia do corpo masculino como lócus do não cuidado em oposição ao corpo feminino visto como lócus desse cuidado. Sobressai a representação dos profissionais sobre os homens centrados na forte presença de um padrão hegemônico de masculinidade, que influencia o pouco envolvimento destes com os cuidados em saúde. A existência de um modelo estereotipado de gênero acarreta a (re)produção de desigualdades entre homens e mulheres na assistência a saúde e compromete a visibilidade de outros significados e expressões de identidades de gênero.

Masculinidade hegemônica, vulnerabilidade e prevenção ao HIV/AIDS

Marques Junior,Joilson Santana; Gomes,Romeu; Nascimento,Elaine Ferreira do
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.41%
O estudo tem como objetivo analisar as relações entre masculinidade, vulnerabilidade e prevenção do HIV/AIDS, com a ancoragem em narrativas de homens jovens pertencentes às chamadas classes trabalhadoras urbanas, levando em conta não só os sentidos atribuídos à prevenção por parte desses sujeitos, mas também considerando a relação dialética entre individuo e sociedade. O referencial conceitual engloba três eixos masculinidade hegemônica, prevenção e vulnerabilidade. Trata-se de uma pesquisa qualitativa baseada na perspectiva da hermenêutica dialética que utiliza o método de interpretação de sentidos. A análise produziu dois eixos como resultados: A masculinidade hegemônica como fator de vulnerabilidade; Mitos e preconceitos como fatores de vulnerabilidade ao HIV/AIDS; Em termos de conclusão, reforça-se a necessidade da discussão acerca da prevenção encampar a necessidade de colocar na ordem do dia a construção do sistema sexo/gênero em volta do qual se articulam os significados sociais da masculinidade e da feminilidade que influenciam estruturalmente o plano das relações afetivo sexuais, em geral, e a prevenção do HIV/AIDS, em específico.

Ser homem é...: adaptação da escala de concepções da masculinidade

Guerra,Valeschka Martins; Scarpati,Arielle Sagrillo; Duarte,Camila Nogueira Bonfim; Silva,Cleidiane Vitória da; Motta,Tammy Andrade
Fonte: Universidade de São Francisco, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Psicologia Publicador: Universidade de São Francisco, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.34%
Esta pesquisa buscou adaptar a Escala de Concepções da Masculinidade (ECM) para o contexto brasileiro. O Estudo 1 investigou a estrutura fatorial da ECM, contando com a participação de 260 universitários, 56,8% mulheres (Média de idade = 22,2; DP = 5,03). Os resultados sugeriram a existência de três dos quatro fatores esperados, além de uma redução na quantidade de itens, não corroborando a estrutura original. O Estudo 2 buscou comprovar a estrutura de três fatores e verificar a relação da masculinidade com a desejabilidade social. Participaram 220 usuários de internet, 53,4% do sexo feminino (Média de idade = 27; DP = 8,35). Os resultados confirmaram a estrutura de três fatores proposta no Estudo 1 e apresentaram consistência interna aceitável. Foi observada uma correlação negativa da desejabilidade com o fator provocação social. Conclui-se que a ECM-16 possui características psicométricas satisfatórias e pode contribuir para uma melhor compreensão do fenômeno masculinidade.

Revisões da masculinidade sob ditadura: Gabeira, Caio e Noll

Avelar,Idelber
Fonte: Grupo de Estudos em Literatura Brasileira Contemporânea; Programa de Pós-Graduação em Literatura da Universidade de Brasília (UnB) Publicador: Grupo de Estudos em Literatura Brasileira Contemporânea; Programa de Pós-Graduação em Literatura da Universidade de Brasília (UnB)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.34%
Este artigo analisa operações sobre a masculinidade realizadas por textos de Fernando Gabeira, Caio Fernando Abreu e João Gilberto Noll da passagem da década de 1970 para a de 1980. No Brasil a abertura política coincidiu com a consolidação do movimento gay, a lei do divórcio, o começo da entrada massiva das mulheres de classe média à força de trabalho remunerada, maior visibilidade das travestis e, no geral, a decadência de um modelo de homem promovido pelo regime militar. O ensaio discute as formas em que Gabeira, Caio e Noll rememoram, antecipam, alegorizam, atravessam e/ou ignoram esse contexto, e assim se situam de diversas maneiras na revisão da masculinidade que se produzia naquela virada de década. Gabeira escreve uma hipérbole sobre o seu próprio papel que termina se autorrealizando; Caio chega ali ao ápice de uma metódica desmontagem da fronteira entre homo- e heteroafetividade; Noll inaugura o que seria um trabalho de três décadas e meia de reflexão sobre a decomposição da masculinidade, através da representação de uma de suas cenas constitutivas, o sumiço do pai.

A construção social da masculinidade sob o foco das atividades lúdicas infantis

Barbosa Dos Santos, Valdonilson; Parry Scott, Russell (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.34%
As atividades lúdicas infantis são instrumentos através dos quais se pode obter uma leitura da realidade social e mais especificamente das relações sociais. São também espaços de sociabilidade das relações de gênero e, em particular, da construção social da masculinidade, objeto dessa pesquisa de teor qualitativo que analisa não só as concepções e os significados que as crianças atribuem às brincadeiras, mas a (re) configuração das relações de gênero no universo das atividades lúdicas infantis enfatizando especificamente a masculinidade. A apreensão dos elementos constituintes da masculinidade se deu através de observações sistemáticas das falas e gestualidades de meninos de bairros pobres da cidade do Recife no momento em que participavam de atividades lúdicas. Essas, através dos seus sistemas de significação, fazem das crianças sujeitos formadores de conhecimento e portadores de uma visão de mundo que inclui categorias de classificação utilizadas cotidianamente para distinguir, diferenciar, e (des) igualar coisas e pessoas. Trata-se de espaços de demarcação de fronteiras entre atividades consideradas masculinas e femininas, ou seja, instrumentos de (re) significação das formas de conceber as diferenciações entre os gêneros

Masculinidade a prova: um estudo de inspiração fenomenologico - hermeneutico sobre a infertilidade masculina

Maux, Ana Andréa Barbosa
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicologia; Psicologia, Sociedade e Qualidade de Vida Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicologia; Psicologia, Sociedade e Qualidade de Vida
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.34%
Culturally, childbearing is understood as a situation that subjects will experience at some point in their lives, especially people who are married or have a similar affectionate relationship. Thus, to realize the inability to meet such a fate seems to be a natural cultural trigger of suffering, frustration and feelings of inadequacy and helplessness. Specifically for men, infertility is closely related to loss of masculinity, virility. He fails in his role as a male. This study sought to understand the impact that infertility have on the existence of a man who receives such a diagnosis, both in self-image as in their marital, sexual and professional roles. This study sets up as a hermeneutic phenomenological research based on the ideas of the philosopher Martin Heidegger. Participants were seven heterosexual, married and infertile men. Two interviews were conducted. The analysis of the material included both the material of the narratives, as the affectation of the researcher when interacting with the participants and their narratives, through phenomenological-hermeneutic interpretation. The results corroborate the literature that states the difficulty of the men, immersed in a context that defines them as virile, powerful and invulnerable to worry about issues related to health and disease. The possibility of any condition that impairs the reproductive capacity exceeds the acceptable limits of daily life for these men...

Masculinidades em conflito em Um certo Capitão Rodrigo: da luta pela hegemonia à masculinidade mitificada; Masculinities in conflict in a certain Captain Rodrigo: the struggle for hegemony to the mythologized masculinity

Giacomolli, Dóris Helena Soares da Silva
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Centro de Letras e Comunicação; Programa de Pós-Graduação em Letras; UFPel; Brasil Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Centro de Letras e Comunicação; Programa de Pós-Graduação em Letras; UFPel; Brasil
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.34%
This work is a dialogue with the studies and researches concerned with gender constructions, essentially guided by Raewyn Connell researches on masculinities, focusing on his concept of hegemonic masculinity. Thus, our overall objective is to analyze how masculinities are being produced from the character of Rodrigo Cambara from A Certain Captain Rodrigo, by Erico Verissimo. More specifically, we will observe how the relationships that he establishes with other characters both female as well male, especially regarding to aspects of body representation, and how the gendered construction of this character encompasses issues linked to the imagery of war. The construction of the character, based on these gender relations leads him to move from the field of hegemonic masculinity to the mythologized masculinity, based on the correlation with the centaur myth.; Sem bolsa; A presente dissertação é um diálogo com os estudos e pesquisas que se preocupam com as construções de gênero, essencialmente norteado pelas pesquisas de Raewyn Connell acerca das masculinidades, focando em seu conceito de masculinidade hegemônica. Sendo assim, nosso objetivo geral é analisar como as masculinidades vão sendo produzidas a partir do personagem Rodrigo Cambará de Um Certo Capitão Rodrigo...

Masculinidade, narcisismo e sofrimento psíquico na contemporaneidade : ensaios

Cruz, Walter Firmo de Oliveira
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
37.41%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-graduação em Psicologia Clínica e Cultura, 2014.; O presente trabalho tem como tema central a construção da masculinidade diante das transformações subjetivas experimentadas na contemporaneidade, particularmente no que tange à organização narcísica. A questão que norteia esta pesquisa parte da premissa da existência de modificações na organização narcísica, provocada pelas transformações subjetivas decorrentes da pós-modernidade, cujos efeitos podem ser sentidos também na sustentação da masculinidade. Desta forma, fundamentado na psicanálise, o objetivo geral constitui-se em investigar a existência de impasses na sustentação da masculinidade diante das interrogações produzidas pelas novas formas de subjetivação do sujeito na contemporaneidade. A pesquisa foi realizada através da construção de uma sistematização de modos de sociabilidade contemporânea, do exame do conceito de narcisismo e da descrição do sofrimento psíquico do homem diante dos novos impasses da masculinidade. Foi utilizada a pesquisa bibliográfica bem como relatos oriundos da prática clínica psicanalítica. Constatou-se que, embora a sociedade ocidental esteja comandada pelo imperativo do gozo e da liberdade...

Conexões entre Homens e Saúde : discutindo algumas arranhaduras da masculinidade

Burille, Andréia; Engel Gerhardt, Tatiana
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.41%
Este artículo pretende analizar las conexiones entre los hombres y la salud que abordan algunos rasguños de la masculinidad. Al principio, se plantean algunos datos del seminario temático "Para ser un hombre en la sociedad contemporánea: discutir algunos rasguños de la masculinidad", presentado en el Seminario Internacional Rotas Críticas III, celebrado en Porto Alegre, Brasil, en 2011. A continuación, se discute el proceso de socialización y se anotan algunos aspectos de la vida cotidiana que pueden poner en riesgo/amenazar o arañar masculinidad, como la búsqueda de atención e incluso el propio proceso de envejecimiento masculino. Cabe señalar que la masculinidad heteronormativa se configura como el modelo hegemónico, por encima de los otros modelos. Por lo tanto, ser un hombre es cumplir con las funciones y requisitos que tienen sus raíces en una sociedad que se estructura sobre la base de género, aunque ello implique poner en peligro su salud.; Neste artigo busca-se discutir as conexões entre homens e saúde abordando algumas arranhaduras da masculinidade. No primeiro momento, trazem-se alguns dados oriundos do seminário temático “Ser homem na contemporaneidade: discutindo algumas arranhaduras da masculinidade” apresentado no Seminário Internacional Rotas Críticas III...

Masculinidade hegemônica: repensando o conceito

Connell, Robert W.; University of Sydney; Messerschmidt, James W.; University of Southern Maine
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 08/05/2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.41%
http://dx.doi.org/10.1590/S0104-026X2013000100014O conceito de masculinidade hegemônica tem influenciado os estudos de gênero emvários campos acadêmicos, mas ao mesmo tempo tem atraído um sério criticismo. Os autorestraçam a origem do conceito a uma convergência de ideias no início dos anos 1980 e mapeiamas formas através das quais o conceito foi aplicado quando os estudos sobre homens emasculinidades se expandiram. Avaliando as principais críticas, os autores defendem o conceitode masculinidade como fundamental, uma vez que, na maioria das pesquisas que o opera, seuuso não é reificador nem essencialista. Entretanto, as críticas aos modelos assentados emcaracterísticas de gênero e às tipologias rígidas são sólidas. O tratamento do sujeito em pesquisassobre masculinidades hegemônicas pode ser melhorado com a ajuda dos recentes modelospsicológicos, mesmo que os limites à flexibilidade discursiva devam ser reconhecidos. O conceitode masculinidade hegemônica não equivale a um modelo de reprodução social; precisam serreconhecidas as lutas sociais nas quais masculinidades subordinadas influenciam formasdominantes. Por fim, os autores revisam o que foi confirmado por formulações iniciais (a ideia demasculinidades múltiplas...

Masculinidade hegemônica, vulnerabilidade e prevenção ao HIV/AIDS

Marques Junior,Joilson Santana; Gomes,Romeu; Nascimento,Elaine Ferreira do
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.41%
O estudo tem como objetivo analisar as relações entre masculinidade, vulnerabilidade e prevenção do HIV/AIDS, com a ancoragem em narrativas de homens jovens pertencentes às chamadas classes trabalhadoras urbanas, levando em conta não só os sentidos atribuídos à prevenção por parte desses sujeitos, mas também considerando a relação dialética entre individuo e sociedade. O referencial conceitual engloba três eixos masculinidade hegemônica, prevenção e vulnerabilidade. Trata-se de uma pesquisa qualitativa baseada na perspectiva da hermenêutica dialética que utiliza o método de interpretação de sentidos. A análise produziu dois eixos como resultados: A masculinidade hegemônica como fator de vulnerabilidade; Mitos e preconceitos como fatores de vulnerabilidade ao HIV/AIDS; Em termos de conclusão, reforça-se a necessidade da discussão acerca da prevenção encampar a necessidade de colocar na ordem do dia a construção do sistema sexo/gênero em volta do qual se articulam os significados sociais da masculinidade e da feminilidade que influenciam estruturalmente o plano das relações afetivo sexuais, em geral, e a prevenção do HIV/AIDS, em específico.