Página 1 dos resultados de 16 itens digitais encontrados em 0.013 segundos

Dependência, desenvolvimento e dominância financeira: a economia brasileira e o capitalismo mundial"; Dependency, development and financial domination: the Brazilian Economy and the capitalist world-system

Teixeira, Rodrigo Alves
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 24/01/2007 PT
Relevância na Pesquisa
36.1%
Este trabalho busca contribuir para o debate a respeito do desenvolvimento econômico no Brasil, em particular para a busca de explicações a respeito do crescimento baixo e instável apresentado pela economia brasileira desde a década de 90. Ao contrário das interpretações ?endogenistas?, em nossa interpretação é central a condição periférica e dependente da economia brasileira na economia mundial. Partimos da noção de que estamos diante de uma nova fase do capitalismo, caracterizada por um regime de acumulação com dominância financeira, tal como já apontado por outros autores, defendendo-a contra as críticas mais recentes que recebeu, no interior do marxismo: a crítica baseada na teoria das ondas longas do capitalismo, segundo a qual não há nenhuma novidade na atual expansão financeira, e outra baseada na idéia de que, com a pós-grande indústria, o próprio capital produtivo é que teria um caráter rentista, o que levaria à ilusão de estarmos diante de uma dominância financeira. Entretanto, buscamos mostrar que a noção de dominância financeira desenvolvida por Chesnais e outros não trata das relações centro-periferia com profundidade e, por outro lado, as teorias que trataram das relações centro-periferia e da noção de dependência não construíram uma análise adequada a respeito das mudanças do capitalismo desde a década de 70...

Teorias do imperialismo e da dependência: a atualização necessária ante a financeirização do capitalismo; Theories of imperialism and dependency: the required update in the face of the financialisation of capitalism

Amaral, Marisa Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/07/2012 PT
Relevância na Pesquisa
56.16%
Três eixos de discussão são propostos neste trabalho. O primeiro é o de que, especialmente a partir dos anos 1970-1980, dado o ganho de hegemonia da estratégia neoliberal de desenvolvimento, o capitalismo teria ingressado numa nova fase. Entre todas as teorias desenvolvidas a fim de defender esta proposta, destacam-se aquelas que dão especial atenção ao aspecto financeiro das transformações recentes na dinâmica capitalista, enfatizando a importância histórica assumida pela valorização fictícia do capital neste período. Daí emerge o segundo eixo, com a compreensão de que tal desenvolvimento do sistema capitalista - no sentido de processualidade e não de avanço - leva a uma redefinição/ampliação daqueles que seriam os traços essenciais do imperialismo contemporâneo, constituindo-se, por isso, uma nova fase do imperialismo. Neste sentido, estaríamos ainda sob as bases de um imperialismo capitalista, embora o "imperialismo contemporâneo" deva ser entendido como uma complexificação do "imperialismo clássico". Dito isto, insurge o terceiro eixo de discussão: entendendo a teoria da dependência como um complemento necessário às teses do imperialismo, se temos uma nova fase do capitalismo e uma nova fase do imperialismo...

O gás natural como indutor de desenvolvimento na Venezuela: uma leitura à luz de Bambirra, Dos Santos e Marini; Natural gas as an inductor of development in Venezuela: a reading based on Bambirra, Dos Santos and Marini.

Nava, Pablo José Carrizalez
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/02/2015 PT
Relevância na Pesquisa
66.23%
Esta dissertação visa estudar a indústria do gás natural da Venezuela a partir da Teoria Marxista da Dependência (TMD). Mudanças estruturais acontecem nesse país desde o início do século XXI, e esse processo não pode ser entendido sem se observar o papel fundamental da energia. O termo energia refere-se, neste trabalho, ao petróleo e gás natural. O primeiro tem sido o responsável pela penetração do capital estrangeiro no país e o segundo foi historicamente tratado como subproduto da indústria petroleira. A principal mudança nessa perspectiva foi introduzida pelo atual processo político, que usa ambos os recursos como instrumento para superar a relação de subordinação aos países industrializados. Portanto, objetiva-se analisar, com base na TMD, se, dada uma ampliação da indústria do gás natural da Venezuela estarão presentes os elementos capazes de promover uma ruptura com a forma subordinada em que se inseriu o país na economia mundial. Entende-se essa ampliação como um projeto nacional que procura a diversificação da economia e a conquista do desenvolvimento, entendido nos termos expostos pela TMD. Para facilitar o uso da TMD, foram selecionados três de seus expoentes, a saber: Vânia Bambirra, Theotônio dos Santos...

O subimperialismo brasileiro revisitado: a política de integração regional do governo Lula (2003-2007); The Brazilian subimperialism revisited: regional integration policy under Lula’s government (2003-2007)

Luce, Mathias Seibel
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.32%
Esta dissertação resgata a tese de Ruy Mauro Marini sobre o subimperialismo brasileiro – formulada no interior da Teoria Marxista da Dependência – aplicando-a à análise da política de integração regional do governo Luiz Inácio Lula da Silva, no contexto atual das relações interamericanas. Partindo dos nexos categoriais da tese sobre o subimperialismo, busca-se examinar criticamente o papel do Estado nas iniciativas de integração econômica como a ALCSA e a IIRSA, bem como a tendência expansionista das firmas de capital brasileiro na América do Sul, a partir da hipótese de uma reconfiguração territorial e da divisão regional do trabalho que atendem a interesses da burguesia brasileira integrada ao imperialismo dominante, bem como a seus sócios locais. Simultaneamente, discute-se a dinâmica de cooperação e conflito entre Brasil e EUA pelo controle do sistema regional de poder sul-americano, na qual em que pese existirem atritos, prevalece o objetivo comum de preservar, mediante a produção de consensos e o uso da coerção, o status quo capitalista nos países onde se desenvolvem as lutas antiimperialistas mais radicalizadas. Partindo dessa dupla dimensão, e valendo-se da correspondência diplomática coletada no Arquivo Histórico do Itamaraty...

A teoria do subimperialismo em Ruy Mauro Marini : contradições do capitalismo dependente e a questão do padrão de reprodução do capital : a história de uma categoria; The theory of subimperialism in Ruy Mauro Marini: the contradictions of dependent capitalism and the question of pattern of capital reproduction : the history of a concept; The theory of subimperialism in Ruy Mauro Marini : the contradictions of dependent capitalism and the question of pattern of capital reproduction : the history of a concept

Luce, Mathias Seibel
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
56.18%
Esta tese pretende discutir a existência dos fundamentos para uma teoria sobre o subimperialismo, na obra de Ruy Mauro Marini. Expoente da Teoria Marxista da Dependência e autor de importantes trabalhos do pensamento crítico latino-americano como Dialéctica de la Dependencia e Subdesarrollo y Revolución, Marini estabeleceu o conceito de subimperialismo para explicar o fenômeno emergido nos anos 1960-70, no contexto da nova divisão internacional do trabalho e da emergência de subcentros econômicos e políticos da acumulação mundial como o Brasil. Tais subcentros passavam a ocupar uma posição intermediária entre centro e periferia, apresentando, porém, peculiaridades que os diferiam da categoria da semiperiferia – embora façam parte de seu universo. Apresentando os resultados da pesquisa em que fizemos uma leitura imanente dos escritos de Marini, a tese sustenta que o subimperialismo tem sua origem nas leis próprias da economia dependente, cujos fundamentos são a superexploração do trabalho e a transferência de valor; e é um fenômeno que pode ser apreendido através da combinação de quatro variáveis: grau de monopolização e de operação do capital financeiro na economia dependente, a mobilização de um esquema particular de realização do capital (Estado...

Duas formas da recepção das idéias de Lukács no Brasil: estética e ontologia

Nieri, Ederaldo Luiz
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 208 f.
POR
Relevância na Pesquisa
26.07%
Pós-graduação em Ciências Sociais - FFC; Este trabalho se propôs a abordar dois momentos da receptividade das idéias de Lukács no Brasil: a das idéias filosófico-estéticas; a das idéias filosófico-ontológicas. Demonstrou-se que o significativo consiste no caráter ídeo-político que se conferiu a ambos momentos – configurando uma unidade de continuidade-descontinuidade. No decurso dos anos 1960, jovens comunistas inspiraram-se nas idéias estéticas do filósofo para a elaboração de um projeto de política cultural como um momento de uma “renovação” política (do PCB). Neste contexto, se enfatizou dois pontos: que a política cultural de extração lukacsiana é incompatível com a tradição cultural do partido, que, no campo específico da arte, além de determinar-se por categoriais não-imanentes à produção estético-artística, caracterizara-se por elementos estéticos de extração stalinistazhadnovista; e, que em razão de conceber dialeticamente as relações entre as revoluções burguesa e proletária, As Teses de Blum se distinguem das Teses (de extração terceiro-internacionalista stalinizada) estratégico-políticas propugnadas pelo PCB após 1958. Mediados pelas idéias ontológicas de Lukács...

A problemática da dependência : um estudo sobre a vertente marxista da dependência; The problem of dependency : a study of Marxist Dependency Theory

Maíra Machado Bichir
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 23/03/2012 PT
Relevância na Pesquisa
66.54%
O debate em torno da problemática da dependência ocupou estudiosos de diversos países latino-americanos durante as décadas de 1960 e 1970, período em que as contradições econômicas e sociais da região se agudizavam, manifestando-se politicamente na oposição revolução - contrarrevolução. O objeto da presente pesquisa se inscreve justamente nesse momento histórico e reside na análise do pensamento de Ruy Mauro Marini, Vânia Bambirra e Theotônio dos Santos, autores que tiveram um papel ativo e relevante nesse processo e que aparecem reunidos aqui no que se denomina vertente marxista da dependência. Intenta-se, nesse estudo, apresentar e sistematizar suas interpretações acerca da dependência latino-americana; nesse sentido, a dissertação encontra-se estruturada em três capítulos, cujo marco metodológico é a História do Pensamento Político: o primeiro deles está dedicado ao estudo das origens da problemática da dependência, resgatando os processos econômicos, políticos e sociais que marcaram a América Latina naquele período, bem como o debate no interior dos estudos sobre desenvolvimento econômico; o segundo enfoca a conformação da vertente marxista da dependência, situando-a no contexto mais amplo da "Teoria da Dependência"; por fim...

Superpopulação relativa, dependência e marginalidade : ensaio sobre o excedente de mão de obra no Brasil; Relative surplus population, dependency and marginality : an essay on the the surplus labour in Brazil

Pedro Henrique Evangelista Duarte
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
36.26%
Entendendo o excedente de mão de obra como um dos elementos estruturais que caracterizam a economia brasileira, o presente estudo pretende investigar os elementos históricos que fundamentam a origem do excedente de mão de obra no Brasil, a partir das categorias desenvolvidas em dois aportes teóricos: de um lado, a teoria do valor desenvolvida por Karl Marx, especificamente as categorias superpopulação relativa e exército industrial de reserva; de outro lado, a teoria da marginalidade, que procurou entender, a partir das especificidades do capitalismo periférico e dependente, como se formava o excedente de mão de obra, ou a chamada massa marginal. O objetivo central da tese se desdobra em três aspectos a serem analisados. Em primeiro lugar, quais são os fatores históricos que determinaram a formação do mercado de trabalho no Brasil no momento de consolidação do setor industrial, e como se forma, junto a este mercado, um excedente de mão de obra. Em segundo lugar, quais são as características e dinâmica desse excedente num momento de expansão de um conjunto de atividades econômicas urbanas e decadência de uma série de outras atividades, em especial aquelas ligadas aos setores agrícolas. Em terceiro lugar, em que medida as categorias assumidas para tal análise são capazes ou não de explicar o comportamento do excedente de mão de obra no Brasil. A hipótese central que norteia o trabalho é de que o excedente de mão de obra no Brasil tem origem nos problemas decorrentes da transição do trabalho escravo ao trabalho livre...

Superexploração da força de trabalho e política sindical no Brasil

Duarte, Pedro Henrique Evangelista
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
26.23%
Formulado dentro das concepções teórico-abstratas da teoria marxista da dependência, o conceito de superexploração da força de trabalho se direcionava à compreensão dos mecanismos que, como resultado da transferência de renda entre países periféricos e centrais nos marcos das relações econômicas internacionais, permitiam o prosseguimento do processo de acumulação e reprodução do capital nas economias periféricas e dependentes, a partir da conjugação entre ampliação da intensidade do trabalho e remuneração abaixo do valor mínimo necessário para a garantia da capacidade de reprodução da classe trabalhadora, enquanto mecanismos de ampliação da mais-valia. Em termos concretos, a classe trabalhadora brasileira, em fins da década de 1970, reestruturava suas formas de organização combativa, processo que encaminhou a formação da Central Única dos Trabalhadores. Partindo desses aspectos, o propósito do presente trabalho se direciona à análise da relação concreta entre a superexploração da força de trabalho e a política sindical adotada pela CUT a partir dos anos 1990. O argumento central que norteia a investigação parte do fato de que, a partir da implementação das políticas neoliberais, as relações de trabalho passaram por profundas transformações...

Desenvolvimento dependente latino-americano no século XXI: desigualdade e padrão de reprodução

Araujo, Priscila Santos de
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
26.11%
Esta tese sustenta, essencialmente, a existência de desigualdade na estruturação do sistema capitalista. Esta desigualdade é constitutiva de determinações históricas das formações sociais capitalistas, que são organicamente conformadas em um sistema global, hierarquizado e combinado, que tende a reproduzir-se. O foco principal é sobre as formações sociais latino-americanas, sua natureza e inserção global. A motivação para a escolha do tema surgiu quando o Banco Mundial apresentou em 2011 uma interpretação da evolução da Crise do Subprime. A ideia defendida apontava para uma mudança significativa na estrutura da economia mundial, com algumas “economias em desenvolvimento” assumindo funções de liderança na determinação da dinâmica global. Nossa argumentação é diversa, recuperando elementos centrais da interpretação de Marx a respeito da natureza do capitalismo e de autores da Teoria Marxista da Dependência que desenvolveram e aprofundaram essas suas proposições no tratamento concreto da Periferia. Assim, o objetivo principal é discutir a natureza do desenvolvimento dependente latino-americano como um desdobramento próprio da estrutura desigual do sistema capitalista mundial. No contexto do capitalismo contemporâneo...

Dinâmica, determinações e sistema mundial no desenvolvimento do capitalismo nos termos de Theotonio dos Santos: da teoria da dependência à teoria dos sistemas-mundo

Baptista Filho, Almir Cézar de Carvalho
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
16.15%
A dissertação discute a dinâmica de longo prazo, as determinações e a hierarquização do capitalismo mundial na obra de Theotonio dos Santos. O interesse por esta obra justifica-se duplamente pela importância da mesma no contexto do pensamento social latino-americano, e por seu percurso teórico, transitando entre duas das vertentes da teoria do desenvolvimento: a Teoria Marxista da Dependência ( da qual foi co-fundador; e a Teoria dos Sistemas-mundo (TSM), que se tornou um dos maiores expoentes. Uma transição sem ruptura, mas pautada na mudança de enfoque do “desenvolvimento subdesenvolvido” da América Latina para a acumulação mundial sistêmica do capitalismo. A perspectiva do autor sempre buscou uma unidade em movimento contínuo entre os sujeitos sociais, os elementos estruturais (tanto particulares como gerais) do capitalismo e suas tendências periódicas e de longo prazo, e estabelecer uma relação entre os fatores econômicos e extra-econômicos, especialmente os políticos, na etapa do sistema capitalista surgida no pós II Guerra, principalmente nos países periféricos, em especial a América Latina. A intenção da dissertação é contribuir para a ficação do enfoque teóricometodológico implícito no pensamento de Theotonio dos Santos...

Quando o crime compensa : relações entre o sistema de justiça criminal e o processo de acumulação do capital na economia dependente brasileira

Motta, Felipe Heringer Roxo da
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 274 p. f. : il. grafs. alguns color., tabs.; application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
16.06%
Orientador : Prof. Dr. Celso luiz Ludwig; Tese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Jurídicas, Programa de Pós-Graduação em Direito. Defesa: Curitiba, 16/09/2015; Inclui referências : f. 265-274; Resumo: A presente tese tem por objetivo a análise de relações do sistema de justiça criminal com o processo de acumulação do capital desde três distintos escopos. O ponto de partida será na relação entre Direito e acumulação do capital. Neste primeiro ponto, teremos a chance de desenvolver noções básicas sobre a própria acumulação do capital e como as contradições da produção se somam a ponto de formar um emaranhado complexo de obstáculos que tornam o desenvolvimento do modo produtivo muito mais turbulento do que normalmente se imagina. Na gestão dessa estrutura conflituosa surgem instituições sociais, como o Direito, com o fim de tentar regular as contradições intrínsecas das relações humanas na dinâmica capitalista. Diversas são as interpretações que buscam conhecer e explicar como o Direito se manifesta (forma jurídica) nas relações sociais (e como relação social dotada de especificidades), mas adotaremos a construção teórica avançada por Pachukanis. No campo da manifestação específica do sistema de justiça criminal...

A Latin American perspective for social policies: how far is the horizon?; Uma perspectiva latino-americana para as políticas sociais: quão distante está o horizonte?

Paiva, Beatriz Augusto de; UFSC - Florianópolis - SC; Ouriques, Nildo Domingos; UFSC - Florianópolis - SC
Fonte: Editora da Universidade Federal de Santa Catarina (Edufsc) Publicador: Editora da Universidade Federal de Santa Catarina (Edufsc)
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 14/05/2008 POR
Relevância na Pesquisa
26.41%
This article proposes to analyze social policies in Latin America in their fundamental determinations as operated by the capitalist order, from an original angle: one which recognizes dependency as the principal determining contradiction of the region’s problems. To decipher the basic determinations of the social policies and their historic viability in the context f contemporary political-institutional arrangements in Latin America, the theoretical-methodological reference of the analysis is derived directly from Marx’s thinking. To this degree, the Marxist reflection and Latin American social thought have proceeded together with a broad political movement of libertarian content and temperament, which found in the formulations about the theory of dependence their moment of greatest connection in terms of political praxis. The critical character of this thinking and its link with Marxism were fundamental for consolidating it as one of the best critical traditions to interpret and, more importantly, transform Latin American reality.Latin America, social policies, Marxist Theory of Dependency.; http://dx.doi.org/10.1590/S1414-49802006000200004Este artigo propõe-se a analisar as políticas sociais na América Latina em suas determinações fundamentais operadas pela ordem capitalista...

Política social na América Latina: ensaio de interpretação a partir da Teoria Marxista da Dependência; Social Policy in Latin America: essay of interpre- tation form the Marxist Theory of Dependency

Paiva, Beatriz; Rocha, Mirella; Carraro, Dilceane
Fonte: UnB-BCE Publicador: UnB-BCE
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Avaliados por Pares; ; Formato: application/pdf
Publicado em 10/10/2010 POR
Relevância na Pesquisa
36.45%
O presente artigo resulta de uma análise crítica sobre a configuração da política social na América Latina, a partir de seu terreno histórico no âmbito do modo capitalista de produção: seus determinantes estruturais sob a insígnia da dependência e da superexploração da força de trabalho nos países periféricos. O exame proposto considera a totalidade das relações sociais de produção no capitalismo, de modo que nos apropriamos, portanto, de categorias e conceitos próprios do materialismo dialético e do pensamento crítico e teórico Latino-Americano, especialmente alinhado a partir da Teoria Marxista da Dependência.; This article results from a critical analysis of the setting of social policy in Latin America, from its historic ground under the capitalist mode of production: its structural determinants under the badge dependency and overexploitation of the workforce in underdeveloped countries. The proposed analysis considers the totality of social relations of production in capitalism, so that we take categories and concepts of dialectical materialism and Latin American social thought, especially aligned from the Marxist Theory of Dependency.

Political ecology and the epistemology of social justice

Forsyth, Tim
Fonte: Elsevier Publicador: Elsevier
Tipo: Article; PeerReviewed Formato: application/pdf
Publicado em /03/2008 EN; EN
Relevância na Pesquisa
25.9%
Piers Blaikie’s writings on political ecology in the 1980s represented a turning point in the generation of environmental knowledge for social justice. His writings since the 1980s demonstrated a further transition in the identification of social justice by replacing a Marxist and eco-catastrophist epistemology with approaches influenced by critical realism, post-structuralism and participatory development. Together, these works demonstrated an important engagement with the politics of how environmental explanations are made, and the mutual dependency of social values and environmental knowledge. Yet, today, the lessons of Blaikie’s work are often missed by analysts who ask what is essentially political or ecological about political ecology, or by those who argue that a critical approach to environmental knowledge should mean deconstruction alone. This paper reviews Blaikie’s work since the 1980s and focuses especially on the meaning of ‘politics’ within his approach to political ecology. The paper argues that Blaikie’s key contribution is not just in linking environmental knowledge and politics, but also in showing ways that environmental analysis and policy can be reframed towards addressing the problems of socially vulnerable people. This pragmatic co-production of environmental knowledge and social values offers a more constructive means of building socially just environmental policy than insisting politics or ecology exist independently of each other...

The origins of economic inequality between nations: An historical synthesis of Western theories on development and underdevelopment.

Ramirez-Faria, C.B
Fonte: London School of Economics and Political Science Thesis Publicador: London School of Economics and Political Science Thesis
Tipo: Thesis; NonPeerReviewed Formato: application/pdf
Publicado em //1990 EN
Relevância na Pesquisa
26.11%
This dissertation examines Western views on the relations between the West and the rest of the world in order to discover explanations for the origins of the economic inequalities between nations as manifested in the contemporary division between the developed and the underdeveloped countries. This research is focussed on three distinct chronological and intellectual phases: 1) "perception of differences" (from classical Antiquity to the 18th century); 2) Eurocentrism and the anti-imperialist reaction (19th century and up to World War II); and 3) capitalist "developmentalism" and the Marxist general theory of economic imperialism (after WWII), The first two phases trace the sources and the evolution of the concepts underlying the theories analysed in the third part, which is the principal and most extensive of the three. The third phase also includes an investigation of the most recent reactions within the developmentalist and the Marxist camps against, respectively, the so-called orthodoxy of development economics and dependency theory. It synthesizes contemporary research on the development of West European capitalism insofar as it sheds light on long-term influences on the appearance of underdevelopment. Aside from the systematic discussion and criticism of the theories themselves...