Página 1 dos resultados de 263 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

A securitização Européia da imigração ilegal na fronteira Marrocos-Espanha

Pimentel, Caroline Carvalho
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.49%
Dominada durante a Guerra Fria pelas dinâmicas de segurança determinadas pelo conflito bipolar, a Europa Ocidental experimentou uma guinada nas dinâmicas de securitização no cenário pós-muro de Berlim consubstanciada pelo surgimento da concepção de novas ameaças integrantes do novo panorama de segurança da União Européia. Uma teia difusa de problemas começou a ser objeto de discursos legitimadores de políticas de emergência que alçaram o topo da agenda no campo da Cooperação européia em Justiça e Assuntos Internos numa Europa Ocidental sem fronteiras internas, conforme os Acordos de Schengen. Assim, começou a ter espaço o redimensionamento da noção de segurança na Europa e uma europeanização da segurança nacional que se traduziu no aprofundamento da cooperação securitária interna. A imigração, como elemento integrante do campo de Justiça e Assuntos Internos, conheceu essa transformação em problema de segurança a partir da década de 1980. O fenômeno pode ser claramente observado nas fronteiras que separam Espanha do Norte da África, em especial o Marrocos. A porosidade das fronteiras espanholas, despreparadas para lidar com o fenômeno da imigração, provocou um aumento progressivo na entrada de marroquinos no país durante os anos 1980...

Evolução tectonometamórfica e magmática do sector setentrional do Alto Atlas Ocidental (Marrocos) no contexto do varisco ibero-marroquino

Hadani, Mohamed
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.32%
O presente trabalho foi efectuado no domínio setentrional do Alto Atlas ocidental e teve os seguintes objectivos principais: (a) compreender melhor as relações existentes entre a instalação dos granitóides variscos e o funcionamento das zonas de cisalhamento dúcteis, (b) estabelecer um modelo estrutural e cinemático para a região, (c) caracterizar os diferentes tipos de granitóides aflorantes na área em estudo e (d) determinar o contexto petrogenético em que se formaram. Com base na interpretação e integração dos resultados obtidos foi possível propor um modelo geodinâmico geral para a evolução do segmento varisco do Alto Atlas ocidental, Marrocos. A história geológica regional dos sectores investigados está, em grande parte, relacionada com a ínteracção entre blocos continentais que teve lugar durante as fases colisionais do ciclo varísco, num regime transpressívo. O primeiro evento de deformação (D1) deu origem a um conjunto de estruturas muito penetrativas que se desenvolveram ao longo de dois episódios de deformação (D1, e D,b). No estágio mais precoce (D1a), formaram-se dobras com planos axiais NS às quais se associa uma xístosidade de fluxo (S1a), enquanto o estágio mais tardio (D1b) foi controlado pela actuação de corredores de cisalhamento...

RELATÓRIO:MARROCOS_JAN2014

Rocha, João
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Relatório
POR
Relevância na Pesquisa
37.62%
No contexto do Projecto de Investigação de acordo Bilateral Portugal –Marrocos, convénio entre a FCT e o CNRST (Marrocos) com o tema: Atravessando o Estreito do Mediterrâneo:1300 anos de Cultura Islâmica no Maghreb e Gharb al-Andalus. Uma nova perspectiva Arquitectónica e Histórica, realizou-se uma viagem a Marrocos também enquadrada no projecto da Catedra UNESCO, “Intangible Heritage and Traditional Know-How: Linking Heritage" e do Projecto, Valorização do Património Português (FCGulbenkian).

Marrocos e a segurança no Magrebe

Sousa, Francisco Xavier de
Fonte: Instituto da Defesa Nacional Publicador: Instituto da Defesa Nacional
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.49%
O Reino de Marrocos tem mostrado pretender alcançar um certo protagonismo regional. Para atingir esse desiderato, mas a braços com problemas internos, tanto de índole social como económico e político, tem procurado desviar as atenções do seu povo das verdadeiras razões desses problemas, através de um desfraldar de apelos a um nacionalismo e a uma hegemonia regional, que têm lançado sombras de instabilidade nos relacionamentos com os seus vizinhos, nomeadamente com a Argélia e com Espanha. Parte das suas atividades, mas também da sua inatividade, tem preocupado os países vizinhos, que têm reagido, umas vezes com paciência, outras com assertividade. À perceção de que se pode encontrar naquele Reino, como um “facilitador” que, como parceiro, pode propagar os valores ocidentais ao interior do Magrebe, cola-se uma outra, que o classifica, também, de “perturbador” regional capaz de fomentar a instabilidade numa região. Este artigo procura encontrar soluções que possam delimitar, senão banir, esta instabilidade, apoiando-se nas relações já estabelecidas entre Marrocos e os restantes atores do seu contexto regional.

Lourenço Pires de Távora, militar, diplomata e conselheiro de Estado, na Índia e em Marrocos

Cruz, Maria Leonor García da
Fonte: Editora da Universidade Federal Fluminense Publicador: Editora da Universidade Federal Fluminense
Tipo: Parte de Livro
Publicado em //2006 POR
Relevância na Pesquisa
37.32%
Cuidados metodológicos na construção de uma biografia. Lourenço Pires de Távora e o Império português (Marrocos e Oriente): itinerário individual e de uma linhagem nobre de serviços, na guerra, em embaixadas, no conselho.

Autoridade e autonomia : conjugalidade e vidas femininas em Essaouira, Marrocos

Carvalheira, Raquel Alves Neves Gil, 1980-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
37.32%
Tese de doutoramento, Antropologia (Antropologia do Parentesco e do Género), Universidade de Lisboa, Instituto de Ciências Sociais, 2015; Em países maioritariamente muçulmanos, o género tem sido um dos principais temas de debate e de pesquisa, em parte graças à atenção que a situação das mulheres tem merecido nestes contextos. Recentemente, muitas abordagens têm focado temas como os direitos das mulheres e as Leis da Família, nem sempre prestando a devida atenção à forma como o género é mutuamente construído por homens e por mulheres. As dinâmicas familiares não têm sido suficientemente estudadas como um local vital para a reprodução e também para a contestação das desigualdades de género. A presente dissertação pretende abordar esta questão através da análise da conjugalidade e das dinâmicas familiares e baseia-se em recolha etnográfica realizada durante um ano na cidade de Essaouira em Marrocos. O contacto com mulheres, famílias e uma associação feminina de ajuda a mulheres evidenciou que, ainda que as mulheres sejam estratégicas em utilizar a parafernália da Lei da Família para os seus próprios fins, nem sempre procuram os mesmos direitos e responsabilidades que os homens em algumas áreas da vida como o matrimónio. Este pode ser considerado um projecto de vida que intrinca relações hierárquicas baseadas no género e na idade. É entre autoridade e autonomia...

Interdependência e segurança: uma década de relações entre Marrocos e a União Europeia

Almeida, Rui António Pereira de
Fonte: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /03/2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.62%
Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Ciência Política e Relações Internacionais, especialização em Relações Internacionais; A cooperação entre o Reino de Marrocos e a União Europeia decorre na linha de fronteira entre dois universos distintos, com um percurso histórico repleto de tensões e conflitos. Com a Declaração de Barcelona a União Europeia enceta um novo capitulo no desenvolvimento das relações com os Estados da fachada sul do Mediterrâneo. A análise desse relacionamento com o Reino de Marrocos, nos dez anos que se seguem à morte de Hassan II, é efectuada sob a perspectiva e enquadramento da teoria da Interdependência, com o contributo de conceitos provenientes de diferentes modelos teóricos, sendo particularmente relevantes os respeitantes ao domínio da segurança. São igualmente considerados elementos da esfera doméstica como a natureza milenar do estado marroquino, a abrangência da religião na sociedade e a estrutura do poder, que no seu conjunto conferem peculiar singularidade ao Reino de Marrocos.

Quão grande trabalho é viver!” António Leite – circuitos da nobreza portuguesa no sul de Marrocos

Henriques, Rui Jorge Ferreira
Fonte: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /03/2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.32%
Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de mestre em História.; O presente estudo consiste numa análise do percurso social de António Leite, um indivíduo oriundo de uma família de baixa condição nobiliárquica, de Entre-Douro-e- Minho, que viveu entre os finais do século XV e meados do século XVI. No contexto do projecto expansionista manuelino em Marrocos, este homem ascendeu, através do serviço à Coroa portuguesa, a contador de Azamor Mazagão e Tite e, mais tarde a capitão de Mazagão, Azamor e forte do Seinal, chegando no fim da vida a alcaide-mor de Santo António de Arenilha. Partindo do estudo da vida de António Leite fez-se uma caracterização das vivências e do perfil social da nobreza que ascendeu às capitanias das praças de Azamor e Mazagão, utilizando-se para tal uma avaliação comparativa das características sociais destes homens

Protestos sociais em Marrocos

Pereira, Hugo Miguel Maia da Silva
Fonte: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /06/2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.62%
Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Antropologia; Esta dissertação debruça-­‐se sobre o impacto da chamada primavera árabe em Marrocos, onde por influência dos vários protestos sociais noutros países a parWr de dezembro de 2010, nomeadamente na Tunísia, Egito, Iémene, Líbia e Síria, se formou o Movimento 20 de Fevereiro (M20F), um movimento de jovens que pretende não ter líderes e que adota como slogan principal “liberdade, dignidade e jusWça social”. Desde a sua criação, que este movimento reclama uma maior democraWzação da sociedade e protesta contra o autoritarismo, a falta de transparência, a má governação e a corrupção, exigindo mais respeito pelos direitos humanos, apesar de se compor de várias tendências sobre estas questões, que por vezes entraram em conflito. Este movimento é visto do ponto de vista histórico em relação não apenas aos outros movimentos similares nos outros países árabes mas também a outros movimentos que o precederam desde a independência de Marrocos em 1956 até ao período imediato que antecedeu a sua criação, traçando uma genealogia do atual M20F, contrariando a ideia generalizada de uma certo adormecimento políWco e social reinante nos países árabes em todo o período contemporâneo que antecedeu a primavera árabe...

Memórias da emigração clandestina do Algarve para Andaluzia e Marrocos

Anica, Aurízia; Dias, Maria do Livramento
Fonte: Universidade do Algarve Publicador: Universidade do Algarve
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em 09/09/2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.32%
O Algarve pelas suas características geomorfológicas e históricas manteve desde a Idade Média uma rede de contactos e relações económicas externas, em especial no âmbito do golfo luso-hispano-marroquino, rede que persistiu na longa duração. O comércio, a agricultura e a pesca animaram o golfo de Cádis, ao qual o Algarve continuou estreitamente ligado mesmo na época contemporânea. A emigração clandestina e o contrabando participavam do dinamismo socioeconómico deste complexo histórico-geográfico, tendo permanecido socialmente aceites e relativamente tolerados no Estado Novo (M. Baganha, 1996; 2003; V. Pereira, 2005; 2009). Na época contemporânea, até meados de novecentos, os movimentos migratórios, incluindo os clandestinos, com origem no sotavento do Algarve tomaram duas direcções principais: pela via terrestre e fluvial alcançava-se o Alentejo e a Andaluzia; a navegação no Atlântico permitia o desembarque nos portos andaluzes, gibraltinos e marroquinos, ou mesmo a demanda de destinos longínquos, entre os quais avultou a Argentina (Anica, 2003: M. Borges, 1997). Pretende-se interpretar os significados atribuídos pelos atores sociais às suas experiências vividas de emigração clandestina do Algarve para a Andaluzia e Marrocos a partir de narrativas e memórias orais produzidas pelos atores envolvidos no processo. Recorre-se a uma metodologia etno-histórica...

D. Pedro Sanches e a lenda dos cinco mártires de Marrocos

Dias, Isabel Rosa
Fonte: Colibri Publicador: Colibri
Tipo: Parte de Livro
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.32%
D. Pedro Sanches e a lenda dos cinco mártires de Marrocos.

Sahara Ocidental: persistência e interesses de Marrocos na última colónia africana

Ferreira, Pedro Manuel Calado
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.32%
Esta Dissertação de Mestrado em Relações Internacionais tem como principal objectivo, o apuramento de quais as razões e / ou motivos que têm levado Marrocos nestes últimos anos, a persistir de forma tão intensa na luta pelo Sahara Ocidental. Ao longo da presente Dissertação de Mestrado, vai-se constatar que existe de facto algo muito forte relativamente ao Sahara, que tem feito com que os vários Reis Marroquinos não prescindam de lutar por este território, mesmo depois de em 1974, o Tribunal Internacional de Justiça ter afirmado em parecer consultivo que não existem laços históricos ou culturais entre Marroquinos e Sarauís, para que se proceda a uma formal anexação territorial.

O islã e o sistema escolar no Marrocos pré-colonial

Bedmar,Vicente Llorent
Fonte: Universidade Federal da Bahia Publicador: Universidade Federal da Bahia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.32%
No Marrocos, como no resto do mundo muçulmano, o Islã foi o grande promotor de atividades educativas regulamentadas. Durante o período pré-colonial, as escolas não eram interessantes para Makhzen. Para além de questões específicas, tais como auxílio à Universidade Quaraouiyine, a grande maioria das escolas vivia da generosidade dos muçulmanos ricos e da administração pública. Os alunos foram ensinados a ler e escrever o Corão. Toda a ciência girava em torno de uma espécie de teologia do Corão. Enquanto isso, as escolas judaicas e europeias foram desenvolvidas, enquanto os colonizadores franceses e espanhóis exploraram as riquezas marroquinas com o consentimento do Makhzen.

Recensão a «A Arte da Madeira em Marrocos»

Encarnação, José d'
Fonte: Câmara Municipal de Faro / Museu Municipal Publicador: Câmara Municipal de Faro / Museu Municipal
Tipo: Revisão
POR
Relevância na Pesquisa
37.32%
Nota de leitura acerca da obra «A Arte da Madeira em Marrocos – Saber e Tradição Milenar», de Maria da Conceição Amaral e Souad Rouijel (Silves, 2005), catálogo da exposição que, subordinada ao mesmo tema, esteve patente no Museu Municipal de Silves.

Negociação de sentidos : violência e direitos da mulher na prática de ONGs em Marrocos; Negotiating meanings : violence and women's rights in the practice of NGOs in Morocco

Rebecca de Faria Slenes
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/11/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.32%
Essa dissertação tem como objetivo analisar as práticas de ativistas marroquinas dentro de organizações não governamentais (ONGs) que prestam atendimento a mulheres vítimas de violência. Com base em pesquisa etnográfica realizada em uma ONG marroquina de direitos da mulher e em entrevistas com ativistas em diferentes regiões do país, analiso as experiências e estratégias de mulheres trabalhando dentro de ONGs no combate à violência contra a mulher em Marrocos. Interessa explorar como noções de violência e direitos são concebidos e instrumentalizados por essas mulheres e como elas traduzem e negociam conceitos de direitos para as populações com quem trabalham. Refletindo sobre o papel das ativistas como mediadoras de uma linguagem de direitos entre a população, instâncias governamentais e órgãos financiadores internacionais, procuro mostrar que o trabalho delas é influenciado por fatores diversos, incluindo discursos religiosos e de direitos humanos. Atentando para as diferenças entre as ONGs designadas feministas e islâmicas, a dissertação realça também os pontos em comum nas práticas desenvolvidas por essas associações e argumenta que tanto uma abordagem jurídica em prol dos direitos como uma abordagem que protege a família não dão conta dos dilemas enfrentados pelas ativistas. A pesquisa busca contribuir para reflexões antropológicas sobre como fluxos de direitos de caráter global são articulados em contextos. específicos.; The aim of this master¿s thesis is to analyze the practice of Moroccan activists working in nongovernmental organizations (NGOs) to support women victims of violence. Based on an ethnographic study in an NGO that works with survivors of violence and on interviews with activists in different regions of the country...

Os manuais Português XXI 1-2-3: seu uso no ensino universitário em Marrocos

Menaouar, Abdessamad
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
37.62%
Com este trabalho de investigação, no âmbito do Mestrado em Língua e Cultura Portuguesa (Língua Segunda/Língua Estrangeira), pretendemos dar a conhecer o recente processo do ensino-aprendizagem do português na Faculdade de Letras e Ciências Humanas - Universidade Mohammed V, de Rabat, Marrocos. Pretende-se também refletir sobre o modo como é que a referida língua estrangeira é ensinada ao aluno marroquino, tendo especial atenção ao uso dos manuais didáticos - Português XXI 1-2-3 - no contexto nacional. Pretende-se analisar os manuais em termos dos conteúdos comunicativo, linguístico, cultural, assim como do aspeto gráfico, recorrendo aos parâmetros já utilizados por autores anteriores que se ocuparam deste tema, entre eles, Ana Paula Tavares. É também considerado o Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas, em especial, como documento orientador para a elaboração destes manuais didáticos e da sua aplicação no ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras. Em conclusão, acabamos por afirmar a adequação ou não dos mesmos aos aprendentes marroquinos.; Abstract: Avec ce travail de recherche dans le cadre de Master en Enseignement de Portugais comme Langue Seconde et Étrangère, nous avons l'intention de présenter le récent processus de l'enseignement - apprentissage de portugais dans la Faculté des Lettres et Sciences Humaines - Université Mohammed V...

O papel da educação como motor do "Empowerment" económico e político das mulheres: o caso de Marrocos

Serra, Maria Paula Abreu dos Santos
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /10/2007 POR
Relevância na Pesquisa
37.32%
Mestrado em Desenvolvimento e Cooperação Internacional; Neste trabalho pretende-se avaliar o papel da educação como motor fundamental do empowerment das mulheres no espaço doméstico e público, visando, em última análise perceber como é que o bem-estar pleno de cerca de 50 por cento da população pode contribuir para a riqueza e o desenvolvimento de todo um país. Escolheu-se como estudo de caso as mulheres em Marrocos.; This research tries to analyse the role of the education as an essential instrument for women's empowerment in private and public sphere, trying, as a final conclusion, to understand how the full well-being of 50 per cent of a population can contribute for the wealth and the development of a whole country. Morocco has been chosen as the case study.

Sahara Ocidental: persistência e interesses de Marrocos na última colónia africana

Ferreira, Pedro Manuel Calado
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.32%
Esta Dissertação de Mestrado em Relações Internacionais tem como principal objectivo, o apuramento de quais as razões e / ou motivos que têm levado Marrocos nestes últimos anos, a persistir de forma tão intensa na luta pelo Sahara Ocidental. Ao longo da presente Dissertação de Mestrado, vai-se constatar que existe de facto algo muito forte relativamente ao Sahara, que tem feito com que os vários Reis Marroquinos não prescindam de lutar por este território, mesmo depois de em 1974, o Tribunal Internacional de Justiça ter afirmado em parecer consultivo que não existem laços históricos ou culturais entre Marroquinos e Sarauís, para que se proceda a uma formal anexação territorial.

Quando a escola é uma opção: relação com a escola e relação com os saberes em Marrocos

Schlemmer,B.
Fonte: Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa Publicador: Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2005 PT
Relevância na Pesquisa
37.32%
Nos países ricos, a opção entre escolarizar ou não escolarizar as crianças não se coloca. O mesmo não acontece nos países pobres, onde a questão da utilidade da escola ou da sua própria legitimidade é frequentemente debatida. É esta ligação aos saberes escolares que analiso neste trabalho, baseando-me no caso de Marrocos. Após um resumo histórico, revelaremos a evolução da ligação à escola a partir da nossa investigação no terreno, levada a cabo na cidade de Fez, no bairro de Medina. Veremos como uma proporção significativa dos que não fizeram um percurso escolar atingiram, do mesmo modo, um estatuto social e profissional equivalente ao de muitos dos seus colegas escolarizados. Um factor afigurasse-nos essencial: a relação desta população com o saber escolar retira as suas referências do sistema local de aprendizagem. Que lições retirar desta situação, onde a escola não é mais do que uma opção? Tratar-se-á de uma simples sobrevivência? Ou a prefiguração de transformações gerais já em curso?

Portugal e Marrocos: uma perspectiva geopolítica

Lã,João Rosa
Fonte: IPRI-UNL e Tinta da China Publicador: IPRI-UNL e Tinta da China
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.49%
O relacionamento entre Portugal e Marrocos assenta antes de mais em constantes geopolíticas que derivam da proximidade geográfica e histórica. Para além disso, partilham legados culturais e patrimoniais comuns, logo, a nível político e económico, as relações entre os dois países apresentam-se como relevantes. As vantagens comparativas das relações entre Portugal e Marrocos, no quadro do Mediterrâneo resultam das suas diversas dimensões - política, económica, militar, demográfica, cultural.