Página 1 dos resultados de 22 itens digitais encontrados em 0.022 segundos

Intemperismo das rochas mineralizadas em cobre do salobo 3a, Serra dos Carajás; mecanismos de alteração dos minerais primários e localização do cobre nos produtos secundários; Not available.

Toledo, Maria Cristina Motta de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 26/09/1986 PT
Relevância na Pesquisa
16.05%
O depósito de cobre do Salobo 3 'alfa', Serra dos Carajás, é constituído por uma seqüência de rochas metassedimentares (Seqüência Salobo), mineralizadas por sulfetos de cobre que ocorrem disseminados ou em níveis milimétricosa centimétricos, concordantes com as estruturas das rochas. Este depósito é recoberto por um manto de alteração de espessura média de cerca de 60 m, produto do intemperismo sob condições climáticas equatoriais, e que conserva aproximadamente os teores médios do minério primário (1,05% CuO para o minério sulfetado 0,96% CuO para o minério alterado, segundo dados da DOCEGEO - Farias e Saueressig, 1982). O cobre contido no perfil de alteração não é devido a mineraisde cobre originados no decorrer do intemperismo, como sulfatos, silicatos e óxidos, que são inexistentes. Por outro lado, os carbonatos de cobre (malaquita) ocorrem apenas localmente, em quantidades reduzidas, principalmente próximo à base do perfil, isto é, no contato entre rocha sã e zona alterada. Sua ocorrência não justifica os teores de cobre encontrados no material alterado. Esta pesquisa permitiu concluir que o cobre, a partir da sua liberação dos sulfetos primários, é fixado em diversas fases secundárias. Estas fases são formadas por neoformação ou por transformação...

Caracterização mineralógica e tecnológica da jazida de fosfato do Maciço Alcalino de Anitápolis, SC; Not available.

Kahn, Henrique
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/09/1988 PT
Relevância na Pesquisa
16.1%
O presente trabalho refere-se a estudos de caracterização mineralógica e tecnológica realizados no maciço alcalino de Anitápolis, SC. O maciço é um corpo subcircular, situado em região dominada por granitóides precambrianos, na borda da bacia do Paraná. Ocupa uma área de 6 'kmIND.2' e é coberto por depósitos de talus. Dados subsuperficiais indicam uma distribuição concêntrica das várias rochas alcalinas, agrupadas em "séries", com as dos sienitos e nefelina sienitos na periferia, e a dos ijolitos e das ultramáficas ocorrendo no interior do maciço; o conjunto é cortado por veios de carbonatito sovítico, concentrados principalmente na porção central. O manto de alteração ao redor de 30 m de espessura, com variações locais é subdividido em três níveis. O superior (até 'mais ou menos' 20 m) é o depósito de talus, constituído por matacões e blocos, em matriz siltico-argilosa; como minerais, predominam feldspatos, goethita, vermiculita e/ou esmectitas e caolinita, com algum quartzo (proveniente de rochas encaixantes), fosfatos secundários e magnetita; em um nível inferior ("horizonte A"), aparece também apatita residual, anfibolito e piroxênio. Sotoposto encontra-se o "horizonte B" de rocha decomposta (espessura média de 10 m)...

Geologia, litoquímica e química mineral do Grupo Iricoumé e da Formação Quarenta Ilhas no Distrito Mineiro de Pitinga - AM - Brasil

Pierosan, Ronaldo
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
16.05%
O Grupo Iricoumé e a Formação Quarenta Ilhas caracterizam duas importantes atividades magmáticas paleoproterozóicas do Distrito Mineiro de Pitinga, Amazonas, Brasil. O conhecimento geológico da região esteve restrito, até recentemente, aos granitos portadores de mineralizações de Sn, Ta, Nb e F da Suíte Madeira. O desenvolvimento de trabalhos de cunho científico referentes ao Grupo Iricoumé vem aumentando significativamente nos últimos anos, no entanto, o conhecimento sobre a Formação Quarenta Ilhas se encontra num estágio consideravelmente precoce. Os objetivos relacionados ao presente trabalho estão focados principalmente na geração e publicação de dados de campo, petrográficos, litoquímicos e de química mineral de ambas as unidades. O Grupo Iricoumé é o mais expressivo vulcanismo paleoproterozóico do Escudo das Guianas, cuja gênese está vinculada ao Magmatismo Uatumã (1,88 Ga) no Craton Amazônico. Na região de Pitinga, é constituído por traquitos a riolitos, associados com ignimbritos ricos em cristais, tufos co-ignimbríticos de queda e de surge e depósitos vulcanoclásticos. A morfologia e abundância de fenocristais, aliadas as características da matriz, podem ser utilizadas como critério diagnóstico na distinção entre rochas efusivas...

Caracterização e significado dos minerais opacos nas sequências máfico-ultramáficas do Bloco São Gabriel, RS

Roman, Deise Maria Péres
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
15.96%
Rochas ultramáficas são valiosas fontes de informação sobre a origem e evolução do manto e crosta terrestre desde a sua formação até a incorporação na crosta continental. Também podem conter importantes depósitos econômicos de minerais de minério como cromo, níquel e platina. Para avaliar aspectos que possam auxiliar na exploração destes elementos, é necessário identificar o ambiente geológico e o tipo de maciço formado. No Bloco São Gabriel, situado na porção noroeste do Escudo Sul Rio-grandense, afloram vários cinturões metamórficos com rochas máfico-ultramáficas neoproterozóicas de origem diversificada e controversa. Dentre os cinturões metamórficos destacam-se a Sequência Cerro Mantiqueiras, a Suíte Metamórfica Porongos, o Complexo Metamórfico Passo Feio e o Complexo Cambaizinho que inclui diversos corpos de serpentinitos, entre os quais o maciço Serrinha e Passo do Ivo. Os corpos ultramáficos mais preservados são os do Complexo Pedras Pretas composto de peridotitos e ultramáficas associadas. Devido ao metamorfismo que afetou em graus variáveis estas sequências durante o Ciclo Brasiliano, é difícil a identificação do ambiente geotectônico de formação e do tipo de maciço rochoso original...

Depósitos auríferos associados ao magmatismo félsico da Província de Alta Floresta (MT), Cráton Amazônico : litogeoquímica, idade das mineralizações e fonte dos fluidos; Intrusion-hosted gold deposits related to the felsic magmatism of the Alta Floresta Gold Province (MT), Amazon Craton : lithogeochemistry, mineralization ages and source of fluids

Rafael Rodrigues de Assis
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 02/03/2015 PT
Relevância na Pesquisa
26.33%
MINERALIZAÇÕES E FONTE DOS FLUIDOS. A Província Aurífera de Alta Floresta, porção centro-sul do Craton Amazônico, localiza-se entre os limites das províncias geocronológicas Ventuari - Tapajós (1,95-1,8 Ga) e Rio Negro - Juruena (1,8-1,55 Ga), ou entre as províncias tectônicas Tapajós - Parima (2,03-1,88 Ga) e Rondônia - Juruena (1,82-1,54 Ga), a depender do modelo adotado para o cráton. Ela é essencialmente constituída por sequências plutôno-vulcânicas derivadas de diversos arcos vulcânicos amalgamados no decorrer do Paleoproterozóico. No segmento leste da província, na região que compreende as cidades de Peixoto de Azevedo - Matupá - Guarantã do Norte - Novo Mundo (MT), rochas plutônicas e vulcânicas de composição granítica hospedam mais de uma centena de depósitos auríferos concentrados ao longo do Cinturão Peru ¿ União do Norte, de direção NW-SE. Com base na paragênese e estilo do minério, essas mineralizações podem ser agrupadas em três tipologias principais: (1) Au ± Cu disseminados em sistemas graníticos e dominantemente representados por pirita e concentrações variáveis de calcopirita e hematita; (2) Sistemas filonares de Au ± Cu essencialmente constituídos por pirita com calcopirita subordinada; e (3) Au + metais de base confinados a veios e vênulas que truncam sequências vulcano-sedimentares sin- a pós-tectônicas. Neste contexto...

Petrogênese e evolução do ofiolito de Aburrá, cordilheira central dos Andes colombianos

Correa Martínez, Ana María
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
16.33%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Geociências, 2007. Texto parcialmente liberado pelo autor em PDF sem capítulos 3 e 4; Estudos petrográficos, geoquímicos, geocronológicos e isotópicos realizados nesta pesquisa permitiram estabelecer relações genéticas entre corpos de rochas ultramáficas e um conjunto de unidades máficas que ocorrem na cidade de Medellín e adjacências, na região do vale de Aburrá, setor noroeste da Cordilheira Central da Colômbia. As rochas ultramáficas compõem o Maciço Ultramáfico de Medellín e as unidades máficas são conhecidas como Metagabro de El Picacho, Metagabro de Boqueron e Anfibolito de Santa Elena. O Maciço Ultramáfico de Medellín consiste principalmente de dunito e em menor proporção de cromititos, harzburgito, diques ultramáficos e wehrlito. Peridotito intensamente recristalizado ocorre na base dos corpos ultramáficos. Há harzburgito com ortopiroxênio preservado (Tipo-I) e harzburgito onde o ortopiroxênio foi totalmente substituído por pseudomorfos (Tipo-II). Dunito ocorre em corpos extensos e também em bandas dentro de harzburgito Tipo-II. Os cromititos podiformes com envelopes de dunito estão associados com harzburgito Tipo-II. Wehrlito ocorre em corpos pequenos e esparsos na parte mais superior da seção ultramáfica próximo ao limite com a crosta máfica. Harzburgito Tipo-I é interpretado como peridotito residual após aproximadamente 15 a 17% de fusão parcial do manto lherzolítico. Dunito em bandas intercaladas com harzburgito Tipo-II é interpretado como resultante da interação fusão/rocha...

Mineralogia dos diamantes da terra indígena Roosevelt-RO

Borges, Marcos Paulo Alencar de Carvalho
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
16.05%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Geociências, 2010.; As Terras Indígenas Roosevelt e Parque Aripuanã, localizadas no sudeste de Rondônia, atualmente hospedam o principal depósito diamantífero da região (garimpo Igarapé Lajes), conhecida pela ocorrência freqüente de kimberlitos aflorantes principalmente nos municípios de Pimenta Bueno e Espigão D’Oeste. Os corpos intrudem na borda sudoeste do Cráton Amazônico (Província Rio Negro-Juruena) e os sedimentos da Bacia dos Parecis, contudo, até o momento não são conhecidos depósitos primários economicamente viáveis. Além disso, poucos estudos foram realizados sobre a região e seus diamantes. No presente trabalho, foram investigados 660 cristais de diamante provenientes do garimpo Igarapé Lajes, segundo suas características morfológicas, óticas e superficiais, utilizando técnicas de microscopia ótica e eletrônica de varredura (MEV), catodoluminescência e espectroscopia de infravermelho (FTIR). As análises demonstraram a predominância de cristais altamente reabsorvidos, com morfologia tetrahexaedróide e alta freqüência de feições de corrosão superficiais, sendo geralmente incolores a levemente amarelados com uma parcela expressiva de coloração marrom. Em virtude da associação de características de origem diferenciada...

Petrologia, geoquímica isotópica e metalogenia dos depósitos de ouro El Silencio e La Gran Côlombia, distrito mineiro Segovia-Remedios, Colômbia

Alvarez Galindez, Milton Jaiber
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
16.06%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Geociências, Curso de Pós-Graduação em Geologia, 2013.; As minas El Silencio e La Gran Colômbia localizam-se ao nordeste do departamento de Antioquia, Colômbia, no distrito mineiro Segovia-Remedios, em atividade desde a metade do século XIX, com produção anual de 85.000 oz e teores de 7 a 25 g/ton. Nas minas estudadas, a mineralização está encaixada no batólito de Segovia, que é cortado por diques de andesito. O batólito é constituído por granodiorito, quartzo diorito e tonalito. Em geral, as rochas são constituídas de plagioclásio An 25-40 , quartzo, K-feldspato intersticial, hornblenda, biotita e magnetita. A biotita possui razões IVMg/Mg+Fe = 0,43-0,56 e Al = 2,27-2,68 e composições compatíveis com biotita de suítes orogênicas cálcio-alcalinas. As condições de cristalização estiman-se entre 4,6 e 9,4 km para temperaturas entre 690 e 760°C. O batólito apresenta tendência cálcio-alcalina, metaluminosa a ligeiramente peraluminosa, ISA = 0,85-1,04; SiO 2 = 57-68%; razões MgO/TiO 2 = 3,4-4,9; K 2 O/Na 2 O < 1; Al 2 O 3 = 14,5-17% e elementos traços coerentes com granitos do tipo I, de arco- vulcânico. A idade de cristalização do batólito pelo método U-Pb em zircão é de 154...

Geologia, geocronologia, petrologia e metalogênese do prospecto Cu-Mo Yanac, ICA, PERU

Collado Medina, Carlos Javier
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
16.14%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Geociências, Programa de Pós-Graduação em Geologia. 2014.; O prospecto Yanac está localizado no nordeste de Chincha Alta, Ica, Peru, na superunidade Incahuasi, dentro do segmento Arequipa do batólito costeiro de Peru e na extremidade noroeste da faixa metalogenética de cobre do Cretáceo Superior dos Andes. Três principais rochas graníticas, contemporâneas com enclaves e diques interminerais diorito-gabróicos, dioríticos e monzodioríticos foram definidas no prospecto Yanac. Primeiramente, a rocha hospedeira do sistema porfirítico Yanac, com idade U/Pb em zircão de 70,6 ± 1,0 Ma, é um granodiorito equigranular com granulação média a grossa, pertencente à superunidade Incahuasi do batólito costeiro. Com uma diferença desprezível de edade e um erro dentro de 1 Ma., ambos, O granodiorito Incahuasi é intrudido por um granodiorito porfirítico, com granulação fina a média, com idade U/Pb em zircão de 71,0 ± 1,0 Ma, e por um granodiorito-diorito porfirítico, com granulação média a grossa, com idade U/Pb em zircão de 67,75 ± 0,80 Ma. Diques traquidacíticos e basálticos cortam as rochas graníticas. Eles são pós-mineralização e podem estar relacionados com os eventos de alojamento do batólito costeiro. O granodiorito Incahuasi...

Os complexos máfico-ultramáficos mineralizados (Fe-Ti±V±Cu±Cr) de Floresta e Bodocó na porção ocidental da Província Borborema e suas implicações geodinâmicas para a evolução da parte oeste da Zona Transversal

Lages, Geysson de Almeida
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
16%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Geociências, 2014.; Os complexos máfico-ultramáficos na região de Floresta (Suíte Serrote das Pedras Pretas) e Bodocó (Fazenda Esperança), Pernambuco, na Província Borborema são constituidos por rochas ultramáficas que incluem metadunitos, olivina cumulados, piroxenitos, cromititos (ocorrem em Bodocó), ilmenomagnetititos, mostrando texturas cumuláticas e membros máficos compostos por granada anfibolitos e meta-horblenditos grossos. Estas rochas encontram-se recristalizadas apresentando textura reliquiares de fases que atingiram condições de alta-pressão. A presença de uma borda horblendítica em vários corpos, aliado a inexistência de ortopiroxênio, conteúdo de Al em piroxênios cálcicos, enriquecimento em Fe3+ dos cromo-espinélios, enriquecimento dos ETRL em relação aos ETRP, são compatíveis com um magma hidratado de composição olivina-toleítico a ferro-picrítico enriquecido em Ti. Neste caso, estes complexos e depósitos minerais não são comparados com os modelos clássicos de depósitos de Ferro-titânio mundiais associados a complexos acamadados, anortosíticos e/ou alcalinos, e se assemelham aos exemplos de fragmentos reliquiares de produtos relacionados à subducção...

Geology and preliminary REE and trace elements geochemistry of Boris ??ngelo Cu-(Ag) deposit, Central Chile

Figueroa-Cisterna, Juan; Carrillo-Ros??a, Javier; Morales-Ruano, Salvador; Moreno-Rodr??guez, Ver??nica; Ruiz-C??rdenas, Mauricio
Fonte: F. Barra, M. Reich, E. Campos & F. Tornos (Ediciones Universidad Cat??lica del Norte) Publicador: F. Barra, M. Reich, E. Campos & F. Tornos (Ediciones Universidad Cat??lica del Norte)
Tipo: Parte de Livro
ENG
Relevância na Pesquisa
26.06%
El cap??tulo de libro ha sido publicado en los ???Proceedings of the eleventh biennial SGA meeting???; Boris ??ngelo Cu-(Ag) deposit, located inCentral Chilean CoastalCordillera, is included within JurassictoCretaceouscopper Chilean Manto type (CMT) deposits belt. Itis hosted by LowerCretaceousvolcanoclastic sequences of the Las Chilcas Formationand by Upper Cretaceous Paleocene small sub-volcanicbodies.Based in this geologicalcontext weconsider the Boris ??ngelo deposit as one oftheyoungestdeposits fromCMT deposits belt. In thispaper wedescribe thebehaviour of REE and trace elements fromBoris ??ngelo Cu-(Ag) depositand compare thisfeaturewith fresh host rockand with other copperdeposit-types.The Boris ??ngelo geochemical signatures aresimilar to LasChilcas ( fresh hostrocks) samples, butwith a general depletionin all REE and trace elements.They also show great similarityin REE and trace element patterns withothers CMT deposits

Extremely negative and inhomogeneous sulfur isotope signatures in Cretaceous Chilean manto-type Cu???(Ag) deposits, Coastal Range of central Chile

Carrillo-Ros??a, Javier; Boyce, Adrian J.; Morales-Ruano, Salvador; Morata, Diego; Roberts, Stephen; Munizaga, Francisco; Moreno-Rodr??guez, Ver??nica
Fonte: Elsevier Publicador: Elsevier
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
76.57%
El art??culo original ha sido publicado por Ore Geology Reviews, de la Editorial Elsevier, disponible en: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0169136813001443 El enlace v??a DOI es: http://dx.doi.org/10.1016/j.oregeorev.2013.06.013; Chilean manto-type (CMT) Cu(-Ag) hydrothermal deposits share a characteristic association of volcano-sedimentary Jurassic to Lower Cretaceous host rocks, style of mineralization, ore and associated mineralogy and geochemistry, with ore grades typically >1%Cu, that make this family of deposits significant and interesting, both academically and economically. Although often stratabound, geological evidence supports an epigenetic origin for these deposits. We present a detailed stable isotope study of La Serena and Melipilla-Naltahua Lower Cretaceous deposits, central Chile, which reveals extremely negative ??34S values, to -50???, which are among the lowest values found in any ore deposit. In addition, the range of ??34S values from sulfides in the two areas is very wide: -38.3 to -6.9??? in La Serena, and -50.4 to -0.6??? in Melipilla-Naltahua. These new data significantly extended the reported range of ??34S data for CMT deposits. Co-existing sulfates range from 7.9 to 14.3???, and are exclusive to La Serena deposit. The wide sulfide isotopic range occurs at deposit and hand specimen scale...

Bacteriogenic and magmatic S sources in the Cabildo Cu Distric (Chile)

Moreno-Rodr??guez, Ver??nica; Carrillo-Ros??a, Javier; Morales-Ruano, Salvador; Morata, Diego; Boyce, Adrian J.
Fonte: Elsevier Publicador: Elsevier
Tipo: Outros
ENG
Relevância na Pesquisa
46.63%
Versi??n preprint; Goldschmidt 2009: "Challenges to our volatile planet". June 21-26 in Davos (Switzerland).; ???Manto-type??? Cu-(Ag) deposits, the third main source of Cu in Chile, have a controversial genesis (magmatic vs. metamorphic and syn vs. epigenic models [1]). These deposits are hosted in Jurassic to Lower Cretaceous volcano-sedimentary rocks on the Coastal Range. The Cabildo district (lat 32??30???S; long 70??55???W) is unique in that ???Manto-type??? Cu-(Ag) and Cu (Mo)-skarn deposits coexist. The ??34S range of Cabildo ???Manto-type??? sulphides is extremely wide (-30.8 to + 16.9???). In contrast, in the Cu-skarn sulphides the same range is very homogeneous (-3.2 to -1.5???). However, the ??34S range of sulphides from the Mo-bearing skarn zone differs from the rest of the skarn showing more depleted values (-8.6 to -5.6???). A two-stage mineralization process in ???Manto-type??? deposits is proposed: 1) Bacteriogenicc pyrite formed during an early digenetic stage in a semi-closed system. 2) S re-mobilization and Cu input in a low metamorphic environment to produce bornite-chalcopyrite ores. The skarn formation could be coeval or at least close in time to the second mineralization event of the ???Manto-type??? deposit. The S source for Cu- skarn mineralization is dominantly magmatic. Nonetheless...

A Carsificação nas Colinas Dolomíticas a Sul de Coimbra (Portugal centro-ocidental) - Fácies deposicionais e controlos estratigráficos do (paleo)carso no Grupo de Coimbra (Jurássico Inferior)

Dimuccio, Luca Antonio
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
15.94%
É proposto um modelo evolutivo geológico/geomorfológico para explicar a distribuição espácio-temporal do paleocarso que afeta a sucessão carbonatada marinha de águas rasas do Jurássico Inferior (Grupo de Coimbra), aflorante na região Coimbra-Penela (Portugal centro-ocidental), numa configuração morfo-estrutural específica (Colinas Dolomíticas). No Grupo Coimbra, apesar do caráter essencialmente dolomítico e da presença de níveis areno-pelito/argilosos e margosos interpostos, identifica-se alguma carsificação, sendo visíveis vários aspetos ligados tanto à micro como a meso-carsificação. Todos os tipos de formas cársicas observadas são preenchidas por uma cobertura siliciclástica pós-jurássica (autóctone e/ou alóctone), o que aponta para uma natureza paleocársica. O principal objetivo deste trabalho é estudar o tipo de interação existente entre as fácies deposicionais, a diagénese precoce, as descontinuidades (sin e pós-deposicionais) e a distribuição espácio-temporal do paleocarso. O conceito de paleocarso não se limita aqui à definição de uma forma, e eventualmente do depósito que a preenche, que resultam de um ou vários processos/mecanismos, mas é interpretado como parte do registo geológico local e regional. As informações de campo recolhidas na observação detalhada de 21 afloramentos (entre várias dezenas de outras observações de campo)...

Evolução crustal dos terrenos granito-greenstone de Manica, região centro-oeste de Moçambique; Not available.

Sumburane, Estevão Inácio
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/07/2011 PT
Relevância na Pesquisa
16.17%
O presente trabalho procurou identificar e definir os principais eventos geológicos sobre a evolução crustal dos terrenos granito-greenstone de Manica, região centro-oeste de Moçambique. O distrito de Manica localiza-se no centro-oeste de Moçambique entre as latitudes 18°50\'S - 19°00\'S e as longitudes 32°45\'E - 32°55\'E. É predominantemente constituída por terrenos da assembléia granito-greenstone belts de idade Arqueana e representa o prolongamento para leste do Cráton do Zimbabwe. O Greenstone belt de Manica é composto por uma sequência de metavulcanitos máficos e ultramáficos (Formação de Macequece) sobre a qual assenta em discordância uma sucessão metassedimentar clástica (Formação de Vengo). Foram coletadas e analisadas isotopicamente pelos métodos U-Pb (zircão), empregando as técnicas convencionais (TIMS) e LA-HR-ICP-MS, Rb-Sr, Sm-Nd, e K-Ar, amostras de granitóides do tipo TTG, rochas vulcânicas félsicas e máficas e ultramáticas e rochas sedimentares. Foram também estudadas as mineralizações de dois depósitos (Monarch e Mundonguara) associados a esses terrenos, com a aplicação das técnicas Pb-Pb e da plumbotectônica. Para os granitóides foram obtidas pelos métodos U-Pb (zircão) as idades de 2...

Petrologia e geoquímica do complexo alcalino Ponta do Morro-MT; Not available.

Sousa, Maria Zélia Aguiar de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 11/08/1997 PT
Relevância na Pesquisa
15.94%
O Complexo Ponta do Morro, constitui uma associação de rochas de caráter dominantemente alcalino, configurando elevações, em forma de meia lua, ressaltadas na Planície do Pantanal Mato-grossense. Ocupa uma área de aproximadamente 7 Km\'QUADRADO\', situada a aproximadamente 150 Km de Cuiabá, no Distrito de Mimoso, Município de Santo Antônio do Leverger, Estado de Mato Grosso. Insere-se em um contexto geológico regional que tem como representante do Pré-Cambriano Superior o Grupo Cuiabá, e do Paleozóico Inferior o Granito São Vicente e as Vulcânicas de Mimoso; sobre essas rochas, depositaram-se em discordância litológica, os sedimentos devono-silurianos da Formação Furnas e os Depósitos Cenozóicos. Litotipos de composição granítica, e sienítica levemente supersaturada, se dispõem neste complexo, em afloramentos não contínuos, apresentando, em suas bordas ocidental e oriental, respectivamente, enclaves microgranulares e diques ácidos. Classificam-se, de acordo com o diagrama QAP, como álcali-feldspato granito, quartzo álcali-feldspato sienito, álcali-feldspato sienito, quartzo sienito e sienito; correspondentes aos granitos peralcalinos e às séries alcalina sódica e alumino-potássica, apresentando características de ambientes intra-placas...

Estudos mineralogicos e quimicos do Kimberlito Batovi 6(MT) em comparação com as intrusões Tres Ranchos 4(GO) e Limeira 1(MG)

Vicente Sergio Costa
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/06/1996 PT
Relevância na Pesquisa
16.13%
As características texturais da intrusão Batovi 6 (MT), a sua composição mineralógica à base de olivina. granada, ilinenita, espinélio, flogopita e perovskita, e as suas assinaturas geoquímica e isotópica ('oNdf'"Nd = 0.512701; 87SrJl6Sr = 0.70440) indicam que essa rocha é uma brecha kimberlitica tufAcea de fácies diatrema. pertencente à classe dos kimberlitos do Grupo IA. Nessa rocha ocorrem granadas do tipo peridotitico de alta temperatura e pressão. Porém, alguns cristais de granada apresentam teores de Nap, ~03 e Si02 semelhantes aos de granada eclogítica inclusa em diamantes da mina kimberlitica de Monastery (África do Sul) e de depósitos alU onares da região de Juma. MT. Apesar das indicações de que o kimberlito Batovi 6 se fonnou no manto astenosférico fértil, as composições químicas de ilinenita e granada sugerem a ocorrência de condições oxidantes desfavoráveis à preservação dos diamantes. As intrusões Três Ranchos 4 e Limeira 1 apresentam características texturais de fácies bipoabissal e são classificadas como kimberlitos macrocrista1inos. Os resultados de análise química de minerais indicadores (olivina e cromita) da intrusão Três Ranchos 4 associados às estimativas anteriores de temperatura e pressão...

Análisis geomorfológico, sedimentológico y crono-estratigráfico, de depósitos glaciales, periglaciales y glacigénicos, en la Cordillera de los Andes y zonas adyacentes entre el paralelo 42° y el 43° LS, desde la última glaciación; Geomorphologic, sedimentologic and crono-stratigraphy analysis of glacial, periglacial and glacigenic deposits, Southern Andes Range and near zones, between 42° and 43° south latitude, from the last glaciation

Ruiz, Lucas Ernesto
Fonte: Facultad de Ciencias Exactas y Naturales. Universidad de Buenos Aires Publicador: Facultad de Ciencias Exactas y Naturales. Universidad de Buenos Aires
Tipo: info:eu-repo/semantics/doctoralThesis; tesis doctoral; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
Publicado em //2013 SPA
Relevância na Pesquisa
25.88%
El objetivo de esta tesis es realizar una reconstrucción paleogeográfica y paleoclimática de la zona cordillerana y extraandina entre los 42°S y 43°S desde el Último Máximo Glacial (LGM) hasta la actualidad, analizando las evidencias y procesos glaciarios y periglaciales acontecidos en ese lapso. Esta es la primera vez que se analiza de forma conjunta, la distribución de glaciares y permafrost de montaña actual y pasado para una región de los Andes Patagónicos. Se realizó un estudio geomorfológico, sedimentológico y cronológico de las geoformas para conocer los procesos que modelaron el paisaje en el pasado. Luego se realizaron dos inventarios de glaciares (año 1987 y año 2007) y un modelo de distribución de permafrost de montaña, para conocer la distribución actual del ambiente glaciario y periglacial, y la relación de estos con el clima regional actual. Una vez identificados los diferentes procesos que modelaron el paisaje y la relación entre el clima actual y la distribución de glaciares y permafrost de montaña se intentó reproducir las condiciones climáticas que permitieron que dichos procesos se desarrollasen. Para ellos se reconstruyo las antiguas posiciones de la línea de equilibrio de los glaciares (ELA) con el método relación área de acumulación área total (AAR) y el límite inferior de permafrost de montaña (ALPM) a partir de la altura minima de los glaciares de escombros fósiles. La superficie de los paleoglaciares se reconstruyó en forma de modelo digital de elevación (MDE) usando un modelo ‘plástico perfecto’ de reconstrucción de espesor de hielo en combinación con herramientas de sistemas de información geográfica. Se identificaron un total de 531 glaciares...

Extremely negative and inhomogeneous sulfur isotope signatures in Cretaceous Chilean manto-type Cu–(Ag) deposits, Coastal Range of central Chile

Moreno Rodríguez, Verónica; Morales Ruano, Salvador; Morata Céspedes, Diego Antonio; Roberts, Stephen; Munizaga Villavicencio, Francisco Javier; Boyce, Adrián J.; Carrillo Rosua, Javier
Fonte: Elsevier Publicador: Elsevier
Tipo: Artículo de revista
EN
Relevância na Pesquisa
76.51%
Artículo de publicación ISI; Chilean manto-type (CMT) Cu(–Ag) hydrothermal deposits share a characteristic association of volcanosedimentary Jurassic to Lower Cretaceous host rocks, style of mineralization, ore and associated mineralogy and geochemistry, with ore grades typically N1%Cu, that make this family of deposits significant and interesting, both academically and economically. Although often stratabound, geological evidence supports an epigenetic origin for these deposits. We present a detailed stable isotope study of La Serena and Melipilla–Naltahua Lower Cretaceous deposits, central Chile, which reveals extremely negative δ34S values, to −50‰, which are among the lowest values found in any ore deposit. In addition, the range of δ34S values from sulfides in the two areas is very wide: −38.3 to −6.9‰ in La Serena, and −50.4 to −0.6‰ in Melipilla–Naltahua. These new data significantly extended the reported range of δ34S data for CMT deposits. Co-existing sulfates range from 7.9 to 14.3‰, and are exclusive to La Serena deposit. The wide sulfide isotopic range occurs at deposit and hand specimen scale, and suggests a polygenic sulfur source for these deposits, where bacteriogenic sulfide dominates. While sulfur isotope data for the bulk of Jurassic CMT deposits...

Contribuição ao estudo das rochas granitóides e mineralizações associadas da Suite Intrusiva Velho Guilherme, Província Estanífera do Sul do Pará; not available

Teixeira, Nilson Pinto
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/10/1999 PT
Relevância na Pesquisa
16.24%
Os maciços granitóides Mesoproterozóicos Antônio Vicente, Velho Guilherme, Mocambo, Benedita, Ubim/Sul e RioXingu, da Suite Intrusiva Velho Guilherme, ora estudados, pertencentes à Província Estanífera do Sul do Pará(PESP), encontram-se alojados em rochas arqueanas, tanto do Terreno Granito-Greenstone do Sul do Pará(TGGSP) quanto em sequências do embasamento arqueano retrabalhado, constitutivas do Cinturão de Cisalhamento Itacaiúnas. São anorogênicos, possuem composições sieno amonzograníticas, com termos álcali-feldspato graníticos subordinados e mostram-se afetados, em diferentes graus, por alterações tardi a pós-magmáticas. Apresentam natureza subalcalina, são peraluminosos a metaluminosos, de paleoambiênciaintra-placas e assemelham-se aos granitóides tipo-A, do sub-grupo-\'AIND.2\'. A cristalização fracionada foi, ao que tudo indica, o principal processo petrogenético que governou a evolução dos granitóides da suite. Os diferenciados mais evoluídose hospedeiros de mineralizações de Sn mostram um grau extremo de diferenciação (\'SiOIND.2\'>75%) e são produtos de fracionamento magmático e da interação com fluidos tardi a pós-magmáticos ricos em voláteis(F, Cl). Esses fluidos foram responsáveispela extração de \'SnPOT.+2\'...