Página 1 dos resultados de 31 itens digitais encontrados em 0.145 segundos

Irrigação de precisão em diferentes variedades de gramíneas sob condição simulada de pastejo rotacionado em pivô central; Precision irrigation applied to different grass varieties under center pivot simulated condition of rotary pasture

Tapparo, Sergio André
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/09/2008 PT
Relevância na Pesquisa
75.94%
O presente trabalho tem, por objetivo, avaliar um sistema de produção de gramíneas irrigadas sob a dinâmica de corte rotacionado, simulando um sistema de irrigação tipo pivô central, com diferentes capacidades de armazenamento de água no solo. O manejo da irrigação foi realizado com base em tensiômetros instalados em uma parcela de referência do sistema. Realizou-se o trabalho em casa de vegetação, no Departamento de Irrigação da ESALQ/USP. Foram estudadas quatro cultivares de gramíneas: Capim Tanzânia e Capim Tifton 85 e Grama Santo Agostinho e Grama Esmeralda, sob seis estratégias de manejo da irrigação: M1, M2, M3, M4, M5, M6, sendo M3 a parcela de referência (umidade na capacidade de campo). Cada cultivar esteve submetido a quatro níveis de capacidade de água disponível (CAD), que variava em função da profundidade do solo no interior da caixa: 40, 30, 20 e 10 cm, sendo denominadas de S40, S30, S20 e S10. O solo utilizado no experimento foi classificado como Latossolo Vermelho Amarelo, textura franco arenosa. A adubação foi realizada para corrigir e manter o sistema. O experimento foi avaliado durante um período de 11 meses (de dezembro de 2006 a outubro de 2007), tendo a freqüência de corte, estabelecido em 30 dias...

Manejos da irrigação e da adubação na cultura de arroz (Oryza sativa L.) visando incrementar a eficiência do uso da água e do nitrogênio; Water management and fertilization in rice (Oryza sativa L.) to increase water use and nitrogen efficiency

Marano, Roberto Paulo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/04/2014 PT
Relevância na Pesquisa
66.29%
O arroz é uma das principais culturas irrigadas no mundo e com as maiores quantidades de água aplicada. No estado de Santa Fe, Argentina, o arroz é a principal cultura irrigada, com eficiências de irrigação muito baixas (25 a 40%). O método tradicional de inundação contínua (Ic) não aproveita as precipitações pluviais, que representam entre 30 a 40% da evapotranspiração real (ETr). Foram desenvolvidos experimentos em diferentes agro-ecossistemas em San Javier (Santa Fe), objetivando avaliar o arroz com aspersão (AS), inundação intermitente (In) e Ic, visando aumentar as eficiências de irrigação e de uso da água. Na safra 2011-12 predominou Planossolo nátrico (PlaNa), altamente adensado e, na safra 2012-13, Regossolo abrupto (RegAb), com boa drenagem. A variedade de arroz utilizada foi Puitá INTA CL, índica e anaeróbica. A aplicação do Nitrogênio (2011-2012) foi feita de duas maneiras: 20% na semeadura e o restante no perfilhamento, segundo manejo habitual dos produtores (adubação tradicional, AT), e a maneira alternativa, parcelando a adubação (AP). Na safra 2012-2013 foram avaliadas diferentes doses de adubação: T0, testemunha; T1 e T2, com 20 e 40% do requerimento total do N respectivamente. O delineamento estatístico em 2011-12 foi parcelas divididas e fatorial em 2012-13. Em Ic foi mantida uma altura de água constante (6 a 8 cm) e...

Teores de licopeno e ácido ascórbico em morangos cv. Vila Nova produzidos em sistemas de cultivo orgânico e convencional; Licopene and ascorbic acid contents of Vila Nova strawberries produced in organic or conventional cultivation systems

Amaro, Francisco Stefani
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
115.96%
Na passagem para o século XX, a agricultura sofreu transformações no modelo de produção. Atualmente, a maior parte dos alimentos são produzidos no modelo da agricultura convencional baseada na utilização intensiva de insumos químicos e alta produtividade, em contraponto, a agricultura orgânica está alicerçada na independência de insumos externos e na qualidade dos alimentos. O morango (Fragaria x Ananassa Duch), reconhecido por suas vitaminas e compostos quimioprotetores, tais como o ácido ascórbico e licopeno, é uma cultura produzida tanto no sistema orgânico, quanto no convencional. Entretanto, não existem informações sobre os tipos de sistemas existentes dentro destas duas formas de fazer agricultura e nem dados sobre os conteúdos de ácido ascórbico e de licopeno. Os objetivos deste trabalho foram: tipificar os sistemas de cultivo praticados e identificar as características básicas da produção de morango em Porto Alegre; quantificar os indicadores nutricionais licopeno e ácido ascórbico em morangos cv. Vila Nova, oriundos de diferentes sistemas de cultivo e avaliar a possibilidade dessas substâncias servirem como descritores da qualidade biológica dos frutos produzidos nestas diferentes formas de fazer agricultura. Foram escolhidos cinco sistemas de produção de morangos no bairro Lami...

Volatilização de amônia de fertilizantes nitrogenados aplicados nas culturas do trigo e do milho em sistema plantio direto no sul do Brasil; Volatilization of ammonia of fertilizer nitrogen applied in crops of wheat and corn in tillage system in southern Brazil

Viero, Fernando
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
65.88%
A volatilização de amônia é um importante fator influenciando a eficiência dos fertilizantes nitrogenados no sistema plantio direto (SPD). O objetivo da pesquisa foi avaliar a magnitude das perdas de N por volatilização de fontes nitrogenadas aplicadas nas culturas do trigo (2 safras) e do milho (2 safras) num Latossolo Bruno em SPD, na região Centro-Sul do Paraná (estudo 1), e verificar a influência da irrigação, antes e após a aplicação de N, nas perdas de N por volatilização na cultura do milho num Argissolo Vermelho em SPD na Depressão Central do Rio Grande do Sul (estudo 2). Diferentes fontes de N foram avaliadas (uréia, uréia com inibidor de urease, uréia com Cu e B, fertilizante de liberação lenta, fertilizante líquido, nitrato de amônio e sulfato de amônio), bem como diferentes manejos da uréia (aplicação pela manhã e a tarde, e incorporação mecânica). Doses de 150 e 50 kg ha-1 de N foram aplicadas nas culturas do milho e do trigo, respectivamente, em Guarapuava e 180 kg N ha-1 no milho na Depressão Central do RS. Em ambos locais, utilizouse um delineamento de blocos casualizados. A volatilização foi avaliada com o auxílio de um coletor semi-aberto estático. Na região Centro-Sul do Paraná (Latossolo Bruno)...

Estabelecimento do arroz irrigado e absorção de cátions em função do manejo da adubação potássica e do nível de salinidade no solo; Initial growth of flooded rice and cation absorption according to potassium fertilizer management and soil salinity

Carmona, Felipe de Campos; Anghinoni, Ibanor; Meurer, Egon Jose; Holzschuh, Marquel Jonas; Fraga, Thiago Isquierdo
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
65.93%
O uso da água para a irrigação do arroz no Rio Grande do Sul, cujos mananciais hídricos têm ligação com o mar, pode ocasionar acúmulo de sais no solo em concentrações prejudiciais ao estabelecimento da cultura nos anos subsequentes, especialmente quando são aplicadas altas doses de fertilizante potássico na linha de semeadura. Este trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar o efeito do manejo da adubação potássica sobre o estabelecimento e a absorção de cátions pelo arroz (cultivar IRGA 417) em um solo com diferentes níveis de saturação por Na. Foram utilizados um Planossolo Háplico com saturações por Na na troca de 5, 10 e 20 %; três manejos da adubação com cloreto de K equivalentes a 120 kg ha-1 de K2O a lanço; 120 kg ha-1 de K2O na linha de semeadura e 60 kg ha-1 de K2O na linha de semeadura, além de uma testemunha, sem adição de sal e de fertilizante, fatorial (3 x 3) + 1. O estande de plântulas não foi afetado pelos níveis de salinidade do solo e manejo da adubação potássica. A ontogenia da planta foi afetada pela salinidade, com atraso na emergência das plântulas. A salinidade do solo, a partir de 10 % de saturação por Na no complexo de troca, inibiu a absorção de K e reduziu o crescimento das plântulas de arroz...

Manejo de irrigação por aspersão com base no Kc e adubação mineral na cultura de arroz de terras altas

Crusciol, Carlos Alexandre Costa; Arf, Orivaldo; Soratto, Rogério Peres; Rodrigues, Ricardo Antonio Ferreira; Machado, José Ricardo
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 465-475
POR
Relevância na Pesquisa
106.22%
A irrigação por aspersão diminui bastante o risco de perda da lavoura por deficiência hídrica e aumenta a produtividade de grãos, incentivando maior uso de tecnologias como adubação mineral. Com o objetivo de avaliar o efeito de diferentes manejos da água da irrigação por aspersão com base no coeficiente de cultura (Kc) e da adubação mineral sobre a cultura do arroz cv. IAC 201, foram instalados dois experimentos em Latossolo Vermelho Distrófico, em Selvíria (MS). O delineamento foi em blocos casualizados, com quatro repetições. Os tratamentos constituíram-se de precipitação pluvial natural e três manejos de água fornecidos por aspersão. O manejo (M2) foi realizado com base no Kc do arroz de terras altas. Os manejos M1 e M3 foram definidos como 0,5 e 1,5 vezes os Kcs utilizados em M2 respectivamente. em 1995/96, utilizou-se o esquema de parcelas subdivididas, sendo as subparcelas constituídas por dois níveis de adubação: AD1 - 12 kg de N, 90 kg de P2O5 e 30 kg de K2O ha-1, e AD2 - 24 kg de N, 180 kg de P2O5 e 60 kg de K2O ha-1. A deficiência hídrica da emergência da plântula até a diferenciação do primórdio da panícula provocou aumento do ciclo e redução do porte da planta. A deficiência hídrica entre os estádios de diferenciação do primórdio da panícula e os de emborrachamento reduziu o número de espiguetas por panícula. A utilização de 1...

Lâminas de água, inoculação de sementes com Azospirillum brasilense e doses de nitrogênio em arroz terras altas

Moura, Renata da Silva
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 59 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
75.84%
Pós-graduação em Agronomia - FEIS; Os manejos de água e de nitrogênio são importantes para atender adequadamente as necessidades da planta de arroz. Em região com verão chuvoso, o manejo de água é função do regime das precipitações e das irrigações, as quais são realizadas para suprir os períodos de deficiência hídrica. Em relação à necessidade por nitrogênio, o mesmo pode ser suprido com aplicação no solo na forma mineral e, também pela utilização de bactérias capazes de fixar o nitrogênio atmosférico ou a combinação dos dois métodos. Por isso, o objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de lâminas de água, inoculação de sementes com Azospirillum brasilense e doses de nitrogênio em cobertura, utilizando como fonte nitrogenada o sulfato de amônio, no desenvolvimento, componentes de produção, produtividade e qualidade industrial de grãos de arroz de terras altas. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados, em esquema fatorial 2 x 2 x 5, com quatro repetições. Os tratamentos consistiram na combinação de lâminas de água (irrigado + precipitação pluvial e não irrigado + precipitação pluvial), da inoculação das sementes (não inoculado e inoculado) e da adubação nitrogenada em cobertura (0...

Manejo de irrigação por aspersão com base no "Kc" e adubação mineral na cultura de arroz de terras altas

Crusciol,Carlos Alexandre Costa; Arf,Orivaldo; Soratto,Rogério Peres; Rodrigues,Ricardo Antonio Ferreira; Machado,José Ricardo
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2003 PT
Relevância na Pesquisa
106.22%
A irrigação por aspersão diminui bastante o risco de perda da lavoura por deficiência hídrica e aumenta a produtividade de grãos, incentivando maior uso de tecnologias como adubação mineral. Com o objetivo de avaliar o efeito de diferentes manejos da água da irrigação por aspersão com base no coeficiente de cultura (Kc) e da adubação mineral sobre a cultura do arroz cv. IAC 201, foram instalados dois experimentos em Latossolo Vermelho Distrófico, em Selvíria (MS). O delineamento foi em blocos casualizados, com quatro repetições. Os tratamentos constituíram-se de precipitação pluvial natural e três manejos de água fornecidos por aspersão. O manejo (M2) foi realizado com base no Kc do arroz de terras altas. Os manejos M1 e M3 foram definidos como 0,5 e 1,5 vezes os Kcs utilizados em M2 respectivamente. Em 1995/96, utilizou-se o esquema de parcelas subdivididas, sendo as subparcelas constituídas por dois níveis de adubação: AD1 - 12 kg de N, 90 kg de P2O5 e 30 kg de K2O ha-1, e AD2 - 24 kg de N, 180 kg de P2O5 e 60 kg de K2O ha-1. A deficiência hídrica da emergência da plântula até a diferenciação do primórdio da panícula provocou aumento do ciclo e redução do porte da planta. A deficiência hídrica entre os estádios de diferenciação do primórdio da panícula e os de emborrachamento reduziu o número de espiguetas por panícula. A utilização de 1...

Propriedades físicas do solo em função de manejos em lavouras de cafeeiro conilon

Effgen,Teóphilo André Maretto; Passos,Renato Ribeiro; Andrade,Felipe Vaz; Lima,Julião Soares de Souza; Reis,Edvaldo Fialho dos; Borges,Elias Nascentes
Fonte: Universidade Federal de Viçosa Publicador: Universidade Federal de Viçosa
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 PT
Relevância na Pesquisa
75.98%
Os solos de uso agrícola estão sujeitos a modificações em suas propriedades, de acordo com o tipo de uso e sistemas de manejo adotados. Este trabalho teve como objetivo avaliar, em diferentes locais de amostragem, as propriedades físicas de solos cultivados com lavouras cafeeiras, sob distintos manejos, no sul do Estado do Espírito Santo. Foram realizadas amostragens nas camadas de 0,00-0,20 m e 0,20-0,40 m, na parte superior da projeção da "saia" do cafeeiro, em relação ao sentido de declive do terreno. Foram utilizadas, para o estudo, lavouras representativas da região sul do Estado, apresentando a mesma classe de solo (Latossolo Vermelho-Amarelo distrófico, relevo forte ondulado), tendo os seguintes manejos: M1 - irrigação por gotejamento, calagem a cada dois anos, adubação, roçadas e uso da palha de café; M2 - adubação, roçadas e capinas; M3 - capinas e roçadas. Em cada manejo, foram avaliados os seguintes locais de amostragem: TS - terço superior, TM - terço médio; TI - terço inferior, ao longo do declive. As propriedades físicas avaliadas foram: densidade do solo, porosidade total, macroporosidade, microporosidade e resistência do solo à penetração. Para as condições experimentais, a resistência do solo à penetração...

Estabelecimento do arroz irrigado e absorção de cátions em função do manejo da adubação potássica e do nível de salinidade no solo

Carmona,Felipe de Campos; Anghinoni,Ibanor; Meurer,Egon José; Holzschuh,Marquel Jonas; Fraga,Thiago Isquierdo
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2009 PT
Relevância na Pesquisa
75.92%
O uso da água para a irrigação do arroz no Rio Grande do Sul, cujos mananciais hídricos têm ligação com o mar, pode ocasionar acúmulo de sais no solo em concentrações prejudiciais ao estabelecimento da cultura nos anos subsequentes, especialmente quando são aplicadas altas doses de fertilizante potássico na linha de semeadura. Este trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar o efeito do manejo da adubação potássica sobre o estabelecimento e a absorção de cátions pelo arroz (cultivar IRGA 417) em um solo com diferentes níveis de saturação por Na. Foram utilizados um Planossolo Háplico com saturações por Na na troca de 5, 10 e 20 %; três manejos da adubação com cloreto de K equivalentes a 120 kg ha-1 de K2O a lanço; 120 kg ha-1 de K2O na linha de semeadura e 60 kg ha-1 de K2O na linha de semeadura, além de uma testemunha, sem adição de sal e de fertilizante, fatorial (3 x 3) + 1. O estande de plântulas não foi afetado pelos níveis de salinidade do solo e manejo da adubação potássica. A ontogenia da planta foi afetada pela salinidade, com atraso na emergência das plântulas. A salinidade do solo, a partir de 10 % de saturação por Na no complexo de troca, inibiu a absorção de K e reduziu o crescimento das plântulas de arroz...

Manejo de água e de fertilizante potássico na cultura de arroz irrigado

Santos,Alberto Baêta dos; Fageria,Nand Kumar; Stone,Luis Fernando; Santos,Cyntia
Fonte: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/1999 PT
Relevância na Pesquisa
85.84%
O manejo da água de irrigação e as doses e épocas de aplicação de fertilizantes tornam-se aspectos de extrema importância no êxito do aproveitamento das várzeas para o cultivo de arroz (Oryza sativa L.) irrigado ou este seguido de outras espécies. Com o objetivo de comparar distintas formas de manejo de água e de fertilizante potássico no comportamento do arroz irrigado, foram conduzidos experimentos por três anos consecutivos, em um Inceptissolo. Foram estudados os efeitos de manejo de água (MA1 - inundação contínua e MA2 - inundação intermitente seguida de contínua) e o modo de aplicação de fertilizante potássico (K1 - na semeadura; K2 - parcelada e K3 - meia dose parcelada). O manejo de água apresentou efeito mais expressivo sobre o comportamento do arroz que o do fertilizante potássico. A inundação contínua durante todo o ciclo da cultura proporcionou maiores rendimentos de grãos, expressando maiores valores dos parâmetros produtivos, e melhorou a qualidade industrial dos grãos. Com esta irrigação, o parcelamento da adubação potássica aumentou o aproveitamento do fertilizante. Os manejos do fertilizante potássico afetaram diferentemente o comportamento da cultura do arroz nas distintas formas de manejo de água.

Adubação orgânica, manejo de irrigação e fertilização na produção de melão amarelo

Souza,Jean de O; Medeiros,José F de; Silva,Marcelo C de C; Almeida,Antônio HB de
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2008 PT
Relevância na Pesquisa
95.96%
O objetivo do trabalho foi estudar o efeito da adubação orgânica e manejo de irrigação e fertilização na produção de melão amarelo. O experimento foi realizado no período de outubro a novembro de 2001, no município de Mossoró-RN. O delineamento experimental foi em blocos inteiramente casualizados, com duas repetições e os fatores foram arranjados no esquema fatorial 3 x 4 + 1. Foram estudados três tipos de materiais orgânicos (composto Ribumim®, composto Integral® e esterco) em quatro doses (50; 100; 150 e 200% do recomendado) aplicadas no plantio, e um tratamento testemunha (sem adubo orgânico), além de 3 manejos de irrigação e fertirrigação em experimentos representados pelas áreas A1, A2 e A3. Foram avaliados: produção comercial de frutos, massa media de frutos comerciais, firmeza de polpa e sólidos solúveis totais. A adição de adubo orgânico ao solo favoreceu o incremento da produção comercial de frutos nas áreas A1 e A2 e firmeza na área A1, que receberam as maiores quantidades de adubo via fertirrigação, embora essas áreas tenham produzido menos que a Área A3, onde os materiais orgânicos não influenciaram na produção.

Fertirrigação na produção de mudas de Eucalyptus grandis nos períodos de inverno e verão

Ciavatta,Simone Fernandes; Silva,Magali Ribeiro da; Simões,Danilo
Fonte: UFLA - Universidade Federal de Lavras Publicador: UFLA - Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 PT
Relevância na Pesquisa
75.76%
Pesquisas correlacionando o parcelamento da fertirrigação com o desenvolvimento e qualidade de mudas florestais, em diferentes sistemas de produção e períodos do ano são fundamentais para a otimização de insumos e minimização do ciclo de produção. Dessa forma conduziu-se esse estudo com o objetivo de verificar a influência do parcelamento da fertirrigação no desenvolvimento e qualidade de mudas de Eucalyptus grandis nos períodos de inverno e verão. As fertilizações por meio do sistema de irrigação por capilaridade foram parceladas em: uma, duas, três ou seis vezes por semana, sendo mantida a quantidade total de nutrientes aplicados. Concluiu-se que, as fertirrigações mais eficazes para o desenvolvimento e a qualidade de mudas de Eucalyptus grandis foram de seis e uma vez na semana, para o período de inverno e verão, respectivamente, demonstrando-se a necessidade de adequação dos manejos de fertirrigação em função do período do ano.

Concentração de nutrientes na solução do solo, sob diferentes manejos do arroz irrigado

Swarowsky,Alexandre; Righes,Afranio A.; Marchezan,Enio; Rhoden,Anderson C.; Gubiani,Ezio I.
Fonte: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG Publicador: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2006 PT
Relevância na Pesquisa
86.01%
Com vistas a viabilizar alternativas de manejo da cultura do arroz irrigado objetivou-se, com o presente trabalho, avaliar diferentes sistemas de manejo da palha de azevém e da aplicação da adubação de base em relação à concentração de nutrientes na solução do solo em três locais. O experimento foi conduzido na Universidade Federal de Santa Maria, Depressão Central do Rio Grande do Sul, no ano agrícola de 2000/01. O delineamento experimental foi de blocos ao acaso, com quatro repetições, em parcelas sub-subdivididas, com três fatores: a) manejo da resteva de azevém em três níveis (i) planta de azevém em pé, (ii) planta de azevém incorporada e (iii) sem a planta de azevém; b) épocas de aplicação da adubação para o arroz com fósforo e potássio em três níveis (i) sem adubação, (ii) adubação aplicada na semeadura do azevém e (iii) adubação aplicada na semeadura do arroz e, c) três locais de coleta da solução do solo: (i) na superfície do solo (lâmina de irrigação), (ii) a 3 cm de profundidade e (iii) a 30 cm de profundidade nos minilisímetros sem drenagem. A incorporação da palha de azevém aumenta a concentração de potássio na lâmina de água e contribui para a percolação dos nutrientes: cálcio...

Manejo de irrigação e nitrogênio no feijoeiro comum cultivado em sistema plantio direto

Lopes,Adriano da Silva; Oliveira,Gabriel Queiroz de; Souto Filho,Sebastião Nilce; Goes,Renato Jaqueto; Camacho,Marcos Antonio
Fonte: Universidade Federal do Ceará Publicador: Universidade Federal do Ceará
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2011 PT
Relevância na Pesquisa
86.03%
Diante de inovações tecnológicas, como a irrigação, o feijoeiro vem sendo cultivado por produtores que dispõem dos mais variados níveis de tecnologia que, em épocas adequadas, permitem que o plantio tenha melhoria na produtividade. O objetivo deste trabalho foi avaliar diferentes manejos de irrigação e doses de nitrogênio em feijoeiro-comum cultivado em sistema plantio direto no município de Aquidauana - MS. O experimento foi realizado na Unidade Universitária de Aquidauana - Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul, cujo solo da área foi classificado como Argissolo Vermelho Amarelo Distrófico, utilizando-se a cultivar "Pérola" semeado em 30 de junho de 2007. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados, com parcelas subdivididas composto por três blocos e duas replicações dentro de cada bloco. As parcelas foram compostas por três manejos de irrigação: método do tanque Classe A (TCA), equação Hargreaves-Samani (HARG) e manejo por tensiometria ao potencial mátrico de -40 kPa (TENS), com reposição de água de 16,5 mm para todos os parcelas de irrigação. As subparcelas foram compostas por quatro doses de adubação nitrogenada em cobertura (0; 50; 100 e 150 kg ha-1), no qual a fonte de nitrogênio foi a uréia. Conclui-se que o manejo de irrigação através do TCA e do HARG proporcionou maiores produtividades de grãos do feijoeiro...

Manejos de irrigação e nitrogênio na produção de feijoeiro sob plantio direto

Pacheco,Arthur; Oliveira,Gabriel Queiroz de; Lopes,Adriano da Silva; Barbosa,Alessandro Santana
Fonte: Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos/UFG Publicador: Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos/UFG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2012 PT
Relevância na Pesquisa
116.12%
O feijoeiro vem sendo cultivado por produtores que dispõem dos mais variados níveis de tecnologia, os quais permitem que a cultura alcance maior rentabilidade no inverno. Este trabalho objetivou avaliar a produtividade do feijoeiro e seus componentes, em razão de diferentes manejos de irrigação e adubação nitrogenada, em plantio direto, em Aquidauana (MS). O experimento foi conduzido de junho a setembro de 2010, na Universidade Estadual de Mato Grosso Sul, em Argissolo Vermelho-Amarelo distrófico. Utilizou-se a cultivar Pérola, semeada em junho e irrigada por aspersão convencional. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados, com parcelas subdivididas, compostas por três blocos e duas replicações dentro de cada bloco. As parcelas foram compostas por três manejos de irrigação (tanque Classe "A" (TCA), equação de Hargreaves-Samani e equação de Penman-Monteith) e as subparcelas por quatro doses de adubação nitrogenada (0 kg ha-1, 50 kg ha-1, 100 kg ha-1 e 150 kg ha-1). Os dados foram submetidos à análise de variância e comparados pelo teste Tukey (5%) e modelos de regressão. O feijoeiro obteve as maiores produtividades de grãos e número de vagens por planta utilizando-se o manejo de irrigação com TCA. Não houve influência das doses de nitrogênio para os parâmetros produtivos do feijoeiro.

Manejo de agua e de fertilizante potassico na cultura de arroz irrigado.

SANTOS, A.B. dos; FAGERIA, N.K.; STONE, L.F.; SANTOS, C.
Fonte: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.34, n.4, p.565-73, abr. 1999. Publicador: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.34, n.4, p.565-73, abr. 1999.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
85.84%
O manejo da agua de irrigacao e as doses e epocas de aplicacao de fertilizantes tornam-se aspectos de extrema importancia no exito do aproveitamento das varzeas para o cultivo de arroz (Oryza sativa L.) irrigado ou este seguido de outras especies. Com o objetivo de comparar distintas formas de manejo de agua e de fertilizante potassico no comportamento do arroz irrigado, foram conduzidos experimentos por tres anos consecutivos, em um Inceptissolo. Foram estudados os efeitos de manejo de agua (MA1 - inundacao continua e MA2 - inundacao intermitente seguida de continua) e o modo de aplicacao de fertilizante potassico (K1 - na semeadura; K2 - parcelada e K3 - meia dose parcelada). O manejo de agua apresentou efeito mais expressivo sobre o comportamento do arroz que o do fertilizante potassico. A inundacao continua durante todo o ciclo da cultura proporcionou maiores rendimentos de graos, expressando maiores valores dos parametros produtivos, e melhorou a qualidade industrial dos graos. Com esta irrigacao, o parcelamento da adubacao potassica aumentou o aproveitamento do fertilizante. Os manejos do fertilizante potassico afetaram diferentemente o comportamento da cultura do arroz nas distintas formas de manejo de agua.; 1999

Eficiência de conversão do nitrogênio em produção de forragem e leite de cabra em pasto de capim-tanzânia (Panicum maximum cv. Tanzânia) no Nordeste Brasileiro.

CAVALCANTE, A. C. R.; CUTRIM JÚNIOR, J. A. A.; SANTOS, P. M.; CÂNDIDO, M. J. D.
Fonte: In: CONGRESSO NORDESTINO DE PRODUÇÃO ANIMAL, 6.; SIMPÓSIO NORDESTINO DE ALIMENTAÇÃO DE RUMINANTES, 7.; FÓRUM DE COORDENADORES DE PÓS GRADUAÇÃO EM PRODUÇÃO ANIMAL DO NORDESTE, 1.; FÓRUM DE AGROECOLOGIA RO RIO GRANDE DO NORTE, 1., 2010, Mossoró. Anais... Mossoró: Sociedade Nordestina de Producao Animal; UFERSA, 2010. 1 CD-ROM. Publicador: In: CONGRESSO NORDESTINO DE PRODUÇÃO ANIMAL, 6.; SIMPÓSIO NORDESTINO DE ALIMENTAÇÃO DE RUMINANTES, 7.; FÓRUM DE COORDENADORES DE PÓS GRADUAÇÃO EM PRODUÇÃO ANIMAL DO NORDESTE, 1.; FÓRUM DE AGROECOLOGIA RO RIO GRANDE DO NORTE, 1., 2010, Mossoró. Anais... Mossoró: Sociedade Nordestina de Producao Animal; UFERSA, 2010. 1 CD-ROM.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.02%
O uso de pastagens cultivadas manejadas intensivamente (irrigação e adubação) tem sido uma alternativa utilizada para distribuir melhor a oferta de forragem ao longo do ano, melhorando o desempenho dos sistemas pecuários de produção. O objetivo deste estudo foi determinar a eficiência de conversão do nitrogênio em produção de forragem e leite de cabra em pasto de capim-tanzânia, submetido a diferentes manejos. Os manejos testados foram combinações entre níveis de adubação nitrogenada e alturas resíduais pós-pastejo (Altr): intensivo (600kg N/ha ano-1 e 33cm de Altr); moderado (600kg N/ha ano-1 e 47cm de Altr); leve (0 kg N/ha ano-1 e 47 cm de Altr) e convencional (0 kg N/ha ano- 1 e 33cm de Altr). As maiores eficiências de conversão foram obtidas no manejo moderado onde um kg de nitrogênio produziu até 120kg de forragem seca total. Até 100kg de nitrogênio oriundo das fezes foram adicionados ao pasto nos manejos sem adubação. O nitrogênio oriundo da matéria Orgânica do esterco pode ser utilizado como alternativa para substituir parte do nitrogênio de fontes minerais derivadas do petróleo tornando os sistemas de produção em pastagem cultivada mais sustentáveis.; 2010

Práticas de manejo integradas para produção de arroz irrigado.

MARIOT, C.H.P.; VIEIRA, V.M.; SILVA, P.R.F. da; MENEZES, V.G.; OLIVEIRA, C.F. de; FREITAS, T.F.S. de.
Fonte: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.44, n. 3, p. 243-250, mar. 2009. Publicador: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.44, n. 3, p. 243-250, mar. 2009.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
65.84%
O objetivo deste trabalho foi realizar a avaliação técnica e financeira do arroz irrigado (Oryza sativa) em função da integração de práticas de manejo da cultura. O experimento foi conduzido em Cachoeirinha, RS. O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso, com parcelas subsubdivididas, com quatro repetições. As estações de crescimento (2003/2004, 2004/2005 e 2006/2007) foram locadas na parcela principal, as épocas de semeadura (preferencial e tardia), nas subparcelas e os sistemas de práticas de manejo (baixo, médio, alto e muito alto), nas subsubparcelas. Os sistemas de práticas de manejo variaram quanto à densidade de semeadura, à adubação de base e de cobertura, à dose de herbicida e aos manejos da adubação nitrogenada de cobertura e da irrigação. A resposta em produtividade de grãos e em retorno financeiro do arroz irrigado à melhoria nas práticas de manejo foi maior na época de semeadura preferencial, no final de outubro, do que na semeadura tardia, na primeira semana de dezembro. Na época preferencial, o retorno financeiro aumentou com a melhoria nas práticas de manejo, por causa do aumento da receita, proporcionado pela maior produtividade de grãos.; 2009

Diferentes manejos de irrigação de adubação no progresso da ferrugem do cafeeiro

Barbosa Junior, Mauro Peraro
Fonte: Universidade Federal de Lavras; Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Fitopatologia; UFLA; brasil; Departamento de Fitopatologia Publicador: Universidade Federal de Lavras; Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Fitopatologia; UFLA; brasil; Departamento de Fitopatologia
Tipo: Dissertação
Publicado em 18/12/2015 POR
Relevância na Pesquisa
96.23%
Rust is an important disease for coffee. Its occurrence affects nutritional balance and water supply to plants. In certain cases, irrigation can impart greater resistance to the host. However, a provided microclimate can increase the progress rate of the disease. Poor or unbalanced mineral nutrition may predispose plants to fungus infection. Thus, the aim of this study was to evaluate the incidence of rust in coffee plantations with different irrigation and fertilization managements. The study was conducted with adult coffee of cultivar MGS Travessia, in an experimental area of the Department of Agriculture of the Universidade Federal de Lavras, in Minas Gerais, Brazil. Disease ratings were elaborated from March of 2012 to November of 2014. The experimental design was a completely randomized block design, with twelve treatments (3 fertilization managements) x (4 drip irrigated managements) and three replicates, in a total of 36 installments. The results for the average rate of disease incidence was graphically plotted in a disease progress curve for rust incidence (AACPDIF). We observed higher AACPDIF values (P<0.05) in no irrigation (NI) and treatment with suspended irrigation for 70 days (I70) throughout the study period. Plants that have suffered greater water stress were more susceptible to infection.; A ferrugem é uma das principais doenças do cafeeiro...