Página 1 dos resultados de 1216 itens digitais encontrados em 0.060 segundos

Definição do posicionamento de sensores para monitoramento da água no solo em bananeira irrigada por diferentes sistemas de irrigação localizada; Sensor placement for soil water monitoring in banana crop irrigated by drip irrigation systens

COELHO, Eugênio F.; SILVA, Alisson J. P. Da; MIRANDA, Jarbas H. De
Fonte: Associação Brasileira de Engenharia Agrícola Publicador: Associação Brasileira de Engenharia Agrícola
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
106.08%
O uso eficiente da água na irrigação localizada dependerá, além de outros fatores, também do correto monitoramento da água no solo. Portanto, este trabalho teve como objetivo caracterizar as zonas efetivas de comprimento de raízes e de extração de água, bem como indicar o correto posicionamento de sensores de água no solo para o manejo da irrigação por gotejamento na bananeira em fase de produção. No experimento, conduzido na Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical, foram estudados diferentes sistemas de irrigação localizada, diante dos seguintes tratamentos: T1 - dois emissores de 4 L h-1 por planta em uma lateral por fileira de plantas; T2 - quatro emissores de 4 L h-1 por planta em uma lateral por fileira de plantas; T3 - cinco emissores de 4 L h-1 por planta em faixa contínua com uma lateral por fileira. Pelos resultados obtidos, pode-se observar que as regiões mais adequadas para a instalação de sensores de umidade no solo nos tratamentos T1, T2 e T3 são as limitadas pelas distâncias e profundidades de 0,2 m e 0,4 m; 0,5 m e 0,35 m; 0,55 m e 0,35 m, respectivamente.; The efficient use of water for drip irrigation will depend, among other factors, the correct monitoring of water in the soil profile. This work aimed to characterize root zones of effective root length and effective root water uptake and also to indicate the correct sensors location in the soil profile for drip irrigation management in banana crop during the production stage of the first cycle. The experiment was carried out at the Embrapa Cassava & Tropical Fruits...

Adubação potássica e lâminas de irrigação na produção de biomassa e óleo essencial do manjericão (Ocimum basilicum L.); Potassium fertilization and water depth on biomass production and essential oil of basil (Ocimum basilicum L.)

José, Jefferson Vieira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 02/10/2014 PT
Relevância na Pesquisa
96.12%
O manjericão é uma das ervas mais populares e úteis na culinária, devido ao seu aroma delicado e à sua fragrância. As principais formas de utilização são o manjericão fresco, seco ou o óleo essencial, sendo esta última a forma que apresenta maior valor agregado. As necessidades hídricas e a adubação potássica são uns fatores importantes nos parâmetros de produtividade de biomassa e óleo essencial de manjericão. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de diferentes lâminas de irrigação e doses de potássio sobre a produção de biomassa e óleo essencial de manjericão variedade "Lampião", originária da coleção do IAC (Instituto Agronômico de Campinas), em três períodos de colheita. O experimento foi instalado sob um delineamento experimental e em esquema fatorial 4 x 4, em blocos aleatorizados com parcelas subdivididas, constando de quatro lâminas de irrigação necessária para elevar a água do solo à capacidade de campo: L1 - 100% CAD, L2 - 75% CAD, L3 - 30% CAD, L4 - sem irrigação e quatro doses de potássio; D1 - 0 kg de K2O ha-1, D2 - 50 kg de K2O ha-1, D3 - 100 kg de K2O ha-1 e D4 - 200 kg de K2O ha-1. A área experimental foi constituída de 48 parcelas, cada parcela com 2,5 m de comprimento e 2...

Manejo da irrigação no cultivo da cana-de-açúcar e milho sob cenários futuros: aplicação dos modelos DSSAT/CANEGRO e CERES-MAIZE; Water management for sugarcane and maize under future climate scenarios: DSSAT /CANEGRO and CERES- MAIZE models application

Oliveira, Luciano Alves de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/02/2015 PT
Relevância na Pesquisa
96.17%
Uma das maiores questões que a humanidade vem enfrentando nas ultimas décadas é de como suprir a demanda energética. Em meio à exploração do petróleo, várias alternativas surgiram, e uma delas é a exploração de biomassa vegetal para produção de combustíveis. Diante dessa situação, duas culturas vêm se sobressaindo nessa exploração: cana-de-açúcar e milho. Tais culturas são altamente rentáveis no que se refere à produção de carboidratos que são facilmente transformados em etanol, pela fermentação alcoólica. Portanto, a fim de aumentar seus rendimentos, a prática correta da irrigação provê a quantidade ideal de água que a planta necessita para alcançar todo o seu potencial produtivo. O manejo racional da irrigação é considerado uma prática extremamente importante nos dias atuais por estar relacionado com a economia de água, que se trata de um bem natural não renovável e que tem sua disponibilidade futura muito especulada. Juntamente a isso, em termos mais específicos, as culturas da cana-de-açúcar e do milho no estado de São Paulo têm grande importância econômica. Estas culturas vêm, a cada dia, utilizando cada vez mais a irrigação como prática comum. Diante disso, a pesquisa teve como objetivo...

Determinação do coeficiente de cultura (KC) e evapotranspiração da cultura do alho na região do planalto catarinense.

Longhi, Luiz Marcelo
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 23 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
96.08%
Projeto acadêmico (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Campus Curitibanos. Ciências Rurais.; O coeficiente de cultura (Kc) associado a evapotranspiração de referência (ETo) estima a evapotranspiração da cultura. Esses dados são de extrema importância para um bom manejo de irrigação melhorando aspectos, como o consumo de água e a produtividade do alho. O projeto tem por objetivo determinar o coeficiente de cultura para a utilização desses dados no controle de irrigação. O coeficiente de cultura será determinado através de uma relação da evapotranspiração da cultura (ETc) e da evapotranspiração de referência (ETo), estimadas pelos métodos de tanque lisímetro para a ETc e pela equação de Penman-Monteith e tanque classe A para a Eto. Espera-se construir a curva do coeficiente de cultura determinando a duração dos estágios de desenvolvimento da cultura e o valor do Kc para cada fases, melhorando assim o manejo de irrigação na produção do alho, diminuindo os impactos ambientais e melhorando a produtividade da cultura.

Avaliação de sistema alternativo de automação da irrigação do feijoeiro em casa de vegetação

Queiroz,Tadeu M. de; Carvalho,Jacinto de A.; Rabelo,Giovanni F.; Andrade,Messias J. B.
Fonte: Associação Brasileira de Engenharia Agrícola Publicador: Associação Brasileira de Engenharia Agrícola
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 PT
Relevância na Pesquisa
96.17%
O presente trabalho teve por objetivo avaliar um controlador alternativo para o manejo automático de sistemas de irrigação com tensiômetros adaptados. Cultivou-se o feijoeiro comum (Phaseolus vulgaris L.) submetido a quatro níveis de déficit hídrico (psi) (15; 30; 45 e 60 kPa) e três métodos de manejo da irrigação (M), sendo dois automatizados, utilizando tensiômetros com vacuômetro de mercúrio (Hg) e tensiômetros com vacuômetro de Bourdon (Vc), ambos adaptados, e o terceiro manejo, convencional, utilizando tensímetro portátil de leitura digital (Ts). Foi avaliado o funcionamento do controlador, a partir do volume de água aplicado e número de acionamentos, a produtividade de grãos e a eficiência de uso da água. Observou-se que tanto o rendimento quanto a eficiência de uso da água não foram afetados pelos métodos de manejo de irrigação. A variável volume de água aplicado foi afetada tanto pelo método (M) quanto pelas tensões (psi) e pela interação (M x psi). Apesar das falhas de operação apresentadas pelo tensiômetro de Bourdon adaptado, o controlador aplicou água no momento e na quantidade certa.

Efeito de doses de potássio e da freqüência de irrigação na produção da alface-americana em ambiente protegido

Koetz,Marcio; Coelho,Gilberto; Costa,Claudionor C. da; Lima,Edson P.; Souza,Rovilson J. de
Fonte: Associação Brasileira de Engenharia Agrícola Publicador: Associação Brasileira de Engenharia Agrícola
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
106.19%
A produção da alface tipo americana em ambiente protegido, aliada ao emprego de práticas de manejo de irrigação e adubação, pode contribuir para o aumento da produtividade e expansão da cultura na região de Lavras - MG. Em uma estufa modelo capela, foi realizado um experimento com o objetivo de avaliar o efeito de freqüências de irrigação e de doses de potássio sobre a produtividade da alface-americana e a eficiência do uso da água. O experimento foi composto pelos seguintes tratamentos de turnos de rega: (P1) - irrigação diária; (P2) - irrigação de dois em dois dias; (P3) - irrigação de três em três dias, e (P4) - irrigação de quatro em quatro dias. Nas parcelas subdivididas, foram aplicadas quatro doses de cloreto de potássio, via fertirrigação: (D1) - 100 kg de KCl ha-1; (D2) - 150 kg de KCl ha-1; (D3) - 200 kg de KCl ha-1, e (D4) - 250 kg de KCl ha-1. As variáveis avaliadas foram a produtividade de alface e a eficiência do uso da água, ou seja, a produtividade por milímetro de água aplicado. Concluiu-se que a maior produtividade (44,06 t ha-1) foi obtida com 119,36 kg ha-1 de K2O; o manejo de irrigação para a cultura da alface-americana em ambiente protegido poderá ser realizado com intervalo entre irrigações de quatro dias...

Definição do posicionamento de sensores para monitoramento da água no solo em bananeira irrigada por diferentes sistemas de irrigação localizada

Coelho,Eugênio F.; Silva,Alisson J. P. Da; Miranda,Jarbas H. De
Fonte: Associação Brasileira de Engenharia Agrícola Publicador: Associação Brasileira de Engenharia Agrícola
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2010 PT
Relevância na Pesquisa
96.08%
O uso eficiente da água na irrigação localizada dependerá, além de outros fatores, também do correto monitoramento da água no solo. Portanto, este trabalho teve como objetivo caracterizar as zonas efetivas de comprimento de raízes e de extração de água, bem como indicar o correto posicionamento de sensores de água no solo para o manejo da irrigação por gotejamento na bananeira em fase de produção. No experimento, conduzido na Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical, foram estudados diferentes sistemas de irrigação localizada, diante dos seguintes tratamentos: T1 - dois emissores de 4 L h-1 por planta em uma lateral por fileira de plantas; T2 - quatro emissores de 4 L h-1 por planta em uma lateral por fileira de plantas; T3 - cinco emissores de 4 L h-1 por planta em faixa contínua com uma lateral por fileira. Pelos resultados obtidos, pode-se observar que as regiões mais adequadas para a instalação de sensores de umidade no solo nos tratamentos T1, T2 e T3 são as limitadas pelas distâncias e profundidades de 0,2 m e 0,4 m; 0,5 m e 0,35 m; 0,55 m e 0,35 m, respectivamente.

Manejo de irrigação para cultivo de alface em ambiente protegido

Bandeira,George RL; Pinto,Helder C dos S; Magalhães,Paula S; Aragão,Carlos A; Queiroz,Sérgio OP de; Souza,Essione R; Seido,Sirando L
Fonte: Associação Brasileira de Horticultura Publicador: Associação Brasileira de Horticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 PT
Relevância na Pesquisa
96.12%
A determinação do consumo de água de irrigação é fundamental para o manejo correto dos cultivos irrigados. Este trabalho teve o objetivo de estudar o desenvolvimento de duas cultivares da alface (AF 1743 e OGR 326), em ambiente protegido, no município de Juazeiro-BA, sob dois métodos de manejos de irrigação: reposição de água de irrigação determinada por tensiometria (M1) e reposição de água determinada na evaporação de água de tanque reduzido (M2), instalados em ambiente protegido. Observou-se efeito de interação entre os tratamentos impostos e as cultivares de alface estudadas, para a massa fresca das raízes das plantas. O uso da tensiometria promoveu desempenho superior para as variáveis de produção analisadas, como observado na massa fresca da parte aérea, apresentando média geral de 145,0 g, enquanto no manejo M2 tal valor foi de 59,4 g. Dentre as cultivares analisadas para referida variável, observou-se um resultado superior para a cultivar OGR 326 quando comparada à AF 1743.

Evapotranspiração e produtividade da mangueira sob diferentes tratamentos de irrigação

Campos,João H. B. da C.; Silva,Vicente de P. R. da; Azevedo,Pedro V. de; Borges,Cícera J. R.; Soares,José M.; Moura,Magna S. B. de; Silva,Bernardo B. da
Fonte: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG Publicador: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2008 PT
Relevância na Pesquisa
96.06%
Este trabalho objetivou determinar a evapotranspiração e a produtividade da mangueira e investigar o manejo da irrigação mais apropriado para esta frutífera. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso com quatro tratamentos e quatro repetições; os tratamentos de irrigação foram baseados no coeficiente de cultura de referência (Kcr) como: tratamento T1 (Kcr - 20%), tratamento T2 (Kcr), tratamento T3 (Kcr + 20%) e tratamento T4 (controle). Obteve-se a evapotranspiração do pomar de mangueira por meio do método do balanço hídrico no solo e os componentes de produção, também foram avaliados. A umidade do solo foi estimada com base em doze baterias de tensiômetros de mercúrio posicionadas sob o dossel das plantas, cujas medidas foram realizadas três vezes por semana, às 08, 12 e 16 h. A evapotranspiração do pomar de mangueiras apresentou, durante o seu ciclo produtivo, taxas médias de 3,0; 3,2; 3,6 e 4,0 mm dia-1 mediante os tratamentos T1, T2, T3 e T4, respectivamente; as produtividades máxima e mínima foram de 31,1 e 28,1 t ha-1, nos tratamentos T3 e T4, respectivamente, enquanto o tratamento de irrigação, T3, é o mais apropriado para a região de estudo.

Estimativa da evapotranspiração da videira para vinho utilizando o balanço de energia e a metodologia proposta pela FAO.

TEIXEIRA, A. H. de C.; BASSOI, L. H.; SILVA, T. G. F. da.
Fonte: In: CONGRESSO NACIONAL DE IRRIGAÇÃO E DRENAGEM, 13., 2003, Juazeiro, BA. Anais... Juazeiro, BA : ABID; Governo da Bahia, 2003. 1 CD-ROM. Publicador: In: CONGRESSO NACIONAL DE IRRIGAÇÃO E DRENAGEM, 13., 2003, Juazeiro, BA. Anais... Juazeiro, BA : ABID; Governo da Bahia, 2003. 1 CD-ROM.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
105.99%
A evapotranspiração (ETc) e o coeficiente de cultura (Kc) foram estimados para a videira para vinho, irrigada por gotejamento, durante um ciclo de produção, no segundo semestre de 2002, em Lagoa Grande, Pernambuco, Brasil. O objetivo desse trabalho foi o de obter orientações para o manejo de irrigação nessa cultura, cuja área cultivada encontra-se em expansão no Vale do São Francisco. A ETc foi obtida pelos métodos do balanço de energia e da FAO (Boletim 56), enquanto que a evapotranspiração de referência (ETo) foi estimada pelo método de Penmam-Monteith, com a utilização de uma estação agrometeorológica automática. A ETc acumulada, obtida pelo método do balanço de energia entre a poda (julho de 2002) e a colheita (Novembro de 2002), foi de 626mm, correspondendo a um valor médio de 4,57 mais ou menos 0,96mm/dia, enquanto que, quando se usou a metodologia da FAO, esses valores foram de 560mm e 4,09 mais ou menos 0,8mm, respectivamente. Os valores mínimos de 2,04mm/dia e 2,25mm/dia, ocorreram durante o período inicial, enquanto os valores máximos (6,3mm/dia e 6,06mm/dia) ocorreram no 103o. dia, após a poda (outubro de 2002), quando foram usados o método do balanço de energia e a metodologia da FAO, respectivamente. Os valores de coeficiente de cultura variaram de 0...

Estimativa da evapotranspiração e produtividade da mangueira sob diferentes regimes de irrigação.

SILVA, V. de P. R. da; CAMPOS, J. H. B. da C.; AZEVEDO, P. V. de; BORGES, C. J. R.; SILVA, B. B. DA; SOARES, J. M.; MOURA, M. S. B. de.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE METEOROLOGIA, 14., 2006, Florianópolis. Anais... Florianópolis: SBMET, 2006. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE METEOROLOGIA, 14., 2006, Florianópolis. Anais... Florianópolis: SBMET, 2006.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
105.99%
Este trabalho tem o objetivo de determinar a evapotranspiração, a produtividade e o manejo de irrigação mais apropriado para a mangueira cultivada na região do Submédio rio São Francisco. o experimento foi conduzido em área de produção localizada em Petrolina, PE. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso. A evapotranspiração do pomar de mangueira foi obtida por meio do método do balanço hídrico no solo e os componentes de produção, tais como produtividade, peso dos frutos por planta e número de frutos por planta também foram avaliados. A umidade do solo foi obtida com base em doze baterias de tensiômetros de mercúrio posicionadas sob o dossel das plantas. A evapotranspiração do pomar de mangueiras, durante o seu ciclo produtivo, apresentou taxas médias de 3,0; 3,2; 3,6 e 4,0 mm.dia-¹ mediante os tratamentos T1, T2, T3 e T4, respectivamente. As produtividades máxima e mínima foram de 31,1 e 28,1 t ha-¹, nos tratamentos T3 e T4, respectivamente.,; 2006; 1 CD-ROM.

Crescimento da bananeira sobre diferentes lâminas e densidade de plantio.

AZEVEDO, N. F. de; COELHO, E. F.; POPONET, A. J. M.; CONCEIÇÃO, B. S.; BARROS, D. L.
Fonte: In: JORNADA CIENTÍFICA EMBRAPA MANDIOCA E FRUTICULTURA, 4., 2010, Cruz das Almas. [Anais...] Cruz das Almas: Embrapa Mandioca e Fruticultura, 2010. (Embrapa Mandioca e Fruticultura. Documentos, 190). 1 CD-ROM. Publicador: In: JORNADA CIENTÍFICA EMBRAPA MANDIOCA E FRUTICULTURA, 4., 2010, Cruz das Almas. [Anais...] Cruz das Almas: Embrapa Mandioca e Fruticultura, 2010. (Embrapa Mandioca e Fruticultura. Documentos, 190). 1 CD-ROM.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
96.06%
O Brasil é o terceiro maior produtor de banana. Considerando-se que a bananeira irrigada dispõe de melhores condições para desenvolvimento e produção, há necessidade de estabelecer espaçamentos de plantio e densidades populacionais adequados para cultivos irrigados. Os sistemas de espaçamentos de plantio devem permitir um bom aproveitamento da luz e do terreno, proteger o solo contra a erosão, e resultar na melhoria substancial de produtividade, qualidade do produto e renda líquida do agricultor. São necessárias alternativas para o manejo de irrigação com vista à sustentabilidade dos recursos hídricos, envolvendo metodologias que objetivam aumento de produtividade da água no sentido de usar racionalmente a irrigação pelo aumento de produtividade das culturas sem aumento das lâminas de água já estabelecidas como de máxima produtividade física. Uma alternativa é o aumento da densidade de plantas, no sentido de aumentar a produtividade para as lâminas usuais de irrigação, aumentando com isso, a eficiência de uso de água. Este estudo teve por objetivo verificar o comportamento da bananeira ?Prata Anã? no primeiro ciclo de produção, em cultivo irrigado, submetida a diferentes lâminas de irrigação e densidades populacionais.; 2010; PDF. 024.

Manejo da água de irrigação.

MAROUELLI, W. A.; OLIVEIRA, A. S. de; COELHO, E. F.; NOGUEIRA, L. C.; SOUSA, V. F. de
Fonte: In: SOUSA, V. F. de; MAROUELLI, W. A.; COELHO, E. F.; PINTO, J. M.; COELHO FILHO, M. A. (Ed.). Irrigação e fertirrigação em fruteiras e hortaliças. Brasília, DF: Embrapa Informação Tecnológica, 2011. Publicador: In: SOUSA, V. F. de; MAROUELLI, W. A.; COELHO, E. F.; PINTO, J. M.; COELHO FILHO, M. A. (Ed.). Irrigação e fertirrigação em fruteiras e hortaliças. Brasília, DF: Embrapa Informação Tecnológica, 2011.
Tipo: Capítulo em livro técnico-científico (ALICE) Formato: Cap. 5, p. 158-232.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
96.3%
Considerações gerais sobre manejo da água de irrigação; Indicadores para manejo da água de irrigação; Indicadores de manejo de irrigação com base na planta; Aparência visual da planta; Potencial de água na folha; Temperatura da folha e índice de estresse hídrico da cultura; Indicadores de manejo de irrigação com base no solo; Teor de água no solo; Tensão de água no solo; Tensiômetros; Blocos de resistência elétrica; Sistema Irrigas e tensiômetro a gás; Curva de retenção de água no solo; Disponibilidade de água no solo; Profundidade efetiva do sistema radicular; Local e profundidade de amostragem de solo ou de instalação de sensores; Indicadores de manejo de irrigação com base na atmosfera; Coeficiente de cultura; Métodos de manejo da água de irrigação; Método do balanço diário de água no solo; Método do estado da água no solo; Método combinado do estado da água no solo e da evapotranspiração; Método do calendário de irrigação; Manejo de irrigação com água salina; Aumento da eficiência do uso de água pelas plantas; Tempo de irrigação; Irrigação por aspersão; Irrigação localizada; Irrigação por sulco; Horário de irrigar.; 2011

Estratégias ótimas de irrigação para a cultivar BRS Guariba de feijão-caupi.

RAMOS, H. M. M.; BASTOS, E. A.; ANDRADE JUNIOR, A. S. de; MAROUELLI, W. A.; RIBEIRO, V. Q.
Fonte: In: CONGRESSO NACIONAL DE FEIJÃO-CAUPI, 3., 2013, Recife. Feijão-Caupi como alternativa sustentável para os sistemas produtivos familiares e empresariais. Recife: IPA, 2013. Publicador: In: CONGRESSO NACIONAL DE FEIJÃO-CAUPI, 3., 2013, Recife. Feijão-Caupi como alternativa sustentável para os sistemas produtivos familiares e empresariais. Recife: IPA, 2013.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
105.98%
O objetivo deste trabalho foi definir estratégias ótimas de irrigação para a cultivar BRS Guariba de feijão-caupi, considerando-se a água como fator limitante da produção e diferentes valores para o preço do produto. O experimento foi conduzido na Embrapa Meio-Norte, em Teresina, PI, entre setembro e novembro de 2009. Foram avaliadas cinco lâminas de irrigação, estabelecidas com base em frações da evapotranspiração de referência (25, 50, 75, 100 e 125% da ETo) e a cultivar BRS Guariba de feijão-caupi. Aplicou-se a irrigação por sistema de aspersão convencional fixo. Utilizou-se o delineamento experimental de blocos ao acaso, com quatro repetições. As lâminas de irrigação entre 285,0 a 448,9 mm maximizam a receita líquida na faixa de variação de preço do produto entre US; 2013; CONAC 2012. Disponível em: http://www.conac2012.org/resumos/pdf/075a.pdf. Acesso em: 05 jul. 2013.

Avaliação do manejo de irrigação no âmbito da Gestão Participativa dos Recursos Hídricos no semi-árido Pernambucano

Alcoforado de Almeida, Thaísa; Maria Gico Lima Montenegro, Suzana (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
96.2%
A região semi-árida do Nordeste brasileiro é caracterizada pela dependência à água subterrânea, para prática de agricultura irrigada que é uma das principais fontes de renda da região. Esses ambientes de escassez hídrica e de conflitos sociais nos momentos de seca demonstram tamanha necessidade na implementação de ações otimizadas de gestão. Neste trabalho, uma proposta de gerenciamento de irrigação local é apresentada, eficientemente avaliada embasada em conhecimentos acadêmicos e científicos na quantificação das reservas e a caracterização da dinâmica da água no solo. A utilização de modelos matemáticos de fluxo subterrâneo e a inserção do modelo de gestão participativa e gerenciamento dos recursos hídricos em pequenas comunidades rurais também foram avaliados. O presente trabalho foi desenvolvido em vale aluvial, região semi-árida do estado de Pernambuco, Brasil. A região, distrito de Mutuca, município de Pesqueira, foi escolhida para implementação de barragens subterrâneas para o aumento de reservas subterrâneas. Sobre as áreas das barragens é praticada a agricultura de pequeno porte que conduz a problemas de impactos ambientais em questões relacionadas ao uso sustentável e à preservação das águas subterrâneas quanto a sua quantidade e qualidade. Foi selecionada uma área localizada à montante da barragem Cafundó II. Dois lotes foram estudados: um com manejo baseado em conhecimento técnico-científico...

Avaliação do manejo de irrigação no âmbito da Gestão Participativa dos Recursos Hídricos no semi-árido Pernambucano

Alcoforado De Almeida, Thaísa; Maria Gico Lima Montenegro, Suzana (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
96.19%
A região semi-árida do Nordeste brasileiro é caracterizada pela dependência à água subterrânea, para prática de agricultura irrigada que é uma das principais fontes de renda da região. Esses ambientes de escassez hídrica e de conflitos sociais nos momentos de seca demonstram tamanha necessidade na implementação de ações otimizadas de gestão. Neste trabalho, uma proposta de gerenciamento de irrigação local é apresentada, eficientemente avaliada embasada em conhecimentos acadêmicos e científicos na quantificação das reservas e a caracterização da dinâmica da água no solo. A utilização de modelos matemáticos de fluxo subterrâneo e a inserção do modelo de gestão participativa e gerenciamento dos recursos hídricos em pequenas comunidades rurais também foram avaliados. O presente trabalho foi desenvolvido em vale aluvial, região semi-árida do estado de Pernambuco, Brasil. A região, distrito de Mutuca, município de Pesqueira, foi escolhida para implementação de barragens subterrâneas para o aumento de reservas subterrâneas. Sobre as áreas das barragens é praticada a agricultura de pequeno porte que conduz a problemas de impactos ambientais em questões relacionadas ao uso sustentável e à preservação das águas subterrâneas quanto a sua quantidade e qualidade. Foi selecionada uma área localizada à montante da barragem Cafundó II. Dois lotes foram estudados: um com manejo baseado em conhecimento técnico-científico...

Avaliação do manejo de irrigação no âmbito da Gestão Participativa dos Recursos Hídricos no semi-árido Pernambucano

Maria Ferreira, Taciana; Brasileiro de Freitas Dourado, Anísio (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
96.19%
A região semi-árida do Nordeste brasileiro é caracterizada pela dependência à água subterrânea, para prática de agricultura irrigada que é uma das principais fontes de renda da região. Esses ambientes de escassez hídrica e de conflitos sociais nos momentos de seca demonstram tamanha necessidade na implementação de ações otimizadas de gestão. Neste trabalho, uma proposta de gerenciamento de irrigação local é apresentada, eficientemente avaliada embasada em conhecimentos acadêmicos e científicos na quantificação das reservas e a caracterização da dinâmica da água no solo. A utilização de modelos matemáticos de fluxo subterrâneo e a inserção do modelo de gestão participativa e gerenciamento dos recursos hídricos em pequenas comunidades rurais também foram avaliados. O presente trabalho foi desenvolvido em vale aluvial, região semi-árida do estado de Pernambuco, Brasil. A região, distrito de Mutuca, município de Pesqueira, foi escolhida para implementação de barragens subterrâneas para o aumento de reservas subterrâneas. Sobre as áreas das barragens é praticada a agricultura de pequeno porte que conduz a problemas de impactos ambientais em questões relacionadas ao uso sustentável e à preservação das águas subterrâneas quanto a sua quantidade e qualidade. Foi selecionada uma área localizada à montante da barragem Cafundó II. Dois lotes foram estudados: um com manejo baseado em conhecimento técnico-científico...

Propriedades físico-hídricas e índice de qualidade dos solos no distrito de irrigação tabuleiros litorâneos do Piauí.

MASCHIO, R.; ANDRADE JÚNIOR, A. S de; MOTA, P. R. D.; MELO, F. B.; MENDES, A. G.
Fonte: In: CONGRESSO NACIONAL DE IRRIGAÇÃO E DRENAGEM, 18., 2008, São Mateus. O equilíbrio do fluxo hídrico para um agriculturta irrigada sustentável. São Mateus: ABID, 2008. Publicador: In: CONGRESSO NACIONAL DE IRRIGAÇÃO E DRENAGEM, 18., 2008, São Mateus. O equilíbrio do fluxo hídrico para um agriculturta irrigada sustentável. São Mateus: ABID, 2008.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.; 6 p.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
115.96%
O objetivo desta pesquisa foi diagnosticar as propriedades físico-hídricas como granulometria, densidade do solo, água disponível às culturas, índice de degradação física dos solos, bem como os teores de matéria orgânica do Distrito de Irrigação Tabuleiros Litorâneos do Piauí, em Parnaíba, PI...; 2008

Lâminas de irrigação no estado da água no solo e no potencial hídrico foliar da melancia.

GOMES, E. R.; SOUSA, V. F.; ANDRADE JUNIOR, A. S. de; FERREIRA, V. M.; BRAGA, D. L.
Fonte: In: CONGRESSO NACIONAL DE IRRIGAÇÃO E DRENAGEM, 21., 2011, Petrolina. As oportunidades de empreendedorismo na agricultura irrigada: anais. Petrolina: ABID, 2011. Publicador: In: CONGRESSO NACIONAL DE IRRIGAÇÃO E DRENAGEM, 21., 2011, Petrolina. As oportunidades de empreendedorismo na agricultura irrigada: anais. Petrolina: ABID, 2011.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.; 6 p.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
105.93%
O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de diferentes lâminas de irrigação aplicadas por gotejamento no estado da água no solo e no potencial hídrico foliar da melancia. O experimento foi realizado Campo Experimental da Embrapa Meio-Norte, Teresina, PI (05°05' S; 42°48'W e 74,4m).; 2011

Balanço hídrico da cultura do alho nas condições edafoclimáticas de curitibanos para subsídio do planejamento de irrigação.

Longhi, Luiz Marcelo
Fonte: Curitibanos, SC Publicador: Curitibanos, SC
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: f.38
PT_BR
Relevância na Pesquisa
96.11%
TCC (graduação)- Universidade Federal de Santa Catarina. Campus Curitibanos. Agronomia.; O balanço hídrico de cultivos serve como uma ferramenta de controle de entrada e saídas de água no solo, levando em consideração todos os aspectos do desenvolvimento da cultura estudada e das características edafoclimáticas do local de cultivo. Os dados encontrados com a elaboração do balanço hídrico do alho podem servir como auxílio para o planejamento do manejo de irrigação, visando o aumento da eficiência do uso da água e melhoras no aspecto produtivo da cultura. A monografia teve por objetivo apresentar o balanço hídrico para a cultura do alho na região de Curitibanos-SC, avaliando a lâmina necessária para irrigação e sua importância no desenvolvimento da cultura, históricos de precipitações e o comportamento em diferentes épocas de plantio. O balanço foi realizado para uma série histórica de sete anos (2008 a 2014) conforme método proposto por THORNTHWAITE e MATHER e os dados apresentados através de tabelas e gráficos dispostos ao logo do texto. Os resultados encontrados podem servir como subsídio para o planejamento do manejo de irrigação, critérios para elaboração de projetos hidráulicos e como base para escolha de época de plantio.