Página 1 dos resultados de 117 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Ecologia populacional de pequenos mam??feros e o parasitismo por Trypanosoma cruzi em uma ??rea rural do estado do Rio de Janeiro

Portugal, Luciana Galdino
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
47.34%
Este trabalho determinou o perfil de infec????o natural, ao longo do tempo, do Trypanosoma cruzi nos marsupiais Didelphis aurita e Philander frenatus e nos roedores Nectomys squamipes, Akodon cursor e Oligoryzomys nigripes no Munic??pio de Sumidouro, RJ. O diagn??stico parasitol??gico, obtido atrav??s de hemocultivos, e as preval??ncias sorol??gicas, obtidas atrav??s de Imunofloresc??ncia Indireta, foram analisadas e correlacionadas com os dados populacionais, biol??gicos e de habitat dos hospedeiros, e com as vari??veis ambientais e de composi????o de fauna da ??rea. As din??micas populacionais dos pequenos mam??feros seguiram os padr??es observados para as esp??cies neotropicais, estando relacionadas ??s suas estrat??gias reprodutivas, sendo estacional para os marsupiais e oportunista para os roedores. Apesar da degrada????o ambiental, os marsupiais e roedores apresentaram prefer??ncias por microhabitats espec??ficos dentro da ??rea de captura. Nenhuma amostra proveniente dos roedores foi positiva no hemocultivo, nem na an??lise sorol??gica. Na an??lise parasitol??gica dos marsupiais, 5% dos hemocultivos foram positivos, enquanto que na sorologia, a preval??ncia variou de 20% a 60% para D. aurita e 0% e 67,5% para P. frenatus. Atrav??s das taxas de infec????o...

Helmintos de mam??feros da regi??o do Parque Nacional da Capivara, sudeste do Piau??: diversidade e influ??ncias antr??picas

Brand??o, Martha Lima
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Dissertação
Relevância na Pesquisa
46.9%
Este trabalho teve como objetivo contribuir para o conhecimento da fauna de helmintos intestinais dos mam??feros silvestres e dom??sticos que coabitam o Parque Nacional Serra da Capivara, no semi-??rido do Piau??, e seu entorno. Este diagn??stico permite avaliar a possibilidade de emerg??ncia de pat??genos nocivos ao homem e aos animais dom??sticos, que a cada dia est??o mais pr??ximos de ambientes naturais pela expans??o das fronteiras agr??colas. (...) Estes dados contribuem para o conhecimento de formas imaturas de helmintos intestinais principalmente com a apresenta????o de fotos e amplitude de medidas dos ovos, m??dia e desvio padr??o de todas as medidas encontradas, documentado na forma de um ap??ndice.

Agentes infecciosos em pequenos mam??feros silvestres e animais dom??sticos, no contexto da vigil??ncia ambiental em sa??de, na ??rea de implanta????o do p??lo petroqu??mico em Itabora??, Rio de Janeiro, Brasil

Fonseca, Caroline dos Santos da
Fonte: Instituto Oswaldo Cruz Publicador: Instituto Oswaldo Cruz
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
47.18%
Em contraposi????o ao modelo de vigil??ncia da sa??de com base nos agravos, a tem??tica ambiental na pr??tica de sa??de p??blica vem se tornando cada vez mais importante, considerando as profundas altera????es ambientais em curso. Polui????o, contamina????o do ar, ??gua, solo por dejetos qu??micos e biol??gicos, desmatamentos, altera????es clim??ticas, como o aquecimento global, s??o temas que fazem parte dos programas de monitoramento que visam medidas de preven????o e controle dos fatores de riscos a sa??de humana e animal relacionados ?? vari??vel ambiental. Entretanto, apesar do incremento e/ou surgimento de zoonoses decorrentes da inter-rela????o dos animais dom??sticos com os animais silvestres e o homem, percebe-se a inexist??ncia de um programa que possa, no contexto de vigil??ncia ambiental em sa??de, contemplar a complexa intera????o da sa??de da fauna local com a ocorr??ncia de doen??a humana. A proposta geral deste projeto foi, atrav??s do estudo dos pequenos mam??feros silvestres, sinatr??picos e animais dom??sticos, obter dados que pudessem contribuir para a constru????o de indicadores relacionados com vigil??ncia ambiental em sa??de em Itabora??, um munic??pio sob a influ??ncia da implanta????o do mega empreedimento...

Pequenos mam??feros n??o-voadores (Didelphimorphia, Rodentia) em dois fragmentos de mata de restinga de Rio Grande, Plan??cie Costeira do Rio Grande do Sul

Quintela, Fernando Marques; Santos, Maur??cio Beux; Christoff, Alexandre Uarth; Gava, Adriana
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.9%
As matas de restinga representam forma????es vegetais originais na Plan??cie Costeira do estado do Rio Grande do Sul. O objetivo deste trabalho foi avaliar a composi????o de esp??cies de pequenos mam??feros n??o-voadores em dois fragmentos de matas de restinga (mata palustre e mata arenosa ciliar) no munic??pio de Rio Grande, regi??o sul da Plan??cie Costeira do Rio Grande do Sul. Um total de 234 indiv??duos pertencentes a tr??s esp??cies de marsupiais (Didelphidae: Cryptonanus guahybae, Didelphis albiventris, Lutreolina crassicaudata) e oito esp??cies de roedores (Cricetidae: Deltamys kempi, Holochilus brasiliensis, Oligoryzomys flavescens, O. nigripes, Oxymycterus nasutus, Scapteromys tumidus; Muridae: Mus musculus, Rattus rattus) foi capturado. As esp??cies C. guahybae, D. albiventris, D. kempi, H. brasiliensis, O. nigripes, S. tumidus e M. musculus foram registradas no fragmento de mata palustre, enquanto que C. guahybae, D. albiventris, Lutreolina crassicaudata, D. kempi, O. flavescens, O. nigripes, S. tumidus e R. rattus ocorreram no fragmento de mata arenosa ciliar. Oligoryzomys nigripes e S. tumidus foram as esp??cies mais abundantes no fragmento de mata palustre, representando respectivamente 40,4 e 22,1% do total de indiv??duos capturados. No fragmento de mata arenosa ciliar...

Eu conhe??o esse bicho! Percep????o de alguns mam??feros habitantes em fragmentos florestais da regi??o sul da Bahia, com ??nfase no Sagui-de-Wied, Callithrix Kuhlii.

Bezerra, Leandro Lessa; Monta??o, Romari Martinez
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
67.34%
A regi??o Sul da Bahia constitui um centro de endemismo pouco estudado na Mata Atl??ntica. A regi??o mistura fragmentos florestais em bom estado de conserva????o, sistemas agroflorestais e ocupa????o urbana n??o planejada. O tipo de vizinhan??a no entorno de fragmentos pode afetar profundamente a diversidade biol??gica e os processos ecol??gicos. Assim, conhecer o que a comunidade percebe com rela????o ?? fauna que a rodeia pode ser o primeiro passo para o planejamento de Programas de Educa????o Ambiental (PEA) que atinjam os objetivos de conserva????o e manejo sustent??vel almejados por todos. Este trabalho avaliou o conhecimento das comunidades em torno da estrada Ilh??us ??? Itacar?? em rela????o a mam??feros silvestres, com foco no sagui-de- Wied, Callithrix kuhlii, ??nico calitriqu??deo end??mico da regi??o. Foram realizadas 51 entrevistas projetivas semiestruturadas, com fotografias de 6 mam??feros comuns em ??reas antropizadas. Em todas as comunidades registrou-se a presen??a dos C. kuhlii, com grande frequ??ncia de reconhecimento. Dos entrevistados, 16 identificaram diferen??as entre C. kuhlii e C. penicillata, mostrando forte correla????o do reconhecimento com a idade (Coef. C= 0.3697). Didelphis aurita, o saru??, foi a segunda esp??cie mais reconhecida...

A diversidade de mam?feros de m?dio e grande porte e o potencial desta fauna na regenera??o de clareiras artificiais na regi?o do Rio Urucu, Coari, Amazonas

SANTOS, Fernanda da Silva
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
67.54%
A regi?o do rio Urucu, localizada na por??o oeste da Amaz?nia brasileira, est? entre as ?reas consideradas priorit?rias para conserva??o devido a sua grande riqueza de esp?cies e import?ncia biogeogr?fica. Nesta regi?o s?o desenvolvidas atividades de explora??o de petr?leo e g?s natural, as quais geram a abertura de clareiras em meio a floresta cont?nua. Os objetivos deste estudo foram: 1) estimar a riqueza, composi??o e abund?ncia da comunidade de mam?feros de m?dio e grande porte em Urucu a qual foi amostrada atrav?s dos m?todos de transec??o linear, busca por vest?gios e armadilhas fotogr?ficas; e 2) registrar a presen?a de mam?feros nas clareiras e verificar a participa??o destes animais no processo de regenera??o atrav?s do onitoramento das clareiras artificiais por meio de armadilhas fotogr?ficas e por observa??es in loco (clareira-focal). Adicionalmente, tamb?m foram instaladas armadilhas fotogr?ficas no interior da floresta (amostras-controle). No total foram registradas 40 esp?cies de mam?feros de m?dio e grande porte, sendo 25 atrav?s da transec??o linear, 16 pela busca por vest?gios e 15 por armadilhas fotogr?ficas. A esp?cie Lagothrix cana foi a mais abundante atrav?s do m?todo de transec??o linear, enquanto Tapirus terrestris foi a mais abundante para os m?todos de busca por vest?gios e armadilhas fotogr?ficas. O monitoramento atrav?s das armadilhas fotogr?ficas resultou no registro de sete esp?cies em clareiras e 14 esp?cies em floresta. Nas clareiras registrouse maior freq??ncia de esp?cies herb?voras-frug?voras. J? na floresta...

Caracteriza??o da comunidade de quir?pteros (Mammalia) em ?reas naturais e manejadas da Floresta Nacional do Tapaj?s, PA - Brasil

SALDANHA, N?lio
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.9%
Os quir?pteros representam 25 % da mastofauna mundial. S?o os mam?feros neotropicais mais diversificados e abundantes. A Amaz?nia brasileira apresenta cerca de 128 esp?cies de morcegos registradas. Eles possuem uma grande variabilidade morfol?gica, a qual os permite ocupar diferentes nichos tr?ficos no ecossistema. S?o muito importantes para a manuten??o e regenera??o dos ecossistemas em que vivem. S?o eficientes na dispers?o de sementes, poliniza??o e no controle biol?gico de insetos e constituem ?timos bioindicadores do estado e das din?micas sofridas por esses ecossistemas. O presente estudo objetivou caracterizar a quiropterofauna de uma regi?o da Floresta Nacional do Tapaj?s, Par?, Brasil, em ?reas de floresta prim?ria, capoeira e de um experimento de corte seletivo de madeira. O n?vel de impacto sobre a comunidade de morcegos desse manejo e da ?rea de capoeira foi comparado aos testemunhos de mata prim?ria em cada habitat e em seus micro-habitats, ou fisionomias: matrizes de sub-bosques, clareiras e p?tios de armazenamento de madeira. A compara??o se deu atrav?s de an?lises de distribui??o, diversidade, abund?ncia, n?mero de esp?cies e densidade das guildas. Foram amostradas 55 esp?cies, a maioria frug?voras, representantes de seis fam?lias. Ao comparar o n?mero de esp?cies e a diversidade...

Padr?es na estrutura??o de comunidades de mam?feros terrestres na Am?rica do Sul

DINIZ, Felipe Monteiro
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
67.54%
Na an?lise das causas que levam ao aparecimento de padr?es das estruturas em comunidades de mam?feros terrestres da Am?rica do Sul, sempre foi um desafio conseguir um perfil exato dos processos evolutivos observ?veis em larga escala. Neste trabalho procura-se analisar os padr?es de distribui??o da mastofauna terrestre na Am?rica do Sul, procurando correlacionar as diferentes faunas com diferentes gr?ficos utilizando um refinamento do m?todo de cenogramas. Levaram-se em conta vari?veis ecol?gicas que teriam influenciado a distribui??o das esp?cies e o tamanho que apresentam (alimenta??o, locomo??o e porte). Verificou-se tamb?m a possibilidade de aplica??o do m?todo para a an?lise da fauna de mam?feros terrestres extintos na Am?rica do Sul. Os resultados apontam para a consist?ncia do uso de tal metodologia nos conjuntos atuais e uma boa possibilidade de sua aplica??o em comunidades extintas. Para tanto, considera??es devem ser feitas acerca de lacunas de conhecimento sobre os padr?es de distribui??o das mastofaunas atuais, como as rela??es ecol?gicas e evolutivas entre os mam?feros e o continente sul-americano.; ABSTRACT: In the analysis of the causes that lead to the convergence of patterns in the structure of terrestrial mammalian faunas in South America...

Riqueza de esp?cies e uso de h?bitats por mam?feros terrestres de m?dio e grande porte no alto rio Marmelos, Manicor? (AM)

MELO, Ana Ely Esteves de Oliveira
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
67.34%
A aus?ncia de um consenso sobre as prioridades de conserva??o de mam?feros e a escassez de invent?rios completos dificultam a??es eficazes de conserva??o dessas esp?cies na Amaz?nia. Dentro desse contexto, a regi?o do rio Marmelos no munic?pio ao sul do Amazonas, ainda pouco conhecida e amea?ada por explora??o madereira e expans?o agropecu?ria, ? priorit?ria para a realiza??o de invent?rios. Dessa forma foi realizado no per?odo de 26 de julho a 10 de setembro de 2004 um estudo objetivando identificar a riqueza e uso de habitats por mam?feros terrestres de m?dio e grande porte na regi?o do alto rio Marmelos, ao sul do estado do Amazonas. Para tanto, foram empregados m?todos indiretos (registro de pegadas) e diretos (avistamento) em um esfor?o amostrai que totalizou 228 km percorridos em transec??es lineares. Nas quatro forma??es vegetais amostradas (mata aberta, mata densa, savana parque e campo cerrado) foi registrado um total de 50 esp?cies, sendo 36 atrav?s de observa??es diretas ou de pegadas. Destas esp?cies, 12 s?o listadas pela IUCN. O m?todo de pegadas registrou o maior n?mero de esp?cies e de forma mais r?pida. A maior fra??o (45%) das esp?cies registradas apresentou um comportamento generalista, utilizando tanto os habitats florestais como as forma??es abertas...

Uso de h?bitats por mam?feros terrestres de m?dio e grande porte na Serra do Cachimbo, PA

PIMENTA, Fl?vio Eduardo
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
67.34%
Mam?feros neotropicais de m?dio e grande porte s?o ainda pouco estudados. Na Amaz?nia as lacunas no conhecimento cient?fico sobre este grupo ocorrem principalmente pela dificuldade da realiza??o de estudos mais completos durante curtos per?odos de tempo e recursos financeiros limitados. Para minimizar estes problemas, m?todos indiretos de estud?-los t?m sido utilizados como alternativa aos m?todos tradicionais e por isso foram aplicados neste trabalho. Com o intuito de se detectar como a comunidade local de mam?feros de m?dio e grande porte faz uso do h?bitat, atrav?s da compara??o da freq??ncia de uso de diferentes fitofisionomias obtida por meio da contabiliza??o de pegadas, pretende-se contribuir para a conserva??o e identifica??o de ?reas de alto valor biol?gico para as esp?cies estudadas. A riqueza de esp?cies e a freq??ncia relativa de uso de h?bitats foram analisadas de forma comparativa entre a Campina, a Savana Arb?rea Aberta (Campo Cerrado), a Savana Arb?rea Densa (Cerrad?o) e a Floresta Ombnifila atrav?s de tr?s visitas ? ?rea de estudo. Foram obtidos registros de 33 esp?cies, distribu?das em 8 ordens, 18 fam?lias e 29 g?neros. As forma??es fitofision?micas na ?rea de estudo n?o diferiram em termos da presen?a de esp?cies...

Diversidade de mam?feros e uso da fauna nas Reservas de Desenvolvimento Sustent?vel Mamirau? e Aman? - Amazonas - Brasil

AMARAL, Jo?o Valsecchi do
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
67.69%
A parte mais setentrional da Amaz?nia ocidental tem sido pouco estudada no que diz respeito ? diversidade de mam?feros, especialmente a ?rea correspondente aos interfl?vios I??-Japur? e Japur?-Negro, no Brasil. Essa fauna, al?m das de aves e r?pteis, v?m sendo constantemente impactada pela atividade humana onde pode se destacar a ca?a. O objetivo desta disserta??o foi iniciar o levantamento sistem?tico da diversidade da mastofauna das Reservas de Desenvolvimento Sustent?vel Mamirau? e Aman? em diferentes h?bitats e o seu uso pela popula??o humana local. Urna listagem atualizada das esp?cies de mam?feros foi gerada para os interfl?vios I??-Japur? e Japur?-Negro, bem como para cada ?rea amostrada. A ca?a e suas implica??es sobre esta fauna, al?m das de aves e r?pteis, foi analisada em seis comunidades da RDS Mamirau? e quatro comunidades da RDS Aman?, de forma a gerar subs?dios para o manejo dessas Unidades de Conserva??o. Para tanto, foram realizadas expedi??es para o levantamento da mastofauna existente e o monitoramento da atividade de ca?a em 10 comunidades por um per?odo de dois anos. O estudo realizado representou o primeiro levantamento sistem?tico sobre a diversidade de mam?feros de Aman?, que considerou todas as ordens presentes na regi?o. Tamb?m...

Estudo da comunidade de pequenos mam?feros n?o-voadores, sob efeito do fogo e da borda, em ?rea de floresta de transi??o Amaz?nia-Cerrado, Quer?ncia, MT

SANTOS, Paulo Guilherme Pinheiro dos
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
67.65%
O desmatamento da Amaz?nia, causado pelas atividades pecu?rias e pela agroind?stria no norte do Estado do Mato Grosso, tem comprometido as chamadas Florestas de Transi??o Amaz?nia-Cerrado, antes que a biodiversidade destas ?reas seja conhecida pelos pesquisadores. A fauna de pequenos mam?feros n?o-voadores faz parte dos grupos pouco conhecidos na regi?o, e podem estar sofrendo impactos das a??es antr?picas, principalmente efeito do fogo, usado para limpeza dos pastos e desmatamento para plantios da soja. Este trabalho caracterizou a diversidade de pequenos mam?feros n?o voadores em uma ?rea de floresta de transi??o Amaz?nia-Cerrado, no norte do Estado do Mato Grosso e investigou o efeito do fogo e o efeito de borda sobre este grupo da fauna. Duas ?reas de 150 hectares foram amostradas, uma preservada e outra sob impacto do fogo, com 183 armadilhas do tipo live-trap durante tr?s anos em duas esta??o (seca e chuvosa). O m?todo utilizado foi de captura-marca??o-recaptura. O esfor?o amostral foi 23.424 armadilhas-noite. Capturaram-se 390 indiv?duos, portanto, com sucesso de captura de 1,66 %. No total foram capturados 11 esp?cies, sendo 6 roedores e 5 marsupiais. Hylaeamys megacephalus foi a esp?cie mais abundante. A diversidade de pequenos mam?feros da ?rea estudada foi mais relacionada com o bioma Cerrado do que com a Amaz?nia. Em rela??o ao fogo...

Mam?feros de m?dio e grande porte do Parque Nacional das nascentes do Rio Parna?ba, Brasil

LIMA, Marcela Guimar?es Moreira
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
67.18%
O Parque Nacional das Nascentes do Rio Parna?ba est? localizado na divisa dos Estados do Piau?, Maranh?o, Tocantins e Bahia. Para verificar a composi??o, riqueza, abund?ncia relativa e padr?o de atividade da mastofauna de m?dio e grande porte do Parque, bem como a utiliza??o das fitofisionomias presentes na ?rea por essas esp?cies, foi realizado um invent?rio utilizando armadilhas-fotogr?ficas, entrevistas semi-estruturadas e m?todos complemetares de amostragem. Foi registrado um total de 37 esp?cies de mam?feros de m?dio e grande porte, distribu?dos em 14 fam?lias e sete ordens. Vinte dessas esp?cies foram registradas por meio de armadilhas-fotogr?ficas, 16 por meio de avistamentos e vest?gios (rastros, fezes e carca?as), e todas por meio de entrevistas com moradores da regi?o. O estimador de riqueza n?oparam?trico Jackknife1 calculou 22 esp?cies (D.P. ? 1,41) para o Parque. Quanto ?s fitofisionomias, apenas mata de galeria e cerrado sensu stricto apresentaram diferen?a significativa quanto ? riqueza e abund?ncia relativa. Dentre as esp?cies registradas no Parque, as raposas Cerdocyon thous e Lycalopex vetulus foram as mais abundantes, respectivamente. Quanto ao uso do habitat, somente Cerdocyon thous e Mazama gouazoubira apresentaram diferen?a significativa entre as fitofisionomias...

Estudo genot?pico de Trypanosoma cruzi: epidemiologia e caracteriza??o molecular de isolados do homem, triatom?neos e mam?feros silvestres do Par?, Amap? e Maranh?o

VALENTE, Vera da Costa
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
47.6%
A doen?a de Chagas aguda (DCA) ? end?mica na Amaz?nia Brasileira sendo a via oral a principal forma de transmiss?o com surtos familiares ou multifamiliares. Esta via independe da coloniza??o de triatom?neos no domic?lio e a ocorr?ncia ? regular com m?dia de 100 casos/ano e 5% de ?bitos. Apresenta distribui??o espa?o-temporal bem definida, colocando a enfermidade como emerg?ncia de import?ncia em sa?de p?blica nos estados do Par?, Amap? e Amazonas. A presen?a de mam?feros e triatom?neos silvestres, infectados naturalmente com o c e habitando distintos ec?topos terrestres e arb?reos, mant?m um intenso ciclo enzo?tico em toda a Amaz?nia. Perfis moleculares de linhagens de T. cruzi na regi?o est?o associados a hospedeiros mam?feros (incluindo o homem), triatom?neos, ec?topos e manifesta??es cl?nicas. Foram estudados quatro surtos de DCA ocorridos nos Munic?pios de Barcarena, Bel?m e Cachoeira do Arari no Estado do Par? e em Santana, no Estado do Amap? e abordados os aspectos epidemiol?gicos (parasitol?gico e sorol?gico manifesta??es cl?nicas, reservat?rios e triatom?neos silvestres associados aos surtos). Foi investigado tamb?m em S?o Lu?s, Estado do Maranh?o, o ciclo domiciliar e silvestre do T. cruzi, por?m sem a ocorr?ncia de casos de DCA. O estudo incluiu tamb?m a genotipagem molecular de T. cruzi pelo gene de mini-exon dos isolados (homem...

Nematofauna de Proechimys cf. roberti (Thomas, 1901) (Rodentia: Echimyidae), mam?fero silvestre da regi?o amaz?nica, Par?-Brasil

CORDEIRO, Helrik da Costa
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
57.03%
Roedores do g?nero Proechimys s?o mam?feros de pequeno porte conhecidos como ?rato de espinho?, que ocorrem nas Am?ricas Central e do Sul e est?o distribu?dos em v?rios Estados brasileiros sendo animais de h?bitos silvestres. Existem poucos estudos evidenciando a ocorr?ncia de helmintos em esp?cies de Proechimys no Brasil. Assim conhecer a diversidade de helmintos parasitos na Amaz?nia ? importante n?o s? para registros de novas esp?cies, como tamb?m para acrescentar dados a biologia desses hospedeiros. Neste trabalho nove tubos digestivos de esp?cimes de Proechimys cf. roberti fixados em Formalde?do a 10% foram dissecados para obten??o dos helmintos e duas esp?cies de nemat?deos foram separados para estudo. A taxonomia foi realizada por microscopia de luz e microscopia eletr?nica de varredura. Identificou-se uma esp?cie como pertencente ao g?nero Spirura e outra como membro da Fam?lia Dromaeostrongylidae. No entanto, devido as suas caracter?sticas morfol?gicas n?o foi poss?vel inclu?-los nas esp?cies j? descritas, sugerindo-se a cria??o de uma nova esp?cie do g?nero Spirura e um novo g?nero e uma nova esp?cie para a Fam?lia Dromaeostrongylidae.; ABSTRACT: Rodents of the genus Proechimys are small mammals known as "thorn rat"...

Sucesiones de micromam??feros en la depresi??n Guadix-Baza (Granada, Espa??a)

Mart??n Su??rez, Elvira
Fonte: Universidade de Granada Publicador: Universidade de Granada
Tipo: Tese de Doutorado
SPA
Relevância na Pesquisa
46.94%
En este trabajo se ha abordado el estudio de la bioestratigraf??a de los dep??sitos continentales que rellenan la Cuenca Guadix-Baza y la paleo ecolog??a de la regi??n durante el ne??geno superior y cuaternario a partir de la interpretaci??n de los datos proporcionados por los micromam??feros. para ello se ha realizado un muestreo exhaustivo en la zona. las muestras se han procesado mediante las t??cnicas de lavado- tamizado propias de la micro paleontolog??a. a partir de ellas se ha obtenido una colecci??n de micromam??feros f??siles que incluye cuarenta y cuatro especies distintas, pertenecientes a ocho familias de los ordenes rodentia e insect??vora. la sucesi??n estudiada ocupa un rango temporal desde el mioceno superior hasta la base del pleistoceno medio. a finales del mioceno superior la regi??n fue colonizada por un conjunto de micromam??feros t??picos de ambientes ??ridos. posteriormente, durante el rusciniense superior tuvo lugar un aumento de la humedad que se detecta por un cambio dr??stico en la composici??n de las asociaciones. ya en el cuaternario los ambientes ??ridos son nuevamente dominantes, situaci??n que -sin grandes modificaciones- se ha mantenido hasta la actualidad. los datos obtenidos para la cuenca Guadix-Baza permiten correlacionarla con otras cuencas del ne??geno y cuaternario de la pen??nsula ib??rica y del resto de Europa.

Efeito da convers?o de floresta amaz?nica de terra firme em planta??o de palma de dend? (Elaeis guineensis jacq.) sobre a fauna de mam?feros de m?dio e grande porte

MARIA, Susanne L?cia Silva de
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
67.54%
Neste estudo verificamos o efeito da convers?o de ?reas de floresta amaz?nica de terra firme em planta??o de palma de dend? sobre a riqueza, composi??o e abund?ncia de mam?feros de m?dio e grande porte. Tamb?m avaliamos algumas modifica??es ambientais sofridas pela convers?o de floresta em palma que pudessem influenciar na estrutura da comunidade de mam?feros, considerando vari?veis como a abertura de dossel, a densidade de sub-bosque e a altura da serrapilheira. Os habitats de floresta e palma diferiram na abertura de dossel e na altura de serrapilheira, mas n?o houve influencia com rela??o ? densidade de sub-bosque. N?o houve efeito da diferen?a de habitats sobre a riqueza de esp?cies, entretanto, este efeito foi evidenciado na composi??o e abund?ncia de esp?cies de mam?feros de m?dio e grande porte. As esp?cies mais afetadas foram as arbor?colas, como os primatas e os sciur?deos e as menos afetadas parecem ser as esp?cies on?voras e generalistas terrestres, como algumas esp?cies de can?deos. A planta??o de palma de dend? pode ser uma matriz perme?vel para grande parte da fauna de mam?feros de m?dio e grande porte, entretanto, a disposi??o dos fragmentos florestais em rela??o ? matriz, pode influenciar nesta permeabilidade e isto deve ser levado em considera??o na estrat?gia de plantio.

Efeito da monocultura de palma de dend? (Elaeis guineensis Jacq.) sobre a fauna de pequenos mam?feros n?o-voadores na Amaz?nia

LIMA, Renata Cec?lia Soares de
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
47.54%
Neste estudo foi avaliado o efeito da planta??o de palma de dend? (Elaeis guineensis Jacq.) sobre a riqueza, composi??o e abund?ncia da fauna de pequenos mam?feros n?o- voadores em ?reas de Floresta Amaz?nica. Diferen?as estruturais entre plantio de palma e floresta foram quantificadas atrav?s de par?metros ambientais como abertura de dossel, densidade de sub-bosque e altura da serapilheira, e relacionadas aos padr?es de composi??o e abund?ncia da comunidade deste grupo da mastofauna. Ao todo foram registradas 23 esp?cies de pequenos mam?feros n?o-voadores, sendo 10 marsupiais e 13 roedores. Destas, 10 esp?cies foram registradas exclusivamente em planta??es de dend? e quatro foram registradas somente em floresta. A altura da serapilheira e abertura de dossel tiveram maior influ?ncia sobre o agrupamento das amostras entre os habitats. A planta??o de palma de dend? teve efeito positivo sobre a riqueza de esp?cies de pequenos mam?feros, mas n?o afetou a abund?ncia total das esp?cies. Entretanto, mudou a composi??o de esp?cies e a abund?ncia das popula??es. Al?m da forma??o dos ?empilhamentos? nas planta??es de palma de dend?, que parecem fornecer abrigo, prote??o contra predadores e recursos para os pequenos mam?feros n?o-voadores a disposi??o dos fragmentos florestais entremeados com as ?reas de plantio provavelmente favoreceu a ocorr?ncia e deslocamento desta fauna atrav?s do plantio de palma...

Ca?a em assentamento rural no sul da floresta amaz?nica

TRINCA, Cristiano Trap?
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
47.6%
Neste trabalho investiguei os efeitos sobre as popula??es locais de mam?feros silvestres das atividades de ca?a praticadas por sitiantes de um assentamento rural na Floresta Amaz?nica do norte do Estado de Mato Grosso. A segunda parte do Assentamento Japuran?, na qual foi realizado este estudo, foi ocupada ha tr?s anos. Entrevistas formais foram realizadas com 17 moradores. Informa??es adicionais foram coletadas informalmente, durante todo tipo de contato com assentados durante o per?odo de estudo. A maioria dos assentados s?o provenientes dos estados do Sul e Sudeste do Brasil. Tipicamente, s?o trabalhadores rurais, semi-analfabetos, com baixa renda mensal. As principais t?cnicas de ca?a praticadas s?o a "espera", "cachorros" e "excurs?o". A carne de ca?a se mostrou um elemento importante na alimenta??o aparecendo em cerca de um ter?o das refei??es. A atividade de 14 ca?adores foi monitorada entre maio e novembro de 2003, neste per?odo eles abateram 113 mam?feros de 17 esp?cies. An?lises da estrutura da popula??o baseadas em cr?nios foram poss?veis para apenas as esp?cies de porco-do-mato, Tayassu pecari (queixada) e Pecari tajacu (cateto). A an?lise indicou que a situa??o da estrutura da popula??o do T. pecari e do P. tajacu ? sens?vel e poderia seriamente ser afetada se a press?o da ca?a aumentar. Estimou-se a extra??o de 4096...

Considera??es sobre a anatomia funcional e adptativa de alguns sigmodontinae (Mammalia : Rodentia : Muridae)

MELO, Cl?udia Cristina de Sousa de Melo
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
47.18%
Entre os mam?feros, os pequenos roedores comp?em um grupo singular. Devido sua grande capacidade reprodutiva e adaptabilidade aos diferentes h?bitats tornaram-se animais em plena explos?o evolutiva. Filogeneticamente, o grupo ainda n?o est? bem caracterizado e apresenta fortes similaridades morfol?gicas para os roedores Sigmodontinae da Serra dos Caraj?s. Atrav?s de estudos das caracter?sticas externas e de alguns ossos do p?s-cr?nio relacionados ao h?bito locomotor observamos que: 1) a prefer?ncia de habitat dentro da regi?o da Serra dos Caraj?s entre os roedores estudados, parece n?o est? relacionada a um padr?o filogen?tico; 2) n?o foi poss?vel estabelecer uma correla??o entre as caracter?sticas ecol?gicas e as principais fei??es morfol?gicas do p?s-- cr?nio ligadas ao desenho corporal entre os Sigmodontinae; 3) a morfologia do ?mero e f?mur cont?m forte sinal filogen?tico caracter?stico de subfam?lia Sigmodontinae 4) os ?ndices intermembral, crural e braquial n?o foram eficazes na caracteriza??o dos v?rios modos de locomo??o entre os roedores Sigmodontinae.; ABSTRACT: Among the mammals, the little rodents makes up a singular group. These animals have been in full evolutive process due to their capacity of reproducing and adapting to different habitats. Philogeneticly...