Página 1 dos resultados de 190 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Incid?ncia de mal?ria no Estado do Par? e suas rela??es com a variabilidade clim?tica regional

PARENTE, Andressa Tavares
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.93%
O objetivo deste trabalho consiste em realizar um estudo diagn?stico sobre a incid?ncia de mal?ria em quatro diferentes regi?es do Par? (Anaj?s, Itaituba, Santana do Araguaia e Viseu) na Amaz?nia oriental, buscando suas rela??es com a variabilidade clim?tica regional, com o crescimento populacional e taxas de desmatamento. Utilizou-se uma s?rie de 35 anos de dados anuais (1970-2005) e 14 anos de dados mensais (1992-2005). Aplicou-se a t?cnica dos percentis para se estabelecer cinco categorias ou classes da taxa de incid?ncia da mal?ria e precipita??o para cada munic?pio. Os resultados das an?lises com os dados anuais mostraram que os munic?pios apresentam fatores diferenciados que contribuem para o perfil da endemia. O crescimento da popula??o tem rela??o direta com o aumento da incid?ncia de mal?ria em Anaj?s, Itaituba e Santana do Araguaia. Em Anaj?s, o fator precipita??o n?o ? determinante na ocorr?ncia da parasitose. Em Santana do Araguaia e Viseu os maiores ?ndices de incid?ncia de mal?ria ocorreram em anos de d?ficit h?drico. Para Viseu o padr?o normal de precipita??o tamb?m categorizou altas incid?ncias de mal?ria. Em rela??o ao desmatamento, de 1988 at? 1995, as curvas de incid?ncia de mal?ria acompanham as taxas de desmatamento. A partir de 1995...

Altera??es hematol?gicas, bioqu?micas e histopatol?gicas no modelo de mal?ria avi?ria Gallus gallus por Plasmodium gallinaceum: papel do ?xido n?trico

MACCHI, Barbarella de Matos
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
66.8%
Mal?ria ? uma das doen?as infecciosas de maior causa de morte no mundo. Modelos experimentais s?o necess?rios para melhor compreens?o de mecanismos envolvidos na patog?nese de doen?as e desenvolvimento de novos tratamentos. Galinhas infectadas com Plasmodium gallinaceum fornecem bom modelo de mal?ria devido a proximidade filogen?tica com o Plasmodium de humano assim como aspectos cl?nicos comuns, como a mal?ria cerebral. O presente estudo objetivou investigar a participa??o do ?xido n?trico no desenvolvimento da mal?ria avi?ria, atrav?s do tratamento ou n?o com aminoguanidina (AG - inibidor da enzima ?xido N?trico Sintase) in vivo de galinhas infectadas experimentalmente com P. gallinaceum. Foi verificado sobrevida, hematologia cl?ssica, bioqu?mica s?rica e patologia nos animais no percurso da infec??o. Observou-se maior sobrevida nos animais tratados com AG, apesar de parasitemias mais elevadas. Houve ainda diminui??o nos par?metros hematol?gicos e aumento no Volume Corpuscular M?dio de hem?cias, indicando resposta medular para anemia. Linfopenia e trombocitopenia foram detectadas em animais infectados, com menor propor??o nos animais tratados. Mon?citos, linf?citos e heter?filos apresentaram aumento de tamanho e altera??es que indicam ativa??o. Tromb?citos tamb?m aumentaram de tamanho durante a infec??o e apresentaram morfologia at?pica. Os animais tratados mostraram les?es mais brandas nas sec??es histopatol?gicas de c?rebro...

An?lise da atividade enzim?tica de quitotriosidase como um marcador para a mal?ria vivax: abordagens bioqu?micas e moleculares

CRUZ, Cleber Monteiro
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.77%
A quitotriosidase foi a primeira quitinase humana descrita e sua fun??o fisiol?gica ainda n?o est? totalmente esclarecida. Entretanto, diversos estudos t?m demonstrado sua participa??o como componente na resposta imune humana. Uma duplica??o de 24pb no ?xon 10 do gene chit1 promove uma mudan?a na matriz de leitura do RNAm com dele??o de 87 nucleot?deos. Esta altera??o produzir? uma prote?na sem atividade catal?tica. Esta condi??o ? chamada de defici?ncia de quitotriosidase e apresenta uma frequ?ncia aproximada de 6% de homozigose para a duplica??o em diferentes grupos ?tnicos. A mal?ria ? uma parasitose end?mica da regi?o amaz?nica causada por protozo?rios do g?nero Plasmodium cujos sintomas incluem febre, dor de cabe?a e v?mitos, o que induz a uma resposta imunol?gica caracter?stica com o objetivo de combater essa patologia. Os objetivos deste trabalho foram avaliar o comportamento da enzima quitotriosidase em pacientes acometidos por mal?ria no estado do Par? e determinar a frequ?ncia da duplica??o de 24pb no gene da quitotriosidase em uma amostra representativa. Foi realizada dosagem de quitotriosidase em 100 indiv?duos sadios e 47 pacientes com mal?ria para a an?lise. A an?lise molecular da duplica??o de 24 pb foi realizada em 100 volunt?rios atrav?s de protocolo que incluiu as t?cnicas de extra??o de DNA...

Nova proposta de tratamento para mal?ria por Plasmodium vivax

ABDON, Nagib Ponteira
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.7%
Reca?das que podem ocorrer com o tratamento convencional de longa dura??o para mal?ria por P. vivax e s?o em parte devido a parcial ades?o do paciente. Portanto a utiliza??o de esquemas terap?uticos de curta dura??o ? capaz de proporcionar melhor acompanhamento do caso e ao mesmo tempo manter a efic?cia, ser de boa toler?ncia e praticamente isento de efeitos adversos. O presente trabalho foi desenvolvido no Programa de Mal?ria do Instituto Evandro Chagas, em Bel?m do Par?, no per?odo de julho de 1994 a junho de 1995. O estudo caracterizou-se por ser aberto, comparativo, prospectivo e randomizado. Participaram aqueles com idade superior a 12 anos, de ambos os sexos e que pudessem permanecer em Bel?m at? o final do controle. Todos procederam da Amaz?nia, sendo que o Par? foi o respons?vel pela maioria dos casos (85,8%) e a ?rea metropolitana de Bel?m contribuiu com 39,2%, equivalente a autoctonia. A amostra foi composta de 120 pacientes, os quais foram alocados em 3 diferentes esquemas, cada um com 40 participantes, conforme a seguinte distribui??o: esquema I - fosfato de cloroquina, comprimidos contendo 150 mg de subst?ncia base - 25 mg / Kg como dose total, dividida em 3 dias, sendo 10 mg / Kg de peso corporal no primeiro dia; 7,5 mg / Kg no segundo e terceiro dias...

Estudo de dose adequada da droga RO42-1611 (Arteflene) no tratamento da mal?ria por Plasmodium falciparum

SILVA, Rita do Socorro Uch?a
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.7%
A resist?ncia crescente do P. falciparum aos antimal?ricos habitualmente empregados, torna urgente a avalia??o de novas drogas. O Ro 42-1611 ? um antimal?rico derivado da planta chinesa Arlabotrys uncinatus. Usado apenas na ?frica em tr?s trabalhos no tratamento da mal?ria por P. falciparum, tem sua a??o desconhecida em sul-americanos com esta doen?a. Apesar do efeito antimal?rico ter sido comprovado, ainda n?o se encontrou a dose adequada para o tratamento supressivo do P. falciparum. Avaliar a toler?ncia, a toxicidade e a efic?cia de tr?s diferentes doses do Ro 42-1611 no tratamento da mal?ria por P. falciparum ? o que objetiva este trabalho. O estudo foi realizado em Marab?-Par?, caracterizando-se por ser aberto, prospectivo e randomizado; incluiu pacientes volunt?rio s, adultos, masculinos, de peso corporal at? 80 kg; febris ou com outros sintomas constitucionais de mal?ria e com gota espessa positiva para P. falciparum ( ? 200 e ? 50.000 parasitas/mm? de sangue). Grupos de estudo: I -1.500 mg de 12/12 horas por 1 dia; II -1.500 mg de 12/12 horas por2 dias e III -1.500 mg de 12/12 horas por 3 dias. Todos os pacientes foram tratados em regime hospitalar, sendo avaliados no pr?-tratamento atrav?s de: dados pessoais e biom?tricos...

Mal?ria no Par?: estudo do quadro cl?nico e laboratorial nas infec??es causadas pelo Plasmodium vivax, na atualidade

NEVES, Jos? Joaquim de Oliveira
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.77%
A mal?ria ? considerada pela Organiza??o Mundial de Sa?de (OMS) como o maior problema de Sa?de P?blica na atualidade e os estudos produzidos mais recentemente, apontam para algumas mudan?as em termos cl?nicos e padr?es laboratoriais. Com o objetivo de detectar essas mudan?as, foram estudadas as manifesta??es cl?nicas e laboratoriais da infec??o mal?rica causada pelo Plasmodium vivax. O estudo caracterizou-se por ser longitudinal e prospectivo, tendo sido realizado no Instituto Evandro Chagas (IEC), na cidade de Bel?m, no per?odo de novembro de 2001 a junho de 2002. A metodologia utilizada constou de diagn?stico pelo exame da gota espessa e por acompanhamento cl?nico e laboratorial de pacientes portadores de mal?ria por P. vivax, durante todo o tratamento. Foram avaliados 127 pacientes nos aspectos epidemiol?gico, cl?nico e laboratorial, incluindo sexo, cor, profiss?o, proced?ncia da infec??o, per?odo de incuba??o e persist?ncia de cefal?ia, calafrios e febre, al?m de outros sintomas ao final do tratamento. A avalia??o laboratorial inclui densidade parasit?ria e exames relacionados ? coagula??o sang??nea, al?m de hemograma completo, aminotransferases, bilirrubinas, fosfatase alcalina, ur?ia e creatinina s?ricas. Dados do presente estudo demonstram uma ocorr?ncia maior de casos entre estudantes e donas de casa como o perfil epidemiol?gico relacionado ao tipo de ocupa??o dos doentes portadores de mal?ria atendidos em ?rea urbana. O presente ensaio corrobora estudos anteriores relativos ? a??o esquizonticida da cloroquina em um tempo m?dio de 48 ? 72 horas e revela significativa plaquetopenia at? hoje n?o muito estudada em mal?ria por P. vivax...

A ocorr?ncia de mal?ria em quatro munic?pios do estado do Par?, de 1988 a 2005, e sua rela??o com o desmatamento

PARENTE, Andressa Tavares; SOUZA, Everaldo Barreiros de; RIBEIRO, Jo?o Batista Miranda
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
66.77%
O objetivo deste trabalho foi estudar a ocorr?ncia de mal?ria em quatro diferentes regi?es representativas do estado do Par?, buscando suas poss?veis rela??es com as taxas de desmatamento. Foi realizado um estudo retrospectivo, com dados secund?rios, no per?odo de 1988 a 2005, atrav?s de casos de mal?ria registrados em quatro munic?pios do Estado (Anaj?s, Itaituba, Santana do Araguaia e Viseu), como tamb?m das taxas de desmatamento fornecidas pelo PRODES-INPE. Aplicou-se a t?cnica dos Quantis para se estabelecer cinco categorias ou classes de incid?ncia da mal?ria para cada munic?pio, sendo gerado posteriormente um IPA representativo para o Estado. De 1988 at? 1994, as curvas de incid?ncia de mal?ria acompanham os n?meros de desmatamento. A partir de 1995, evidenciaram-se anos consecutivos com altos ?ndices de ocorr?ncia da doen?a logo ap?s os per?odos de altas taxas de desmatamento, como registrado nos anos de 1995, 2000 e 2004. Percebeu-se que ap?s a ?poca de intenso desmatamento, os casos de mal?ria variaram entre alto e muito alto no seu padr?o de incid?ncia, apontando que o desmatamento pode ser um fator de incremento na frequ?ncia e aumento no n?mero de pessoas infectadas no estado do Par?.; ABSTRACT: The purpose of this paper is to study occurrence of malaria in four different regions of the state of Par? and its possible relationships with deforestation rates. A retrospective study using secondary data from 1988 to 2005...

Valida??o de metodologia anal?tica para determina??o de lumefantrina em plasma e sangue total adsorvido em papel de filtro por cromatografia l?quida de alta efici?ncia (CLAE) em pacientes com mal?ria por plasmodium falciparum

PINHEIRO, Priscila de Nazar? Quaresma
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.77%
Dentre as ferramentas para alcan?ar o tratamento ?timo para a mal?ria, se destaca a monitoriza??o das concentra??es dos antimal?ricos nos flu?dos biol?gicos. Ao se considerar que o Coartem? ? empregado na terapia de primeira linha para o tratamento da mal?ria falciparum, justifica-se a realiza??o deste estudo que objetivou validar metodologia anal?tica para determina??o de lumefantrina em amostras de sangue total, adsorvidas em papel de filtro, e em plasma, por cromatografia l?quida de alta efici?ncia (CLAE), em pacientes com mal?ria por Plasmodium falciparum n?o complicada, empregando-se extra??o l?quido-l?quido. Foram realizados estudos de seletividade, linearidade, curva de calibra??o, limites de detec??o e quantifica??o, recupera??o, precis?o intra e inter-ensaio, estabilidade e robustez. As amostras, para o estudo de aplicabilidade do m?todo proposto, foram coletadas de pacientes com mal?ria falciparum utilizando Coartem? (artem?ter-20mg + lumefantrina- 120mg) no D3. As condi??es cromatogr?ficas otimizadas foram: comprimento de onda de 335nm, fluxo 1,2mL/min. e fase m?vel composta por acetonitrila-?gua (60:40, v/v) pH=3,5. A extra??o l?quido-l?quido demonstrou ser eficiente, pois a recupera??o m?dia foi de 101,3% para plasma e 84...

Estudo sobre a distribui??o da mal?ria no Par? e sua correla??o com fatores ambientais e socioecon?micos

FERNANDES, Willian Ricardo da Silva
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.85%
A mal?ria ? uma doen?a parasit?ria causada por protozo?rios do g?nero Plasmodium que completam seu ciclo de desenvolvimento alternando entre hospedeiros humanos e mosquitos do g?nero Anopheles. No contexto mundial, constitui um grave problema de sa?de p?blica que afeta principalmente os pa?ses em desenvolvimento de clima tropical e subtropical. No Brasil, acredita-se que 99,5% dos casos registrados de mal?ria encontram-se na Amaz?nia Legal. Muito do sucesso deste agravo nesta regi?o deve-se a fatores biol?gicos e ambientais que favorecem n?veis altos de vetores, al?m de fatores sociais que comprometem os esfor?os para controlar a doen?a. Assim, o objetivo deste trabalho foi estudar o perfil epidemiol?gico da mal?ria no Par?, durante uma s?rie hist?rica (1999 ? 2003), analisando a influ?ncia de vari?veis ambientais e socioecon?micas sobre a preval?ncia dos casos. Para tal foram calculados os ?ndices parasit?rios anuais (IPA) de cada munic?pio e, atrav?s de um SIG, estes dados foram georreferenciados e estudados de forma temporal e espacial. Dados sobre o desmatamento no Estado foram analisados, atrav?s de uma regress?o por permuta??o, para tentar explicar a varia??o temporal da mal?ria. Para o estudo espacial foi testada (regress?o m?ltipla) a influ?ncia das vari?veis: temperatura...

Avalia??o da terap?utica da mal?ria por Plasmodium vivax: perfil cin?tico da cloroquina e primaquina

TEIXEIRA, Jos? Ribamar Mesquita
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
66.77%
Os relatos crescentes da resist?ncia aos antimal?ricos no tratamento da mal?ria vivax direcionam a busca de novas estrat?gias de aperfei?oamento do tratamento e controle da doen?a e ao se considerar a aus?ncia de dados referentes a efic?cia da associa??o cloroquina e primaquina e seus respectivos perfis cin?ticos em pacientes com mal?ria vivax no estado do Par?, este estudo objetivou avaliar as caracter?sticas epidemiol?gicas, a resposta terap?utica e as fun??es renal e hep?tica de 40 pacientes com mal?ria vivax atendidos no Programa de Ensaios Cl?nicos em Mal?ria do Instituto Evandro Chagas (Bel?m/Par?) no per?odo 2008 a 2010. Houve predom?nio do g?nero masculino (67,5%), a faixa et?ria de maior incid?ncia foi 34-42 anos (30%), as ocupa??es principais foram maritimos e vendedores; a maioria (85%) residente em Bel?m-PA; os primoinfectados representaram 42,5%. A parasitemia inicial m?dia foi 4.485,7 ? 6.732,7 parasitos/mm3, sendo considerada baixa em 95% e m?dia em 5% dos casos. A anemia esteve presente em 60% dos casos com faixa est?ria predominante entre 23 a 60 anos; 57,5% apresentaram os demais ?ndices hematim?tricos foram normais em ambos os g?neros. Os par?metros bioqu?micos foram similares nos pacientes primoinfectados e recorrentes; O perfil cin?tico da cloroquina demonstrou pico de concentra??o plasm?tica de1.102...

Polimorfismo do ?xon 1 do gene da lectina ligadora de manose (MBL) em indiv?duos expostos ? mal?ria causada por Plasmodium vivax

KALIL, Karolina Fonseca
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.81%
Neste estudo analisamos a freq??ncia de polimorfismos no ?xon 1 do gene 2 da lectina Ligadora de manose (MBL) em indiv?duos expostos ? mal?ria causada por Plasmodium vivax. Foram analisadas amostras de 81 indiv?duos primoinfectados e 250 n?o infectados. Os indiv?duos n?o infectados constitu?ram dois grupos, um que relatou nunca ter tido mal?ria e o outro que teve de 1 a 4 ou mais epis?dios da doen?a. No grupo infectado, foi investigada a associa??o entre os polimorfismos e a suscetibilidade ? infec??o, a intensidade dos sinais e sintomas cl?nicos e a parasitemia. As muta??es foram identificadas por rea??o em cadeia da polimerase e an?lise de restri??o. O grupo infectado apresentou distribui??o de freq??ncias al?licas e genot?picas diferente do grupo n?o infectado. As freq??ncias dos alelos MBL*A, MBL*B, MBL*C e MBL*D nos indiv?duos infectados foram 64,20%, 19,75%, 0,00% e 15,43%, nos n?o infectados que nunca tiveram mal?ria as freq??ncias foram 72,96%, 14,80%, 3,06% e 9,18%, e nos n?o infectados que relataram epis?dio pr?vio de mal?ria as freq??ncias foram 74,67%, 14,81%, 2,30% e 8,22%, respectivamente. O alelo MBL*B foi associado ? sintomatologia intensa e ao aumento na parasitemia, enquanto o alelo MBL*D foi associado ?s parasitemias mais baixas. No grupo n?o infectado...

Resposta de anticorpos IgG contra a regi?o C-terminal da Prote?na 1 da Superf?cie de Meroz?itos de Plasmodium vivax em indiv?duos que residem em ?reas de transmiss?o de mal?ria no Estado do Par?

LEITE, Rosilene Malcher Ramos
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.81%
Neste estudo avaliamos o potencial antig?nico da prote?na recombinante His6-P119 contendo a regi?o C-terminal da Prote?na 1 da Superf?cie de Merozo?tos de Plasmodium vivax. Analisamos a aquisi??o e os n?veis de anticorpos IgG, e comparamos duas ?reas com transmiss?o de mal?ria, localizadas nos munic?pios de Trair?o e Itaituba, Par?. Foram analisadas 391 amostras, sendo 208 amostras coletadas em Tr?s Boeiras (TB) e 183 em S?o Luiz do Tapaj?s (SLT). No momento da coleta, foi realizado o exame da gota espessa e foram obtidos dados como idade, n?mero de epis?dios pr?vios de mal?ria e tempo decorrido desde o ?ltimo epis?dio. As amostras foram analisadas por (ELISA) e os aspectos imunoepidemiol?gicos foram descritos. A compara??o entre as duas ?reas mostrou que tanto a freq??ncia de soros que reconheceram a His6-MSP119 como a concentra??o dos anticorpos IgG foi maior na popula??o de TB, quando comparado com SLT. A freq??ncia de soros positivos foi 64,42% e 20,22% e a m?dia dos ?ndices de reatividade foi 6,11 ? 4,58 e 2,56 ? 1,96, respectivamente. A idade n?o influenciou a aquisi??o de anticorpos IgG na popula??o mais expostas (TB), mas na popula??o menos exposta (SLT) a percentagem de positivos aumentou entre os adultos. Nos grupos de indiv?duos que relataram nunca terem tido mal?ria...

Ades?o ao tratamento da mal?ria: um estudo em comunidades do entorno da Usina Hidrel?trica de Tucuru? - Par?

ROCHA, Maria de Nazar? Almeida
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
66.81%
Mal?ria, doen?a infecciosa causada pelo protozo?rio Plasmodium, transmitida ao homem pela picada de mosquito f?mea do g?nero Anopheles, atualmente p?e em risco 40% da popula??o mundial. No Brasil, ocorre sobretudo na Regi?o Amaz?nica, onde est?o concentrados 99,7% dos casos. Nas comunidades localizadas no entorno do lago de Tucuru?, a ocorr?ncia de mal?ria ? elevada e os moradores n?o contam com servi?os eficientes que proporcionem profilaxia e terapia adequados. Esta pesquisa teve a finalidade de analisar a ocorr?ncia de comportamentos de ades?o ao tratamento medicamentoso e de preven??o da mal?ria em indiv?duos residentes em comunidades do entorno da Usina Hidrel?trica de Tucuru?, Estado do Par?, por meio da compara??o de tr?s condi??es de interven??o: Rotina (n=10), Monitoramento (n=9) e Informa??o com monitoramento (n=10). Para avaliar quantitativamente os efeitos da interven??o, os comportamentos adotados nas tr?s condi??es foram comparados por testes n?o-param?tricos (Qui-Quadrado e teste Binomial). A ades?o ao tratamento nas condi??es Rotina e Monitoramento foi inexpressiva, enquanto, na condi??o Informa??o com monitoramento ap?s a interven??o, 80% dos participantes apresentaram relatos de ades?o ao tratamento significativamente superior...

Marcadores de estresse oxidativo em pacientes com mal?ria por Plasmodium vivax, durante o tratamento com primaquina e cloroquina

MELLO, Amanda Gabryelle Nunes Cardoso
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.85%
No Brasil, o P. vivax representa a maioria dos casos de mal?ria, totalizando quase 90% dos registros nos estados da Amaz?nia Legal. V?rios estudos objetivaram compreender a rela??o do estresse oxidativo nos pacientes infectados pelo Plasmodium spp com as respostas cl?nica e parasitol?gica, pois o papel protetor ou delet?rio das esp?cies reativas de oxig?nio e nitrog?nio geradas por diferentes mecanismos no decurso da infec??o ? controverso na fisiopatogenia da mal?ria humana. Entretanto, n?o h? estudos que associem os danos oxidativos e as defesas antioxidantes do hospedeiro na mal?ria vivax n?o complicada na Amaz?nia. Portanto, o objetivo deste estudo foi avaliar marcadores de estresse oxidativo no decorrer da fase aguda da mal?ria por P. vivax, caracterizando o envolvimento das vias redox, a resposta do hospedeiro humano e a influ?ncia da quimioterapia, a fim de testar as hip?teses que os biomarcadores de estresse oxidativo n?o s?o alterados no decurso da fase aguda da mal?ria vivax n?o complicada e a introdu??o da quimioterapia n?o contribui para o estresse oxidativo nestes sujeitos. Foi realizado estudo quantitativo longitudinal de casos constitu?dos por 38 sujeitos com mal?ria por P. vivax adultos, de ambos os g?neros, os quais foram analisados antes...

Epidemias de mal?ria no Par? e sua rela??o com os padr?es de uso da terra nos ?ltimos quarenta anos: uma an?lise com sistema de informa??o geogr?fica

BACELAR, Maria Denise Ribeiro
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.83%
O presente estudo teve por objetivo investigar a rela??o entre a ocorr?ncia de epidemias de mal?ria no Par? e as formas de ocupa??o do espa?o adotadas e configuradas nos principais usos da terra no per?odo entre 1970 e 2008, procurando verificar a hip?tese de as epidemias de mal?ria no Par? terem sido conseq??ncia das formas de apropria??o do espa?o (nesse caso, os usos da terra). Para isso procurou-se analisar estatisticamente a rela??o entre os ?ndices de mal?ria e popula??o residente, bem como entre essa popula??o e as atividades produtivas predominantes no Par? e suas mesorregi?es, e tamb?m a evolu??o dessas vari?veis no tempo. Foram tamb?m eleitos quatro munic?pios paraenses, localizados nas mesorregi?es geogr?ficas da faixa de frentes pioneiras de ocupa??o no Estado, sendo um deles elencado como Munic?pio-controle do estudo e realizados seus mapeamentos temporais para analisar a din?mica de suas paisagens nos anos de 1975, 1991 e 2008. Nos munic?pios eleitos ? Itaituba, Anaj?s, Tucuru? e Juruti ? foram identificados os principais modelos de paisagem implantados, e analisada sua evolu??o temporal, procurando verificar a exist?ncia ou n?o de uma rela??o de causa-efeito entre esses modelos de paisagem e a mal?ria registrada nesses locais...

Contribui??o ao conhecimento da fauna anof?lica antropof?lica da Praia da Saudade na Ilha de Cotijuba - Bel?m - Par?: uma ?rea end?mica da mal?ria

GUIMAR?ES, Delma Gomes
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.77%
Apesar da sua localiza??o perto de Bel?m, Par?, a Ilha de Cotijuba tem sido assolada por surtos de mal?ria durante os ?ltimos anos, principalmente nos meses de abril a maio. A ilha faz parte de um arquip?lago situado ?s margens da ba?a do Maraj?, a 29 km de Bel?m, constituindo uma parte insular dessa cidade, e possui uma ?rea de cerca de 60 km? e uma costa com 20 km de praias, que corresponde a 66% da ?rea total da ilha. Por causa da epidemia, tomou-se necess?rio conhecer as esp?cies de anofelinos vetores de mal?ria na ilha. Nos anos de 2002 a 2004 foram realizadas coletas peri?dicas de larvas e adultos de mosquitos e os seus criat?rios foram localizados e caracterizados. Os imaturos foram coletados com aux?lio de conchas e em bandejas pl?sticas. Para os adultos utilizou-se o m?todo de captura manual com isca humana. Duas coletas de adultos na floresta foram realizadas, uma no per?odo seco e outra no per?odo chuvoso, com dura??o de 24 horas ininterruptas. Seis coletas bimensais no peridomic?lio foram feitas, com dura??o de 6 horas. Tanto na floresta como no peridomicilio foram registradas apenas duas esp?cies em atividade atacando o homem, Anopheles (Nyssorhynchus) aquasalis e Anopheles (Anopheles) intermedius. A. aquasalis foi mais freq?ente no peridomic?lio...

Avalia??o do n?vel de concord?ncia do teste imunocromatogr?fico OptiMAL-IT? e a gota espessa no diagn?stico da mal?ria, no munic?pio de Mazag?o-AP, Brasil

FADUL, Danielle Scerne
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.81%
O diagn?stico precoce e o tratamento adequado dos casos de mal?ria ? a principal estrat?gia para o controle da doen?a. V?rias alternativas para o diagn?stico microsc?pico tradicional foram propostas nos ?ltimos anos, os testes imunocromatogr?ficos que capturam ant?genos alvos dos parasitos da mal?ria est?o sendo propostos, como o teste OptiMAL-IT? que detecta a desidrogenase l?tica do Plasmodium sp.. O estudo teve como objetivo a avalia??o do n?vel de concord?ncia entre o teste imunocromatogr?fico (OptiMAL-IT?) e a gota espessa para o diagn?stico da mal?ria no Munic?pio de Mazag?o ? Amap?. Foram analisados 413 indiv?duos com sintomatologia de mal?ria, que procuraram o servi?o da Unidade Mista de Sa?de de Mazag?o, com idade entre 01-68 anos. Os resultados do teste OptiMAL-IT? foram comparados com os resultados obtidos (das amostras) atrav?s da gota espessa corada pelo Giemsa. Dos 413 pacientes suspeitos de apresentarem mal?ria, 317(76.8%) eram positivos atrav?s da GE e 311 (75.3%) eram positivos pelo TDR. Das l?minas de GE positivas, foram encontrados 27.4% de P. falciparum e 72.6% de P. vivax. O teste OptiMAL-IT? detectou 27.7% de P. falciparum e 72.3% de P. vivax. A sensibilidade obtida com o TDR para o P. falciparum foi de 97.7% e para o P. vivax foi de 98.2%...

Mal?ria por Plasmodium vivax na inf?ncia e na adolesc?ncia - aspectos epidemiol?gicos, cl?nicos e laboratoriais

VENTURA, Ana Maria Revor?do da Silva
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.81%
As crian?as, assim como os adultos, s?o suscept?veis em adquirir mal?ria, apresentando manifesta??es cl?nicas de intensidade vari?vel na depend?ncia do seu grau de imunidade e da esp?cie de plasm?dio causadora da infec??o. Com o objetivo de tra?ar o perfil epidemiol?gico, cl?nico e laboratorial da mal?ria por P. vivax foram avaliadas 100 crian?as entre 0 - 14 anos de idade, de ambos os sexos, com diagn?stico positivo para P. vivax (gota espessa), no Ambulat?rio do Programa de Mal?ria do Instituto Evandro Chagas, Bel?m - Par?, no per?odo de janeiro de 1995 a novembro de 1996. Em rela??o ? faixa et?ria, os adolescentes foram os mais acometidos pela doen?a (37,0%). Os casos aut?ctones representaram 34,0% da casu?stica, evidenciando a presen?a do paludismo nos n?cleos urbanos da Regi?o Amaz?nica. A febre, em 88,0% das crian?as se constituiu na principal manifesta??o cl?nica inicial da doen?a. No 1? dia de atendimento (D0), a febre, o calafrio e a cefal?ia (tr?ade mal?rica) ocorreram respectivamente em 97,0%, 91,0% e 85,0%, enquanto que a hepatomegalia em 29,0% e a esplenomegalia em 46,0% das crian?as. Entre palidez e anemia, avaliada pela taxa de hemoglobina, houve uma correla??o significativa (p < 0,05), verificando-se que entre as crian?as p?lidas...

Plasmodium vivax: avalia??o da resposta de anticorpos IgG em crian?as expostas ? mal?ria

PINTO, Ana Yec? das Neves
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.83%
As estrat?gias atuais de combate ? mal?ria estimulam o conhecimento mais profundo dos mecanismos de defesa humana antiplasmodiais. A coopera??o de anticorpos citofilicos com mon?citos sang??neos facilitando a fagocitose de c?lulas infectadas, tem mostrado ser um mecanismo efetivo nesta defesa. Estudos comparativos entre popula??es semi-imunes e n?o imunes t?m sido feitos a fim de identificar o padr?o de imunoglobulinas nestas popula??es. Somando-se a estes, o presente trabalho objetivou avaliar a resposta de anticorpos IgG anti-P.vivax (lgG anti-PV), subclasses citofilicas: IgG1 e IgG3 e n?o citofilicas: IgG2, em crian?as com mal?ria por P.vivax. Foram avaliadas 34 crian?as portadoras de mal?ria vivax, diagnosticadas pela gota espessa, acompanhadas desde a fase aguda at? o ?ltimo controle de cura, as quais tiveram seus n?veis de anticorpos IgG anti-PV e subclasses mensurados pela t?cnica de imunofl?oresc?ncia indireta. Os pacientes foram subdivididos em dois grupos: priminfectados (n=28) e pacientes com hist?ria de mal?ria anterior o (n=6). A m?dia geom?trica dos t?tulos de anticorpos IgG anti-PV, foi o demonstrada nos diferentes per?odos relativos ao controle de cura, sendo que o os n?veis de anticorpos mensurados durante a fase aguda (dias zero e sete) foram comparados (teste t de Student). N?veis de anticorpos IgG anti-PV foram correlacionados com parasitemia e tempo de doen?a...

Avalia??o dos n?veis s?ricos de cortisol e de hidroepiandrosterona em pacientes com mal?ria por Plasmodium falciparum n?o-complicada

LIBONATI, Rosana Maria Feio
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.82%
O objetivo desta pesquisa foi avaliar o comportamento dos n?veis s?ricos de cortisol e dehidroepiandrosterona (DHEA) em pacientes com mal?ria por Plasmodium falciparum. Como o cortisol apresenta um efeito imunossupressor e o DHEA um efeito imunoestimulador, estudou- se a correla??o entre os n?veis destes ester?ides e a condi??o cl?nica do paciente de mal?ria. A amostra constou de 24 pacientes com mal?ria por P. falciparum n?o-complicada, sendo 18 do sexo masculino e 6 do sexo feminino, com idade variando de 15 a 47 anos, 12 primoinfectados e 12 multi-infectados, provenientes de ?rea end?mica de mal?ria da Amaz?nia. Coletaram-se amostras di?rias de sangue de 20 em 20 minutos no pr?-tratamento (D0), 24 horas ap?s o in?cio da medica??o (D1) e no 8? dia de acompanhamento (D7), quando o paciente j? se encontrava assintom?tico. Todos os pacientes apresentavam parasitemia negativa em D7. Dosaram-se: os n?veis s?ricos de cortisol em D0, D1 e D7; DHEA em D0 e D7; os n?veis de anticorpos totais IgG anti-P. falciparum, anti-P. vivax, e anticorpos IgM anti-P. falciparum em D0. Comparam-se os n?veis s?ricos de cortisol dos tr?s dias, concluindo-se que os n?veis de cortisol eram significativamente mais elevados em D0 do que nos outros dias. Foram correlacionados os n?veis de cortisol com a parasitemia...