Página 1 dos resultados de 113 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Contribuição para o estudo das plantas vasculares da ilha de Santa Maria, Açores.

Pereira, Maria J.
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Relatório
Publicado em //1991 POR
Relevância na Pesquisa
27.19%
V Expedição Científica do Departamento de Biologia – Santa Maria e Formigas 1990.; Integrada na expedição científica Santa Maria - 1990, foi realizada uma incursão a esta ilha com os objectivos principais de: aumentar a colecção do herbário da Universidade dos Açores e angariar informação sobre a localização e fenologia das espécies endémicas da Macaronésia.

Probable routes of colonization of the islands of the Azores : patterns and processes of dispersion and colonization of the littoral marine molluscs.

Ávila, Sérgio P.
Fonte: Instituto Português de Malacologia Publicador: Instituto Português de Malacologia
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /04/2005 ENG
Relevância na Pesquisa
27.19%
Congresso Português de Malacologia, 16 e 17 de Abril de 2005.; The recent marine fauna of the Northeast Atlantic archipelagos of Macaronesia has very different biogeographical affinities (AVILA, 2000a; MALAQUIAS, 2001; AVILA & ALBERGARIA, 2002; AVILA & MALAQUIAS, 2003). Due to its geographical location, the archipelago of the Azores is of crucial importance to understand the patterns and processes of dispersion, colonization and speciation that happened in these islands.

Açores - Fauna e flora - Contributo.

Furtado, Duarte
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Relatório
Publicado em //1986 POR
Relevância na Pesquisa
27.19%
Situado a mais de 1500 kilómetros da Europa à latitude de Lisboa, o arquipélago dos Açores de origem vulcânica estende-se ao longo dum eixo (SSE-NNW) por 600 kilómetros com nove ilhas repartidas por três grupos distinctos. Povoado nos meados do século XV pelos portugueses, a população actual é de 270.000 habitantes, aproximadamente. Uma origem recente e um vulcanismo muito activo, fazem com que os relevos sejam muito jovens, existindo em cada ilha uma ou mais caldeiras centrais. O clima é oceânico, fresco com fracas variações de temperatura, sendo a humidade relativa e a pluviosidade factores muito importantes seguindo um gradiente de Este (800mm/ano) - Oeste (1600mm/ano) com um aumento de 25% por 100 metros de altitude. Menos de 1% do território (2.350Km2) está coberto de vegetação primitiva; as pastagens (230.000 cabeças de bovinos) e as florestas de coníferas exóticas dominam as paisagens existindo uma cintura agrícola ao longo das costas. Mais de 50% da flora actual foi introduzida pelo homem. Assinale-se também a riqueza do arquipélago em musgos, mais de 450 espécies. Comparado com outros arquipélagos da Macaronésia (Açores, Madeira, Canárias e Cabo Verde), a vegetação dos Açores é bem individualizada formando ecossistemas originais considerados como endémicos.

The genera Melanoselinum Hoffm. and Angelica L. (Umbelliferae) in Macaronesia

Press, John R.; Dias, Eduardo
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //1998 ENG
Relevância na Pesquisa
37.92%
O género monotipico Melanosdinum Hoffm. da família Umbrelliferae é uma das endémicas mais numerosas da Macaronésia, sendo registada para os arquipélagos da Madeira e dos Açores. A única espécie é M. decipiens (Schrad. & J.C. Wendl.) Hoffm. As dúvidas levantadas por vários investigadores sobre a verdadeira identidade de M. decipiens fora da Madeira culminaram recentemente em as plantas açoreanas serem redesignadas como uma nova espécie de Angelica, A. lignescens Reduron & Danton. Apesar de uma descrição e ilustrações serem providenciadas pelos autores, outros dados para esta espécie são muito incompletos. Este artigo revê os gêneros Melanoselinum e Angelica na Macaronésia e fornece informações adicionais de A. lignescens, incluindo novos registos. M. decipiens é também descrita, lectotipificada e é fornecida a lista de todos os nomes correntemente publicados, usados e aceites de Melanoselinum.; ABSTRACT: Melanoselinum Hoffm. is a monotypic genus of the family Umbelliferae and is one of the numerous endemics found in Macaronesia, being recorded from lhe archipelagos of Madeira and the Azores. The only species is M. decipiens (Schrad . & JC.Wendl.) Hoffm. Doubts held by various workers as to the true identity or M. decipiens outside Madeira recently culminated in the Azorean plants being reassigned to a new species of Angelica...

Revision of the hoverflies (Diptera: Syrphidae) from the Azores archipelago with notes on Macaronesian syrphid fauna

Rojo, Santos; Isidro, P. M.; Perez-Bañón, M. C.; Marcos-García, M. A.
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //1997 ENG
Relevância na Pesquisa
27.19%
Neste trabalho apresenta-se uma revisão e actualização taxonómica das espécies da família Syrphidae (Diptera) conhecidas para os Açores. São também, apresentados dados sobre alimentação de larvas, preferências ambientais e período de voo. Num total de vinte e três espécies encontradas, a percentagem de endemismos foi de 9%. As espécies de sirfídeos mais comuns são Eristalis tenax, Eristalinus aeneus, Episyrphus balteatus, Eupeodes corollae, Sphaerophoria scripta e Xylota segnis. Quanto à biologia, a relação entre espécies predadoras e saprófagas é semelhante à do Mediterrâneo continental, contudo a proporção de fitófagas é bastante mais baixa. A influência do Paleártico é bastante mais importante nos Açores do que noutras ilhas Macaronésicas. De acordo com os dados, os quatro arquipélagos Macaronésicos apenas possuem três espécies em comum: Eristalis tenax, Eristalinus aeneus and Eupeodes corollae. Cabo-Verde, Canárias e Madeira possuem duas espécies em comum: Ischiodon aegyptius e Scaeva albomaculata. É também apresentada uma "check-list" de todos os sirfídeos da Macaronésia e uma chave de identificação para as espécies dos Açores.; ABSTRACT: A revision and taxonomic update of the Syrphidae species (Diptera) known in the Azores archipelago is provided. Data about larval feeding...

Distribution patterns of Leucodon species in Macaronesia, with special reference to the Canary Islands

González-Mancebo, Juana M.; Patiño, Jairo; Werner, Olaf; Gabriel, Rosalina; Ros, Rosa M.
Fonte: ADAC Publicador: ADAC
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /01/2009 ENG
Relevância na Pesquisa
37.51%
Copyright © 2009 Adac. Tous droits réservés.; The genus Leucodon is represented in Macaronesia by three species, L. sciuroides, L. canariensis and L. treleasei, the latter two being endemic to this region. An analysis of distribution, frequency and habitats for all three species in this region shows singular patterns for each species, mainly related to habitat conservation and type of habitat. Leucodon canariensis is the most restricted species as regards habitat conditions, with a confirmed presence only on Madeira and the Canary Islands, although more abundant in the latter. Leucodon treleasei exhibits the widest habitat amplitude, especially on Madeira, and it is present in all three northern archipelagos. Leucodon sciuroides is the most tolerant species to aridity and is mainly found on Madeira and the Canary Islands, although its occurrence was confirmed in all the Macaronesian archipelagos.

An index based on seaweed communities to monitor coastal ecological quality in Macaronesia.

Wallenstein, Francisco; Neto, Ana I.; Patarra, Rita F.; Prestes, Afonso L.; Álvaro, Nuno V.; Rodrigues, Armindo; Wilkinson, Martin
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /09/2011 ENG
Relevância na Pesquisa
27.19%
5th European Phycological Congress. Rhodos, Grécia, 5-9 de Setembro de 2011.

O que é que as ilhas da Macaronésia nos podem ensinar sobre especiação? Estudo de Tharphius (Coleoptera) e Hipparchia (Lepidoptera) de vários arquipélagos da Macaronésia: Relatório Final

Amorim, Isabel R.; Arroz, Ana Margarida Moura; Borges, Paulo A. V.; Emerson, Brent C.; Faria, Christiana; Gabriel, Rosalina; Pereira, Fernando E. A.; Serrano, Artur R. M.
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Relatório
Publicado em 30/12/2012 ENG
Relevância na Pesquisa
38.05%
Relatório Final do Projecto de I&D financiado pela FCT.; Instituição Proponente: Fundação Gaspar Frutuoso (FGF); Instituições Participantes: Universidade dos Açores (UAçores) e University of East Anglia (UEA); Unidade de Investigação Principal: Centro de Investigação e Tecnologia Agrária dos Açores (CITAa/UAçores).; As ilhas da Macaronésia, devido à sua localização geográfica, intervalo de idades geológicas e elevados níveis de endemismo, constituem um sistema ideal para a realização de estudos evolutivos. Neste projeto foram investigados padrões de diversificação em taxa que diversificaram em vários arquipélagos da Macaronésia, com especial ênfase nos Açores, o arquipélago mais recente e mais remoto. Os insetos estão entre os organismos que mais diversificaram nas ilhas da Macaronésia e os escaravelhos do género Tarphius e Laparocerus e as borboletas do género Hipparchia são insetos com distintas capacidades de dispersão que colonizaram estas ilhas e que posteriormente sofreram extensa especiação. Estes insetos foram assim utilizados para estudar padrões e processos de diversificação em ilhas, e para investigar a dinâmica a longo termo da diversificação e o seu impacto na riqueza específica. Neste projeto utilizaram-se técnicas moleculares e abordagens filogenéticas e de genética de populações para estudar colonização e diversificação em ilhas oceânicas. Caracterizou-se a diversidade molecular para vários genes mitocondriais e nucleares em Tarphius e Hipparchia dos Açores...

Conectividade em populações de lapas nas ilhas da Macaronésia (Atlântico-NE): uma abordagem multidisciplinar

Faria, João; Ribeiro, Pedro; Hawkins, Stephen J.; Neto, Ana I.
Fonte: Governo dos Açores - Secretaria Regional da Educação, Ciência e Cultura Publicador: Governo dos Açores - Secretaria Regional da Educação, Ciência e Cultura
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
38.1%
Jornadas "Ciência nos Açores – que futuro? Tema Ciências Naturais e Ambiente", Ponta Delgada, 7-8 de Junho de 2013.; De uma forma geral, é consensual que a sobre-exploração de um dado recurso natural exerce um impacto profundo na respectiva comunidade, sobretudo quando se trata de uma espécie chave para o ecossistema. Por exemplo, as lapas que têm tradicionalmente sido exploradas para consumo humano em todos os arquipélagos da Macaronésia e, particularmente nos Açores, viram o seu efectivo populacional reduzido nas últimas décadas na grande maioria das ilhas. Alguns trabalhos recentes sugerem que a legislação existente para a sua captura tem sido ineficaz na protecção das suas populações, com óbvias implicações para a sustentabilidade das comunidades costeiras das quais fazem parte. Para fins de conservação é necessário determinar o grau de conectividade existente entre populações de lapas distribuídas ao longo de um sistema dispersivo como seja a regi.o da Macaronésia. Neste sentido, torna-se fundamental o estudo da variabilidade genética, conectividade, e resiliência das populações de lapas na Macaronésia, com especial ênfase para o arquipélago dos Açores. A conjugação de dados genéticos...

Variabilidade genética, conectividade e reiliência de populações de lapas nas ilhas da Macronésia (Atlântico-NE)

Faria, João; Ribeiro, Pedro; Neto, Ana I.
Fonte: Governo dos Açores - Secretaria Regional da Educação, Ciência e Cultura Publicador: Governo dos Açores - Secretaria Regional da Educação, Ciência e Cultura
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
28.05%
Jornadas "Ciência nos Açores – que futuro? Tema Ciências Naturais e Ambiente", Ponta Delgada, 7-8 de Junho de 2013.; De uma forma geral, é consensual que a sobre-exploração de um dado recurso natural exerce um impacto profundo na respetiva comunidade, sobretudo quando se trata de uma espécie chave para a mesma. Por exemplo, as lapas que têm tradicionalmente sido exploradas para consumo humano em todos os arquipélagos da Macaronésia e particularmente nos Açores, viram o seu efetivo populacional reduzido nas últimas décadas, na grande maioria das ilhas. Alguns trabalhos recentes sugerem que a legislação existente para a sua captura tem sido ineficaz na proteção das populações deste recurso, com óbvias implicações para a sustentabilidade das comunidades costeiras das quais fazem parte. O presente projeto tem por objetivo caracterizar a variabilidade genética, conectividade, e resiliência das populações de lapas na Macaronésia, com especial foco para o arquipélago dos Açores. O principal objetivo é determinar o grau de conectividade existente entre populações de lapas distribuídas ao longo de um sistema dispersivo como seja a região da Macaronésia. Dados genéticos, biológicos, ecológicos e oceanográficos poderão contribuir de forma significativa para compreender a dinâmica populacional destes organismos...

Diversity of the Laurencia complex (Ceramiales, Rhodophyta) in Lusitanian Macronesia

Machín-Sánchez, María; Hernández-Ferrer, M.; Le Gall, Line; Neto, Ana I.; Cassano, Valéria; Sentíes, Abel; Fujii, Mutue T.; Díaz-Larrea, Jhoana; Gil-Rodríguez, Maria C.
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2013 ENG
Relevância na Pesquisa
27.19%
10th International Phycological Congress, Orlando, Florida, USA, 4-10 de agosto 2013.; Our aim was to investigate the diversity of the Laurencia complex in the Azores, Madeira, Salvagens and Canary Islands, Atlantic oceanic archipelagos, which belong to the same ecoregion, Lusitanian province of the Macaronesian region. We assessed the species limits among members of the complex using DNA barcode data (partial sequences of mitochondrial COI and nuclear LSU markers). The information obtained from the analyses of COI and LSU sequences was consistent; both markers displayed adequate signal for the delineation of species. In addition, preliminary phylogenetic analyses were completed using three independent markers (rbcL, LSU, and COI) as well as the combined data set, in the aim to infer the phylogenetic relationships and biogeographic affinities of members of the complex from Macaronesia. Our results revealed the existence of several putative new species and a potential new genus included in the Laurencia complex. Prior the proposition of new taxa, more thorough morphological and molecular analyses of specimens of type localities, together with the results obtained in our study, are essential to assign the available taxonomic name to the different species uncovered in our studies.

A molecular perspective of the Laurencia complex (Ceramiales, Rhodophyta) in Macaronesia region

Machín-Sánchez, Maria; Hernández-Ferrer, M.; Le Gall, Line; Neto, Ana I.; Cassano, Valéria; Sentíes, Abel; Fujii, Mutue T.; Díaz-Larrea, Jhoana; Gil-Rodríguez, Maria C.
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2014 ENG
Relevância na Pesquisa
27.51%
IV Congress of Marine Sciences. Las Palmas de Gran Canaria, June 11th to 13th 2014.; In the present study, we undertook an integrative approach, using molecular data to assess the diversity of the Laurencia complex in Macaronesian islands (Azores, Madeira and Canary Islands) where speciation events are supposedly common leading to a high endemism. Identification of species of the Laurencia complex based on anatomical and morphological characters is extremely difficult due to phenotypic plasticity and overlaps in many morphological characters. As a consequence, among the 28 species reported so far from these Macaronesian archipelagos, 14 species records have been regarded as doubtful. We used DNA barcode data (mitochondrial COI gene and partial nuclear LSU marker) as a tool for species delimitation. A third marker (rbcL gene) was also studied and phylogenetic analyses were carried out using the three independent markers as well as the combined data set, in the aim to infer the phylogenetic relationships and biogeographic affinities of members of the complex from Macaronesia. Our results proved the usefulness of the DNA barcode markers for uncovering several putative new species of the Laurencia complex in Macaronesia and phylogenetic results revealed the existence of a potential new genus present in Canary Islands...

Cidades e casas da Macaronésia. Evolução do território e da arquitectura doméstica nas Ilhas Atlântidas sob influência portuguesa. Quadro histórico, do séc. XV ao séc. XVIII

Fernandes, José Manuel da Cruz
Fonte: Universidade Técnica de Lisboa Publicador: Universidade Técnica de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em 19/02/2010 POR
Relevância na Pesquisa
27.51%
Doutoramento em Arquitectura, na especialidade de História da Arquitectura; A Introdução refere conceitos (a ciência histórica), metodologias (Nova História, estruturalismo, antropologia), conteúdos (imagem, desenho) e teorizações (tipologia, modelo). O trabalho divide-se em: o urbanismo; a arquitectura doméstica; conclusões. O cap.I trata da identificação dos arquipélagos da Macaronésia: geografia (geomorfologia, clima, vegetação); ocupação humana (descoberta e colonização), suas características (filiações e origens dos habitantes); e povoamento (ocupação do território). O cap. II analisa as cidades do Portugal Continental (centrando-se na Idade Média), que terão influenciado as fixações urbanas nas ilhas (evolução no tempo, tipo de estrutura, cidade ibérica), procurando definir um MODELO DE CIDADE INSULAR da época. O cap.III analisa as cidades insulares (tipologias, estrutura), centrado nas mais relevantes (Funchal, Angra, Ponta Delgada, Ribeira Grande), e comparando com vilas do Continente. O cap.IV refere em geral a casa vernácula, urbana e rural, de Portugal Continental, inserindo-a no quadro europeu. Nos caps.V e VI, respectivamente, elabora-se a análise da casa urbana e da casa rural das ilhas...

Biogeografia macaronésia: factores de diversidade e endemicidade na avifauna

Rosário, Lúcio Pires do
Fonte: Universidade Nova de Lisboa Publicador: Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Outros
Publicado em /05/1996 POR
Relevância na Pesquisa
37.51%
Abordam-se os factores determinantes da diversidade de aves características das ilhas dos arquipélagos dos Açores, Madeira, Canárias e Cabo Verde, que se incluem na região biogeográfica designada por Macaronésia. Ensaiam-se e avaliam-se modelos biométricos relativos à explicação da diversidade e endemicidade insulares no Atlântico Norte. Dá-se particular relevo a inovações relativas à longitude, para explicação do número de aves nidificantes, e à latitude, para explicar a constituição de endeismos insulares. Recorre-se à utilização da simulação biométrica na procura de indicadores ambientais que possam apoiar a viabilização do desenvolvimento económico apoiado em recursos naturais renováveis.

Timing and Tempo of Early and Successive Adaptive Radiations in Macaronesia

Kim, Seung-Chul; McGowen, Michael R.; Lubinsky, Pesach; Barber, Janet C.; Mort, Mark E.; Santos-Guerra, Arnoldo
Fonte: Public Library of Science Publicador: Public Library of Science
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em 14/05/2008 EN
Relevância na Pesquisa
27.19%
The flora of Macaronesia, which encompasses five Atlantic archipelagos (Azores, Canaries, Madeira, Cape Verde, and Salvage), is exceptionally rich and diverse.

A revision of Artemia biodiversity in Macaronesia

Hontoria, Francisco; Redón, Stela; Maccari, Marta; Varó, Inmaculada; Navarro, Juan Carlos; Ballell, Lluis; Amat, Francisco
Fonte: BioMed Central Publicador: BioMed Central
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em 18/10/2012 EN
Relevância na Pesquisa
27.19%
In a biogeographical context, the term Macaronesia broadly embraces the North Atlantic archipelagos of the Azores, Madeira, Selvagens, the Canary Islands, and Cape Verde. The peculiar arid climatic conditions in some of these places have led to the development of marine salt exploitations, which can be counted among the hypersaline habitats of the brine shrimp Artemia (Branchiopoda, Anostraca). Parthenogenetic populations of this anostracan were described in the Canary Islands during the last decades of the 20th century, while the American Artemia franciscana species was recently found in the Cape Verde archipelago. Following an invasive pattern, this exotic species has recently reached the Canary Islands, too. This paper reports information dealing with biotope loss (solar saltworks) in this biogeographical region, together with possible consequences concerning the arrival of invasive species, two factors that frequently promote dramatic biodiversity losses. The discussion of this threat focuses mainly on the Canary Islands archipelago where native species of Artemia still exist.

Governança das áreas marinhas protegidas da província biogeográfica da Macaronésia

Gomes, Cesária da Conceição Baessa Moreira
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em //2007 POR
Relevância na Pesquisa
37.7%
Tese de mestrado, Biologia (Gestão dos Recursos Marinhos), 2007, Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências; As áreas marinhas protegidas (AMPs), enquanto instrumentos de conservação da natureza, contribuem para a conservação, preservação e gestão dos ecossistemas costeiros e marinhos a nível mundial. Na Província Biogeográfica da Macaronésia, as AMPs existentes desempenham este papel de forma preponderante, principalmente no que diz respeito às espécies com impacte económico local. A governança consiste nas interacções entre estruturas, processos e tradições, as quais determinam como são exercidas as responsabilidades, como as decisões são tomadas e como é que a opinião dos cidadãos e grupos de interesse (stakeholders) é integrada no processo de decisão. Assim, a governança das AMPs é um factor determinante para o seu sucesso. Foi estudada a governança das AMPs na Província Biogeográfica da Macaronésia (arquipélagos dos Açores, Madeira, Canárias e Cabo Verde), com a finalidade de verificar se o actual estado de estabelecimento e gestão de AMPs nos quatro arquipélagos é ou não favorável a uma governança conjunta do meio marinho nesta província biogeográfica, tendo em vista os objectivos de conservação da natureza à escala global. Foi desenvolvida uma metodologia própria baseada na análise do quadro legal nacional e internacional e das estruturas governativas das AMPs...

Explaining the "anomalous" distribution of Echinodium Jur. (Bryopsida) : independent evolution in Macaronesia and Australasia

Stech, Michael; Sim-Sim, Manuela; Esquível, M. Glória; Fontinha, Susana; Tangney, Ray; Lobo, Carlos; Gabriel, Rosalina; Quandt, Dietmar
Fonte: ElsevierGmbH Publicador: ElsevierGmbH
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em 31/10/2008 ENG
Relevância na Pesquisa
27.51%
Copyright © 2008 Gesellschaft für Biologische Systematik. Published by Elsevier GmbH.; The peculiar disjunction between Macaronesia and Australasia of the morphologically isolated pleurocarpous moss genus Echinodium is one of the most prominent questions in bryology. Echinodium as traditionally circumscribed comprises six extant species, four restricted to the Macaronesian archipelagos and two confined to the Australasian/Pacific regions. Molecular phylogenetic analyses based on plastid trnLUAA intron and nuclear ribosomal ITS sequences indicate that Echinodium is polyphyletic and split into three groups. Three of the four Macaronesian species (E. spinosum and the single island endemics E. renauldii and E. setigerum) are closely related to each other and treated as Echinodium s.str. (Echinodiaceae). Further clarification of the relationships of Echinodium s.str. with Orthostichella, a segregate of Lembophyllaceae, is needed. The remaining Macaronesian species, E. prolixum, is transferred to Isothecium (Lembophyllaceae); this systematic position is also strongly supported by leaf characters. The two Australasian species, E. hispidum and E. umbrosum, are molecularly unrelated to the Macaronesian species and are transferred to Thamnobryum in the Neckeraceae. While the molecular data suggest that the peculiar distribution pattern of ‘Echinodium’ is an artefact...

Flora marina de las islas Salvajes : resultados preliminares de la campaña "Macaronesia 2000".

Parente, Manuela I.; Gil-Rodríguez, María C.; Haroun, Ricardo J.; Neto, Ana I.; De Smedt, G.; Hernández-González, C. L.; Berecibar Zugasti, Estibaliz
Fonte: Academia Canaria de las Ciencias Publicador: Academia Canaria de las Ciencias
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /07/2001 ENG
Relevância na Pesquisa
37.92%
Copyright © 2001 Academia Canaria de las Ciencias.; Se relacionan las macroalgas (173 táxones) identificadas hasta el momento, como resultado de las recolecciones realizadas durante la expeditión científica MACARONESIA 2000 en el intermareal y submareal de las Ilhas Selvagens (mayo de 1999). Se citan por vez primera para estas costas 66 táxones, de ellos 53 corresponden a especies y 13 géneros. Desde el punto de vista ficogeográfico se amplía el rango de distribución de numeorsas especies. Las nuevas citas contribuyen principalmente a incrementar el número de táxones con patrones de distribución macaronésica y anfiatlántica. En este sentido, se confirma lo expuesto por Prud'homme van Reine & van den Hoek (1990) para sustentar y considerar la flora marina bentónica de los archipiélagos de Salvages, Madeira y Canarias, con características similares, desinándolos por ello como un grupo de archipiélagos que conforman la Macaronesia s.s.; ABSTRACT: A total of 173 taxa of seaweeds have been identified from the Selvagens Isles as result of a recent Research Expedition (MACARONESIA 2000, May 1999), with samples from intertidal and subtidal habitats. 66 taxa (53 species + 13 génera) are new records for lhe islands. Ficogeographically...

Seabird mortality from longline fishing in the Mediterranean Sea and Macaronesian waters: a review and a way forward; Mortalidad de aves marinas en palangres del mar mediterráneo e islas macaronesias: revisión y propuestas de futuro

Cooper, John; Baccetti, Nicola; Belda, Eduardo Jorge; Borg, John J.; Oro, Daniel; Papaconstantinou, Costas; Sánchez, Antonio
Fonte: CSIC - Instituto de Ciencias del Mar (ICM) Publicador: CSIC - Instituto de Ciencias del Mar (ICM)
Tipo: Artículo Formato: 73003 bytes; application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
27.51%
Publicación online disponible en: http://www.icm.csic.es/scimar/index.php; [EN] A country-by-country review of seabird mortality from longline fishing in the Mediterranean Sea and in Macaronesian waters shows a paucity of data. Of 12 Mediterranean countries known to undertake longlining, seabird mortality is only reported for six: France, Greece, Italy, Malta, Spain and Tunisia. Seabird mortality from longlining has been reported from the Azores (Portugal) but not from the other Macaronesian Islands. Only for one country, Spain, is information on the levels of mortality available, suggesting that 4-6% of the local breeding population of Cory´s shearwater Calonectris diomedea may be killed annually, a level considered unsustainable for the long-term persistence of colonies. Cory´s shearwater is the most commonly affected species, although a number of Larus gull species are also being caught. There is insufficient knowledge to conclude whether any seabird species is at conservation risk within the region, but concern is expressed for Cory´s shearwater. It is recommended that Mediterranean and Macaronesian countries conduct assessments of their longline fisheries and seabird mortality in terms of the Food and Agriculture Organization´s International Plan of Action - Seabirds. Regional fishery organisations...